Fórum dos Leitores

ELEIÇÕES 2012

O Estado de S.Paulo

01 Julho 2012 | 03h08

Contas-sujas liberados

Estes são os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que permitiram que os políticos contas-sujas, conhecidos também como fichas-sujas, possam se candidatar nas eleições deste ano: José Antônio Dias Toffoli, Gilson Langaro Dipp, Arnaldo Versiani Leite Soares e Henrique Neves da Silva. Para quem não se lembra, contas-sujas são os políticos que não tiveram as contas de campanhas anteriores aprovadas. Suas candidaturas para a eleição deste ano já tinham sido reprovadas pelo ministro Ricardo Lewandowski, quando ainda era presidente do TSE. O interessante é que a indicação de Dias Toffoli para o lugar de Lewandowski ocorreu logo depois de este ter mandado para o espaço os políticos picaretas. Certamente, esta foi mais uma malandragem planejada e programada pelos Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, para proteger os políticos corruptos e corruptores que hoje tomam conta do Brasil. Tô errado?

LEÔNIDAS MARQUES

leo_vr@terra,com.br

Volta Redonda (RJ)

À vontade

De nada mais adianta fiscalizar as contas dos políticos brasileiros. Agora a farra foi "legalizada". Políticos, gastem à vontade, sem precisar prestar contas conforme a lei e, principalmente, ao povo! Que vergonha!

CELSO NASCIMENTO

celso@directasa.com.br

São Paulo

O enterro da Ficha Limpa

Aos poucos, parece que desejam enterrar a Lei da Ficha Limpa. O TSE agora entende que as contas de campanha não aprovadas de 21 mil políticos não têm importância. Mas quem não presta suas contas com dignidade, certeza e correção não merece crédito na iniciativa privada e, na coisa pública, também não deveria merecê-lo. Pelo visto, a impunidade vai continuar e os nossos jovens poderão contar sempre com o mau exemplo das nossas autoridades. Isso é filosofia de esquerda ou de direita? Ou de ambas?

JOSÉ CARLOS DE C. CARNEIRO

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

Orgulho de ser brasileiro?

Lula abraça Maluf em troca de alguns minutos na TV; TSE libera "fichas-sujas" para concorrer às eleições deste ano; e servidores federais entram em greve, deixando a população mais carente sem atendimento médico, que, por sinal, já é de péssima qualidade. Infelizmente, acompanhando isso tudo, hoje, sinto vergonha.

VAGNER BOLDI

vagner.boldi@bol.com.br

São Paulo

A nossa vez

Se a Justiça Eleitoral liberou os contas-sujas, compete a nós, eleitores, sanar este equívoco. Basta acessarmos o site do TSE e conferir a lista dos candidatos processados antes de tomar a decisão soberana de votar. É a melhor forma de exercitarmos a nossa cidadania, um direito que tanto lutamos para conquistar.

JOSÉ DE A. NOBRE DE ALMEIDA

josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

PUBLICIDADE OFICIAL

Propaganda eleitoral?

É incrível o volume de publicidade oficial veiculado especialmente durante o intervalo dos telejornais no Brasil. Numa única edição de um telejornal, anotei inserções do programa Brasil Carinhoso; do Remédio de Graça, do Ministério da Saúde; da Petrobrás; da Caixa Econômica Federal; e do BNDES. A peça do BNDES e outra, do governo federal, que mostrava o que já foi feito nos municípios de São Paulo, pareceram clara propaganda política em ano eleitoral. Com tanto dinheiro envolvido, das duas, uma (ou as duas): anestesia-se a crítica e formam-se créditos para a campanha política.

MARCO P. CRUZ

mm.cruz23@gmail.com

São Paulo

MERCOSUL

Venezuela vai entrar

O Brasil se alinha aos caprichos ideológicos de Argentina e Uruguai, tendo na arquibancada Bolívia e Equador, para afastar do Mercosul o Paraguai, um membro efetivo do grupo. E quem está no vestiário, já trajando o uniforme do time, é a Venezuela (não o povo venezuelano, mas o ditador Hugo Chávez). O pior de tudo: a presidente Dilma, antes de firmar posição na reunião de cúpula em Mendoza, veio até São Paulo para ouvir as determinações do ex-presidente Lula.

