Fórum dos Leitores

CESARE BATTISTI

O Estado de S.Paulo

17 Outubro 2011 | 03h05

EPIFANIA

Esse manda, não manda Cesare Battisti de volta para casa mostra a verdadeira cara do nosso Poder Judiciário. O Supremo Tribunal Federal (STF) sabia de antemão que o processo a que ele respondia na Itália era de crime doloso, portanto, passível de extradição. Em outras palavras, a nossa Constituição determina que estrangeiros julgados por crime em outro país não podem receber visto de permanência no Brasil. E passado quase um ano o procurador da República Hélio Ferreira Heringer Júnior recebe uma luz e reconhece que o visto é irregular? Depois que Battisti vive, todo brejeiro, no litoral paulista? Mesmo com toda a gritaria dos cidadãos brasileiros e da imprensa, somente agora as mentes iluminadas viram irregularidades no processo? Esse deporta, não deporta, dá cidadania, não dá cidadania é uma amostra do que passam milhões de brasileiros que precisam recorrer ao nosso Poder Judiciário. Isso sem falar na grande mancada que o "cara" travestido de presidente cometeu ao dar guarida ao bandido italiano. É brincadeira!

BEATRIZ CAMPOS

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

VISTO ILEGAL

O Estado, em editorial de 25/6 (A3), já chamava a atenção para a ilegalidade da concessão do visto de permanência ao assassino italiano Cesare Battisti. E só agora o Ministério Público Federal (MPF) se manifesta, considerando-o ilegal? Embora o STF tenha decidido que caberia ao chefe do Poder Executivo extraditar ou não o estrangeiro, o tribunal concluiu que os delitos cometidos por Battisti têm natureza comum, e não política. O inciso VI do artigo 7.º da Lei 6.815/81 proíbe taxativamente a concessão de visto de permanência ao estrangeiro que foi condenado ou processado em outro país por crime doloso passível de extradição segundo a lei brasileira. Na época em que Battisti foi processado, julgado e condenado pela Justiça italiana por quatro assassinatos cometidos, a Itália era uma democracia plena. Assim, à Procuradoria-Geral da República não resta alternativa senão contestar judicialmente a decisão do Conselho Nacional de Imigração e exigir o cumprimento do direito positivo.

WALTER GONÇALVES

waltergoncalves@skydome.com.br

Rio de Janeiro

SOLUÇÃO LEGAL E MORAL

Deportação é a solução para que Cesare Battisti recupere a sua plena cidadania italiana e o Brasil, a credibilidade internacional.

ROBERTO TWIASCHOR

rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

DEPORTAÇÃO

Battisti não é bem-vindo no Brasil, portanto, seja "bem-ido"!

J. S. DECOL

decoljs@globo.com

São Paulo

Ô, COITADO!

Ao dizer que não crê que Cesare Battisti venha a ser lançado numa nova "via-crúcis" por pressão do MPF (14/10, A7), o ministro Marco Aurélio Mello, do STF, revelou o viés adotado nesse caso, que não só revolta os brasileiros inconformados com a impunidade, como também os parentes das vítimas italianas. O viés é o do coitadismo, uma praga moral nacional que transforma o criminoso em vítima...

GILBERTO DIB

gilberto@dib.com.br

São Paulo

PODER JUDICIÁRIO

ÉTICA PETISTA

José Antonio Dias Toffoli, ex-advogado do PT, reprovado duas vezes em exame para juiz de primeira instância, ocupa uma cadeira na mais importante Corte do País, o STF. Na semana passada, a lista de "afilhados" aumentou: Luciana Lóssio, advogada da campanha de Dilma Rousseff e da dupla Roseana Sarney e José Roberto Arruda, foi nomeada ministra do Tribunal Superior Eleitoral. E o brasileiro, mesa farta, continua acreditando que a presidente tirou a vassoura do armário.

HELENA RODARTE C. VALENTE

helenacv@uol.com.br

Rio de Janeiro

COMPROMISSO

A presidente Dilma poderia dar uma demonstração irrefutável do seu compromisso com a moralidade na administração pública: nomear a ministra Eliana Calmon, do STJ, para a vaga no STF. Seria um ato ousado, claro, mas Dilma precisa comprovar à população que está mesmo disposta a combater a corrupção, e não agindo a reboque da imprensa. E também um claríssimo recado aos que insistem em se apropriar do bem público. Digo mais: votei em Serra, mas votarei em Dilma em 2014 se indicar Eliana Calmon.

SERGIO LOPES

blackfeet@uol.com.br

São Paulo

CORRUPÇÃO

MAIS ESCÂNDALOS...

Lamentável o episódio de enriquecimento extremamente mal explicado do sr. Bittencourt de Carvalho, do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. Mas o que mais assusta é o envolvimento do sr. Eros Grau, nomeado seu bastante procurador. E pensar que esse senhor trabalhava na mais alta Corte deste pobre país.

RENATO CAMARGO

natuscamargo@yahoo.com.br

São Paulo

ENRIQUECIMENTO ILÍCITO

O Decreto 5.483, assinado por Lula em 2005, no artigo 8.º determina que deverá ser instalada sindicância nos casos em que se "tomar conhecimento de fundada notícia ou de indícios de enriquecimento ilícito, inclusive evolução patrimonial incompatível com os recursos e disponibilidades do agente público". Mas o artigo 9.º estabelece que a sindicância deverá ser "um procedimento sigiloso e meramente investigatório, não tendo caráter punitivo". Agora, sim, ficou bem explicado por que ninguém foi e jamais será preso e por que a ficha limpa e o mensalão vão ser enterrados.

CONRADO DE PAULO

conrado.paulo@uol.com.br

Bragança Paulista

MINISTRO INGLÊS

Que inveja da Inglaterra, onde o ministro da Defesa renunciou por ter um amigo trabalhando para ele de maneira extraoficial. Lá, ele disse que errou ao não "traçar uma linha clara entre a vida pessoal e a profissional". Aqui, isso é regra e só em casos gravíssimos ministro renuncia. Quem sabe, um dia, os nossos políticos cheguem a esse nível, até porque sonhar não paga imposto. Ainda!

