Fórum dos Leitores

(IN)SEGURANÇA PÚBLICA

O Estado de S.Paulo

07 Fevereiro 2012 | 03h07

A Bahia e o Pinheirinho

Parece que doravante o PT entenderá que a ordem constituída precisa ser mantida a todo custo, em nome do respeito que se deve à nossa Carta Magna e às demais leis vigorantes. Assim está a demonstrar a situação na Bahia, cuja greve da Polícia Militar (PM) está a envolver todo o País e as forças que lhe dão a segurança necessária. Como consequência, não podem valer dois pesos e duas medidas, ou seja, uma opinião para São Paulo, no caso Pinheirinho, em São José dos Campos, e outra para a Bahia. Aliás, parece que esse partido está colhendo o que plantou, porque medidas de força estão sendo aplicadas necessariamente, em decorrência da leniência com que a entidade partidária sempre tratou grevistas e baguncistas deste país.

JOSÉ CARLOS DE C. CARNEIRO

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

Fichinha

O que aconteceu no Estado de São Paulo é fichinha perto do que está acontecendo na Bahia. Com a palavra os petistas, a turma dos direitos humanos, juristas e por aí vai. Pobre Brasil! Pobre povo brasileiro!

NELSON PIFFER JR.

pifferjr86@gmail.com

São Paulo

*

Silêncio...

Se o caos instalado na Bahia (enquanto o governador passeava em Cuba) estivesse acontecendo em São Paulo, alguém tem alguma dúvida de como estaria o clima por aqui? Alguém acredita que estaríamos "ouvindo" o mesmo silêncio das matilhas raivosas, aquelas que se consideram ungidas por alguma divindade para zelar pela democracia, pelos direitos humanos e por todas as demais causas nobres?

JOSÉ B. NAPOLEONE SILVEIRA

nenosilveira@aim.com

Campinas

*

Vidraça

Deixa ver se entendi: o governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), como militante do partido, usava "estilingue" ao lado dos movimentos sociais e agora se acha atingido no "telhado de vidro"?

EDGARD GOBBI

edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

Números assombrosos

Os relatos, os números de pessoas mortas desde que a greve dos policiais baianos começou são inaceitáveis e desnudam o que muitos que se interessam por informação despida de politicagem já sabiam: a política de segurança da Bahia e a do governo federal são erradas e desastradas. Os dados sobre o aumento da criminalidade no País já apontavam para uma piora em todo o Nordeste. Nos últimos dez anos - nove dos quais são de governo petista -, só na Bahia a taxa é de 37,7 mortes a cada 100 mil habitantes. Não é pouco e esse número com certeza vai piorar - até agora já contam 89 mortos. Onde a eficiência petista, onde as políticas sociais que não conseguem melhorar a vida do cidadão? O ministro Gilberto Carvalho não se vai pronunciar contra essa "operação de guerra"? Um Estado que precisa das Forças Federais, do Exército, da Polícia Federal, para aplacar uma situação de greve está sob intervenção. Dilma não acha isso tudo uma "barbárie"?

MARIA TEREZA MURRAY

terezamurray@hotmail.com

São Paulo

*

Flores e água de cheiro

Será que o Exército, comandado pelo PT, tratará os grevistas na Bahia, (des)governada pelo PT, com flores e água de cheiro, como defendiam os esquerdopatas ao criticar a reconquista da cracolândia pela cidadania paulistana e a reintegração de posse no Pinheirinho, em estrito cumprimento de ordem judicial legítima?

SAULO VIEIRA TORTELLI

saulo_tortelli@msn.com

São Paulo

*

De greves

Num país onde políticos, juízes, assessores e apaniguados ganham salários astronômicos e, em vários Estados, a polícia, que se arrisca diariamente, perde a vida e passa miséria... já imaginaram se as Forças Armadas também entrarem em greve?

ALBERTO NUNES

albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

*

GOVERNO DILMA

Casa da Moeda

Políticos até na Casa da Moeda?! Logo, logo, cada um terá sua "maquininha de fazer dinheiro" em casa. E ninguém poderá reclamar porque eles têm o "pudê"!

HOOVER AMERICO SAMPAIO

hoover@mkteam.com.br

São Paulo

*

Seguro-desemprego

O governo está atrasando parcelas de seguro-desemprego. Alguma vez houve atraso no pagamento da "turma"?

ANGELO ANTONIO MAGLIO

angelo@rancholarimoveis.com.br

Cotia

*

O roto pelo rasgado

O Brasil atingiu estado "falimentar" na política, especialmente com os políticos que a compõem, manipulam e comandam, integrantes do PT, do PMDB e de partidos aliados. No meio destes não há mais ninguém idôneo, que não tenha praticado nenhum ato corrupto? É um "vírus" que atingiu e contaminou os políticos no poder há nove anos. Exemplo disso é a substituição do ex-ministro das Cidades, Mário Negromonte (PP), por outro do mesmo partido, Aguinaldo Ribeiro, o qual já se envolveu em diversos atos e atitudes irregulares visando a beneficiar só seus familiares. Ou seja, "sai um roto e entra um rasgado".

ANGELO TONELLI

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

Ministro das Cidades

Nem bem o sr. Aguinaldo Ribeiro entrou em campo e já está a merecer cartão vermelho.

ROBERT HALLER

robelisa1@terra.com.br

São Paulo

*

Novo ponto turístico

Dilma acaba de inaugurar a Esplanada do Pau de Sebo!

LUIZ RESS ERDEI

gzero@zipmail.com.br

Osasco

*

Está explicado

Não é necessária nenhuma reforma ministerial. A reforma está ocorrendo espontaneamente...

LUCIANO HARARY

lharary@hotmail.com

São Paulo

*

GREVE NA BAHIA

Estamos assistindo, mais uma vez, a uma greve da Polícia Militar (PM), desta vez na Bahia. Aproveitando o caos na segurança pública, cenas de arrombamentos e homicídios passaram a ser frequentes, com sérias consequências até para a economia do Estado. Parece que as instituições estaduais militares, bombeiros e polícias, insistem em atropelar a Constituição, que proíbe explicitamente a greve no âmbito militar. Infelizmente, diante do número crescente desses movimentos, verifica-se que as punições não vêm correspondendo ao que a sociedade, a vítima, espera, graças às fissuras da lei habilmente identificadas pelos advogados. Daí as anistias e reintegrações, com graves consequências para a disciplina, pilar básico do espírito militar. O mais irônico é que, nessas situações de emergência, o Exército, muitas vezes, é chamado a intervir, o mesmo Exército que, sem pensar em greve, está há quase dois anos sem reajuste salarial.

