Fórum dos Leitores

ECONOMIA

O Estado de S.Paulo

13 Julho 2012 | 03h10

Dilma e o PIB nacional

"A grandeza de uma nação não é medida pelo PIB, mas pelo que faz pelas suas crianças e adolescentes", disse a presidente Dilma Rousseff. Gostaria de saber o que o governo está fazendo pelas crianças e pelos adolescentes brasileiros, pois educação e saúde continuam de péssima qualidade, o consumo de drogas e a criminalidade só têm aumentado entre os jovens. A grandeza de uma nação não deveria ser medida pelo nível de corrupção de seus políticos? Numa escala de zero a dez, qual seria a nota do Brasil?

MARIA CARMEN DEL BEL TUNES

carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

Rankings

Segundo a presidente Dilma, "uma nação não é medida pelo PIB", se fosse, seríamos a 6.ª colocada. Mas como a medição é pelo IDH, somos a 84.ª. Infelizmente.

FABIO FIGUEIREDO

fafig3@terra.com.br

São Paulo

Faceta desconhecida

Os parâmetros da teoria econômica estão mudando: já, já, o PIB não valerá mais nada como instrumento de avaliação de uma economia. O pessoal do PT é dado à formulação de teorias econômicas. Desconhecia essa faceta...

JOSÉ PIACSEK NETO

bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

Crise na siderurgia

O setor siderúrgico emprega milhares de pessoas e sua participação no PIB brasileiro caiu de 19,2% em 2004 para 15,8% em 2010, com fortes indícios de queda e até desindustrialização. Sendo o Estado de Minas Gerais responsável por 40% da produção siderúrgica brasileira, devemos atentar para o grave perigo que isso representa para a economia mineira e brasileira. É um disparate exportar o minério de ferro e depois importar o ferro e o aço de qualidade inferior, deixando nossas siderúrgicas paradas. O setor siderúrgico brasileiro deixou de ser competitivo por causa da tributação excessiva e dos altos custos da energia elétrica, que saltaram de US$ 27 para US$ 120 o MW/hora em dez anos. Urge uma resposta rápida dos empresários, políticos, sindicatos e da sociedade para a correção desse prejuízo gigantesco para o Brasil e Minas.

DANIEL MARQUES

danielmarquesvgp@gmail.com

Virginópolis (MG)

O CASSADO E O SUPLENTE

Incoerências

Sai um roto e entra um rasgado: o substituto do senador cassado Demóstenes Torres é Wilder Pedro de Morais (DEM-GO), que, além de ser ex-marido da noiva de Carlinhos Cachoeira e de ter omitido bens à Justiça Eleitoral, foi indicado para a suplência pelo contraventor. Absurdo e vergonhoso. Aliás, que coincidência - no mínimo, estranha - a decisão da Câmara de arquivar os processos contra os deputados Sandes Júnior (PP-GO) e Rubens Otoni (PT-GO) por suposto envolvimento com Cachoeira. No entanto, a Casa votou pelo prosseguimento do processo contra Carlos Alberto Lereia (PSDB-GO). Impressionante o efeito imediato da aliança PP-PT. Fantástico não?

ANGELO TONELLI

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

Próximos capítulos

Então, o primeiro suplente de Demóstenes Torres, Wilder Pedro de Morais, também tem relações com Carlinhos Cachoeira? Será que vai começar uma nova novela? Esperamos que não, até porque a sociedade brasileira anda saturada de tantas CPIs, que nunca dão em nada.

VIRGÍLIO MELHADO PASSONI

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

'O bloco dos descarados'

Parabéns ao Estado (mais uma vez) pelo editorial de ontem (A3). Precisamos refletir profundamente sobre esta frase, que encerra o editorial: "O que os une a todos é o descaramento".

JOÃO ANTONIO DOHMS

dohmsj@hotmail.com

Fortaleza

Vermelho 19

Acendeu a luz vermelha. Mais importante e emblemático que a cassação do senador cara de pau é saber que há 19 secretos simpatizantes que votaram contra a cassação. Pensam e agem da mesma forma? Também têm o rabo preso com o contraventor? Fazem parte de algum esquema sórdido? Se a votação não fosse secreta, poderíamos ter um expurgo mais eficaz, pois o Congresso Nacional continua sujo, muito sujo.

FLAVIO MARCUS JULIANO

opegapulhas@terra.com.br

Santos

A FIFA E OS BRASILEIROS

Que vergonha!

