Fórum dos Leitores

CRISE NO JUDICIÁRIO

O Estado de S.Paulo

15 Janeiro 2012 | 03h07

'Operações atípicas'

A imprensa informa que o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), órgão administrativo vinculado ao Ministério da Justiça, detectou "operações atípicas", entre 2000 e 2010, no montante de R$ 855 milhões, movimentados por juízes, desembargadores e servidores do Judiciário. Nem tudo deve ter origem desonesta, mas que há uma porcentagem disso, talvez elevada, dá para desconfiar... Salve o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e também a corajosa ministra Eliana Calmon, que não se deixou enredar pelo corporativismo existente em todos os tribunais e por isso está sendo atacada por parte do Judiciário, incluindo o Supremo Tribunal Federal (STF).

MÁRIO A. DENTE

dente28@gmail.com

São Paulo

Sem dó

R$ 855 milhões movimentados de forma "atípica" pelo Judiciário? A tradução é simples: botaram a mão sem dó no dinheiro público.

FRANCISCO ZARDETTO

fzardetto@uol.com.br

São Paulo

Novilíngua

O que conhecíamos por ganhos suspeitos se chama agora "operações atípicas". Pobre Justiça rica a do Brasil!

GILBERTO MARTINS COSTA FILHO

pindorama@estadao.com.br

Santos

Espada da Justiça

Os R$ 855 milhões comprovam que a "xerife" Eliana Calmon estava corretíssima! E sem quebrar sigilo, conforme injustamente acusada. E agora, ministro Marco Aurélio (STF), a espada da Justiça vai apontar para quem?

HONYLDO R. PEREIRA PINTO

honyldo@gmail.com

Ribeirão Preto

Biombo

As togas não serão suficientemente espessas para blindar os "malfeitos" dos tribunais. Os contribuintes ainda não sabem o que tantos desejam esconder, mas o Coaf sabe quem andou fora dos trilhos. E a corregedora Eliana Calmon voltará a ter poder para desvendar o mistério.

ANTONIO MARTINS FERRARI

amferrari@pobox.com

São Paulo

Senhores de toga

Com tantos senhores "togados" neste país, não temos mais ninguém com coragem de se solidarizar com a corregedora Eliana Calmon e enfrentar essa maioria corporativista que em nada contribui para o Brasil? Ou estão todos com o "rabo preso"?

LUIZ ROBERTO SAVOLDELLI

savoldelli@uol.com.br

São Bernardo do Campo

STF x CNJ

Parabéns à competente corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, por seu extraordinário comportamento e sua dedicação ao trabalho. É de gente assim, honesta e competente, que o nosso Brasil tanto necessita. Precisamos dar um fim ao estado calamitoso para o qual estamos caminhando. Continue assim, ministra Eliana!

PAULO FERRAZ COSTA NEGRAES

paulonegraes@trident.com.br

Itapuí

Hierarquia

Na pirâmide do Brasil: juízes, Lulla, Deus e, lá embaixo, o resto dos brasileiros...

CARLOS ROBERTO G. FERNANDES

crgfernandes@uol.com.br

Ourinhos

GOVERNO DILMA

Tomou Doril?

O ministro/consultor das Cidades está sumido. Tantos flagelos em seu Estado (Minas Gerais), e ele não deu as caras. Para que serve o Ministério das Cidades? Por que não unificá-lo com a Integração Nacional? Quanto ao sumiço de Negromonte, isso se explica: é a tática petista de "sumir" quando alguma acusação ronda o personagem - como exemplo, no caso Bancoop, Berzoini está escondidinho já faz algum tempo. O governo do PT sempre aposta na fraca memória brasileira. Haja vista que o escândalo Pimentel já saiu da mídia e ele vai continuar ministro. É certo que na campanha para governador Pimentel ressurgirá nos palanques. Esse é o Brasil...

ADEMAR MONTEIRO DE MORAES

ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

Sem Educação

Com dificuldades para fazer a reforma ministerial, a presidente não encontra um nome para a Educação porque procura nos lugares errados (partidos da base aliada). O País conta com excelentes nomes para dar à educação o valor e a atenção merecidos e fazer o ensino público voltar a ser o que era nos gloriosos idos anos 60/70, período em que a presidente se revoltava. Hoje, inexplicavelmente, ela prestigia o vergonhoso desempenho do seu ministro.

FLAVIO MARCUS JULIANO

opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

Reforma ministerial

A presidenta vai reformar seu Ministério em janeiro de que ano?

VICTOR GERMANO PEREIRA

victorgermano@uol.com.br

São Paulo

Para quê?

Para que reforma, se esses ministros que estão aí são todos, digamos, escolhidos a dedo?!

FLÁVIO CESAR PIGARI

flavio.pigari@gmail.com

Jales

Dependência

Uma coisa com que não me conformo é a dependência de dona Dilma do seu antecessor. Votamos (não eu) na presidente para que ela governasse de forma diferente de tudo o que suportamos durante oito anos. Decepção. Coragem, presidente!

FABIO NOVAES E SILVA

fabiosenior@megadjs.com.br

São Paulo

Ministério de terceiros

Quem tem juízo obedece e quem manda... manda mesmo! É o caso de Dilma e Lula. Caiu a ficha?

JOSÉ PIACSEK NETO

bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

RATOS

Caiu a ficha

O Senado admite a existência de ratos na Casa. Só eles não sabiam.

