Fórum dos Leitores

CELSO DANIEL

O Estado de S.Paulo

11 Maio 2012 | 03h08

Qual a verdade?

Recomeça o julgamento do caso do assassinato do prefeito Celso Daniel, que, desconfio, será perda de tempo, por não interessar a muitos a verdade. Quando do sequestro, é mais do que óbvio que Celso Daniel de imediato se identificou, com nome e cargo, e não era pessoa rica que pudesse render resgate, algo simples de os bandidos confirmarem. Saberiam que o sequestro de um prefeito de cidade grande como Santo André colocaria de imediato toda a polícia paulista nas ruas em busca deles, não renderia grana e melhor seria se livrarem do prefeito, jogando-o fora do carro na primeira esquina. Supondo que com medo de posterior identificação, poderiam matar. Mas por que correr riscos levando-o para longe do local do sequestro, torturá-lo por dois dias e só então assassiná-lo? Mesmo apostando em burrice dos bandidos, qualquer detetive de delegacia de bairro não acredita na tese oficial de sequestro para pedido de resgate, e sim em morte encomendada. Por tudo isso, não acredito que o julgamento venha a mudar a versão atual.

LAÉRCIO ZANNINI

arsene@uol.com.br

Garça

Motivação política

Celso Daniel (PT) foi sequestrado, torturado e assassinado em janeiro de 2002. Testemunhas do crime também foram assassinadas e o irmão de Celso Daniel teve de se exilar na França, temendo ser morto. Ao que tudo indica, o crime teve motivação política, não se trata de crime comum. Daniel teria descoberto um esquema de corrupção na prefeitura de Santo André, com caixa-2 e pagamento de propinas para a campanha presidencial do PT, que seria comandado por seu suposto amigo Sérgio "Sombra". É inaceitável que o julgamento se dê mais de dez anos após o crime. Salta aos olhos a morosidade da Justiça brasileira, contribuindo para a insegurança e a impunidade. Se isso ocorre num caso de repercussão nacional, envolvendo uma importante autoridade pública, imaginem nos casos de pessoas comuns. Os mandantes e os executores do crime bárbaro e covarde devem ser punidos com o máximo rigor da lei pelo Tribunal do Júri. O mesmo vale para o assassinato do prefeito de Campinas Toninho do PT, que segue impune.

RENATO KHAIR

renatokhair@uol.com.br

São Paulo

Vai dar em pizza

O caso Celso Daniel, infelizmente, como tudo neste país que envolva pessoas influentes, não vai dar em nada. Por haver suspeita do envolvimento do ex-ministro José Dirceu e do atual secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, no tal esquema de caixa-2 para beneficiá-los e ao PT, uma vez que Lula teria utilizado o dinheiro arrecadado em sua campanha eleitoral naquele ano, vai tudo é acabar em pizza. Assim, continuarão a pegar e condenar os lambaris, deixando os tubarões livres, leves, soltos e impunes.

ANGELO TONELLI

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

MORDAÇA

Falcão do PT

Lendo o editorial sobre o Falcão do PT (10/5, A3), é de pensar: o que estamos fazendo para impedir que nosso país se transforme numa Venezuela, Argentina ou outro país assemelhado, tanto ao gosto do PT? A quem pedirmos ajuda, nós, apenas eleitores e leitores, quando um grupo detém todo o poder e passa a agir sorrateiramente, como se estivéssemos numa ditadura? Aos poucos o PT vai se "apoderando" de todos os Poderes, Executivo, Legislativo e Judiciário, e não precisamos de mais que isso para ficarmos em suas mãos. E vemos que a esmaecida oposição não percebe o fato, ou não pode ou não se quer manifestar. Em outra situação, fatos como todos os que estão ocorrendo já teriam sido motivo para gritaria, ou derrubada de presidente. Socorro! A quem recorremos?

ADELAIDE DE O. VIEIRA SANTOS

adelaidescs@yahoo.com.br

São Caetano do Sul

Camuflagem

Para ocultar a informação a censura encobre o ilícito.

A. FERNANDES

standyball@hotmail.com

São Paulo

Censura nunca mais!

Se listarmos todos os que defendem o abjeto projeto de censura à imprensa, eufemisticamente chamado de "marco regulatório da comunicação", certamente vamos encontrar entusiastas diretos e/ou indiretos de caixa-2 de campanhas eleitorais, de tráfico de influência, de corporativismo, clientelismo e nepotismo, corrupção braba e rasteira, tal como desvio de verbas públicas destinadas a atender a necessidades básicas, como alimentação de vítimas de tragédias naturais. E também todos os que defenderam e defendem um regime autoritário, seja sob que bandeira for, em que o contraditório pode ser punido até com a própria vida, como em certos regimes admirados pelos membros da "Nomenklatura" brasileira, ansiosos pelo poder absoluto, a garantir-lhes os privilégios e a impunidade.

LUIZ NUSBAUM

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

CORRUPÇÃO

Metástase

A Polícia Federal (PF) tem feito bons trabalhos de investigação com base em escutas telefônicas, em especial nos casos envolvendo o tal Carlinhos Cachoeira, como mostra a matéria Esquema era 'verdadeira metástase' (10/5, A7). Mas, como ficou claro, foi só a sorte que permitiu quebrar o esquema sigiloso usado pelos criminosos nas suas comunicações. Como já mostrou o caso do mensalão, a quebra de sigilo bancário e fiscal é mais eficiente e depende menos de sorte. Está na hora de a Justiça entender que, em se tratando de crime organizado, esses dois tipos de sigilo devem sempre ser quebrados em conjunto.

JOSÉ ELIAS LAIER

joseeliaslaier@gmail.com

São Carlos

Sigilo?!

A presença, sem aviso, dos advogados dos réus durante depoimento do delegado da PF foi para melar a CPI do Cachoeira? E se houver vazamentos?

