Fórum dos Leitores

(IN)SEGURANÇA PÚBLICA

O Estado de S.Paulo

21 Julho 2012 | 03h04

Violência da PM

Lamentável que policiais militares despreparados tenham assassinado covardemente um publicitário de 39 anos de idade, em São Paulo. E inaceitável que o comandante-geral interino da Polícia Militar (PM) paulista diga que a ação dos policiais foi "tecnicamente correta". Por essa declaração infeliz ele deveria ser imediatamente exonerado do cargo pelo governador Geraldo Alckmin. Até quando veremos PMs praticando crimes bárbaros contra civis indefesos? A polícia existe para proteger e dar segurança aos cidadãos, e não para ameaçá-los e torná-los vítimas. Há bons e maus policiais, como em todos os setores e atividades, mas impressionam o despreparo e a violência praticada por inúmeros PMs contra a população, no Brasil. Queremos uma PM cidadã e pautada pelos direitos humanos, e não esta, violenta e arbitrária, que temos hoje.

RENATO KHAIR

renatokhair@uol.com.br

São Paulo

Despreparo da corporação

Vendo o currículo do titular do Comando-Geral da PM, coronel Roberval Ferreira França, nota-se que é uma pessoa bem preparada para o cargo. Então, a pergunta que não quer calar: por que, sr. governador, não se investe mais na base (praças, cabos, sargentos)? Está muito claro o despreparo atual da corporação, refletindo na população, que se sente insegura ao ser abordada pela PM.

JOSE ROBERTO PALMA

palmapai@ig.com.br

São Paulo

Publicitário morto

A PM precisa realizar testes psicológicos em seus homens. Pela narração dos fatos, é até possível que a vítima nem soubesse que estava sendo perseguida. Esse negócio de atirar primeiro e perguntar depois se deve apenas ao popular "cagaço". Policial não pode ser medroso.

NESTOR R. PEREIRA FILHO

rodrigues-nestor@ig.com.br

São Paulo

Quanto vale uma vida?

Estou indignada com a declaração do governador Alckmin de que fará de tudo para acelerar a concessão de indenização pelo Estado à família de Ricardo Prudente de Aquino, executado pela PM. Acho que deva haver, sim, uma alta indenização por sua morte, mas no devido tempo. O rapaz ainda nem havia sido enterrado e o assunto era esse. A sociedade exige outras explicações antes. Como pode uma PM tão mal preparada para abordagens? Que tipo de exames médicos e psicológicos são feitos nos policiais? Quem vai garantir que isso não acontecerá mais? Infelizmente, esse caso tem grande repercussão por se tratar de um rapaz, como disse o Estado, caseiro e bem-educado. E quanto aos que são mortos ou desaparecem depois de uma abordagem policial, mas não são caseiros e bem-educados? Nesses casos a PM tem razão? Nós, paulistas e paulistanos, queremos uma PM preparada para proteger todos. E não queremos ter medo da corporação!

DEBORAH MARQUES ZOPPI

dmzoppi@uol.com.br

São Paulo

Luto oficial

São Paulo vive uma onda de violência e desrespeito humano contra o cidadão indefeso. O governador Alckmin deveria tomar uma atitude ousada e decretar luto oficial de três dias em memória dos cidadãos inocentes fuzilados por PMs. Além de um gesto de profunda humildade e resignação do Estado, seria um ato convincente de pedido de perdão não só aos familiares das vítimas, mas a toda a sociedade paulista e paulistana.

DEVANIR AMÂNCIO

devaniramancio@ig.com.br

São Paulo

CORRUPÇÃO

Coincidência ou destino?

Foi só Paulo Maluf se mancomunar com o ex e a atual presidente que o escândalo da remessa de dólares para o exterior voltou à tona. Viveu e não aprendeu a escolher seus parceiros. Só que lá fora nem tudo termina em pizza.

BATISTA CASSIANO

batistacassiano@hotmail.com

São Paulo

Maluf e Fellini

O leitor sr. Honyldo R. Pereira Pinto (Paulistas e Maluf, 20/7) não entende por que alguns paulistas continuam a votar em Maluf. Vou tentar esclarecer com alguns pontos de vista pessoais, portanto, subjetivos. Primeiro, diria que Maluf mente, mas não engana: o que ele é está na cara. O mesmo não vale para outros políticos e cidadãos deste país. Segundo, a agressividade de alguns leitores ao criticarem Maluf lembra uma tentativa de fazer justiça com as próprias mãos ou ódio tribal. Quem tem de fazer justiça é a Justiça. Terceiro, as críticas e os fatos contra Maluf surgem sempre em época de eleição. Até exame de DNA ele já teve de fazer para desmentir uma acusação de paternidade. Passado o período eleitoral, a sede de justiça inexplicavelmente desaparece. Quarto, Maluf, quando prefeito, chegou a ter 85% de avaliação favorável. Acho difícil andar por São Paulo sem passar por uma obra de Maluf. Teria mais a comentar, mas para não cansar lembraria apenas que um detalhe importante do aperto de mãos de Lula e Maluf não foi comentado por nenhum grande jornal paulista. Por quê? Uma frase do grande cineasta Federico Fellini define bem isso: "Não existe pior mistificador do que aquele que se leva excessivamente a sério". Espero que, em nome do debate democrático, o Estadão publique esta carta, mesmo dela discordando.

