Fórum dos Leitores

CORRUPÇÃO E ELEIÇÕES

O Estado de S.Paulo

14 Outubro 2012 | 03h05

Segundo turno

Nesta época de pré-eleição do segundo turno, em que tantos marqueteiros ficam quebrando a cabeça na tentativa de achar os pontos fracos do adversário, acho que o PSDB nem precisa mais gastar dinheiro. É só difundir bastante aquela famosa foto do candidato do PT, Fernando Haddad, no jardim da casa de Paulo Maluf, abraçado a ele e a Lula, e a notícia de que Maluf foi condenado a restituir R$ 21 milhões aos cofres públicos, sentença dada depois de todas as tentativas de protelação de seus advogados na defesa de ação patrocinada por petistas como José Eduardo Cardozo, Devanir Ribeiro, Carlos Zarattini e José Mentor. Sem esquecer uma pergunta ao eleitor: você daria a chave dos cofres da Prefeitura de São Paulo àquelas pessoas?

MARIA TEREZA MURRAY

terezamurray@hotmail.com

São Paulo

PT malufista

R$ 21 milhões é o valor da condenação imposta ao dr. Paulo Maluf. E agora, PT, como explicar essa aliança? Antes autor e réu, agora aliados! Neste segundo turno o PSDB vai nadar de braçadas. Não esqueçamos o mensalão.

LUIZ FELIPE DIAS FARAH

felipefarah@gmail.com

São Paulo

A casa caiu (para Maluf)

Marta, ao apoiar Haddad, virou ministra. E Maluf vai pagar a conta apresentada pelo PT numa representação em 1996.

MOISÉS GOLDSTEIN

mgoldstein@bol.com.br

São Paulo

O joio e o trigo

Aos poucos vamos observando quem é joio e quem é trigo na eleição municipal. De um lado, Serra, D'Urso e Campos Machado; do outro, Haddad, Lulla (o pai do mensalão) e Malluf (procurado pela Polícia Internacional).

JOSÉ CARLOS DEGASPARE

degaspare@uol.com.br

São Paulo

Nada inteligente

O PT ameaça levantar a origem do mensalão - no PSDB de Minas Gerais - caso o julgamento da Ação Penal 470 seja utilizado contra Haddad na campanha do segundo turno para a Prefeitura de São Paulo. Vai também repisar a (suposta) compra de votos para aprovação da possibilidade de reeleição do então presidente Fernando Henrique Cardoso. Ora, isso não é inteligente. A par de considerar os eleitores uns tontos que nada sabem, a não ser o que lhes é ditado pela propaganda petista, os casos são totalmente diferentes e só confirmam que o PT já aceitou os crimes de seus dirigentes. "Fizemos, mas vocês é que nos ensinaram", parecem dizer. Aliás, seguem os ensinamentos de Lula também nesse particular. Mesmo que o ex-governador de Minas Eduardo Azeredo venha a ser condenado, não o será pela tentativa de se perenizar no poder com um projeto criminoso condenado pelo STF. Quanto a FHC, tal como Lula, ninguém o julgou e muito menos condenou. Desconsiderar a inteligência alheia é péssimo negócio.

PAULO SERODIO

pserodio@uol.com.br

São Paulo

Parece, mas não é

A respeito da condenação dos réus ligados ao PT no julgamento do mensalão, o partido equivoca-se ao apontar "o esquema de compra de votos criado pelo PSDB em Minas Gerais". Na verdade, o suposto "mensalão mineiro", de que tanto se tem falado nos últimos dias, não existiu - pelo menos não nesses termos. O que lá houve, na campanha para a reeleição malsucedida do governador Eduardo Azeredo (PSDB) em 1998, teria sido - porque ainda não foi julgado o processo judicial - caixa 2 eleitoral, e não compra de votos na Assembleia Legislativa mineira, como no caso do mensalão petista no Congresso Nacional. A confusão proposital plantada na imprensa pelo PT para desqualificar a corrupção ativa e a formação de quadrilha como "apenas" caixa 2 de campanha se deve a que o mesmo publicitário, Marcos Valério, por intermédio de suas agências de publicidade, teria usado de fraudes para transferir recursos públicos para a dita campanha. Portanto, o modus operandi pode ter sido o mesmo, porém os casos são diferentes, embora ambos passíveis de julgamento e condenação, como ora ocorre com o mensalão do PT no STF.

JORGE ERASMO DOS SANTOS

jorgerasmo@estadao.com.br

São José dos Campos

José 'pingos nos is' Dirceu

O sr. José Dirceu afirmou que vai provar sua inocência... Será que o fará tal como afirmou que iria pôr todos os "pingos nos is"?