CLAUDIO JUCHEM

cjuchem@gmail.com

São Paulo

 

O SEGREDO REVELADO

Para os moradores da região, sempre foi uma incógnita o contraste brutal, no plano da economia, da infraestrutura e do bem-estar social entre duas cidades limítrofes, porém pertencentes a dois Estados federados diversos, como se fossem integrantes de países distintos: Petrolina (Pernambuco) e Juazeiro da Bahia. Juazeiro, Luis Eduardo Magalhães e São Desidério implementam o segundo lugar do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em soja, algodão e outras riquezas agrícolas. Todavia, carecem dos mais elementares equipamentos públicos, como hospitais. Por isso, investidores chineses deixaram de alocar US$ 4 bilhões, no ano passado, na localidade, em investimentos diretos na agroindústria. O segredo está desvendado. Basta a leitura do Estado (A4, 8/1), ao descrever as diatribes do ministro Fernando Bezerra Coelho.

 

Amadeu R. Garrido de Paula e_milano@msn.com

São Paulo

 

*

TUDO COMO ANTES

 

No Brasil quanto mais o povo reza mais noticias ruins aparecem, parece que fomos condenados há convivermos eternamente com políticos picaretas. O segundo ano do mandato da presidente Dilma Rousseff começou como terminou o primeiro: Em meio a denúncias em seu ministério. Desta vez, porém, o chefe da pasta de integração nacional, Fernando Bezerra coelho, apadrinhado do governador de Pernambuco Eduardo Campos, aparece em melhor situação do que sete colegas de esplanada que não resistiriam a seqüência de escândalos no ano passado. Ao menos por enquanto, mas a chapa ta esquentando pra ele. Primeiro, porque, no entender do palácio do planalto, as acusações contra Bezerra - nepotismo e suposto favorecimento a Pernambuco na distribuição de recursos antienchentes - são inconsistentes até aqui. Segundo,porque Bezerra é do PSB, partido importante da base aliada do governo Dilma Rousseff em nível Federal. Mas ultimamente, cortejado pelo PSDB de Aécio Neves. Não é segredo para ninguém que o partido -  é sua principal liderança, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos - tem bom trânsito na oposição. Por isso, comprar briga com os socialistas em ano eleitoral pode ter efeito imprevisível para o PT e para o governo Dilma, só esqueceram de combinar com a sociedade que há tempos repudiam este tipo de conchavo. Com a popularidade intacta nadando em popularidade, após a seqüência de escândalos de 2011, Dilma prepara reforma ministerial apenas pontual, vai tentar separar o joio do trigo - e torcer para que a integração nacional não esteja entre as mudanças necessárias. Mesmo assim a "faxina" exigirá excepcional habilidade política da presidente. Afinal Dilma terá de contornar a disputa entre o PT e PMDB, agradar a base aliada e, ao mesmo tempo, não dará opinião pública a impressão de que herdou um "abacaxi" o que seria um tiro certeiro contra o próprio pé. O tempo vai dizer se essa receita vai vingar até 2014.

Turíbio Liberatto Gasparetto turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

 

*

EM DEFESA DAS CHUVAS

 

Por que as chuvas no Brasil sempre levam a culpa de tudo nas manchetes e reportagens, sempre aparecendo como culpadas de subida de preços, desastres, calamidades, enchentes, deslizamentos e mortes? Sem ela não teríamos florestas, rios e cachoeiras, água doce, frutas, verduras, legumes e muitos outros recursos naturais indispensáveis ao ser humano. É tão difícil assim de prever que elas ocorrem em maior e menor intensidade durante o ano? Ninguém sabia da maior intensidade dela até que algo mal planejado e mal gerenciado, como nossas cidades, sofrerem más conseqüências por não respeitarmos esse fenômeno milenar da natureza? Impermeabilizamos quintais, ruas e calçadas, secamos lençóis freáticos que absorveriam a maior parte de suas águas, construímos moradias ao lado ou ao nível dos rios, mudamos seus cursos deixando reto o que era sinuoso, represando-os em forma de enchentes. No Brasil tudo parece ser culpa das chuvas e dos políticos, como se as primeiras nunca existissem quando construímos algo e os segundos nunca viessem da população e da nossa sociedade. Em defesa delas protesto contra essa grande injustiça, fácil de cometer porque elas não falam. Em defesa delas digo que a origem do mau gerenciamento e de todos os problemas das nossas cidades está em nós, como sociedade que não respeita a natureza, não age por ela nem pelo coletivo, além de elegermos mal e ruins políticos, vindos de nós e da não participação social e política de quem se preocupa e não aceita que problemas tão simples e temporários se façam complexos e permanentes.

 

Douglas Ribeiro teacher.douglas@yahoo.com

São Paulo

 

*

VERTEDOURO

 

Nas chuvas, o maior dano são as promessas políticas, incluindo e muito principalmente as da presidência da República. Em todas sobra cinismo e falta vergonha.

 

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

 

*

TRAGÉDIAS

 