HERMÍNIO SILVA JÚNIOR

hsilvajr@terra.com.br

São Paulo

QUARTEIRÃO NO ITAIM

Contestação

Ao contrário do que informa a reportagem Prefeitura desiste de vez de vender quarteirão no Itaim (18/7), a Prefeitura mantém o projeto de alienação de várias áreas para troca por creches na cidade. Essa proposta foi aprovada pela Câmara Municipal e inclui 19 imóveis públicos, além da área de 20 mil m2 no Itaim. A reportagem também erra ao afirmar que "a Prefeitura engavetou projeto para construir quatro torres de 25 andares", pois, na verdade, essa era a intenção dos estudos iniciais da JHSF. A empresa apresentou Manifestação de Interesse Privado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho de realizar estudos para dar nova ocupação à área de 20 mil m2 na Rua Horácio Lafer. A secretaria concedeu prazos para que a empresa os apresentasse, o que não ocorreu. Com essa situação, a Comissão de Avaliação revogou a autorização para a JHSF continuar os estudos, fato publicado em despacho no Diário Oficial, equivocadamente interpretado pela reportagem e, por decorrência, incorretamente informado aos leitores do Estado.

VITO DELFINO, coordenador-geral de Imprensa

agajardoni@prefeitura.sp.gov.br

São Paulo

N. da R. - A reportagem informa que o despacho publicado no Diário Oficial revogou a autorização dada pela Prefeitura para a JHSF seguir adiante com o projeto para o quarteirão do Itaim. Com isso a proposta de construção das torres fica engavetada.

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

JÁ ERA

O Brasil, por meio de seu chanceler Patriota, somente há poucos dias manifestou repúdio ao governo da Síria com relação ao massacre de cidadãos naquele país. Hoje, mais uma vez, a Rússia e China, com cadeiras permanentes na ONU votaram contra sanções àquele país que está dizimando sua população depois de décadas de ditadura. Como será que nossa chancelaria se manifestará com relação a esse segundo veto? Todos nós sabemos que para os petralhas do governo qualquer repúdio a atitudes vindas da China, Rússia ou qualquer país ditatorial segue com direito a coraçõezinhos, beijinhos e concordância. Por incrível que pareça, nós, brasileiros, levaremos nas costas todas essas mortes, porque nosso governo mesmo caolho como é, foi eleito democraticamente. O Brasil em todos os sentidos já era!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

VETOS A RESOLUÇÕES

China e Rússia vetaram, novamente, uma resolução da ONU que autoriza intervenção na Síria. Mas a intervenção não é à Síria, mas ao ditador assassino Bashar Assad que já mandou matar milhares de cidadãos e não liga para seu povo, mas só para seu próprio ego. Essa possibilidade de membros da ONU - ou qualquer outro lugar - terem poder de veto é uma aberração: as resoluções deveriam ser aprovadas por maioria de votos.

Mário A. Dente dente28@gmail.com

São Paulo

*

GUERRA CIVIL SÍRIA

Guerra civil de difícil controle doméstico. Conforme divulgado, muitos civis já morreram (uma conta que não é correta, certamente). Agora três membros do governo morrem em atentado a bomba. Quando é que a China e a Rússia vão entender que é preciso por um fim à ditadura da Síria? Quantos mais ainda precisarão morrer?

Pedro Luís de Campos Vergueiro pedrover@matrix.com.br

São Paulo

*

SÍRIA FORA DE CONTROLE

Na Síria a situação está fora de controle. O ministro da Defesa Dawoud Rajha foi morto em ataque. O presidente sírio, Bashar al-Assad, disse que não vai ceder o poder livremente. Chávez está colaborando com a violência enviando óleo diesel. O Brasil apoia a Síria, apoia o Irã, apoia a Venezuela, inclui Chávez no Mercosul e desrespeita a decisão tomada pelo congresso paraguaio. Que tal chamar o grupo que expulsou o Paraguai do Mercosul e da Unasul para resolver a questão? As estrelas da diplomacia latina, Dilma e Cristina iriam adorar fazer parte da operação.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