TANIA TAVARES

taniatma@hotmail.com

São Paulo

Delta

Por que a CPI não quer focar na investigação a construtora Delta? Temos de pressionar o Congresso para inverter esse jogo sujo.

ANTONIO FRADE DE SOUSA

frade@arbeit.com.br

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

FUGINDO DO FOCO

Roberto Gurgel, procurador-geral da República, responsável por acusar réus do processo do mensalão, está na linha de tiro de petistas e aliados do governo que, na tentativa de desmoralizá-lo por não ter investigado Demóstenes Torres em 2009, querem sua presença na CPI do Cachoeira. O procurador, que não investigou à época o senador porque não encontrou indícios concretos para tal, afirma que críticas que recebe são feitas por pessoas que estão morrendo de medo do julgamento do mensalão. Irritado com essa declaração, o deputado Cândido Vaccarezza (PT-AL) retrucou: "Assim como o País não sabia quem era Demóstenes, a presidente Dilma também não tinha como saber quem era o Gurgel ao nomeá-lo" - Dilma reconduziu Gurgel à Procuradoria em 2011. Acho que com essas palavras ele está querendo dizer que Gurgel está nos ludibriando, como Demóstenes nos ludibriou... Xiiiii.... a coisa "tá" ficando séria! Mas, será que é porque Dilma conhecia o Vaccarezza que o destituiu do posto de líder do governo na Câmara dos Deputados? Ora, não se trata de quem conhece quem ou desconhece: a estratégia é tirar o foco de cima daqueles que realmente têm culpa no cartório, ou seja, políticos graúdos! A ninguém do governo interessa isso.

Myrian Macedo myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

*

MENSALEIROS EM PÂNICO

Se o ex-presidente Lula afirmou e continua afirmando que o mensalão nunca existiu e que seu ex-ministro José Dirceu foi vítima da imprensa, por que agora o seu PT e a base aliada tentam por todas as vias constranger o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, na tentativa de afastá-lo de sua missão no julgamento do mensalão? A impressão que fica é de que, quanto mais energia gastarem os interessados no afastamento de Gurgel do caso, mais evidente fica o grau de conivência desses que insistem em negar e proteger os responsáveis por esse que é o maior atentado que já tivemos à democracia brasileira. Força, Sr. procurador, não se deixe intimidar, a sociedade está ao seu lado.

Amâncio Lobo Amancio lobo@uol.com.br

São Paulo

*

COLLOR E GURGEL

O senador Fernando Collor é o último brasileiro a quem eu daria algum crédito, mas a sua participação na CPI do Cachoeira, não sei por que, tem se pautado na acusação de que o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, sabia do envolvimento do senador Demóstenes Torres com o bicheiro Carlinhos Cachoeira desde 2009, através dos autos da operação Vegas da Polícia Federal, e não tomou nenhuma providência. Apesar da fonte, a acusação é grave e tem de ser apurada.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

PARA O POVO, EU ME LIXO!

Na carona do aumento dos ministros do Supremo, o procurador-geral da República também teve a aprovação de projeto reajustando seu salário para o mesmo valor na Comissão do Trabalho. Os reajustes têm efeito cascata em todos os salários do Judiciário e do Ministério Público. (Agência Estado, 9/5/2012) Que maravilha! Seria essa a maneira escolhida pelo PT para solucionar os casos mensalão e Cachoeira? Nenhuma bronca do Executivo sobre essa gastança? Não posso crer que sim! Há gente digna e de caráter ilibado que, mesmo sem toga, consegue viver honestamente com muito menos, não? Não me refiro ao salário mínimo, que é uma afronta, nem às bolsas, que são um escárnio à população produtiva deste país. Você que me lê agora está rindo, preocupado ou revoltado? Se você for inconsequente ou corrupto, você não deve estar preocupado ou revoltado.

José Jorge Ribeiro da Silva jjribeiros@yahoo.com.br

Campinas

*

GANHOS ABSURDOS

Deixa-me entender bem: o desembargador Antonio Carlos Vianna Santos, durante seu período na presidência do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), se achou no direito de ganhar valores de um verdadeiro marajá das arábias?! Entre janeiro e maio de 2010, com salários, "pagamentos extraordinários", "extras" e "verbas excepcionais", recebeu um total de mais de R$ 1,3 milhão (10/5, A3). E o teto constitucional por mês é de R$ 26,7 mil! Será que o ilustre (?) desembargador não conhecia essa limitação? Quem assinou os cheques e autorizou a transferências dessas verbas absurdas? Nós, os contribuintes já muito sacrificados, estamos realmente mal, se aqueles encarregados de julgar e fazer cumprir a lei a desrespeitam em causa própria. Enquanto essa dinheirama flui, sem controle, para o bolso dos poderosos, falta o essencial para os serviços públicos da saúde, educação, segurança, transporte, etc., etc.... E assim, mais uma vez, fica claro: pagamos caviar para elles e recebemos de volta algumas bananas. É nossa republiqueta que, na propaganda enganosa governamental, dizem ser "igual para todos". Até quando aguentaremos tanta mentira e hipocrisia?

Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br

São Paulo

*

COMO ACREDITAR NA JUSTIÇA?

Como acreditar em juízes e desembargadores, em especial os do TJ-SP, cujo salário é evidentemente atraente (e deve ser assim mesmo, para que não se corrompam), mas que somam aos holerites milhões e milhões de maneira pouco republicana, isso sem falar na guerra de egos e indiretas entre pares do mais alto escalão daquele tribunal? Enquanto isso, nós, os "miúdos", a "ralé", o "zé povinho", "os invisíveis", sofremos com a morosidade deste mesmo tribunal onde quer que seja e, no caso específico dos precatórios, mais ainda, pois nem sequer a lista com a ordem de pagamentos este hoje estranho tribunal publica em seu site, como outrora o fazia! Pode ser que ainda existam juízes, mas no Estado de São Paulo, já começo a duvidar... talvez em Berlim!