ROBERTO SARAIVA ROMERA

robertosaraivabr@gmail.com

São Bernardo do Campo

 

AS NOVAS REGRAS DO AVISO PRÉVIO

A presidente Dilma Rousseff, em 11 de outubro, sancionou a Lei nº 12.506, que estabelece novas regras para o Aviso Prévio em caso de rescisão sem justa causa do contrato de trabalho. A nova Lei prevê que o Aviso Prévio será proporcional ao tempo de serviço, e não mais de 30 (trinta) dias, como era antes quando o trabalhador trabalhava menos de 1 (um) ano na mesma empresa. Para quem permanecer no mesmo trabalho por mais de um ano, não haverá proporcionalidade, e, sim, serão acrescidos, a cada ano trabalhado, mais 3 (três) dias de aviso. Ao inserir a proporcionalidade no tempo de trabalho para o cumprimento do Aviso Prévio para a parte que rescindir o contrato de trabalho, a Lei nº 12.506 trouxe uma mudança significativa na relação de emprego. Em épocas de escassez de mão de obra, em que a demanda for maior que a oferta, essa mudança beneficiará o trabalhador. Entretanto, em períodos em que a oferta for maior que a demanda de mão de obra, ela trará prejuízo ao mesmo. Além disso, se o Aviso é proporcional, então, para cada mês trabalhado, o empregado e/ou o empregador que quiser rescindir o contrato deverá avisar a outra parte com antecedência de 2 (dois) dias e meio. Ou seja, de acordo com a nova medida, o Aviso passa a ser de 2 (dois) dias e meio para cada mês trabalhado, completando, assim, 30 (trinta) dias quando fechar os 12 (doze) meses trabalhados em uma mesma empresa. Após o primeiro ano trabalhado, serão acrescidos mais 3 (três) dias por ano trabalhado, perfazendo um total de até 90 (noventa) dias. A despeito das inúmeras questões levantadas na imprensa desde a sanção da Lei, essa medida nos parece mais justa para ambas as partes envolvidas do que a regra anterior. Em nossa opinião, o Aviso Prévio para a parte que rescinde o contrato de trabalho deveria ter sido sempre compatível ao tempo de serviço, e não fixado em 30 (trinta) dias como era anteriormente.

 

Salézio Dagostim salezio@dagostim.com.br

Porto Alegre

*

CINISMO

Estou enojada de viver num país cínico: cínicos os que dizem que a nova lei vai impedir a rotatividade da mão de obra dentro das empresas. A rotatividade é um prejuízo para as empresas. Nas pequenas empresas, mais de 50% das demissões que se fazem, são por pressão dos próprios funcionários, interessados em retirar o fundo de garantia com a proporcional multa, e ainda receber o seguro desemprego. A felicidade é maior ao receber o aviso prévio do que ao receber a carteira assinada. E as pessoas que votam essas leis não sabem disso? E os sindicatos patronais não sabem disso? Por que concordam com essas leis? As leis trabalhistas no Brasil são paternalistas, tratam o empregado como se ele fosse um coitadinho, um débil mental a ser protegido. É o cúmulo! Ainda continuo a insistir: é preciso investir fundo na educação, pois só assim, estaremos criando seres pensantes que saberão escolher o que é melhor para si próprio, e saberão rechaçar qualquer tipo de cinismo que beneficie uns e outros. Com a nova lei, ainda continua a ser muito mais lucrativo para o funcionário forçar várias demissões do que continuar vários anos na mesma empresa e receber no máximo 90 dias de aviso prévio, quando for, e se for, dispensado. Até lá, terá deixado de receber vários seguros-desemprego.

 

Lidelci Siqueira lidelci@gmail.com

Salto

*

DE OUTRO PLANETA

Ainda bem que alguém é lúcido neste país. Refiro-me às palavras do senhor Rogerio Amato sobre a ampliação do aviso prévio, em que afirma que ninguém ganha nada com isso! Pois aumenta o custo Brasil e reduz a competitividade de nossos produtos lá fora. Então pergunto: Em que planeta estes sindicalistas vivem? Será que eles imaginam que as empresas vão buscar os recursos para pagar os salários no dia primeiro na praia?

 

Eduardo Garcia dohmsj@hotmail.com

Fortaleza

*

COMPETITIVIDADE?

Parabéns ao Congresso, ao Supremo Tribunal Federal (STF) e agora à presidente Dilma Rousseff pelo passo decisivo para a melhoria da competitividade da indústria brasileira, com o aumento do aviso prévio até 90 dias. Ao invés disso, deveríamos ver o exemplo espanhol, que atualmente amarga uma das maiores taxas de desemprego do mundo, e adota um regime em que o empresário é penalizado ao demitir um funcionário.

 

Roberto Saraiva Romera robertosaraivabr@gmail.com

São Bernardo do Campo

*

PRESENTE DE GREGO

Sem dúvidas a Dilma deu um presente de grego ao empresariado em geral. Sancionando até 90 dias o tempo de aviso prévio aos funcionários demitidos sem justa causa.

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

ACORRENTADOS

Eu fiquei a pensar nessa nova lei que nossa presidenta Dilma aprovou, de 90 dias de aviso prévio, seria para o trabalhador pedir a conta? Ou seria para o empresário mandar embora de imediato sem o aviso prévio, já que a relação patrão e empregado já esta desgastada? Qual a finalidade? A escravidão já acabou, mas querem nos acorrentar!

 

Ednamérico Minhoto dnamerico@hotmail.com

Campinas

*

BANCO DO BRASIL

Há três anos sofremos o massacre de uma milionária e enganosa campanha publicitária comemorativa dos "200 anos" do Banco do Brasil. Nova campanha milionária e mentirosa se repete agora por ocasião dos "203 anos", no dia 12 de outubro. Essas comemorações parecem-se com aquelas contas das cartilhas do governo, em que "10 menos 7 igual a 4"! Façamos as contas: O BB foi constituído por D.João VI em 1.808, mas só começou a funcionar em 1.809. Faliu e foi liquidado em 1.829. Em 1.833 foi novamente autorizada a sua criação, o que não se verificou pois a subscrição de capital não teve sucesso. Somente em 1.851, sob a administração do Visconde de Mauá é que há o renascimento do BB (Ver Autobiografia do Visconde de Mauá, Topbooks). Portanto, um jovem com uns 181 anos de idade. Daqui a uns 19 anos o BB poderá promover outra farra publicitária para comemorar os seus reais 200 anos.

 

Nelson Penteado de Castro pentecas@uol.com.br

São Paulo

*

ESTIMULANDO O CONSUMO

Só falta, agora, contratar o Ciro Bottini, do Shoptime, como interprete da orientação perdulária do governo para tentar livrar a nossa economia da crise global: compre, compre, compre!

 

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

CRISE

Sinceramente, não entendo tanto alarde a respeito da crise econômica. A economia vai sempre continuar nos ensinando que não existe almoço de graça; que a lei da oferta e da procura não será revogada simplesmente porque não precisou ser escrita; que o nome da matéria é "economia política"; que os especuladores vão continuar tendo seus ganhos na razão direta dos erros do governo e que a longo prazo todos nós estaremos mortos.