CONIB CONDENA ATO TERRORISTA

A Confederação Israelita do Brasil, representante da comunidade judaica brasileira, manifesta o seu mais vigoroso repúdio ao ataque terrorista perpetrado contra turistas israelenses na Bulgária e que matou também um cidadão búlgaro. O terrorismo hoje atua em qualquer parte do planeta, como vimos há exatos dezoito anos na Argentina, e depois atacou na Indonésia, na Espanha, na Índia, fazendo vítimas de várias nacionalidades e várias religiões. O mundo democrático precisa redobrar esforços e intensificar a vigilância para combater o terror, e é importante lembrar que estamos às vésperas de importantes eventos internacionais, como os Jogos Olímpicos em Londres, que podem ser alvos de grupos terroristas. O Brasil também vai sediar a Copa do Mundo em 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016. Vale lembrar que na Olimpíada de Munique, em 1972, a delegação israelense foi alvo de um bárbaro e covarde ataque terrorista, ressaltou Lottenberg.

O ataque na Bulgária ocorreu no décimo - oitavo aniversário do ataque terrorista contra a Amia, instituição comunitária judaica, em Buenos Aires, quando mais de 80 pessoas morreram. Manifestamos nossa solidariedade às famílias das vítimas do atentado na Bulgária e também à Bulgária, que certamente está indignada com a invasão terrorista ocorrida em seu território.

Claudio Lottenberg, presidente da Confederação Israelita do Brasil (Conib) conib@conib.org.br

São Paulo

*

ESTADO DE ISRAEL

Ao contrário do que afirma o sr. leitor Luiz Nusbaum, o Estado de Israel não é vítima; mas sim, algoz e violento invasor e agente de guerras. Israel faz o massacre sistemático do pobre povo palestino em Gaza e na Cisjordânia, toma suas terras, desobedece e desrespeita as resoluções da ONU e se tornou um Estado militarista, de direita e violador dos direitos humanos. Apoiado pelos EUA, Israel é uma vergonha para todos aqueles que defendem a paz mundial, a tolerância, a justiça e a dignidade da pessoa humana.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

'A CHAVE EGÍPCIA'

A derrubada dos "muros de Berlim" estão seguindo a rota diferente da queda comunista. Nesta, se tratava de povos "educados e mal informados", agora, em particular no Oriente Médio e já há indícios de acontecer na América Latina, se trata de povos "bem informados e mal educados".Tira-se um ditador, e não se sabe o que colocar no lugar, é apenas isso! O maior carrasco das ditaduras tem sido o sistema de informação, coisa que as igrejas nunca foram em 4 mil anos de sua existência, foram na realidade "pajés" coniventes, mesmo que o paradigma de todas as religiões seja a moral e ética do indivíduo. A informação não educa, apenas informa.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

SOMBRA E ÁGUA FRESCA

Os americanos que, a pretexto de combater o narcotráfico, já dominam áreas da região amazônica, incluindo sua riquíssima fauna e flora, agora terão acesso estratégico ao Aquífero Guarani- a maior reserva de água doce do mundo- graças a uma simpática e despretensiosa base militar a ser instalada no Paraguai. A miopia ignorante da diplomacia brasileira e argentina cuidou de se meter nos assuntos internos paraguaios, mas não cuida das riquezas que estão debaixo do seu nariz. Sermos governados por "malvinas" dá nisso!

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

Santos

*

OPERADORAS E AS JUSTIFICATIVAS

Tenho ouvido das operadoras (e até de gente muito bem informada) que devemos relevar o mau serviço prestado em telefonia móvel, pois, afinal, elas não conseguem instalar a rede de antenas necessárias, em função das regulações e posturas de governo. Imaginem uma pizzaria que oferece pizza de mussarela em seu menu. Como muita gente vai a essa pizzaria, ela começa a ter dificuldades em comprar a quantidade suficiente para atender os clientes (apesar de querer muito), pois a prefeitura e os órgãos de fiscalização exigem determinados procedimentos (exagerados, claro!) que não podem ser atendidos. Entretanto, a pizzaria mantém a pizza de mussarela no cardápio, cobra por ela, e não serve. É simples assim.

Emmanuel Publio Dias epubliodias@yahoo.com

São Paulo

*

PUNIÇÕES BRANDAS

Em relação às recentes determinações da Anatel de impedir a abertura de novas linhas de telefonia celular, afirmo que para mim, as punições sofridas pela Oi foram até muito brandas e vieram com grande atraso. Tive o dissabor de ficar nada menos que 46 dias com o telefone celular inoperante (sem nunca ter deixado de pagar a fatura). Tentei inúmeras vezes resolver mediante o atendimento da Oi, mas jamais respeitavam os prazos para solução. Procurei intermediação da Anatel (protocolo 605103) e, sem resolverem o problema, chegaram ao absurdo de responder à Agência que a pendência havia sido solucionada. Só fui realmente atendido quando procurei o Juizado Especial de minha cidade. Espero que as atuais sanções da Anatel sejam apenas o começo de uma série de medidas que façam esta operadora começar a respeitar seus clientes.

