Fórum dos Leitores

STF x CNJ

O Estado de S.Paulo

03 Fevereiro 2012 | 03h07

O melhor

Disse o presidente do STF que este é o melhor Judiciário que o Brasil já teve. Se isso é verdade, nada a temer. Assim o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) pode fiscalizar à vontade, pois o melhor não deve e quem não deve não teme.

CIRO BONDESAN DOS SANTOS

cirobond@hotmail.com

São José dos Campos

*

O Judiciário e a Nação

"Só uma nação suicida degrada o Judiciário", disse o ministro Cezar Peluso, do STF, na abertura deste conturbado ano judiciário. E só magistrados "homicidas" se entregam à corrupção, sem resistir às tentações que diariamente desfilam diante de um juiz, fatos que ocorreram em maior número e repugnante torpeza do que imaginávamos - e soubemos pelas denúncias da corregedora Eliana Calmon e pelo incansável trabalho investigativo da imprensa.

AMADEU R. GARRIDO DE PAULA

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

De degradação

Só uma nação suicida degrada o Judiciário? Um Judiciário suicida é que degrada uma nação...

JOSÉ EDUARDO ZAMBON ELIAS

zambonelias@estadao.com.br

Marília

*

Nação é uma definição coletiva impessoal e indeterminada, incapaz de degradar qualquer instituição. Quem pode degradar o Judiciário são unicamente seus atuantes. E a Nação brasileira só assiste, assustada, a óbvios sinais de corporativismo ante a corrupção de alguns membros das Cortes, indignos de qualquer um dos três Poderes democráticos, dos quais se esperam qualificações correspondentes, elevado espírito cívico e um mínimo de humildade.

GERHARD FINK

gerhardfink@uol.com.br

Atibaia

*

O sr. Peluso precisa olhar para dentro do Judiciário, pois houve autodegradação, uma vez que esse Poder não expurgou os maus elementos que ali trabalham.

RENZO ORLANDO

renzoorlando@netpartners.com.br

São Paulo

*

Concordo inteiramente com o presidente do STF quando declara que degradar o Judiciário é suicídio. Acrescento que dificultar a punição de "bandidos de toga" também degrada o Judiciário.

JOSÉ SEBASTIÃO DE PAIVA

j-paiva2@hotmail.com

São Paulo

*

Referência positiva

Tenho plena convicção de que a grande maioria do quadro do Judiciário é do bem. Porém temos de admitir que esse Poder passa por uma crise. Sobre a declaração do presidente do STF - "só uma nação suicida degrada o Judiciário" -, penso que o inverso também é preocupante: um Judiciário degradante pode levar a nação ao suicídio. Existe um pensamento suíço: "Conselhos são anões, exemplos são gigantes". A sociedade precisa de uma referência positiva - principalmente nossas crianças, que já "nascem com chip" e entendem mesmo em tenra idade.

EMÍLIO CARLOS DOS SANTOS

kkrodeo@hotmail.com

Barretos

*

DIPLOMACIA

Empréstimo a Cuba

Mesmo com toda a restrição do ponto de vista político, é muito elogiável a decisão da nossa presidente de conceder empréstimo a Cuba para ajudar e reorganizar a compra/produção de alimentos para o sofrido povo cubano (mesmo diante do fato de que isso não foi conseguido durante os longos anos de totalitarismo!). Todavia recomendaria, para o bem dos cubanos, que esse empréstimos, como outros subsídios, não seja entregue para gerenciamento da nossa Caixa Econômica Federal. O padrão burocrático dessa digna instituição é tão "eficiente" que os supostos beneficiários criariam teias de aranha na boca antes de o alimento chegar a eles - vide a grande lista de famílias aguardando um abrigo prometido pelo Minha Casa, Minha Vida e casas prontas trancadas.

GIOVANNI PENNESI

gpennesi@uol.com.br

Lins

*

Inocentes

Somente inocentes podem ter sido surpreendidos pelo caloroso apoio da presidente à ditadura cubana. Pois não é esse tipo de regime que seu partido quer para nós? Esse apoio pode ser medido pelo bilhão de reais que será jogado lá, sem chance de retornar. O Congresso aprovou essa doação? Estava no Orçamento? Se não aprovou, o Executivo pode ir jogando fora dinheiro assim, a seu bel-prazer? Quanto será que as construtoras brasileiras que participarão das obras do investimento vão doar ao ParTido por ocasião das eleições? É possível que o montante já esteja definido...

WILSON SCARPELLI

wiscar@estadao.com.br

Cotia

*

Ditadores 'gigolôs'

Se o Brasil tem tanto capital a ponto de financiar o feudo dos irmãos Castro, devia antes socorrer nossos patrícios assolados por desastres naturais. Chega de sustentá-los com nosso dinheiro, ainda mais que certamente vai servir para incrementar a tortura nos cárceres políticos da ilha.

IRACEMA M. OLIVEIRA

mandarino-oliveira@uol.com.br

Praia Grande

*

Embargo e paraísos fiscais

Li num jornal francês, há anos, que para compensar o embargo americano a extinta URSS despejou US$ 5 bilhões/ano na ilha de Fidel, de 1960 a 1989, quando o socialismo faliu. A dinheirama, porém, de nada serviu ao povo, segundo o jornal, pois foi parar nas mãos de dirigentes cubanos, soviéticos e socialistas de todo o mundo, que a desviaram para paraísos fiscais que, não por coincidência, surgiram em volta de Cuba (Ilhas Cayman, etc., etc.).

LUIZ HENRIQUE PENCHIARI

lpenchiari@gmail.com

Vinhedo

*

Outra ilha tropical

Existe uma ilha tropical governada por uma mulher de esquerda, como Dilma. Tem o segundo melhor IDH, as escolas públicas são de qualidade e o analfabetismo é quase zero. E valoriza o turismo. Há mais de cem anos o povo elege o primeiro-ministro, sem golpes de direita ou esquerda. Lá vivem imigrantes do mundo todo, como no Brasil. Não tem paredón nem prende e mata quem discorda do governo. É a Austrália.