Quando termina um ano e começa outro,as manchetes sobre as enchentes e as suas trágicas consequências, torna-se frequentes em nossos noticiários.E tão preocupante quanto os efeitos avassaladores das águas,é a insensibilidade dos nossos políticos.Antes que se pense em fazer prevalecer os direitos de cidadãos pagadores de impostos,é preciso considerar que as vítimas dessas desgraças, são seres humanos.São inúmeros os desabrigados destas catástrofes,mas,há algo ainda pior, são centenas de mortos.Homens,mulheres,velhos e crianças indefesas e completamente inocentes, são levados pelas correntezas das águas ou soterrados por terra e escombros, sem chances de sobrevivência.Mais grave ainda,é assimilar que estas vidas tiradas inocentemente,não serviram e continuam não servindo de exemplo para que haja uma mudança completa e radical de uma série de fatores.Ao contrários,o cenário  se tornou algo comum todos os anos.Como se fizesse parte do calendário das vítimas,como o Natal e o Réveillon,por exemplo.Ora,será que não existe meios de prevenir ou mesmo resolver as ocorrências destas já esperadas calamidades?O que impede a criação de projetos,planejamento urbano dos tantos engenheiros,construtores e funcionários em geral que prestam serviços públicos?.O que de fato acontece para que tanto descaso e há tanto tempo, exista,afinal.Falta de verbas públicas,impossibilidade estrutural ou simplesmente a completa e total falta de vontade em resolver, ao menos parte dos problemas,de nossos governantes?Se eles continuam inertes e passivos a toda esta situação,até agora,somos obrigados a reagir.Este deve ser o sentimento de todo o brasileiro,mesmo para aqueles que nunca sentiram os efeitos destas tragédias,mas que sinta a dor e o desespero de tantas famílias.Que sejam feitas passeatas,protestos ou outro qualquer tipo de organização social para que se chame a atenção e tente causar uma reação e comoção da opinião pública e dos nossos governantes.Creio que 2012 é um ano propício e uma grande oportunidade para que haja uma arrancada neste e em ouros sentidos pela sociedade brasileira.Se o fato de perder vidas não é o bastante para muitos,é o que tudo indica,que a ferida seja tocada de outra forma.Não deveria ser assim,mas ano de eleição neste país,deve ser tratado pelo eleitor cidadão,como ouro.Nessa hora,o dever de cidadão deve ser empregado a toda à uma sociedade e deve-se imperar o pensamento coletivo.

Filipe Luiz Ribeiro Sousa filipelrsousa@yahoo.com.br

São Carlos

 

*

INCOMPETÊNCIA ASSUMIDA

 

Ponto para Mercadante. Acertou na previsão: "Morrerão pessoas neste verão. E nos próximos". Disse ainda que o governo não tem como impedir mortes nesta temporada de chuvas por conta de deslizamentos em enchentes. Governo? Qual governo? Ah o dele há já 9 anos.

 

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

 

*

MALDADE DA NATUREZA

 

E as chuvas chegaram e as tragédias recomeçaram, em cada canto do país, por total descaso do governo, de seus ministérios e por incompetência, desleixo e excesso de interesse de seus sócios, as empreiteiras que, caso não fizessem conchavos com os governos, já estariam falidas por sua incapacidade profissional. É lastimável por todos os aspectos -  pela ganância dos canais competentes em discutirem verbas para a corrupção e pela ignorância e passividade do povo que tudo aceita, somente clamando proteção aos céus, como se eles fossem os culpados. Agora vem o governo declarar que “a natureza prejudicou as obras”, conforme divulgado pela imprensa. A partir da afirmação do “dito” ministro Mercadante de que Da. Dilma “mentiu” quando prometeu prioridade à região serrana – vai-se acreditar em que neste governo Dilma/Lula – na maldade da natureza?

 

João Roberto Gullino jrgullino@oi.com.br

Petrópolis (RJ)

 

*

CEGO EM TIROTEIO

 

Lulla falava tanto que Dilma Rousseff era uma gerentona, eficiente, e assim a escolheu para sucedê-lo, vendendo para o povo gato por lebre. A presidente passou 8 meses dos 12 primeiros, no meio de escândalos que seus ministros estrelaram. Titubeante para demiti-los, veio à público para defendê-los, e depois de tantas denúncias, "in off", pedia que saíssem. O pior até o momento, foi Carlos Lupi, que protagonizou cenas vergonhosas e degradantes para  homem, nem falo para um ministro. Depois, no finalzinho do ano de 2011, os ministros Negromonte e Fernando Pimentel protagonizaram novos escândalos e como estava perto das festas, Dilma  resolveu empurrar o problema para esse ano, já que deverá fazer uma  reforma ministerial,   e proibiu que se comentasse qualquer coisa durante suas férias sobre os escândalos. Mas nós, nem férias  tivemos, pois o novo ator é o ministro Bezerra, um digno representante do coronealismo nordestino. Pegou as verbas e enviou-as quase toda para seu Estado, dando uma banana para os demais Estados. Bastou chegar o verão e as chuvas .como sempre acontece nesse época, castigando a população pobre que vai morar nas encostas. O que estamos vendo é o sudeste   novamente sendo atingindo por forte chuvas há mais de 10 dias,  com cidades debaixo d'água,deslizamentos, quedas de pontes, estradas que ruíram, e mortes infelizmente. Aliás o ministro Mercadante, uma pitosa,  bem que viu em sua bola de cristal, que esses fatos tristes e lamentáveis ocorreriam. E  mais uma vez, vemos o poder público  bancando o bombeiro, quando deveria ter feito muitas obras, prevendo esses acontecimentos lamentáveis, retirando principalmente as pessoas desses locais sabidamente os perigosos. Fica uma pergunta: e as declarações da presidente Dilma de  que enviaria  milhões  de reais ,que seriam destinados para reconstruir Nova Friburgo, Santa Catarina, Minas , São Paulo, foram parar aonde? A TV Globo mostrou em seu noticiário noturno de quarta-feira, que  em Nova Friburgo(RJ) parece que tudo aconteceu ontem, nada foi feito. Aliás, por onde anda o falastrão do governador Cabral, que não deu as caras?

 

Agnes Eckermann agneseck@yahoo.com.br

Porto Feliz

 

*

MENTIRAS

 

O governo do Estado do Rio disse em relatório sobre as chuvas de 2011 na Região Serrana que construiria 200 pontes. Depois reduziu para 75 e só fez uma. As justificativas são as mais ridículas possíveis, a ponto de um técnico do governo federal pedir explicações do por que da redução da quantidade de pontes e dos materiais que serão empregados, mais caros do que os usualmente empregados. Bem, dizem que cada um colhe o que planta. Está aí o exemplo. Votaram em mentirosos. Querem o quê? Ouvir mentiras. O pior é que acreditam. Vocês acham que eles se preocupam com o que vão dizer para a população? Não estão nem aí. Alguém diz: vai lá e diz qualquer coisa que eles acreditam. E parece que é o que acontece, do contrário como se explica serem eleitos e reeleitos, não? Mudanças, só se o eleitor começar a mudar, se ele não mudar não muda nada.