Luciano Nogueira Marmontel automat_br@ig.com.br

Pouso Alegre (MG)

*

ANATEL

Questionei a Anatel durante oito anos em relação à Telefônica. Registrei vários protocolos afirmando que a Telefônica era uma pouca vergonha e a Anatel pior ainda. Eu pergunto: você está acreditando nesse teatrinho da Anatel? Eu não!

Orivaldo Tenorio de Vasconcelos professortenorio@uol.com.br

Monte Alto

*

VAI MELHORAR?

Criada em 1997, a Anatel ficou todos esses anos observando as operadoras de telefonia móvel do País baterem recordes de reclamações no Procon. Será que finalmente a agência reguladora vai tomar providências para que o serviço oferecido pelas operadoras brasileiras tenha um mínimo de eficiência e justifique as tarifas mais caras do mundo?

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

SAUDADES DO ORELHÃO

A decisão da Anatel de suspender a venda de chips de algumas operadoras de telefonia móvel deveria ter ocorrido há pelo menos dois anos. O que essas operadoras vêm fazendo é um desrespeito ao cliente. Esse setor é um dos que mais queixas tem nos Procons. E pensar que quando privatizaram, no governo FHC, prometeram o melhor dos mundos e a melhor tecnologia para acabar com o atraso no setor. Tem gente com saudades do orelhão. E não deixam de ter razão.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Vila Isabel (RJ)

*

PLANOS MIRABOLANTES

Além da incompetência técnica e da falta de investimentos em telefonia e internet móvel, as operadoras em atividade estão impondo a formação ilegal de comunidades de usuários, fiéis aos seus logotipos, por conta de economia de tarifa. Por exemplo, quem tem celular da operadora A só deve falar com quem tem celular da mesma operadora. Como as comunicações com as demais operadoras, B, C e D acarretam custos exorbitantes, constantes em planos mirabolantes, muitos usuários se vêem na necessidade de possuir dois ou três celulares. O objetivo das operadoras está claro. Confundir para explorar os usuários. O Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor devia intervir para acabar com essa farra.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

PROBLEMAS LONGE DO FIM

A Anatel tomou algumas medidas em relação aos telefones móveis (celulares), mas dificilmente o problema terá solução.Há vários pontos cegos onde as ligações caem ou não se completam, seja por falta de antenas ou por questões ambientais que podem ser resolvidas por reposição do dano ou porque a conexão entre as companhias não existem ou demoram demais para completar a ligação.Outro detalhe que não é considerado é que há muitas pessoas que tem dois, três ou mais aparelhos.Além disso,tem gente que tem aparelhos fora de uso e não tem como descartá-los. Conheço muitos casos assim. Dessa forma, o número de aparelhos,que no Brasil já superam mais de 200 mil, mas não correspondem ao total da população medida pelo IBGE,pois há muitas pessoas que sequer tem aparelho, e precisa muito, principalmente nos rincões do País. Ou seja, há muitos problemas a serem resolvidos, além dos já alegados pela Anatel,para suspender o serviço em vários Estados e operadoras.

Maria de Mello nina.7mello@uol.com.br

São Paulo

*

GOVERNAR BEM VALE A PENA

As agências reguladoras foram transformadas em órgãos políticos, contrariando sua natureza e seus objetivos. Abrigam companheiros e amigos do poder, falhando nos seus propósitos. Assim, a ANP não vigiou a Chevron quando e como deveria, certamente contribuindo para o desastre ambiental ocorrido. Igualmente inútil tem sido a Anel, que não consegue coibir os maus serviços com muitas interrupções de fornecimento de energia elétrica. Agora, entretanto, a Anatel surpreende e pune várias telefônicas que prestam maus serviços à comunidade. Todos ficaram surpresos e estão muito gratos pelo fato do governo defender o consumidor. Extraordinária a reação das pessoas que os julgaram responsáveis. O que os governantes talvez não previam é que essa atitude certamente melhoria a sua imagem e poderá trazer votos para o partido. Como é fantástico o resultado de um governo trabalhador e interessado no povo. Talvez essa ocorrência os incentive a outras atitudes semelhantes. Tomara!