GERALDO MACIAS MARTINS

maciasfilho@hotmail.com

Catanduva

Compromisso não honrado

Além de declarar que vai provar sua inocência, o ex-ministro José Dirceu, agora condenado pelo STF, disse que não se vai calar. Faz ele muito bem. Pode começar pondo tais "pingos nos is", compromisso que assumiu anos atrás e não cumpriu até agora.

HELEO POHLMANN BRAGA

heleo.braga@hotmail.com

Ribeirão Preto

O réu oculto

José Dirceu tem meia razão (ao reclamar de sua condenação pelo STF). Esse julgamento é meio político. O réu maior está fora dele.

ULYSSES F. NUNES JUNIOR

ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo

E a 'companheira de armas'?

José Dirceu foi condenado. E as perguntas que não querem calar são: não está faltando um aí? E para a "companheira de armas" não vai nada?

HELOISA A. MARTINEZ

heloisa_martinez@hotmail.com

Mogi das Cruzes

Alienação

Só pensando alto: José Dirceu, companheiro de longa data e amigo pessoal de Lula e Dilma. Será que também ela não sabia de nada? Hum...

CRISTINA HESKETH BRAUN

ch.braun@globo.com

São Paulo

Sacrifício

Segundo o jornalista Flávio Tavares, José Dirceu sacrificou-se por Lula. Concordo plenamente com o jornalista.

SERGIO SCALISSE RIBEIRO

sscalisse@hotmail.com

Jacareí

Companheiros inseparáveis

Sr. José Dirceu, não vá sozinho para a cadeia. Leve junto o seu querido e inseparável chefe e lá sejam felizes por vários anos.

PEDRO PAULO SOUZA

pedrinhopsouza@hotmail.com

São Paulo

Literatura

Surge uma nova obra literária brasileira: A Camarilha de Dirceu.

ARY NISENBAUM

aryn@uol.com.br

São Paulo

 

UM DIA PARA FICAR NA LEMBRANÇA

Dia 9 de outubro de 2012. Um dia para ficar na história do Brasil. Finalmente, o Supremo Tribunal Federal (STF) condenou José Dirceu por corrupção ativa. Não adianta espernear, Dirceu é corrupto e ponto final. Embora Lula insista em negar o mensalão, os seus companheiros José Dirceu, José Genoíno e Delúbio Soares foram condenados pelo STF. A decepção fica para Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli, que viraram advogados de defesa dos criminosos do mensalão.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

NOVOS TEMPOS

“O Estado brasileiro não tolera o poder que corrompe nem tolera o poder que se deixa corromper”. A brilhante frase do ministro Celso de Mello merece moldura e lugar de destaque na parede principal do STF. Que sirva como divisa de novos tempos para o Brasil!

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

UM GOVERNO CORRUPTO

Com a condenação de José Dirceu, José Genoíno e Delúbio Soares, o governo Lula pode ser considerado o mais corrupto de que já se tem conhecimento no Brasil. Afinal, Dirceu era o coordenador da política do governo, e todos os dias mantinha encontro com o presidente (este certamente sabia do ocorrido). À exceção de dois agradecidos ministros, quase todos os demais (menos Lewandowski) condenaram os três. Essa notícia já saiu na mídia internacional, inclusive no The New York Times (o maior jornal do mundo) e a Agência Reuters, que municia a maioria dos periódicos do mundo com notícias. Condenação de Dirceu e aliados, alegria para os brasileiros que aguardavam isso, vergonha para o Brasil, que ficou conhecido no mundo como um dos países onde a corrupção corre solta.

Carlos E. Barros Rodrigues Carlos ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

*

PT

Estamos em momento importante para saber se o PT é realmente o Partido que proclama ser. Será que o PT vai expulsar os condenados corruptos ou eles são maiores que o partido? Isso sem esquecer a importância que o PT tem para o País. Momento delicado para o partido, até vergonhoso para quem se proclama o dono da ética e da moral.

Manuel José Falcão Pires manuel-falcao@ig.com.br

São Paulo

*

HIPOCRISIA

Mestre na arte da inversão de valores, Lula taxa de “hipócrita” a condenação do capitão do seu time. Não perde por esperar: a Procuradoria-Geral da República e o STF preparam o derradeiro ato da redenção dos homens de bem deste país! Afinal, o “time” todo foi condenado por corrupção deslavada, e agora só falta o “dono”. Continue a desrespeitar a Suprema Corte, Lula. Isso ajuda a acelerar as coisas.

Julius Boros

Cotia

*

CONSCIÊNCIA PESADA

Supondo que a “grande ideia” do mensalão tenha sido comunicada ao presidente da República e que este tenha dado sinal verde para sua implantação. quando a coisa explodiu e veio à tona, a primeira coisa que se fez foi blindar a mais alta autoridade do País. A pergunta que não quer calar é a seguinte: será que o ex-presidente está com sua consciência tranquila vendo todos os companheiros mais próximos caírem em desgraça?

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

*

ONDE ESTÁ?