HAROLDO EUSTAQUIO ROCHA

haroldoerocha@ig.com.br

São Paulo

Tão rápido quanto

Brasil, Argentina e Uruguai articularam um golpe igual ou pior que o do Congresso paraguaio ao aprovar o impeachment de Fernando Lugo.

ANTONIO FAVANO NETO

a.favano.nico@uol.com.br

São Paulo

VIOLÊNCIA

Virou rotina

Tendo sido convidado para um almoço na chácara de um parente em Itu neste fim de semana, fui avisado de que a reunião foi cancelada, por receio de assalto - o condomínio já foi invadido por ladrões duas vezes em apenas um mês. Arrastões já viraram rotina e ninguém está mais seguro em São Paulo. Hordas de bandidos, inclusive menores, invadem residências, restaurantes e lojas a qualquer hora e em qualquer lugar. Até quando, sr. governador?

ARSONVAL MAZZUCCO MUNIZ

arsonval.muniz@superig.com.br

São Paulo

Menores infratores

Na reportagem Crimes em alta ampliam debate de pena juvenil (27/6, C6), Maria Stela Graciani, do Núcleo de Trabalhos Comunitários da PUC, se diz contrária ao aumento do limite de internação de menores infratores, defendido pelo governador Geraldo Alckmin. Ela explica que o desenvolvimento do jovem durante sua formação não pode ser prejudicado e que, antes de praticar um ato infracional, o adolescente está em conflito consigo, com a família, com a comunidade onde vive e com a sociedade. Ora, por causa desses conflitos ele pode fazer o que quiser? Famílias, comunidades e a sociedade são violentadas por adolescentes que sabem exatamente que não serão punidos. E, se um jovem pode exercer o direito de votar, a legislação deve supor que ele tem capacidade de discernimento para viver em sociedade. Damos a esses jovens muitos direitos e nenhum dever!

ROLAND KREMP

rolandkremp@yahoo.com.br

Mogi das Cruzes

A lei tem de mudar

Nosso Congresso precisa discutir a redução da maioridade penal. Deveríamos seguir o exemplo da Grã-Bretanha, onde a maioridade penal é de 10 anos, associada a penas severas. Enquanto a lei brasileira não muda, pessoas são marcadas para o resto da vida por marginais inimputáveis.

DAVID BATISTA DO NASCIMENTO

davidbatistadonascimento@hotmail.com

Itapetininga

 

 GOLPE DEMOCRÁTICO

Mercosul suspende Paraguai e incorpora Venezuela. Agora todos que estavam achando estranho o bloco não ter aceitado o impedimento de Lugo feito de forma democrática pelo Parlamento Paraguaio encontram a explicação. Era só um motivo para o “Democrático” Hugo Chávez conseguir se imiscuir no bloco. Está decretado o fim do Mercosul, com um golpe de mestre encabeçado pelo Brasil e Argentina das damas de ferro da “Democracia Bolivariana”: Dilma e Cristina.

Leila E. Leitão

São Paulo

*

MERCOSUL

Que vergonha, que golpe baixo, suspender o Paraguai para viabilizar a entrada da “democrática” Venezuela no Mercosul. Isso sim é que é golpe.

Gustavo Guimarães da Veiga gjgveiga@hotmail.com

São Paulo

*

FAÇA O QUE EU DIGO, MAS...

Os presidentes bolivarianos reunidos para julgar o que se passou no Paraguai, bolivarianamente o suspenderam dispensando seu direito de defesa. Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço.

Mario Helvio Miotto mhmiotto@ig.com.br

Piracicaba

*

ESCAMBO DA VERGONHA

Agora é oficial: Argentina, Uruguai e infelizmente o Brasil dão um golpe incorporando a Venezuela do déspota Hugo Chávez no Mercosul, sem o voto do Paraguai, que foi suspenso do bloco covardemente, ou antidemocraticamente. Isso se configura como mais um sórdido vexame do governo brasileiro comandado pelo PT. E uma excrescência diplomática que humilha, e expõem 190 milhões de brasileiros ao ridículo! O PT não serve a Nação, mas somente aos seus camaradas, porque forma o bloco dos picaretas...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

GOLPE DO BAU

Lamentável! Brasil, Argentina e Uruguai (BAU), com injustificável casuísmo, suspenderam, temporariamente, o democrático, mas, pobre, Paraguai das decisões do Mercosul, desrespeitando, com esse verdadeiro golpe, a soberania do único país que se opunha à entrada da antidemocrática, mas rica, Venezuela no grupo. Venezuela, cujo comandante, o autoritário e megalômano bufão, Hugo Chaves, já mostrou suas garras cortando fornecimento de petróleo ao Paraguai.