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

*

PARABÉNS AO MINISTRO

A Anatel está enquadrando as operadoras de celular. Falta ainda serem enquadrados os fornecedores de banda larga, que andam uma vergonha. De qualquer modo, parabéns ao ministro Paulo Bernardes das Comunicações por estar "peitando" essa vergonha nacional da qual somos vítimas indefesas.

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

*

EXCELENTE INICIATIVA

A deplorável qualidade na telefonia móvel, a nível nacional, motivou a oportuna intervenção da Anatel. As telefônicas ficarão um mês sem vendas (sob pesadas multas se transgredirem) a fim de adequarem e comprovar melhoria na qualidade dos serviços. Foi uma excelente iniciativa. Também outro setor está caótico e carece de imediata melhoria para funcionar satisfatoriamente. Por extensão, enquanto o governo federal e os Estados não apresentarem projetos emergenciais e de curto prazo para pôr em prática, significativas melhorias nas vias de rolamento nas cidades e nas rodovias, ficar, digamos, por um mês ou mais, impedidas de comercializar veículos novos. Com certeza, tolhidos durante algum tempo do recolhimento da abusiva carga tributária sobre os automóveis, haverá maior fluidez no trânsito.

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

*

JÁ ESTAVA NA HORA

Já faz muito tempo que empresas de telefones celulares lesam seus clientes, roubam créditos, cobram em duplicidades,cobram ligações de outros em sua conta, tem sido assim e junto a isto a dificuldade de reclamação, fica difícil uma conversa séria com gravações que de tanto nos irritar acabam nos deixando no prejuízo, agora criam estas diretrizes para proibir vendas de novas linhas até que se resolva os problemas existentes. Parabéns, ótima ideia! Desejamos que esta norma atinja também os planos de saúde, cada vez mais caros e cada vez menos abrangentes, e tudo com a complacência do Estado, fraco, desorganizado e caro também, dificultando-lhe coibir certas coisas por também ser beneficiário. Quem paga o pato somos nós, filiados a planos cada vez mais caros e com as clínicas cada vez mais cheias numa clara mostra de que os clientes crescem, mas os médicos atendentes ficam na mesma quantidade. Evidente que os lucros devem crescer assustadoramente, cadê o governo fiscal? Que exija cumprimento das normas e leis vigentes! Será que governo só serve mesmo para roubar e desviar?

Julio Jose de Melo julinho1952@hotmail.com

Sete Lagoas (MG)

*

LULA, LULINHA, OI

O problema das operadoras de celulares apresenta uma situação importante. Lulinha, filho do ex-presidente, tinha ou tem ligações com a operadora Oi (Telemar). Houve vantagens financeiras para ele e para ela com essa ligação. Lula amenizou as coisas dizendo que seu filho "tinha muito jeito para negócios". Vemos que a Oi está sendo prejudicada com essas medidas atuais. Daí duas ilações podem ser evidenciadas. Ou Lulinha não pertence mais aos quadros da Oi, ou seja, que não tinha tanto tino comercial assim, ou Lula já não tem mais o prestígio que teve.

Geraldo Siffert Junior siffert18140@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

ONDE ANDAM OS MENSALEIROS?

E por falar em mensalão, por onde andará José Genuíno? José Dirceu vira e mexe aparece na mídia, Delúbio Soares apareceu esses dias e corre o risco de ser pego como bode expiatório. Dos outros trinta, pouco se ouve falar, exceto o boi sinueiro,que adora holofotes,continua se vangloriando e dizendo que nunca na história desse País a estabilidade econômica esteve tão forte,isso mesmo os números de inadimplentes estarem aumentando a cada dia,e que de cada 10 brasileiros um tem seu nome protestado no SPC.Quanto nossa presidenta Dilma Rousseff,ele procura baixar o IPI dos veículos para aquecer nossa economia, esquecendo que a energia elétrica no Brasil é uma das mais caras do mundo e, 50% do valor que pagamos são de impostos que vão para os cofres do governo.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

ESCRIVÃO DA PF É ENCONTRADO MORTO

Após o assassinato do ex-prefeito de Santo André Celso Daniel, morto por ter descoberto um esquema de desvio do dinheiro de caixa dois do PT para o bolso de alguns "inominados", (caixa 2 , para o petista tudo bem, mas o dinheiro era do caixa de campanha, portanto sagrado!) aconteceram assassinatos em série, mais de sete pessoas direta ou indiretamente envolvidas no fato: o médico legista que atestou sinais de tortura no corpo foi um deles. Até o garçom que serviu o jantar para Celso Daniel e o seu muy amigo Sombra, acabou morto. A finalidade era eliminar testemunhos e paralisar o processo. Conseguiram! E é exatamente o que está acontecendo neste caso do bicheiro Carlinhos Cachoeira, que se descobriu ter se infiltrado tanto no tecido político brasileiro que tudo que os parlamentares desta CPI farsesca querem é que ele abra a boca. E vão colocando o bode Perillo no centro da cena para desviar a atenção. Enquanto isso, os que fazem o servicinho sujo vão matando os que podem comprovar ligações espúrias do esquema Cachoeira com outros inominados... Que a gente sabe bem quem são. Aonde chegamos neste Brasil, mas aonde mais chegaremos é o que deveríamos nos questionar.

