Fórum dos Leitores

O CASO ELOÁ

O Estado de S.Paulo

18 Fevereiro 2012 | 03h07

Da condenação

De que adianta a condenação a 98 anos e 10 meses, se a nossa "justicinha" morosa, leniente não prevê o cumprimento total da pena? Infelizmente, nossas leis são feitas para favorecer bandidos, haja vista as benemerências aos condenados, além dos protetores de criminosos - proteção que o cidadão comum não tem. Não é à toa que muitos dizem ser mais fácil trilhar o caminho da delinquência, demonstrando que neste país o crime compensa.

APARECIDA DILEIDE GAZIOLLA

rubishara@uol.com.br

São Bernardo do Campo

A miragem das penas

A República dos generais, do talvez ou de quem sabe, foi superada pela democracia das ilusões. Se a pena máxima em nosso ordenamento jurídico-penal é de 30 anos, o anúncio da reclusão de 98 corresponde a um inaceitável jogo de mentirinhas. Quando da verificação da progressividade não haverá mídia e Lindemberg não cumprirá nem os 26 anos e oito meses que ainda formam seu passivo. Quem viver verá. Melhor seriam penas menores, mas efetivas, sem progressividade, em estabelecimentos penais vocacionados para a finalidade da pena: a recuperação do infrator para viver, se algum tempo lhe restar, em harmonia com a sociedade.

AMADEU R. GARRIDO DE PAULA

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

Herói de quadrinhos

Daqui a cinco anos o tal Lindemberg, inimigo do povo n.º 1, estará com a condicional no bolso e dando autógrafos, como um herói de quadrinhos, aos populares que agora pediram sua cabeça. Infelizmente, temos a memória curta!

ROBERTO STAVALE

bobstal@dglnet.com.br

São Paulo

INTERNACIONAIS

Equador

O presidente Rafael Correa, ao usar toda a sua artilharia contra o jornal El Universo e o jornalista Emilio Palacio, porque o qualificaram como "ditador", acabou por assinar o que foi escrito. Se em vez de usar a Justiça, que lhe obedece, tivesse argumentado usando os meio livres de expressão, poderia ter demonstrado que não o é. Mas os meios que usou são típicos do totalitarista, de quem não admite o contraditório, ou seja, a liberdade de expressão.

FRANCISCO DA COSTA OLIVEIRA

fco.paco@uol.com.br

São Paulo

Cuba, ainda

Algumas pessoas insistem no tema do fim do analfabetismo e da assistência médica em Cuba como uma grande vitória da revolução comunista de Fidel Castro. A Costa Rica, para dar um exemplo latino-americano, fez isso e muito mais: deu qualidade de vida a seu povo, sem ostentações de riqueza criou uma grande classe média e uma educação de qualidade. De que adianta saber ler se o que os cubanos terão é o Granma, órgão do Partido Comunista de lá, que tem apenas a visão do governo dos fatos? De que adianta poder ir ao médico se ele não dispõe de todos os recursos para aliviar a dor dos pacientes? E quanto ao transporte público, por pior que o nosso possa ser, o de Cuba põe em risco a vida dos cidadãos. E, por fim, os cubanos ainda não conseguiram produzir o próprio alimento, o que me parece ser uma grande incompetência dessa tal "revolução", pois não atingiu o estágio de autonomia e, portanto, de liberdade!

FRANCISCO XAVIER FERNANDEZ

fcoxav@gmail.com

São Paulo

Vergonha na cara

O presidente da Alemanha, Christian Wulff, renunciou ontem em decorrência de um escândalo de favorecimento político que vem abalando sua gestão há meses. A decisão é um duro revés para a chanceler (primeira-ministra) Angela Merkel, que o indicou para o cargo. Mas, por outro lado, em países sérios é assim: pisou na bola, é obrigado a sair - e os políticos têm vergonha na cara e respeitam quem os elegeu. Será que um dia vamos ter isso no Brasil? Espero que sim, pois só assim seremos verdadeiramente um país de Primeiro Mundo.

ASDRUBAL GOBENATI

asdrubal.gobenati@bol.com.br

Rio de Janeiro

CÂMARA MUNICIPAL

Vereadores na TV

Gostaria de apor reparos à matéria TV Câmara será usada para filmar vereadores até em eventos externos (2/2, C4). Não houve nenhum aumento na exposição dos vereadores nem vai haver. Dos 17 programas que compõem a grade da TV Câmara SP, apenas três mostram vereadores, além do telejornal diário, e a maioria aborda questões urbanísticas e sociais da megacidade São Paulo. Logo, não se sustenta a ideia de que a TV Câmara SP (canal 7 da Net e 66 da TVA) tenha mudado ou vá mudar a sua grade para fazer promoção pessoal dos atuais vereadores. E muito menos que a TV será usada daqui por diante para filmar vereadores - o que, aliás, nem seria permitido pela Lei Eleitoral, já que estamos em ano de eleições. O que a TV Câmara SP faz é atender aos reclamos por mais transparência. Informar o povo sobre o trabalho desenvolvido pelos vereadores é obrigação da instituição e dos mandatos. A Câmara dá bons exemplos nesse sentido: acessando o seu portal (www.camara.sp.gov.br) todo cidadão pode acompanhar ao vivo todos os plenários e auditórios da Casa Legislativa, conhecerá os Dados Abertos, Contratos Abertos e Salários Abertos. A transparência é total. Isso é novidade no País. Cabe esclarecer, também, que os dois eventos citados na matéria - um curso de formação de repórteres e uma caminhada homenageando o aniversário de São Paulo - eram programação oficial da Câmara, e não promovidos por mim. A formação de jovens repórteres, em parceria com a Oboré, programou debates com técnicos e vereadores de diversos os partidos - a TV Câmara já cobriu três e cobrirá os demais. Por último, urge fazer algumas correções factuais à matéria: a TV Câmara SP tem 41 funcionários, e não 62; o orçamento de R$ 12,5 milhões anuais é de toda a comunicação, incluindo TV, portal, Rádio Web Câmara e mídias sociais, e não apenas a TV; a transmissão da TV Câmara SP é diária, e não de segunda a sexta-feira; o horário de transmissão é das 13 às 20 horas, e não das 12 às 20 horas e das 2 às 6 horas.

