Fórum dos Leitores

ELEIÇÕES MUNICIPAIS

O Estado de S.Paulo

19 Setembro 2012 | 03h09

Política e religião

A campanha eleitoral na cidade de São Paulo está virando campanha religiosa. Um absurdo! Temos de escolher um candidato por sua competência, seu passado de honestidade e, principalmente, suas realizações, independentemente de seu credo religioso. O envolvimento das igrejas na campanha muitas vezes mostra a incompetência do candidato.

MINORU TAKAHASHI

minorutakahashi@hotmail.com

Maringá (PR)

Tempos nebulosos

Nossa política anda desacreditada e nossos políticos, mais ainda. Não tendo mais o que fazer, agora saem abraçando a fé religiosa para convencer os eleitores. Não podem os candidatos misturar religião com política. Diz a Bíblia, pelos ensinamentos de Jesus: "Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus". Em suma, estamos vivendo tempos nebulosos, de propostas inviáveis e promessas de campanha que, todos sabem, não se concretizarão. Daí por que a fé política sem obras é vã e inócua.

CARLOS HENRIQUE ABRÃO

abraoc@terra.com.br

São Paulo

Cobrança

O Estado deve a Russomanno (17/9)? Se Russomanno acha que o Estado deve a ele, tenho medo da forma de cobrança.

ROGÉRIO PROENÇA RIBEIRO

roger_fani@hotmail.com

Araras

Boneco de ventríloquo

Se a eleição fosse hoje, o boneco de ventríloquo de Lula e Dilma, Fernando Haddad, não chegaria ao segundo turno. Prova de que os eleitores paulistanos não se deixam levar pelos governos desastrosos que o Brasil tem há quase uma década. Quem sabe, daqui a dois anos, façam a mesma coisa na eleição presidencial?

MARCELO CIOTI

marcelo.cioti@gmail.com

Atibaia

Discurseira pró-Haddad

O "doutor honoris causa" disse que José Serra pode "morrer de infarto". Por quê? Será que o "cara" não se dá conta de que é muito maior o risco que ele corre de sofrer um "infarto", diante da denúncia de Marcos Valério sobre sua participação direta no mensalulão? Afinal, o "cara" ainda pode vir a ser condenado à prisão, juntamente com seus companheiros mensaleiros. E também ter cassados os seus direitos políticos! Que triste e humilhante fim...

LUIZ DIAS

lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

Como é inevitável...

Deve ser melhor "morrer de infarto" que de vergonha.

LUIZ RESS ERDEI

gzero@zipmail.com.br

Osasco

CORRUPÇÃO

Pragas e castigos

Será que depois das "alcaguetagens" de Marcos Valério sobre o mensalão (porque membros de quadrilha se alcaguetam), vamos ter a repetição dos casos dos prefeitos Celso Daniel e Toninho de Campinas, ambos do PT? "Deus" está muito bravo e não vai demorar para começar a lançar pragas e castigos aos incrédulos! Agora entendi o porquê da pressão de "deus" para o mensalão não ser julgado, outra vergonha nacional. Pobre Brasil....

ANTONIO CARELLI FILHO

palestrino1949@hotmail.com

Taubaté

Expiação

Se acontecer a Marcos Valério o mesmo que a Celso Daniel, a suspeição sobre a autoria será uma condenação eterna...

A. FERNANDES

standyball@hotmail.com

São Paulo

Eterna gratidão

Marcos Valério, boi de piranha do lulopetismo: por sua mulher, seus filhos e familiares, vítimas involuntárias, não tema, conte tudo. Seus erros não serão apagados, talvez compensados, e o País ficará eternamente agradecido.

MARIO COBUCCI JUNIOR

maritocobucci@uol.com.br

São Paulo

Oposição e coragem cívica

A sorte de Lula, nesse envolvimento como rei do mensalão, é que no Brasil a oposição toda gosta de ficar em cima de qualquer muro que apareça. Está ótimo como está, mudar pra quê? Não haverá agora, como não houve na época, um oposicionista sequer de coluna ereta a fazer-lhe frente.

PAULO MAGALHÃES

magalha1960@bol.com.br

São Bernardo do Campo

Confissão de culpa

O PT convoca batalha contra "mentiras". Essa atitude reitera a própria confissão de culpa e demonstra mais uma vez o tradicional estilo totalitário e covarde dos regimes ditatoriais. Os mandantes escondem-se atrás de ignorantes ou extremistas, na tentativa de desestabilizar a ordem pública e na negação das instituições republicanas e democráticas. Buscam com isso, praticamente um último recurso, pela força negar o inegável demonstrado pelo STF por meio das provas e dos depoimentos arrolados.

MARCO AURÉLIO REHDER

marcoarehder@yahoo.com.br

São Paulo

Guerra 'santa'

Será que o "aiatolá" Rui Falcão estaria copiando o fundamentalismo islâmico? Qual será o próximo passo, o terrorismo?

NEWTON CARLOS KAMUCHENA

n.kamuchena@gmail.com

São Paulo

Desmentindo o mensalão

A verdade, para o PT, é mentira.