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

IMPRENSA

Eu concordo plenamente com carta do senhor leitor José Carlos de C. Carneiro publicada na quinta-feira no Estadão. E mais, como hoje existe o Brasil Honesto e o Brasil Canalha, o que seria da nossa frágil democracia sem a imprensa, e em especial o nosso Estadão? E pensar que em vários países sul-americanos a imprensa é ameaçada frequentemente!

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

'NUNCA FOMOS TÃO FELIZES'

Parabéns ao jornalista Fernando Gabeira por seu artigo com o título acima (20,7/A2). É inacreditável que um economista, perdão, uma economistA, por mais medíocre que seja, considere o PIB de um país um indicador irrelevante. Só mesmo em Pindorama.

Mário Rubens Costa costamar31@terra.com.br

Campinas

*

O BELO MANTEGA EM ECONOMIA

Mantega Aviação = PIB de 5.5 e Mantega derretida = PIB de 1.5

Gilberto de Souza Meirelles Filho gmeirellesfilho@gmail.com

São Paulo

*

CAI O IMPÉRIO DA MENTIRA

 

Paulo Maluf e seu filho Flávio administram contas milionárias, em empresa de Jersey nos EUA, fruto de desvios de recursos de obras superfaturadas quando era prefeito de São Paulo. O Estadão, mais uma vez, e com exclusividade desvenda esse crime, com farta documentação comprovando aquilo que o hoje deputado federal Paulo Maluf, tentava há anos ludibriar a sociedade e seus eleitores de que era uma figura pública proba... Que farsa! E com a proximidade do julgamento do mensalão, essa notícia confirmando o envolvimento em falcatruas da família Maluf, vem em boa hora, e nos dá a esperança de que os picaretas dentro das nossas instituições estão com seus dias contados! Logicamente, que isso somente será possível se a classe média brasileira sair do seu sono profundo e exigir de uma vez por todas a ética na vida pública do País... E parabéns ao Estadão pela competência por mais esta reportagem!

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

SEM LIMITES

Maluf, correntista sem fronteiras.

Cláudio Moschella arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

*

ATÉ TU?!

Até tu, Brutus? O governador não sabia do caso do filho de Paulinho da Força e, se sabia, "não via problema nisso" (19/7-A4). Com essa política de hoje e com os políticos que fazem qualquer negócio, nós, a população, ficamos, definitivamente, sem opção. É de se lamentar toda essa deterioração dos costumes. Alckmin e Kassab, na foto que ilustra a matéria, caminhando cabisbaixos, estavam envergonhados?

Alvaro Salvi alvarosalvi@hotmail.com

Santo André

*

HIPOCRISIA OFICIAL

A cidadã Denise Leitão Rocha está sendo vítima duas vezes. Primeira por ter sua intimidade violada sendo exposta pela divulgação de um vídeo pela Internet por algum canalha como se fosse crime a relação sexual consensual entre dois adultos e pela demissão sumária a que foi submetida. Alegam que o vazamento do vídeo causou "constrangimento" aos parlamentares. Curioso é que esses parlamentares não se sentem constrangidos ao assistir cenas de corrupção explicita como a deputada recebendo dinheiro vivo, com a miséria do povo, com as filas nos hospitais, com a péssima educação, falta de creches, etc.

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

SÉRGIO CABRAL

Não tem o menor sentido ou a menor lógica o ato do governador Sergio Cabral, em julho de 2012, anunciar que vai renunciar em dezembro de 2013, para passar o Palácio Guanabara ao vice Luiz Fernando Pezão, candidato que escolhei para sucedê-lo em 2014. Sérgio Cabral consultou seus eleitores? Não. Mas o enigma torna-se maior examinando-se os prazos eleitorais. Cabral poderia renunciar em abril de 2014, seis meses antes das urnas, que prestigiaria Pezão da mesma maneira. Ele próprio, fora do governo, poderá ser candidato ao Senado ou à Câmara Federal. Se a renúncia é também para viabilizar a candidatura de seu filho a um mandato parlamentar, saindo em abril ele estaria habilitado para concorrer. Mas renúncia, como definiu o senador Afonso Arinos de Melo Franco no episódio Jânio Quadros, é um ato pessoal de vontade. Não cabe apreciação.