 

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

MINAS GERAIS

 

Em Minas Gerais a gente nunca sabe se são estragos causados por chuva em cidades históricas ou se são estragos históricos causados por chuvas em cidades.

 

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

 

*

A SOLIDARIEDADE EM AÇÃO

 

Podemos aprender com as catástrofes e tragédias. Aqui no Brasil diante da necessidade de voluntários, pela manhã havia poucos candidatos e de tarde, esse número passou para muitos. O senso de solidariedade aumenta com as catástrofes! O egoísmo é posto em cheque pois é notório que a matéria não é tão imperecível e que a vida vale mais! Campos, o interior do Estado do Rio de Janeiro, Belo Horizonte, parte do interior de Minas Gerais sofrem com as chuvas extremas. Já vemos a solidariedade em ação! Na reconstrução deverá haver a reflexão sobre as forças da natureza e a nossa dependência que temos do nosso Criador. Estamos iniciando uma era nova e princípios como a verdade, a honestidade, o amor, solidariedade e a justiça serão o norte a orientar a bússola no caminhar da humanidade.

 

Paulo Roberto Girão Lessa paulinhogirao@uol.com.br

Fortaleza

 

*

O MALFEITO DAS ONGS

 

No apagar das luzes, entre um ano e começo de outro, Dona Dilma libera R$ 1 bilhão para o malfeito das ONGs.

 

Ulysses Fernandes Nunes Junior Ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo

 

*

PERDERAM DE VEZ A VERGONHA!

 

É gente, o Congresso Nacional e seus representantes perderam de vez a vergonha. Estamos em ano eleitoral, já assumiram que a corrupção faz parte dos políticos brasileiros e, para comprovar liberam R$ 3,4 bilhões para as ONGs, sendo R$ 1 bilhão de verba extra, tudo sob a batuta da presidente. O dinheiro vai correr "solto" nessas eleições, estamos na era do PT, "país rico é país sem pobreza" dos nossos mui dignos, probos e ilibados parlamentares, no país da impunidade, onde até no Judiciário também se instalou a corrupção, acreditem! É ou não é uma vergonha?

 

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

 

*

O TUCANATO TRAIU O BRASIL

 

Triste! Muito triste! Fiz parte da fundação do PSDB e acreditei – como nunca havia acreditado em algo - que ali estava a “virada” do Brasil. E o governo Fernando Henrique trouxe uma luz de seriedade, competência e planejamento. Vibrei! Ao longo do tempo, no entanto, a vaidade, a incompetência política  e a arrogância destruíram aquilo que era o ideal de milhões de brasileiros. Nós, os tucanos, jogamos por terra um sonho e caímos na vala comum, viramos “políticos brasileiros” – na pior avaliação do termo.

 

Geraldo Roberto Banaskiwitz geraldo.banas@gmail.com

São Bento do Sapucaí

 

*

REFORMA DO CONGRESSO

 

Lei de Reforma do Congresso de 2011 (emenda da Constituição do Brasil): 1. O congressista será assalariado somente durante o mandato. E não terá  aposentadoria proveniente somente pelo mandato. 2. O Congresso contribui para o INSS. Todo a contribuição (passada, presente e futura) para o fundo atual de aposentadoria do Congresso passará para o regime  do INSS imediatamente. O Congresso participa dos benefícios dentro do regime do INSS exatamente como todos outros brasileiros. O fundo de aposentadoria  não pode ser usado para qualquer outra finalidade. 3. Congresso deve pagar seu plano de aposentadoria, assim como todos os brasileiros. 4. Congresso deixa de votar seu próprio aumento de salário. 5. Congresso perde seu seguro atual de saúde e participa do mesmo sistema de saúde do povo brasileiro. 6. Congresso deve igualmente cumprir todas as leis que impõem ao povo brasileiro. 7. Servir no Congresso é uma honra, não uma carreira.  Parlamentares devem servir os seus termos (não mais de 2), depois ir para casa e procurar emprego. Ex-congressista não pode ser um lobista. Se cada pessoa repassar esta mensagem para um mínimo de vinte pessoas, em três dias a maioria das pessoas no Brasil receberá esta mensagem.  A hora para esta emenda na Constituição é agora. É assim que você pode consertar o Congresso.

 

Walter Tamazato wt2spbr@gmail.com

São Paulo

 

*

APOSENTADORIA PÚBLICA

 

Quando será que nosso Congresso Nacional irá se dignar a aprovar lei que iguala aposentadoria pública à privada, cujo projeto deita em berço esplêndido nas gavetas dos congressistas? Estão esperando o que? Que as 42.000 vagas previstas para 2012 sejam preenchidas sabe-se lá por quem para que sejam agraciados com a atual legislação que dá aos aposentados a boa vida que nenhuma previdência tem condições de suportar? A única coisa que os impediria de aprovar essa nova legislação imediatamente é pensar que esse concurso já chega com cartas marcadas. Sabe o que isso significa não é? Os últimos parentes, dos parentes dos políticos estariam com a vida ganha pelo resto da vida tendo acesso ao resultado antecipado das provas. Só isso para justificar tamanha demora na aprovação desse projeto. Diante de tanta corrupção que assola nosso país nada pode ser descartado!