No processo criminal do governo suíço contra João Havelange e Ricardo Teixeira sobre a pilhagem de R$ 45 milhões, os advogados da Fifa alegaram, perante os juízes da Corte de Zug, que o ocorrido foi um fato normal, pois corrupção e suborno fazem parte da renda da "maioria da população" da América do Sul e da África. Que vergonha, a que ponto chegamos! Precisamos, urgentemente, da instituição da prisão perpétua e da pena de morte para essa bandidagem da pior espécie que está tomando conta do Brasil.

PAULO FERRAZ COSTA NEGRAES

paulonegraes@trident.com.br

Itapuí

Somos todos corruptos?

A defesa de Ricardo Teixeira e João Havelange, acusados de suborno, significa que a organização da Copa do Mundo no Brasil está entranhada de corrupção? Com a palavra, pelo ilícito já comprovado, o Ministério Público, e pela acusação ao povo brasileiro, a presidente Dilma.

HONYLDO R. PEREIRA PINTO

honyldo@gmail.com

Ribeirão Preto

ADESÃO AO CERN

Esclarecimento

Ao contrário do que diz a matéria Adesão ao Cern fica sem resposta (6/7), não há "impasse" no processo de adesão do Brasil ao Centro Europeu para a Pesquisa Nuclear. As tratativas estão em curso, seguindo as regras previstas nesses casos. Ofício enviado pelo governo brasileiro por intermédio do ministro Marco Antonio Raupp (MCTI) ao diretor-geral do Cern, Rolf Dieter-Hauser, em 26 de junho, reitera os termos da carta de intenções assinada em setembro de 2010 e cita a visita do ex-ministro Aloizio Mercadante ao centro, em abril de 2011. Em março deste ano o governo brasileiro enviou ao Cern o documento Report on Brazilian Science and Technology, uma das etapas definidas pelo acordo. No ofício, como próximo passo para a efetivação do acordo, Raupp convida uma missão de representantes do Cern a vir ao Brasil e aguarda apenas confirmação da data. O ministro também agradece o apoio dado pelo Cern aos cientistas brasileiros, nos últimos anos.

CAROLINE COELHO, coordenadora do Núcleo de Atendimento à Imprensa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI)

Brasília

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

FIFA E CORRUPÇÃO

Finalmente, o que todos desconfiavam veio à tona: a Justiça suíça revelou um esquema de corrupção envolvendo Ricardo Teixeira e João Havelange, que já dura 30 anos (12/7, E12). O valor de R$ 45 milhões em propinas ilicitamente recebidas por esses senhores, apontado nos documentos suíços oficiais, deve ser somente a ponta de um enorme iceberg. O rombo verdadeiro dificilmente será conhecido. Mas o pior é que sobrou para todos nós, pois os advogados da Fifa insinuaram que sul-americanos (leia-se, também brasileiros) "são em geral corruptos". Qual vai ser o futuro desses cartolas? Será que vão continuar manipulando o futebol e seus milionários jogadores? Como é que essa "bomba" vai afetar a realização da Copa de 2014 no Brasil? Muito terá de ser feito, e urgentemente, para limpar nosso nome e garantir o sucesso desse evento com visibilidade e interesse mundiais. Será que nosso governo tem competência e vontade política para isso? Infelizmente, duvido!

Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br

São Paulo

*

FÁCIL JULGAR, NÉ?

Os advogados da Fifa, diante do julgamento de propina recebida por Teixeira e Havelange, alegaram ser de praxe a corrupção na "população" da América do Sul. Pode até ser, mas precisamos acrescentar o motivo: falta de lei! Na realidade, suborno e corrupção fazem parte da natureza humana e o que nos detém são leis para serem cumpridas com rigor. A Suíça é um dos países cujas leis são das mais rigorosas do mundo, mas isso não o faz diferente do resto da humanidade. Basta retirá-las ou torná-las mais brandas e juntar um Judiciário fraco e moroso que verão com que voracidade os suíços usarão das estratégias dos sul-americanos. Tanto é que a Suíça é um dos países com maior renda per capita justamente por receber dinheiro de todos os corruptos do mundo sem perguntar a origem. Eles, com certeza, são incentivadores da corrupção mundial, o que os nivela ao resto da humanidade... Se fossem super-humanos como se julgam, não receberiam em seus bancos dinheiro oriundo da desgraça e pobreza de outros países. Fácil julgar, não é?