 

Roberto Castro roberto458@gmail.com

São Paulo

*

DINHEIRAMA

Divulgou-se na quinta-feira (13/10) o quanto o governo arrecadou em impostos, entre IPVA e ICMS. Quase R$ 83 bilhões! E, enquanto isso, os gravatinhas aparecem sorridentes em fotos, sempre prometendo e nunca cumprindo, como sói acontecer quando se trata de pagarem o que devem, como sentenciado pela justiça, sem apelações. Nesse meio tempo, os aposentados vão, pouco a pouco, morrendo, sem receberem o que, marotamente, transformaram nos malditos precatórios. Honestos, sim, "pero no mucho"... Ainda contenho o ímpeto de usar a famosa palavrinha tão comumente usada para identificar quem... "usufrui" de um benefício alheio. E volto a perguntar se alguém já viu político beijar idosos. Até quando, senhores, vai esta gatunagem em cima de quem um dia - lembrem-se! - trabalhou? Por favor, não venham com ameaças ou respostinhas programadas. Não queremos palavras: queremos o que nós é de direito!

 

Floriano Sérgio Pacheco fpacheco3@gmail.com

Águas de Sta. Bárbara

*

APOSENTADOS

Os parentes dos nossos aposentados precisam urgentemente mudar os hábitos de recebimento das aposentadorias ou o dia e horários, para evitar tantos assaltos a pessoas indefesas e que só vão sofrer. Vemos, nos primeiros dias dos meses, a partir das 9 horas da manhã, filas nas portas dos bancos de aposentados que, claro, se transformam em presas fáceis para os canalhas bandidos. Se continuar nessa balada, não vai ter aposentado que não seja premiado com um assalto e perdendo todo o seu sustento, muitas vezes gasto quase tudo em remédios. Fica aqui o alerta.

 

Asdrubal Gobenati asdrubal.gobenati@bol.com.br

Rio de Janeiro

*

ORGULHO NACIONAL

Enquanto emendas parlamentares são vendidas, e a corrupção corre solta nesta terra do petismo e nenhum político vil vai preso (e são muitos), a nossa Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), implantada no governo militar, além segurar as pontas do superávit da balança comercial, ser o 3.º maior produtor de alimentos do universo, permitindo assim fartura e custo compatível na mesa do brasileiro, em 2012 deve inaugurar um dos maiores bancos genéticos do mundo. É bom deixar claro que nessa entidade altamente qualificada, que é a Embrapa, político não entra e tampouco camaradas improdutivos. São verdadeiros cientistas demonstrando amor a Pátria, e preocupados com o bem comum. Coisa rara neste País dos corruptos...

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

ÁREA DE SOJA QUASE DOBRA

É falsa ou mentirosa a notícia de haver dobrado a área plantada com soja no bioma amazônico em MT (14/10, A14). Teria que dobrar o número de tratores, equipamentos e insumos e isso não ocorreu. Igualmente não se abre floresta pesada para cereais devido ao custo proibitivo da destoca e remoção dos tocos e troncos. A ministra Izabella ou sabe da realidade e gosta de blá-blá-blá ou está mal assessorada. Nas duas hipóteses é deplorável.

 

F. Cardoso agrolida@uol.com.br

São Paulo

*

TERMOELÉTRICA DO ATRASO

O Conselho Estadual de Meio Ambiente (Consema) referendou, na terça-feira, 11 de outubro, a decisão da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) em conceder licença prévia para que a empresa AES Tietê venha a construir uma termoelétrica a gás natural no município de Canas, Vale do Paraíba. Os veementes protestos de especialistas, climatologistas, geógrafos, ambientalistas, professores e advogados não foram suficientes para alertar aos conselheiros de que a região é de fundo de vale, que não permite a devida dissipação dos poluentes atmosféricos lançados por tal usina. Ficamos à mercê exclusiva dos interesses econômicos, pois a empresa está em débito com o governo do Estado de São Paulo (vide os recentes apagões na capital) e em 15 anos não fez o que tinha de fazer como obrigação contratual de expandir sua oferta de energia elétrica. No curto prazo estão ganhando uns, no longo prazo perderemos todos.

 

Adilson Roberto Gonçalves priadi@uol.com.br

Lorena

*

LIXÃO

No governo do engenheiro Paulo Maluf, o problema das favelas próximas à Marginal Tietê foi resolvido com a criação do Cingapura. Após vários anos, a Cetesb constata que os prédios foram construídos sobre um lixão. Gostaria de saber quem responderá com a indenização àquela população?

 

Geraldo Nunes Sebastiani

suelymoliterno@yahoo.com.br

Guarujá

*

'THE AMERICAN TRASH'

O que fazem as autoridades brasileiras, que não verificam a que ponto chegou este país? Ei, pessoal da capinha nas costas: de celeiro do mundo a privada do mundo! 23t de lixo hospitalar chegaram ao Porto de Suape (PE) - sabe-se lá se é só isso -contendo seringas, luvas e cateteres usados, material orgânico, além de roupa de cama e banho sujos! Tudo proveniente do porquinho Tio Sam. Yes, man! O lixo tem de ser devolvido, e não destruído. A empresa importadora tem de ser fechada e apenada por crime hediondo. Quer dizer que o Brasil virou o aterro sanitário da Europa e dos EUA? Somos, realmente, uma sociedade de idiotas!

 

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

*

SACOLAS PLÁSTICAS

Acho ótimo o movimento para acabarmos com as famigeradas sacolas de plástico de supermercado. A única coisa que todos nós temos de ter em mente e cobrar das autoridades competentes são os cuidados com os aterros sanitários. Não adianta acabar com as sacolinhas se atrás se esconde algo muitíssimo pior. O processo tem de ser total e irrestrito, ou seja, se é para cuidar, vamos fazer certo da primeira vez, algo meio utópico no nosso Brasil varonil.

 

Anibal Vilari anibalvilari@bol.com.br

São Paulo

*

COMPRA DE GIRAFA EM SOROCABA

Nota dez aos ativistas, ambientalistas, que são contra a compra de girafas para o zoológico em Sorocaba. Esses animais precisam viver livres em seu habitat. Concordo também quando eles dizem que está na hora de repensarmos o papel dos zoológicos , circos e qualquer diversão que use animais. As pessoas que habitam o planeta precisam entender que passou da hora de respeitarmos os animais, sejam quais forem, eles tem sentimentos, sentem dores, etc... nossa natureza também merece respeito. Esse vereador, Francisco Yabiku, que compre uma girafa para a tal criança e essa criança precisa aprender desde já a respeitar os animais. Respeito e dignidade aos animais já.