Manchete do caderno Mensalão do Estado de 10/10/2012: “Condenado” pela ditadura e pelo Supremo. Onde está Wally... ôpa, digo, Lula?

Ulysses Fernandes Nunes Junior twitter: @Ulyssesfn

São Paulo

*

VITÓRIA COMPLETA

Tudo vale a pena quando a luta não é pequena. A condenação do núcleo político dos mensaleiros é um marco em nossa História, é um divisor de águas, porque daqui para a frente corruptos e corruptores sabem que serão tratados com o rigor da lei, e não mais com a impunidade oficializada pelo governo petista de Luiz Inácio Lula da Silva. Na verdade, para que a vitória da democracia fosse completa, o chefe de Zé Dirceu deveria estar incluído na lista de réus... mas uma coisa de cada vez, a paciência é um exercício das pessoas determinadas.

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

PERGUNTA

Depois da sessão de 9/10, no Supremo, por que o Estado não publica como manchete de primeira página a pergunta que o Brasil inteiro está fazendo: “E agora, Lulla?”

Osmard Andrade Faria oafaria@terra.com.br

Florianópolis

*

‘IDIOTA OU CORRUPTO’

Com a condenação de José Dirceu só resta repetir o que o senador Arthur Virgílio disse 17 vezes em julho de 2005, quando Lula negou que sabia do mensalão: “Na melhor das hipóteses, Sr. Lula, o senhor é um idiota, e na pior, um corrupto!”. Está provado que Lula não é idiota, logo... Diante das conclusões do STF, é obrigação do Ministério Público, em tempo, iniciar um processo para levar o cidadão Luiz Inácio a julgamento e esgotar esse malfadado esquema que, graças à imolação do então deputado Roberto Jefferson, foi interrompido antes que seus obscuros objetivos fossem atingidos!

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

PAI DO MENSALÃO, LULA EM DERROCADA

Carregar no nosso cotidiano o ódio e a ira não faz bem a ninguém, porque aniquila a racionalidade. E no caso do mensalão do PT, ora em julgamento no Supremo, clamamos apenas por justiça, longe do sentimento de vingança. Apenas, exigimos como cidadãos a reparação pelos danos causados às nossas instituições, que foram emporcalhadas pelo governo Lula, ao protagonizar, entre outras ações repugnantes, um dos maiores escândalos da República. E graças aos votos dos ministros do STF que já estão se findando, esta página triste do mensalão está para ser virada. E a ética, que foi tão surrada nestes últimos anos, certamente voltará a ser priorizada, ou aqueles que gozam de um cargo público Brasil afora estarão cientes de que a partir deste evento citado a impunidade neste país felizmente estará com seus dias contados. E a resposta dura contra estas excrescências vem do Supremo, que finalmente consagra a condenação do núcleo político do PT, como o Delúbio Soares, José Genoino, e principalmente o do chefe da quadrilha, o José Dirceu (porque o outro, o ex-presidente Lula, infelizmente não foi indiciado). Daqui para a frente, não importa muito a definição da pena, a tal da dosimetria! Ou se os réus condenados irão cumprir em prisão semi-aberta, fechada, de segurança máxima, etc. O que importa mesmo é que as mentiras do PT, sob a batuta do Lula, de que o mensalão era uma farsa das elites, da oposição ou da imprensa foi para o saco da desfaçatez de um governo que há dez anos somente vem protagonizando mazelas contra as nossas instituições, agindo como se fossem donos da Nação! E os ministros do Supremo, dentro dos princípios da Constituição infringindo a condenação à maioria da quadrilha do mensalão, dá um sério recado aos vis desta República (que não são poucos), que a justiça brasileira doravante será implacável para reconstruir a ética do seu estado leproso que se encontra... Para chegarmos a este veredicto, não precisamos da máxima de: “justiça com as próprias mãos”, como o MST, sob apoio explicito do Lula, vem impondo aos nossos produtores de alimentos no campo. Apenas a sociedade se mobilizou ao tomar conhecimento através da imprensa, após denuncia de um dos aliados do governo, o Roberto Jefferson, que arrotou com todas as letras os meandros desta quadrilha, comandada pelo José Dirceu, e por incrível que possa parecer, engendrada nas instalações do Planalto, sob o olhar complacente do ex-presidente. Mas, como todo crime deixa rastro, e se bem investigado aparecem os criminosos, foi o que com correção fez o MPF, a Polícia Federal, e a própria CPI, instalada na época, prestando neste evento de triste lembrança, um excelente serviço a Nação! E o PT, se quiser sobrevivência política, não poderá comemorar se nesta última eleição cresceu em números de prefeituras conquistadas! De que adiantam estas vitórias, se o partido perde sua alma, seu discurso ético, moral, porque não foi capaz de assumir como seu o grave episódio do mensalão?! E no lugar de pedir desculpas a Nação, preferiu sustentar a mentira e o deboche, apoiando escancaradamente sua quadrilha de camaradas?! Na verdade mesmo, o PT só tem um caminho a seguir se quiser se recuperar como partido político, ou se refundar, como muito bem disse em 2005, o hoje governador Tasso Genro, é expulsando dos seus quadros o chefe verdadeiro desta traquinagem, o ex-presidente Lula... Caso contrário, vai continuar ardendo na fogueira do inferno!

