Fórum dos Leitores

CORRUPÇÃO

O Estado de S.Paulo

28 Outubro 2011 | 03h08

Porteira fechada

Mais um ministro se foi. Enquanto a presidente da República aceitar ter como apoio político verdadeiras quadrilhas que ganham ministérios com porteira fechada para seu livre uso e exploração em benefício próprio, continuaremos com os escândalos pautando a vida política nacional e o nosso rico dinheirinho se esvaindo para bolsos particulares. Como a Justiça não funciona e as quadrilhas continuam livres e soltas, cabe à presidente decidir o caminho a tomar nesse quesito.

CELSO BATTESINI RAMALHO

leticialivros@hotmail.com

São Paulo

Ideologia

A queda de outro ministro escancara uma dura realidade: todos os políticos e partidos aliados de dona Dilma têm a mesma ideologia: para o povo, nada; para os bolsos dos políticos, tudo. Que Deus nos ajude...

RENATO JOSÉ ALDECOA

renatoaldecoa@gmail.com

Socorro

Ministério do Esporte

Saiu o lobo e fica a alcateia. Quando a indicação técnica substituirá a imprópria e daninha indicação política? Coitados dos verdadeiros comunistas, devem estar se revirando no túmulo!

MARCELO PRADO

marcelopprado@yahoo.com

São Paulo

Rubro de vergonha

O PC do B(bolso) faz Marx se mexer no túmulo - de vergonha, é claro.

ROBERTO CASTRO

roberto458@gmail.com

São Paulo

Comunistas

Nos anos de chumbo eles roubavam bancos em nome do povo. Hoje eles roubam o povo em causa própria.

MARCOS MAXIMO MANOCCHI

mmmanocchi@ig.com.br

São Paulo

Esquerda e direita

Antigamente, eu pensava que os socialistas e comunistas fossem as pessoas mais preocupadas em buscar o bem-estar da população e a igualdade de oportunidades. Infelizmente, eu estava enganado. Quando chegam ao poder, esquecem os ideais e praticam o mais comum, tendo o próprio bolso e o partido como beneficiários. Não existe diferença entre ladrão de esquerda e de direita. Os exemplos são muitos, quer no Brasil ou em outros países.

SÉRGIO BARBOSA

sergiobarbosa@megasinal.com.br

Batatais

PC do B

Exceto na Coreia do Norte, o comunismo autêntico não existe mais. Assim, a sigla PC do B passou a significar Partido Capitalista do Brasil, o que melhor define suas atividades.

JOÃO U. STEINBERG

justeinberg@terra.com.br

São Paulo

Mutação

O comunismo amedronta por ser obscuro demais, é o comando por trás da cortina, por trás dos muros, sempre na calada da noite transformando os comandantes, simples mortais, em seres míticos, inacessíveis, heróis para alguns e para outros demônios que existem apenas para brincar com a liberdade e com os sonhos do povo. No Brasil, os comunistas já perderam o pouco respeito que um dia tiveram - se é que tiveram - e se transformaram em comunistas capitalistas, algo impossível de imaginar. Mas Brasil é Brasil, portanto, nossos comunistas são totalmente diferentes do padrão. Não sonham governar, mas administrar verbas, pois governar dá muito trabalho e as verbas, muito ao contrário, só proporcionam uma vida ótima, com mordomias e poder.

LUIZ RESS ERDEI

gzero@zipmail.com.br

Osasco

Excrescência política

Com diversas siglas, partido comunista é o que é: uma excrescência política em todo lugar onde surge, até mesmo dentro de igrejas. O PT foi gerado dentro dessa excrescência e apenas mostra a cara corrupta e imprestável do comunismo sob qualquer máscara que se apresente.

ARIOVALDO BATISTA

arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

Grito da pajelança

Não é à toa que os petistas temem e rechaçam todas as denúncias de falcatruas no seu governo. O dr. Demétrio Magnoli, em seu artigo Orlando na Estação Finlândia (27/11, A2), mostra claramente como Lula trata seus companheiros quando pilhados com a boca na botija. Se ele não fez um governo corrupto, pelo menos aparece agitando, protegendo e incentivando com o seu "grito de guerra": "Vocês têm que resistir, o ministro tem que resistir". Mesmo sabendo das graves evidências de desvios do dinheiro público, atribuídos ao ex-ministro acusado, ao qual nem o grito da pajelança adiantou. Outro ponto negativo que atribuo a Lula foi ter forçado o País a patrocinar a Copa do Mundo, desviando para esse fim bilhões de reais, e deixar a saúde pública na miséria, com pessoas morrendo pelos corredores dos hospitais por falta de recursos. Isso é um crime! Lula não pode passar à História como um bom governante. O que ele fez com o Bolsa-Família, plagiando o Bolsa-Escola, foi campanha política em cima dos mais pobres para se perpetuar no poder. A prova está aí, a presidente Dilma não conseguiu segurar pelo menos seis dos ministros indicados por ele, em apenas nove meses de mandato. Se a mídia peneirar mais fundo, poderá derrubar outra meia dúzia.

VICENTE MUNIZ BARRETO

dabmunizbarreto@hotmail.com

Cruzeiro

Ratos e príncipes

O "PT C do B" que se cuide, na nossa "primavera árabe", nós saberemos onde procurar os ratos - a exemplo de onde estão sendo encontrados, em tempo, os príncipes também.

EDUARDO PEPE

eduardo.pepe@terra.com.br

Iracemápolis

Malfeitos

E pensar que tudo começou com a compra mal feita de uma simples tapioca... Não importa o tamanho do malfeito, essa prática já se consolidou no DNA dos desonestos.

JORGE T. SCHWARZENBERG

jorge.thomas1@hotmail.com

São Paulo

*

ORLANDO ROLANDO RAMPA ABAIXO

Rolou Orlando, mas o PCdoB continuou dono do "pedaço". O deputado Aldo Rebelo vai assumir a pasta do Esporte. Mas e as contas do PCdoB? Serão investigadas rigorosamente, ou o desvio do dinheiro constatado (e tão constatado foi que rolou Orlando) vai ser considerado como perdas naturais...? Eu estou farta de ver meu dinheiro sendo roubado, estou farta de ver políticos chinfrins em cargos de relevância! Essa farra tem de ter fim!