Décio Celidonio decioml@uol.com.br

Atibaia

*

FALA GROSSO COM O PARAGUAI

Que nome devemos dar à atitude da Argentina, do Brasil e do Uruguai, que se aproveitando de uma situação momentânea, criada por eles próprios, aprovaram a entrada da Venezuela no Mercosul, sabedores que são da posição contrária do Paraguai?

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

UM OFERECIMENTO DE...

Tão surpreendente e rápida como o afastamento do presidente do Paraguai, foi a aprovação da Venezuela como membro do Mercosul, pela renovada "tríplice aliança": Brasil, Argentina e Uruguai. Em razão do oportunismo, só me resta concluir que o impeachment do Lugo foi patrocinado pelo Chávez.

Frederico Fontoura Leinz fleinz@terra.com.br

São Paulo

*

ISOLANDO O PARAGUAI

Já que os chanceleres do Brasil, da Argentina e do Uruguai decidiram suspender o Paraguai das reuniões e decisões do Mercosul até abril do ano que vem, vamos começar essa retaliação autoritária fechando a Ponte Internacional da Inimizade que liga a cidade de Foz do Iguaçu no Brasil e Ciudad del Este no Paraguai.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte santo de Minas (MG)

*

GOLPE CONTRA O PARAGUAI

Agora sim se configurou o golpe contra o Paraguai. Como o Paraguai era o único país integrante do Mercosul contrário ao ingresso da Venezuela no bloco, os demais capachos do Chávez aproveitaram o impeachment legítimo do presidente Lugo para suspender o Paraguai do Mercosul e rapidinho colocar a Venezuela do "companheiro" Hugo Chávez no bloco. Isso sim é que é trocar 6 por menos de 3. Vai mal a democracia na América Latrina.

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo

*

PARAGUAY - "CUMPANHEIROS"

Como bem diria Orwell, em Mendonza "já não se distinguia quem era porco e quem era homem".

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

JÁ VAI TARDE

O governo brasileiro vai escolher um outro nome para o lugar do demissionário embaixador Samuel Pinheiro Guimarães, ex-Alto-Representante-Geral do Mercosul. Espero que a dona Dilma não troque seis por meia dúzia, recorrendo a era mesozóica para indicar um embaixador jurássico no lugar de um triássico.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

PERGUNTA À PRESIDENTE

Excelentíssima senhora Dilma Rousseff, presidente do Brasil, não quero nem comentar como foi o comportamento dos demais presidentes do Brasil. Mas, como eu sou um cidadão contribuinte dos impostos que mantêm o nosso País, tenho o direito de saber, e a senhora a obrigação de responder meu questionamento... O cumprimento desta resposta vai depender exclusivamente do seu grau de patriotismo, respeito aos brasileiros e a comprovação da sua postura no cumprimento da nossa constituição, informando fatos de interesse público. Senhora presidente, por gentileza me informe qual dos seus altos funcionários de alto escalão fraguado em atos de corrupção devolveu o dinheiro público roubado durante a vigência do seu mandato? Os brasileiros querem saber.

Beneone Augusto de Paiva benone2006@bol.com.br

São Paulo

*

NO TOPO DO MUNDO

Mesmo com os números que indicam o crescimento do País em baixa,com os números que indicam a inadimplência em alta ,com a marolinha subindo, os números de aprovação do governo Dilma Rousseff ,continuam subindo.Realmente a propaganda continua sendo a alma do negócio.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

O NOVO BC

É difícil acostumar com uma mudança tão acentuada. De uma instituição séria, correta e confiável, o BC passou a ser neste governo um instrumento político. Agora, confirmando as inúmeras reclamações de analistas sobre a nova fase política da instituição, o banco divulga um aumento do PIB de 2,5%, quando todos sabem que chegaria a 2% com dificuldade e ainda, uma provável inflação de 4,7%, quando os técnicos preveem mais de 5%. É evidente que a informação não foi para o mercado, pois os profissionais do setor sabem que se trata de pronunciamentos com objetivo de ajudar as campanhas eleitorais do... A situação brasileira de redução do desenvolvimento econômico foi motivada, principalmente, por erro na condução da política econômica e falta de reformas estruturais, muito mais do que efeitos externos que o governo faz supor. Igualmente não foram somente motivos externos que fizeram com que a Moody’s reduzisse as notas dos principais bancos brasileiros. Essa crise e o reduzido crescimento dos Estados Unidos só diminuem nossa chance de uma recuperação mais rápida. De qualquer forma, a solução está aqui dentro e nosso governo finge não perceber isso, preocupado com eleições.