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

SOMOS TODOS MENSALEIROS

Para os diretores da Fifa, todos os brasileiros são mensaleiros. Que fama injusta! Existem muitos brasileiros honrados e envergonhados com toda essa imundice política que os jornais mostram todos os dias. Eu nunca votei no Ricardo Teixeira nem no João Havelange, nem nos atuais governantes, tampouco concordo com a construção dos estádios de futebol para a Copa de 2012 com custos absurdos em regiões carentes de todos os serviços públicos. Portanto, não concordo com esse rótulo de corrupto passivo ou alienado político. Sou brasileiro, mas não sou corrupto.

Vagner Ricciardi vbricci@estadao.com.br

São Paulo

*

SUBORNOS E PROPINAS

Que Ricardo Teixeira e João Havelange poderiam dar aula de como enriquecer na base do suborno e da propina a Paulo Maluf e seus aliados, disso todos nós, brasileiros, já tínhamos conhecimento. O que não se imaginava é que os oito anos de mandato do ex-presidente Lula tivessem conseguido acabar com qualquer boa reputação que o povo brasileiro ainda pudesse ter fora do País. É vergonhoso para qualquer brasileiro ouvir a alegação dos advogados da Fifa que defenderam os dois corruptos ex-dirigentes brasileiros, perante a Corte suíça, dizendo que "pagamento de subornos pertence ao salário recorrente da população" sul-americana. Ricardo Teixeira, João Havelange, Lula e seus aloprados mensaleiros, políticos em geral, Sarneys, Renans, Collors, Malufs, Demóstenes e todos os amigos do Cachoeira deveriam cumprir pena numa dessas cadeias brasileiras comuns e superlotadas. Nem tanto pelos milhões que surrupiaram, mas pela difamação do meu, do seu, do nosso nome como brasileiros honestos que continuamos a ser.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

POLÍTICA E ESPORTE

Adivinhem a semelhança entre política e esporte... Se não sabem, perguntem a João Havelange, Ricardo Teixeira, Maluf e... Lula! Na dúvida, ouçam as "opiniões" de Demóstenes e Cachoeira.

Sagrado Lamir David david@powerline.com.br

Juiz de Fora (MG)

*

BANDIDOS

Li a reportagem no caderno de Esportes do Estadão que finalmente a Justiça da Suíça desbloqueou a publicação dos documentos desses dois sujeitos corruptos (Teixeira e Havelange). Felizmente, aquele repórter da Inglaterra conseguiu mostrar à Justiça quem são esses dois bandidos. Agora só falta a Justiça brasileira não dar prosseguimento judicial, pois, como a Fifa diz, "a prática de corrupção é comum nas populações da América do Sul e África". Graças a Deus que Ricardo Teixeira não faz parte da Copa de 2014, senão o rombo de R$ 225 milhões seria quadriplicado.

Wirlon Sastre de Oliveira ciaoliveiragerencia@gmail.com

São Paulo

*

RUFIÕES DO SHOWBOL

Leio que "Teixeira e Havelange foram subornados" (Folha de S.Paulo). E a Justiça suíça torna público dossiê que mostra pagamentos ilegais de R$ 45,5 milhões a ex-presidentes da CBF e da Fifa! Assim, reitero os termos da minha mensagem de 9 de maio.

Braz Juliano bjuliano@uol.com.br

São Paulo

*

DUPLA DINÂMICA

Joseph Blatter, presidente da Fifa, admitiu ontem que é o "P1", personagem anônimo do dossiê divulgado pela Justiça suíça. Então secretário-geral da entidade, ele tinha conhecimento das comissões que João Havelange e Ricardo Teixeira recebiam, mas alegou que não podia fazer nada, na época, por não ter provas de que eram ilegais. Podemos deduzir que a dupla de canalhas Teixeira e Havelange começou como dupla dinâmica levando muito, e por fora, e vai acabar como Debi&Loide, ou seja o crime não compensa. Podemos imaginar o que tem lá fora?

Anibal Vilari anibalvilari@bol.com.br

São Paulo

*

O MESTRE E O DISCÍPULO...