 

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

BOLA-FORA

Orlando Silva sai, mas o PCdoB fica. Quer dizer: fica tudo igual. Trocou seis por meia dúzia (com trocadilho, por favor).

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

*

LÓGICA

Em teoria, não seria interessante ao governo petista manter uma pasta com um partido aliado, que já deu mostras de corrupção, através de seu titular. Mudar o peão não mudaria o jogo. O governo sai chamuscado, de cada escândalo novo. Todavia, Dilma insiste em manter no comando destes ministérios os mesmos partidos que cometeram os desvios. Só se pode inferir que haja algum ganho secundário aí, além do mero apoio político. Deve ser um ganho considerável, que compense todo o desgaste. É só lógica mais elementar.

 

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

*

FRALDAS

Após tanta corrupção advinda do governo Lula, a frase dita por Eça de Queiroz (1824-1900) parece bem atual: "Os políticos e as fraldas devem ser trocados frequentemente e pela mesma razão".

 

Luiz Bianchi luizbianchi@uol.com.br

São Paulo

*

INDESTRUTÍVEL

O ex-ministro do Esporte disse que ele seria indestrutível, o que mostra sua enorme pretensão. Porém, como vimos, não o era, demonstrando que ninguém é indispensável.

 

Roberto Banhara Dias Cardoso rbdc@terra.com.br

São Paulo

*

A FOICE E O MARTELO

Não basta Dilma demitir o ministro do Esporte, tem de exigir todo o dinheiro desviado para as ONGs fajutas de volta, e substituir o malfeitor por alguém com qualificação técnica para o cargo, cuja bandeira seja a do esporte, a da bola, não da foice e o martelo. A propósito, me pergunto: se ainda estivéssemos na época da guerra fria com a falida URSS e os EUA disputando a hegemonia global do planeta, de que lado o recém-empossado ministro comunista do Esporte estaria: cortina de ferro ou mundo livre?

Amâncio Lobo Amancio lobo@uol.com.br                                               

São Paulo

*

CULPA DO CAPITAL

E os comunistas são sempre inocentes. A culpa é sempre do capital. O ex-ministro do Esporte Orlando Silva Júnior foi-se do ministério por causa de... capital. Observação: E o ministro foi-se porque a Dilma bateu o martelo!

Ney José Pereira neyjosepereira@yahoo.com.br

São Paulo

*

COPA DA CORRUPÇÃO

Como o partido PCdoB continua como dono do cargo (por fraqueza da Dilma, do Vacarezza, do cara e do PT), vai continuar a ajuda (monetária) ao partido e a seus correligionários. A Copa da corrupção é nossa!

 

Darci Trabachin de Barrosdarci.trabachin@gmail.com

Limeira

*

CAI FORA, MEU

Se o Orlandinho safado, pego no pulo, tivesse razão, por que estaria na rua? Vai falar grosso, ainda? Indestrutível é a verdade. Cai fora, ministrinho petista, ou melhor, governista, seja lá o que isso quer dizer...

Ronaldo Parisi rparisi@uol.com.br

São Paulo

*

SAIU A FÓRCEPS

De todos os caras-de-pau indicados pelo “maior presidente brasileiro de todos os tempos”, o do Esporte foi campeão, resistindo a todas as acusações com argumentos pueris, mas sem perder a pose de indestrutível. Seu depoimento na Câmara dos Deputados foi de causar náuseas em estômago de avestruz. Foi defenestrado depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) abriu inquérito para apurar as suas falcatruas. O que não entendo é por que a presidente tem de demorar tanto em excluir um corrupto do seu ministério, por causa da maldita aliança com partidos que pelo seu histórico e postura dificilmente poderia, pelas próprias pernas, atingir postos importantes no comando da República. O mais importante no caso é que o ex-ministro foi um péssimo administrador do bem público, sendo um autêntico zero à esquerda. E se a presidente tivesse mais cuidado ainda com a coisa pública, não convidaria outro membro do PCdoB. O noticiário dos jornais publicaram as pencas falcatruas de membros desse partido, que ficaram mamando nas verbas públicas no governo anterior e ainda agora no governo atual. Não nos parece que se saírem da base de apoio do governo farão falta, muito pelo contrário. O governo fará uma economia significativa se a presidente alijar esse partido da sua base. Também não acredito que o PCdoB vá se insurgir contra o governo de quem depende, e muito. Aliança é sempre bem-vinda para qualquer partido, mas não significa o direito de assumir postos no governo para se locupletar de verbas públicas.

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br

São Paulo

*

PODRIDÃO

Tão prolongadas foram as “atitude maduras” de Orlando Silva, que ele caiu de podre.

Roberto Twiaschor  rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

DEMOROU

Acho que sou um dos “únicos” que acreditam na inocência do ex-ministro Orlando Silva Jesus (não use seu Santo nome em vão). De toda forma, mesmo inocente, o referido Sr. realmente deveria ter sido demitido há mais tempo, por várias razões, e destacamos pelo menos três: ele é incompetente elevado à décima potência; é omisso, já que, se ele não se locupletou, seus asseclas o fizeram; e ele se calou. Como sugestão para que o dito senhor não fique desempregado, quando o Estádio da Fonte Nova em Salvador estiver pronto, o destaquem para ser o zelador do Estádio.

Sergio Salomão sergio.salomao@imcsaste.com.br

São Paulo

*

SÓ UMA ETAPA

A demissão de Orlando Silva do Ministério do Esporte já foi consumada. E isso por certo não encerra a questão da qual ele está sendo acusado. É apenas uma etapa, pois ele mesmo manifesta muito interesse na apuração de todos os fatos. E deverá responder a todas as acusações feitas por uma pessoa que não merece o crédito que está recebendo. Com o seu afastamento, de certa maneira, vai diminuir os espaços na mídia falada e escrita, como já aconteceu em casos anteriores. E a presidenta Dilma age de forma correta, mostrando que em seu governo as composições políticas não são feitas para beneficiar pessoas. E mais, não faz julgamentos baseados em declarações que demonstram vinculações com outros interesses. O partido ao qual o ministro é filiado está mostrando muita grandeza na forma de agir, dando todo o apoio ao seu indicado para um Ministério tão importante. Agora é acompanhar as investigações dos setores especializados, para mostrar quem está certo e quem efetivamente tem culpa pela qual deverá ser responsabilizado.

