Fórum dos Leitores

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

07 de março de 2020 | 03h00

Governo Bolsonaro

PIB baixo

Tentando explicar o porquê de o crescimento do produto interno bruto (PIB) do Brasil em 2019 ter sido bem inferior ao projetado no início do governo de Jair Bolsonaro, o ministro da Economia, Paulo Guedes, o famoso “Posto Ipiranga”, recorreu a malabarismos diversos. Em certo momento, chegou a comparar trimestre a trimestre os resultados em relação ao governo passado, do presidente Michel Temer, e nas explicações marotas pareceu querer demonstrar que o PIB da era Bolsonaro, de 1,1%, seria melhor do que o PIB do tempo do governo Temer, de 1,3%...!

ABEL PIRES RODRIGUES

ABEL@KNN.COM.BR

RIO DE JANEIRO

*

Motim

Afronta à Constituição

A atitude do diretor da Força Nacional de Segurança Pública apoiando de forma explícita e veemente policiais militares amotinados no Ceará, com o beneplácito do ministro da Justiça e Segurança Pública e do presidente da República, é ilegal e afronta a nossa Constituição. Quando esta é desrespeitada, mormente por quem jurou defendê-la, a consequência é o caos.

SÉRGIO GUEDES DA FONSECA NETO

SGFN@BOL.COM.BR

ARARAQUARA

*

Maniqueísmo dominante

Afeto que se encerra

O artigo Um afeto que se encerra? (4/3, A2), do economista Fabio Giambiagi, pôs o dedo no meu desgosto maior em relação ao meu país. Um país com vocação para receber povos de vários outros países que já não têm o que oferecer aos seus nativos. Pois o Brasil está mandando parte de sua população fazer a vida em outros cantos do mundo, em busca de melhor qualidade de vida, sujeitando-se a viver e criar os filhos em terra que não é a sua. E a atitude cada vez mais polarizada de número crescente de brasileiros está ajudando a empurrar nossos patrícios para fora do nosso Brasil. Um país que teria todas as qualidades para ser uma terra de oportunidades e de tranquilidade. Antigamente, o brasileiro podia criticar o Brasil, mas ai do estrangeiro que ousasse fazê-lo! Agora, ou você é a favor, engole e enaltece tudo o que é feito ou dito pela presente autoridade máxima, ou você tem bom senso e não aceita certos comportamentos e atitudes que se tornaram padrão. É difícil conviver com esse maniqueísmo que está contaminando até mesmo as mentes instruídas.

ELISABETH BERLOWITZ BUNY

BETHBUNY@UOL.COM.BR

COTIA

*

Enchentes e desabamentos

Como na Baixada Santista

Todos os anos essas tragédias se repetem, em maior ou menor grau de intensidade. Enquanto houver perdas da vida de cidadãos que não podem pagar por uma moradia digna e segura, sempre vamos associar a gravidade desses eventos às autoridades, que há muito tempo só fazem olhar para o outro lado quando tais tragédias evitáveis acontecem. Há leis que regulamentam o uso do solo e, como contribuinte, pergunto: por que tais leis são ignoradas? Sabemos todos que locais de risco deveriam ter seu uso para moradia proibido e com fiscalização severa, mas são utilizados até como moeda de troca política.

VERA BERTOLUCCI

VERAVAILATI@UOL.COM.BR

SÃO PAULO

*

Em São Paulo

Saudade e tristeza

Por mais de meio século morei e trabalhei em São Paulo e hoje, por estar vivendo distante dessa cidade, passei vários anos sem visitar a capital do meu coração. Mas mesmo com idade bem alongada resolvi visitá-la novamente e optei por caminhar pelo centro velho, onde trabalhei por várias décadas. E qual não foi a minha surpresa ao ver uma cidade tão linda, literalmente, sucateada, com as calçadas maltratadas, lixo por todos cantos e dezenas de pessoas dormindo pelo chão. Imediatamente me vieram à mente os brilhantes discursos que fazem nossos políticos em época de eleições, com a ajuda de marqueteiros muito bem renumerados para que os eleitores acreditem neles. Ao lembrar o que foi São Paulo nas décadas de 1960 e 1970 e ver no que se transformou hoje, só me restalamentar: a capital paulista não merecia estar como está.

VIRGÍLIO MELHADO PASSONI

MMPASSONI@GMAIL.COM

JANDAIA DO SUL (PR)

*

Cartão-postal abandonado

Sr. prefeito, a Avenida Paulista, que é o cartão-postal da nossa cidade de São Paulo, está, como se diz, entregue às moscas. Policiamento só existe na porta do Parque Trianon, para dar segurança ao “camping” que existe lá, e no vão do Masp. E os ambulantes na região vendem de tudo, até drogas. Nosso cartão-postal merecia outro rumo.

ISAC REISMANN

ISAC.REISMANN@GMAIL.COM

SÃO PAULO

*

Obras infernizam Pinheiros

Peço ao departamento de fiscalização de obras da subprefeitura de Pinheiros que faça uma blitz em dois canteiros que estão fazendo da vida dos moradores do bairro um verdadeiro inferno. Num prédio que vem sendo construído na Rua Mourato Coelho, 87, começam a fazer barulho muito cedo – também nos fins de semana. Às vezes há trânsito de caminhões de madrugada, tocando sirenes e com pessoas gritando. A creche que havia ao lado da obra até fechou as portas! O segundo, ainda mais grave, é um terreno colado à estação de metrô Fradique Coutinho. Limparam a área para fazer um prédio, mas invadiram a calçada da Rua Auriflama, obrigando as pessoas a andarem pela rua. O mais preocupante é que bem ao lado do terreno existe uma escola para crianças pequenas, o Externato Aldeia. Além do transtorno, estamos preocupados com a segurança dos pequenos. Por favor, alguém nos ajude a tomar providências. Urgentemente!

PEDRO DE LUNA

EDRODELUNA@HOTMAIL.COM

SÃO PAULO

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.