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

*

ADIANTAMENTOS PARA JUÍZES DO TJ-SP

Como os juízes são "espertos" se apressam a se apropriar do dinheiro antes que a mamata acabe. E a "ética"? Ora, a ética é filosofia. Eles se acham pragmáticos. A nova denominação dos "espertos".

Hélio Mazzolli mazzolli@terra.com.br

Criciúma (SC)

*

CRISE NO TRIBUNAL

Pois é, Sr. procurador-geral de Justiça Márcio Elias Rosa. Os fatos atualmente em evidencia na mídia não são, certamente, exemplos dos quais alguém possa se orgulhar. Bem salutar, entretanto, é a disposição em requerer a quebra de sigilo bancário de Vianna Santos que, para um teto salarial de R$ 26,7 mil, recebeu proventos de R$ 217 mil a R$ 600 mil durante alguns meses de 2010. É até possível que as investigações sobre o "suspeito" acabem por levar a uma condenação à devolução do dinheiro com multas, perda de função pública, cassação da aposentadoria, etc., etc. (será?). Seriam realmente ações exemplares, não tivesse o Sr Vianna Santos partido desta para uma melhor no ano passado. Priorizar estas ações somente atingiriam a "pobre viúva e os pobres herdeiros do suspeito", que nem mais pode se defender por razoes obvias. E de certa forma demonstraria a outros magistrados suspeitos de falcatruas semelhantes que, se viessem a ser atingidos pelo braço da lei, o seriam em sua fase de "de cujus". Por que, então, não priorizar e agilizar pra valer investigações sobre magistrados "bem vivos", de preferência na ativa? Certamente não faltam alvos. Se houvesse ainda um rápido desfecho numa condenação exemplar e sem qualquer corporativismo, aí sim poderia a atual má imagem do TJ-SP ser vista de outra forma pela sociedade, devolvendo à instituição o merecido prestigio de outrora.

Lazar Krym lkrym@terra.com.br

São Paulo

*

SEM LIMITES

Os poderes constituídos perderam de vez os limites do bom senso, enquanto muitos brasileiros entendem que perderam mesmo é a "vergonha". A nossa combalida democracia é mesmo socialista e só vai acabar quando acabar o dinheiro dos outros, no caso o nosso. O projeto de aumento salarial dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) teve aprovação na Câmara, anteontem, o reajuste será de 20,29%, passando de R$ 26.723,13 para R$ 32.147,90, com vigência a partir de janeiro de 2012. Esses valores servem apenas como referência pública, já que, conforme levantamentos do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), extrapolam, e em muito, esses valores. Quem se lembra da nossa presidenta recusando os reajustes, mas, porém, contudo, entretanto deve ter aceito as pressões. Quantos trabalhadores da iniciativa privada ganham esses salários, por mais gabaritados que sejam? O erário só não tem recursos para atender aos direitos do povo!

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

*

REAJUSTE NECESSÁRIO

O ministro, Carlos Ayres Britto, presidente do Supremo Tribunal Federal, afirmou que irá "sair a campo" para conseguir a aprovação do reajuste salarial dos servidores do Poder Judiciário. Após reunião com os presidentes do STJ e do TST, o ministro afirmou que sua atuação é embasada em dados técnicos levantados pelo Conselho Nacional de Justiça em relação às perdas salariais da carreira. O ministro está corretíssimo. Realmente, os salários dos servidores do Poder Judiciário está totalmente defasado. Creio que a grande e imensa maioria dos funcionários do Judiciário é constituída por mulheres e homens honrados, que chegaram a seus cargos através de concursos públicos. Não devemos confundir os servidores de carreira com os paraquedistas, que lá desembarcam levados por alguns magistrados que não fazem bom uso do poder que têm nas mãos. Basta visitar qualquer Cartório Judicial, em qualquer Fórum do Brasil, para verificar as precárias condições de trabalho desses servidores e o acúmulo de tarefas que eles têm a cumprir. E esses abnegados servidores estão com seus salários defasados há anos.

José Carlos Werneck jc_werneck@hotmail.com

Brasília

*

GOIÁS MERECE RESPEITO

Entre os 10 mais ricos Estados do País, uma pujança agropecuária, com um polo industrial de envergadura e bem diversificado, seus mais de 6 milhões de habitantes esperam uma resposta convincente de seus filhos ilustres metidos em supostos ilícitos, que até aqui vem gerando máculas à imagem de Goiás. Liderado pelo contraventor e pseudoempresário Carlos augusto Ramos, vulgo "Carlinhos Cachoeira", um forte esquema mafioso se instalou dentro das nossas instituições, com distribuição farta de propinas e outras benesses deploráveis em troca de favores espúrios. E neste mar de lama teve o Cachoeira um cúmplice da estatura do senador Demóstenes Torres, que competentemente conseguiu enganar a todos nós como se bom moço fosse... Mas, pior do que isso, o que nos surpreende é que um governador como Marconi Perillo, mesmo sabendo que Carlinhos era do mundo do crime, abriu as portas de seu governo para este vil, e ainda participou ao lado dele em eventos sociais... Provavelmente tenha sido o Cachoeira que entregou de bandeja ao governador, que o mensalão era uma realidade, e com essa informação nas mãos (depois confirmada e amplamente divulgada), repassou ao então presidente Lula, que nega até hoje e na maior cara de pau esse assalto petista aos cofres públicos... Nesta história do Cachoeira/Delta, não somente estes são os personagens de Goiás, que estão indignando sua sociedade, têm vereadores, deputados e até o maroto político e prefeito de Aparecida, o Maguito Vilela. Ou seja, gente dos grandes partidos como o PT, o DEM, PSDB e PMDB. Esta exposição na grande mídia, envolvendo em páginas policiais personalidades do Estado de Goiás, traz um prejuízo irreparável para sua imagem e economia. Este Estado da federação que mais vem crescendo no País nestes últimos anos, não merece essa fissura na sua história e trajetória. O povo de Goiás, zeloso e orgulhoso que é com a sua terra, terá uma oportunidade de ouro para dar nas urnas em 2012, uma exemplar resposta contra essas excrescências!