MARCELO CIOTI

marcelo.cioti@gmail.com

Atibaia

*

MARIO NEGROMONTE

No apagar das luzes, ou seja, antes da sua saída oficial, o ministro das Cidades Mario Negromonte distribuiu a torto e a direito as verbas do seu ministério aos seus pares. Ou seja, a presidente Dilma já deveria ter tomado uma atitude mais séria, demitindo o ministro. Com isso evitaria mais uma falcatrua. Ministros estão no poder só pelo poder, não para ajudar a população carente e necessitada. Eles querem se apoderar de tudo e fazer média com seus parasitas. Por essa e por outras, no primeiro grito ou escândalo, devem, sim, ser exonerados, para o bem do serviço público. Quanto mais demora, a coisa fica mais feia e sem controle. Mais um para o Guinness da nobre presidenta e da herança malditíssima de sua Excelência Lula, o cara.

Anibal Vilari anibalvilari@bol.com.br

São Paulo

*

JÁ VAI TARDE

O ministro Mário Negromonte deixa o governo. Já vai tarde.

Cícero Sonsim c-sonsim@bol.com.br

Nova Londrina (PR)

*

FORÇANDO A RIMA

Mais um ministro fora! Sai bandido entra bandido e ninguém vai para o presídio. Ainda bem que existe a licença poética.

Orivaldo Tenorio de Vasconcelos professortenorio@uol.com.br

Monte Alto

*

PROCURA-SE

O Sr. Aguinaldo V. B. Ribeiro, da Paraíba, líder do PP na Câmara dos Deputados e filho do ex-deputado Enivaldo Ribeiro, é o novo ministro das Cidades. Como sempre, a "presidenta" escolheu "muito bem" seu novo colaborador, pois há notícias de que o Sr. Aguinaldo responde a um processo no Supremo Tribunal Federal (STF) que apura crimes previstos na Lei de Licitações. A "presidenta" poderá argumentar que achar um ficha-limpa na política brasileira é o mesmo que encontrar uma agulha no palheiro. Mas será que, dentre tantos cidadãos brasileiros capazes e honestos, não existe um que possa ocupar esse cargo? "Presidenta", bota anúncio no caderno de Empregos do Estadão!

Alberto Bastos Cardoso de Carvalho albcc@ig.com.br

São Paulo

*

PAPAI NOEL

Cai mais um ministro e entra outro já com denúncia nas costas. E há quem ache que agora vai melhorar. Pobre país. Ainda esperando pelo Papai Noel...

Ricardo Marin s1estudio@ig.com.br

Osasco

*

FAVORECIMENTO

Francamente! Sai um corrupto, pego com a boca na botija, e entra outro! Como é que o Brasil vai para a frente desse jeito? O antigo nem saiu e já está para entrar Aguinaldo Ribeiro, líder da bancada do PP na Câmara, que já favoreceu, no Orçamento da Câmara de 2012, a cidade onde sua irmã é candidata! Já imaginaram como ministro o que vai aprontar e quem vai favorecer? Dona Dilma é uma péssima gerente, se deixar esse deslize passar. É por essas e outras que o Brasil continua no pé que está.

 

Cláudia Bezerra de Menezes cacaubeme@uol.com.br

São Paulo

*

TELHADO DE VIDRO

Constantes pedradas atingem os telhados de vidro do ministério de Dilma.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

COMPARAÇÕES INÚTEIS

A presidente Dilma Rousseff, em Cuba, pretendendo justificar o injustificável – a violação aos direitos humanos na Ilha –, alegou que "todos têm telhado de vidro". Vamos lembrar à digníssima presidente que ela, uma antiga militante de esquerda, foi eleita democraticamente para cumprir um mandato de quatro anos. É certo que no Brasil tivemos os anos de chumbo, felizmente, porém, a nossa democracia está plenamente consolidada, bem diferente de uma ditadura que se inscrusta no poder há mais de meio século, suprimindo e levando à tortura quem ousar contestar o regime vigente no país.

 

Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br

São Paulo

*

FRAGMENTOS

Sra. Dilma, a pedra que caiu em "telhado de vidro" só produz estilhaços de "vidro". Já em Cuba, os fragmentos são vidas humanas encarceradas e mortas como os dissidentes que Lula e a senhora ignoraram. Inclua-se a blogueira Yoani Sánches, que, pelos antecedentes castristas, tem vida curta...

Paulo de Souza Cavalcanti paulo_souza_cavalcanti@ig.com.br

São Paulo

*

ESTILINGOU, QUEBROU

Tudo bem que cada país tenha "telhado de vidro", a diferença apenas é de que alguns, têm um telhado de vidro tipo "canelado" bem fino e vagabundinho, mas há outros países que seu telhado de vidro é tipo "blindex", resistente à uma séria de intempéries e não se quebram a qualquer estilingada.Não há como comparar, inclusive mantida as proporções, países como Cuba e outros democráticos. Não há!

 

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

*

DILMA MENTIU

Profundamente lamentável o discurso da Presidenta Dilma em Cuba. Defender um sistema arcaico e que no passado matava os opositores, para fazer as suas ideologias, serem a única esperança de vida de um povo, e ir contra todos os princípios da vida humana? Cuba é uma ilha por si só isolada por vontade e opção de uma família, o feudo dos Castro. Não são os Estados Unidos nem ninguém que querem prejudicá-los, mas sim os donos feudais. Telhado de vidro todos até podem ter, mas fechar as portas a quem quer sair, visitar parentes, ou mesmo viajar, isso é clausura, e das fortes. Cuba nem deveria constar no mapa de nações, e sim de vergonha para a humanidade. Dilma perdeu uma ótima chance de cobrar abertura geral e irrestrita das fronteiras a todos que o quiserem e puderem. Sem mais.