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

*

DE DEMAGOGIA E POPULISMO

Mesmo sendo petista de carteirinha a presidente da Petrobras disse que vários projetos propostos para a empresa durante o governo Lula eram equivocados e que seriam exemplos a serem analisados e nunca mais repetidos. Esta é uma maneira branda demais para explicar que a Petrobrás foi usada e abusada pelo populismo desenfreado de Luiz Inácio Lula da Silva. Mesmo sem a aprovação das áreas técnicas ele mandou que refinarias fossem construídas e nos impingiu uma em Pernambuco em sociedade com a PDVSA de Hugo Chávez, que não colocou um tostão nela.

Neste caso quase que o BNDES financiou a loucura, tendo sido barrado pela sua área técnica. Para sua propaganda e autoelogio Lula, que vivia dizendo a grande mentira que os tucanos queriam privatizar a Petrobrás, usou a empresa para seu projeto particular de poder. Assim fez com muitas outras empresas onde o governo tinha participação como Banco do Brasil no caso da compra do Votorantim, na CEF com o Banco Panamericano, no BNDES com a oferta de dinheiro a várias empresas que interessavam a ele a taxas baixas e na Vale, que até mudou de presidente para agradá-lo. Sorte que esta não se ajoelhou diante das intervenções que ele gostaria que fossem feitas. E quanto a obras do PAC que nem começaram? E a transposição do Rio São Francisco? A conta já começou a aparecer e muitas mais surgirão. O populismo e a demagogia só fizeram e farão muito mal ao Brasil.

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

*

POLÍTICAS SOCIAIS QUE NÃO DÃO VOTO

O Brasil tornou-se um país tão rico, que possui enorme administração para o que necessita de 38 ministérios, mais de 700 mil funcionários na administração direta e milhares de empresas públicas. Seus programas com gastos milionários como o Rio+20, a Copa dos Campeões e a própria Copa do Mundo e a Olimpíada que, incluindo 12 estádios, o centro olímpico mais vias públicas, metrôs, aeroportos e rodovias e outros itens, custarão um volume de “bilhões de reais” em quantidade incalculável . Entretanto, não consegue resolver razoavelmente a situação de 1061 municípios nordestinos, vítimas da seca na qual a população gasta, quando possível, R$ 5,00 por dia por um tambor de água que chega em uma carroça puxada por jegue. E essa população se soma à mais de 1/3 dos brasileiros que não tem esgoto em casa. São itens não atingidos por políticas sociais, porque não dão votos. E a melhor expectativa de volta de chuvas no nordeste é janeiro de 1013. Agora, os esgotos, na atual velocidade, só estarão concluídos em 2063, se houver um esforço do governo. Anotem nos seus iPads que certamente estarão obsoletos até lá.

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

*

APREENDER A EDUCAÇÃO

Movimentos e pactos pela educação, bem como aumento de PIB para a área ("Demagogia na educação", Opinião, 29/6) serão ações efetivas apenas se houver o real entendimento de todos sobre sua importância. A educação de qualidade é instrumento necessário para se alçar a sociedade a uma condição geral (social, econômica, institucional e estrutural) mais estável e, principalmente, mais consolidada. Educação não pode ser apenas aprendida e sim apreendida.

Adilson Roberto Gonçalves priadi@uol.com.br

Lorena

*

ENQUANTO ISSO...

Dona Dilma vai às compras, mas a consulta a um oftalmologista pelo SUS continuará demorando de um a dois anos.

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

*

LÁGRIMAS

Vejam a diferença: enquanto o governador vem de Recife para abraçar Lula e tratar de política, o paciente Samuel Felipe do Nascimento viaja 386 km para consulta de um tratamento renal e retorna sem ser atendido (A18, 29/6). De um lado o povo sofrido e do outro os políticos que têm plano de saúde pago pelo povo. Só chorando.