JOSÉ POLICE NETO, presidente da Câmara Municipal

policeneto@camara.sp.gov.br

São Paulo

N. da R. - O Estado cumpre a missão de mostrar à sociedade o uso do dinheiro público. As iniciativas relatadas na reportagem servem mais à promoção pessoal dos parlamentares do que à garantia de maior transparência. A TV Câmara não existe para reeleger vereadores.

DEPOIS DO CARNAVAL

A maior festa popular do País adia obrigações e decisões. Exemplos: 1) Em Brasília, o Congresso Nacional já antecipou as suas atividades e fica vazio; 2) Na Bahia e no Rio, apressaram as soluções das greves das polícias, tudo graças ao carnaval; 3) Em São Paulo, o Sr. José Serra só vai decidir se será candidato à Prefeitura da quarta maior cidade do mundo depois do carnaval; 4) O Sr. Gilberto Kassab em cima do muro quer porque quer o PSD apoiando ou do lado do PT, e, se o Sr. Serra confirmar a candidatura em São Paulo, o conhecido "maria vai com todos", de que lado fica? 5) No Supremo Tribunal Federal (STF), quando teremos a "surpresa" da votação do "mensalão", em que, conforme previsão do ex-presidente Lula, será confirmado que "não existiu" (?). Como será o Judiciário em 2050? O Brasil ainda será o país do carnaval e do futebol - do futebol mesmo já não é há dez anos? O trabalho e demais atividades só terão início depois do carnaval?

 

Luiz Dias lfd.silva@bol.com.br

São Paulo

*

E QUEM NÃO GOSTA?

Quem não gosta de carnaval e mora na orla de Salvador e do Rio de Janeiro faz o que nos intermináveis dias de folia? Quem tem bebês de colo, avós doentes, dor de dentes e enxaqueca crônica, deve conformar-se apenas em não dormir por noites e noites, tendo sua insônia "vitaminada" pelo som dos trios elétricos?  E quem tem que trabalhar no dia seguinte? O carnaval é apreciado por muitos, mas é detestado por outros tantos que mereceriam ter sua paz e seus descanso preservados.

 

M.Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

*

A FOLIA DOS IMPOSTOS

Nos próximos dias, o carnaval transformará o Brasil no país da música, da festa e da alegria. Todos estarão sob o manto da folia, mesmo aqueles que não gostam das comemorações do reinado de Momo. A alegria desses dias faz o cidadão esquecer-se dos impostos embutidos nos preços dos produtos comprados durante e para a folia, mas a cobrança de tributos não fica de folga, pelo contrário, as alíquotas dos produtos relacionados a esse período não são baixas, já que a maior parte deles se encaixa na categoria "supérfluos". Para dar exemplos desses produtos sazonais, a máscara de plástico tem em seu preço final 43,93% de impostos, fantasias, 36,41%, colar havaiano, 45,96%, confete e serpentina, 43,83% e spray de espuma, 45,94%. Os instrumentos musicais não ficam atrás: o agogô 38,74%; pandeiro 37,83%, apito, 34,48% e bandolim, 39,14%.  Mas para não deixar no esquecimento a situação, a Acisbec realiza o Feirão do Imposto com produtos de Carnaval. A diretoria da Acisbec, juntamente como Núcleo de Jovens Empreendedores, considera esse evento muito importante para conscientizar as pessoas sobre o quanto se paga de impostos e com isso cobrar mais efetivamente dos nossos governantes, o retorno do nosso dinheiro. Nessa segunda-feira, o impostômetro, aparelho que mede quanto o brasileiro já pagou de tributos durante o ano, chegou a marca dos R$ 200 bilhões em 44 dias de 2012. A relação da contribuição e os benefícios com o pagamento dos impostos é bastante desfavorável à população do país. Pagar impostos é necessário. Sem eles, o governo não tem as receitas que precisa para fazer a sua parte. O problema é que o Brasil cobra impostos de país desenvolvido (35% do PIB) e oferece serviços de Terceiro Mundo.

 

Valter Moura Júnior imprensaacisbec@gmail.com

São Bernardo do Campo

*

BLOCO DOS ESTARRECIDOS

Nunca participei de Carnaval, mas este ano resolvi fundar o Bloco dos Estarrecidos e apesar de minha pouca experiência na coisa estou recebendo adesões até de gente do Rio e Salvador! 

Luiz Henrique Penchiari lpenchiari@gmail.com

Vinhedo

*

CARNAVAL CARIOCA

As autoridades policiais do Rio de Janeiro bradaram aos quatro ventos que os cariocas não devem se preocuparem por que o carnaval vai acontecer sem problemas, pois haverá suficiente policiais para garantir a segurança de todos. Ora essa, até parece que toda a população carioca vai caber na Marquês de Sapucaí! Deus pode até ser brasileiro, mas isso seria pedir demais.

 

Valdy Callado valdypinto@hotmail.com

São Paulo

*

SEGURANÇA PÚBLICA

Salvador, o carnaval chegou! Jacques Wagner disse ao comando da greve dos policiais na Bahia: Ai, Ai, se eu te pego.