Asdrubal Gobenati asdrubal.gobenati@bol.com.br

Rio de Janeiro

*

O PT E OS DIREITOS HUMANOS

É injusto que se cobre coerência entre o discurso e a prática da presidente Dilma em relação a assuntos de direitos humanos. É verdade que, em Cuba, Dilma não disse uma só palavra que levasse os companheiros comunistas da ilha caribenha à reflexão sobre as atrocidades ali cometidas há várias décadas pelo governo totalitário castrista. Mas criticar Dilma por essa atitude não é correto – afinal, a presidente e seu partido sequer têm uma noção suficientemente qualificada do que vêm a ser direitos humanos! Ora, ninguém se recorda do Programa Nacional de Direitos Humanos lançado pelo governo Lula, do qual Dilma era a "gerentona"? O tal plano pretendia cassar liberdades civis e censurar a imprensa, entre outras aberrações... É isto: o PT não sabe o que são "direitos humanos"!    

 

Henrique Brigatte hbrigatte@yahoo.com.br

Pindamonhangaba

*

PILATOS

Infelizmente a presidente Dilma deu uma de Pilatos ao afirmar que “os passos a serem dados após o visto concedido à blogueira cubana não são de competência do governo brasileiro”. Sem dúvida, presidente. Mas, e o discurso ferrenho e petista sobre os direitos humanos? E a Comissão da Verdade, instituída no País? Poderiam servir de inspiração para suas conversas com os Castro e deixar a cidadã cubana vir ao Brasil. Deportar os atletas cubanos e entregá-los para a polícia  dos ditadores foi num piscar de olhos.Conceder  a permanência em nosso País ao bandido italiano Cesare Battisti foi tranquilo. Afinal, a presidente sofreu torturas no passado, não é mesmo? Nem isso a sensibiliza?

Sergio Eduardo Stempniewski sergueistemp@uol.com.br

São Paulo

*

INFELIZ DISCURSO

O discurso estapafúrdio da nossa presidenta em Cuba foi de arrepiar. Falar que nós temos teto de vidro e não fazer nada é no mínimo confissão de incompetência. Se a nossa casa está suja, temos, sim, de limpar, e independentemente da casa dos outros, que se mantém suja, temos, como democratas, de zelar pela liberdade e vontade de ir e vir dos cidadãos de bem. Em Cuba nada se permite e, por isso, defender um país desses para fazer média, a troco de nada, pois o nosso comércio com essa ilhota é ridículo e sem grandes perspectivas, para agradar à turma do mal do governo – Tarsos, Zés e Luízes – não precisamos. Liberdade já total e irrestrita para quem quiser deixar a ilha, e os irmãos Castro que se virem. Se até a filha do Raul é contra ele, podemos imaginar o povão, se liberar geral.

Jani Baruki janibaruki@bol.com.br

Belo Horizonte

*

NORMAS DIPLOMÁTICAS

Em sua fala em Cuba Dilma se esquivou de cobrar os direitos humanos em Cuba, mas não se fez de rogada em cobrá-los dos EUA com relação à base de Guantánamo. Afirma a professora Maria Aparecida de Aquino, professora de História na USP, em seu artigo neste jornal que Dilma "estaria ferindo normas diplomáticas" se se referisse ao assunto em Cuba. Quando recebeu Hu Jintao, presidente da China, em seu país, Barack Obama não se esquivou e tratou do assunto, até sugerindo que houvesse diálogo com Dalai Lama. Será que a professora acha que o presidente dos EUA feriu alguma norma diplomática? Ou Jimmy Carter as feriu quando defendeu os direitos humanos aqui, na época da ditadura militar, em 1978? A verdade é que a esquerda brasileira adula a ditadura cubana e aceita tranquilamente o fato de ser aquela ilha uma prisão, pois seus habitantes não podem sair de lá. Fosse tão boa a situação não precisariam negar o direito de ir e vir para os cubanos. E não puniriam com prisões e maus tratos os que se opõe ao regime assassino dos irmãos Castro.

 

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

*

O PROBLEMA

Segundo Dilma, o problema dos direitos humanos em Cuba é a base americana de Guantánamo. Então tá, viu, “presidenta”...

Paulo Ribeiro de Carvalho Jr. paulorcc@uol.com.br

São Paulo

*

XILINDRÓ

Guantánamo, prisão dentro da ilha. Cuba, ilha dentro da prisão.

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

VIOLAÇÃO

A nossa presidente disse em visita a Cuba que em todos os países há violação dos direitos humanos, confirmando o que seu (des)governo e ministros fazem. Era melhor que tivesse ficado calada, ao invés de falar tamanha besteira.

 

Maria Teresa Amaral mteresa0409@estadao.com.br

São Paulo

*

CUBA? ESQUEÇAM!

Alguns visionários de plantão ainda sonham com o dia em que a ONU venha a se preocupar com os direitos humanos em Cuba. Bobagem, gente! Cuba não tem petróleo e seu povo não tem poder aquisitivo para absorver quinquilharias eletrônicas made in China. Por que a ONU – cuja sede por acaso fica em NovaYork – haveria de se preocupar com isso? Por que a Otan haveria de jogar bombas em Cuba? Democracia ali não traria retorno econômico algum aos defensores da liberdade de expressão. Acordem!

Hermínio Silva Júnior hsilvajr@terra.com.br

São Paulo

*

A PERFEITA IDIOTA

Embargo a Cuba, Dona Dilma? Já que a presidente é tão afeita a leitura, sugiro que leia O Manual do Completo Idiota Latino-americano, que explica: Cuba compra e vende para quase a totalidade dos países do mundo, inclusive Canadá, México, Espanha, Brasil e China. Não falta fornecedor para suprir as importações necessárias, nem para comprar os três produtos que Cuba produz: tabaco, níquel e açúcar. O que ocorre é que o regime comunista é incompatível com eficiência, produção e geração de renda. Os cubanos simplesmente não têm dinheiro! A conversa que o bloqueio norte americano é causa da pobreza cubana é desculpa de quem não quer admitir que, em regimes comunistas, só os dirigentes do Partido ganham, e ganham muito! É histórico: dirigentes ricos, população miserável.