... João Havelange e Ricardo Teixeira são duros na queda, mas caíram. Só faltava serem oficializadas as falcatruas praticadas pelos dois enganadores dos amantes do futebol. É o chamado dossiê ISL, ex-parceira comercial da Fifa e pivô do maior caso de corrupção da história do futebol. O jornal suíço Handelszeitung obteve o documento e o divulgou. A Fifa também publicou em seu site, na quarta-feira. São atitudes idênticas às tomadas pelos nossos tenebrosos e corruptos políticos. Com isso, agora vamos ficar esperando a nossa capenga Justiça ou algum eleitor que tenha honra e coragem de dizer a verdade sobre o que ocorria nas reeleições do sr. Ricardo Teixeira para a presidência da CBF.

Benone Augusto de Paiva benone2006@bol.com.br

São Paulo

*

HONRA?!

Tendo em vista a recente divulgação do vergonhoso suborno recebido quando exercia a presidência da Fifa, peço, em nome da honradez e da moralidade, que o meu querido Fluminense Futebol Clube casse o título de presidente de honra outorgado no passado a Jean-Marie Faustin Goedefroid de Havelange, conhecido vulgarmente como João Havelange. Pois ele mostrou que de honra e moral não tem nada e que não merece ter o seu nome associado ao glorioso clube.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

COPA DO BRASIL

Aqui tem Palmeiras! Não somos operários, burgueses ou donos do mundo. Somos o Palmeiras, uma mistura de tudo ou um nada infinito verde. Somos vis, somos imigrantes ou parentes de imigrantes, somos Palmeiras. Nordestinos, sulistas, brancos, pretos, ricos, pobres... Aqui tem Verdão! Um colosso sem explicação! Porco! Porco da minha vida, você é Palmeiras do coração! Não tem explicação, somos verdes de coração! Porco hoje e sempre!

Cyro Galaso cyrogalaso@hotmail.com

São Paulo

*

GANHAMOS UMA!

O amor é verde e branca é a razão. Eu plantei Palmeiras no coração.

Antonio C. Ciccone cicconeac@hotmail.com

Cotia

*

DEU VERDÃO

Em Curitiba só deu Verdão, mas o de São Paulo. E agora vem o presidente do "verdinho" de Curitiba dizer que foram vítimas da arbitragem. Meu caro presidente, saiba perder com elegância e pare de amarelar. A cor é verde, mas de São Paulo, entendeu?

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

*

MULTIPLICAÇÃO DOS TÍTULOS

Verdão, campeão da Copa do Brasil! Se com um time mediano, dada a falta de recursos financeiros do clube, o Palmeiras, invicto, leva o título do torneio, ganha ainda a vaga na Libertadores. O que não faria o competente técnico Felipão se dirigisse novamente o Brasil na Copa do Mundo, tendo à sua disposição craques como Neymar, Ganso, Oscar, Lucas, etc.?! Enquanto isso, nada como uma suculenta macarronada para os palmeirenses comemorarem essa façanha...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

OS DONOS DAS DECISÕES E DO DINHEIRO

Mais uma decisão. Palmeiras campeão! Isso, o Palmeiras, a academia de grandes craques. Não, isso é passado. Eu não quero tirar a importância do clube, a qual respeito demais pela sua história de muitas glórias. E acho até que a vitória nas duas decisões contra o Coritiba foi merecida. E mais um título deve ser comemorado. Na semana passada, Corinthians com a conquista inédita da Libertadores também merecida, contra o temido Boca Juniors. O título mais importante da história do Corinthians, claro.

Os dois times paulistas rivais comemorando suas conquistas. Nos comentários, em vez de escutarmos a exaltação de uma grande jogada, de um grande craque, ouvimos a mesma celeuma de times guerreiros, de grupo fechado e da importância dos seus técnicos. Ambos, Felipão e Tite, com os papéis principais. Fala-se da liderança, da habilidade de controlar os jogadores, o tal time na mão, família. O papel do técnico claro que tem sua importância. Mas, hoje, o papel deles está um tanto exagerado. Futebol, que é bom, nada! Será mesmo que estão fazendo bons trabalhos? Sim, estão. Afinal, são campeões. Para seu time e sua torcida fanática, acho até que o trabalho deva ser valorizado. Mas, e para o futebol? Qual a contribuição dos últimos técnicos vencedores? Felipão? Tite? Muricy? Tenho certeza que são grandes líderes. Vencedores, boas pessoas, honestas. Não tenho dúvida. Mas de novo a pergunta: e o futebol? Qual a contribuição desses técnicos, os "top" do futebol brasileiro? Alguma contribuição tática? Técnica? Não, nenhuma. Talvez a tática do futebol medroso, covarde, com quase todos os seus homens atrás da linha central, no campo defensivo, à espera de uma bola. Tem dado certo, infelizmente. Pedir para destruir, ser guerreiro, é muito mais fácil e cômodo. Isso os beneficia, já que futebol de resultado lhes garante o cargo. Cargo hoje muito valorizado, muito mesmo. Altos salários ganham esses técnicos "top". Mas se a torcida gosta do resultado e a imprensa, em geral, os venera, dando-lhes a importância de donos das decisões, por que mudar? Vamos continuar jogando esse joguinho feio, que o bolso agradece. Daqui a dez anos ninguém se lembrará dos lances das decisões citadas, mas de seus técnicos, talvez. Triste futebol brasileiro. Cada vez mais pobre de futebol e rico para pagar aos "top".