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

E AGORA, JOSÉ?

Dirceu condenado. Agora só falta elle, o “Cappo”, aquele que não sabia de nada, o verdadeiro chefe do bando.

Ademar A. E. Garlipp ademargarlipp@yahoo.com.br

Campinas

*

ANALOGIAS DA HISTÓRIA

De tempos em tempos surgem personagens participantes da história cujo legado não perdura por muito tempo. Em meados do século 19, Antonio Vicente Mendes Maciel, natural do Ceará, conhecido como Antonio Conselheiro, arrebanhou centenas de nordestinos pobres e negros libertos, em época de grande flagelo da seca nordestina. Perambulou pelo sertão afora, estabelecendo-se junto à margem norte do Rio Vaza Barris, em um local conhecido por Canudos, na Bahia. Implantou aí uma comunidade onde servia de líder espiritual, governante, chefe e toda sorte de liderança possível. Era chamado de “Bom Jesus” por seu grupo de ignorantes e pregava que “roubar para matar a fome não é crime”. Nunca se preocupou em instruir o seu rebanho, apenas fornecer o suficiente à sobrevivência para manter o domínio sobre os mesmos. Esta figura messiânica foi eliminada pelo exército brasileiro em 1897, após várias incursões militares contra o grupo que se fanatizara sob Conselheiro. Este episódio ficou conhecido como a Guerra de Canudos. No final do século 20 surge o personagem Luiz Inácio da Silva, conhecido como Lula. Tal qual Conselheiro, arrebanha um grande número de pobres fornecendo “bolsa” de todo tipo, a título de auxílio, mantendo os beneficiários como imantados à figura. Também sem preocupação alguma em melhorar a cultura desta turba. Prega também que “caixa 2 todo mundo faz” e tenta descriminalizar este ato. Tudo pela manutenção do poder, jamais preocupando-se em administrar algo, exceção à sua prole. Analogamente é intitulado como “Deus” pelo rebanho ignorante. Conselheiro aparece hoje como personagem da história passada sem mais referências. Não deixou sucessor. Apenas um personagem mítico que passou como tudo passa. Tal qual Conselheiro, Lula passará (já está passando) sem deixar um legado que perdure. Não acrescentou nada edificante à cultura do nosso povo, pois o valor pecuniário das “bolsas” são gastos e esquecidos. Se aplicasse os valores colossais revertidos nessas bolsas, em cultura e educação para os beneficiários, talvez levasse um pouco mais de tempo para a população beneficiária daquelas ascenderem. Porém o fariam solidamente e progrediriam para patamares mais elevados e elevariam o país a um nível mais alto. Perdeu uma grande oportunidade! É precípuo distinguir cargo político de cargo público. Os grandes personagens da história mundial e brasileira foram personagens a exercerem cargos públicos. Estes deixaram grandes legados e muito orgulho às populações que dirigiram. Um pouco de história é sempre bom para refletir.

Luiz Felipe de Camargo Kastrup lfckastrup@gmail.com

São Paulo

*

APLAUSOS AO STF

José Dirceu, o mais proeminente dirigente do PT depois do ex-presidente Lula, foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal por corrupção ativa, no julgamento do mensalão. De nada adiantaram as pressões e achincalhes a que ministros do STF foram submetidos por petistas temerosos de que esse momento histórico algum dia chegasse. Pois chegou. Fez-se justiça. O roubo de montanhas de dinheiro público foi severamente punido. Os larápios reclamam e esperneiam, enquanto o Brasil honesto aplaude.

Henrique Brigatte hbrigatte@yahoo.com.br

Pindamonhangaba

*

IGUAIS

Como desabafo, José Dirceu relembra seu engajamento na luta contra a ditadura militar. Porém, quis conquistar o poder a qualquer custo, recorrendo a meios imorais e ilegais, justificados por um objetivo nobre. Também assim pensavam os militares de 64. Mas torturaram, mataram, encobriram a corrupção e corromperam-se. O resultado do talento de Dirceu não é diferente. Seu exército deixa de lado a educação, para poder comprar os votos que paga com esmolas. Faz a maioria dos brasileiros votar nos seus algozes, que permanecem no puder. Implantou a ditadura dos corruptos, que tenta encobrir e apelida de governo do povo. É essa a sua versão da “ditadura do proletariado” ou trata-se de mais uma ditadura contra o povo, como tantas outras que começaram com uma bela bandeira? E agora, José? E agora, que você se tornou, moralmente, igual aos ditadores que combateu?