 

Moussa Simhon pacenge@gmail.com

São Paulo

*

A FESTA DE HOJE

O carnaval mudou, como de resto todo o país.  Hoje, fantasiar-se, requer uma condição muito diferente de quando comuns se propunham a brincar com a realidade.  A realidade mudou a ponto de grande parte não mais brincar, e sim trabalhar e aproveitar a festa para garantir a sobrevivência.   Quem vai ao desfile, se não dança, vai vender qualquer coisa, ou ocupa os camarotes Vips para ser visto , a classe media ficou no meio do caminho, a festa é para celebridades, de um lado e , pelo outro, cabe aos bolsistas que não precisam trabalhar pelo sustento ou pelos mercadores das calçadas que vendem de tudo um pouco ou apenas aproveitam as mordomias na arquibancada. O samba não tem mais ritmo, nem cadencia, é rendido ao tempo do desfile, logo, a batucada não é mais que uma acelerada convulsão em que o puxador quase morre para berrar com trejeitos e gags as firulas que nem lembram mais letras ou entonações, os pós Jamelões ficam em estresse que incomoda na TV, as fantasias são concorrentes, não há destaque, a moda é repetir o sucesso que já vingou, a plateia é automática, reage, sacode a bandeirola e os críticos são também velhos de guerra, nem sempre bons, sujeitos aos modismos da hora, notas com milímetros de variação caracterizam sua insegurança ou sua intenção de voto. Na rua, este ano, se a policia e o exercito ajudarem, ninguém será ferido, mas a chance é pouca, porque a criminalidade nos reinos do carnaval, Rio e Bahia, é a moda predominante. De resto, cabem dez dias ou mais de gozo aos políticos e suas entourages, a presidente também vai para a praia e o país fica na espera da vida, até acabar a fantasia e retomar sua realidade mais difícil, estranha e desagradável que qualquer enredo, mesmo que mal representado. No fim, o Carnaval ainda pode dar alguns momentos de sonho, irreal, mas  que podem aliviar esta realidade tão decepcionante que se tornou a vida brasileira .   Tomara, ao menos, surja algum samba de valor, alguma novidade criativa, algo que se possa comemorar,  alem de encher a cara e de ver as melhores bundas de nossa terra .

Ronaldo Parisi rparisi@uol.com.br

São Paulo

*

MARCHINHA QUENTE

Quem não deve não teme. Desde quando no Brasil um partido político pode proibir qualquer coisa como tenta fazer com a Marchinha do Carnaval em Recife. A letra demonstra a mais pura verdade do que está acontecendo no Brasil. Se esta censurada corre o risco de pegar de fato. Já é um hit nos sites. Só um pedacinho pra entender qual é a bronca dos petralhas, num ritmo bem brasileiro com uma letra bem criativa: "Chega de trabalho, basta de tanto "lero-lero", não vou mais encher minhas mãos de calo. Vou viver da bolsa do "Fome Zero"... "Obrigado Presidente! "Por o senhor ter estendido a mão. Distribuindo esmola via cartão. Retribuindo com a sua reeleição "...

Leila E. Leitão

São Paulo

*

O BRASIL E O CARNAVAL

O Brasil é o país do Carnaval. Esquece-se tudo e a todos.A festa contagia o Pais,a violência,as greves fora de hora dos policiais,o mete a mão dos políticos,o envolvimento dos Ministros em falcatruas,a falta de segurança,a saúde com menos verbas federais afinal estamos muito bem nesse quesito,os conchavos políticos,nunca antes imaginados,os evangélicos ofendendo o Gilberto Carvalho,depois de safado virou santo,a nova Ministra falando em aborto e depois tomou doril e sumiu.O Pais e dez mas o povinho começando com os políticos,não tem lembrança so uma vaga memória que logo se esquece,e as festas agora com mais dinheiro,nos fazem esquecer ate de aeroportos superlotados e filas saindo para fora,ate os taxis ilegais tentando nos carregar na rodoviária,aeroporto e todos os locais.O Brasil e isso sem esquecermos o futebol,agora quase já começando a moralização com a saída eminente do Teixeira,mas que já tem muitos laranjas de plantão para assumirem o lugar.Espero que apos o carnaval tudo volte ao normal e a memória também,afinal temos tudo para ser o Oasis do mundo,mas mudar e preciso e justiça  social também.

Antonio Jose G. Marques a.jose@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

É FESTA!

Se temos parte das rodovias abandonadas, malha ferroviária literalmente sucateadas, saúde pública em frangalhos, na transposição do Rio São Francisco dezenas de máquinas abandonadas, policias militares reivindicando melhores salários, mas se temos sol, futebol e carnaval... Reclamar de quê?

 

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

DEBANDADA

A operação Carnaval nas estradas teve início na sexta-feira, mas a operação "esvazia" Congresso Nacional começou na quarta, afinal, "ninguém é de ferro"!

 

Maria Teresa Amaral mteresa0409@estadao.com.br

São Paulo

*

RETRATO

Marcaram o ponto eletrônico e se evadiram deixando o plenário da Câmara vazio. Por certo os coitadinhos estavam muito cansados e precisavam  de umas  férias no Carnaval  e, claro com seus ganhos garantidos. E nós, contribuintes, como sempre pagando a conta. É o retrato do Congresso Nacional.

 

Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br

São Paulo

*

DIFERENTES CARNAVAIS

Os deputados federais que apertaram o botão de presença em plenário e depois escafederam-se para o aeroporto, vão faturar R$ 2.000,00 sem maiores contestações. Nós é que devemos sair fantasiados de nós mesmos no carnaval, pois palhaços já somos o ano inteiro.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

MERECIMENTO

Esse nosso congresso é mesmo uma piada escatológica:  nem bem regressaram do recesso parlamentar, as excrescências se premiaram com mais dez dias de folga. Afinal de contas os honoráveis incomuns merecem o merecido descanso carnavalesco, pois trabalham muuuito.  Enquanto isso o burro de carga do trabalhador comum continua a pagar, religiosamente, seus impostos e a votar nessa laia.  Ninguém vai se pronunciar?