 

Paulo Roberto Gotaç prgotac@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

A FALTA QUE A PM FAZ

Geralmente só avaliamos o quanto vale um prestador de serviço quando ele nos falta. Apercebemo-nos da importância que ele sempre faz quando, de repente, deixou de ser feito. A segurança que a PM dá aos cidadãos baianos pode ser sopesada agora, em meio ao caos desta mortandade (que no momento em que escrevo já chegou a 93 óbitos em apenas 6 dias).  Agora é a hora em que o governador Jaques Wagner tem de repensar se agiu bem com a PM, se os policiais militares realmente pediram-lhe um despropósito ou se sua reivindicação procede. Aliás, as PMs de outros Estados já estão de olho nos acontecimentos e garanto que, para bem ou para mal, não ficarão inertes.

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

SINAIS TROCADOS

Triste do país em que policiais fazem greve e agem como marginais e os bandidos profissionais trabalham em tempo integral.

 

Haroldo Lopes aluisantos@yahoo.com.br

São Paulo                             

*

DINHEIRO PELO RALO

Se o governo não estivesse jogando bilhões no lixo com elefantes brancos por conta da Copa do Mundo construindo estádios de futebol, se não estivesse ajudando em bilhão os bárbaros comunistas cubanos, se não estivesse ajudando a Hugo Chávez, no Metrô venezuelano e que ainda não nos devolveu os 85 milhões de litros de gasolina que Lula mandou, se não houvera perdoado os milhões em dívidas pelo mundo, dinheiro nosso, se não tivera vendido a preço de banana a refinaria da Petrobrás à Bolívia, se não houvera dado ao FMI os US$ 10 bilhões, dinheiro que não retornará jamais por conta de uma cadeira na ONU que foi um blefe, se não dera bilhões para ONGs de apaniguados, aí, sim, teria dinheiro para dar aumentos dignos aos trabalhadores brasileiros. Ajudam outros países, mas nosso povo está na miséria. As Forças Armadas ganham mal... já imaginaram se estas entrarem em greve?

 

Alberto Nunes albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

*

RECADO DE DEUS

Parece que Deus é mesmo brasileiro. E, para azar dos petistas, parece enviar mensagem a eles: “parem de se aproveitar e se locupletar da desgraça alheia”. Reparem: ultimamente, a cada tragédia ou complicação enfrentada pelos Estados governados por partidos de oposição, e que são comemorados e explorados à exaustão pelo PT e demais partidos de esquerda, tragédias e problemas maiores acontecem em seguida, nos Estados e cidades governados por aliados. Os petistas andam pagando pela boca. O pior é que quem também paga, muitas vezes com a vida, é a população governada por eles.

 

M. Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

*

DIÁLOGO

A presidente Dilma classificou de barbárie a reintegração de posse do Pinheirinho, em São José dos Campos. Segundo ela, e todo o PT, deveria ter havido diálogo. Na Bahia, com prefeito e governador do PT, a Polícia Militar, seguindo a prática instigada pelo PT em nível nacional, está em greve. A pedido do governador, a presidente despachou para lá a Armada Lulaleone, com centenas de homens fortemente armados, para dialogar com os grevistas.

Mario Helvio Miotto mhmiotto@ig.com.br

Piracicaba

*

BARBÁRIE

Barbárie são 89 assassinatos em seis dias. Não é mesmo, Sra. Dilma? Justo num governo do PT, pois que num passado recente quem sempre defendia greve era o Lula. Estariam bebendo do próprio veneno, ou pimenta nos olhos dos outros é refresco? Pobre povo baiano.

Leila E. Leitão

São Paulo

*

INTRANSIGÊNCIA DOS PODEROSOS DE PLANTÃO

Quando era oposição, o atual governador da Bahia atribuiu, durante uma greve da PM, ao Estado uma série de crimes ocorridos. Agora que é governo, diz que os crimes acontecidos desde o início da greve, foram praticados pelos grevistas. Junto à boa parte dos atuais governadores, afirma não poder aceitar a PEC 300, que prevê um piso salarial para a carreira de policial, pois não tem verba. Infelizmente neste nosso país, falta dinheiro para as necessidades básicas, mas sobra para viajar para Cuba, para prover voos de helicóptero de ex-presidentes, para garantir as mordomias do poder legislativo, para sustentar ONGs de fachada, de araque, para ser desviada de seus reais propósitos, para caixa dois eleitoral ou para engordar o bolso de certos funcionários, haja vista sete ministros recém afastados, etc. O governador , junto do ministro da justiça, chama os grevistas de vândalos e bandidos, diz que tem que cumprir ordem judicial de prisão contra 12 grevistas e que vagas foram “reservadas” em presídios federais de segurança máxima para os grevistas que forem presos. Quem está com a razão, o tempo dirá, mas um fato é incontestável: as polícias militares e os bombeiros são pessimamente remunerados.

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

EFICIÊNCIA

Na Bahia, depois de prender todos os bandidos e não tendo nada prá fazer, o governo lullopetista, aumentando a segurança, vai agora prender a Polícia.

 