Antonio Carlos Cardoso accardoso@me.com

Embu das Artes

*

HISTÓRIA

Contra a condenação de José Dirceu pela maioria dos integrantes do STF, argumenta-se que ele tem história. Interessante! Quer dizer que a um cidadão que tenha contribuído com algo – mesmo que duvidoso – para a sociedade, tudo passa a ser permitido? Entendo por que o PT, depois de ter criticado Sarney, Maluf e muitos outros durante a maior parte de sua história, em que construiu a credibilidade que desfrutou e logrou eleger presidentes e grandes bancadas no Congresso, certos deslizes passariam a ser tolerados. Como disse “Deus” com relação a Sarney, “...ele tem história!”. No mesmo raciocínio, caso não tivesse cometido suicídio e tivesse ido a julgamento pela traição cometida, Judas Iscariotes poderia alegar em sua defesa ter história... Afinal, por três anos, andara com o traído. E seu pequeno deslize em nada alteraria o destino final de alguém que viera ao mundo exatamente para isso. Entendi o raciocínio: construa sua história e obterá o direito a transgredir. Que história, afinal? Que durante o movimento estudantil de que foi líder, sempre se manteve seguro o suficiente, enquanto encaminhava seus “liderados” a marchas e protestos, em que muitos acabavam presos, até – por um desses azares – ser preso? Que participou de sequestros? Que foi trocado pelo sequestrado? Que exilou-se em países “democráticos”, onde aprendeu táticas de guerrilha? Que voltou clandestinamente ao País, após submeter-se a cirurgia plástica, a fim de passar despercebido pelos órgãos de segurança? Que casou-se, escondendo durante anos sua real identidade da própria mulher com quem dividia a vida? Que fica emocionado ao visitar o paraíso cubano, no qual deve ter vivido uma realidade bem diferente da que vive a população do país, sem direito sequer a deixar o país, ou a sequer tomar conhecimento de pensamentos e críticas diferentes do oficial? Que luta pela implantação do chamado Controle Social da Mídia, mediante o qual, tivesse conseguido aprová-lo no Congresso, de nada ficaríamos sabendo de toda essa lama que emporcalha a Nação? Bela história! Pena que – ao que parece – ainda restam uns poucos cidadãos com discernimento neste país! Pena também que nem todos consideram bonita sua história.

Adilson Lucca Sabia adilsonsabia@gmail.com

São Paulo

*

JUSTIÇA

Interessantes são as manifestações de Dirceu e Genoíno em relação à condenação por serem as cabeças pensantes e mandantes do mensalão. Há sete anos, os mesmos não citavam nenhuma palavra sobre a democracia, não abandonar a luta, ser condenado injustamente, ter coragem para lutar pela liberdade, etc. Nestes anos todos, eles somente se preocuparam em dizer que o mensalão não existiu e que tudo acabaria em apenas uma acusação de caixa 2. Agora, com a certeza da condenação, utilizam palavras e frases que utilizavam quando foram exilados na época da ditadura, tentando nos ludibriar. Esquecem-se de que estamos vivendo numa verdadeira democracia e, por isso, estão pagando pela arrogância e petulância de quem estava no poder e pensavam que eram inatingíveis. Os ministros do STF na sua maioria fizeram o que a nação brasileira desejava. Justiça!

Darci Trabachin de Barros darci.trabachin@gmail.com

Limeira

*

JUSTIÇA TARDA, MAS...

Será que os “Zés”, Genoíno e Dirceu, conseguiriam dizer os descalabros que estão afirmando após a incriminação na Ação 470, vulgo mensalão do governo Lulla, de frente ao espelho? Lamentar ou se revoltar, agora é tarde “Josés”, pois a sorte virou e não contavam com as lamboradas que o destino costuma dar. Justiça que é Justiça tarda, mas...

Leila E. Leitão

São Paulo

*

COITADINHO!

E quando se viu atolado até o pescoço, José Dirceu achou que poderia isentar-se de culpa, justificar-se e sensibilizar corações, apelando ao dizer que “afinal de contas ele fora um pobre perseguido político da Ditadura Militar, foi banido do País...”. Mas saiba, Sr. José Dirceu, isso não ameniza em nada a sua situação, ao contrário, acho que deveria ser acrescido aos seus agravantes, essa sua tentativa de traição e os atos de terrorismo que cometeu ao intentar a implantação de um regime comunista, repressor e nazifascista na Pátria. Bandido é assim mesmo, ajuda a velhinha atravessar a rua para roubar-lhe a bolsa, enquanto uma lágrima escorre-lhe pelo cantinho do olho.