 

M. Cristina R. Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

*

CINISMO

Depois de ouvir e ler o que a "presidenta" falou em Cuba cheguei à desalentadora conclusão que a farsa tem melancólico fim. D. Dilma consegue ser mais cínica que o seu inventor e mentor, o aventureiro petistassindicalista Lula da Silva.

 

Alexandre de Macedo Marques ammarques@uol.com.br

São Paulo

*

PRISÕES CUBANAS

Lula, Dilma, Garcia, Zé Dirceu e a companheirada toda são admiradores incontestes dos modos dos Castro para com os seus compatriotas. Isso é compreensível, pois cada um tem sua opção de ver e viver. Mas o mundo precisa saber que a maioria esmagadora dos brasileiros não aprova o que esses sinistros irmãos produzem o que tem de pior para com os sobreviventes daquela ilha, e nem tão pouco aprovam a tolerância que os mandatários daqui, tem com os ditadores mundo afora.

 

Ademar Monteiro de Moraes ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

*

VISITA A FIDEL

De bom, que possa interessar ao Brasil, Cuba só tem pugilistas, que pudessem estar interessados em se nacionalizarem brasileiros. Médicos formados lá, já deram provas que não conseguem ser aprovados em nosso exame federal de proficiência. Trocando em miúdos, como não trouxe nenhum lutador de boxe, a viagem só serviu para Dilma deixar mais dinheiro ao Fidel, em reconhecimento ao treinamento gratuito que os cubanos deram a nossos ex-guerrilheiros do século passado, agora todos eles alçados à alta cúpula governamental.

Conrado de Paulo conrado.paulo@uol.com.br

Bragança Paulista

*

ESQUERDA

Como pode Dilma afirmar não ser de esquerda e apoiar e financiar Cuba, onde a ditadura se perpetua há mais de 50 anos, com atitudes e comportamentos parciais sempre em favor dos irmãos Castro. Então quando guerrilheira, no Brasil, sua luta contra a ditadura era com a finalidade de chegar ao poder, e não nos livrar dela?

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

ERAM FALSOS?

A "presidenta" Dilma não se vangloria de que foi guerrilheira e lutou contra a ditadura na época do governo militar? Agora, vai doar mais de 550 milhões a Cuba, governada há mais de 50 anos por ditadores. Será que eu estou enganado, ou os objetivos da guerrilha eram outros?

Toshio Icizuca toshioicizuca@terra.com.br

Piracicaba

*

DIREITOS HUMANOS

Para quem foi guerrilheira, assaltante de banco, ajudou a assassinar inocentes e continua a assaltar nossos cofres, poderia dar outra resposta que essa? Direitos humanos é apenas para os cumpanheiros guerrilheiros, assassinos, ladrões de banco, etc. No Brasil na época da ditadura tínhamos 70 milhões e acabou a ditadura com 120 milhões e teve apenas aproximado 1.300 pessoas pegando em armas e bem menos mortos e torturados. Em Cuba de 1960 tinha 7 milhões hoje chega a 12 milhões e tem mais de 10.000 presos políticos e quantos mortos? Quantos torturados?

É uma falta de coerência, cubano não pode ir a certas praias, tomar coca-cola, comer algumas coisas, mas lá é ótimo para o governo Luma ou Dila (Lulla-Dilma ou Dilma-Lulla).

Roberto Tavares robertocps45@hotmail.com

São Paulo

*

ABELHA RAINHA

Em novembro de 1989 o Muro de Berlim caiu e a ilusão do regime comunista desmoronou.  A diferença brutal entre a Alemanha Ocidental e a Oriental ficou escancarada e foi, com muito esforço, que os alemães conseguiram a desejada integração econômica e social.  Até a China entendeu essa lição e passou a praticar um regime de capitalismo centralizado. Só restou um núcleo insistente de comunismo: o de Cuba, com longeva ditadura dos irmãos Castro. Talvez por isto é que todos os líderes da esquerda (ainda iludida) correm para aquela ilha, tomar a bênção de seu carismático ditador. Ouvi dizer que Fidel Castro é como a "abelha rainha" que sustenta o que resta da colmeia.  E na sua falta, esta desfar-se-á.  Será que um dia o "Muro de Berlim" também vai cair nessa ilha caribenha?  Então, para onde voarão os "zangões"?

 

Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br

São Paulo

*

AGASALHO ‘MADE IN USA’?

Após 50 anos, o embargo econômico americano a Cuba produz imagem no mínimo esdrúxula de Fidel Castro usando roupa esportiva com logo da americaníssima Nike (1/2, A7). Pode?!

 

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

RESPEITO E IDEOLOGIA

Infelizmente "as verdades" proferidas na boca da presidente e dos petistas em geral não sobrevivem ao virar de uma página. Com a mesma sutileza que Dilma sancionou, recentemente, a lei da Comissão da Verdade que leva o Brasil a defender os Direitos Humanos, afirma em Cuba que seu governo não tem preconceito "de nenhuma ordem" em relação a países que os desrespeitam. Os ditadores sanguinários cubanos, que mantêm seu povo impossibilitado de ir e vir, de expressar suas opiniões entre outras punições são respeitados fraternalmente pelos “ideologistas” de plantão.