ROBERTO TWIASCHOR

rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

NÓS DA INFRAESTRUTURA

Instituições fracas

Excelente a iniciativa do Grupo Estado e da Confederação Nacional da Indústria (CNI) de pôr na mesa os nós que travam o desenvolvimento do País. Pena que os empresários, possivelmente com receio de represálias, sejam tão tímidos ao explicitar o grande nó que tanto incomoda os investidores sérios e com visão de longo prazo: a fraqueza das nossas instituições estatais. Só aventureiros arriscariam colocar recursos financeiros em setores em que o dinheiro que entrará na empresa dependerá menos da boa gestão e muito mais das pessoas que o governo e partidos políticos põem no comando dos "poderes concedentes". Transformar as agências reguladoras em verdadeiras instituições estatais, distantes dos interesses políticos, comandadas pelo Estado, e não pelos governos, seria o ponto de partida para qualquer revitalização da nossa infraestrutura. Quem sabe, num próximo debate a questão seja mais bem explorada, incluindo a experiência estrangeira.

NILSON OTÁVIO DE OLIVEIRA

noo@uol.com.br

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

ELEIÇÃO EM SÃO PAULO - DEBATE

Muito bem montado pelo Estadão, TV Cultura e o Youtube o debate entre os prefeituráveis à cidade de São Paulo - isso é um fato e não há como negar. Mas, por outro lado, esse debate em nada vai mudar a opinião dos eleitores. José Serra, com enorme rejeição, dificilmente irá ao segundo turno, e Fernando Haddad, com todo o peso de Marta Suplicy, Lula e a presidente Dilma, deverá levar no segundo turno a vitória ao PT. Celso Russomano, como um verdadeiro "cavalo paraguaio", vai saber se anda bom de voto na capital para a próxima legislatura como deputado federal, o que também é válido para o candidato José Serra. Esse é o quadro atual, e quem viver verá.

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

*

DISPUTANDO O 2.º LUGAR

O debate do Estado, TV Cultura e Youtube ficou caracterizado pelo confronto quase exclusivo e direto entre José Serra e Fernando Haddad, que estavam mais preocupados em disputar o segundo lugar nas eleições do primeiro turno para a Prefeitura de São Paulo.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

SOZINHO

O candidato a prefeito pelo PT para São Paulo, no debate do Estadão, TV Cultura e Youtube, estava "perdidão", com um olhar de desamparo, pois estava sozinho, sem a vovó Marta, sem a tia Dilma e sem o papai Lula por perto. Dava dó de ver só a cara de rapaz, parecia cachorro que caiu do caminhão de mudança.

Carlos Benedito Pereira da Silva advcpereira@ig.com.br

Rio Claro

*

DEPENDÊNCIA TOTAL

Ao assistir a postura de Haddad no debate com os demais candidatos concorrentes à Prefeitura de São Paulo, não sabemos se é ele mesmo, Lula ou Dilma o verdadeiro candidato a postular o cargo, uma vez que se refere aos mesmos em quase tudo o que fala. Não parece estar apto para administrar uma cidade desse porte com tamanha insegurança. Difícil convencer os próprios petistas de carteirinha.

Leila E. Leitão

São Paulo

*

MENTIRA OU DEMAGOGIA

Assisti ao debate, muito morno, por sinal. Uma das pessoas fez uma pergunta do seguinte teor: o que o candidato faria para melhorar o transporte público, mantendo também os espaços para os carros, sem restringi-los. O candidato escorregou, pois a pergunta levaria a uma resposta mentirosa ou demagógica. Em lugar nenhum do mundo, em megalópoles, há condições de atender a todos. É só fazer as contas.

Everardo Miquelin everardo.miquelin@ig.com.br

São Paulo

*

SONO

Anteontem não assisti ao debate porque imaginei que dormiria. No dia seguinte, tentei assistir à reapresentação que este jornal propiciou. Dormi. Meu Deus!

João Menon joaomenon42@gmail.com

São Paulo

*

RUSSOMANO E O FATOR PREVIDENCIÁRIO

Então, no debate, Russomano se esquivou de responder ao Paulinho da Força por que votou a favor do fator previdenciário, que reduz em 40% a aposentadoria dos trabalhadores? É bom o eleitor pensar nisso.

Alberto Nunes albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

*

O AMIGO DOS AMIGOS

Na visão da nova ministra da Cultura, Marta Suplicy, a candidatura de Fernando Haddad sairá vitoriosa por três razões: Lula é Deus, Dilma é bem avaliada e ela própria tem o apelo de que faz, como lembrou a colunista Dora Kramer em 14/9/2012 (A6). A essa lista, eu acrescentaria mais um fator que poderia ser decisivo na vitória do petista em São Paulo: a condenação quase certa pelo Supremo Tribunal Federal (STF) do núcleo político do PT, do qual fazem parte Jose Dirceu, Delúbio Soares, e José Genoíno, prováveis cabos eleitorais do candidato cujo predicado mais importante para o cargo que almeja é ser amigo dos amigos.

Paul Forest paulforest@uol.com.br

São Paulo

*

O PT E A HIPOCRISIA

O PT critica Serra por ter renunciado ao cargo de prefeito em favor de seu vice Gilberto Kassab. Esquecem que Kassab era e é aliado, deu sequência ao governo estabelecido pelos dois, manteve-se fiel ao programa de governo e por muitas vezes referiu-se ao governo como Serra-Kassab. Marta Suplicy, ao contrário, abandona um cargo eletivo em favor de um suplente, que entre outros fatos, é contrário a vários dos seus projetos, verdadeiras bandeiras não só de sua vida política, e pior, se revela um político provinciano, bairrista, afirmando que vai lutar por um bairro, semelhante a certos políticos "eternos" que legislam em prol da família e dos agregados, quando o cargo exige que represente todo um Estado.