Nei Silveira de Almeida neizao1@yahoo.com.br

Belo Horizonte

*

NENHUMA SURPRESA

O ministro Dias Toffoli condenou os mensaleiros José Genoíno (surpresa) e absolveu José Dirceu (nenhuma surpresa).

Paulo Ribeiro de Carvalho Jr. paulorcc@uol.com.br

São Paulo

*

DEU A LÓGICA

Como já era de esperar – para o desgosto dos brasileiros –, o “ministro” toffoli (não merece ser nome próprio, pois é um fantoche petista) votou a favor do famigerado Zé Dirceu no processo do mensalão. Esse moço junto com aquele velho ficarão marcados como integrantes marrom nos anais da história do mais importante e relevante Tribunal do país, esse mesmo que garantiu aos saqueadores do dinheiro público tivessem a chance de política e moralmente externar suas ideias e, eleitos, pô-las em prática pelo voto popular. Mas, na expectativa de dominar tudo e todos, não mediram a grandeza dos seus atos deletérios à jovem democracia do país. Apostaram na impunidade. Pensaram que o apoio popular poderiam blindá-los, dos malfeitos – usando o último dos seus eufemismos para justificar seus crimes - de seus integrantes que governam ou têm relevância política no País. Entretanto, quebraram a cara. Não obstante terem indicados oito dos atuais Ministros, apenas dois não se desvincularam das ideologias políticas, as quais se fortaleceram, adredemente, em face das íntimas amizades com o grande chefão. De todo modo, os ministros do STF e todos os brasileiros estão de parabéns. Esse julgamento determina uma nova era na política e na esperança dos brasileiros.

Carlos Benedito Pereira da Silva advcpereira@ig.com.br

Rio Claro

*

‘NADA NOS AUTOS’

Não ha nada – nos autos – nada sobre José Dirceu, segundo o ministro Dias Toffoli. Daí lembrei-me de frase atribuída a Abraham Lincoln, segundo o qual é preferível manter a boca fechada e deixar que as pessoas pensem que você é um idiota, do que falar e acabar com a dúvida.

Mario Cobucci Junior maritocobucci@uol.com.br

São Paulo

*

SANTIFICADOS

Amigos, é mais fácil o Sr. Dias Toffoli e o Sr. Lewandowski condenarem a Irmã Dulce e a Madre Tereza de Calcutá do que condenar qualquer elemento do PT.

Roberto Durval Bunemer robertobunemer@hotmail.com

São Paulo

*

QUEM É QUEM

Há indicados ao STF que se tornam ministros supremos. Há aqueles que continuam meros serviçais dos interesses de quem os indicou. Não precisamos lewar dias para saber quem é quem!

Natalino Martins natalino.martins@uol.com.br

São Paulo

*

QUE DESPERTE A OPOSIÇÃO

Dirceu, em seu discurso de saída da Câmara, disse “elegemos o Lula e assumimos o poder”. Ali, arrogante e seguro, anunciava a ditadura partidária em que nos metemos. Ditadura mantida na base de compra de apoio para tudo, até para calar a boca da oposição, que a história vai um dia colocar como o maior erro político que passamos, de não ter o Lula em um processo de impeachment por tudo isso agora tardiamente julgado e condenado. O lulismo nasceu aí, de uma falta de oposição, mas graças a Deus o Brasil mostra ao mundo que democracia depende de instituições fortes e independentes, que tardam, mas não faltam . Tomara que agora tenhamos o início de uma virada contra toda essa lambança que o PT em sua aventura bolchevique vem dominando tudo no Brasil. Aparelhamento do Estado, corrompeu toda a máquina pública, criou um mito de intocabilidade a uma pessoa que, como disse Heloisa Helena ao sair do PT, “ele sabe de tudo, e, centralizador, tudo passa por ele”. Agora está julgado, não tem como dizer que não existiu mensalão. Acorda, oposição! Democracia sem oposição é ditadura, e a hora é esta! Tem de existir reação e a maior condenação para o PT tem de ser na urna, que, como em 2006, não o condenou e em 2010 revalidou. É muito triste ver tanta mentira ser eleita e tanta gente ser enganada. Obrigado, Sr. Joaquim Barbosa, e ao Supremo, inclusive aos dois ministros submissos que evidenciaram ao vivo e em cores a vergonha de ser santo do pau oco a defender o indefensável.

Joao Braulio Junqueira Netto jonjunq@gmail.com

São Paulo

*

ASILO

Os condenados José Dirceu e José Genoíno podiam muito bem pedir asilo na Itália, quem sabe eles conseguem, assim como o condenado terrorista Cesare Battisti conseguiu no Brasil, quem sabe?