Aparecida Dileide Gaziolla rubishara@uol.com.br

São Bernardo do Campo

*

REVOLUÇÃO DEMOCRÁTICA E CORRUPÇÃO

Queremos um país democrático, justo, digno e sem corrupção dos poderes executivo, legislativo e judiciário. A sociedade brasileira, principalmente os eleitores,devem participar deste movimento para mobilizar a todos para que nas eleições de 2014 possamos ter uma eleição mais justa. O voto é a maior arma que possuímos, que não mata, não fere os seres humanos, não consome com dinheiro na corrupção e não existe o corporativismo. Os poderes corroem o nosso glorioso País, enquanto os aposentados, os trabalhadores de todas as classes são mal remunerados e de reajustes de salários de 6.08 % ao ano, por outro lado, os corruptos movimentam um enorme desfalque nos cofres da União, dos Estados e Municípios com dinheiro dos impostos pagos por nós. Não precisamos de tantos senadores, deputados federais e estaduais, ministros, vereadores e tantos cargos bem remunerados. Precisamos de Leis para punir os crimes com maior rigor, seja rico ou pobre. Percebemos que os Poderes não respeitam a Constituição. Os aposentados, os professores, os policiais, os pequenos funcionários que tem que viver na miséria e suportar os reajustes vergonhosos que são concedidos, melhor dizendo, um salário irrisório, enquanto que os altos escalões recebem salários altíssimos e super salários. Espero contar com a colaboração de todos, pois só assim poderemos ter mais respeito e um Brasil mais justo para todos. Este ato é para ser exercido com dignidade, paz e respeito, com demonstração de que somos pelo ato de direito democrático sem ofensa. Não precisamos de tantos Partidos políticos e sim de honestidade e caráter. Não precisamos de tantas reformas nas esferas Federal, Estadual e Municipal, mas sim, diminuir gastos supérfluos. A maior ofensa ao cidadão brasileiro é usar o dinheiro dos impostos para a prática da corrupção e para seu beneficio. Não é justo se aproveitar indevidamente do dinheiro do povo para o enriquecimento ilícito e deixando os aposentados, professores, policiais, funcionários públicos, na esfera privada, baixos salários de causar um ridículo às famílias brasileiras que pagam uma exorbitância de impostos. Chega, basta! Contamos com você, cidadão brasileiro e eleitor deste País.

           

Pedro Paulo Pini pedropaulopini@hotmail.com

Itápolis

*

A VITÓRIA DA SOCIEDADE

Depois da importantíssima Lei da Responsabilidade Fiscal, o Brasil teve uma grata notícia. Tivemos agora, com o inquestionável papel da opinião pública, a validação da Lei da Ficha Limpa,  promovida pela sociedade através de 1.300.000 cidadãos. Neste caso foram duas as vitórias. A da sociedade impondo aos poderes públicos sua exigência e a da luta contra a corrupção, determinando limites legais a políticos. Essas duas leis trarão uma grande mudança para o bem do país e ainda,  começa-se  a sentir o significado de  "o poder emana do povo".  Não só políticos foram atingidos agora  e os partidos terão que ser mais exigentes na seleção de candidatos mas, os funcionários públicos só terão progressos nas carreiras se forem probos na administração. Apesar da tentativa de ministros em frustrarem novamente o Brasil, a força da opinião pública impôs uma extraordinária melhoria na vida brasileira. Foi, no entanto, uma vergonha para a nosso judiciário ter que admitir a nova lei, diante de sua insuficiência. Da mesma forma, cai a máscara da "presunção da inocência",  usada na infindável concessão de impunidades.

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

*

FICHA LIMPA TAMBÉM PARA O JUDICIÁRIO

O povo brasileiro conseguiu emplacar uma a lei da ficha limpa para cargos eletivos, com muito deixa pra lá, mas finalmente aprovada. Terminada esta etapa, deve a população iniciar a Lei da Ficha Limpa para o Judiciário. Estão todos estarrecidos com a nomeação do Ministro José Antonio Dias Toffoli, e seu envolvimento com a Máfia de corruptos, sexo e o que ainda está por vir. Pergunto: tem o excelentíssimo ministro moral, ética, liberdade para julgar ou encarar qualquer Brasileiro diante de tantos fatos e articulações no sub mundo? Creio que não, e para reparar de imediato deveria ter no mínimo a hombridade da renúncia. A cúpula está desmoronando, salve aqueles que quando vestem suas Togas e assentam seus lugares, mantêm  suas mentes e mãos limpas para julgar com isenção.

Eugênio Iwankiw Junior iwankiwjr@hotmail.com

Curitiba

*

FICHA LIMPA

Enquanto o Supremo promulgava a Lei Ficha Limpa,  a mais avançada de todos os tempos no âmbito eleitoral, a mídia gastava oitenta por cento de seu espaço noticiando o julgamento de um assassino que não merecia sequer uma linha, uma palavra, dos meios de comunicação.

João Menon joaomenon42@gmail.com

São Paulo

*

A CULPA DA JUSTIÇA

O STF até que foi coerente em corrigir um erro grave do eleitor brasileiro. Pois não é STF que elege estes políticos corruptos, e sim o eleitor este sim é o verdadeiro responsável na duvida anule seu voto, essa atitude é um jeito de protestar que infelizmente faço há muito tempo. A culpa da justiça é não punir os políticos como deveria punir.

Paulo Rodrigues de Moura paulorodriguesmoura@hotmail.com

São Paulo

*

BALELAS

Sobre as previas do PSDB, com Serra ou sem ele, são tantos candidatos bons que qualquer um poderia ofuscar o desastrado Haddad, candidato do PT. Porque ao PT, Haddad é um dos poucos de ficha limpa que sobrou para se candidatar a prefeito de São Paulo, mesmo trazendo na bagagem a pecha de pior ex-ministro da educação que o Brasil já conheceu. Imagine o que saberá ele das problemáticas dessa nossa complexa cidade. Como candidato ele já fala como se estivesse cheio de razão e que em ritmo de campanha antecipada disse que "leva em consideração o compromisso que as pessoas assumem publicamente"! Justo ele, o que por arrogância manteve e escondeu todos os erros provocados por seus subordinados. Mesmo debaixo de inúmeras criticas feitas pelos melhores especialistas em educação ele se manteve teimosamente e fi rme em suas erradas posições, passando por cima do "compromisso assumido publicamente". Portanto quanto a sua capacidade de gestão só as trapalhadas que fez como ministro, não o contrataria nem para sindico de prédio.

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

PSDB

O vento virou e o resultado das prévias de março entre os tucanos paulistas Andrea Matarazzo, Bruno Covas, José Aníbal e Ricardo Trípoli já é conhecido: José Serra. Como se dizia no tempo do Império,prévias "só para inglês ver". Em mais um imbróglio,o PSDB é a oposição ao PSDB! Boa sorte,São Paulo!