 

Sônia Aparecida Pirrongelli pirronn@hotmail.com

São Paulo

*

CORRUPÇÃO EM SÃO PAULO

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, tem em mãos uma ótima oportunidade para mostrar que a oposição é diferente da situação e o governador promete dar "transparência absoluta" às emendas que denunciam corrupção na Câmara Estadual! Enquanto o governo federal faz vista grossa a corrupção pela "governabilidade", o Estado de São Paulo precisa mostrar que governar não implica em dar braços e pernas aos corruptos. São Paulo exige transparência neste momento. Que doa a quem doer e que todos os deputados que se locupletaram do dinheiro público sejam punidos com o rigor da lei, porque o que vemos em Brasília, hoje, é reflexo do que deputados e senadores já fizeram um dia em seus municípios e estados. A bandalheira tem seu nascedouro nos primeiros passos dos políticos e é lá que as lavas das moscas varejeiras se criam e precisam ser exterminadas! Parabéns governador!

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

O PRESIDENTE AINDA É O BURLA

A notícia que Henrique Meirelles consultou-se com o Burla (pediu soa melhor) antes de filiar-se PSD de Gilberto Kassab mostra uma realidade nua e crua: confirma que o Burla é o presidente de fato, enquanto sua Criatura é apenas de direito. Ela serve para guardar a cadeira presidencial até 2014, esperando a volta dele.

 

Laércio Zanini arsene@uol.com.br

Garça

*

MEIRELLES, PREFEITO DE SÃO PAULO?

Qual é o partido que vai pagar o "cachê" do "home"?

 

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

DESCASO COM AS DEFENSORIAS PÚBLICAS NO BRASIL

Lamentável o descaso do governo com as Defensorias Públicas no país e a criminalização da pobreza pelo Estado. É inaceitável que São Paulo - o Estado mais rico e populoso da Federação, com mais de 40 milhões de habitantes - tenha apenas 500 defensores públicos, presentes em menos de 10% das cidades paulistas. Seria muito mais produtivo, eficiente e barato para os cofres públicos se São Paulo tivesse 1500 defensores públicos concursados atuando em todas as comarcas do Estado ao invés de manter o milionário convênio com a OAB/SP. Só com uma Defensoria Pública bem estruturada teremos mais cidadania e direitos humanos. Do jeito que está, a grande maioria da população continuará privada de seus direitos e do acesso á ordem jurídica justa.

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

COMISSÃO DA MEIA VERDADE

Seria o senador Aloysio Nunes Ferreira, ex-motorista e guarda-costas de Carlos Marighella, o nome certo para redigir o relatório da Comissão da Verdade? Neste país desmemoriado e refratário a leituras, onde um número reduzidíssimo de brasileiros leu o eloquente Mini-manual do Guerrilheiro Urbano de Marighela, a varredura deveria abranger direita e esquerda que, com diferentes capas e métodos similares, tinham como objetivo atrofiar a liberdade dos brasileiros. É direito de todos nós, antes de financiar novos soldos e incensar antigas bravuras, ter acesso aos currículos daqueles que mataram, roubaram, torturaram e sequestraram pela Pátria ou pelo povo.

 

Helena Rodarte Costa Valente helenacv@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

INCOERÊNCIA

As mesmas pessoas que defendem a Comissão da Verdade para investigar principalmente atos ocorridos durante a revolução são os mesmos que defendem o italiano assassino Cesare Battisti e são os mesmos que defendem os irmãos Castro que há 50 anos governam Cuba com mão de ferro prendendo e matando quem pensa contra o regime falido de Cuba

 

Marco Antonio Martignoni mmartignoni@ig.com.br

São Paulo

*

TORTURA NUNCA MAIS

Pode haver algo mais torturante para um ser humano do que assistir um ente querido passar fome e sede? Sofrer de doenças tratáveis, porém a cujo tratamento não tem acesso? Do que assistir a atos de corrupção que desviam recursos que seriam usados para melhorar sua qualidade de vida ficando impunes? Será que o Sistema Nacional de Prevenção e Combate à Tortura abrange estas violações? Ou será que a afirmação da ministra Maria que "o governo brasileiro trabalha com determinação para enfrentar todas as violações de direitos humanos e garantir uma vida plena de cidadania para todos os brasileiros e brasileiras" só vale no papel?

 

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

A ECONOMIA DO CRIME

É muito triste e perigoso, mas criminalidade no Brasil deixa de ser delito e passa a ser atividade econômica. Por causa dos crimes, bilhões de reais em dinheiro público e privado circulam pelo país. Pelo crime comum (assaltos, roubos, assassinatos, atropelamentos com morte etc) gera-se uma gigantesca indústria da segurança: alarmes, monitoramento, portões eletrônicos, apólices de seguros, segurança privada etc. Pelo lado do crime do colarinho branco ou organizado, dinheiro circula entre obras superfaturadas, políticos, funcionários públicos, ministros, prefeitos etc. e vão para os bancos em gordas contas correntes. Em geral esses últimos permanecem mais impunes o que torna essa atividade mais vantajosa para os criminosos. Ao todo, milhões de processos tramitam lentamente na justiça, o que beneficia advogados, juízes, promotores que têm assim, uma forma de justificar sua existência. Vamos viver assim?

 

André Coutinho arcouti@uol.com.br

Campinas

*

DESARMAMENTO

A desculpa que o governo dá de querer diminuir o número de homicídios com o desarmamento, cai por terra quando a ONU acaba de reconhecer a impossibilidade de provar relação entre armas e homicídios. Um estudo das Nações Unidas sobre os homicídios em âmbito mundial está tirando o sono dos defensores do desarmamento como política de segurança pública. De acordo com o estudo, não há como se estabelecer cientificamente uma relação entre a quantidade de armas em circulação e as taxas de homicídio, sendo possível, inclusive, que esta correlação se opere de forma inversamente proporcional. Ou seja: desarmar é um logro!