Paulo Panossian Paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

NOVELA DAS NOVE

A empresa JBS, maior frigorífico do mundo, compra a Delta. Henrique Meirelles é o presidente do Conselho de Administração da J&F participações que controla o frigorífico JBS. A empresa JBS também é dona do Banco Original. Corre a boca pequena que Lulinha é dono da maior fazenda de gado certificado do Brasil. Abílio Diniz teve apoio do BNDES para a compra do Pão de Açúcar e Silvio Santos também teve ajuda. A Delta já recebeu do governo federal cerca de R$ 4 milhões e toca 50% das obras do PAC (Programa de Auxílio aos Corruptos). Em qualquer outro país do mundo, somente pelas denúncias vazadas, a Delta iria à falência. Aqui, no Brasil, ocorre o contrário, ela será salva por um grupo poderoso e com a ajuda de pessoas que conhecem as entranhas do governo federal. Não custa nada lembrar de Palocci e Zé Dirceu nessa hora. O Tribunal de Contas da União (TCU), a Advocacia-Geral da União (AGU) e a Controladoria-Geral da União (CGU) sabem muito bem por que a compra da Delta em meio a um tiroteio de denúncias é bom negócio para a JBS. A Delta agradece toda ajuda e sai do olho do furacão. O povo não sabe e jamais saberá como a Delta se saiu bem, pois caminha a passos largos a ideia petista de censurar a mídia, essa ferramenta que tanto prejudica as negociatas do Planalto. O governo do PT veio para mostrar que não é trabalho que dignifica o homem, e, sim, o dinheiro sujo, produto da corrupção que grassa este país. O caso Delta dá uma excelente novela das nove.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

PERGUNTA INDISCRETA

Esta incrível história de mais uma rede de corrupção descoberta causa a todos os brasileiros honestos que trabalham e pagam impostos uma grande revolta, além de nojo e desprezo por estes políticos sem caráter. Há também neste caso algo de muito intrigante: por que um advogado famoso, ex-ministro da Justiça, defende um escroque como o bicheiro Carlinhos Cachoeira? Incrível imaginar que seja pelo dinheiro, dinheiro que foi conseguido através de meios nem um pouco decentes. Ainda mais porque o advogado e ex-ministro em questão não deve ter necessidade de pegar qualquer cliente pelo pagamento. Por quê?

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

*

ÉTICA JURÍDICA

O que sabe e o que recebe o defensor não o faz cúmplice do contraventor?

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

POR QUE MARCIO THOMAZ BASTOS?

Senhores, o desgoverno continua atuando, e bem. Por que um ex-ministro da (in)Justiça tem de defender o quadrilheiro Carlinhos (tsunami) Cachoeira? Simples assim: vamos blindar toda a camaradagem do PT, PSDB, PMDB, PCB, PP, PR e tantos outros pertencentes à máfia republicana democrática do Brasil. Que país é este? Estamos pra lá do fundo do poço, e a mulher vai enganando o povão com a queda dos juros, de que ela tanto precisa para pagar as dívidas contraídas pela camaradagem. O próximo governo, se não for da continuidade petista, vai ter de mostrar toda a dívida, porque não terá dinheiro pro cafezinho dos nobres parlamentares. Até quando vão continuar escondendo o momento do País, e esmagando a esperança da classe média, que realmente fez o Brasil chegar onde está. Existe um plano de educação parado da Câmara há anos, o mesmo já recebeu 3 mil emendas, só para atrapalhar, porque será necessário aumentar de 5% para 10% do PIB em educação, para quê? Quanto mais analfabeto, melhor para ser enganado, lamentável.

João Francisco Filho jff44@hotmail.com

Campinas

*

JUROS BAIXOS 'NO GRITO'

A presidente Dilma mostrou-se raivosa em excesso no episódio em que o economista da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), acertadamente, confrontou a política governamental de juros. Os dois estavam certos dentro de seus contextos. Dilma pretende que juros e críticas aos bancos sejam uma bandeira de seu governo, como recomendam os marqueteiros para o ano eleitoral; e os banqueiros desejam expor seus conhecimentos práticos, ou seja, juros não caem "aos berros". Esse diálogo deixa o público incomodado ao não saber com quem está a razão. Os juros estão caindo por pressão e cairão mais pela crise mundial, até que algum surto inflacionário mude seu caminho. Ao final, aproximando-se outubro, o partido presidencial anunciará em todos os seus embates a vitória sobre os banqueiros e a queda dos juros. Então os informados perceberão que o governo, responsável por quase 70% do valor dos juros, "nada fez" para reduzi-los, baixou-os "aos gritos".

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

*

REBATENDO DILMA

Sr. Rubens Sardenberg, economista-chefe da Febraban, tá burlando a lei de usura, mas não debocha!

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com

São Paulo

*

DILMA EXIGE RETRATAÇÃO

É isso aí, se querem continuar mamando nas tetas do governo petista, há que dançar conforme a música, a "caudilha guerrilheira comunista" falou e disse.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

RETRATAÇÕES...