Carlos Nehin Corrêa Carlos.Correa@delphi.com

Piracicaba

*

QUARTAS BARULHENTAS

Ufa, até que enfim! Finalmente acabaram a Copa Libertadores da América e a Copa do Brasil, com os importantes jogos decisivos sempre realizados nas quartas-feiras à noite. Até quando nossas "autoridades" deixarão a bola começar a rolar no descabido horário das 22 horas, prejudicando tanto os respectivos torcedores quanto a população,, inclusive os policiais. Aliás, há muito tempo os sábados e domingos deixaram de ser os grandes dias do futebol. Pobre trabalhador brasileiro, que é chutado para escanteio pela mídia televisiva, sem nenhum constrangimento da classe política.

Vanderlei Zanetti vanzanetti@uol.com.br

São Paulo

*

TORCIDA

Ainda bem que terminaram a Copa Brasil e a Libertadores. Nós, são-paulinos, já estávamos cansados de torcer... contra.

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@ig.com.br

São Paulo

*

CRIMES DO FUTEBOL

De esporte de massas e eleito como o grande desopilador de fígados e exterminador de estresses, na verdade, o futebol já passou a ser motivo de grandes preocupações para as autoridades e para os torcedores equilibrados psicologicamente. Não se pode justificar o assassínio de sete torcedores do Palmeiras em Osasco, após uma caçada insana e verdadeiramente fora dos parâmetros normais. Existem já leis que punem os torcedores violentos, mas elas precisam ser aplicadas, juntamente com o rigorismo do Código Penal, porque é inadmissível que o País perca vidas em nome de uma bandeira que não significa lemas nacionais de grande importância comunitária. A atitude assassina é repulsiva e inescusável.

José Carlos de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

ATAQUE

O ataque que resultou no assassinato de sete palmeirenses em Osasco, após a conquista da Copa do Brasil 2012, mostra quão primitivos ainda somos neste país. Os torcedores fanáticos se confundem com guerreiros de uma tribo primitiva e ignorante. Não aceitar a vitória do adversário e ainda tirar sua vida é voltar à era do homem das cavernas. Falta educação básica, que, infelizmente, não é o ponto forte dos nossos governantes. A Justiça também não colabora na solução desses problemas porque o nosso Código Penal é totalmente desatualizado e muito suave.

Károly J. Gombert gombert@terra.com.br

Vinhedo

*

CHACINA DE PALMEIRENSES

Uma pergunta que não pode ficar sem resposta. Governo Alckmin, Secretaria da Segurança Pública, por seu secretário, comandante da Polícia Militar do Estado de São Paulo, delegado-chefe da Polícia Civil, dignos promotores públicos estaduais, caprichosos na arte de acabar com torcidas uniformizadas e, de resto, os baluartes dos direitos humanos (sei lá quem são): vão deixar essa barbárie passar em branco? Não vão colocar na rua os especialistas em descobrir os assassinos, mediante escutas e olheiros infiltrados na bandidagem? Por alguns sem-terra a mais, o presidente Lugo foi destituído da presidência paraguaia e nós, pobres brasileiros torcedores de futebol, vamos continuar a ser barbarizados por psicopatas travestidos de "torcedores organizados"? Palmeirenses, corintianos, são-paulinos, santistas e lusos aguardam uma resposta convincente e digna de povo civilizado.

Aloisio Arruda De Lucca aloisiodelucca@yahoo.com.br

Limeira

*

CONTINUA TUDO EM CASA

Cassaram o Demóstenes, mas no Senado há muito mais senadores, pelo que lemos, envolvidos ou que estiveram envolvidos em falcatruas. Alguns já renunciaram ao mandato para não serem cassados... (Ah, esses são da base aliada do governo.) Quem será o substituto de Demóstenes? O marido da ex-mulher de Carlos Cachoeira. Continua tudo em casa. Que horror a podridão na política brasileira...