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

*

GLÓRIAS ESPÚRIAS AOS APOSENTADOS ELEITORES DO LULOPETISMO

 

Vimos no início do ano passado a contrariedade de muitos sobre a incorporação de aumentos reais ao salário mínimo. Vimos ainda a manifesta conclamação de alguns que dar aumento ao mínimo é privilegiar os idosos em detrimento da educação (?). A estes críticos, conceder aumentos reais aos aposentados da iniciativa privada que recebem acima do piso é uma heresia aos cofres públicos. Vemos agora, aquilo que todos os anos se constata na expectativa positiva que o reajuste da base salarial, tão apenas pela Previdência Social, trará à Economia pelos R$ 47 bilhões que adicionará nos próximos doze meses ao mercado interno; tudo isso, apesar da Previdência dos 980 mil ex-servidores federais gerar um déficit, ainda estimado de R$ 57 bilhões no ano que passou. Os trechos interessantes da história da Previdência do Brasil não contam. Hipócritas! Tal qual o direito de mais de 9 milhões de contribuintes (não só beneficiários) do RGPS não receberem aumento real em seus benefícios. Tão apenas no governo Rousseff, estas 9 milhões de famílias  já deixaram de receber 8% em relação ao que foi concedido ao piso. Onde estão os parlamentares defensores e pedintes de votos da categoria? De férias! Desde a implementação do Plano Real (o7/1994), o salário mínimo, ou piso previdenciário, obteve uma valorização real, frente ao INPC-IBGE de 109,4%, e os demais aposentados - apenas 10,2%. Sob outro ângulo e a título de informação aos eleitores-aposentados e seus familiares, que votaram no continuísmo do lulopetismo - fisiológico, que entra em seu décimo ano: - quem recebia o equivalente a 3 salários mínimos quando o “cara” assumiu em 2003, hoje recebe apenas 1,9. A estes pertencem as “glórias bastardas” pelo privilégio da escolha; pois a política de reajustes que ai se apresenta é a mesma dos oito anos do governo de Lula, e Rousseff disse em campanha que manteria em seu governo. Os que votaram assim o fizeram por opção própria, assim como bem sabiam as entidades dos aposentados que ora se manifestam, e que também sabem que esta política já foi aprovada para vigorar até 2015.

 

Oswaldo Colombo Filho colomboconsult@gmail.com

São Paulo

 

*

OPERAÇÃO MATA-VELHO

 

A sociedade brasileira, seus órgãos representativos, políticos de todas as jaças deveriam se lançar numa cruzada contra o que podemos chamar de solução hitlerista adotada por uma Dilmoníaca ação do governo em promover a sua ''solução final'' que é o extermínio dos idosos, não usando câmaras de gás, ou fornos crematórios, mas eliminando os idosos minando-lhes as resistências físicas, pela constante redução de seus salários conquistados depois de mais de trinta anos de serviços e de contribuição ininterrupta. Qualquer idiota da área econômica do governo sabe que, dentro de pouco tempo, todos nós que recebemos mais de um salário estaremos igualados a estes. A Associação dos Aposentados do Brasil deveria mover um processo contra a presidente Dilma Rousseff por crime contra o idoso, infração contida no Art.99, parágrafos 1o. e 2o. ''Expor a perigo a integridade e a saúde, física ou psíquica, do ídolo, submetendo-o a condições desumanas ou degradantes ou privando-o de alimentos e cuidados indispensáveis...''. Somos 9 milhões de votos. Vamos multiplicá-los por 3 ou mais e vamos acabar com essa malta antes que ela acabe com o Brasil

 

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

 

*

AGRADECIDO

 

Eu quero agradecer à presidente Dilma, ao ministro da Previdência. Aos senadores, aos deputados federais, muito obrigado pelo maravilhoso aumento dado aos aposentados. Engraçado quando é reunião para seus aumentos mirabolantes  dos seus salários não falta nenhum na reunião. Quero que saibam que com estes aumentos a todo ano v. estão deixando um exercito de pobres, que terão que sair com o chapéu na mão pedindo esmola. É vergonhoso, onde esta o dinheiro de quando havia muitos pagando e poucos recebendo aposentadoria,usaram na construção da ponte Rio Niterói, na Transamazônica e outros locais, inclusive muitos roubos de nosso dinheiro.Porque não devolveram este nosso dinheiro aos cofres do INSS. Muito em breve neste estado de coisas todos os aposentados estarão recebendo um salário mínimo, que como os senhores sabem não dá para  atravessar o mês.

 

Sergio S. Martini martinicomplete@gmail.com

Araras

 

*

PESOS E MEDIDAS

 

O governo irá conceder aumento de 16% para quem recebe seguro-desemprego, já para aposentados do INSS que recebem acima de um salário mínimo  que durante décadas contribuíram com o teto máximo para obterem uma boa aposentadoria, mais uma vez serão contemplados com 6,08 %.Presidenta Dilma Rousseff, assim não da!

 

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

 

*

SACRIFICADOS

 

Mais  uma vez os aposentados são sacrificados. Mais uma vez somos nivelados por baixo. Mais uma vez faltou sensibilidade. Enquanto o governo bate recordes em arrecadações de impostos, os aposentados ficam a mercê de decisões espúrias e ingratas.

 

Antonio Carniato Filho antoniocarniato@gmail.com

Santa Rita do Passa Quatro

 

*

APOSENTADOS

 

A demagogia é uma atitude covarde que afeta pelo menos 99% dos políticos brasileiros, isto para que eu possa manter pelo menos 1% de fora e não tirar toda nossa esperança... Para que os legisladores elaboram e aprovam a constituição com aquiescência do Executivo e garantia do Poder Judiciário, sem exigência do cumprimento pelos poderes constituídos? Diz a constituição que todos são iguais perante a lei. Uma balela! O Executivo teria coragem de castrar os rendimentos dos funcionários públicos dos Três Poderes da mesma maneira que covardemente fizeram com os aposentados sob um imenso silêncio mudo do Legislativo e Judiciário? Se a Constituição Federal que temos é para ser respeitada, porque o Executivo e o Judiciário não determinam ao INSS que cumpra os direitos dos aposentados?