A Febraban e, por extensão, a sociedade civil já deviam ter compreendido que não convém contrariar a vontade imperial. Essa tem a primazia do pronunciamento de grandes absurdos, no exercício de um voluntarismo fascista. Tudo indica que, nesse crescendo de atitudes despóticas, o Executivo virá em breve dar seu apoio irrestrito às medidas de "controle social da mídia". Não vai demorar muito.

Nelson Penteado de Castro pentecas@uol.com.br

São Paulo

*

SACRIFÍCIOS

Dilma ataca os bancos para que reduzam os juros, mas não se compromete a reduzir os impostos embutidos e o compulsório: os bancos pagam juros a quem lhes empresta e o governo toma parte em impostos e compulsórios sem nada pagar. Sacrifícios? Só para os outros.

Mário A. Dente dente28@gmail.com

São Paulo

*

E A INFLAÇÃO... CHEGOU

Dólar sobe para R$ 1,96 e o governo já se preocupa com o efeito que isso pode causar sobre a inflação. Acontece que, se Dilma e Mantega fizessem compras nos supermercados, veriam que a preocupação chegou meio tarde, pois hoje mesmo saí chutando "pedras" depois de fazer minhas compras. Tudo aumentou, mas aumentou muito! A marolinha do Lula chegou muito maior do que ele esperava, infelizmente! Mas a culpa será da crise econômica externa, será dos juros bancários, será da imprensa, que só espalha maldades do PT, menos do governo, que não fez a lição mais necessária: não apertou o cinto desmontando a caríssima mega-máquina que o sustenta de pé!

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

BANCO CENTRAL INDEPENDENTE?

Como apontado no editorial do Estadão de quarta-feira (O BC domesticado, A3), está mais do que na hora de o Banco Central (BC) se tornar realmente independente. O ministro da Fazenda, dia desses declarou que os juros cairão mais. Ora, o que o Sr. Tombini está fazendo à frente do BC? Comportando-se como uma marionete? Eu, no lugar dele, ou declararia que a autoridade monetária é quem determina o nível de juros, de acordo com a conjuntura econômica, ou colocaria o cargo à disposição, afinal haja estômago para suportar alguém passando por cima. A não ser que a pessoa em questão esteja de acordo e não se importe em ser um joguete a serviço de sua Majestade, Dilma I.

Renato Camargo natuscamargo@yahoo.com.br

São Paulo

*

BC SOB CABRESTO

Embora e amiúde seja trilhado caminho inverso, desta feita o editorial de O Estado registra uma virtude de Lula e uma posição equivocada de Dilma Rousseff. A concepção de ambos sob a autonomia das agências privadas e, maxime, do Banco Central. Lula, conforme asseverado, apostou na autonomia do BC, sob o comando de Henrique Meirelles. E deu certo. Dilma não esconde sua ojeriza sob a descentralização do poder; controla com rigor o Banco Central, que deixa de ser um órgão técnico, com suas importantes antenas captoras da movimentação financeira mundial, para ser um mero órgão domesticado pelo governo. A certeza de acertos é uma enorme dúvida. No mínimo o mercado, em clima de perplexidades e incertezas, não consegue sair do fundo do poço.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

LEI GERAL DA COPA

Após tantas divergências, a Lei da Copa do Mundo de Futebol foi finalmente aprovada pelo Senado Federal, faltando somente a aprovação da presidente Dilma Rousseff. A Lei da Copa que beneficia interesses privativos de grupos em detrimento dos direitos da coletividade, no geral mandou a soberania nacional para o "beleléu". No item da Lei sobre as bebidas alcoólicas nos estádios, por exemplo, diz que a "bebida não é proibida" o que em outras palavras significa "permitido está". Sempre é bom lembrar, também, a total isenção tributária para a Fédération Internationale de Football Association (Fifa), para serviços e operações comerciais. Como em todos os países onde se realizam a Copa do Mundo de Futebol, as exigências da Fifa são sempre as mesmas, será que os idealizadores da Copa no Brasil não sabiam dessas exigências da Fifa? Acredito que na época os idealizadores da Copa no Brasil foram contaminados pela tradicional euforia petista conduzida pelo ex-presidente Lula, agora "doutor honoris causa".

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

COPA DO FIASCO

Essa Copa do Mundo vai mostrar ao planeta a realidade brasileira com oito anos de Lula e 4 de Dilma. Não temos a mínima condição de realizar a Copa em 2014. Só lamento figuras como Ronaldo e Bebeto entrando nessa roubada, emprestando o prestígio para que as maracutaias sejam encobertas. Final da copa de 2014: Argentina campeã. Brasil cai nas oitavas de final.

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

*

RUFIÕES DO SHOWBOL

Sou velho assinante do Estado. Idoso de 87 anos e engenheiro civil, formado na turma de 1948, da Poli, há 64 anos! Na minha longínqua juventude pratiquei o saudável esporte amador futebol, hoje transformado em espetáculo circense, "big business"! Devo minha saúde atual ao antigo futebol! Leio no Estado desta semana: Governo intervém e assume Copa (A1, 9/12) e Ministério do Esporte e Fifa controlam operações diante da inoperância dos cartolas (E1). Não concordo com a palavra "cartolas". A palavra adequada é "rufiões"! Consulto o dicionário Aurélio: rufião - indivíduo que vive a expensas de prostituta! Exato! Esses indivíduos prostituíram a bola, brinquedo preferido de milhões de crianças em todo o planeta! Vivem à custa da bola! Vejo, ainda, na página E1, um cidadão "gordo", sem nenhum visual de atleta, que atende pelo nome de Ronaldo, segurando um vistosa bola! Meu sexto neto de 10 anos protesta! Pede a meu filho que lhe compre uma bola igual à que o marmanjo Ronaldo segura! E eu completo, pedindo ao marmanjo, de 40 anos, parar de explorar o brinquedo das crianças e fazer um curso profissionalizante, a fim de trabalhar, como todos nós, adultos, trabalhamos. Sua idade de brincar com bola já passou.