Carlos E. Barros Rodrigues ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

*

SUBSTITUIÇÃO NEFASTA

Substituir o cassado ex-senador Demóstenes pelo seu suplente Wilder Morais (DEM-GO), que não declarou, de propósito, todos os seus bens à Justiça Eleitoral e também é ligado ao contraventor Cachoeira, cuja noiva é ex-mulher do referido suplente, de quem, segundo a Polícia Federal, teve apoio político e, ainda, é possuidor de todos os (des)qualificativos morais e cívicos do aludido cassado?! Não é o mesmo que trocar o roto pelo rasgado, ou seis por meia dúzia? Pena que no caso em tela não possa ser aplicado o brocardo jurídico "acessorium sequitur suum pricipale" (o acessório acompanha seu principal) e também não se possa aplicar-lhe a Lei da Ficha Limpa, inexistente na época da eleição do senador Demóstenes. Pois, infelizmente, há um principio jurídico que reza: uma lei nova não se pode aplicar a coisas pretéritas (lex nova ad praeterita trahi nequit). O que não tem remédio...

Antonio Brandileone abrandileone@uol.com.br

Assis

*

MUDOU?!

Cai Demóstenes, entra o suplente Wilder Morais (DEM-GO). Na verdade, o Senado troca seis por meia dúzia.

Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br

São Paulo

*

QUE O CICLO NÃO SE REPITA

A cassação do mandato de Demóstenes Torres significa que os atos e ações do ex-senador deixaram algum resquício, ou melhor, uma ponta de dúvida na relação dele com o bicheiro Carlos Cachoeira, já que, como diz o velho ditado, "dize-me com quem andas e te direi quem és". A saída de Demóstenes mostra que ainda resta uma esperança de punição dos "crimes" costumeiramente encobertos pelo governo. Além do que a falta de explicações da parte do ex-senador, apesar das diversas oportunidades que teve, acabou solidificando as suspeitas que levaram à sua saída. Esperamos que Wilder Morais, o suplente que vai assumir, apesar de ter sido posto no cargo pelo contraventor Carlos Cachoeira, não caia no mesmo ciclo que resultou no afastamento de Demóstenes.

Vinícius Bernardes Mondin Guidio vguidio@ig.com.br

São Paulo

*

CORRUPÇÃO

Os fatos vão sendo divulgados e, aos poucos, comprovados. Um senador foi cassado. Bem que tentaram com outro (RC), mas não conseguiram por causa da força partidária. O suplente que vai assumir agora também não parece ser "flor que se cheire": envolvimentos, até familiares, com o elemento Cachoeira mais problemas com Receita Federal... Vejamos no que vai dar. Lembram-se do suplente do renunciante Joaquim Roriz? No que acabou? Ninguém sabe direito. Mas ele está lá. Já no campo internacional (onde existe mais seriedade), sabe-se hoje o que fizeram dois presidentes da CBF, principalmente o montante de milhões de dólares recebidos irregularmente. Talvez lá fora aconteça algo com eles, porque aqui sabemos que tudo vai acabar em festa, como antecipou o "nosso" (segundo Lula) Delúbio quando se referiu ao final do mensalão. São golpes que corruptos sofrem, mas a solução está longe.

Plínio Zabeu pzabeu@uol.com.br

Americana

*

SUPLENTE PROBLEMA

190 milhões de brasileiros, incluindo 56 senadores, estavam convictos da culpa do senador Demóstenes Torres, finalmente cassado. Mas pelo menos 24 senadores que votaram contra a cassação devem estar pensando que eles estavam certos. A cassação do senador Demóstenes não reduziu em nada os danos causados à imagem do Senado. Só pode ser brincadeira. Segundo noticiário, o primeiro suplente de Demóstenes Torres tem as mesmas - ou piores - relações com o contraventor Carlinhos Cachoeira que o próprio ex-senador. É o fim da picada!

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

*

ADEUS, DEMÓSTENES!

Celular com conta paga - uma ninharia. Cozinha importada - R$ 40 mil. Repasse de Cachoeira - R$ 3,1 milhões. Cassação de senador corrupto - não tem preço!