Vidal dos Santos vidal.santos@yahoo.com.br

São Paulo

*

TSE VOLTA ATRÁS. TOGAS SUJAS

No entendimento de quatro dos sete juízes, a simples apresentação das contas em pleitos anteriores é suficiente para tornar o candidato apto a concorrer às eleições municipais de outubro. O Tribunal Superior Eleitoral, em março, já havia proibido a participação desses políticos no pleito, e, agora por um recurso apresentado pelo PT e mais 17 partidos, os contas-sujas são indultados pelo voto de 4 dos 7 ministros, sendo o voto decisivo proferido por Dias Toffoli, conhecido por suas simpatias petistas.Cada vez se entende menos o que se passa na cabeça desses julgadores. Num primeiro julgamento o Tribunal toma uma decisão, contra os contas-sujas. Num segundo julgamento, por número apertado de votos, o TSE dá um parecer estranho para o nosso elementar entendimento jurídico: não importa que as contas estejam podres, basta apresentá-las e sair às ruas para a campanha. Charles De Gaulle será sempre lembrado.O ritual de escolha dos magistrados togados pelo governo merece ser repensado para evitar dependência por gratidão.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

AO TSE

Nem fichas sujas, nem contas sujas, o que queremos ter como representantes são os nada sujos. Entendeu?

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

LAMENTÁVEL

Claro que, sob o ponto de vista ético, foi lamentável a decisão do TSE habilitando eleitoralmente os candidatos que não prestaram contas devidamente das despesas realizadas quando da última campanha de que participaram. Porém esse julgamento não se estende aos administradores públicos como governadores, prefeitos, ministros, secretários estaduais e municipais cujas contas de gestão tenham sido rejeitadas pelos Tribunais de Contas respectivos. Isso está na letra C do art. 1.º da lei complementar 135, de 4 de junho de 2010. São duas situações distintas. Este segundo caso não se inclui na decisão tomada. Nem poderia o Tribunal decidir contra o texto expresso da lei. Em caso de improbidade o culpado é inelegível por oito anos.

Francisco Pedro do Coutto pedrocoutto7@yahoo.com.br

Rio de Janeiro

*

DNA DO PT

Atendendo a pedido do PT, o TSE anulou uma resolução de março que tornou inelegíveis os candidatos que tivessem suas contas de campanhas anteriores reprovadas. A votação estava empatada, 3 a 3, quando o petista ministro Toffoli pediu vistas e acabou desempatando a favor dos contas sujas. Esse PT não tem jeito: sempre a favor da sujeira.

Mário A. Dente dente28@gmil.com

São Paulo

*

TRÂNSITO LIVRE

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) políticos "contas sujas" podem participar das eleições 2012. Quem sabe se com essa abertura, alguns políticos "fichas sujas" não pegam uma carona também ...

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

A SEGURANÇA DO CALENDÁRIO ELEITORAL

O Tribunal Superior Eleitoral decidiu que a simples apresentação da prestação de contas de eleições passadas habilita os candidatos a receber o certificado de quitação eleitoral. Isso permite que 21 mil políticos de todo o País barrados por instrução anterior possam concorrer às próximas eleições. Os ditos “contas sujas” ficarão sujeitos à apreciação do Ministério Público Eleitoral que, caso encontre receitas ou gastos ilícitos em suas contas, poderá apresentar denúncia à Justiça Eleitoral e, inclusive, pleitear a cassação de seus registros de candidatura ou até dos mandatos. O processo eleitoral brasileiro vem sofrendo significativas mutações desde as eleições de 2004. Primeiro foi a redução do numero de cadeiras nas câmaras de vereadores e depois o entendimento sofre ficha suja ou limpa. Todo aperfeiçoamento é bem vindo, mas não deve invadir o período em que as eleições já se encontram em andamento. Para atenderem às necessidades do país e do regime democrático, as eleições têm de ser honestas, transparentes e não permitirem qualquer margem de dúvida. Espera-se que, para o bem do processo, haja a fixação de uma data-limite para as adaptações e, uma vez iniciado, o certame siga inalterado até a proclamação e posse dos eleitos. A própria lei eleitoral define quem pode e quem não pode participar, mas, se eventualmente, alguém escapar indevidamente por alguma brecha, a Justiça terá instrumentos para barrá-lo. Não podemos, jamais, conviver com a suspeição generalizada de que todo político é ficha suja e nem correr o risco de que a eleição seja um poço permanente de mudanças. É através dela que a população escolhe todos os encarregados de governar o País e de fazer as leis as quais todos temos de nos submeter.