Leila E. Leitão

Itanhaém

*

DECEPÇÃO NACIONAL

Os cubanos e haitianos não são problemas nossos! Os desabrigados em Minas Gerais e Rio de Janeiro são emergenciais e nossa presidente fica dando prioridade aos direitos humanos dos irmãos Castros. Cara Dilma, a senhora deveria se preocupar com a saúde do povo brasileiro morrendo nas filas e corredores de hospitais espalhados pelo país, em vez de se preocupar com a saúde de um governo ao qual os brasileiros querem distância. Nossos Portos estão em decadência, enquanto milhões estão sendo usados no financiamento do Porto de Mariel, em Cuba. Isso sem falar dos interesses de imigrantes que não deveriam ficar acima dos interesses da sociedade que os acolhem. Para cada haitiano que consegue emprego no Brasil, um brasileiro a menos usufrui das vantagens como têm sido divulgadas: alojamentos, transportes e treinamento profissional de graça. Quando milhares de brasileiros não têm emprego, qualificação profissional, mora dia descente, saúde e segurança. Dilma, seu governo não têm nada que ficar trazendo gente de fora para cá. Vá ao Norte e Nordeste do Brasil e qualifica os milhares de analfabetos e desempregados que têm por lá. Ou será que é interessante para o governo PT mantê-los na ignorância e miséria, a base de sexta isso, bolsa aquilo. Parece piada! Mas a primeira viagem do ano da presidente para fora do país com o dinheiro público dos impostos absurdos pagos pelos brasileiros foi para fazer caridade alheia! Dinheiro esse que serviria para melhorar a situação dos nossos problemas já citados acima.

Márcia Callado marciacallado@bol.com.br

São Paulo

*

INCOERENTE

Ué? Tentar por mias lenha no fogo do caso Pinheirinho, falando em direitos humanos, a Dilma pode. Dinheiro lá ela não colocou nenhum. Agora, em Cuba tudo pode. Mais de 50 anos de um regime que continua a perseguir a oposição e, mesmo assim, lá se vão cerca de 1 bilhãozinho do dinheiro do brasileiro. Só para agradar os irmãos Castro. Chegadões do chefe Lulla. Vergonha!

Éllis A. Oliveira elliscnh@estadao.com.br

Cunha

*

DILMA E CUBA

Quando o povo brasileiro esperava uma atitude coerente da presidente Dilma em relação aos direitos humanos ela se cala perante os Castro. Até compreendo o beija mão que fazem em relação a Fidel e seu séquito, mesmo porque foi ele que abrigou aqueles que liam em sua cartilha quando determinadas pessoas se exilaram do Brasil. Mas, entre tal procedimento na pessoa física e na pessoa do presidente da República do Brasil vai um longo espaço e a soberania de um povo. Para abrigar cubanos que querem deixar o País e que o fazem por ideologia política (v.g. os pugilistas) o Brasil não aceita; mas para abrigar Battisti isso pode.

Para atacar a prisão de Guantánamo podem; para atacar as masmorras do sistema de Cuba não.  Qual o critério então?  Aos amigos tudo, aos inimigos a lei?

 

Claudio Mazetto cmazetto@ig.com.br

São Paulo

*

A VERDADEIRA FACE DE DILMA

Muito interessante o ranço mostrado no pronunciamento da presidente Dillma em Cuba e esperamos que ela faça inúmeras outras viagens internacionais a exemplo do seu mestre, porque pelo jeito só assim o povo brasileiro verá sua verdadeira face. Aquela que mal fala, apenas sorri e se mostra amável às câmeras que conhecemos no primeiro ano de mandato não condiz com sua verdadeira índole. Afinal, o poste foi feito à imagem e semelhança do seu criador, não é verdade?

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

POBRE BRASIL

Novamente, de chacota, o povo brasileiro é enganado diariamente pelo governo. Querem ver: só ler os jornais da semana. Sua Excelência, a presidente do Brasil, senhora Dilma Rousseff, sentou em dois rabos (um dela, do Brasil, e outro da República de Cuba) e falou mal do rabo dos Estados Unidos da América. Só mesmo o PT.

 

Angelo Bretas Bhering bhgcamp@uol.com.br

Belo Horizonte

*

SILÊNCIO COVARDE

Mais uma vez o PT mostra a sua essência terrorista e covarde. Veja se o pronunciamento da presidente-robot em Cuba. Vamos acolher, além dos haitianos, também os cubanos livres.

 

José Luiz Tedesco wpalha@terra.com.br

Presidente Epitácio

*

FALTA SENSIBILIDADE

Há exatos 50 anos Cuba vem sofrendo o diabo com o embargo econômico imposto por EUA e seus capachos. Mas o assunto nunca vem à tona. Ninguém reclama, ninguém fala nada. Todos acham justo, correto, democrático e legal, sobretudo os telejornais. Agora, basta a presidente Dilma visitar a pobre Ilha que todo mundo fica cobrando uma posição da presidente no quesito comunismo. Acho que não está havendo coerência e sensibilidade nesse assunto.

Habib Saguiah Neto saguiah@mtznet.com.br

Marataízes (ES)

*

COITADOS

Pobres opositores cubanos. Procurar ajuda do PT brasileiro! Não sabem que o PT é formado pela gente mais descarada que há no País.

Euclides Rossignoli  euros@ig.com.br

Itatinga

*

PAÍS DIGNO

Ao visitar Cuba, a presidente Dilma encontrou um país pobre, mas digno, cujo povo usufrui o direito à educação e saúde gratuitos e ainda festeja um honroso segundo lugar nos Jogos Pan-americanos. Também pode ver, do outro lado do muro que isola a base americana de Guantánamo, centenas de presos políticos que vivem em condições sub humanas, a margem do Direito Internacional. Parabéns à presidenta pelo sucesso da viagem e pelo protesto que lá deixou, em nome dos brasileiros.

 

Arsonval Mazzucco Muniz arsonval.muniz@ig.com.br

São Paulo

*

FÉRIAS

Nossa presidente/Lula continua em férias. Foi a Cuba levar chocolates para Fidel e cachaça para o Raul... O que realmente mais me preocupa é que ela foi também ao Haiti. E lá, pobres coitados, receberam orientação de como funciona a nossa Previdência (INSS). Isso é "marvadeza" ...

Alcyr Cascardo alcyrcascardo1@hotmail.com

São Paulo

*

ATUALIDADES

Luiza no Canadá; Laerte (Coutinho) no toalete feminino; Rita Lee na delegacia e... Dilma Rousseff em Cuba! Para que BBB?."