 

Conrado de Paulo conrado.paulo@uol.com.br

Bragança Paulista

*

UMA AFRONTA

O desarmamento do cidadão é uma afronta ao direito natural de legitima defesa, à Constituição, à Lei e a Moral. Das Inconstitucionalidades da Lei 10.826 de 2003 e Decreto Regulamentador. Da Inconstitucionalidade de Submeter a População a Referendo que Tem Por Objeto Direito Individual Homogêneo ( direito individual inalienável à vida ). 1 O instituto do referendo e plebiscito, a que refere o art. 14, alínea I e art. 49, XV, da Constituição Federal, pode ser exercido para averiguar junto a população, assuntos que digam respeito a direitos difusos e coletivos, e não a direito individual homogêneo como é o direito subjetivo de cada um, a ser exercitado ou não na compra de arma ou munição para a defesa da própria vida. 2 A Lei 10.826, configura em seus termos a supressão do direito inalienável de todo cidadão à defesa da própria vida, portanto configura uma aberração jurídica, Estado que não tem condições de garantir a segurança da vida dos indivíduos, pretende aplicar lei que suprime o direito individual à defesa da vida, é um absurdo, como já referido verdadeira aberração. Da Inconstitucionalidade de Proibir o Direito a Proteção a Vida Pela Legitima Defesa Por Arma de Fogo. 3 Refere a Constituição Federal no Título Dos Direito e Garantias Fundamentais, no Capítulo Dos Direito e Deveres Individuais e Coletivos, em seu artigo 5º que: " Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito a vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade ... " , de modo que é assegurado ao cidadão brasileiro, homens, mulheres, crianças, pais e mães, o direito a própria vida, e de seus familiares, direito que pode ser exercido com a utilização de todo e qualquer meio necessário, em especial no caso em discussão, com o uso de armas de fogo. Do Alto Valor das Taxas ( Registro, Porte etc.. ) Configurar Confisco Vedado na Constituição Federal. 4 Dispõe a Constituição Federal no Título Das Limitações do Poder de Tributar, em seu art. 150, inciso IV que: " Art. 150. Sem prejuízo de outras garantias asseguradas ao contribuinte, é vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios : IV - utilizar tributo com efeito de confisco; " . 5 Configura evidente confisco cobrar à título de taxa para registro de arma de fogo o valor de R$ 300,00 ( trezentos reais ), quando se sabe que existem armas de fogo cujo valor de mercado gira em torno dos mesmos trezentos, ou até mesmo armas de valores no mercado, cujo proporção entre seu valor de venda e a taxa antes referida não guarda a menor razoabilidade, é absurdo o valor da taxa de registro em razão do valor das armas de fogo. 6 Mais, o valor da taxa para porte de arma de fogo., conforme Decreto que regulamenta a Lei 10.826 de 22/12/2003 , é de R$ 1.000,00 ( um mil reais ), ao que se deve somar o valor do psicotécnico que gira em torno de R$ 250,00 à R$ 300,00 ( duzentos e cinqüenta reais à trezentos reais ), em tudo configurando que se está utilizando o tributo para confisco ( perda, punição sobre o patrimônio ), como veda o dispositivo legal antes referido, configurando a inconstitucionalidade que apontamos, de taxas variadas configurar confisco. Direito de Propriedade , Direito Adquirido e Ato Jurídico Perfeito 7 O artigo 5º da Constituição Federal, garante o direito a propriedade, e essa propriedade pode ser de uma arma de fogo, cujo registro é o título de sua propriedade. 8 O artigo 11, alínea II da Lei 10.826/2003, prevê a renovação de registros de propriedade de arma de fogo. Contudo já existem no País inúmeros registros de armas de fogo, que são o documento de registro da arma, que nunca precisaram ser renovados, e não precisarão, uma vez que o instituto do direito adquirido dos indivíduos detentores desses registro; não há o que se falar a partir da lei 10.826, em renovar aquilo que nunca foi necessário renovar, sendo direito adquirido de seus detentores, bem como o encaminhamento e aquisição anteriores a Lei foram atos jurídicos perfeitos, em que as autoridades policiais de todo o País forneceram aos cidadãos o registro de arma de fogo configurando o título de propriedade da mesma, o qual não pode ser suprimido com o advento de lei posterior. 9 Portanto, no mínimo, os registros de armas de fogo anteriores a 22/12/2005, estão protegidos sob o manto do ato jurídico perfeito e direito adquirido do artigo 5º, XXXVI, da Constituição Federal, que estabelece: " a lei não prejudicará o direito adquirido, o ato jurídico perfeito e a coisa julgada " , tudo com o intuito da segurança jurídica dos cidadãos e da população nos seus atos e documentos que os comprovem e resguardem. 10 Desse modo, é direito Constitucional do cidadão, a propriedade de arma de fogo, cujo registro da arma de fogo é o título de sua propriedade, bem com, tem proteção inequívoca os registros de armas de fogo pré existentes a 22/12/2003, dos quais não se pode exigir renovação, pela pré existência do ato jurídico perfeito e direito adquirido em relação a esses registros anteriores, sendo inconstitucional a lei nesse aspecto. Desarmamento Civil do Ponto de Vista Histórico 11 Em vários momentos da História, o desarmamento civil teve por objetivo implantar um regime de força contra o Estado Democrático de Direito, á exemplo de 1929 na União Soviética, em que houve o desarmamento da população ordeira. De 1929 a 1953, cerca de 20 milhões de camponeses e dissidentes, impossibilitados de se defender, foram caçados e exterminados impiedosamente ! 12 Em 1911, a Turquia desarmou a população ordeira. De 1915 a 1917, um milhão de armênios impossibilitados de se defender, foram caçados e exterminados ! 13 Em 1938, a Alemanha desarmou a população ordeira. De 1939 a 1945, 13 milhões de judeus, dissidentes e outros " não arianos ", impossibilitados de se defender foram caçados e exterminados ! 14 Em 1935, a China desarmou a população ordeira. De 1948 a 1952, 20 milhões de dissidentes impossibilitados de se defender, foram caçados exterminados ! 15 Em 1970, Uganda desarmou a população ordeira. De 1971 a 1979, 300 mil cristãos, impossibilitados de se defenderem, foram caçados e exterminados ! 16 Em 1975, o Camboja desarmou a população ordeira. De 1975 a 1977, um milhão de cidadãos " instruídos " foram caçados e exterminados ! 17 Foram mais de 55 milhões de cidadãos indefesos caçados e exterminados no século XX, após o desarmamento da sociedade civil nesses países ! 18 Em maio de 2005, o Presidente populista da Venezuela Hugo Chaves compra 100 mil fuzis AK 47 da União Soviética, convoca entre a população exército civil para treinamento com as armas adquiridas, não se sabe com que propósito. 19 As FARC, Forças Revolucionárias da Colômbia adentram o território brasileiro com seus guerrilheiros, a fim da disseminação da cocaína, bem como cooptar entre brasileiros, mais guerrilheiros da sua causa política e criminosa, notícia de Zero Hora do dia 19 de agosto de 2005. 20 O desarmamento civil , como combate a violência, não passa de uma mentira imposta a sociedade, é uma confissão de incompetência do Estado Brasileiro no combate a crescente criminalidade quer atormenta a população ordeira, destrói as famílias, impede os investimentos e a geração de empregos, incentiva o crime organizado e, atende a interesses inconfessáveis, à exemplo da venda de segurança privada a toda a população, venda de segurança privada por tevês a cabo, implantação de um regime de força contra o Estado Democrático de Direito etc... Da Experiência Recente de Desarmamento na Inglaterra e Austrália e o Estrondoso Fracasso. 21 Na Inglaterra, em 1997, após vinte anos de restrições crescentes ao porte e venda de armas, todo o comércio e porte foram considerados ilegais, logo em seguida, em 2002, foi o quarto ano consecutivo de aumento de crimes provocados por arma de fogo com aumento de 35% em relação à 2001. 22 Na Austrália, em 1997, foram criadas restrições à posse de arma, foram gastos US$ 500 milhões com confisco e destruição de ramas, o resultado foi que os níveis de homicídios, agressões e roubos cresceram significativamente. 23 Portanto, é um equívoco, associar criminalidade e violência com a supressão do direito inalienável de defesa do cidadão, impedindo a possibilidade que adquira arma para defender a própria vida e de familiares. Demais Aspectos 24 Acidentes domésticos com armas de fogo não pode ser confundido com criminalidade, suprimir o direito de aquisição de arma de fogo ou munição pelo cidadão de bem, em nada vai influir na grande escalada da criminalidade que temos experimentado, ao contrário, vai fazer com que os bandidos possam agir mais livremente, sem preocupação com alguma reação por parte da população decente. 25 Portanto, a implementação da legislação do desarmamento no Brasil do ponto de vista jurídico é inconstitucional pelos vários aspectos acima apontados, do ponto de vista fático, impedir que o cidadão de bem adquiria arma de forma criteriosa, não vai diminuir a criminalidade, ao contrário, como bem provam os fatos, a bandidagem tomou conta das cidades, assaltos e violências de toda ordem tem acontecido. 26 A Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro publicou dia 03 de maio de 2005, uma terça-feira, relatório que indica o aumento da criminalidade desde o advento da Lei do Desarmamento de dezembro de 2003. 27 O Boletim Mensal de Monitoramento e Análise, indica o aumento da incidência no Rio de Janeiro de cinco dos 10 tipos de crimes relacionados, os dados se referem aos dois primeiros meses de 2005 e foram comparados com o mesmo período de 2004, o assalto a transeuntes foi o item que mais se elevou em fevereiro, chegando a 2.536 casos contra 1.431 do mesmo mês do ano passado, trata-se de aumento de 77,2%. 28 Segundo o Boletim, analisando os meses de janeiro e fevereiro de 2005 com os do ano anterior, cresceram as ocorrência de homicídios ( 578 em 2004 e 607 em 2005 ), roubos e furtos de veículos, assaltos a banco, a transeuntes e em ônibus ( 231 casos em 2004 e 522 em 2005 ). . Das Entidades Estrangeiras a Favor do Desarmamento e a Soberania Nacional 29 Inúmeras entidades internacionais estão patrocinando financeiramente aqueles que são a favor de impedir que os cidadãos brasileiros possam proteger-se, tudo sob o mote da defesa da vida, do bem, um mundo melhor, no entanto, em seus países de origem como Estados Unidos ( George Soros ), Inglaterra ( Coroa Britânica ), implementam a política da proteção do cidadão com a possibilidade da utilização de armas para defesa pessoal. Dos Estudos do Criminalista Norte Americano John R. Lott 30 Em sua obra " Mais Armas Menos Crimes ? " , John R. Lott, de forma cientifica e comprovada aponta dados no sentido que as localidades nas quais a propriedade e porte de arma pelos cidadãos ordeiros não é absolutamente tolhida, detêm índices menores de criminalidade do que naquelas onde isso não ocorre. 31 Assim, a obra referira, que versa sobre crime e as leis de controle de armas de fogo, de 1998/ 1999, coloca a toda evidencia que a criminalidade não se confunde com acidentes domésticos com armas de fogo, tão pouco criminalidade se confunde com permissão de porte discreto de arma de fogo por cidadãos de bem, identificados, qualificados, com ocupação, residência, que pretendam a proteção de suas vidas e a de seus familiares. 32 Nesse trabalho provocante a atual, ele chega a conclusão surpreendente que: " Mais armas significam menos crimes " , as fontes de Lott são amplas e abrangentes e sua evidência a mais extensiva já reunida, levando totalmente em conta os enormes números anuais de crimes levantados pelo FBI de todos os 3.054 distritos nos Estados Unidos, durante dezoito anos, as maiores pesquisas nacionais sobre propriedades de armas , bem como documentos de policiais estaduais sobre utilização ilegal de armas de fogo. Suas descobertas inesperadas revelam que a maioria das afirmações normalmente defendidas sobre o controle de armas de fogo e sua eficácia no combate ao crime tem fortes argumentos contrários. 33 Lott argumenta, Leis sobre " direito de portar ", armas legalmente, com discrição, representam atualmente, os métodos com melhor relação-custo benefício disponíveis para a redução do crime violento ". Portanto, não é verdade que impedindo que o cidadão de bem adquira arma de fogo ou munição que a criminalidade vai diminuir, ao contrário, irá aumentar, como vem aumentando desde a implementação da lei do desarmamento no Brasil em dezembro de 2003 ( as autoridades policiais não querem admitir publicamente essa informação ).