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

MORALIZAÇÃO

José Sarney disse ter sido difícil para todos os senadores participar da sessão na qual foi cassado Demóstenes Torres, mas que eles tinham de cumprir com seus deveres. Pergunto agora ao ilmo. sr. senador: quando começarão a cumprir os seus deveres para moralizar e limpar o Senado?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

O BOI DE PIRANHA

As excelências do Senado devem ter ficado com o coração na mão - ou não - até que o resultado sobre a cassação do mandato de Demóstenes Torres foi promulgado. 56 a favor, 19 contra e 5 abstenções num total de 80 senadores. Ufa! As piranhas devoraram o boi doente. E, assim, os 80 senadores que ficaram continuarão representando seus papéis, como se fossem honestos, éticos e honrados. Excelências, só o Demóstenes é que foi para o sacrifício? E os outros?

Agnes Eckermann Agnes agneseck@yahoo.com.br

Porto Feliz

*

RESTAM 19...

... senadores que assumiram sua cumplicidade ao votar contra a cassação por meio do esconderijo do voto secreto, quebrando sordidamente o seu decoro parlamentar. Um dia saberemos cassar seus votos.

Ary Nisenbaum aryn@uol.com.br

São Paulo

*

A QUEM PENSAM ENGANAR?

A cassação do senador Demóstenes pode ser considerada um símbolo do exercício da democracia e da honestidade do Senado. Para os tolos, os absolutamente tolos e inocentes! Se Demóstenes decide contar tudo o que sabe sobre deputados, senadores, prefeitos e empresários, o Brasil fecha para balanço sem prazo para reabrir. Os dedos que apertaram a tecla "sim" para sua cassação estão tão sujos quanto os do ex-senador. O absurdo é livrar os deputados e membros do PT envolvidos nas maracutaias de Carlinhos Cachoeira, como se a saída de Demóstenes acabasse com a corrupção. O Brasil de Lula e de Dilma está sujo demais para que o afastamento de um só senador limpe os currais e os poleiros de Brasília. Que se enganem os inocentes, os desinformados e os necessitados de Bolsa-Família, mas não os minimamente politizados. Um dia todos cairão, pelo voto!

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

*

A FILA VAI ANDAR?

A cassação do Demóstenes deveria ser apenas a primeira de uma série, pois o que não falta são políticos safados e "embolsadores". Senadores que elegem Sarney como presidente não têm moral, ética e decoro. Que tal começar cassando figuras como Sarney, Renan, Jader, etc.? Não vai sobrar ninguém do atual "elenco" para apagar a luz...

Mário A. Dente dente28@gmail.com

São Paulo

*

VAI CONTINUAR NA MESMA

Muito justo que o mandato de Demóstenes Torres tenha sido cassado. Mas como o Senado vai melhorar se lá continuam Sarney, Renan Calheiros, Jader Barbalho e tantas outras figuras de reputação pra lá de questionável?!

Ademar Monteiro de ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

*

EM SEU LUGAR...

Foi uma decisão difícil, não é, senador Sarney?! Agora imagine o senhor lá.

Ulysses Fernandes Nunes Junior Ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo

*

SARNEY

Sarney tem razão... O Senado amadureceu. Amadureceu tanto que está podre!

Rafael Luis Nazar faelnazar@gmail.com

Ribeirão Preto

*

ATMOSFERA

Cassação só incensa a falsa moralidade. No ambiente, a forte catinga continua... Afinal, se Demóstenes saísse do plenário num camburão, nenhum dos outros senadores estaria habilitado para ser o motorista. É... Nem a "Liga da Justiça" tem tanta gente honesta como tem "noçossenado"...

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

GOLEADA

Placar 56 x 19: o Brasil venceu de goleada. Olé!

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

AGORA, VAI?!

56 honestíssimos senadores (Sarney, Renan, Argello) depuseram um desonesto, agora vai.

Julio Jose de Melo julinho1952@hotmail.com

Sete Lagoas (MG)

*

A BALANÇA

A corrupção num país é inversamente proporcional à eficiência da Justiça. Quanto maior uma, menor a outra e vice-versa. Que a Justiça se lembre disso.

Hideo Matsuoka hideo.matsuoka@hotmail.com

Paranavaí (PR)

*

QUAL O PROBLEMA?

Com uma votação de 56 votos a favor, 19 contra e 5 abstenções, o Senado cassou o mandato de Demóstenes Torres. Para 24 senadores - 19 contra e 5 abstenções -, o caso Demóstenes não tem nada de mais, qual o problema?