Uriel Villas Boas  urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

*

PRIMÁRIOS

Ao ver as cópias de nota fiscal e cheque emitido, referentes ao escândalo do Esporte, gostaria de destacar que, neste caso e, em todos os outros escândalos já mostrados, a numeração das notas fiscais são sempre 001, 002, 003... daí por diante (todas as publicadas, desde o escândalo do mensalão). Isso é de uma primariedade total! Só comprova que as empresas emitentes das notas fiscais e o respectivo talonário foram criados para uma única finalidade! Será que a Polícia Federal e os demais órgãos de fiscalização ainda não atentaram para isso?

Gilberto da Silva Gouveia gibagouveia@yahoo.com.br

Guarulhos

*

NEGOCIAÇÕES

Dona Dilma é que está certa... tem de negociar com o dono do butim. Uma hora eles encontram alguém para chefiar o bando esportista. Pobre Brasil!

Nelson Penteado de Castro pentecas@uol.com.br

São Paulo

*

HEXA

Dilma conquistou o hexa, no segundo tempo, com o pênalti do ministro do esporte. Tá na hora de colocá-la na seleção...

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

EM JOGO

Quem será o próximo? Façam as suas apostas!

Milton Bulach mbulach@gmail.com

Campinas

*

CHUTE

Quem será o próximo ministro a cair? Na minha opinião, o seu nome começa com “C” e o seu sobrenome com “L”.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

RECEITA NOVA

A nova cozinha do Planalto eliminou as frituras, agora só banho-maria e, depois, diminuir o gás.

Ademaro Guidotti ademaroguidotti@globo.com

São Paulo

*

OS MINISTROS DO BRASIL

Qué les passa a los ministros del Brasil? Esta é a instigação do diário espanhol El País, em matéria assinada pelo jornalista Juan Arias. Seguida das demais que vem no corpo da matéria. Por que as denúncias e as crises não vieram no tempo de Lula, já que eram seus ministros? Por que o sindicalismo não mais é base incondicional de sustentação do governo? Por que greves em setores essenciais e públicos abalam o governo de Dilma Rousseff? Pelo menos se aventura uma resposta: há uma guerra encarniçada pela conquista de postos, o fogo amigo ficou intenso  e todos os olhos daqueles que não conseguem viver fora do poder (como disse certa feita o bruxo Golbery, observação nossa) tudo fazem com os olhos voltados a um único ponto: as eleições de 2014.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

DESCONFIADO

Olhando a foto com os ministros do governo Dilma e a silhueta em branco dos ministros afastados (27/10, A4), ocorreu-me a seguinte pergunta: pelo rosto e o passado (presente e futuro também) destes ministros, eu compraria um carro usado de algum deles? Provavelmente não.

Ronaldo José Neves de Carvalho rone@roneadm.com.br

São Paulo

*

UMA NAU SEM BÚSSOLA

Esse é o perfil de nosso Ministério, aliás, do governo. Em que primavera estamos, onde não se vê a beleza nem se sente perfume em nosso "jardim". As variedades "implantadas" são incompatíveis com a "fertilidade de nossa terra (Nação). A bandeira brasileira está em segundo plano. Quando seria para vermos estampadas notícias pujantes, de bons investimentos na educação, notícias de obras do PAC sendo inauguradas, assim como ferrovias, portos, aeroportos, os jornais só relatam imoralidades, desvios de recursos públicos, conluios, empreguismo. Neste contexto, é incompreensível (inadmissível) pessoas ocupando ministérios e assessorias sem visão e experiência nas pastas.  Ministérios (da Pesca, Esporte...) em detrimento de quem fez carreira e se dedicou. A impunidade tem sido a mãe das maracutaias. Este modelo de troca de ministros  é como chover no molhado... Onde estão os caras-pintadas, a UNE?  Como está, o reality show continua sugando dinheiro.

Paulo Vaz de Lima avacanoeiro@hotmail.com

Limeira

*

O CÉU NÃO É O LIMITE

Ir na onda de Lula, que faz vista grossa para o banditismo instalado na seara política, ensinando os “amigos” a ter casca grossa e resistir às denúncias, não tem se mostrado um bom negócio para os denunciados. O desgaste moral pelo que estes passam não lhes tem trazido vantagens. Acabam por cair de um ponto mais alto. Os aliados do atual governo pegos em falcatruas atrapalham os planos de poder do ex-presidente, que precisa deles para ter maioria e manter a institucionalização da corrupção, moeda de troca prática – mas, nem tanto segura. Por isso aconselha-os a resistir. Lula e seus aliados precisam uns dos outros. Falam a mesma língua e têm a mesma ambição desmedida de poder e de enriquecimento fácil, não importam os meios. Além do que, se merecem. Mas, não, Vossas Excelências não são indestrutíveis, como Pablo Neruda se dispôs a socorrer. Com partido ou sem ele, Vossas Excelências terminam onde começam os valores Republicanos. Assim, Vossas Excelências colhem o que plantam. Como plantam desonestidade, colhem desmoralização, com ou sem a ajuda de seu conselheiro-mor.

Myrian Macedo myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

*

FORMAÇÃO DE QUADRILHA

O Código Penal é bastante claro: "Artigo 288 - Associarem-se mais de três pessoas em quadrilha ou bando, para o fim de cometer crimes. Pena - Reclusão de um a três anos." Não sei o que o ministério público esta esperando para enquadrar todo o Ministério do governo Dilma no crime de formação de quadrilha, inclusive a chefe da quadrilha, a presidenta Dilma, que nomeou um por um os ministros de seu governo.

 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

ALÔ, OPOSIÇÃO!