 

Michel Gaia michell_gaia@hotmail.com

Florianópolis

*

MAIS BRINQUEDOS E MENOS ARMAS

Há cada dia os fatos vem se repetindo por todo país, e a violência envolvendo crianças e adolescentes vem tirando o sono das autoridades. Mais um caso triste envolvendo criança e arma reforça a necessidade de se conscientizar sobre os perigos de ter um revólver em casa pensando em se proteger. Pra surpresa de muitos depois do fato ocorrido numa escola municipal de São Caetano onde uma criança atirou na professora e depois se suicidou, na sexta-feira (7), um garoto de oito anos morreu após disparar acidentalmente na cabeça, no Guarujá (SP), teve um outro caso também no interior de São Paulo, que a criança também veio a falecer usando uma arma que estava escondida pelos pais. Não adianta achar que esconde ou engana. Criança é curiosa e mexe em tudo e fica aguçada, principalmente quando o objeto fica escondido. Há muito a parte superior do guarda roupa deixou de ser lugar seguro, haja vista que a nova geração vive em meio a todo tipo de estímulos, seja pela televisão, por meio de filme de ação, seja pelos jogos de vídeo games. Cabe aos pais acompanharem essa evolução (ou revolução) no comportamento. Por infelicidade em poucos dias tivemos três casos lamentáveis em que a facilidade de contato com a arma levou a morte de crianças. Em São Caetano, um estudante de 10 anos atirou na professora, a arma era do pai, um guarda civil exemplar, e o motivo que levou o garoto a praticar o crime morreu com ele. No caso do litoral, o garoto brincava no quarto sozinho e, segundo a tia, encontrou o revólver, provavelmente deixado por outro parente, que acreditava estar descarregado. Duas fatalidades; Dois pequenos momentos de desatenção dos familiares provocaram grandes tragédias. O que significa segurança virou sinônimo de desarme-se, com mais brinquedos e menos armas em casa que podem matar inocentes como foi nos três casos aqui citados.