 

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

SEM PROVIDÊNCIAS

 

Os aposentados e pensionistas da Prefeitura Municipal de São Paulo (PMSP) não tem por que agradecer ao atual prefeito Gilberto Kassab, do PSD. Nós temos sim que reclamar, está implantado há mais de 10 anos uma política de achatamento salarial, ignora a realidade que passamos. Participamos do crescimento da cidade, trabalhando a vida toda, e o que temos recebido é descaso.  Aqui ao contrário do que se observa  em países desenvolvidos, onde existe respeito pelos os idosos e da terceira idade e aposentados, não estamos tendo esta consideração. Afinal temos direito a uma vida digna, com o mínimo de conforto, e o  cuidado com a saúde aumenta na medida  em que envelhecemos, significando um gasto maior com alimentação, remédios, laboratórios etc. Gostaria de saber por que o Ministério Público e vereadores da capital, inclusive os da oposição, apesar de ter ciência não tomam qualquer providencia no sentido de coibir este abuso do Prefeito

 

Severino Neves Batista Filho bat.filho@hotmail.com

São Paulo

 

*

DROGAS E ABOBRINHAS

 

Esta operação da polícia militar de São Paulo, na cracolândia, está criando um debate pouco qualificado mediante a gravidade do problema. Independente se os policiais usaram métodos não recomendáveis, e se ocorreu devem ser punidos, a impressão que fica nesta discussão é que prevalece mais a questão política, e do que a clínica!  Oras, todos sabem que combater o vício, ainda mais de dependência química não se resolve do dia para noite. É um processo doloroso para o paciente, seus familiares, etc. E ainda exige determinação principalmente do viciado para conseguir se liberar deste mal.  Se um simples regime alimentar já é uma tortura até que se a conquiste a redução de peso, que de lá, para um alcoólatra ou dependente químico. Por esta razão, diria que tanto a prefeitura como o governo do Estado, estão dando um passo importante, porque consta também da instalação de centros apropriados para atendimento médico e psicológico para os que aceitam o tratamento.  E com esta mega experiência certamente os ensinamentos serão significativos para que autoridades e especialistas, propiciem avanços na capacidade de convencer e tratar dependentes químicos.  A solução é colaborar...

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

*

CRACOLÂNDIA

 

Sempre que as autoridades tomam alguma iniciativa, visando os conhecidos problemas, como, menores infratores, moradores de rua e, recentemente, os viciados em crack; imediatamente se levanta uma onda de críticas, investigações e toda sorte de questionamentos; levantadas pelas ONGs, Pastorais da Igreja Católica e o Ministério Público. Entretanto, as críticas, investigações e manifestações públicas orquestradas, após tumultuarem e, na maioria dos casos, abortarem essas iniciativas; não apresentam quaisquer sugestões ou propostas alternativas, visando equacionar e solucionar o problema.

 

Luiz Antonio Alves de Souza zam@uol.com.br

São Paulo

 

*

A QUEM INTERESSA?

 

A quem interessa considerar "desastrosa" a operação policial na Cracolândia? Não lembro, à época da ditadura, quando se podia passear e namorar nas ruas, sem receio de ser assaltado ou sequestrado, de ouvir falar em Cracolândia e centro da cidade deteriorado e imundo, com a Prefeitura omissa. O que havia na época que falta hoje? Repressão e borracha no lombo! Inclusive em padrecos oportunistas. Desastroso, é a sociedade ter que arcar com o vício e o  tratamento dos nóias, além de ouvir os "especialistas" de prontidão.

 

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

 

*

O MP E A CRACOLÂNDIA

 

Ao que parece o Ministério Público (MP) está com ciúmes por não ter participado da ofensiva do governo em querer dar uma solução para os viciados localizados na cracolândia. Se os métodos utilizados estão corretos ou não, com efeito, só o tempo dirá, pois creio que todos devem concordar que da forma como estava é que não poderia ficar. O que acho muito estranho é o MP vir a público se opor, ameaçando com investigação e ação de improbidade administrativa, quando o correto seria dizer qual está sendo as suas providências para tentar resolver a situação. O MP está agindo como se ele não tivesse nada a ver com a solução do problema, ainda que parcialmente. Digo isto pelo simples fato do MP ter o poder de pedir a interdição de uma pessoa com anomalia psíquica, conforme previsto no inciso III do art. 1.177 do Código de Processo Civil, combinado com o inciso I do art. 1.178 do mesmo código. Segundo psiquiatras e psicólogos entrevistados pelo Estado, muitos dos usuários que frequentam a cracolândia não estão mais em condições de gerirem o seu próprio destino de forma saudável sem atentar contra a própria vida com o consumo desenfreado de droga que sabidamente o levará à morte. Trata-se de verdadeira forma de suicídio, ainda que não da forma instantânea, como normalmente acontece, quando o indivíduo que quer se lançar de um viaduto para a morte certa. Pergunta-se: neste exemplo o Poder Público intervém com a sua força policial visando impedir a morte, encaminhando a pessoa para um hospital. Não consta que os direitos de ir e vir do cidadão que buscava suicidar-se tenha sido violado, ou mesmo nunca ouvi alguém dizer que a pessoa foi internada indevidamente. Ora, e qual a razão para não se fazer o mesmo com o drogado que a olhos vistos está morrendo? Penso que devemos tratar a questão de forma mais objetiva possível, ainda que a experiência tenha demonstrado que os tratamentos clínicos não sejam eficazes em 100% dos casos, na medida em que as recaídas são recorrentes, o que importa, a meu ver, é que a pessoa tem que ter a oportunidade de tratamento, ainda que contra a sua vontade, pois como também dizem os especialistas, a falta de droga gera a chamada fissura incontrolável e que leva o viciado a não pensar em outra coisa que não fazer uso da droga. Se o viciado não pensa em se drogar novamente, claro está que não está mais em condições de gerir a sua própria vida de forma saudável, de modo que somente a sua interdição e tratamento compulsório é que poderá remediar a situação.