Alô, alô, oposicionistas ao governo! Por onde estão andando que não se mostram nada preocupados ou mesmo interessados em mostrar ao povo brasileiro as trapaceadas do desgoverno Lula tão bem representada nos ministros escolhidos e deixados como herança pra Dilma? Com a defenestração de seis ministros cinco por roubalheira, se fosse com PT na oposição já teriam imposto no mínimo um pedido de impeachment à presidente e cobrado do seu antecessor por atos de improbidade. Vamos acordar ou irão dormir no ponto como já fizeram anteriormente quando escutavam quase o tempo todo o Lula e o PT falando da mentirosa herança maldita deixada pelo FHC. Quarenta e poucos por cento dos eleitores aguardam por providências significativas.

Leila E. Leitão

São Paulo

*

RÉQUIEM

A radiografia a que o PCdoB foi submetido nos últimos dias, conseguiu – à vista das novas técnicas clinico/laboratoriais – vislumbrar lá no recôndito depósito intestinal, a escória fecal que, por nove anos permaneceu escondido e blindado na trincheira da hipocrisia. A casa caiu, bradam hoje aos quadrantes no momento em que a retirada da máscara deixa a cara nua e a impossibilidade de continuar repetindo que “todas e quaisquer acusação contra o PCdoB se revelaram, mais cedo ou mais tarde, mentiras”. Ao iniciarem o último programa político na TV, bradava-se: “o PCdoB nunca se envolveu em qualquer tipo de escândalo, porque nunca tolerou qualquer desvio de conduta”. Como se observa nos últimos dias, bastou pois apenas o escândalo no Ministério do Esporte vir a público para que tudo que se possa fazer para tentar remediar o irremediável, nada surtirá efeito em evitar a pecha de “igual a tudo que aí está”. Até o muito indiscreto, o ainda “meio” presidente Lula da Silva, pressentindo nos últimos dias a viola em caco, tirou seu time de campo (estratégia em que é mestre), em declarações de que “esse pessoal não falava a verdade para ele”. “Só falavam o que eles queriam falar” concluiu. E nada mais disse. Nem era preciso! Meus respeitos a ideólogos e políticos convictos como Prestes, Olga Benário, Jorge Amado, Niemeyer, Maurício Grabois, André Grabois (pai e filho), Gilberto Olímpio, os três últimos ex-combatentes do Araguaia que ainda hoje são considerados desaparecidos, e centenas de outros que no passado, pelas suas convicções, pagaram por ela a própria vida, ficariam envergonhados com o que se transformou o PCdoB hoje.

Nicanor Amaro da Silva Neto  nicanoramaro@yahoo.com.br

Bauru

*

GOVERNO PARADO

O governo Dilma não anda. Está empacado, atolado no mar de lama deixado pelo seu antecessor. Passados dez meses da chegada da "mãe do PAC" ao poder, tudo o que se vê são escândalos desvendados pela imprensa, construídos a reboque da bandalheira institucionalizada pela gestão Lula. Tudo o que se vê são episódios patéticos sendo reeditados, como o mais recente vexame do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), desmoralizado pelo novo candidato a criatura eleitoral lulista, Fernando Haddad. O governo Dilma está parado, dando a impressão de tentar arrumar a casa, por enquanto sem sucesso. Em público, em meio a cocares e outros adereços, a presidente canta as glórias de seu patrono em empolgados panegíricos voltados para o povão, carente pela perda do seu "pai". No íntimo, porém, ela deve pensar: "essa sim é a verdadeira herança maldita". 

 

Henrique Brigatte hbrigatte@yahoo.com.br

Pindamonhangaba

*

ATUALIDADES

Credibilidade do Enem cai pela quarta vez; em dez  meses do governo Dilma já caíram seis ministros; Lula, mesmo não sendo governo, coloca cocar azul para inaugurar ponte no Amazonas; governo quer se utilizar do FGTS para construção de estádios para a Copa do Mundo... Durma com um barulho desse... se conseguir, é claro.

 

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

ENEM SERVE...

E "o cara" ainda quer colocar o "Enem serve para ministro" na Prefeitura de São Paulo. Aliás, como tudo em que elle coloca a mão, sabe-se lá o que vem depois, todo cuidado é pouquíssimo. Cuidado, paulistanos! Olha o que vem por aí...

 

Tânia Pinotti tkita@uol.com.br

São Paulo

*

SUCESSÃO PAULISTANA

Com todo o esforço que Lula vem dando ao ministro da Educação, Fernando Haddad; aquele mesmo que emitiu livros didáticos ensinando os estudantes brasileiros falar e escrever errado... não consegue nem elaborar uma prova do Enem sem que haja obstáculos absurdos que provocam cancelamentos pela justiça. Certamente os paulistanos querem alguém com muita competência e ilibada conduta para que não atrapalhe a rota de progresso da maior cidade latino-americana. Kassab também, jamais deixará saudades, boa viagem! A capital paulista tem sim, muitos cidadãos competentes e honestos para conduzir pelo rumo certo a capital de São Paulo; resta-nos saber se a máfia partidária brasileira querem homens com essas qualidades. e se quiser, o secretário da Cultura do Estado de São Paulo, Sr Andrea Matarazzo, é um desses bem qualificado para administrar com sabedoria esta cidade deixada por todos antecessores sob uma imensa inundação que se repete anualmente sob o desespero dos munícipes, e a mais de 50 anos ignorada pelos antecessores. Precisamos reagir contra isso ou continuar nadando pelas ruas.

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

*

CRITÉRIO DE COMPETÊNCIA

Será que as pessoas que fazem o Enem são analfabetas? Todo ano uma surpresa para lá de desagradável. Agora, o pessoal do Ceará quer anular a prova? É lamentável criar-se uma expectativa em relação a  algo e sistematicamente o problema persiste. E cada ano um novo problema? Qual será o fim disso? Só o Haddad, aquele que quer ser prefeito de São Paulo, pode responder. No PT, quanto mais incompetente, mais gabaritado a cargo publico.

Antonio Jose G. Marques a.jose@uol.com.br

Rio de janeiro

*

BAGUNÇA

Talvez seja para não fugir à regra. Mas outra vez o Enem é alvo de vazamento. Mesmo tendo gastado R$ 400 milhões contra R$ 128 milhões em 2010 não há competência. Outra vez o ministro mais ineficiente da República dá desculpas esfarrapadas e continua arrogante. A última é ridícula e parte da suposição que todos nós somos idiotas (talvez até sejamos, pois estamos suportando este (des)governo há tempos!). Se o Enem fez um pré teste nunca poderia ter feito com as mesmas questões que caíram no exame. Se houve vazamento em um colégio houve vazamento. Lógico, elementar. Então o exame tem de ser anulado, já que um grupo competiu com os demais com vantagem! Onde está a lei?