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

*

FICHA SUJA

No Brasil levamos tudo na base da gozação. O TSE já tinha aprovado que os fichas sujas, na verdade, imundas de tanta falcatrua, não poderiam participar das eleições deste ano,mas o lobby deles é tão forte e tão corrupto que até os ministros capitularam e mudaram aquilo que era o correto e certo e o peixinho do LuLLA , Dias Toffoli,deu o voto de minerva a favor dessa excrescência,ou seja, como existem muitos fichas imundas do PT,ele não consegue separar o joio do trigo,está intrínseco no seu DNA favorecer os “cumpanheiros” sempre e o certo e o correto que se explodam ninguém vai tirá-lo do cargo mesmo.Se fosse um País serio nem precisaria nenhum ministro palpitar e sim seguir a ficha que pelo próprio nome já diz tudo.

Asdrubal Gobenati asdrubal.gobenati@bol.com.br

Rio de Janeiro

*

REGRA BOA NÃO PEGA

Por que será que as coisas boas não pegam no Brasil? Se havia sido julgado e acordado que a lei da Ficha Limpa estaria em vigor para as eleições deste ano, por que o glorioso Toffoli, aliás indicado pelo Nunca Antes na História deste País, votou contra ?! "Beneficiar" 21 mil candidatos sujos. Difícil entender tal lógica, aliás ilógica. Talvez seja reflexo da "aliança" Maluf - Haddad. Por sinal se juntarmos os nomes, teremos a dupla mal-ddad. Que coincidência !

Renato Camargo natuscamargo@yahoo.com.br

São Paulo

*

T S E NA CONTRA MÃO DA MORALIDADE

Afinal foi tudo armado e o voto decisivo caiu nas mãos do advogado Dias Toffolli, que sequer possui notório saber jurídico para ocupar aquele pasta, era militante do PT indicado por Lula e está sempre ao serviço dos interesses do ex-presidente, 21mil corruptos estarão concorrendo nas próximas eleições por conta deste voto criminoso de um Tribunal que deveria impedir estes fatos até pela vontade do povo, deveria premiar bons candidatos, os fichas sujas estão de volta Toffolli, você venceu mais uma vez, imaginem este probo! Juiz nas votações do mensalão que se avizinham?Podemos avaliar que moral terá ele a julgar seus compadres de partido? Por outro lado a CPI do Cachoeira ou da cachorrada onde o seu relator nem esconde mais a finalidade da CPI, incriminar o governador Perillo, que nada tem além de ter vendido uma casa, o foco era outro relator, ver o envolvimento desta rede criminosa no governo do PT, seus contratos fraudulentos, sua colaboração na campanha da presidenta, tomem vergonha na cara, não aguentamos mais tanta desfaçatez, tantas mentiras, tantas armações e um caminho diferente do que deveria tomar, faça perguntas direcionadas ao problema, não fuja dele, é tanta embromação que fica vermelho quando fala, sua índole tem vergonha na cara, mas sua atitude não, está demonstrado ai, é o desejo do Lula? E o pior, temos simpatizantes nesta causa, eis o problema.

Julio Jose de Melo julinho1952@hotmail.com

Sete Lagoas (MG)

*

JUSTIÇA DO MEU PAÍS

Depois que a Justiça de meu País liberou geral: os políticos com contas não aprovadas para participar das próximas eleições; cedeu vários habeas corpus para os ladrões do erário, demonstrando nítida culpa, se manterem calados nas CPIs e para a PM; livrou o irmão do Genuíno da acusação de improbidade administrativa após ser flagrado em reportagem ao vivo e a cores em Aeroporto com dinheiro roubado na cueca e em uma maleta, fico muito pessimista em relação à condenação dos “mensaleiros”, pois o PT está dando a alma pressionando e até intimidando os Ministros do STF para provar que a roubalheira que corria solta no governo Lula era pura invenção da imprensa e da oposição. Tomara que esteja equivocada!