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

CASSETETES E BALAS NÃO COMBINAM COM DEMOCRACIA

A Assembléia Legislativa da Bahia está cercada pelo Exército, Polícia Federal e Centro de Operações Especiais (COE), numa operação militar digna dos tempos da Ditadura. Lastimável. Devo salientar que não sou a favor de movimentos grevistas feitos de forma violenta e que prejudiquem os setores econômicos do Estado e a população, não obstante, também não sou a favor de qualquer movimento de repressão feito pelo Estado que cerceie o estado de direito dos trabalhadores pelo direito de fazerem greve. Greve que alias, sempre foi usada pelos trabalhadores, em especial pelos companheiros do PT e PCdoB, para atingirem seus objetivos reivindicatórios e políticos. O que me deixa perplexo é que quem está no comando desta repressão contra os policiais é quem sempre condenou a repressão e apoiou movimentos grevistas dos policiais do Estado da Bahia, no Pólo Petroquímico da Camaçari, duas greves gerais e outros movimentos sindicais e populares que é o Governador Jaques Wagner que, estranhamente agiu como se nada soubesse enquanto passeava em Cuba ao lado da Presidente Dilma e só veio a tomar uma posição três dias depois que o movimento cresceu e parecia fora de controle. Não acredito que o Wagner não soubesse de nada. Sabia. Sabia e deixou o movimento crescer, chegar aonde chegou para depois assumir uma posição de repressor, exatamente como fazia ACM, para depois tirar proveito político da situação. Governador tomara que esta sua posição não seja um tiro no pé. Invadir a Assembléia Legislativa, atirar nos policiais grevistas não é uma solução para quem se diz defensor dos direitos de manifestações dos trabalhadores. O senhor sabe exatamente como lidar com isto, sabe como tudo isso funciona, pois o senhor foi mestre em fazer graves políticas e usar o trabalhador como massa de manobra. Nunca como antes na história da Bahia tivemos um governador oriundo do movimento sindical e que usa os mesmos métodos da antiga direita para acabar com movimento grevista. Ao que parece, estamos diante de uma nova direita, uma direita com cara de esquerda, assumindo o governo da Bahia e do Brasil. Tudo igual. Governador, eu e parte do povo deste estado e do país, temos memória e não esquecemos nossa história. Não queremos que ela se repita. Cassetete e balas não combinam com democracia.

Juarez Cruz juarez.cruz@uol.com.br

Salvador

*

A REVOLTA DOS PMS

Já chegamos a um ponto na Bahia em que não mais se pode falar de um mero conflito grevista, mas de uma revolta. O movimento reivindicatório dos policiais militares se transformou num enfrentamento com a União e o Exército. Do mesmo modo, deu-se a Conjuração Baiana ou dos Alfaiates (1798) e a Sabinada (1837-1838), inacreditável insurgência armada das camadas médias baianas, comerciantes, profissionais liberais e oficiais militares. O palco atual é de típica revolta originária de uma dissidência pontual. Isso porque, ao invés de negociadores especializados em conflitos trabalhistas, os governos de Jacques Wagner e de Dilma Rousseff optaram pela intervenção do Exército, ávidos de evitar um desgaste eleitoral por meio de uma solução rápida – e ilusória, como se verifica.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

DOIS PESOS, DUAS MEDIDAS

A Bahia, governada pelo falastrão Jaques Wagner, não está conseguindo esconder do conhecimento público sua incompetência na solução de problemas do seu estado. A companheirada aspones do seu governo estão de barriguinhas cheias, bons salários por pouco ou nada prestado de serviços. Porém, os policiais militares que colocam suas vidas em risco pela defesa dos cidadãos, estão relegados ao abandono do governo que não quer melhorar seus salários de fome, idêntico ao ocorrido no Rio de Janeiro com o governador Sérgio Cabral, que fala muito e não se aproveita nada, acusando os eficientíssimos bombeiros de vândalos. Estou notando nesse episódio grevista na Bahia, a falta de presença da cômica militância petista dando apoio aos grevistas e principalmente a dramática presença do senador Eduardo Suplicy, procurando novos estupros para aparecer na mídia, pois com trabalho produtivo não consegue aparecer.

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

*

SUPLICY E O USO DA FORÇA

Uai, por que nosso digníssimo senador Eduardo Suplicy não foi ao Congresso reclamar da ação da Força Nacional contra os familiares do policiais militares da Bahia? 

 

Jose G. Santinho msantinho@uol.com.br

Campinas

*

AMIGO ÍNTIMO

É curiosa a política de dois pesos e duas medidas dos petistas deste país. Quando em São Paulo ocorre uma ação policial executada pela Polícia Militar (PM) de São Paulo, chove protestos das entidades que eles manipulam (OAB, Ministério da Justiça, ONGs e também alguns jornais e jornalistas), mas quando ocorre no quintal deles, como na Bahia do incompetente Jaques Wagner, aí a culpa é dos grevistas, que, aliás, no caso da PM baiana, no passado apoiavam as greves contra o governo estadual ao qual eles faziam oposição... É como eu digo, o único amigo íntimo do qual um petista é verdadeiramente devotado é a cueca.

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

*

OS DESDOBRAMENTOS DA GREVE

Lamentáveis e extremamente preocupantes, sob todos os aspectos, os episódios de grave perturbação da ordem pública ocorridos no âmbito do Estado da Bahia em razão da greve de parte do efetivo da Polícia Militar. Na capital, uma onda de saques e assaltos assusta a todos e um total de 29 homicídios ocorreram num período de 30 horas. A gravidade do caso impôs ao governo federal o emprego imediato de tropas federais para manutenção da lei e da ordem, e o Ministro da Justiça, José Cardoso, presente em Salvador, declarou que os militares que cometerem crimes em razão da atual greve serão encaminhados a presídios federais. Ou seja, a situação definida é de intervenção federal no Estado para conter grave perturbação da ordem pública, caso previsto na Constituição Federal, e os crimes correlatos são, portanto, de competência federal. Há inclusive uma pergunta que não quer calar: haverá algo orquestrado por trás de tão lamentáveis episódios? Pelo sim e pelo não o fato é que estamos diante de um perigoso precedente que põe em risco a segurança pública, desprotege a sociedade e favorece diretamente a criminalidade. Deixar de cumprir a missão constitucional, de servir e proteger a sociedade, para reivindicar aumento salarial, por mais justo que seja, é medida de contra-senso e de quebra dos princípios basilares da hierarquia e da disciplina. A Constituição Brasileira e os estatutos específicos vedam aos militares o instituto da greve, havendo, portanto, a possibilidade de enquadramento em crime militar por desobediência, insubordinação, motim ou revolta, que podem não ser alvo de anistias futuras. O caminho é do diálogo e do bom senso. Todos sabemos da importância vital dos serviços da Polícia Militar e do Corpo Bombeiros, para o bem-estar da sociedade. Isso não há dúvida. É óbvio que sem segurança pública não há paz social. Todavia, os governos estaduais têm limites de caixa. A estratégia do “juntos somos fortes” é extremamente perigosa ao estado democrático de direito e à paz social. A defasagem e o aviltamento salarial nas instituições de segurança pública, face as características peculiares de suas missões, é um processo histórico no país que provém de longos tempos e certamente não será resolvido em curto espaço de tempo, com alguns Estados praticamente sobrevivendo para pagar salários de servidores e manter o custeio da máquina administrativa. Em muitos estados da federação não sobram sequer recursos para investimentos, nem na área social. Isso também é fato real. Dinheiro não se reproduz nos cofres estaduais com um toque de mágica para honrar as despesas de gasto com pessoal, ativo, inativo e pensionistas. Não se deve esquecer também dos aproveitadores políticos de ocasião que em verdade almejam ver o circo pegar fogo e colher frutos diante das crises. O caminho, num momento delicado como o que atravessa o governo da Bahia, é a busca incessante do diálogo e da negociação. Outro caminho poderá levar ao iminente e indesejável perigo da desordem e ao gravíssimo comprometimento da ordem pública. O triste episódio de invasão, por militares insuflados, ao Quartel Central do Corpo de Bombeiros no Rio, na fatídica noite de 3 de junho do ano passado, ainda permanece vivo em nossas lembranças. Que desagradáveis fatos não se repitam. O diálogo e o bom senso, portanto, terão que prevalecer. Que a ordem pública também se restabeleça, urgentemente e em toda sua plenitude, na terra de Castro Alves. É o que a sociedade, a destinatária dos serviços policiais, deseja o quanto antes.