 

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

LULA, O "CAPO" 

 

A movimentação política do Lula  em São Paulo,  mostra  que ele quer por quer mandar aqui também, a começar por eleger um traste qualquer para prefeito de nossa capital e provar ser o   chefão, "il capo maggiore" como dizem os italianos. Ele é como um Sarney infiltrado aqui e se tomar hoje a prefeitura paulistana, amanhã também irá se apossar do estado. Isso acontecerá, a não ser que os eleitores paulistas mais informados sintam o perigo que ronda São Paulo,  impeçam esse nefasto de tomar posse da jóia da coroa  que ainda falta em sua "lulandia". São Paulo tem que mostrar ser maior que o resto do país, que de cabeça baixa incensa este "santo do pau oco".

 

Laércio Zannini arsene@uol.com.br

São Paulo  

*

LULA x APOSENTADOS

Segundo a imprensa noticiou na quinta-feira, o ex-ministro Haddad, candidato à prefeitura paulistana, declarou - "Eu levo em consideração o compromisso que as pessoas assumem publicamente", para atingir, diretamente, seu possível adversário José Serra. Esquece-se o ex-ministro do velho ditado do telhado de vidro - como o tem o PT e Lula - que sempre viveram em função de promessas assumidas e não cumpridas. Uma delas - a que mais me atinge -  foi feita publicamente para os aposentados, de resgatar os proventos de cada um, o que nunca cumpriu, esquecendo-se que idoso é teimoso e raramente deixa de votar. E uma das bandeiras do PT é de que Lula tirou milhões da miséria mas nunca compensou-se em tais bravatas com os milhões de aposentados que são levados à miséria a cada ano como agora, Da. Dilma o fez. O Sr. Haddad e seus correligionários, como bons petistas, antes de falarem, deveriam bater com o pé na boca se a mão não alcança.

João Roberto Gullino jrgullino@oi.com.br

Petrópolis (RJ)

*

O POLÍTICO KASSAB

Abismado com os truques e trambiques do sr. Gilberto Kassab, o mais recente "espanto" no pântano político nacional quedo-me estupefato  e incrédulo diante do seu bizarro caráter. Imagino quão envergonhado deve estar seu pai "lá no assento etéreo onde subiu", na poética definição camoniana para a morte. Conheci o dr. Pedro Kassab, pai desse político saltimbanco, quando  presidente da AMB (Associação Médica Brasileira) e com ele privei durante a organização e realização de um evento médico.

Posso afirmar que o filho Gilberto está menosprezando todos os credos de seu genitor. Está traindo, não apenas a confiança que nós paulistano nele depositávamos;está  traindo também a memória do médico Pedro Kassab.  O preço que o Gilberto, aluno temporão do  safardana que se autonomeou "uma contínua metamorfose" para explicar o discutível caráter que ostenta, vai ser pesado. O ditado " os moinhos de Deus moiem muito lentamente, mas vão moendo, moendo inexoravelmente" não falhará. Tenho a certeza e regozijo.

 

Alexandre de Macedo Marques ammarques@uol.com.br

Sâo Paulo

*

MARTA X KASSAB

A senadora Marta Suplicy (PT-SP), disse que "Seria um pesadelo acordar de mãos dadas com Kassab no palanque", e o que ela nos diz, quando concorreu a Prefeitura de São Paulo e subiu no palanque com o deputado Paulo Maluf(que não pode sair do país, pois é procurado pela Interpol).

Helcio Silveira heldiasilveira@gmail.com

São Paulo

*

CANDIDATOS

Fernando Haddad pupilo do Lula, o qual ainda não descobrimos o que ele achou de especial para essa escolha. Aliás, muito pelo contrário, só mostrou desmandos e problemas durante sua estada no Ministério da Educação. Contudo, ele se dá o direito de comentar que prefere o tucano Serra no páreo para disputa da Prefeitura em São Paulo. Nota-se que lhe falta experiência e bagagem,pois está desconsiderando e desprezando um forte candidato correndo por fora, o qual tem tudo para dar uma surpresa totalmente viável no seu "sprint" final na linha de chegada, o qual na cidade de São Paulo é forte chama-se Gabriel Chalita.

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

A NOVA MINISTRA E A PRESIDENTE

A "nossa" presidente, quanto à escolha e manutenção dos seus outros Ministros, ainda tem uma justificativa, embora a gente não concorde com ela:que é a de distribuir cargos ao Partidos de sua base, para mantê-los dóceis no seu curral. Agora a escolha de Eleonora Menicucci, ela a fez sem quaisquer pressões, pois a dita cuja não pertence a nenhum Partido: ela o fez pela similitude de ideais e pensamentos existente entre ambas. A Sra. Presidente  tudo sabia da Eleonora, não só da Eleonora jovem, sua confidente no "aparelhão" da casa de Detenção, que poderia ser uma jovem idealista iludida pelos seus gurus, mas da sessentona, que ampliou a sua militância, pondo em prática as suas idéias feministas, pregando o aborto, aprendendo a fazer o aborto e ajudando mulheres a abortar. Dona Dilma a escolheu porque a Eleonora consegue sintetizar todos os "princípios", que norteiam o projeto do PT, contidos no PNDH 3 e que a Dona Presidente, para aliviar a consciência dos "religiosos", que a apóiam, seja através da CNBB ou de grupos evangélicos, negou que lhe dará sequência.

O fato da nossa presidente, após o discurso de Eleonora em sua posse, ter dito que a ministra seguirá as diretrizes do Governo, em absoluto significa que ela está desautorizando a ministra a por em prática as suas idéias. A troca da ministra da Política para as Mulheres, com a escolha a dedo, desta, não foi meramente acidental, mas necessária para que o governo brasileiro enviasse a ONU uma pessoa altamente capacitada e engajada na luta abortista e no feminismo radical, que permeia os organismos de Direito Humanos da Entidade. Simili, similis gaudet, os iguais entre os iguais se comprazem, logo não podia ser diferente que a Sra. Dilma escolhesse alguém com ideais, que lhe fossem do seu agrado.