 

Mauricio Ferreira da Silva mauricio.ferreira.adv@hotmail.com

São Paulo

 

*

PIOR É NÃO FAZER NADA

 

Ministério Público, governo do Estado, Prefeitura, governo federal... Acho que para acabar com a  cracolândia é necessário muito mais do que isso. Está certo que as autoridades são nossos prepostos para tratar desse tipo de problema. Mas as drogas se tornaram um monstro grande demais. A população toda deveria se envolver, denunciando o tráfico "formiguinha", dando sugestões, enfim usando seu poder de indignação. O que se vê é uma pasmaceira das pessoas, como se tudo isso fosse "normal". Precisamos de uma "brainstorming", onde ideias por mais absurdas que pareçam possam ser apresentadas. Por exemplo: como foi feito na campanha do desarmamento, o governo poderia propor aos pequenos traficantes comprar seus estoques, sem punição, apenas fichando-os, desde que mudassem de atividade. Parece bobagem, mas é uma ideia. O pior é não fazer nada.

 

Nestor Rodrigues Pereira Filho rodrigues-nestor@ig.com.br

São Paulo

 

*

TIPIFICAÇÃO

 

"Usuário de drogas não é caso de Polícia", mas só até um deles apontar um trabuco prá delegada carioca.

 

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

 

*

INVESTIGAÇÃO

 

Agora o Ministério Público resolveu investigar a ação na Cracolândia. Perguntamos: onde está o MP quando somos assaltados e agredidos pelos “coitadinhos do crack”? O Ministério Público existe apenas para defender marginais?

 

M. Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

 

*

AÇÃO DE VERDADE

 

O Japão, depois de três meses já tinha muita coisa recuperada do trágico tsunami, porque gostam do país e são patriotas. Nós, aqui, sem nenhum tipo de abalo, apenas o moral, não conseguimos nos entender em relação ao triste episódio da Cracolândia. Um acuso o outro e o outro acusa um. Será que essas pessoas não sabem conversar, só querem aparecer cada um mais do que o outro? Onde estavam os promotores quando ninguém tinha colocado a mão no vespeiro? Ora, se espelhem no Japão, resolvam o problema sem aparecer muito na mídia. Isso não interessa, e sim uma solução rápida e duradoura, para tirar esses verdadeiros zumbis da rua e devolve-los, de preferência saudáveis.

 

Mustafa Baruki mustafa-baruki@bol.com.br

Belo Horizonte

 

*

HAJA CORAÇÃO

 

2012 será provavelmente um ano muito nervoso e difícil em todas as áreas. Na economia é preocupante a crise mundial e a sobrevivência do Euro e mesmo da União Européia, a reação da China à situação na economia e internamente, a inflação, a indústria e o emprego. No plano político internacional, a eleição nos EUA e a situação européia, incluindo novos líderes,  certamente mudarão fortemente os cenários mundiais e políticas nacionais,  não excluindo uma invasão no Irã, dependendo das provocações no estreito de Ormuz. Internamente teremos as eleições municipais que trarão importantes mudanças na distribuição de forças e o processo do “mensalão”, se o julgamento ocorrer, demonstrando quão independente é o poder judiciário, como determina a Constituição (Art. 2º). Igualmente importante será o fato que o ano terminará com 8, dentre os 11 ministros do STF, ou ¾ indicados pelo PT e aliados. “Nada será como antes”.

 

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

 

*

AHMADINEJAD  NA AMÉRICA LATINA

 

O ditador iraniano de novo   visita amigos presidentes  que o idolatram. Ainda bem que Lula está temporariamente fora o cargo,  senão teríamos que suportar, de novo,   sua  presença indesejável. Em relação a ele, Dilma colocou bem sua posição totalmente contrária à de seu tutor político.  Com a tão necessária reforma ministerial temos alguma esperança de renovação e o fim da herança que ela foi obrigada a aceitar.  Boa sorte e bom ano novo para ela e para o Brasil. Aproveito o espaço para cumprimentar o Estadão pelo aniversário e agradecer tudo de bom que o jornal tem feito ao país desde que foi fundado e que assim continue. Mesmo sob absurda censura.

 

Plínio Zabeu pzabeu@uol.com.br

Americana    

 

*

VISITA INOPORTUNA

 

Presidente Dilma Rousseff, aceite os cumprimentos de todos os brasileiros pelo fato do Brasil não estar na relação dos países sul-americanos visitados pelo presidente do Irã, Mahmoud  Ahmadinejad. Quanto aos "cumpanheiros" que ainda acreditam nas boas intenções do programa nuclear iraniano, é bom esquecer!

 

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

 

*

PADRINHO BRASILEIRO

 

Excelente o nome dado pelo padrinho brasileiro Luis Fernando Veríssimo ao seu novo afilhado “Ahmadinecoisa”. É perfeito.

 

Luiz Carlos Moreira lcm@tableau.art.br

Vargem Grande Paulista

 

*

PAULO BERNARDO E A CNH

 

Há muitos aspectos estranhos ligados à foto do ministro Paulo Bernardo tendo aulas para renovação de carta de motorista.  Primeiro, ele estar sorrindo quando deveria estar arrependido por ter infringido as leis de trânsito (excesso de velocidade e uso de celular na  direção) tantas vezes para perder a carta.  Segundo, pelo fato de ministro geralmente se deslocar em carro oficial com motorista, portanto é de desconfiar que familiares dele, usando carros em seu nome, é que realmente cometeram as infrações.  Terceiro, é a foto em si que denuncia jogada de marketing por ser inusitado ministro sujeitar-se a tal situação.  E assim, todos batem palmas para um mau motorista e ministro irresponsável. Por essas é que, infelizmente, continuamos sendo um país pouco sério!