Helcio Silveira heldiasilveira@gmail.com

São Paulo

*

ZÉ NA TRANCA

Zé Dirceu não é o grande Pedro I mas bem que parafraseando o dono do grito do Ipiranga, o corrupto e agora condenado José Dirceu bem que poderia exclamar “Digam ao povo que... fui!”, e que vá mesmo, de preferência para o “xilindró”, junto com o Srs. Genoino, Joao Paulo Cunha e o restante da quadrilha, que é o lugar justo de quem rouba dinheiro público e corrompe as instituições da República. Não vai para a “planície”, não, senhor Dirceu; vais mesmo é para a penitenciária estadual mais próxima.

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

*

MAIS SETE ANOS?

Depois se sete anos, a reeleição de um governo corrupto, a eleição da sucessora do governo corrupto, finalmente o STF conseguiu a formidável proeza de cumprir o seu dever e condenar os réus do mensalão. O Brasil espera que não demorem outros sete anos para que os réus, julgados e condenados, comecem a cumprir suas sentenças.

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

PROJETO FRUSTRADO

Foi com grande alegria que vi os verdadeiros ministros do STF condenando o “chefe da quadrilha”, para desgosto daqueles falsos ministros que, mesmo togados, pensam e agem despudoradamente como rábulas partidários, como lacaios dos poderosos de plantão. Este episódio ainda dá ao povo brasileiro alguma esperança de que este grupo que infelicita o País será impedido de consumar seu projeto hegemônico do partido único, das eleições vencidas com 95% dos votos, do controle dos meios de comunicação, do cerceamento das liberdades individuais, até que se implante, enfim, a “ditadura proletária”, sonho intensamente acalentado nos intermináveis debates que preenchiam o tempo ocioso dos terroristas em seus “aparelhos”... Quanto ao Sr. José Dirceu, resta a ele e a seus fieis seguidores reviverem os anos 1960: estando na prisão, pode ser trocado por algum embaixador que venha a ser sequestrado; imagino que até existam vários diplomatas acreditados no Brasil que serão voluntários para esta missão... pode até render novos livros e filmes lá pelo ano 2030...

Joao A. Branco jmartinsbranco@gmail.com

São Paulo

*

AS MAÇÃS PODRES

No caso da indicação de Lewandowski e Toffoli para o STF, o Executivo fez o que lhes interessava. A culpa por estarem naquela Corte cabe também ao Legislativo, que, ao sabatiná-los, desprezou as principais exigências para o cargo, isto é, notório saber e reputação ilibada, além de não terem qualquer tipo de envolvimento que prejudicasse sua atuação no STF. Ambos tinham, de uma forma ou outra, envolvimento com o PT, cujos interesses escusos foram endossados pelos políticos encarregados de sabatiná-los. Se esses dois ministros do STF tivessem um pingo de dignidade e vergonha, depois do julgamento do mensalão, deviam ausentar-se em definitivo da Corte Suprema.

Alvaro Salvi alvarosalvi@hotmail.com

Santo André

*

LEWANDOWSKI E TOFFOLI

Depois dos 8 a 2 do STF penso que só resta uma atitude: “pede prá sair”, “pede prá sair”!

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

CEGUEIRA NOTURNA

Tudo faz crer que o revisor da Ação Penal 470, que tramita no STF, examinou todo o processo à luz de velas. Pois seus pares, até o momento, conseguiram ver a ação criminosa de José Dirceu, menos ele, que deve sofrer de cegueira noturna. Parodiando Cícero, em seu discurso contra Catilina, no Senado romano, repetimos: Quo usque tandem abutere, Lewandowski, patientia nostra. Tradução livre: até quando, ó Lewandowski, abusarás de nossa paciência?

Batista Cassiano batistacassiano@hotmail.com

São Paulo

*

JUÍZES PETISTAS

Seguindo a “última ordem petista”, salvem os cabeças e crucifiquem os ratos miúdos, os “togados” deram por fim seus votos! E esses ratos ainda saem “agradecendo” ser mártires em nome de vagabundos.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

RESPOSTA

Lula recomenda aos petistas que mensalão não fique sem resposta. Lula, você não falou que o Mensalão não existiu? Que é uma invenção das “elites” invejosas pois não aceitam que um torneiro mecânico tenha chegado à presidência. O povo brasileiro, trabalhador, honesto, e cansado de tanta corrupção e desmandos, aguarda sua resposta.

Fábio Zatz fzatz@uol.com.br

São Paulo

*

CABEÇA ERGUIDA!

Lula pede a petistas que levantem a cabeça e ignorem o mensalão, finjam que não existe! É isto aí, cabeça erguida, afinal este foi o maior esquema de corrupção do mundo, lesou 200 milhões de brasileiros, você enganou dirigentes de todo o mundo, chefia a maior quadrilha de criminosos do planeta, colocou o PCC e o tráfico do Rio de Janeiro no bolso, tem de se orgulhar de ser o pior bandido do mundo e estar em liberdade, recebendo dinheiro publico e dando ordens a marionete no poder e ainda ter gente te defendendo... tudo isso com a mentira de que governa para os pobres... Parabéns! Depois da Lei de Gerson você é o pior que aconteceu neste País!