Ralph Solimeo ralphsolimeo@terra.com.br

São Paulo

*

PIMENTEL NOS OLHOS DE DILMA

A sabedoria dos nosso avós já nos ensinava que lixo jogado de baixo do tapete oferece o perigo de fermentação. A Comissão de Ética da Presidência da República quer rever as denúncias contra o ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel. A imprensa já havia denunciado o ministro que, em dois anos fora da prefeitura de Belo Horizonte faturou uma pequena fortuna com palestras e consultorias fantasmas. Na ocasião ''Xena Rousseff'' saiu em sua defesa e arranjou logo um tapete para esconder o malfeito. A decisão da Comissão não agradou a presidente. Responsável pela troca de parte dos conselheiros, Dilma não pretende reconduzí-los. Está determinada a trocá-los para garantir a blindagem de seu ministro. A presidente quer ser avisada das decisões da Comissão, antes de serem repassadas para a imprensa. Se trocar a maioria dos sete conselheiros  terá uma Comissão de Vaquinhas de Presépio que se curve ao projeto de poder instalado na República da Banânia, onde a cada dia a democracia se afoga no turbilhão de uma ditadura elitista lulopetista. A grande meta do governo para consolidar o aparelhamento do estado está no ambicioso controle da imprensa.

 

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

FAXINA SELETIVA

Esse levantamento feito pelo jornal Estado de São Paulo que mostra que a dita faxina feita por Dilma Rousseff levou em seu bojo um elevado grau de seletividade, pois atingiu basicamente os partidos de sua base PMDB, PR, PC do B e PP. O PT foi poupado na maioria das vezes em que era necessária a reciclagem de quadros. Isso nada mais é do que a maneira PT de governar, que não sabe e não gosta de dividir o poder com outros partidos, e que os mantêm ao seu lado por pura conveniência, pela tal governabilidade. Esse é um excelente ponto para ser explorado pela oposição, caso consiga vir com um candidato forte, e com chances reais de vencer, na próxima eleição presidencial.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro 

*

GERENTONA

Até quando a presidente vai deixar de criar Comissões e ficar interferindo, como só ela mandasse (Estadão A9, 16/2). Criou  a Comissão de Ética, um procedimento interessante, mas agora, por abrirem uma investigação contra a Pimentel,  ela já quer mudar os membros que a integram. Seu método de gerentona é algo já superado há anos e não combina em nada com a atual realidade é um verdadeiro atraso, delegar e respeitar hoje é essencial.

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@ig.com.br

São Paulo

*

REMENDOS FRÁGEIS

O condomínio político que sustenta o governo federal não permite que se façam as alterações legislativas necessárias para dar ao país melhores condições de competitividade internacional. Ainda mais porque os atuais dirigentes acreditam que poderão desenvolver a Nação com políticas tópicas de proteção do mercado interno. Retornam assim a posição que guiou a economia brasileira por mais de mais de 40 anos (1955 a 1995) e cujos resultados era de permanente crise cambial e inflação indecente. A grande maioria dos políticos que se encontram na ativa parece não entender que o exercício dos cargos eletivos deve ser de missão e não de profissão. Os que pertencem aos grupos que formam o condomínio e não conseguem ser eleitos entendem que é legítima a sua nomeação para o exercício de cargo comissionado. Independente de ter ou não ter capacidade diretiva. Nada mudará sem alterar o processo eleitoral. Nesse quadro a Nação permanece com uma legislação trabalhista paternalista que envolve mais de 12.000 sindicatos com dirigentes pagos com tributos e sem necessidade de séria prestação de contas. O descalabro político também atinge a representação empresarial com remunerações ofensivas pagas aos seus dirigentes e empregados com dinheiro também proveniente de tributos e com prestação de contas inadequadas. A representação empresarial na vida real é exercida pelas associações de empresários que se sustentam com as contribuições voluntárias de seus associados. O pior é que para sustentar uma aparente situação cambial estável o governo começou a adotar medidas protecionistas, que comprovadamente conduzirá a economia ao atraso. Mas as medidas estão sendo aplaudidas pela grande maioria. Que permanece cega para a deterioração da balança cambial que se agrava a cada ano e cuja visibilidade será mais transparente neste ano de 2012. Para enganar o povo estão sendo usados os mesmo métodos da idade média. O de inventar e identificar inimigos a serem exterminados.

Hélio Mazzolli mazzolli@terra.com.br

Criciúma (SC)

*

COMBUSTÍVEIS

Em vez de usar canos para extrair petróleo do pré-sal, a Petrobrás, empresa estatal de economia mista, continua, useira e vezeira, dando canos. Prometendo, mas nunca cumprindo. O grande dia da  autossuficiência brasileira na produção de combustíveis fósseis e derivados, até hoje nunca chegou. Agora, sob nova direção, nada deve mudar. Descumpridora de prazos (vide anúncio público comprometendo-se a fornecer diesel S-50 e S-10, especificados pela ANP, em janeiro de 2009) a Petrobrás continuará atrasando projetos e importando derivados de petróleo. Fico pensando... Talvez, se não ficasse preocupada em escapar dos ventos privatistas, de que se ufana a dona Dilma, os usasse numa "operação eólica privatizante", para gerar dinamismo e eficiência, estivesse hoje no nível de uma BP, de uma Exxon Mobil ou de uma Shell.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

GRAÇA FOSTER

Achei a nova presidente da Petrobrás, realmente, uma graça. E vem com muito gás.  Tem um currículo muito interessante. Vi referências elogiosas sobre ela. É funcionária de carreira e ocupou cargos importantes. Tem uma formação técnica invejável. É mulher. Esta promete.

Décio José Balles telasballes@bol.com.br

São José dos Campos

*

BABY BRASIL

Mais uma mulher no poder, agora na Petrobrás. Melhor gestão, sei não, mas quem sabe gestação? Um Baby Brasil, de melhor futuro, seria bem-vindo... Buáááá!