Milton Corrêa da Costa milton.correa@globomail.com

Rio de Janeiro

*

PT SE CURVA AOS TUCANOS

Parabéns ao petismo! Somente depois de nove anos entenderam que era melhor privatizar os aeroportos do que seguir incompetente! Arrecadaram R$ 24,535 bilhões pela concessão de Cumbica, Viracopos e Brasília.  Sorte do PSDB e dos eleitores que já na próxima eleição não vão ter mais petistas criticando as importantes privatizações da era FHC... Agora, convenhamos, essa privatização dos aeroportos do PT é meia-boca, porque os vencedores do leilão terão de aturar a Infraero no cangote como dona de 49% de participação, e ainda com direito a voto! Pode?! Tudo para manter umas centenas de camaradas inexpressivos indicados para cargos de confiança. Sinceramente, jamais na história política o PT esteve tão próximo e com a cara de PSDB como neste evento das privatizações. Burro ninguém é. Alguns demoram, mas aprendem alguma coisa...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

LEILÃO

Ué, onde estavam os manifestantes petistas e trogloditas para atirar ovos e chutar os traseiros dos representantes dos investidores? Qual é a diferença dos tempos do “fora FHC”? Afinal, estão entregando bens do Brasil por preço de banana e que estão sendo gerenciados “de forma competente como nunca antes na história deste país”.

Alberto Bastos Cardoso de Carvalho albcc@ig.com.br

São Paulo

*

PARECE, MAS NÃO É

A privatização dos aeroportos foi um sucesso. O governo fatura R$ 24,5 bilhões, vai deixar de gastar mensalmente com a manutenção predial e salários de funcionários. Não parece ótimo negócio? Parece e é, menos para os que desviam verbas, recebem comissões de fornecedores, enviam pequenos "volumes" de aeroporto para aeroporto sem custo e identificação. É o socialismo brasileiro na corda bamba, passando para os competentes empresários da iniciativa privada o que não conseguem administrar.

 

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

*

O PAGAMENTO

Este leilão dos aeroportos, que foram arrematados com ágio, como o governo vai receber estes R$ 24,5 bilhões do leilão? Vai ser com moeda podre, papagaio? Sim, porque à vista, preencher o cheque ali na hora ninguém faz, porque ninguém tem. Todos compram de boca. Vai ver vão levantar financiamento no BNDES. Faz me rir.

Panayotis Poulis  ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

A MAIORIDADE DA ESTABILIDADE ECONÔMICA

Prezada Sra. Suely Caldas, sou médico, 62 anos, e gosto de macroeconomia (como diletante). No seu artigo de domingo (As lições da presidente Dilma, B2), tenho uma pequena observação: você comenta que quem nasceu há 18 anos não sabe o que foi viver sob a hiperinflação. Concordo em parte, pois considero que só quem tinha mais de 16 anos na época, portanto hoje com 34 anos, tinha alguma percepção da inflação que afligia a todos: seus pais e os adultos da época que lutavam para correr ao supermercado assim que recebiam o salário, pois no dia seguinte as maquininhas já teriam remarcado os preços e a compra seria menor. Lembra-se de telefonar todos os dias para o banco aplicar as parcas economias no overnight? Por isso considero que só os acima de 34 anos lembram-se daquela época terrível. Por outro lado, a última frase "a estabilidade da economia chega à maioridade, mas ainda falta maturidade nos governantes" foi perfeita. Fechou com chave de ouro seu artigo.

Rogério Messenberg rogberg@terra.com.br

São Paulo

*

EVOLUÇÃO

O artigo As lições da presidente Dilma deveria ser editado em todos os jornais do Brasil. Uma síntese dos passos evolutivos da economia brasileira. Ficam em destaque seus idealizadores e a continuidade conclusiva do sucesso até dias de hoje. Parabéns a Suely Caldas.

Milton Milani milton.milani@terra.com.br

São Paulo

*

ELEIÇÕES 2012

Gilberto Kassab está prestes a se tornar um inocente útil nas mãos desse partido político comprometido pela corrupção (PT), caso venha a se concretizar a aliança com o seu partido (PSD), para a disputa das eleições municipais em São Paulo este ano. Já basta a deslealdade cometida com o povo paulistano, doando patrimônio público, sem consulta, ao Instituto Lula, do ex-presidente que não trouxe nenhum benefício para a nossa cidade. Esperemos que os vereadores brequem esse absurdo.