 

Turíbio Liberatto turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

*

NOVOS RADARES

Foi anunciado que Gilberto Kassab aumentou o número de marronzinhos (800) e o de radares. Mas, com certeza, não foi para melhorar o trânsito, que continua cada dia pior. Kassab quer, e vai conseguir, aumentar a arrecadação com as multas. Posso dizer isto por mim. Fui multado injustamente, com anuência do policial que lá estava (Av. João Dias). Entrei com a defesa, mas de nada adiantou. Ele quer mais e mais a nossa suada graninha.

Melhorar o trânsito, aumentar e racionalizar as vias públicas, nem por sombra. Aqui, na Granja Julieta, onde moro, fizeram umas vias para ciclistas, e, dentre essas, está a Rua Pires de Oliveira. Essa rua, que sai da Rua Henry Dunant (Consulado Americano)

e termina no Parque Severo Gomes, está tremendamente mal conservada, buracos e saliências em quase todo o trajeto. Já reclamei até para o Estadão, e até agora nada. Nenhum ciclista se atreve a andar por ela, é suicídio. E daí Kassab, essa é fácil de

solucionar, basta ter vontade e espírito público e não só pensar em política.

 

Carlos E. Barros Rodrigues carlosedleiloes@terra.com.br

São Paulo

*

ÁLCOOL E DIREÇÃO

Todo mundo sabe que álcool e direção não combinam. Mas quase 100% dos "habilitados" não cumprem as "regras". Muitos acidentes que aconteceram este ano tiveram repercussão nacional. Um estudante de 19 anos alcoolizado bateu seu carrão (Camaro) em diversos carros. Foi preso em flagrante e liberado alguns dias após pagamento de fiança. Em outro acidente, um engenheiro que bateu seu Porshe no carro da advogada que estava em um Tucson. Todos condenaram o condutor do Porshe que estava a 116 km em uma Avenida de São Paulo, porém, a advogada passou o sinal vermelho e segundo os exames, ela estava alcoolizada. Nestes casos citados todos estavam errados, infligiram às leis. Mas as leis erram mais do que os motoristas alcoolizados, porque pelo dinheiro (fiança) são soltos. As mentiras estão nas propagandas de bebidas alcoólicas, onde só tem gente bonita, as mulheres todas lindíssimas e com corpo perfeito, que despertam nossos desejos e imaginações, da sede de tudo! E no final da propaganda diz: se beber não dirija. As leis no Brasil são interessantes, os maléficos cigarros foram proibidos na mídia, e cada maço ainda expõe fotos chocantes e diz sobre o mal que faz. Já as bebidas alcoólicas que transformam e muito o comportamento das pessoas não têm proibição! E nos rótulos das bebidas não vem com fotos de acidentes provocados pelo álcool ou das muitas doenças que as bebidas acarretam! Por quê? Pois é!

 

Alex Tanner alextanner.sss@hotmail.com

Sumaré

*

BEBA COM MODERAÇÃO

A lei antiálcool a ser assina pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, certamente terá seus efeitos imediatos e causará um transtorno aos estabelecimentos comerciais do ramo, porém sabemos que os jovens são contestadores, procuram desafios e ainda desconhecem a convivência saudável na sociedade. Para maior efeito da lei, torna-se necessário também refrear a publicidade nas TV em que os jovens são estimulados a consumirem bebidas alcoólicas. O "slogan" beba com moderação é uma piada.

 

José Millei elymillei@hotmail.com

São Paulo

*

O LIXO, O ENGARRAFAMENTO E A POLUIÇÃO

As imagens correram o mundo no dia nessa disputa entre o engarrafamento, a poluição e o lixo nas meigacidades, como ocorreu em São Paulo no dia 11/10, na Corrida da Marginal do Tietê, um veículo Mercedes Benz correndo a 30 km por hora, num percurso de 24 km venceu a disputa do evento, com uma potente lancha com 3 motores com 300 cavalos cada um. O bizarro é que a lancha perdeu forças quando depois da largada os seus motores foram travados pela enorme quantidade de garrafas Pets e sacolas plásticas depositadas no Rio. Diante disso oferecemos ao governo de São Paulo a Prefeitura e as empresas de refrigerantes que se utilizam do pet, para fazermos uma revanche, para isso me disponho a colocar em pratica um projeto de educação para a sustentabilidade, que vindo das escolas com um Selo Ecológico, a ser patrocinado pelas empresas que tiveram suas marcas no rio, tiraremos de imediato as milhões de pets descartadas nos rios e lixões no Brasil e no mundo. Está feito o desafio, como Arquimedes na História pediu uma alavanca e uma oportunidade, 2011 d.C, peço uma turma de crianças de uma escola do município de São Paulo e uma oportunidade de mostrarmos nossa causa.

 

Jose Pedro Naisser jpnaisser@hotmail.com

Curitiba

*

LIXO HOSPITALAR

Nesse episódio em que foram descobertos alguns containeres com lixo hospitalar no Porto de Suape, proveniente dos EUA, endereçados à uma empresa do pólo de confecções de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste de Pernambuco, o que existe de "menos podre" é o que está dentro dos "caixotes metálicos". Podridão maior é que tal tipo de negociação seja feita de forma rotineira, e só agora, depois que alguns outros containeres vindos do mesmo fornecedor, e endereçados ao mesmo cliente, já haviam passado tranquilamente pelas "barbas" dos chamados órgãos de fiscalização, as "otoridades" atentaram para o fato de que estavam "tomando bola nas costas". Pior ainda é o "segredinho" feito em torno do caso, principalmente quando ao nome da empresa responsável pela importação dessa "nojeira". Não sei o motivo, mas, em virtude do mistério que estão fazendo sobre a tal "importação", deve ser uma empresa pertencente a algum "tubarão", pois seguramente, se o dono da "biboca" fosse um simples "lambari", o nome da empresa estaria estampada na primeira página dos jornais e o tal "empresariozinho", já estaria sendo constrangido a dar explicações aos programas sensacionalistas da TV. Sem ser pessimista, creio ser absolutamente lógico pensar que, se containeres com lixo hospitalar chegaram a passar despercebidos pelo Porto de Suape, outros tipos de "importações ilegais", a exemplo de drogas e armas, também podem ter "usado o mesmo caminho". Afinal, como diz um antigo ditado, "onde passa um boi, passa uma boiada"...