Ney José Pereira neyjosepereira@yahoo.com.br

São Paulo

*

DILMA, A ESFINGE

Na época de Fernando Henrique, as privatizações eram combatidas nas ruas, de forma canina pelas centrais sindicais, comandadas pelo braço do Partido dos Trabalhadores. Três aeroportos serão privatizados, havendo ainda 13 consórcios habilitados para leilão. Agora, no poder, os partidos de esquerda ''engoliram a língua'', como cita Ilmar Franco em sua coluna de quarta-feira, em O Globo. Em sua viagem a Cuba para afagar o regime comunista de Fidel, levou uma mala de R$1 bilhão do nosso suado dinheirinho para alavancar a economia cubana nas obras do porto de Mariel. Sobre os direitos humanos, preferiu falar de Guantánamo. Para não fugir da rotina do governo, Mário Negromonte, das Cidades deixa o ministério, assim como foi o presidente da Casa da Moeda, Luiz Felipe Denucci Martins, pelo ministro Guido Mantega, acusado de malfeitos. Segundo o Datafolha são 59% de ótima e boa. E daí? ''Decifra-me ou te devoro''.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

E AGORA, MINISTRO?

O ministro Guido Mantega indicou Luiz Felipe Denucci para presidir a Casa da Moeda. Até ai, tudo bem! Acontece que sobre este cidadão corre denúncia de que tem depositado em paraíso fiscal US$ 25 milhões, fruto de recebimento de propinas dos fornecedores enquanto dirigia a estatal.  O PTB e partidos aliados, exigem explicação do ministro, porque ha cinco meses ele já sabia desta picaretagem de seu afilhado, e não demitiu o suposto corrupto.  Como a noticia vazou, somente depois da pressão dos ditos aliados, o tal de Denucci foi exonerado. Moral da história: para o PT, tanto na era Lula ou Dilma, a falta de ética e execração pública somente vale para opositores e fiéis aliados. Mas, quando tem petista envolvido como o caso do Fernando Pimentel, e agora este apadrinhado do Mantega, todo mundo sai de fininho, faz se entender que tudo é intriga da imprensa ou da oposição, etc.etc.

É muita malandragem barata, dentro de um único só Palácio do Planalto! Isso que é barbárie, dona Dilma Rousseff...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

TEM DE EXPLICAR

A imprensa diz que o ministro Mantega foi avisado em fevereiro de 2010 pelo PTB de que as denúncias de corrupção contra o Presidente da Casa da Moeda eram gravíssimas. Somente em fevereiro de 2012, 2 anos depois, Mantega demitiu o denunciado. Por que Mantega agiu dessa maneira? Ele tem de explicar, e bem explicadinho!

Sergio Lopes blackfeet@uol.com.br

São Paulo

*

DEMOROU

Como demorou para aparecer e para perceberem, mais um "rombo", agora na Casa da Moeda do Brasil (CMB), vinculada ao Ministério da Fazenda, até o momento o principal envolvido é o seu presidente, Luiz Felipe Denucci Martins, o desvio ou desfalque ainda está sendo apurado. Claro que vão negar tudo, não é possível, não é verdade, etc., etc. e tal, como ficam os direitos humanos dos humanos direitos? Como é medíocre o atual (des)governo, exatamente os nove anos desastrosos do PT no poder. A receita, a dívida, a despesa, a corrupção, a improbidade e a riqueza dos bandidos do (des)governo crescem, os cidadãos emudecem e padecem... Pelo visto querem transformar o Brasil em outra Cuba para subjugar o povo brasileiro e acabar com o país?

 

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

*

HÁ OUTROS...

Luiz Felipe Denucci disse que foi surpreendido pela sua exoneração da presidência da Casa da Moeda, pois apresentara um histórico de excelentes resultados ao longo dos anos da sua gestão à frente da empresa. Ou seja, ele defende a aprovação do conhecido estilo de gestão “rouba, mas faz”. É mais um corrupto que cai envolvido com superfaturamentos, comissões de fornecedores, offshores em nome de parentes, e desculpas esfarrapadas para justificar o óbvio, tamanho que foi o seu enriquecimento. Esse é o lado bom do episódio. O ruim é que muitos outros mais continuam no governo, roubando dinheiro público, sem serem surpreendidos como foi Denucci.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro 

*

GERENTONA

Então o sr. Denucci, presidente da Casa da Moeda, foi multado em 2010 pelo IR em R$ 3.5000.000,00 por suposta fraude  em sua declaração,  trouxe irregularmente cerca de R$ l.8000,000,00  de maneira irregular de uma conta em Miami e não foi imediatamente demitido? Vai ser gerentona rigorosa assim lá em Cuba!

Carlos Norberto Vetorazzi cnorbertovetorazzi@yahoo.com.br

São José do Rio Preto

*

ALÉM DA FICÇÃO

Ficção: na série O Brado Retumbante, da TV Globo, políticos corruptos (pleonasmo?) depositam R$ 20.000.000,00 (vinte milhões de reais)  no Paraguai em nome do presidente, para confecção de um dossiê. Realidade: um funcionário de 5.º escalão, um borra-botas da Casa da Moeda, recebe US$ 25.000.000,00 (vinte e cinco milhões de dólares) de propina e deposita em conta particular num paraíso fiscal. E o partido que o indicou diz que não o defendeu porque ele ignorou sua legenda! O que significa isso? Nossa realidade está acima de qualquer ficção!