Braz Juliano bjuliano@uol.com.br

São Paulo

*

A COPA ESTATIZADA

Há meses tento denunciar a enorme irresponsabilidade que tornou-se o evento Copa no Brasil, através de rápidos comentários enviados ao Estadão. Agora, entende-se que finalmente aconteceu uma intervenção branca, que nada mais é do que a verdadeira estatização da organização da Copa. Está mais do que óbvio que está começando a famosa "festa do abacaxi", em que cada um vai de fato fazer e receber e corromper como, quando e onde quiser. Quem viver verá...! E recordando: Movimento para Jogar a Toalha (MJT) já! Ou isso, ou o ridículo crescente que está se formando em torno dessa "organização" infantil, irresponsável e totalmente vendida. Na realidade, o que ocorre é que "caiu a ficha" da Fifa, que se desesperou e teve de mudar o tom das críticas, intervindo diretamente com o governo, uma vez que nem seus dirigentes estão enxergando como será possível o evento por aqui, com tanto por fazer e nada acontecendo.

Antonio Carlos de Souza Queiroz Cardoso acardoso@acardoso.com

São Paulo

*

ESTILO MEIA-BOCA

O ministro do esporte, Aldo Rebello, esteve na Suíça com Joseph Blatter, presidente da Fifa, e disse que agora o Brasil iria assumir a Copa pra valer, com o apoio da Fifa (que deverá mandar gente mais experiente e grana). Fico pensando, desde 2007 o Brasil conseguiu ser escolhido para sediar essa Copa, portanto, desde então, deveria ter assumido esse compromisso. Após muitas promessas, orçamentos recalculados (sempre para cima, óbvio), e muita gastança sem nenhum resultado, agora diz que vai assumir e que tudo dará certo? Vamos aguardar, mas não dá para acreditar nisso, é mais uma balela deste governinho. Evidentemente, a Copa será aqui, no estilo "meia-boca", como sempre soe acontecer.

Carlos E. Barros Rodrigues Carlos ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

*

MÁSCARAS

Custou, mas tiraram as máscaras. País metido a rico, sem estrutura nenhuma para sediar competições esportivas, custosas financeiramente, deixa em segundo plano necessidades prementes, como hospitais que mais parecem ajuntamento de pedintes, escolas fundamentais onde crianças saem analfabetas, estradas federais e algumas estaduais, criminosamente abandonadas, portos e aeroportos sem mínimas condições de servir condignamente seus usuários, enfim, país despreparado. Mas pronto a gastar bilhões para gáudio dos engomadinhos suíços e dos aproveitadores tupiniquins, aqueles que todos nós conhecemos e não largam o osso. A aventura Copa e Olimpíada é uma bofetada na cara do brasileiro comum, aquele que paga imposto escorchante, tem seus vencimentos arrochados por um sistema econômico tipicamente de subtração, pendurados em dívidas inapagáveis, contratos de empréstimos bancários leoninos, milhares de crentes que acreditam algum dia irão receber suas diferenças dos planos verão e Collor, outros que acreditam em cegonhas e sacis-pererês, em ver o mensalão devidamente julgado, fazendo justiça àqueles que enodoaram nossas casas legislativas e por tabela todo o sistema político do nosso pobre país rico.

Aloisio Arruda De Lucca aloisiodelucca@yahoo.com.br

Limeira

*

FACILIDADE

Surgiram finalmente os verdadeiros propósitos, motivos e interesses em trazerem a Copa 2014 para o Brasil: para que nossos políticos corruptos e desonestos envolvidos pudessem nós roubar oficialmente. Mediante esse novo argumento agora, com o governo intervindo, seremos muito mais "espoliados" e nosso dinheiro irá do nosso bolso para o deles com muito mais facilidade.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

SEM UM PINGO DE ESPERANÇA

Desde a fundação da Pátria mãe doentio o Brasil convive com a seca, o drama dos irmãos brasileiros do nordeste. Agora nosso país vai gastar bilhões com a Copa do Mundo e o problema da seca vai continuar a render miséria e votos. Que desgoverno é este? Que falta de sensibilidade com a desgraça do semelhante? Os estádios deveriam ser construídos em forma de barril para servirem de reservatórios de água quando a Copa terminar. Brasil, um país sem miséria se faz com prioridades no ser humano.

Manoel José Rodrigues manoel.poeta@hotmail.com

Alvorada do Sul (PR)

*

É PIOR

Quanto à reportagem de 10/5/2012 (caderno Metrópole), sob o título Passageiro gasta 1h05 para ir de casa ao trabalho de ônibus na capital, permitam-me fazer um comentário: só se for de Perdizes, Santana, Ipiranga, Brooklin para o centro. Experimentem pesquisar o tempo que levam os passageiros trabalhadores dos bairros da periferia (milhares) ao centro em horário de rush. Como por exemplo: Parelheiros, Jardim Varginha, Jardim São Luis, Jardim Eliana, M'Boi Mirim, Cocaia e outros assemelhados nas zonas norte, oeste e leste ao centro, que levam de 3 horas para mais para ir; e mais 3 horas para voltar para casa. Ou dos bairros: Jardim Ângela, Interlagos, Cidade Dutra, M'Boi Mirim, Guarapiranga e outros adjacentes, cujos trabalhadores levam duas horas ou mais para irem e duas horas ou mais para voltarem. Resumindo, são aproximadamente 6 horas para mais por dia em viagens dentro de ônibus, ainda que têm o privilégio de rodar nos corredores exclusivos (vedados aos veículos particulares). E, por falar nisso, não seria de bom alvitre uma pesquisa sobre o tempo que levam os motoristas de carros?