José Wilson de Lima Costa  jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

*

O LEGADO DE KASSAB

Confesso não ter entendido até agora o porque de tanto interesse do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva em ter o PSD de Gilberto Kassab numa composição com o PT para que indique o vice na chapa encabeçada pelo inepto ex-ministro da educação Fernando Haddad. As pesquisas estão aí para quem quiser ver, quase tudo piorou na gestão de Kassab na cidade de São Paulo de 2008 para cá. Pelo menos essa é a avaliação dos moradores, ouvidos em uma pesquisa do datafolha divulgada recentemente. Nesses anos, pioraram as condições de moradia, o asfalto, as opções de transporte coletivo, as ações contra enchentes, as atividades para idosos, a coleta de lixo, mais ruas as escuras, a falta de vagas em creches para crianças, a quantidade de hospitais sem falar do abandono dos usuários de crack da cracolândia na região central, entre outros aspectos negativos de sua gestão. Assim não surpreende que a popularidade do prefeito Gilberto Kassab (PSD) já tenha despencado nesse tempo, só comparável ao último ano da gestão de Celso Pita e Jânio Quadros já falecidos. Não podemos esquecer que com uma grande bancada na câmara dos deputados em Brasília, o tempo na TV do PSD é mínimo por não ter participado na eleição que os elegeram. Então como explicar essa insistência de Lula, seria minar uma suposta composição do PSD com PSDB, tudo é possível em se tratando de política. Mas ainda é cedo para chegar a veredictos definitivos, por enquanto é só balão de ensaio dos dois lados, porém, se de fato o acordo for concretizado entre as duas legendas, Gilberto Kassab e Fernando Haddad morrerão abraçados, mesmo com o apoio da presidente Dilma Rousseff, de Lula, e da máquina governamental. A dúvida agora é saber qual imagem vamos ter do prefeito daqui a alguns anos. Quem viver verás, o fato concreto é que hoje o apoio de Kassab a um candidato tira mais votos do que agrega, mas as coisas podem mudar até as eleições o que duvido muito...

Turíbio Liberatto Gasparetto turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

*

POLITICAGEM

Fazer política decente é uma “arte”, mas fazer “politicagem” é indecente e oportunismo quando os objetivos são pessoais, por isso o Kassab já era. Nós brasileiros estamos cansados de ver e de constatar que pessoas inescrupulosas para chegarem ao poder, se apresentam para o povo travestidos de "anjos" e quando lá chegam mostram tudo o que têm de pior. O poder corrompe, muda tudo, o caráter, a personalidade, a atitude, a conduta e principalmente a honra. Precisa se unir e se ligar àqueles mais experientes nas ilicitudes e ávidos no dinheiro público. Exemplos, na atual conjuntura, não nos faltam, a ilegalidade e a impunidade está se generalizando, desde a chegada do PT e aliados ao poder, há exceções, claro. Quer porque quer fazer um “agrado” ao ex-presidente – por uma questão de “gratidão” –, doando um terreno da municipalidade para o Instituto Lula, é muita gentileza com o patrimônio público, que intere$$e? Com certeza a aprovação na Câmara é líquida e certa, até a pequena oposição aprovará. Como as pessoas mudam... O que está por trás de tudo i$$o?

 

Luiz Dias lfd.silva@bol.com.br

São Paulo

*

NOVA CONCESSÃO

 

Para agradar ao PT, e com o objetivo de costurar novas alianças, o prefeito Kassab acena com a nomeação do presidente do PR paulista, o vereador Antonio Carlos Rodrigues para uma futura vaga no Tribunal de Contas do Município (TCM). Fundação de um partido o PSB, aumentos abusivos do IPTU, isenções de impostos a Clubes de Futebol, doação de terreno que não é seu para a construção do Instituto Lula e outras, indicam com evidência que à frente da administração da cidade não está um administrador, mas sim um obstinado ambicioso focado  com pertinácia nos meandros da política. Já no final de seu mandato, é certo que sua gestão não deixará o menor resquício de saudades.

 

Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br

São Paulo

*

SÃO PAULO, KASSAB E O TCM

Kassab realmente não tem pudores em prejudicar a Cidade de São Paulo, desde que isso viabilize seu obscuro projeto de poder. Chega a oferecer vaga no TCM para Antonio Carlos Rodrigues, curiosamente conhecido pela alcunha de “mala preta” no meio político. Ou seja, coloca o lobo para tomar conta do galinheiro. Nós, contribuintes e cidadãos paulistanos, realmente agradecemos mais esse gesto de amor por São Paulo.

 Ricardo Salles  www.endireitabrasil.com.br

São Paulo

*

O JULGAMENTO

Nas próximas eleições (2012-2014) o prefeito Gilberto Kassab será julgado pelos eleitores de São Paulo, assim como foi feito com Orestes Quércia e Paulo Maluf. Tudo será julgado: o aumento de IPTU, a indústria da multa, os buracos da cidade e principalmente suas alianças e seus afagos. Será um julgamento democrático, dentro da lei, nas urnas, sem ovos!

 

José Carlos Degaspare degaspare@uol.com.br

São Paulo

*

INSTITUTO LULA EM SÃO PAULO

Dêem-me uma boa razão para o Instituto Lula, uma entidade privada, ganhar uma área do Poder Público... Ceder terreno para o Memorial da "Democracia" de Lula. Um homem que, quando esteve no poder, defendeu pessoas como Chávez, Ahmadinejad, Morales e Kirchner, jamais poderia pronunciar a palavra democracia. Um homem que abomina a liberdade de imprensa, que apóia idéias de criação de organismos de controle da imprensa, que tenta silenciar a liberdade, querer ainda falar em democracia? Isso é piada. Isso é bonito de se ver: Utilizar o bem público para fins particulares para obter vantagem em eleição. Esse tipo de doação, seria ideal que passasse pelo crivo da população. Afinal, a cidade não é do prefeito e, sim, do povo. Os contribuintes serão consultados sobre essa generosa doação? Kassab doar um terreno público para instalar o Instituto Lula mostra a promiscuidade entre o poder, o interesse público e o privado. Seria muito mais útil para os cidadãos eleitores e os que ainda estão por nascer se, ao invés desse "Instituto Lula" fossem erguidos hospitais, escolas e centros de reabilitação. Esse Kassab é mesmo uma fábrica de lambanças. Quando pensamos que acabou,surge outra pior do que a anterior. Espera-se que os eleitores de São Paulo, que tem uma média de cultura boa nunca permitam que esse senhor os governe.

Antônio Dias Neme antonio.neme@superig.com.br

São Paulo

*

KASSAB E O INSTITUTO DA DEMOCRACIA

São muitos os insatisfeitos com a gestão desse prefeito(?) de São Paulo, porém tudo pela Internet. O leitor sr. Walter Marcon (6/2) espera que os vereadores votem contra essa aberração que estão fazendo com o bem público, ao doar área ao sr. Luiz Inácio, para ali edificar o seu "Comitê Político". Todos nós sabemos que a câmara municipal de São Paulo prá nada serve, então de lá nada devemos esperar. O que deveríamos era unificar uma multidão para protestar na prefeitura, se possível no gabinete desse demagogo, que nos traiu e nos enganou.