Francisco Pedro do Coutto pedrocoutto7@yahoo.com.br

Rio de Janeiro

*

COMO NASCEM SARNEYS

O historiador Evaldo Cabral de Mello, com seu livro O Bagaço da Cana, demonstra como nascem os Sarneys da vida. Exemplo atávico foi um tal de Jerônimo de Albuquerque (1548-1616), o capitão da conquista do Maranhão, que premiou seus descendentes com terras e o engenho Cunau.

Conrado de Paulo conrado.paulo@uol.com.br

Bragança Paulista

*

RANKING DA MORTE

A recente publicação do ranking de homicídios de crianças e adolescentes mostra que a taxa de assassinatos no Brasil cresceu abomináveis 346% em 30 anos. Na estatística por maior taxa de violência em dez anos (2000/2010), o Rio de Janeiro que ocupava o primeiro lugar passou para décimo, posição que é comemorada com exagerado ufanismo, se considerarmos que São Paulo, cuja violência marca o dia a dia da metrópole, passou de quarto para vigésimo - sexto lugar, numa performance que leva a bandidagem a caçar e assassinar os agentes da lei. Alagoas e Espírito Santo, desastradamente, ocupam o primeiro e segundo desonrosos lugares. Em toda essa tragédia social desponta o triúnviro, drogas, desemprego e educação, não necessariamente nessa ordem. Uma guerra urbana que requer das autoridades maior rigor por se tratar de crianças e adolescentes que cedo são privados do futuro. Enquanto isso, depois de minimizar o PIB como fator de crescimento do País, utilizando a força dos aliados, Dilma consegue aprovar MPs que injetarão R$20 bilhões na economia do plano "Brasil Maior", para dar vigor ao combalido "pibinho" nacional...

Jair Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

MORADORES DE RUA

Moro na região da Rua Augusta e o que tem de morador de rua é piada. Um prefeito que gasta milhões para construir uma praça para os mortos, com todo respeito às famílias, deve mesmo é cuidar dos vivos e inclusive fiscalizar com muitíssimo rigor as atitudes dos crápulas vestidos de guardas municipais, usando gás de pimenta no centro de São Paulo contra os fracos e oprimidos moradores de rua. Isso além de lamentável é uma prova que o ser humano a cada dia vale menos e de "otoridade", então, é zero. Ajudo os mesmos no que posso e exijo como pagador de impostos que o NUNKassab faça o mesmo. Os ricos não precisam de nada e os infelizes moradores de rua precisam de tudo, além do que, está provado que são muitíssimos mais honestos que todos nós.O exemplo do catador que devolveu R$ 20 mil está aí para quem quiser ver e imitar.Se vira nos 30, prefeito.

Anibal Vilari anibalvilari@bol.com.br

Rua Augusta

*

VALETS NA MIRA

Independentemente de a Prefeitura estar mostrado algum interesse em controlar os valets, na verdade, os carros usando essas empresas para estacionar ficam na rua e sem nenhum controle. Perto da minha casa existe um buffet que faz isso regularmente, por isso só lançar um aparente controle, não vai resolver o problema, mas, sim, uma fiscalização constante e rotineira. Sem isso nada vai mudar e a bandalha vai continuar como está.

Antonio Jose G.Marques a.jose@uol.com.br

São Paulo

*

O PAÍS DOS OPRIMIDOS

Júlio Verne, o célebre escritor francês, em seu livro Vinte mil léguas submarinas, no qual o "Nautilus", comandado pelo capitão Nemo, ao ancorar nas costas do Ceilão, disse que era habitante até a morte daquele país, porque era o país dos oprimidos. Será que realmente existe este país, onde o povo é oprimido? Não, não existe. O capitão Nemo brincava, pois para existir, é preciso enganar, iludir, tomar, explorar, maltratar, confiscar, corromper, roubar e estes acidentes, pelo menos não acontecem no Brasil, onde o povo vive muito bem, sem desemprego, ganha bem, não há miséria, nem fome, o salário é excelente, os aposentados recebem em dobro, os políticos honestos, é a oitava maravilha. De fato, o capitão Nemo se enganou.