Carlos Alberto Roxo roxo_7@terra.com.br

São Paulo

*

TRAGÉDIA NO EGITO – UM ALERTA AO BRASIL

A impressionante e chocante tragédia, ocorrida nesta quarta-feira, 01 de fevereiro, num violento conflito entre torcedores de futebol, num estádio em Port Said, no Egito, resultando na morte de 74 pessoas e mais de mil feridos, segundo a TV Al- Jazeera, que pegou a polícia local de surpresa, deve servir de alerta às nossas autoridades para que tal barbárie, já inúmeras vezes prestes a ocorrer em nossos vulneráveis estádios de futebol, não possa também aqui se concretizar. Condições objetivas é que não faltam. Há uma horda (bando) de desordeiros, assassinos em potencial (pseudotorcedores), infiltrados em torcidas “organizadas” do futebol brasileiro, que insuflam as massas, prontos a dar causa a uma grande tragédia. Na final do Campeonato Brasileiro de 2009, no Estádio Couto Pereira, na capital paranaense, em que o Coritiba foi rebaixado para a Segunda divisão, por pouco tragédia semelhante ao recente episódio de Port Said deixou de ocorrer. As câmeras de televisão mostraram a fúria assassina de vândalos ensandecidos que agrediam até policiais e destruíam o que viam pela frente. Um lamentável episódio de barbárie na história do futebol penta campeão do mundo. Falsos torcedores de futebol, comportam-se em verdade, como autênticos valentões e machões – muitos são musculosos e “bombados” –, alguns agindo sob o efeito de álcool, energéticos e drogas ilícitas. Quando identificados, presos e processados, em nome da lei e da ordem, por lesão corporal, rixa e mesmo homicídios praticados – há um sem número desses crimes em sequência interminável – por envolvimento em conflitos em vias públicas, antes e após o término dos jogos, comportam-se como ‘anjinhos inocentes’. Consideram-se, inclusive, em alguns casos, “vítimas” da truculência policial. Resta saber se os pais têm conhecimento da atitude indisciplinada e irresponsável de seus filhos da porta pra fora. Depois não adianta dizer que foram surpreendidos. Algumas caravanas de torcedores, por onde passam, amedrontam qualquer cidadão pacífico. Trazem consigo materiais próprios para atos de violência -até armas de fogo-, com o objetivo definido da prática de crimes. Bandidos com todas a letras. Alguns deles encontram-se cumprindo penas recolhidos ao cárcere por crimes praticados. Ao serem presos, fotografados ou filmados pela imprensa, de cabeça baixa, mais parecem que acabaram de sair de um culto religioso. Ali acaba toda a valentia. Trata-se, obviamente, de uma minoria que não representa efetivamente a sadia paixão por um clube de futebol e que se aproveitam do anonimato que envolve todo o grupo para, através da turba, enfrentar e agredir covardemante. Esta é a ameaça real e concreta que profissionais do futebol e torcedores pacíficos correm o risco, todos à mercê de tais assassinos que se aproveitam para extravasar requintes de sadismo e perversidade, geralmente contra grupos minoritários. Normalmente integram as chamadas “torcidas organizadas”. Algumas mais se identificam com facções criminosas. São da mesma estirpe e índole dos que vivem a agredir e discriminar homossexuais em qualquer canto. Mais se parecem grupos de desordeiros selvagens do que seres civilizados. No ano passado, na localidade do Barreto, no município de Niterói, antes que a partida decisiva pela Taça Rio tivesse sequer começado, um incidente resultou na morte de uma pessoa com tiro no abdômen. Segundo testemunhas, dois torcedores, em uma motocicleta, se aproximaram de um grupo de torcedores rivais, numa praça pública, já fazendo disparos de arma de fogo. Os assassinos foram identificados e presos pela polícia dias após. Tais lamentáveis fatos tornaram-se rotina no futebol brasileiro. Basta acessar sites de Internet, próprios sobre o preocupante tema, para constatar a impressionante sequência de crimes correlatos. Note-se, que não estamos falando de confronto armado entre traficantes, nem entre traficantes e a polícia. Tal fato comprova, portanto, que a arruaça, o vandalismo, a selvageria, o extravasamento gratuito de atos de violência, o banditismo e o desrespeito a qualquer preceito da ordem pública são os grandes propósitos de alguns pseudotorcedores de futebol, não a paixão e o incentivo sadio ao clube do coração. A finalidade precípua é a desordem e não a torcida fervorosa na disputa entre dois times em campo. O que é pior: constata-se que há embates corporais até entre facções de torcidas de um mesmo clube, o que demonstra a insensatez e a idiotice de tais jovens. Portanto, a recente tragédia, ocorrida em estádio de futebol no Egito, deixa uma alerta a todos. Coloquemos, pois, as nossas barbas de molho. Precisamos estar suficientemente preparados para que não continuem a ocorrer atos de violência fora e dentro de nossos estádios. Um bando de assassinos e desordeiros em potencial por enquanto permanece à solta. Neste caso, o melhor preparo de nossa polícia, o trabalho investigativo, a cárcere e o rigor da lei são os reais mecanismos de defesa da sociedade. Não adianta depois lamentar o leite derramado. Prevenir é melhor que remediar.

Milton Corrêa da Costa milton.correa@globomail.com

Rio de Janeiro

*

GUERRA NOS ESTÁDIOS

Lamentável a tragédia ocorrida  no Egito onde mais de  70 torcedores  morreram enquanto assistiam  uma partida de futebol. Será que a  Lei que irá liberar o consumo de bebidas alcoólicas nos Estádios brasileiros  durante os jogos da  Copa do Mundo em 2.014 não deveria ser repensada ? Pressuponho que sim...

 

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

A ‘DEGRADAÇÃO’ VAI PROSSEGUIR ?

 