Luiz Claudio Zabatiero zabasim@ig.com.br

São Paulo

*

A TRILOGIA DAS MUDANÇAS

Cumprida está a aplicação das três essenciais condições e diretrizes para as mudanças neste país. O mensalão foi julgado satisfatoriamente pelo STF, apontando ainda para a nação a forma como atuaram os ministros Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli, nos trâmites da ação penal 470, e que viverão sempre com medo e escondendo-se de vaias da população. Enfim, os grandes atores dos grandes crimes foram punidos. A Lei da Ficha Limpa foi posta em prática nas eleições municipais, com centenas de políticos fichas sujas alijados das eleições. E, finalmente, a Lei de Acesso à Informação vai continuar possibilitando que o cidadão brasileiro permaneça vigilante sobre as coisas relacionadas com a Coisa Pública, verificando, inclusive, o comportamento dos eleitos com fichas limpas. É importante, então, que se diga que nova fase está reservada ao país, incluindo milhares de brasileiros na participação democrática e crítica dos atos e fatos da Pátria, em franco progresso e desenvolvimento.

José Carlos de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

AULA

O povo brasileiro deve louvar a nossa Suprema Corte de Justiça (STF) pela verdadeira aula de democracia, no julgamento da ação penal 470 ou mensalão. No meu entender, o que está sendo julgado não são somente os réus por seus crimes, e, sim, a própria justiça. A sociedade brasileira estava ansiosa para saber se a justiça tinha independência, e coragem para julgar “figurões” da política ligados ao governo da República. Parabéns ao STF pela verdadeira aula de direitos e deveres a todos os brasileiros.

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

BASE ALIADA, DETURPAÇÃO DEMOCRÁTICA

O presidente do STF, ministro Carlos Britto, fez uma das análises mais lúcidas e profundas sobre a deturpação da democracia brasileira: os partidos políticos devem ter um legítimo projeto de governo, que será exercido pelo prazo do respectivo mandato,mas não um projeto de poder, para permanência no comando da nação por quatro ou mais períodos, mediante “bases de apoio”, construídas mediante coligações espúrias. As coligações não podem ser definitivas, mas para a vitória nas eleições e determinadas votações. A montagem de um sistema crônico (que se faz mediante barganhas de cargos públicos, emendas orçamentárias e expedientes criminosos como o do mensalão) descaracteriza a vontade do eleitor e a essência do regime.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

NADA SERÁ COMO ANTES

Não restam dúvidas de que, após o julgamento do mensalão e dos arrolados na Lei da Ficha Limpa, muita coisa mudará nos destinos da gestão pública entre nós. É claro que os efeitos salutares de tais eventos serão paulatinamente sentidos, pois danosas posturas seculares não se corrigem de maneira instantânea. Mas que avançamos rumo a um processo civilizatório, disso não há a menor dúvida.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

CAIXA 2, NUNCA MAIS

Devemos ser gratos não só ao ministro Joaquim Barbosa, mas, agora, também à ministra Carmen Lúcia, que esclareceu a sociedade de que caixa 2 é crime.

Luiz Felipe Dias Farah felipefarah@gmail.com

São Paulo

*

O ABSURDO DAS COTAS

O próximo ministro presidente do STF, Joaquim Barbosa, precisou de cotas? Filho de pedreiro, foi a luta, como costuma se dizer, e chegou ao posto máximo da magistratura, e não precisou de cotas. A cota acomoda, pois os beneficiados por ela sabem que as vagas são deles. Pelo mundo afora temos vários exemplos de negros que atingiram altos posto na vida pública sem precisarem de cotas. O presidente Obama precisou de cotas? Só no Brasil temos este absurdo.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

FICÇÃO E REALIDADE

Por ora apenas li o título: ‘Avenida Brasil’ está acabando... (9/10, D10). Fiquei na dúvida: Arnaldo Jabor se referia à novela das 9 ou ao julgamento do mensalão? Bem, que a ficção da novela acompanhe a realidade auspiciosa do julgamento.

Pedro Luís de Campos Vergueiro pedrover@matrix.com.br

São Paulo

*

CARMINHA X JOSÉ DIRCEU

Assistindo à novela Avenida Brasil, descubro duas personagens idênticas: Carminha e Zé Dirceu. Não importa a irrefutabilidade das provas, ambos negam até a morte sua culpa.

João Menon joaomenon42@gmail.com

São Paulo

*

FREUD EXPLICA

O povo que vibra e aplaude toda a sordidez que está sendo julgada pelo STF é o mesmo que vibra com a novela mais sórdida já exibida na TV brasileira.

Luiz Henrique Penchiari luiz_penchiari@hotmail.com

Vinhedo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.