Walter Gastaldi waltergastaldi11@hotmail.com

Londrina

*

CORINTHIANS 3 X 0 FLAMENGO

Ontem o timão bateu o Flamengo no Rio por 3 X 0 e o Douglas marcou dois gols e um do Danilo. E daí, pergunto? Os dois jogaram muito? Não foi bem isso, e sim, que o Flamengo está com um timinho de fazer dó e entregaram dois gols de cara, portanto, nada de festejar já achando que o alvinegro está tinindo. Reclamo do Tite: que obrigue o "goleirão" treinar reposição de bolas porque em cada dez apenas uma é boa e as outras nove ele joga para a lateral ou adversário. A segunda reclamação é ter queimado o William que chegou aparecendo muito bem e depois foi obrigado a mais marcar que atacar e foi sumindo, sumindo e é sempre o primeiro a ser substituído, por isso deve acabar sendo vendido a preço de banana. Agora aparece um Romarinho que deveria muito mais jogar ali na "boca da caçapa" obrigando dois adversários a marcá-lo e o Tite começa também a fazer o mesmo. Contra o Flamengo isso foi visível, quando passou o segundo tempo mais marcando adversário que atacando, para ser substituído por um Jorge Henrique que há muito não vem jogando nada. Tite, não queime o rapaz que parece ser uma ótima promessa!

Laércio Zannini arsene@uol.com.br

São Paulo

*

ENGENHÃO

A meu ver, será uma colossal canalhice, hipocrisia, injustiça e pantomima a patética, torpe e grotesca ideia de se trocar o nome do Estádio João Havelange, o Engenhão, para João Saldanha, o qual, evidentemente, também merece ser homenageado, mas jamais em circunstâncias tão melancólicas, comandadas por figuras dominadas pelo ódio e pelo ressentimento, que jamais fizeram rigorosamente nada de útil e agregador pelo futebol brasileiro. O Brasil não pode nem merece permanecer refém de desavenças pessoais, sobretudo quando o cidadão que se pretende punir tem 96 anos de idade e até pouco tempo era sempre reconhecido e aplaudido por tudo que fez pelo futebol brasileiro e mundial. Francamente, o bom senso não pode admitir tamanho escárnio.

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com

Brasília

*

SUSTENTABILIDADE E PROSPERIDADE

O inovador caminho da qualidade e não somente da quantidade será a moderna estratégia do Brasil para o seu desenvolvimento. A sociedade brasileira começa a valorizar as inovadoras atitudes e ações empreendedoras para um crescimento econômico, preservando o meio ambiente e com uma melhor qualidade de vida. Urgem voos seguros para um futuro glorioso para o Brasil. Precisamos aproveitar o momento e o bom tempo avançando com energia no caminho do Sol e a favor do vento. As discussões "ecoideológicas" precisam resultar em atitudes lógicas. Mais importante que o texto, é o contexto. Preservar, mas produzindo e progredindo. Sobre a produção de alimentos e o meio ambiente é oportuna a lembrança de algumas verdades convenientes: alimentos não são fabricados, podem ser processados, ou não, após a colheita ou criação, portanto, foram, são e serão sempre produtos da natureza. Os maiores, principais, fundamentais e imprescindíveis insumos serão sempre a terra, a água e o sol. Assim, o desenvolvimento sustentável é uma necessidade dessa atividade. Sustentabilidade não é sinônimo de imobilidade, significa as múltiplas e dinâmicas atividades visando à prosperidade. O desenvolvimento sustentável deverá ser viabilizado com ações lógicas de uma gestão pública eficiente, mas com ativa participação da sociedade. Não existem as soluções mágicas para o desenvolvimento, escapar do círculo vicioso do "não pode" e entrar no círculo virtuoso do "como pode" é a chave para preservar, produzir e progredir. O conhecimento é o gerador do sustentável desenvolvimento, com a ciência, tecnologia e inovação protegendo o planeta e levando os benefícios para o cidadão. Vale, portanto, reforçar e aprimorar os programas nacionais de assistência técnica e extensão rural. Assim, não devemos esperar, apenas, pela máquina estatal. Para fazer um planeta sustentável é preciso começar na sua fazenda, no seu sítio, na sua fábrica, na sua escola, na sua casa, na sua rua, no seu bairro, na sua cidade, no seu estado, na sua região, no seu país e daí para o planeta. O lema e o tema: Brasil precisa preservar, produzir e progredir. Finalmente, qualquer caminho para um desenvolvimento sustentável para o Brasil passa pelo desafio do semiárido. Sendo forte, o sertanejo precisa, antes de tudo, ser próspero. Para isso, serão necessárias e fundamentais as atitudes firmes e determinadas para o encontro das novas veredas para o grande sertão. É preciso começar.

Paulo Cesar Bastos paulocbastos@bol.com.br

Salvador

 

*

WILLIAM ASHER

William Asher, produtor e diretor americano, faleceu na última segunda-feira. Responsável por duas grandes séries de TV no passado - I Love Lucy e Bewitched - deixa em seu legado a magia dos anos 50/60, de um tipo de comédia inocente que não existe mais.

Sérgio Eckermann sepassos@yahoo.com.br

Porto Feliz

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.