 

Ademar Monteiro de Moraes ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

*

POLÍTICOS ‘GENI’

 

Se prosperar essa absurda doação de terreno público para o presidente Burla (ele é) montar seu "porcarial", perguntamos:  Por que não em São Bernardo? Por que não em Garanhuns, com direito a estátua e tudo mais? Eu, como paulista, que já comecei 2012 pagando caro meu IPVA na capital, não suporto ver  esse imposto usado nessa operação de canalhice política e pena em Sampa haver tantos analfabetos capazes de ainda eleger políticos tão abjetos. Todos os personagens desse absurdo, a cada vez que aparecer em público o autor da ideia, Kassab, vereadores pró doação, o candidato a prefeito Haddad e principalmente o Lula, devem ser tratados como se fossem a "Geni", daquela musica do Chico Buarque, lembram-se ?

 

Laércio Zannini arsene@uol.com.br

São Paulo 

*

UMA MÃO LAVA A OUTRA

Lula com certeza um dia será candidato a presidente do Corinthians e vai transformar o estádio em "Kassabão", e Kassab está fazendo sua vez, criando o "Lulacão" no centro de Sã Paulo. Uma mão lava a outra, e ambas continuam enterradas no estrume político petista-kassabista. O PMDB já se prepara para pular do trem em movimento, e está dando lugar ao novo partideco do alcaide de São Paulo.

 

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

INSTITUTO É ONG

O Instituto do Lula é diferente da do Sarney por ser uma ONG! Por isso o perfeito Kassab confia tanto no bom uso que se fará do dinheiro público. Felizmente subestimar a inteligência do eleitor é fatal.

Nilson Otávio de Oliveira noo@uol.com.br

São Paulo

*

FICHA LIMPA

O ministro Dias Toffoli liberou para votação no Supremo Tribunal Federal (STF) os processos que definirão a validade da Lei da Ficha Limpa para as eleições deste ano, e que estavam presos em suas mãos desde dezembro passado para análise. Para que esse assunto de incomensurável interesse popular entre na pauta da Corte, basta a vontade do ministro Peluso, que é quem define o que vai entrar em pauta. Vamos esperar que o presidente do STF agarre essa oportunidade de ouro para limpar um pouco a sua barra com o povo brasileiro, e dê a prioridade merecida a essa tão importante lei, para o bem do nosso País.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

PODER JUDICIÁRIO

Nos últimos meses lemos e ouvimos diariamente alguém do Poder Judiciário, dizendo que trabalham muito, que ganham pouco, etc. Esta semana, na entrevista das páginas amarelas da revista Veja, o desembargador Ivan Sartori, que será empossado na próxima semana como presidente do maior Tribunal de Justiça do País – São Paulo –, diz entre tantos outras coisas que o salário de R$ 24.000,00 é pouco, que não está à altura do cargo, isto sem considerar as inúmeras benesses destes cargos que elevam tais salários a patamares a perder de vista do trabalhador comum, aliás, recentemente foi divulgado o Auxílio Alimentação desses senhores que é de R$ 710,00, isto é, superior ao Salário Mínimo que acaba de ser reajustado. Se ele acha pouco tal salário, o que será que tem a dizer se souber que um mestre doutor da USP, com dedicação exclusiva e 40 horas semanais de trabalho, recebe R$ 2.400,00, isso mesmo, 10% do salário de um juiz, e sem direito a somar inúmeros benefícios – alguém que estudou muito, dedicado à ciência, a salvar vidas, etc... infelizmente, este é o nosso Brasil com inversão de valores!

 

Luiz Roberto Savoldelli savoldelli@uol.com.br

São Bernardo do Campo

*

JUDICIÁRIO AGREDIDO

Não consigo imaginar, em toda minha criatividade, punição mais benéfica que aposentadoria compulsória com ganhos iguais. O pior de tudo é ver ministros do STF achando o holofote sobre essas questões uma “agressão” ao Judiciário.

Fernando Baccari fernando@baccari.com.br

São Paulo

*

DÚVIDA

Sou assinante do jornal Estado há mais de 50 anos e acredito que as notícias publicadas nele são corretas. No entanto, existem coisas que não estão bem explicadas e minha dúvida é a seguinte:

Quando um cidadão comum rouba, ele vai para a cadeia mas, se ele é um magistrado, recebe como punição máxima uma aposentadoria (polpuda!) compulsória, segundo a Lei Orgânica da Magistratura Nacional, Loman (aliás, tomei contato com esta sigla recentemente). Como isso funciona? Existem cidadãos diferenciados neste país? Mas se isto funcionasse para todos, imagine que maravilha! A aposentadoria pela qual todo mundo luta anos para conseguir poderia ser alcançada com um simples roubinho.

Sérgio Cunha sermeg2000@yahoo.com.br

São Paulo

*

JUDICIÁRIO, MP E OAB, O BASTIÃO DA JUSTIÇA

 

O STF, maduramente, reconheceu o direito do Conselho nacional de Justiça (CNJ) apurar as possíveis irregularidades cometidas por magistrados. Espera-se que, sem danos institucionais, encontre o meio mais adequado e transparente para esclarecer as dúvidas e, com isso, não restem os membros da classe diminuídos no seu prestígio e na liberdade de ação perante a comunidade. O juiz precisa ter condições de aplicar a sua fé publica na validação ou rejeição dos pleitos que lhe chegam às mãos e fazê-lo, dentro do estrito mandamento das leis. Para tanto é indispensável a presença, em todos os feitos, do representante do Ministério Público e do integrante da OAB que, ao seu lado, formam um tripé técnico-jurídico capaz de garantir a melhor interpretação daquilo que pretendeu o legislador e do interesse da lide. A convicção do magistrado não deve ser pessoal e sim do enquadramento legal da questão em litígio. A Constituição de 1988, batizada “cidadã” pelo deputado Ulysses Guimarães, no ato de sua promulgação, tem como principio fundamental a dignidade da pessoa humana, ampla defesa, contraditório e presunção de inocência, princípios que têm sido esquecidos por certos magistrados. O Ministério Público tem função (Custus Legis) fiscal da Lei, sua ação o faz fiel da balança na justa distribuição do Direito. Nesse período democratizante pós-constituição, a presença do advogado também tornou-se mais marcante, e o resultado é uma justiça mais técnica e menos pessoal. Está faltando acabar com a burocracia interpretativa de prazos e garantir às partes, quando insatisfeitas, a possibilidade de imediato recurso à instância superior. É preciso entender o juiz como um ente nomeado pelo Estado, mas também como um ser humano, tão passível de erros e enganos quanto os demais humanos. Por isso é que as decisões de todas as instâncias, inclusive as monocráticas, sempre devem ser acompanhadas de perto pelos representantes diretos da sociedade e das partes, sempre prontos a buscar a reforma, quando necessária. Só dessa forma conseguiremos ter, no país, a efetiva justiça...