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

NÃO CONFUNDA

Não confunda uma administração de petróleo correta e eficaz com "mamação" de um bocado de petistas aboletados na Petrobrás.

 

Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br

São Paulo

*

JEITO PETISTA DE PRIVATIZAR

A Petrobrás está sendo preparada pela turma do PT para privatização. Falta pouco para entrar no vermelho, e aí justificar a privatização, evidentemente para a turma dos fundos de pensões e alguma firmeca de petróleo do Oriente Médio ou Venezuela.

 

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

GATOS NA ENERGIA

Se o governo é tão competente para cobrar multas no trânsito e demais setores, como é possível não se preocupar com os "gatos" que se observa às turras feitos pelas populações carentes e que são tão onerosos aos cofres públicos? Ou será porque quem arca com esse prejuízo é o contribuinte? Acabem com os gatos e recuperem honestamente o prejuízo. O grande problema do nosso país é que nossos governantes só pensam em reeleger-se, esquecendo-se de governar, que é para isso que os elegemos.

Edith Vannucci edith.vannucci@gmail.com

São Paulo

*

CELPE

A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) faz uma propaganda linda da conta da energia elétrica. Por outro lado vem perseguindo consumidores de baixa renda devido o atraso de fatura. Esse fato fui vítima da operadora no último dia 11 quase corta a minha energia  à conta em dias. Espero que essa conceituada coluna publique esse meu protesto contra a Concessionária precisa acorda mais para não cometer injustiça  com a população pernambucana.

Manoel José de Santana  http://grupounidoderodafogo.blogspot.com/

Recife

*

'MENINOS DO CONTESTADO'

Guardei o exemplar do último domingo e só hoje tive a oportunidade de, com toda calma, ler o suplemento Meninos do Contestado. Trabalho magnífico, tanto em seu conteúdo editorial quanto nas fotos, de qualidade soberba.  Peço que estendam este parabéns aos jornalistas Leonencio Nossa e Celso Junior. Conversei com meus familiares, aqui em São Paulo, e nenhum conhecia detalhes da luta do Contestado.  Irei averiguar o conhecimento existente entre meus parentes residentes em Santa Catarina. Pelas estatísticas que publicaram parece que toda a região do Contestado foi esquecida pelas autoridades, federais e estaduais há décadas.  Sugiro que se reedite o trabalho num formato menor para distribuição intensa em Santa Catarina e Brasília. Com a qualidade das pesquisas e das fotos, tenho a certeza que o Grupo Estado não terá dificuldade em conseguir patrocinadores para essa publicação.  Não se pode esquecer a história do Brasil desse jeito.

Pedro John Meinrath telemake@terra.com.br

São Paulo

*

CASO ELOÁ

Lindemberg foi condenado a 98 anos. Como a pena máxima no Brasil é de 30 anos, e não sei por que esta benevolência, daqui a pouco, com o regime de progressão da pena, terá liberdade provisória por bom comportamento. Cometeu um assassinato e sairá, provisoriamente, por bom comportamento. Este Código Penal é uma piada. Mas não fazem profundas alterações, pois isto passa pela Câmara, porque amanhã ou depois alguns deles poderá ter que cumprir o que alterou. Este era caso para mofar na cadeia. E os direitos humanos, perguntarão alguns? E quem comete um crime desse é humano?

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

A PRISÃO PERPÉTUA VOLTA À DISCUSSÃO

O motoboy Lindemberg Alves, acusado de crime de cárcere privado (104 horas de duração) e de matar em seguida a namorada Eloá Pimentel, atirar em sua amiga Nayara e ainda também atirar contra um policial militar, pediu desculpas à mãe de Eloá dizendo "entender a sua dor" muito embora tivesse dito, com euforia, logo após a consumação do covarde e brutal crime: "matei ela e estou vivo", como se comemorando o seu feito macabro. O Brasil aguardava, pois, esperando uma pena de reclusão correspondente à monstruosidade do crime hediondo, o desfecho do julgamento de um monstro psicopata (não se trata de doente mental), frio e cruel assassino, tendo lhe sido garantidos todos os direitos da ampla defesa e do contraditório, como direitos fundamentais num Estado Democrático de Direito. No entanto, há perguntas neste momento que não querem calar: Será que Limbemberg, assim como o casal Nardoni, Suzana Von Richthofen e os irmãos Cravinhos e mais recentemente o monstro que no Rio de Janeiro estuprou, asfixiou e matou a sobrinha de 5 anos, não teriam perdido definitivamente o direito de conviver em sociedade? Há pena, no direito dos homens, que possa reparar tais crimes hediondos? Merecem o direito à correção e a plena liberdade algum dia? Os questionamentos continuam. A prisão perpétua precisa ou não ser colocada em discussão pelo Congresso Nacional? O povo teria ou não o direito de decidir, através referendum, tal e qual assim se procedeu na questão do desarmamento, sobre a implantação da pena de prisão perpétua com a emenda ao texto constitucional? Que cláusula pétrea é essa que protege frios assassinos? É preciso ou não, através de uma lei penal mais realista, em tempos de violência extrema, fortalecer os mecanismos de defesa social,intimidando e desestimulando pela rígida lei bárbaros criminosos? Se penas pesadas não diminuem o ímpeto criminoso o que diminui então? Ficar propondo, na tese misericordiosa do direito penal mínimo, penas alternativas e progressões de regimes carcerários que contemplem criminosos de "bom" comportamento no cárcere, cometam o crime que cometerem?  A verdade é que, enquanto o clamor público é pela severidade das penas, alguns intelectuais do direito, criminólogos de notável saber jurídico, na contramão de direção dos tempos atuais, tentam provar, a pretexto de esvaziar prisões, que o melhor mesmo é o abrandamento das penas. A criminologia misericordiosa continua, pois, incentivando o ato delituoso e ameaçando a vida e a dignidade humanas no país. Até quando?