Sebastião Pereira jardins@oadministrador.com.br

São Paulo

*

USP LESTE

Gostaria de parabenizar o governo do Estado, a reitoria e os envolvidos no investimento de R$ 96 milhões para a USP Leste, como mostrou a reportagem do Estadão de 9/5/2012, com ampliações de prédios e criação de cursos de graduação e pós-graduação. Abrindo assim novas vagas para estudantes, que é o futuro de nosso País. No meio de tantas péssimas notícias, quando abrimos o jornal, de cachoeiras de milhões de reais, anos após anos, dias após dias, do nosso dinheiro indo embora nas mãos de malandros, e ai me deparo com essa ótima notícia, que bom, fico muito feliz quando investem em educação e saúde, que bom seria se tivéssemos notícias assim todos os meses pelo menos, o que seria o correto. Fico mais feliz ainda, pois minha filha cursa Obstetrícia nesta ótima Universidade. Parabéns mas uma vez.

Alessandro Lucchesi timtim.lucchesi@hotmail.com

Casa Branca

*

CÓDIGO FLORESTAL

Para nossos deputados que não entenderam os argumentos da comunidade científica na revista Biota Neotropica (volume 10, número 4, ano 2010), eu recomendo o filme O Lorax: em busca da trúfula perdida (2012). Talvez seja mais óbvio. Veta tudo, Dilma!

André Eterovic, professor da Universidade Federal do ABC eterov@gmail.com

Santo André

*

O CÓDIGO É BOM

É preciso que alguém se posicione e lembre do ótimo trabalho do Sr. Aldo Rebelo. O seu projeto do código florestal foi fruto de longo e trabalhoso estudo do estado de coisas da agropecuária brasileira. Assisti a vários pronunciamentos desse honrado homem público. Percorreu todo o Brasil ouvindo e analisando a situação de cada Estado e região. Falou com gente que realmente trabalha no ramo. Ele próprio é filho de trabalhadores rurais, conhece e sentiu na pele os seus problemas. Não pode ser acusado de ser de direita ou estar a serviço de ruralistas. Como é sabido, pertence ao PCdoB. Está, sim, a serviço da verdade e do bom senso, ao contrário de outros, estrangeiros e brasileiros que não suportam ver esse país crescer e fazer a mínima sombra aos mais desenvolvidos. Estrangeiros mal intencionados, e brasileiros mal informados, para dizer o mínimo. Falta-lhes saber que os alimentos não são feitos nas prateleiras dos supermercados. Seria bom que antes de se manifestarem a respeito do que não entendem, vão ao campo ver como trabalha duro o homem da terra. Nenhum deles quer destruir o seu ambiente, até porque isso o prejudica. Saiam dos holofotes, do ar-condicionado e do asfalto por uns momentos apenas. Não pressionem a presidente. Não se esqueçam de que assim, um dia poderá faltar comida nos pratos dos brasileiros. Se faltar no prato dos estrangeiros, que recuperem o que eles mesmos destruíram. O Código Florestal do Sr. Aldo Rebelo é bom e o seu trabalho é um exemplo para os parlamentares.

Marcio Martins Amatuzzi marcioamatuzzi@uol.com.br

Cotia

*

BRIOCHE?

Prezada presidenta Dilma, a sra. foi desinformada pelo seu mal informado secretário-geral, Gilberto Carvalho, de que um pedido da atriz Camila Pitanga (de que vete o Código Florestal) é uma ordem. E de que se a senhora quiser manter sua popularidade, terá de vetar a reforma do Código Florestal, aprovada pelo Congresso - que representa o povo (nas democracias). A atriz é garota de propaganda da Caixa Econômica Federal. O secretário-geral revelou de que lado estão seu governo e sua Caixa. O que aconteceria se os brasileiros que dependem do agronegócio para trabalhar, se alimentar, se vestir e viver - o povo - fecharem as contas na sua Caixa (que paga a Camila com o dinheiro do povo)? Eu sei o que acontecerá se a senhora vetar: o povo ficará sem pão. E que coma pitanga.