Assisti, nesta 2ª feira, o Ministro Cezar Peluso fazer firme defesa do Judiciário. Discordei - é meu direito. Ao revés do que assere o ministro, a Nação é  ávida por um Judiciário firme, moderno, presente, atuante, célere  e efetivo. Não é o que se vê, contudo,  nem mesmo nos chamados JECs – os juizados especiais cíveis – , que atraem as lides de pequeno valor. Tais juizados vivem congestionados, com pauta para muitos meses, devendo o infeliz jurisdicionado, pacientemente, aguardar longo interregno para ver decidida sua lide. Se os JECs são assim, que, então, não se dirá do resto...?  O Judiciário é lento, extremamente formal, burocrático, preso a imposições de natureza processual incompatíveis com a modernidade e os anseios do povo por uma Justiça ágil, acessível, republicana e efetiva. Que o diga o Estadão, aguardando uma importante decisão sobre censura que lhe foi imposta há anos,  sem que o Judiciário se sensibilize com o descalabro - que, inclusive, mina um dos pilares de nossa democracia (a liberdade de imprensa) -  e decida a pendência. Se isso ocorre com um órgão do prestígio de nosso Estadão, que não se dirá do simples mortal que tiver sua lide submetida ao Judiciário ? Ele que se muna de muita paciência...   Ao revés do que sugere S. Exª. ninguém  quer a “degradação”  do Poder Judiciário, não sei de onde o ministro tirou isso; quem, aliás, parece estar fazendo tal aposta – se é que o ministro ainda não percebeu –  são membros destacados desse próprio Poder  (alguns até chamados de “bandidos de toga”  pela Exmª Corregedora do CNJ)  magistrados que, entre outros absurdos, recebem milhões em salários e "penduricalhos", sob cínicas "justificativas", além de gozarem de outros privilégios imorais – um escárnio à Nação onde o SM foi elevado, agora, a R$622. Estes sim - os próprios juízes -  o estão desmoralizando por não estarem à altura das responsabilidades históricas, inerentes ao exercício da carreira que abraçaram. Quanto ao “portentoso aparato de controle” (do Judiciário) de que se gabou o ministro, diria que tem sido portentoso e... ineficaz ( ! ) já que é mais fácil encontrar mosca branca no dia 30 de fevereiro que juiz venal atrás das grades. Assim sendo, punição maior a mau juiz  – quando ocorre, já que as corregedorias locais são sabidamente corporativistas e brandas com os “seus”  –   costuma ser a... aposentadoria do faltoso, ócio remunerado, logicamente, com o dinheiro extraído dos bolsos dos otários contribuintes. ‘Data máxima venia’, o povo brasileiro está pelas tampas com tais mazelas e espera que aqueles que estão na cúpula do Judiciário  estejam à altura do momento e invistam em seu aprimoramento e, sobretudo... depuração;  não na sua “defesa” corporativista, até porque um poder que prima pela lentidão em decidir, em tempo hábil,  os processos que lhe são submetidos a julgamento, não tem defesa alguma; deve ser mais humilde e menos soberbo;  ouvir  muito e falar o mínimo. Por tudo é que chama a atenção esse movimento para minar as atribuições do CNJ e ‘aparar-lhe as garras’. Se isso acontecer, estarão fazendo o jogo dos tais "bandidos da toga". O povo brasileiro quer um CNJ forte, que incuta respeito a todos, não uma instituição  desmoralizada, que não imponha temor a ninguém. Se S. Exª continuar insistindo em defender o indefensável e prosseguir com os olhos vendados, sem ver as coisas como elas de fato são, então só me restará jogar a toalha e lamentar, porque a “degradação” do Judiciário, para lamento do povo, infelizmente, vai prosseguir.

 

Silvio Natal silvionatal49@yahoo.com.br

São Paulo

*

‘O SUICÍDIO DO JUDICIÁRIO’

 

O presidente do Supremo disse " que só uma nação suicida e degrada o Judiciário", sobre este estar empenhado, juntamente com algumas associações de magistrados, em querer restringir os poderes do CNJ de fiscalizar e punir os malfeitos dos maus juízes, seu corporativismo e casuísmo. Primeiramente, terceiros não suicida ninguém. Terceiros pode quando muito assassinar alguém. Suicídio trata-se somente de quem mata a si próprio, e é o que parece estar acontecendo no Judiciário, e alguns juízes não está percebendo, pois o uso do cachimbo ao longo de décadas para não dizer séculos, deixa a boca torta. A nação inconformada com o que vem tomando conhecimento, como sempre assiste passivamente o desenrolar dos acontecimentos, pois em "briga de cachorro grande, vira-lata não se mete". a- Pois, como podem não quererem que o Conselho Nacional de Justiça ( CNJ), controle a atuação administrativa e financeira deste Poder? b- Como podem não querer o controle externo pelo CNJ, via processos administrativos, contra juízes acusados de irregularidades, já que as corregedorias não o fazem, cortando na própria carne? c- Como podem não querer que o CNJ continue combatendo o nepotismo no Judiciário e continue contratando parentes? d- Como podem certos magistrados, serem contra os mutirões para avaliar a situação carcerárias dos presídios de todo o País? e- Como podem suspender a investigação pelo CNJ dos TJs estaduais, já que as corregedorias destes não o fazem? f- Como podem rejeitar o recurso da AGU para que o CNJ fosse liberado parfa fazer as apurações? g- Como podem ser contra o CNJ controlar o usos de carros oficiais por juízes. h- Mesmo diante do arquivo do pedido de investigação contra Eliana Calmon pela Procuradoria Geral da República, acusada injustamente de quebrar sigilo de juízes sem autorização da justiça ( distorção e mdança de foco da questão). i- Relatório da Coaf revelam movimentações atípicas de 205 magistrados, foram encaminhadas à PF e o MP antes do pedido da Corregedoria... j- O balanço de dois anos de atuação do CNJ apurou que este puniu 34 juízes dos quais 18 foram " punidos" com aposentadoria compulsória. Isso é punição ou prêmio?  ( Isso não é como jogar sapo na água?) k- Por haver falta de juízes, pelos concursados "não conseguirem"  preencher as vagas ( que são muitas disponíveis ), muitos magistrados atendem outras Comarcas e assim melhoram o seu salário ( piso em torno de mais ou menos R$ 19.000,00);  l- Mas como se vai suprir uma Comarca em prejuízo de outra e ainda recebe por isso, trabalhando uma vez só? Isso posto, me parece que ninguém está tentando suicidar o Judiciário. Ele próprio está se suicidando ao não ter mais noção da extensão do que está acontecendo. A não gostaria que tudo isso fosse diferente, ou seja a manutenção do CNJ para o bem do próprio Judiciário, e, até se possível instituir algo semelhante para os Poderes Legislativo e Executivo.

Sebastião Pereira jardins@oadministrador.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.