Que se manifeste, portanto, o Congresso Nacional. Monstros, covardes e frios assassinos como Lindemberg Alves, em outros países, de legislação mais dura e realista, teriam perdido definitivamente o direito de conviver em sociedade ou, na decretação da pena capital, a injeção letal, o fuzilamento, a forca ou a cadeira elétrica o tivessem esperando. Está aberta novamente a discussão. A sociedade exige maiores mecanismos de proteção.

Milton Corrêa da Costa milton.correa@globomail.com

Rio de Janeiro

*

EXAGEROS

Do julgamento do tal Lindemberg, assassino da jovem Eloá, dois fatos saltam aos olhos: em primeiro lugar, a mídia não sabe dosar a atenção que deve dar às diversas notícias - não se justificam helicópteros acompanhando o carro de presos, várias horas de reportagem  com um número exagerado de profissionais envolvidos. Vimos até programas matinais especializados em dar receitas de quitutes, contratando consultores jurídicos. Em segundo lugar menores preocupações com os "direitos humanos" e atiradores de elite bem preparados teriam poupado a sociedade e os contribuintes de todo esse problema.

Nestor Rodrigues Pereira Filho rodrigues-nestor@ig.com.br

São Paulo

*

DE ELOÁ A CELSO DANIEL

Aí está a corajosa Eliana Calmon pondo para fora tudo aquilo que todo brasileiro sensato já sabia: existem bandidos de toga, muitas vezes mais cínicos e perigosos do que aqueles que eles julgam e não condenam - benditas imunidade parlamentar e impunidade dos ricos! -, criando essa prosopopéia de prisões para 300 condenados ,  mas "ocupadas" por 3 vezes mais de ladrões de galinhas! Mas a maioria gostaria de lá ficar, pois tem comida,água,cama, roupa lavada e passada... o que não conheceram nos becos e marquises de rua onde sempre "habitaram"! Esse é o Brasil dos miseráveis...Enquanto isso...Mera coincidência... dois crimes...duas vítimas...dois ( ou mais!) criminosos! Local da ocorrência- e da coincidência: o município de Santo André, SP!!! O primeiro deles: Quem não se lembra do assassinato do prefeito de Santo André, Celso Daniel, do PT, até hoje envolto em sombra(?!), com o "desaparecimento terreno" - eufemismo de assassinato! - de oito testemunhas importantes...Enquanto isso, lá mesmo em Santo André, toma vulto midiático, o julgamento de Lindemberg Alves, assassino de Eloá, que foi condenado a noventa e oito anos e dez meses de prisão! Mas pergunto-lhes: quem pôs o véu nos olhos da "Justiça", não para torná-la igual para todos, mas, ao contrário!, para impedir que ela visse e condenasse os assassinos de Celso Daniel?! Só se recorrermos ao famoso detetive da ficção em série, da época do cinema preto e branco, O Sombra, que, depois da pergunta "Quem sabe o mal que se esconde nos corações humanos?", respondia, dramático, debaixo de seu chapéu e capa enormes, jogando com o braço,um lado da capa sobre o ombro, cobrindo parte do rosto:"O Sombra sabe!", deixando toda a plateia emocionada! Mas e a nossa plateia-cidadã, hoje, tão perdida no tempo e no espaço dessa imunidade parlamentar e dessa impunidade para os poderosos do dinheiro e da política?! Eliana Calmon já mostrou que tem a coragem do Sombra, ao levantar as togas de bandidos, descobrindo-os...Por que não aparecerem outros "Sombras"  - refiro-me ao do seriado, não a "outros"...-, no Congresso, nas Assembleias Legislativas, nas Câmaras de Vereadores,nos Executivos Estaduais e Municipais,e, por que não?!, no Palácio do Planalto?!"O Sombra sabe!"

Sagrado Lamir David david@powerline.com.br

Juiz de Fora (MG)

*

OBRA NO CAMBUCI

Com tantos problemas mais importantes para resolver na região, a Prefeitura resolveu começar no ano passado a reforma do piso do Largo do Cambuci, o nosso querido cartão-postal do bairro. Trata-se de uma obra discutível e que acima de tudo soa como eleitoreira. O Clube dos Lojistas instalam sempre decoração para os festejos de fim de ano e a obra acabou prejudicando essa iniciativa. Além de atrapalhar o comércio, o valor gasto no serviço que, segundo matérias veiculadas em jornais do bairro, passou dos R$ 100 mil, poderia ter sido direcionado para outras melhorias na região como a reforma do Parque da Aclimação que continua com mau cheiro no lago ou até mesmo a implantação de um ecoponto (estação que recebe gratuitamente determinada quantidade de materiais) para combater o descarte clandestino de entulhos que se espalha pelas ruas na região. Ou então redirecionar recursos para a reforma da área verde em frente à Igreja Nossa Senhora da Glória, essa sim necessitando há tempos de uma urgente e profunda intervenção e não de serviços de fachada. Quando afirmo que a obra é discutível, relembro que o mesmo Largo do Cambuci passou por obras de requalificação urbana há pouco tempo. Época, em que o piso foi todo remodelado e o paisagismo sofreu mudanças. É patente que a atual reforma é mais uma maquiagem na área. É patente ainda que a atual gestão do prefeito Gilberto Kassab e os seus coronéis subprefeitos não se mostram dispostos a dialogar  com as comunidades, sentir os seus anseios, as prioridades da população e suas reais necessidades. O desprezo em ouvir a população é a marca registrada desta gestão. Há um dito que diz que governar é estabelecer prioridades, mas que elas sejam de grande alcance e benefícios coletivos.  Perguntas que ficam no ar: Havia real necessidade dessa reforma? O local estava tão deteriorado que merecia essa intervenção?  O mais patético é que o piso está todo quebrado e as obras avançam a passos de tartaruga. Com toda a certeza antes da eleição de outubro deverá ser entregue. Enquanto isso, mães e filhos enfrentam grandes filas ao relento sob sol para serem atendidos na Unidade Básica de Saúde (UBS) Cambuci. Já que não é possível acabar com a fila, pelo menos com essa verba da reforma do largo seria possível dar um conforto melhor as pessoas que espera para serem atendidas na UBS.

 

Ricardo L. Carmo Ricardo@sindjorsp.org.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.