Moacyr Castro jequitis@uol.com.br

Ribeirão Preto

*

A ATRIZ E A ROÇA

Como atriz, sempre achei essa Camila Pitanga bem mediana, apesar de a mídia fazer o maior oba-oba em torno dela. Mas, como se diz na terra dos meus avós, lá no sertão de Pernambuco: "ela é muito metida a cavalo-do-cão". Traduzindo: é daquelas que se acham. Essa quebra de protocolo, para encaixar o jargão "politicamente correto" do momento, que é o "Veta Dilma" e ganhar palminhas de festa de criança, foi a cereja do bolo para eu solidificar minha crença de que, além de limitada no âmbito artístico, ela é limitadíssima no campo intelectual, pois não tem ideia do que deve ou não deve ser falado em público diante de alguém que tem de respeitar a liturgia do cargo, como no caso a presidenta Dilma. A atriz em questão deve achar que os ingredientes da barrinha de cereais que ela come todos os dia é fabricada no mesmo galpão industrial em que ela é embalada. As frutas, cereais e fibras que ali estão contidas simplesmente se materializam dentro desse galpão mágico da moderna indústria de alimentos. Na cabeça dela, é quase como que no desenho dos Jetsons. Será que ela já foi visitar os campos paranaenses para ver de onde sai a aveia da barrinha de cereais que ela come? Será que ela visitou o Vale do Ribeira pra ver de onde vieram as bananas da mesma barrinha? Será que ela já visitou o sudoeste Paulista pra ver de onde sai o milho que produz o amido que serve para agregar todos esses ingredientes? O único ingrediente que ela deve ter tido medo foi de ver o mel das barrinhas, produzidos pelas abelhas europa. Ficou com medo de ser picada. Mas isso, para nós, que somos do mato, já conhecemos como esse povo da cidade faz: passa a mão numa lata de Detefon e mete um jato na direção da pobre abelhinha. Nesse caso o discurso eco-otário não vale, afinal ela ia tomar uma picada de um ser vivo selvagem! Ou seja, dane-se a abelhinha europa que faz o mel da minha barrinha de cereais. É exatamente desse jeito que esses humanoides que são contra o Código Florestal vivem e reagem ao menor sinal de ameaça de algo que não seja urbano! É mais fácil reagirem melhor a um assalto no farol do que a uma lagartixa no box do banheiro. Será que o iogurte que Camila Pitanga toma no café da manhã ela acha que foi feito com uma mescla de produtos naturais cremosos que resultam "naquilo" que chamam de creme de leite? Não vá me dizer que ela não sabe que existe uma vaca, que tem um bezerro, que por isso ela tem leite e que todos eles precisam ter capim pra pastar, ração pra comer e água pra beber (ops... olha os 15 metros da beira de córregos!) e que a vaca precisa ser ordenhada todos os dias, duas vezes por dia, para não ter mastite e, daí, colocar o leite no tanque resfriador, que fica ali em baixa temperatura até passar um caminhãozinho pra buscar, que leva o leite bruto à cooperativa que pasteuriza e classifica, depois destina para as indústrias de laticínios segundo sua classificação e se transformam em queijos, iogurtes, manteiga, massas para sorvetes e diversos outros derivados. Será que ela não sabe disso? Não é possível! Ela é atriz da Globo, deveria saber! Mas é verdade, me lembrei: lá no Rio, onde ela mora, só tem mar, pedra e morro. Nos morros deles, em vez de árvores e vacas leiteiras, o que tem são drogas que nem são produzidas lá, simplesmente aparecem e se materializam, assim como os ingredientes da barrinha de cereal que ela come durante o dia. Morro e pedra Camila, não enche a barriga de ninguém... nem mesmo de Pitanga. Morro por morro, fico com o meu, cheio de vaquinhas.

Frederico d'Avila fredericobdavila@hotmail.com

Buri

*

O BRASIL, RICO E (MUITO) NEGLIGENTE

A Amazônia sofre com a cheia e o Nordeste com a seca. São noticias recorrentes. Desde os tempos de criança - e isso já vai há um bom tempo - ouvimos falar desses fenômenos. São habituais as malditas promessas eleitorais e as campanhas de arrecadação de donativos para os flagelados, que nem sempre chegavam aos destinatários. Perfurou-se poços no Nordeste, mas as verbas para esse fim foram parar nas propriedades de políticos e poderosos Agora é a polêmica da transposição de águas do Rio São Francisco. Como uma das principais economias do mundo, o Brasil não pode mais negligenciar no trato dos problemas que afligem sua população. Os fenômenos das cheias e da seca são plenamente previsíveis e exigem ação preventiva. Tanto na Amazônia e no Nordeste quanto nas grandes e médias cidades, onde milhares de pessoas habitam áreas de encostas, várzea, lixeiras e outros pontos perigosos e insalubres, há muito o que fazer. Um país potente, desenvolvido, detentor e até exportador de tecnologia, não pode continuar matando dessa forma os seus habitantes. Para os flagelados, não adianta sermos a sexta economia do mundo se eles continuam excluídos. O poder público é o grande responsável pelas catástrofes que se abatem sobre a população em decorrência da ocupação ou uso irregular do solo que no passado ele próprio permitiu ou negligenciou. É sua obrigação adotar providências preventivas para evitar que esse povo desvalido e marginalizado continue sofrendo e morrendo cada dia um pouco só pelo temor da próxima chuva ou, então, pela falta de água...

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

*

'MAIS ALÉM DO XINGU'

Maravilhoso texto da professora Eliana Cardoso (Mais além do Xingu, 9/5, A2)! Há muito tempo comento que as políticas da Fundação Nacional do Índio (Funai) para os índios e de todas as outras ONGs que se dizem favoráveis aos índios são ridículas! Condenar um ser humano, em pleno século 21, a viver na idade da pedra é inadmissível. Desde a época da colonização, a cara de um índio olhando para um espelhinho oferecido a ele, deve ter sido a mesma que um ongueiro "tree huggers" (palavra nova para bicho-grilo) fez, quando viu um I-pad na vitrine pela primeira vez. Deixem que cada ser humano (índios também são) escolham o que fazer da própria vida!

Francisco Gimenes kikogimenes@uol.com.br

São Paulo

*

ÍNDIOS BRASILEIROS

Abaixo o museu cultural! Índio bom é índio vivo! Eliana Cardoso para presidente da Funai.

Sergio S. de Oliveiro ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

PARCERIA BRASIL E TURQUIA

Foi com grande interesse que li a reportagem Brasil estuda parceria com Turquia contra hackers (publicada em 9 de maio de 2012 no blog do estadão), que falava de uma união entre o Brasil e a Turquia em fazer uma parceria para tentar tornar mais eficiente o combate a hackers. Essa aliança ao meu ver, nos dias atuais, é de extrema importância para os dois países, pois os dois se encontram com um numero cada vez maior de usuários da internet e com isso também aumenta o numero de hackers. Parcerias como essa deveriam ser mais frequentes e entre um numero maior de países pois, como aconteceu no inicio do ano os hackers alem de estarem mais numerosos se encontram também com maior poder como o ministro da defesa citou em um comunicado "Os ataques cibernéticos muitas vezes geram mais danos que os ataques convencionais". Certamente apoio a iniciativa dos ministros de defesa do Brasil e Turquia em demonstrar interesse em combater os hackers que muitas vezes agem sem serem pegos, com essas medidas, creio eu, que os hackers irão pensar melhor antes de agir e talvez o número de hackers pegos seja maior.

Bruno Ribeiro bruno14r@hotmail.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.