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

SERIA CÔMICO, SE NÃO FOSSE SÉRIO

A PeTulância do partido chega a ser cômica. Colocando atrás do biombo a exposição no Supremo Tribunal Federal de seus crimes contra o povo brasileiro, os companheiros ensinam a José Serra: "confiança é como cristal, depois que quebra, nunca mais volta a ser igual". Sua ousadia não tem limites: na semana em que Marta Suplicy abandonou seus eleitores nas mãos de um político rotulado de homofóbico por seus seguidores, a tropa espalha que Serra renunciou para "subir na vida".

Helena Rodarte Costa Valente helenacv@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

CADA VEZ

O Brasil tem uma Marta cada vez mais Maluf do que Suplicy; um Luiz Ignácio cada vez mais Morales do que Lula da Silva; uma Dilma cada vez mais Chávez

do que Rousseff e é um país cada vez mais Venezuela do Sul ou Bolívia do Leste.

Moacyr Castro jequitis@uol.com.br

Ribeirão Preto

*

AS FRASES DESASTROSAS DE MARTA

Marta Suplicy, ao assumir o Ministério da Cultura, o comparou à "casa do Tufão", que na novela da Rede Globo das 21 horas é um verdadeiro barraco. Resta saber qual o papel que a ministra desempenha naquele cenário. Será a Carminha?

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

PALAVRAS ESTAPAFÚRDIAS

Não sei como uma pessoa que ocupa cargo de ministro, ainda por cima da Cultura, pode dizer tanta bobagem. Dona Martaxa declarou que Lulla é Deus e que ela faz. Hitler foi endeusado na Alemanha; atualmente, a propagação de suas ideias lá pode até dar cadeia. E ela faz o que, se, a exemplo de Erundina e Pitta, nem conseguiu se reeleger na Prefeitura?

F. G. Salgado Cesar fgscesar@hotmail.com

Guarujá

*

É UM SUPLÍCIO

A nomeação da Marta Suplicy para o Ministério da Cultura foi um dá cá e toma lá. Ela deu e tomou. Somente a sua cultura sexual foi o que direcionou essa nomeação da Martataxa. De relaxar e gozar ela entende muito bem. Sobre o resto ela é jejuna...

Carlos Alberto Ramos Soares de Queiroz soares.queiroz@terra.com.br

São Paulo

*

AMIZADE

A fotografia da "ministra" Martaxa sendo cumprimentada pelo "senador" Collor na cerimônia de posse demonstra claramente a amizade de ambos. Lindo! Era o que faltava para comprovarmos que um é digno do outro.

Jose Roberto Marforio bobmarforio@gmail.com

São Paulo

*

MIMO

O Ministério da Cultura é mimo que a presidente dá à Marta para ver se ela relaxa... mas não goza, por que a sexóloga queria mesmo era exercer o seu talento na Prefeitura, sem dó nem piedade.

Stanislaw Cordeiro ratles2@hotmail.com

São Paulo

*

PRESENTE PARA MARTA!

Aprovado às vésperas da posse da nova ministra, Sistema Nacional de Cultura que, conforme a senhora Marta, ex-Suplicy, é como se fosse um saneamento básico da cultura, algo que ninguém vê que não traz visibilidade! Ora, senhora, convenhamos, o País precisa, sim, de saneamento básico e, com urgência, para fornecimento de água potável, tratamento de esgoto (apenas 40% do País tem saneamento básico, pois 0,02% do Orçamento nacional foi destinado à área em 2011) e diminuir a taxa de analfabetismo (Maranhão, 19,31%; Alagoas, 22,52%; Rio Grande do Norte, 17,38%), já que a população considerada analfabeta é a mesma que sofre de outros problemas que afligem o País. O índice de analfabetismo coincide com o mapa da fome, com o mapa do desemprego e da alienação. É esse analfabeto que fica doente, que passa fome e que vive de subemprego. Até eu, com a liberação de R$ 3 bilhões já doados pela presidenta para a pasta da Cultura/2013 (65% a mais que 2012), estaria sorrindo como a senhora! Atenção, brasileiros, o momento é agora! Vamos acompanhar "bem de pertinho" o destino da verba repassada ao Ministério da Cultura!

Vera Lúcia Corrêa correa.vera@uol.com.br

Vinhedo

*

INCÊNDIOS EM FAVELAS

34 favelas sofreram incêndio só este ano na cidade de São Paulo. E sempre a equipe de TV de Haddad está a postos, colhendo depoimentos como este, de pessoas infelizes e traumatizadas: "Esse Kassab não quer dar moradia prá nós, ele quer é deixar a gente na rua, sem nada" (Estadão, página C1). 34 vezes neste ano eleitoral, e alguns jornalistas já insinuaram que são os donos dos terrenos que mandam colocar fogo para tirar as pessoas de lá. Acontece que a maioria das favelas está situada em terrenos públicos, e eu também tenho o direito de pensar que quem coloca fogo são pessoas que querem colocar a Prefeitura numa sinuca de bico, pois os programas de moradia não conseguem acompanhar o ritmo deste incêndios. Que os incêndios têm causa criminosa não há dúvida. Fica a pergunta: em ano eleitoral e de seca extrema, quem tem mais interesse em ver as favelas pegando fogo?