Ou mais uma vez a Constituição está sendo rasgada?

 

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

*

ENEM SEM SALVAÇÃO

 

Como mais uma da "herança verdadeiramente maldita" do nosso "ex-cara", o ministro Haddad não consegue pela enésima vez ordenar e estabelecer exames do Enem sem falhas ou pelo menos confiáveis. É uma vergonha brasileira não sabermos sequer coordenar um exame de suficiência para engajar nossos estudantes em faculdades  que possam ajudá-los em sua formação e profissionalização. Essa mesma figura entronizada pelo sr. Lula ainda pretende, com suas bênçãos, ser prefeito da maior cidade da América Latina, que é São Paulo. Sr. Lula, poupe-nos, por favor, já basta o que deixou a nossa presidenta.

         

João Batista Pazinato Neto pazinato@competence.cnt.br

Barueri

*

NÃO SERVE

Triste informação sobre o vazamento do Enem. E Haddad, que não consegue organizar uma prova para "apenas" 5 milhões de brasileiros, não serve para governar uma cidade que tem mais de 10 milhões de habitantes. Pena que não dá para consultar o saudoso Paulo Renato para saber como se organiza um Exame Nacional.

Cássia C. Malteze cassia.carlin@terra.com.br

São Paulo

*

OBSCURO

Qual será o continuo interesse em sempre se ter algum problema com o Enem? A quem interessa sempre haver alguma irregularidade? Começo a acreditar que aí tem dedo de gente que perdeu algum interesse ou coisa parecida. Não é possível tanta incompetência.

 

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

*

ÉTICA E O CONFRONTO DE POSIÇÕES

 

Em primeiro lugar, é necessário esclarecer que uma das diferenças existentes entre as noções de ética e de moral é de ordem etimológica. A palavra “moral” é de origem latina e deriva do termo “mores” (costumes/caracteres); a palavra “ética” é de origem grega e foi formada a partir do termo “éthos” (costumes), “donde ter se formado o seu nome ética [êthiké] por uma pequena modificação da palavra hábito [éthos].” Dessa forma, a preferência por uma das expressões destacadas é uma questão de escolha motivada pela tradição filosófica ou por questões terminológicas. No que se refere à tradição filosófica, devemos aos gregos o início da sistematização das reflexões racionais acerca dos princípios que determinam a ação humana. E, como motivador terminológico, podemos citar o fato de determinadas correntes da filosofia moderna e contemporânea considerar um dos termos mais apropriado para as suas considerações conceituais. (...) Ora, se a ação humana é orientada por certos princípios, é importante esclarecer que a avaliação das pessoas, no momento da ação, obedece a critérios que formam um conjunto de valores construídos com base em pressupostos empíricos ou racionais. De maneira geral, pode-se dizer que a partir de determinadas concepções de mundo e da necessidade de pensar o plano de nossas ações, surgiram as principais correntes da ética que, conforme Habermas, possuem três posições predominantes. “Até os dias de hoje, as discussões teóricas sobre a moral são determinadas pelo confronto entre três posições: as argumentações transcorrem entre Aristóteles, Kant e o utilitarismo.” (...) A nossa trajetória tem como ponto de partida a ética aristotélica que é fundamentada na virtude, definida por Aristóteles como a atitude do homem ponderado que, entre dois extremos, escolhe o caminho do meio. A virtude “ocupa a média entre duas extremidades lastimáveis, uma por excesso, a outra por falta” (Aristóteles). Nessa perspectiva, ações que prejudicam a comunidade (a polis) não devem ser praticadas e, portanto, as ações dos cidadãos devem ter como finalidade o “bem comum” ou o bem público, por esta razão, a ética defendida por Aristóteles é classificada como uma ética comunitária. Outro momento importante da história do pensamento ético, por assim dizer, é o apresentado pelo filósofo alemão Kant, que usa o conceito razão prática para designar moral. A partir de uma concepção deontológica, ele considera que a ação humana deve ser fundamentada no dever. É importante salientar a relação estabelecida por Kant entre o dever e a boa vontade, definida por ele como um princípio da razão. O dever não é, portanto, um fator externo expresso em algum código de leis ou mandamento de alguma instituição social. Agir com base no dever é seguir os princípios da razão, isto é, ser autônomo. Em sua obra Fundamentação da metafísica dos costumes, Kant afirma: “Age de tal modo que a máxima de tua ação sempre e ao mesmo tempo possa valer como princípio de uma legislação universal”. Em relação a tal perspectiva, por exemplo, não devemos mentir em nenhuma circunstância, pois se um indivíduo mentir e isso for feito por todos, não haverá confiança. Se um indivíduo estabelece como máxima matar e se isso for universalizado, a humanidade entrará em extinção. Mas, se na ética deontológica não há justificação, por exemplo, para o ato de mentir, o mesmo não procede com o utilitarismo. Segundo Peter Singer (um dos expoentes do utilitarismo contemporâneo), em circunstâncias normais é errado mentir. Porém, ele argumenta que na Alemanha nazista seria correto mentir para Gestapo com o intuito de proteger uma família judia. E, diante de situações estabelecidas pelos horrores da guerra, os indivíduos fazem avaliações e escolhas que têm como base princípios universais ou princípios míninos. Contudo, “quando o interesse próprio tem de ser posto em harmonia com o alheio, os discursos pragmáticos apontam a necessidade de compromissos. Nos discursos ético-políticos, trata-se da elucidação da identidade coletiva, que tem de deixar espaço para a multiplicidade de projetos individuais de vida. Nos discursos prático-morais, tem-se de examinar não apenas a validade e adequação dos mandamentos morais, mas examinar também se são cabíveis.”   

      

Mauro Antônio do Nascimento maurodonascimento@hotmail.com

Ribeirão Preto

*

WHAT?