 

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br                                                                                                     

São Paulo

*

STF X CNJ

Até que enfim uma decisão de peso! Parabéns aos seis ministros que votaram a favor.

 

Robert Haller robelisa1@terra.com.br

São Paulo

*

PODER NA BERLINDA

É vergonhoso saber que dos 11 ministros do STF,  5 votaram contra o CNJ.Fica evidente o interesse em acobertar as falcatruas que juízes cometem, usando uma toga putrefata, acreditando na impunidade. Felizmente, ainda temos um Ayres Britto, a Cármen Lúcia, o Dias Toffoli, o Gilmar Mendes, o Joaquim Barbosa e Rosa Weber que honram o STF. O resto, se é que podemos dizer assim, pois é lamentável que tenham votado contra. São 5 que não merecem o título de ministro. O Brasil ainda precisa acreditar no STF.

Alvim Candido da Fonseca alvimcandido@hotmail.com

São Paulo

*

BLINDAGEM

Sob os olhares complacentes de Temer e Marco Maia, Peluso quer dar ao Judiciário a mesma blindagem que o STF esta dando ao Executivo e Legislativo ao protelar a vigência da Lei da Ficha Limpa, o julgamento de ações contra ex-ministros, ex-governadores e mensaleiros envolvidos na corrupção.

Edvaldo Angelo Milano e_milano@msn.com

Limeira

*

INCOERÊNCIA DO MINISTRO PELUSO

Incoerente e inapropriada a declaração do ministro Cezar Peluso de que “só uma nação suicida ingressaria voluntariamente em um processo de degradação do Poder Judiciário”.  A degradação do Judiciário já está aí, mostrada para o país e só os cegos moralmente não enxergaram ainda – aliás, a degradação não é só no Judiciário que não tira as vendas dos olhos mas no Legislativo e, principalmente, no Executivo, pela total irresponsabilidade e desorganização em todas as esferas, chegando-se a questionar – “O que funciona com seriedade neste país?”. E toda esta situação começou no governo Lula com total desrespeito pela Constituição que “jurou” respeitar, como se seu juramento tivesse algum valor, diante de tanta demagogia, tramóias e mentiras com falsas promessas . Pisou na Constituição, no Judiciário, na ética, na verdade, no povo que, anestesiado, também nada vê. E diante de sua pressão – no momento - sobre São Paulo, qual fera enjaulada, está criando mentiras contra o governador para desestabilizá-lo diante do eleitorado com sua petralhada em ação, agredindo aos que não rezam pela mesma cartilha imoral. É fomentar o preconceito e o confronto entre a população, meta do inicio de seu governo e Da. Dilma segue seu jogo, passivamente. E como disse a blogueira Yoani Sánchez, Da. Dilma apareceu em Cuba “com a carteira aberta e os olhos fechados”. – Precisa dizer mais?

João Roberto Gullino jrgullino@oi.com.br

Petrópolis (RJ)

*

SUJEIRA NA CASA DA MOEDA

 

E aí, grande ministro Guido Mantega, apareceu sujeira da grossa até na Casa da Moeda, que não emite só o papel dinheiro, mas também outros tantos valiosos papéis. Mantega diz que só nomeou porque foi indicação do Roberto Jéferson. Que dívida o governo tinha com esse deputado que denunciou o mensalão? Parece que está ficando tudo bem esclarecido com essa paga. E agora Lula, Dilma, PT, vamos cortar os malfeitos ou passar manteiga em tudo para deslizar de mansinho goela abaixo mais essa bandalheira petista ?

 

José Alberto de Paiva alpai12@yahoo.com.br

São Paulo

*

‘BRACEAGEM’

O que houve na Casa da Moeda do Brasil foi uma "senhoriagem" ou uma "braceagem"? Pô, desde os tempos (século 17) daquela oficina no Rio de Janeiro (RJ) na qual se remarcava os patacões portugueses não tínhamos notícia de corrupção na Casa da Moeda do Brasil. Nem mesmo o companheiro (inglês) Thomas de La Rue era corrupto! Resta saber se a "senhoriagem" ou a "braceagem" era de proveito próprio do presidente da autarquia ou se era para uso coletivo da companheirada!

Ney José Pereira neyjosepereira@yahoo.com.br

São Paulo

*

NOVOS NEGÓCIOS

Agora o Movimento dos Sem-Terra (MST) está ampliando suas áreas de atuações, visando ao "mar". Eles promoverão entre 29 de junho e 1.º de junho um movimento denominado Regata de Paquetes, uma pequena regata de jangadas de tábuas para protestar. E para tanto concorrerão com dez jangadas com "velas vermelhas" expondo suas bandeiras. Esse protesto mudará o nome do movimento para "Movimento dos Sem-Mar" (MSM). E com certeza, mediante essa nova denominação, receberão uma série de novas vantagens e benefícios governamentais.

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

MOVIMENTO DOS COM MAR

Sem ar, depois de asfixiado no meio rural pelos nove anos de governo petista, o Movimento dos Sem Terra vai lançar dez barcos numa regata de paquetes, em junho desse ano, em praia de Maceió. 

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

SACOLAS PLÁSTICAS

Depois do impacto negativo causado pela extinção unilateral das sacolas plásticas fornecidas pelos supermercados do município de São Paulo, já se aperceberam da "besteira" cometida, ou seja, obrigar o seu cliente carregar em suas próprias mãos ou em suas sacolas as suas compras, é "coisa de Jerico", não é mesmo? São atitudes de comerciantes inescrupulosos que só visam lucros e esquecem dos seus clientes, obviamente de comum acordo com o prefeito local, que "virou" a cabeça de vez, só considerou os benefícios próprios e dá uma "banana" para o seu eleitor, pensando em tirar outras e mais vantagens se aliando ao PT, se transformando em mais um partido alugado, intere$$e$ são intere$$e$. É só colaborar na eleição do medíocre candidato à prefeito de SP, - que não deu certo no ministério da educação -, mas que é imposto pelo "dono/ditador" do PT, até poderá conseguir um ministério para o PSD, partido recém criado pelo prefeito, disposto a tudo para não perder mais uma "boquinha". Agora os supermercados de SP depois da "estupidez" cometida, com a retirada das sacolas plásticas, se comprometem a fornecer embalagens "gratuitas" por 60 dias, sacolas biodegradáveis, caixas de papelão e até as antigas sacolinhas plásticas, em razão de acordo com a Fundação Procon-SP, Ministério Público do Estado de São Paulo e Associação Paulista de Supermercados (APAS). Agora resta ao povo paulistano agir para evitar de vez a suspensão das indispensáveis sacolas plásticas ou outras alternativas, sem qualquer custo adicional aos compradores e clientes dos supermercados.