 

Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br

São Paulo

 

*

PRÓTESES MAMÁRIAS

 

Nada contra o pagamento pelo SUS determinado pela presidente Dilma às mulheres que tiveram suas próteses mamárias rompidas. Esse é um problema pontual e fácil de ser resolvido até porque o universo de mulheres atingidas é bem pequeno. Gesto simples e que faria toda diferença seria uma determinação da presidente Dilma para que todas as mulheres tivessem direito a fazer ultrassom de mama e mamografia sem ter de passar pelo vexame das filas intermináveis e da constante falta de equipamentos para esse fim. Quem já teve câncer e a felicidade de poder se tratar em hospital de ponta, como é o caso da presidente, bem que poderia olhar para os mais necessitados. País com pessoas saudáveis também ajuda no combate à miséria.

 

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

 

*

SILICONE

 

Realmente a sra. Dilma teve uma atitude excepcional com a autorização do pagamento pelo SUS mesmo as próteses feitas por vaidade. O povão tem um atendimento exemplar – jogados nos corredores nos hospitais em ruínas, consultas de urgência marcadas para um ano... É só uma amostra da incompetência do governo petista. Isso sem comentar a situação no Sudeste com as enchentes.

 

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@ig.com.br

São Paulo

 

*

SEM SENTIDO

 

O SUS faz implante mamário? Por que tem de fazer o desimplante?  Tanta gente passando mal, morrendo  na fila  até  para  marcar  consulta. Poupem-nos...

 

Marilú Giannini Soares marilumgs@hotmail.com

São Paulo

 

*

VALE-PEITO

 

O governo vai fazer a troca de prótese de silicone através do SUS(to), porque a partir do momento que se identifica o rompimento do implante é entendida como uma cirurgia reparadora. Com o nosso sistema de saúde na UTI acho bonito ficar trocando seio de borracha em 12 mil mulheres  enquanto milhões de mulheres pobres sonham um dia poder fazer tal procedimento, nem que seja com bexiga de aniversário. Parabéns pela iniciativa e espero que um dia a classe baixa que vive abaixo da linha da pobreza possa pelo menos colocar implantes dentários neste país de banguelas. A prioridade no Brasil é a classe "A", as mulheres de outras classes menos favorecidas que esperem o "vale-teta".  Brasil: Um país sem miséria é um país sem exclusão.

 

Manoel Jose Rodrigues manoel.poeta@hotmail.com

Alvorada do Sul (PR)

 

*

CRIMINOSO

 

É assombroso e inacreditável o depoimento dado à polícia francesa por Jean-Claude Mas, proprietário da PIP – Poly Implant, terceiro maior fornecedor mundial de próteses mamárias de silicone!O ex-fabricante de linguiças deveria receber como punição pelo absurdo crime contra centenas de milhares de mulheres mundo afora a obrigação de implantar seus gels fajutos em sua mãe, esposa e filha. Um sujeito desses merece a guilhotina! Pena não haver pena de morte na França!

 

J. S. Decol

São Paulo

 

*

QUEM ‘ANVISA’ AMIGO É

 

Desde 1993 o linguiceiro francês, fabricante de próteses mamárias, substituiu o silicone médico, por um "gel-nérico" qualquer, a fim de tornar seu negócio uma teta lucrativa. De Gaulle, com razão, não achava o Brasil um país sério – já pensaram se o fabricante fosse um João Claudio brasileiro, sans honte? – mas, após 18 anos, sem a mínima inspeção, a França também tem que olhar bem no seu seio e admitir que não está num nível melhor.

 

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

 

*

MENOS MAL

 

Pura sorte, já imaginou se o Jean-Claude Mas, dono de empresa de próteses, em vez disso tivesse continuado com a fábrica de linguiças?!

 

Antonio Bonival Camargo  bonival@camargoecamargo.adv.br

São Paulo

 

*

‘SÃO MARCOS’

 

Como palmeirense e amante do futebol, gostaria de parabenizar o nosso grande 'São' Marcos pela brilhante carreira que acaba de se encerrar. Ele soube parar e pendurar as chuteiras na hora certa, por cima. Além de grande goleiro e titular do pentamundial do Brasil, em 2002, 'São' Marcos também se destacou pelo amor á camisa no Palmeiras, pelo seu ótimo caráter, humildade e simplicidade, tanto dentro como fora de campo. É um exemplo a ser seguido como homem e profissional. Sua trajetória é algo cada vez mais raro de se ver no futebol atual. Obrigado por tudo, 'São' Marcos!

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

 

*

DESCASO EM CAMPOS DO JORDÃO

 

Problemas na área de saúde, não temos um médico neurologista e outros especialistas.  Estamos com problemas com os lixeiros que não estão recolhendo os lixos  em vários bairros (Vila Nova Suiça, Vila Albertina entre outros), e a Prefeitura não dá a  mínima satisfação ao povo. Temos a obra do Mercado que nunca termina, com uma verba que a Prefeita recebeu mais de 1 milhão.  Recolhimento de lixo reciclável era para ser recolhido uma ou duas vezes por semana nos bairros,  agora passam quando bem entendem ou nem passam mais para recolher.  A Segurança tb ninguém fala, que Campos do Jordão não tem segurança para o povo, só em Julho quando os turistas chegam. É uma vergonha o que acontece em Campos do Jordão e só fazem propagandas de hotéis luxuosos e pousadas. Vamos olhar mais para a população,  pois eles passam uma propaganda enganosa do que é Campos do Jordão.

 

Leila Campos leilacampos81@yahoo.com.br

Campos do Jordão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.