Causou-me surpresa a informação sobre o eventual destino do lixo hospitalar (25/10, A19). O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), corretíssimo, quer a devolução aos EUA com o custo do transporte pago pelo importador e responsabilizando a empresa exportadora. Agora, alegar que o trâmite da devolução não é fácil e que o procedimento usual é o da incineração, é vergonhoso, pois caberá a nós o trabalho sujo que deveria ser feito nos EUA. E mais vexatória ainda é a preocupação de saber se os EUA aceitam a carga de volta! Por acaso os EUA perguntaram se o Brasil aceitava a importação? O Ministério das Relações Exteriores vai abaixar as orelhinhas para o Tio Sam?

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

*

RESPONSABILIDADE

É impressionante a irresponsabilidade com que os governantes brasileiros tratam seus governados, deixando claro o seu absoluto desprezo pelo mínimo de capacidade de indignação que ainda possa ter sobrevivido nesse "eleitorado resiliente". Para que se tenha uma ideia de como nossos governantes costumam investir na sua capacidade de "levar todo mundo na conversa", registre-se a aloprada reação do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, ao justificar o fato de toneladas de lixo hospitalar, provenientes dos Estados Unidos, terem entraram pelo Porto de Suape. Fazendo caras e bocas, tal como fazem todos os políticos quando estão diante de uma câmera de televisão, Eduardinho, parecendo acreditar em suas sandices, resolveu "empurrar" a responsabilidade do episódio para o governo norte-americano. Seria cômico, se não fosse trágico! Seu governador, assuma a incompetência com que o Porto de Suape vem sendo gerenciado! A responsabilidade de fiscalizar as mercadorias que entram no país, e barrar o que estiver ilegal, é do "recebedor da mercadoria". O vendedor norte-americano, em princípio, está se livrando da "porcaria" que acumula, e deve ter visto no Porto de Suape, pela sua precariedade em termos de fiscalização, a "lata de lixo" mais conveniente para receber seus dejetos hospitalares. Se existem irresponsáveis "metidos" nesse episódio, pode ter certeza que a imensa maioria deles pertencem ao quadro público, e estão, teoricamente, sob seu controle e responsabilidade. O resto é conversa mole pra boi dormir...

 

Júlio Ferreira julioferreira.net@gmail.com

Recife

*

PREJUÍZO

Fala-se tanto em importação de lixo hospitalar dos Estados Unidos, que vem acontecendo há mais de dez anos! Parece que querem culpar o exportador e o governo americano. E a responsabilidade do importador e do governo brasileiro? Há poucos anos aconteceu fato semelhante no Sul, parece que em Santa Catarina ou no Rio Grande do Sul, com lixo vindo da Europa. Tem outro aspecto em tudo isso: qual o volume  de tecido que deixou de  ser produzido no Brasil diante dessa irregularidade?

Minoru Takahashi minorutakahashi@hotmail.com

Maringá (PR)

*

CONTÁGIO

Cumpre notar que o Brasil, ao permitir essa entrada escusa de lixo hospitalar camuflado como se fossem retalhos de tecido, abriu as portas para possíveis endemias através do contato com esse material infecto-contagioso. O que não se pode, de modo algum, é colocar a importação de resíduos sólidos recicláveis na vala comum de "lixo". Tais resíduos, como latas de alumínio, embalagens pet, pneus inservíveis e congêneres, constituem-se em verdadeiros insumos da indústria recicladora, fonte de trabalho, impostos e renda para a Sociedade e para o País. Critérios sejam mais bem definidos e fiscalização sanitária mais efetiva. Insumo não é lixo!

Victal Cássio da Silveira Carneiro victalcarneiro@gmail.com

São Paulo

*

BRASIL, PAÍS SEM LIMITES

Não bastasse o nada invejável ranking brasileiro de corrupção deslavada, aberta e impune; não bastasse a criminalidade fomentada pelo descaso das autoridades e pelo estímulo de leis capengas; não bastasse nossa posição de primeiro lugar mundial em homicídios por arma de fogo; não bastassem as esquisitices de cada dia nesse cenário ridículo verde-amarelo, descobriu-se mais um “talento” brasileiro: ser despejadouro de lixo hospitalar proveniente de países inescrupulosos tipo esse conhecido como Estados Unidos da América. E sabe-se lá o que mais vem embutido nesses contêineres que são “rigidamente”(sic) fiscalizados pela nossa “rígida”(sic) fiscalização portuária... Até quando suportaremos (nós, o povo) esses engravatados inúteis, deletérios, maquiadamente alfabetizados, que zombeteiramente se fazem passar por “representantes” da população?

José Rubens Medeiros jrubensmedeiros@uai.com.br

Conselheiro Lafaiete (MG)

*

LIXO HOSPITALAR

 

Uma reflexão superficial sobre o episódio da importação de lençóis usados de hospitais americanos para o Brasil claramente nos subsidia com indicadores de como estamos distantes da excelência que deveria fundamentar a seriedade dos poderes constituídos de um país em desenvolvimento. Vamos nesta reflexão inverter os papéis. Se este lixo infectante tivesse migrado do Brasil para os EUA, quais seriam as ações do governo americano? Teria a mercadoria chegado ao seu destino final, passando por alfândegas, fiscalizações e portos? Mas, saiu de lá pra cá. Saiu burlando todos os controles americanos também, que não funcionaram e não impediram o embarque dos famigerados As precariedades institucionais expostas pelo fato deveriam envergonhar as autoridades constituídas responsáveis de ambos os países. E assim a população segue órfã e vitima da busca insana e inescrupulosa por lucros ilícitos e de uma máquina governamental extremamente ineficiente. Agora só nos restam as manchetes, a caça as bruxas e as tímidas e constrangidas explicações que os dois países esperam dar ao mundo. A Política Nacional de Resíduos Sólidos foi afrontada na sua versão preventiva e no objetivo de seu Artigo 7º, inciso I: proteção da saúde pública e da qualidade ambiental.