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

ONDE TEM FUMAÇA...

Que coincidência: quando há campanha para o governo do Estado, há rebeliões nos presídios, comandadas pelo PCC. Quando se avizinha a eleição para prefeito, há sempre favelas pegando fogo. Desta vez o incêndio trágico na Favela do Moinho foi seguido de rápida cobertura pela equipe de propaganda do Haddad... Onde tem fumaça tem fogo.

Eduardo Biral elbiral@ig.com.br

São Paulo

*

TERRORISMO NA REDUÇÃO DAS TARIFAS?

Os senhores Adriano Pires e Abel Holtz, no artigo O 11 de Setembro do setor elétrico (18/9, B2), classificam como eleitoreiras as medidas para redução do preço das tarefas elétricas anunciadas pela presidente Dilma. É possível. Claro está também que o governo poderia avançar na redução de taxas e impostos principalmente se os governadores ajudassem. Os gastos de R$ 21 bilhões a R$ 47 bilhões previstos para indenização dos ativos não amortizados (desde que comprovados) poderiam também ser evitados bastando prorrogar em alguns anos as concessões vigentes, analisadas caso a caso. Há que se destacar, entretanto, que a redução da conta de energia elétrica é boa e vem num momento importante ao País. Nota-se também no artigo que interesses poderosos - não dos consumidores - serão contrariados. Principalmente se se confirmar que na remuneração das hidrelétricas renovadas, só serão considerados os custos da manutenção e operação dessas usinas. Para quem acompanha, há anos as mazelas do setor elétrico brasileiro e o desprezo como o consumidor é tratado nos seus direitos, essa medida provisória representa um tremendo avanço!

Nilson Otávio de Oliveira noo@uol.com.br

São Paulo

*

POLÍTICA, ARTE DA HIPOCRISIA

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, quando no PSDB, chamou o ex-presidente Lula de chefe da quadrilha do mensalão. E na CPI dos Correios também disse cobras e lagartos do governo Lula. Agora o inocenta na questão do mensalão e se esquiva de dizer o que falou na CPI dos Correios. Por sua vez, o ex-presidente Lula grava um vídeo para a campanha de reeleição do candidato. Cinismo e hipocrisia. O eleitor vê e não faz nada, ou melhor, faz, reelegendo o atual prefeito. O voto é um atestado do tipo "aprovo o que você fez e continue fazendo".

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

DECADÊNCIA?

O ano de 2012 vem reservando péssimas notícias para Lula. Desde o vazamento de um encontro com o ministro do STF, Gilmar Mendes, no qual foi revelada a pressão - malfadada - que o ex-presidente vinha exercendo junto aos demais membros do tribunal sobre as possibilidades de uma procrastinação do julgamento do mensalão, até o pífio desempenho de petistas nas eleições pela prefeitura de várias capitais do País, tudo leva a entender que os tempos daquele Lula jactancioso pertencem mesmo ao passado. Pois nesse contexto pra lá de turbulento, eis que surge a reportagem da revista Veja, atribuindo a Marcos Valério declarações bombásticas como "Lula era o chefe", em referência ao escândalo ora apreciado na Suprema Corte. Pelo teor da matéria, é impossível não imaginar que mais danos serão causados à imagem do dono do PT. O poder do Super Lula estaria em franca decadência? É o que parece, afinal, nem mesmo apelando para aquele seu discurso apelativo e manjado, ele conseguiu acertar nos seus dois alvos programados para as principais missões desse ano: os eleitores das maiores cidades brasileiras e os magistrados do STF.

Henrique Brigatte hbrigatte@yahoo.com.br

Pindamonhangaba

*

VALÉRIO ACUSA LULA

E agora, como fica? Ele disse que o mensalão não existiu, disse que não sabia de nada, aliás, de nada sabe, não lê jornais, pediu desculpas à Nação e se aliou ao Maluf. Quer dominar São Paulo, pois diz que o procurado pela Interpol sabe os caminhos das pedras, e ainda é o padrinho do tal Russo mano... Estou com adesões abertas, já tenho mais de 600 assinaturas, pedindo ao Ministério Público que se manifeste sobre essa acusação de Marcos Valério. Adesões, para meu e-mail. Vamos salvar São Paulo dessa quadrilha organizada.

Natal Sapia n.sapia@hotmail.com

Guarujá

*

LULA, CHEFE DO MENSALÃO

Não é preciso ser inteligente para saber quem era o chefe do mensalão. Desde 2006 está na internet a foto colorida do Lula na capa da revista Forbes (aquela que indica os maiores milionários do mundo), dizendo que ele já era dono de uma fortuna de US$ 2 bilhões. Imagine de lá para cá!