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

MAS, E DAÍ?

Enfim os "colegas" cassaram o mandato do senador Demóstenes Torres, com o País assistindo a uma sucessão de tipos tentando passar imagens de probidade em seus discursos e declarações à mídia, falando em honra, decência, honestidade, escrúpulos, enfim, uma série de adjetivos que, segundo esses, o goiano não teve e envergonhou seus pares. Fiquei "emocionado" com tamanha demonstração de respeito a seus cargos. A verdade é que não passam de um bando de hipócritas, que, se fossem obrigados a passar por um ralo de decência, tenho dúvidas se pelo menos 10% deles conseguiriam. Demóstenes pagou caro porque quando estava no auge falou demais contra seus colegas do Esculacho, digo Cambalacho, perdão, Congresso Nacional, título difícil de lembrar, sô! Difícil porque, se fossem obrigados todos os seus componentes a escorrer pelo ralo de um coador da honestidade, se passassem 10 % seria um milagre! Resta a Demóstenes fazer um favor ao País: como é ligado ao Cachoeira e este deve ter arquivos contando a vida de muito dos políticos que ali ficaram, vá soltando esses documentos como que a conta-gotas à mídia, só pra ver o pessoal tremer na base. Seus "amigos" merecem.

Laércio Zannini arsene@uol.com.br

São Paulo

*

SOFRER PARA QUÊ?

Cassado pelo Senado, Demóstenes Torres, preocupado com seu futuro, pedia clemência aos colegas. Não precisaria tanta preocupação, sr. ex-senador. O senhor já tem emprego garantido no Ministério Público de Goiás como procurador. Terá todas as garantias: um salário de R$ 22 mil e penduricalhos. Coisa que não deveria ocorrer, porque, sendo maculado politicamente, certamente não se coadunaria ser procurador. Recorrer ao STF para recuperar o mandato, como alega que fará, talvez até consiga, uma vez que, conhecendo alguns juízes da Suprema Corte, poderão até votar a seu favor.

Alberto Nunes albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

*

NADA OU TUDO?

"O que existe contra mim? Nada, nada, nada, nada", declarou

Demóstenes Torres, após a cassação de seu mandato pelo Senado. Pelo que se sabe do ex-senador, pode-se dizer: o que existe contra ele? Tudo, tudo, tudo, tudo!

Cláudio Moschella arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

*

ASSASSINOS DE ALUNO DA USP

Por mais que tente não consigo compreender como dois lunáticos desses tiram a vida de um jovem estudante de 24 anos e "ganham" uma pena de 14 e 20 anos. É a Justiça brasileira operando. Pobre família de bem deste país.

Vitor de Jesus Vitor de Jesus vitordejesus@uol.com.br

São Paulo

*

PELO FIM DO EXAME DA OAB

Exame da OAB tem credibilidade? Dois braços direitos da OAB acusados com envolvimento com Cachoeira, Demóstenes e Perillo em 2011 rejeitaram a PEC n.º01/2010 e o PLS 186/2006 que pretendiam banir a máquina de arrecadação o caça-níqueis Exame OAB, feito para reprovação em massa, (armadilha humana), cujo faturamento é de R$ 72,6 milhões por ano, sem prestar contas ao TCU, dizimando sonhos de jovens e idosos devidamente qualificados pelo Estado (MEC), gerando fome desemprego (num país de desempregados) e doenças psicossomáticas, enfim de fazer inveja aos caças-níqueis do Cachoeira. Presidenta Dilma Rousseff, vossa excelência que vem lutando no combate às desigualdades sociais, pelo Brasil sem miséria, já imaginou os prejuízos incomensuráveis que esse cassino da OAB vem causando ao nosso país com esse contingente de milhares de bacharéis em Direito (advogados), devidamente qualificados pelo Estado (MEC), desempregados, notadamente à Previdência Social, Receita Federal e ao Ministério da Saúde que no final acaba arcando com despesas com tratamento desse terror (bullying social)? Vamos banir esse cassino aprovando o PL 2154/2011 do nobre deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Ensina-nos Martin Luther King: "Na nossa sociedade, privar um homem de emprego ou de meios de vida, equivale, psicologicamente, a assassiná-lo".

Vasco Vasconcelos, bacharel em Direito vasco.vasconcelos@brturbo.com.br

Brasília

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.