Vlademir Marangoni Filho promarangoni@gmail.com

São Paulo

*

GUERRA NO BRÁS

As escaramuças entre a Polícia Militar e os cidadãos brasileiros, nesse contexto,intitulados ''camelôs ilegais'', tornou-se recorrente, com evidente distorção de forças. É sabido que nesta época que se aproxima das festas de Natal e passagem  do ano, os vendedores ambulantes e até mesmo os lojistas têm o seu faturamento em alto nível. Não são marginais, nem traficantes. Querem pura e simplesmente trabalhar para o seu sustento e da sua família. Impedidos de trabalhar, se revoltam, e nessa revolta, atacados por balas de borracha e bombas de efeito moral provocam o caos, danificando lojas e até  incendiando veículos.Nem o surrealismo de Salvador Dali e Pablo Picasso se igualam ao que ocorre no  Brasil. Alguns querem trabalhar honestamente e são atacados pela Polícia Militar, outros não trabalham, roubam o dinheiro da nação; são denunciados;perdem o cargo mas não devolvem o produto da rapina. As cenas na TV e as fotos nos jornais atentam contra os direitos humanos.A Feira da Madrugada e os lojistas do Brás só querem é trabalhar.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

UMA CIDADE ABANDONADA

São Paulo tornou-se, não mais a segunda maior capital da América latina, mas sim, a principal Capital esquecida e a mais abandonada pelas autoridades do país. Andamos pela cidade e percebemos lixo nas ruas, ônibus em total decadência, não suportando os seus passageiros, excesso dos mesmos, transito caótico, falta de investimento no transporte publico, a falta de educação, tendo como eixo profissionais da educação totalmente abandonados pelo Governo Municipal e ainda os alunos, que por sua vez, pagam altos preços pela falta de investimento na educação. Saúde publica, com hospitais totalmente abandonados, onde a falta de medicamentos, equipamentos e pessoal especializado é enorme, onde assistimos não raramente porteiros fazendo triagem como se fosse algo normal; médicos que faltam em excesso, falta de gesso, de uma seringa, de profissionais qualificados, e o excesso de autoritarismo por parte dos diretores e atendentes destes locais. Não temos perspectiva de melhora, quando sabemos que temos um governo que desvia verbas publicas para setores nada prioritários, que destina verbas publicas (do povo) para obras faraônicas e superfaturadas, como o chamado Itaquerão. Obra mais cara e superfaturada do país. Em contrapartida, nossas ruas não têm asfaltos, a população, em especial da zona leste da Cidade segue abandonada, com cada chuva que cai sobre este município, os rios não suportam mais tanta chuva, mas o objetivo principal aqui, por parte do Prefeito Kassab é a Abertura da Copa, e por isso investe fundo nas obras nada sociais. Como sempre, e mais uma vez, busca-se o conforto da minoria, tendo, para isto, a maioria “descamisada” pagar por certos luxos que a iniciativa privada poderia perfeitamente financiar sem qualquer tipo de prejuízo. Milhões jogados, enquanto a população passa fome e não tem, sequer, a esperança de ainda poder comer. Mas os tubarões do futebol e as grandes empresas não podem ficar sem seus altos lucros. Fazer o que, quando percebemos que não temos governo? Que este governo que aí está, sequer investe no povo que o elegeu? São Paulo torna-se, desta forma, uma Cidade totalmente abandonada, sem leis, sem governantes...

Mário Grego mariogrego@uol.com.br

São Paulo

*

GILBERTO KASSAB

 

Recadinho aos pais que não batem em seus filhos. Quando os mesmos saírem daquilo que vocês acreditam como comportamento de educação imprescindível aos mesmos. Basta ameaçá-los de levá-los para uma andança pelo centro de São Paulo em suas ruas, avenidas e praças. Diante dessa ameaça os mesmos, imediatamente, voltaram ao comportamento querido e ansiado por vocês pais educadores. Pois a falta de um “plano diretor” para com uma das cidades mais importantes do país é flagrante, enfadonho, patético e bizarro, como um espetáculo de terror urbanista ambiental. Isso graças às pichações, mercado pirata, lixo e uma poluição visual paradigma de um Afeganistão.

E enquanto tudo isso acontece, na, inexistente, barba do Prefeito Kassab, o mesmo, corre atrás de se arrumar, ainda mais, politicamente, através da criação de seu novo partido. 

 

Cecél Garcia cecelgarcia@msn.com

Santo André

*

DECEPÇÃO

Dizem algumas manchetes de jornais que Kaio Márcio Almeida e Gabriel Mangabeira decepcionaram por não terem ganhado nenhuma medalha nos Jogos Pan-americanos. Discordo completamente. Eles competiram, tentaram, nos representaram, chegaram lá. Com ou sem medalhas, eles são campeões.Em absoluto, não eles os brasileiros que decepcionam; os que decepcionam a nação, de verdade, têm outros nomes, nomes tais como Luiz Inácio da Silva, o Lula, Dilma Rousseff, Orlando Silva, Carlos Lupi, Antonio Palocci, José Dirceu, José Genoino, Wagner Rossi, Alfredo Nascimento, Pedro Novais, Garotinho, Renan Calheiros, José Sarney, Sérgio Cabral e incontáveis outros nomes. Estes não apenas decepcionam como, também, envergonham a todos os que são brasileiros honrados. Envergonham pela roubalheira, pela falta de ética, pela cara de pau, pela ignorância, pela falta caráter, pela impunidade e por nunca saberem de nada. Envergonham por se defenderem com base no apoio mútuo entre si. Pela sua arrogância e falta de vergonha na cara. Nossos atletas podem não ter ganhado medalhas, mas foram e são honestos, representaram o nosso Brasil com orgulho, ética e sinceridade. Não nos envergonharam perante o mundo, são campeões respeitados, ao menos tentaram, não desistiram e continuam lutando e sonhando!.Se os nomes citados acima, representassem o Brasil com um décimo de respeito, honestidade e dignidade, não apenas estes dois jovens atletas seriam campeões, mas a nação inteira.Decepção não é não ganhar medalhas, é dar medalhas a bandidos que "governam, que legislam e que escondem dinheiro em cuecas, dentre outras falcatruas, e está é a realidade que está acontecendo em nosso país, toda sorte de roubalheiras!. Perderam o respeito, a moral, a dignidade e a completa falta de vergonha na cara. Os brasileiros não precisam de medalhas, precisam sim, urgentemente, de governantes decentes e honestos, de uma justiça sem bandidos de toga e da velha e boa moral de volta. Aí, sim, este país terá milhões de campeões de verdade, homens e mulheres dignos e honrados.