Paulo Ferraz Costa Negraes paulonegraes@trident.com.br

São Paulo

*

EM COMUM

O que Marcos Valério e Carlos Cachoeira têm em comum? Ambos têm o PT nas mãos, pois como participantes do desgoverno receberam bilhões. De onde se sabe nada será apurado na CPI do Cachoeira, quanto a Marcos Valério, o STF dará o veredito final ao caso, depois de longos sete anos. E daqui mais sete anos, quem sabe será a vez de Cachoeira chegar ao STF. Tudo como manda o jeitinho dos advogados de defesa brasileiros, postergando e postergando. Até lá, o povo esqueceu. Mas a justiça não esquece. Basta ver o que está fazendo o ministro relator Joaquim Barbosa no caso do mensalulão. Nada como conhecer a legislação, julgar com independência e ter boa memória.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

'LAMBUZADO NO MELADO'

Excelente a forma didática com que Dora Kramer (18/9) demonstra como ocorreu o "aparelhamento" do Estado feito pelo PT, na tentativa premeditada de se perpetuarem no poder de forma ilícita e o quanto confiavam nesse esquema, esquecendo, como a escritora opina, que felizmente existem brasileiros em cargos decisivos mesmo que indicados por esse governo, que têm compostura, honradez, discernimento e respeito à população a quem representam ou servem e com certeza, preocupados com exemplos de boa cidadania juntos a seus parentes e filhos. Sou da opinião que esse artigo, simples assim, deveria ser mais amplamente divulgados pelo Facebook, Twitter, e-mails, etc., para que todas as classes de brasileiros tivesse acesso e, com isso, pudessem aprender que pode haver justiça, sim, neste país, é só o povo assim o exigir de forma efetiva, a exemplo do que ocorre no mensalão.

Marco Aurélio Rehder marcoarehder@yahoo.com.br

São Paulo

*

O CHEFE DA QUADRILHA 2

O ex-presidente Lula é o Sinhozinho Malta do caso mensalão: "Zé (Terêncio), faça o que você tem de fazer. Não me diga nada, não me fale nada, eu não sei de nada. Jogue o Marcos Valério no tonel de cachaça". E agora, Lula, como é que fica?

Idemar Nogueira da Costa idemarnc@hotmail.com

São Paulo

*

EX-REI

O ex-rei está nu.

Carlos Roberto Gomes Fernandes crgfernandes@uol.com.br

Ourinhos

*

OS SEGREDOS DE VALÉRIO

A última edição da revista Veja destacou em sua capa de cores sanguíneas a face de Marcos Valério sobre tinta amarela das letras destacando seus segredos, o que sugeria uma bomba de efeito destruidor em definitivo do messias de Garanhuns. Até gostei da matéria sobre essa figura que fez parte do período de maior corrupção governamental já ocorrida no País, quando revela o que ocorreu no governo Lula e serviu para abrir o processo apelidado de "mensalão". Apesar disso, senti certa decepção por faltar a certeza da existência das chamadas "provas materiais" desses encontros e doutros, entre vários figurões corruptos da época, porque sem essas como poderá amanhã o delator provar tudo isso? Mas também não posso acreditar que a revista, que tem um nome respeitável a defender, faria tal matéria sem ter documentos ou gravações de áudio e vídeo, que possam comprovar tais denuncias, porque no futuro, se cobrada na justiça, ela teria como defender-se. Faria um bem ao País se comprovadas essas denúncias que poderiam até "engaiolar" o Lula, porque em caso contrário, seus milhões de seguidores duvidarão de tudo isso e continuarão acreditando nele, reelegendo-o para cargos que quiser e também votarão em quaisquer postes que ele ordenar, porque criou uma imagem a essa multidão como a de um novo "Padim Ciço" e não duvido que mesmo em vida ele até vire estátua em sua cidade natal, que serviria de romaria a mais de 12 milhões de famílias que vivem de esmolas federais.

Laércio Zannini arsene@uol.com.br

São Paulo

*

POLÍTICOS À VENDA

O mensalão dos PeTistas está bombando nos jornais e na TV, pois parece que, dos 40, 36 ladrões vão ser apendados, mas o Ali Babá por enquanto está se safando. Quem sabe com as revelações do Marcos Valério ele também va en galera. Compra de políticos dos legislativos pelos dos executivos, com Ministérios, Secretarias, concorrências de cartas marcadas, cargos, etc. é prática constante no Brasil. As leis tortas e o Judiciário até agora têm contribuído para essa situação anômala, agora quebrada pelo STF.

Mário A. Dente dente28@gmail.com

São Paulo

*

BOCA MOLE

É típico do malandro. Ao ser pego pela Polícia e passar por dois "apertos" já amolece a boca e vai entregando todo mundo. Com Marcos Valério não poderia ser diferente. Ao perceber que não teria mais a proteção do Santo Lula e sofrer um bom "aperto" de nosso São Joaquim Barbosa, amoleceu a boca e agora ninguém vai segurar. Fosse eu o juiz, mandava colocar tornozeleira em muitos políticos pois a fuga poderá ser geral. Olha lá se não criarem uma ponte aérea Brasil-Cuba, com passagens só de ida. Pra ver por quem, e como, nosso país estava e está sendo governado. Só vai faltar ver quem terá coragem de botar o guizo no pescoço da onça, ou, traduzindo, colocar na cadeia quem já deveria estar por lá há mais tempo.

Odair Picciolli odairpicciolli@moradadoscolibris.com.br

Extrema (MG)

*

CADÊ O LULA?