Leila E. Leitão

São Paulo

*

ELEIÇÕES MUNICIPAIS

Os petistas, como querem vencer as eleições municipais de São Paulo a qualquer custo, aliaram-se ao seu maior adversário político, Paulo Maluf. Vai ser difícil o paulistano entregar o comando da cidade mais importante do País a um partido que, além de ter que justificar essa descarada aliança, vai ter que explicar o que vem ocorrendo na administração federal sobre os escândalos de corrupção, desperdício de dinheiro público, impunidade, falta de ética e as promessas de campanhas não cumpridas, não investindo na saúde, educação, transportes e segurança. São Paulo quer respeito, ética, honestidade e trabalho, qualidades que o PT e seus aliados não proporcionam.

José Wilson de Lima Costa jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

*

FARINHA DO MESMO SACO

Erundina disse que o mal-estar provocado pela aliança PT-Maluf (PP) já passou. Demorou um pouco, mas a máscara caiu!

Jorge Thomas Schwarzenberg jorge.thomas1@hotmail.com

São Paulo

*

MORDIDA

Quando morder a canela de alguém, cuidado para não arrancar pedaço e engolir. Pode dar indigestão e fazer mal à garganta.

J.S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

VOTO NULO

Lamento que não exista mais cédula de votação que nos permitiria escrever o que pensamos de nossos "representantes". Pessoas preocupadas apenas em engordar suas contas bancárias, com o absurdo privilégio de votar seus próprios salários! Coisa de doido! Raça inútil a depenar a Nação. Resta-nos votar nulo, para ver se esta "classe" cria vergonha na cara!

Odilon da Silva Rocha odilon.rocha@globo.com

São Paulo

*

ESTÁ BOM PARA AMBAS AS PARTES

Celso Russomano desconsiderava os mais elementares princípios de deontologia jurídica ao apresentar um programa televisivo, que lhe deu visibilidade política, posto na condição de mediador pleno de sucesso em conflitos jurídicos geralmente envolventes de bens de pequeno valor e gente simples. A justiça se transformou num pobre espetáculo da mídia, nunca foi tão banalizada. Não só a OAB/SP nada fez como, agora, seu atual Presidente, Luis Flávio D'Urso, será o vice de um árbitro circense.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

VICE DE SERRA

Os militantes do PSDB não querem que o vice de Serra seja indicado pelo PSD de Gilberto Kassab e desejam que o vice pertença ao partido, porque sabem que, se eleito, José Serra poderá deixar a Prefeitura para se candidatar à presidente da República.

Olympio F. A. Cintra Netto ofacnt@yahoo.com.br

São Paulo

*

FUNDAR PARTIDO POLÍTICO VIROU NEGÓCIO

Enquanto essa tal "democracia brasileira" permitir que partidos sejam fundados de forma "cartorial", com o único propósito de serem desavergonhada mente usados como "instrumentos de “barganhas", a "bagaça" será sempre a mesma. Enquanto não for feita uma “Reforma Política”, continuaremos “enxugando gelo”.

Estou errado?

Júlio Ferreira julioferreira.net@gmail.com

Recife

*

A VOZ DO BRASIL

Discordo de Eugênio Bucci em A "Voz do Brasil” contra a paciência do Brasil (A2, 28/6), ao defender a erradicação do programa A voz do Brasil. Sou ouvinte assíduo e o considero valioso por informar os cidadãos das deliberações importantes nos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário e por alcançar os rincões mais distantes por meio das ondas de rádio. É sabido que somos um povo desinformado, portanto é necessária a divulgação oficial para a consolidação da democracia e fortalecimento da cidadania. Acredito que a radiodifusão por ser uma concessão pública pode oferecer em contrapartida uma hora de sua programação diária em benefício do País.

Daniel Marques danielmarquesvgp@gmail.com

Virginópolis (MG)

*

EUGÊNIO BUCCI

Muito oportuno o excelente editorial A “Voz do Brasil” contra a paciência do Brasil (A2, 28/6). Sim, até quando teremos de aguentar essa idiotice de programa - resquício da ditadura Vargas e tão adorada pelos petralhas e políticos oportunistas de plantão?