 

Maria Teresa Amaral mteresa0409@estadao.com.br

São Paulo

*

ACORDO NÃO SE SOBREPÕE À LEGISLAÇÃO

 

Segundo o promotor José Alfredo de Araujo Sant’Ana, da Promotoria do Consumidor do Meio Ambiente de Marília, o pacto dos supermercados para não utilizar sacolas plásticas não pode se sobrepor à legislação. Diz ele “A prática de entrega gratuita de sacolas é antiga e acabar com ela, penalizando o consumidor, e um desrespeito ao direito consuetudinário (que rege os costumes). Além de inconstitucional; a lei não é solução para a questão ambiental e apenas onera o consumidor”. O que diz o Procon de São Paulo, não vai defender o consumidor das práticas abusivas do cartel de supermercados? Se as sacolas são prejudiciais ao ambiente, os supermercados devem oferecer no lugar, sacolas biodegradáveis “gratuitamente” e não vendê-las, pois o custo gerado pela distribuição das sacolas sempre esteve embutido no preço dos itens vendidos nos mercados . Convém observar que nem o governador  Alckmin tão pouco o prefeito Kassab, ambos de São Paulo pensaram nos transtornos gerados ao consumidor. Infelizmente, o cidadão brasileiro vem a cada dia perdendo seus direitos por ser obediente e passivo e desinformado.  Parabéns ao promotor de Marília que é o autor de um agravo de instrumento que pede a inconstitucionalidade da lei municipal que introduziu a troca das sacolas. Em outubro teremos eleições e vamos dar nossa resposta nas urnas.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

VIVA O PROCON

Os supermercados de São Paulo terão que nos fornecer de graça sacolas plásticas por mais 60 dias de acordo com determinação do Procon. A Fundação de proteção e Defesa do Consumidor, ainda fixou o preço e as dimensões das sacolas retornáveis. A lei do banimento das sacolas dos supermercados que nos foi enfiada goela abaixo de uma hora para outra, com a esfarrapada desculpa de que o meio ambiente agradece, não colou e não pode colar. O que as grandes redes de supermercados pretendiam era parar de gastar com sacolas plásticas e passar a lucrar com elas. Antes disso, o meio ambiente deve ser salvo da fumaça, do barulho, do lixo, dos outros plásticos, da poluição, da ignorância e da estupidez.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

CHAFARIZES EM SÃO PAULO

Todos os 16 chafarizes paulistanos estão secos (6/2). O secretário municipal Dráusio Barreto informa que os equipamentos são constantemente roubados – não existe uma solução simples para este problema que já está enraizado na cultura do brasileiro. Infelizmente existem muitas pessoas que desprezam bens públicos, reflexo da forma como a coisa pública é tratada no nosso país. O mau exemplo que temos dos nossos políticos é um reflexo do comportamento da nossa sociedade, e também influencia o comportamento de grande parte da população, e que acredita que levar vantagem em tudo é a melhor opção. É uma roda viva. Campanhas educativas, combate à corrupção e melhoria do nível geral na educação vão reduzir este tipo de comportamento e quem sabe no futuro teremos uma cidade e um país  melhor para viver. No curto prazo, câmeras de segurança monitorando locais públicos têm reduzido a atuação de marginais e são uma boa solução para reduzir atos de vandalismo.

Ricardo Pereira Garcia ricardo@pobox.com

São Paulo

*

PORTO DE SANTOS

Não há como negar os esforços e os altos ( sic ) investimentos no centenário porto de Santos. Parece-me oportuno citar entretanto que ainda necessitamos de melhorias na área turística. Comemoramos um aumento significativo de cruzeiros nos últimos anos. Milhares de passageiros brasileiros e estrangeiros circulam pelo país dadas as condições favoráveis que esses cruzeiros oferecem.Infelizmente a estrutura e os serviços prestados, além dos entraves burocráticos, desestimulam novos passeios. Em 2011 estivemos num cruzeiro entre Santos e Roma (Civitavechia, Itália). O check-in foi feito num balcão improvisado , literalmente na rua.Entregamos nossas malas sem a confiança de que seriam embarcadas tal era a confusão entre centenas de pessoas de diversos navios de diversas companhias marítimas. Vimos nossas bagagens serem transportadas em caminhões. Andamos até um ponto de ônibus e fomos embarcar sob um sol escaldante a quilômetros do check-in. Soubemos que muitas mercadorias e alimentos pertencentes ao navio ficaram retidas porque as "guias" não estavam preenchidas corretamente. O comandante não disse o verdadeiro motivo do embargo dos contêineres. Por fim veio a noticia de que embarcações daquele porte não voltariam ao Brasil por absoluta falta de estrutura. Com cento e vinte anos de existência está mais do que na hora em modernizar o maior porto do país e oferecer um mínimo de conforto aos seus milhares de usuários.

Antonio Carlos S. Lopes cytuba@uol.com.br

São Paulo

*

RODOVIA MOGI –BERTIOGA

Mais uma vez apelamos e alertamos as autoridades para que se preocupem mais um pouco com a segurança na Rodovia Mogi-Bertioga. Neste fim de semana o acidente aconteceu no Km 83+600 metros, no trecho de serra. O caminhão bateu na mureta,

atravessou a pista e ficou destruído com o choque contra o paredão. A carga, composta de entulho e lixo (sic), ficou esparramada pelas pistas. Agora, apenas uma pergunta: Onde seria "desovada" essa carga? Certamente em algum local em Bertioga. Até quando? Com a palavra, as autoridades que registraram a ocorrência.

Gilberto Scandiuzzi gilberto.carbosal@uol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.