Após as primeiras condenações dos mensaleiros pelo STF, ficou provado a existência do mensalão e após as declarações feitas por pessoas próximas de Valério, publicadas na última edição da revista Veja, de que Lula não só sabia de tudo, como era o chefe de operação, Lula diz que vai manter-se em silêncio. Que estranho, será que Lula está muito doente, pois o que ele mais gosta de fazer é aparecer na mídia e falar um monte de besteiras? Diz um velho ditado: quem cala consente.

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

BOI DE PIRANHA

Mesmo sem pedir, Marcos Valério tem o direito garantido da delação premiada e o deve usar sem sombra de duvidas, querem que ele seja pintado como o maior bandido, quando a verdade não é assim, o pior de todos está saindo pela tangente, o que enriqueceu ,que não sabe de nada, agora seria o momento de investigações, por exemplo, para conta de quem migrou os recursos da CPMF que o governo não queria abrir mão de forma alguma, ninguém sabe seu destino, no que foi utilizado, na saúde não foi gasto um centavo sequer, portanto, esta é uma tarefa dos procuradores da República, dar atenção as afirmações do já condenado Marcos Valério, que com certeza tem muito a dizer, mandar investigar e confirmar as declarações do escolhido para boi de piranha.

Jose Mendes josemendesca@ig.com.br

Votorantim

*

MENSALÃO

A falação de Valério ainda levará o PT a ver estrelas.

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

'COMISSÃO DA VENDETA'

A Comissão da Verdade acaba de definir que irá tratar exclusivamente de procurar "a verdade" unilateral nos atos praticados pelos agentes do Estado (militares) no período do governo militar. Os assassinatos, atos de terrorismos, justiçamentos, terrorismos seletivos, crimes hediondos perpetrados pelas organizações terroristas no afã de derrubar o governo militar com morte violenta da mais de 100 agentes do Estado, para implantar uma ditadura comunista, não interessam ao atual poder. Como amostragem, citam-se os sequestros dos embaixadores americano Elbrick, da República Federal da Alemanha, Von Holleben, da Suíça, Giovanni Bucher, cônsul do Japão, Sr Nobuo Okuchi, são considerados crimes hediondos e outras barbaridades.

Jose Ávila da Rocha peseguranca@yahoo.com.br

São Paulo

*

A DITADURA COMUNISTA

A decisão da Comissão da Verdade em só apurar os crimes dos agentes públicos na ditadura militar está absolutamente coerente com o Estado de Direito! Por isso que Fidel Castro é um criminoso, isto é, um agente público que se apropriou indebitamente do Estado! Assim como os comunistas jamais lutaram pela democracia mas para a instalação de outra ditadura, a deles! O Estado Democrático de Direito é exatamente este que estamos vivendo, onde o cidadão através de suas instituições pode punir os que profanam a Nação - vide o julgamento do mensalão!

Eugênio José Alati eugeniojosealati@yahoo.com.br

Campinas

*

COMISSÃO DA MEIA VERDADE

Em 15/5/2012, eu enviava ao Estadão o que segue abaixo, que ainda era dúvida. Anteontem o assunto foi oficializado. Só serão investigados os atos praticados por órgãos do governo, durante a ditadura. Com uma ressalva, o terror, treinado em Cuba e Rússia, sequestrava matava e roubava para implantar a democracia. Meia verdade no bom entendimento, é desinformação ou mentira. Como pode o Sr Paulo Sérgio Pinheiro, declarar que os atos de terrorismo praticados por militantes de esquerda ficarão de fora da investigação? Parafraseando Orwell: as vítimas do terrorismo são menos iguais, do que as vítimas do ditadura?

Ulysses Fernandes Nunes Junior twitter: @Ulyssesfn

São Paulo

*

VINGANÇA

Melhor seria batizar a "Comissão da Verdade" de "Comissão da Vingança". A total falta de isenção que sempre se fez presente nos militantes de esquerda no Brasil se reflete nas ambições dessa comissão. Quando a ativista Eliana Castro avalia que "a esquerda já foi julgada, condenada e executada", olvida os crimes e criminosos impunes dessa mesma esquerda e faz lembrar, por emblemático entre muitos, o covarde homicídio do soldado Mário Kozel Filho, à época com 18 anos de idade. Tenha a "Comissão da Verdade" a honestidade, o pudor e a coragem de enfrentar seus chefes, os poderosos do momento, e apontar também os assassinos do menino e de tantas outros (se lembram das vítimas inocentes do aeroporto de Guararapes?), que circulam impunemente pelos altos salões do País.

Sergio Saraiva Ridel sergiosridel@ig.com.br

São Paulo

*

DE MENTIRINHA

A Comissão Nacional da Verdade não é de verdade, é de mentirinha. Nada há a estranhar, desde que a mentira e o ardil passaram a integrar a maioria das ações públicas no nosso país. Se a tal Comissão Nacional da Verdade fosse de verdade, ela iria investigar todas as ações havidas naquele período crítico por que passava o país e não apenas o que lhe convém. Se a tal Comissão Nacional da Verdade fosse mesmo de verdade, ela iria levantar a origem de todas as indenizações e pensões concedidas com base na Lei de Anistia e iria descobrir quantas centenas delas são de mentira. Mas, como a comissão não é da verdade, vamos continuar levando a pecha de um país que não é sério e, agora, também um país de mentirosos. Espaço não nos tem faltado na imprensa internacional.