Moro em São Paulo e, justamente no começo da noite - momento em que os ouvintes mais precisam do apoio das rádios para dar notícias úteis e relevantes sobre trânsito, acidentes, chuvas, interdições viárias, somos obrigados a os deparar com essa excrescência de programa que, além não tem qualquer utilidade prática, serve apenas como cabide de empregos e canal de propaganda (mais um) do governo. Às custas, claro, do dinheiro dos contribuintes. Em plena era da informação televisiva e da internet duvido que alguém em são consciência perca tempo ouvindo esse programa inútil para se atualizar sobre informações do governo.

Paulo Carvalho paulorcc@uol.com.br

São Paulo

*

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES

Como assinante e leitor do O Estado de São Paulo, venho fazer algumas considerações, que entendo necessárias, sobre o editorial de Eugênio Bucci, intitulada “A Voz do Brasil contra a paciência do Brasil” (A2, 28/6). O autor comete um grave erro histórico ao afirmar que: “... desde que foi instaurado, ainda na época do Estado Novo de Getúlio Vargas...” Ora o Estado Novo foi implantado em 10 de novembro de 1937, e o “Programa Nacional”, nome primitivo da atual “A Voz de Brasil”, foi instituído bem antes, em 1932, durante a Revolução Constitucionalista, pelo então governo provisório federal para contraditar as informações veiculadas das rádios paulistas, notadamente a velha Record de Paulo Machado de Carvalho, que pela voz de César Ladeira defendia com veemência os ideais do povo de São Paulo. Pelo Decreto n.º 21.111 de 1.º de março de 1932, que regulamentou o Decreto nº 20.047, de 27 de maio de 1931, que disciplinava a execução dos serviços de radiocomunicações no território nacional, o presidente Getúlio Vargas aprovou a veiculação de propaganda paga através do rádio, até então proibida pela legislação brasileira, e em contrapartida no artigo 67, parágrafo único, estabeleceu que uma das emissoras iria transmitir o programa nacional que seria retransmitido pelas demais estações. O objetivo era integrar o País através das ondas do rádio, o que não acontecia até então. Com a democracia implantada em 1934 e a nova Constituição promulgada em 15 de julho desse ano, o governo federal, frisando que o Brasil vivia nesse período uma democracia plena, estabeleceu em junho de 1935 a denominada "A Hora do Brasil", depois chamado “A Voz do Brasil". O programa cumpria o estabelecido no parágrafo único do artigo 67 do citado decreto.

A bem da verdade, o autor esqueceu ou não sabe que as emissoras de rádio são concessões do Governo Federal, conforme estabelecido pela Carta Magna, e quando da instituição do Código Brasileiro de Telecomunicações, pela Lei nº 4.117, de 27 de agosto de 1962, as emissoras passaram a cumprir um contrato bilateral que estabeleceu que o concessionário iria transmitir o programa radio¬fônico nacional.

Antônio Sérgio Ribeiro ribe1959@gmail.com

Cotia

*

AUMENTO DE IMPOSTO NO ESTADO DE SÃO PAULO

Neste dia 1.º de julho haverá uma aumento generalizado no imposto estadual, ICMS, por meio do aumento do chamado IVA - Substituição Tributária no setor de materiais para construção. O aumento no custo dos produtos é de no mínimo 5%. Isso está na portaria CAT-86 publicada em 30/06/2011. Minha sugestão é colocar o governo de São Paulo na parede com aumento de imposto justo num ano ruim para a Economia e também num ano eleitoral. Seria interessante o governador se explicar para a população um aumento de imposto.

Aldo Roschel aldo@roschel.com.br

São Paulo

*

EIKE BATISTA

O Eike Batista deve estar se perguntando o que está acontecendo com sua lendária boa sorte: o filho mais velho criando-lhe problemas recorrentes com seus brinquedos de luxo, os carros importados. E agora as ações de suas empresas, as meninas de seus olhos e bolsos, despencando em queda vertiginosa. Se ele fosse um antigo gaulês chamado Eikebatistix vivendo numa aldeia de nome Bananix, iria pensar que os céus estão caindo sobre sua cabeça!

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

PROJETADO E FABRICADO NOS EUA

O Google, depois da aquisição da Motorola, dá inicio à sua cruzada nacionalista de projetar e fabricar seus próprios produtos em território nacional, evitando riscos cada vez mais constantes de roubos de propriedade intelectual quando os mesmos são fabricados e montados na China.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte santo de Minas (MG)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.