 

Raimundo Félix da Silva rfelixdasilva@yahoo.com.br

Niterói (RJ)

*

RESULTADOS PÍFIOS

Além dos desvios de verbas no Ministério do Esporte, estamos vendo no Pan o outro lado da moeda: a péssima participação do Brasil disputando medalhas com países sem nenhum tradição nos esportes e, pior, perdendo. Exemplos: futebol, ginástica... Aliás, a maioria das conquistas foram por capacidade individual de atletas excepcionais (Cielo, Thiago Pereira...).

 

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@ig.com.br

São Paulo

*

COPA DO MUNDO

Todo esse dinheiro que está sendo gasto em Copa do Mundo e Olimpíada certamente nos fará muita falta...

 

Alberto Nunes albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

*

FIFA

Fifa, Órgão Supremo do futebol mundial, que não prima pela sua retidão de propósitos e boa fé, acha-se no direito de exigir que as leis do Brasil sejam modificadas para atender a seus interesses comerciais. Quer apenas substituir o Poder Legislativo Brasileiro, o qual, convenhamos, não tem honestidade alguma, e muito menos interesse pelo povo. Agora, substitui também o Poder Executivo, ao " demitir " o ministro do Esporte. Pelo que se observa no Poder Judiciário, nada mais justo que também seja substituído pelo Órgão Supremo. É hora da verdade. Saberemos agora se o Brasil é uma república independente, ou mera colônia da Fifa. Com a palavra, o povo brasileiro. Vamos lutar pela nossa honra e que possamos continuar a ter orgulho de cantar o nosso Hino Nacional.

Carlos Fernandez Lopez carplay@ibest.com.br

São Paulo

*

O ESPORTE NACIONAL

 

O esporte nacional ainda é o futebol, porque congraça a maior parcela dos nativos do país, atrai torcedores, entendidos e praticantes em cada balcão de boteco e em todas as esquinas. A alma desse esporte é a habilidade para o drible, ato que consiste basicamente em iludir o oponente com um jogo de corpo para poder vencê-lo com mais facilidade. O objetivo final é o gol, marco indiscutível da vantagem sobre o adversário. A política vai firme pelos mesmos caminhos desse esporte, se esmerando nos dribles, deixando o Brasil como um inimigo vencido, sentado no gramado, seguindo célere a caminho do gol.

 

Carlos Delphim Nogueira da Gama Neto carlosgama@conjeituras.com.br

Santos

*

ESQUERDOPATAS OU CIDADÃOS CONSCIENTES?

Esta semana encontrei mensagens agressivas contra os leitores do Estadão publicadas num pseudoblog chamado O Esquerdopata, publicado provavelmente por um dos que mamam no governo do PT, e que covardemente se esconde atrás de um pseudônimo. Para este tipo de militante, qualquer um que se manifeste contra o PT mesmo com razão, faz parte de uma “direita” imaginária que defende a volta da ditadura militar. Trata-se da postura que é inerente à maioria dos simpatizantes do PT. Uma grande parte deve ser composta de funcionários públicos que se sentem ameaçados com a possibilidade do PT sair do governo e seus aumentos fictícios de salários deixarem de existir. Não se importam com a corrupção que descaradamente se instalou em todos os órgãos governamentais, isso apenas é algo necessário para a manutenção da quadrilha que se instalou no poder e conseqüentemente a garantia de seus empregos. Deixo aqui uma mensagem a todos estes que defendem com unhas e dentes o PT: não somos de direita, somos cidadãos direitos. Não somos a favor do PSDB ou de qualquer outro partido – queremos gente honesta e competente cuidando de nosso país. Apenas, diferentemente de vocês, não aceitamos aqueles que nos roubam para garantir nossos próprios salários, deixando de lado nossa honra e caráter. Sim, nos ofende quando um político é pego com a mão na botija e finge que não é com ele. Sim, nos ofende quando a Presidente defende um corrupto usando a desculpa de que a mídia é que causou isso. Sim nos ofende o fato de toda esta turma ignorar a lei e fazer o que querem. Se tudo o que é noticiado é deixado de lado na hora que os senhores recebem seus salários, então o problema não é com os leitores do Estadão. É um problema de falta de caráter da sua parte. Continuem a cuidar das suas vidas e depois tentem explicar aos seus filhos no futuro porque não fizeram nada para impedir essa época negra de corrupção. Digam a eles que se os governantes roubaram e fizeram de tudo para se manter no poder pelo menos seus salários foram reajustados. Digam que defenderam aqueles que um dia afirmaram ter cometido atos ilícitos para trazer a democracia ao país, quando na verdade queriam a ditadura para si.

Marcus Coltro marcuscoltro@hotmail.com

São Paulo

*

ALOPRADOS

Este blog O Esquerdopata ofendeu deliberadamente o Estadão, o Fórum dos Leitores e os escribas que para cá enviam sua opinião.   Não concordamos com o que escreveram,  parece que têm inveja ou ciúmes daqueles que sabem ler e escrever. O comunismo já está quase banido do mundo.  As esquerdas (hoje travestidas de direitas – vide a China), estão trôpegas. Estão desaparecendo, como a URSS que já mais não existe, e vive ás custas do que consegue arrancar do resto da Europa não comunista, pois a Europa comunista também sumiu, e agora está em franco progresso. O que pretendem esses aloprados trogloditas? Tumultuar e mostrar a sua inveja? Afinal, estamos escrevendo para o mais importante jornal brasileiro, o que eles, com toda a sua arrogância, não conseguem. Algum dos leitores já tentou entrar nesse estúpido blog? Tentem, e verão o que é, um esgoto.

Carlos E. Barros Rodrigues carlosedleiloes@terra.com.br

São Paulo

*

RACIONAL

Há muitos anos as notícias dos jornais nos causam nojo e indignação, mas, ao ler certas opiniões de leitores de bons jornais, vejo que nem tudo está perdido. Ainda existe vida racional neste pobre país de tolos. Parabéns a muitos!

 

Maria Eloiza Saez m.eloiza@gmail.com

Curitiba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.