Carlos D. N. da Gama Neto carlosgama@croniquetas.com.br

Santos

*

QUE 'RELAXEM E GOZEM'

Mais uma deste governo do trabalhador: a Comissão Nacional da "Verdade" se limitará aos crimes praticados por agentes públicos na ditadura, deixando de mostrar-nos, inclusive, para onde foram os milhões de dólares roubados de um certo cofre de um político da época e cuja motorista do veículo da esquerda hoje cuida bem do "é dando que se recebe". O ideal é "relaxar e gozar".

Jarbas D. Barboza jdb.jdb@ig.com.br

São Paulo

*

COMISSÃO DA VERDADE X STF

Enquanto o STF dá sinais de uma nova era ao julgar com isenção os descarados mensaleiros, a Comissão da (Meia) Verdade presta um enorme desserviço à Pátria. Ao decidir tratar apenas dos crimes (?) dos militares, esquece-se dos quantos cidadãos honestos e cumpridores de deveres estavam do lado da ordem e do civismo, contra arruaceiros e subversivos que hoje se refestelam em cargos elevados, com contas bancárias repletas de dinheiro sujo de assaltos e sequestros. Essa Comissão está longe de representar algo decente. É um covil de comunistas empedernidos querendo vingança, não justiça.

Aldo Dórea Mattos aldo@aldomattos.com

São Paulo

*

(IN)VERDADE

Que me perdoe o meu colega de turma de ginásio e amigo há 54 anos Cláudio Fontelles, mas discordo de sua declaração ao Jornal Nacional de 17/9/2012. Venho lendo e relendo há meses a lei que criou a Comissão da Verdade e estou seguro de que em nenhum de seus parágrafos ela limita a apuração às violações cometidas por agentes do Estado. Isso é uma distorção que atende aos anseios da esquerda que nos governa. Surpreende-me que juristas renomados, como os integrantes da Comissão, ignorem o basilar princípio do contraditório, consagrado na Carta Magna. Mas a perplexidade me veio logo após sua fala, quando a Sra. Victoria Grabois afirmou que "nós (os comunistas) não cometemos qualquer crime, nós lutamos pela democracia". Ou seja, criar uma guerrilha de linha chinesa para tentar implantar, pela força das armas, a ditadura do proletariado no Brasil, não é crime - é "lutar pela democracia", assim como assaltar, sequestrar, lançar bombas, matar... O tempora, o mores! É, como disse o pensador Fred Schwarz, "podemos confiar nos comunistas, eles são comunistas, mesmo".

Gil Cordeiro Dias Ferreira gil.ferreira@globo.com

Rio de Janeiro

*

GREVE NAS UNIVERSIDADES FEDERAIS

O editorial de ontem (Balanço da greve das federais, 18/9, A3) poupa os grevistas das universidades federais que retornaram após greve de 120 dias. Esses grevistas não perderam nada, absolutamente nada. Quem perde são os estudantes que deram duro para ingressar nessas escolas e possivelmente estejam pouco satisfeitos com o que aprendem nelas. Dizer que as aulas serão repostas, é conversa para boi dormir. Não há como recuperar tempo perdido. Vai ser feita uma enganação qualquer para dizer que, ufa!, enfim salvaram-se todos e ninguém foi prejudicado. História de carochinha, claro. Não sei se o Ministério Público poderia ser acionado num caso desses, pelos estudantes, para que numa próxima vez não sejam eles os únicos a levar na cabeça, enquanto os outros riem um tanto desconsertadamente pelo que aprontaram.

Antonio do Vale adevale@uol.com.br

São Paulo

*

DESCOMPROMISSO COM A EDUCAÇÃO

Quatro longos meses e a greve das universidades federais ultrapassou todos os limites do bom senso. De forma remunerada, o absurdo se consumou sob os auspícios de uma sociedade ignorante de suas mazelas educacionais e de um governo omisso. Custosa e prejudicial de forma irrecuperável, um semestre letivo de 600 mil alunos foi perdido. Com necessidade premente de melhorar seu perfil educacional para fazer frente as desafios do século 21 esse movimento mostrou o despreparo de toda sociedade frente a essa exigência. O pior? Um professorado egoísta travestido de funcionário público com a mais nefasta faceta do comportamento da categoria, o descompromisso com a educação.

Nelson Gomes Affonseca Junior nelsonaffonseca@uol.com.br

Cordeirópolis

*

O CORPORATIVISMO FALOU MAIS ALTO

Sobre a notícia "Acabou a greve dos professores federais, após quatro meses", se não houve acordo com a comissão de grevistas na última reunião, o que ocorreu? Será a proximidade das eleições, uma vez que diversos candidatos governistas estão em situações não lá muito boas nas pesquisas? Houve uma trégua dos sindicatos, que são ligados ao lulopetismo, para não prejudicar mais seus candidatos? De qualquer maneira, ninguém que tenha o mínimo de juízo acredita que as aulas possam ser repostas em sua totalidade. Mais uma vez, fala mais alto o corporativismo. Que se dane a educação.