 

Júlio Ferreira julioferreira.net@gmail.com

Recife

*

OMISSÃO DO ESTADO

Prefeitura e governo de São Paulo têm de assumir a responsabilidade das áreas contaminadas como na região do shopping Center Norte. Não é possível ver tantas pessoas sendo prejudicadas e até correndo risco de vida, porque algum funcionário de órgão do estado São Paulo, liberou as construções de obras, no Center Norte, Cingapura e no conjunto de prédios residenciais em Campinas. Não importa qual foi o funcionário público, ou político ou juízes, o que é importante é a responsabilidade é do governo de São Paulo. Ele tem que assumir esta responsabilidade, dar uma solução ou indenizar não simbolicamente, mas uma indenização responsável, não pedir para algum juiz dar o mínimo, como costuma acontecer quando envolve o governo, tem que parar com isso e se colocar no lugar daquelas pessoas, que confiaram no governador de São Paulo, e hoje estão correndo risco de perderem seus lares, emprego e comercio.

 

Reginaldo de Paula reg.paula@hotmail.com

Campinas

*

SÃO PAULO F.C.

Embora este espaço seja mais dedicado a outros assuntos, peço licença para falar de futebol. Sendo um torcedor sãopaulino há mais de 50 anos, venho manifestar meu descontentamento em relação aos últimos jogos do São Paulo. Quero comentar primeiro que a defesa do time está um desastre. Após a saída de Andre Dias, Miranda e Alex Silva, a coisa piorou muito. Salva-se razoavelmente o Rodolfo. O presidente Juvenal Juvêncio criou tanto caso com o Alex, que acabou perdendo um bom zagueiro

o qual no momento atuando pelo Flamengo foi considerado um dos melhores em campo , no último encontro contra nós. E agora, parece que a situação está quase se repetindo em relação ao Dagoberto, atleta de técnica refinada e excelente visão de jogo. A Diretoria não está mostrando muito empenho na renovação de contrato e é bem possível que o Dag acabe indo parar no Inter ou no Santos, conforme já há comentários. Talvez seja por isso até que ele às vezes pareça meio desmotivado em campo. Outro assunto em destaque é a presença agora no time dos dois veteranos, Rivaldo e Luiz Fabiano, achando eu que eles não poderiam atuar por mais que um tempo de jogo. O Rivaldo, querido da torcida, tem dias em que apresenta uma boa atuação e até marca gol. Em compensação há outros dias (ele que me perdoe) que sua presença em campo nem parece existir, sobrecarregando o elenco. Já o retorno tão esperado do Luiz Fabiano , até o momento não funcionou. No jogo contra o Internacional , no dia 12, ele foi uma peça totalmente apagada no gramado de Barueri. As graves contusões e o longo tempo sem atuar, além do fator idade, deixam dúvidas quanto ao seu futuro. Reconhecendo por tudo que fez pelo São Paulo no passado , desejo sinceramente que ele se recupere e volte a nos dar alegrias. Voltando a abordar o confronto com o Inter, acho que o Adilson devia ter sacado o Rivaldo e principalmente o Fabiano, logo no início do segundo tempo, colocando o Casemiro, o Marlos ou mesmo o Henrique. Além disso, a saída do Carlinhos Paraíba foi uma tremenda besteira, pois se trata de elemento dedicado , que corre o tempo todo e dá o sangue pelo tricolor. Mas, enfim, com o retorno do Lucas (que precisa ser mais corajoso) , vamos torcer para que o São Paulo chegue ao final

pelo menos entre os quatro primeiros.

 

Eduardo Mendes Huet Bacellar ed.bacellar@hotmail.com

Birigui

*

SELECINHA DO MANO MENESES

Pronto! Restaurado o orgulho da Lulândia! A selecinha do Mano Meneses venceu as camisas da Argentina, a Costa Rica que aqui jogaria na série C e, para gáudio da Nação, venceu o México de virada, um time que nem pênalti sabe bater! Só um pedido ao Mano: não convocar mais o Ralf, porque é apenas para fazer média e como remendo. Até acredito não ser ele um boleiro para seleção mas no meu time ele faz diferença, como mostrou a derrota para o Botafogo. Ao Ralf: faça como o Mário Fernandes, recuse ir só para constar e dê uma banana ao Mano.

 

Laércio Zannini arsene@uol.com.br

São Paulo

*

A GLOBO E AS NOVELAS

Nós tele espectadores assistimos novelas para nos distrairmos, para podermos esquecer os problemas, principalmente os de doenças. A Globo , não vendo o lado humano, transforma as novelas que deveriam ser entretenimento em sofrimento e tristeza. O final da novela Morde Assopra é uma prova disso. Cássia Kiss, na novela inteira foi uma mulher boa, batalhadora, forte, saudável, sofrendo muito com o comportamento do filho. Quando pensávamos que agora seria feliz, nos últimos capítulos fica com doença incurável , morrendo no último capítulo. Isso é desumano, é uma falta de respeito para com os tele espectadores, principalmente aqueles que estão lutando com essa maldita doença. Por que a Globo não pensa um pouco no sofrimento alheio e torna as novelas e seus finais mais alegres, para descontração dos seus ouvintes? A novela das seis já começou com tragédia. A artista principal fica em coma. Novela deveria ser para descontrair , para relaxar , para esquecermos por momentos as amarguras da vida, os sofrimentos, as doenças.

 

Neide Gumbis de Souza Belluco neidebelluco@ig.com.br

Piracicaba

*

CAMISINHA

Os adeptos da camisinha deveriam melhorar um pouquinho o seu discurso ou pelo menos atualizá-lo. Dizem sempre a mesma coisa, que defender a moralidade é ser obscurantista ultraconservador. Por que já não dizem claramente que o querem é mesmo o que eles chamam de liberdade, mas sem assumir a responsabilidade? O pior cego é aquele que não quer ver, por conveniência própria. Por não conseguir agir como pensa então acaba pensando como age. Por outro lado, por que este pessoal do governo que usa o nosso dinheiro para distribuir camisinha não procura usar uma na cabeça de cima, para ver se impede dela sair tantos malefícios? Liberdade sem responsabilidade é somente libertinagem.

 

Marisa Stucchi marisastucchi@hotmail.com

Ribeirão Preto

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.