Éllis A. Oliveira elliscnh@hotmail.com

Cunha

*

BANCÁRIOS ENTRAM EM GREVE

Ao assistir aos telejornais, tenho a sensação de estar em outro país. Leio os jornais e percebo uma situação de caos total: estudantes perdem o ano letivo, pessoas morrem por falta de atendimento médico em hospitais, chacinas de jovens em todo o país, STF julgando o maior esquema de corrupção mundial, infelizmente dez anos após, PIB beirando zero novamente, e agora a greve nacional dos bancários, mas nos telejornais tudo está maravilhoso no País das Maravilhas, sempre sorrindo para as câmeras, os repórteres viram comentaristas e atribuem a culpa ao mundo, a guerra na Síria, à desaceleração da China ou a outro evento externo. Não me espantará se nos próximos dias divulguem uma pesquisa de avaliação do governo com 100% de satisfação popular.

Vagner Ricciardi vbricci@estadao.com.br

São Paulo

*

CRISE MUNDIAL, QUESTÃO DE PARADIGMA

Dos dois lados do Atlântico fica-se cada vez mais distante de uma efetiva solução para a crise que se espalha pelo mundo. Nos Estados Unidos, como na Europa, as últimas medidas não correm o menor risco de dar certo naquilo que almejam, ou seja, na reativação da economia. Certo, tanto os U$ 40 bilhões de hipotecas que o Fed (o banco central americano) se compromete a comprar por mês (US$ 1 trilhão em dois anos), quanto a compra de títulos soberanos pelo Banco Central Europeu (BCE), levarão a alguma redução dos juros. Só que já chegamos a um ponto em que apenas juros mais baixos nem motivarão as pessoas a correrem para o crédito imobiliário, nem conseguirão deter os déficits crescentes dos governos, em economias estagnadas. O erro está no foco, a redução dos juros, quando para consumidores e governos, já superendividados, fica cada vez mais difícil pagar o principal. E o pior é que vão se escoando, junto com os trilhões de dólares e euros jogados no saco sem fundo da dívida, as condições de operacionalização de uma política alternativa que fosse direto ao ponto, a recomposição dos salários, dentro de uma nova equação de repartição, com largo subsidio governamental às empresas até a estabilização dos preços relativos em torno dessas novas referências salariais. Mas não se chegará nisso enquanto não se conseguir trocar o velho paradigma de regulação da economia em torno da taxa de juros, pelo paradigma do equilíbrio da repartição em torno do salário devido, vale dizer, enquanto as dores da crise não gerarem sua antítese, na estruturação do capitalismo do século 21.

Rogério Antonio Lagoeiro de Magalhães lagorog@uol.com.br

Niterói (RJ)

*

OS PROTESTOS MUÇULMANOS

Salman Rushdie, escritor anglo-indiano, escreveu o romance Os versos satânicos e foi condenado à morte pelo aiatolá Khomeini que alegou blasfêmia contra o profeta Maomé.O mundo inteiro conhece o fanatismo extremoso dos muçulmanos que chega às raias do bestialismo quando se trata de práticas terroristas. Salmam se escondeu tão bem que está vivo até hoje, e preventivamente não teve mais inspiração para escrever sobre tema que envolva Alá e seu profeta. Uma fundação iraniana ofereceu, no fim da semana, uma recompensa de US$ 3,3 milhões pelo seu assassinato. Agora, um vídeo polêmico, de má qualidade, é considerado uma blasfêmia por satirizar o profeta Maomé. Na Líbia, a embaixada americana sofreu um atentado terrorista em que o embaixador e mais quatro americanos foram mortos. O mundo muçulmano está contra os Estados Unidos e uma onda de protestos violentos se espalha por todo o mundo. Desde o tempo das Cruzadas, dos templários e do sultão Saladino o povo árabe não esteve tão convulsionado. A melhor estratégia é não mexer com a onça, se não tiver vara comprida.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

RADICALISMO

Um louco que nem americano é, e, sim, um ex-muçulmano revoltado com seu povo, escreve uma história tola que ataca Maomé, e os americanos levam a culpa, são execrados em praças públicas e obrigados a isto e aquilo. Os Estados Unidos, de forma correta e bem diferente dos países muçulmanos, condenam este ataque à liberdade religiosa, pois, se alguém mata um cristão ou centenas de cristãos nos países tribais que matam por religião, ninguém faz nada, o desrespeito é total e ninguém liga. Nenhum governo persegue os radicais anticristãos. Agora eu acho que o mundo deve tomar uma posição radical contra estas tribos que se acham no direito de explodir o mundo em nome de deuses. Ou aprendem a respeitar, como fazemos nós, cristãos, ou vão sofrer sanções, afinal usam seu "deus" para matar e criar bagunça no mundo e nada sofrem, e, quando matam ateus ou outras crenças, os "civilizados" nada podem fazer. Que me desculpem os civilizados, mas depois português é que é burro?

Roberto Moreira da Silva rrobertoms@uol.com.br

São Paulo

*

QUEM NÃO TIVER PECADO, ATIRE A PRIMEIRA PEDRA

Se os atos de violência contra os EUA forem identificados como ações de uma "jihad" global, só restará ao infiel judaico-cristão-ocidental lançar um míssil nuclear sobre a mesquita de Al Masjid Al-Haram, em Meca, que abriga a Hajar el Aswad.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.