Fórum dos Leitores

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

13 de agosto de 2020 | 03h00

Meio Ambiente

A última do Bolsonaro

Ao participar da 2.ª Cúpula Presidencial do Pacto de Letícia pela Amazônia, o presidente Jair Bolsonaro teve o desplante de dizer a dirigentes de países do nosso continente que a Amazônia está intacta, e não ardendo em fogo. Ora, são constantes as notícias mostrando a devastação promovida por invasores que destroem esse nosso patrimônio. Bolsonaro ainda afirmou que a política de seu governo é de tolerância zero em relação ao meio ambiente! Ora, quem não sabe que a preservação ambiental não é importante para ao ocupante do cargo maior da nossa República?

URIEL VILLAS BOAS

URIELVILLASBOAS@YAHOO.COM.BR

SANTOS

*

Embuste amazônico

“É mentira essa história de que a Amazônia arde em fogo.” Bolsonaro deve estar cego e surdo, igual a seu ídolo Donald Trump, que mente sem parar para quem quiser escutar. A Amazônia arde, sim, em chamas e está longe, muito longe, de permanecer “intacta”, como ele falou. Os países amazônicos que podem estão cuidando dela. Quem não lhe dá a menor importância é o governo brasileiro. É um absurdo que se tenha de ouvir tamanho disparate vindo de uma pessoa que, supõe-se, governa o País. O que está acontecendo? Cito o engenheiro florestal Tasso Azevedo: somente quando o Brasil assumir o compromisso de zerar o desmatamento na expansão agropecuária brasileira, massificar a agricultura de baixo carbono e tornar rastreável toda a produção nacional o País poderá limpar a sua imagem desastrosa perante o mundo. Ou, então, vamos perder tudo: investimentos, incentivos, credibilidade (que praticamente já não temos), florestas...

MARTA LAWSON

LAWSONMV@HOTMAIL.COM

SÃO PAULO

*

Combinar com os russos

Além de dizer que “é uma mentira essa história de que a Amazônia arde em fogo”, o presidente foi mais longe, afirmando que “o desmatamento recuou 28% em relação ao ano anterior” e, como sempre, que outros países “têm interesse nas riquezas do Brasil”. Para não ficar feio, Bolsonaro devia ter combinado sua fala com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), com as imagens de satélites internacionais e com as do Greenpeace, para, mais uma vez, não ser desmentido ao vivo.

JÚLIO ROBERTO AYRES BRISOLA

JROBRISOLA@UOL.COM.BR

SÃO PAULO

*

Vamos radicalizar

“Não vamos financiar empresas de carne que desmatarem”, diz o presidente do Itaú Unibanco. Não deveriam financiar nenhum tipo de empresa nem pessoas físicas que desmatarem. Aliás, está mais do que na cara que o governo federal não tem nenhuma vontade política de tentar reduzir o desmatamento.

ROBERT HALLER

ROBELISA1@TERRA.COM.BR

SÃO PAULO

*

Fogo no Pantanal

É triste o que acontece no Pantanal. Nas últimas chuvas os rios não transbordaram. Seca. Menor umidade no solo. Qualquer queima sem aceiro causa um grande incêndio, de difícil controle, e pesados danos à natureza. Mas desolador mesmo é saber que 98% dos incêndios são causados pelo homem. Até quando a natureza se recomporá depois de tais desastres?

HUMBERTO SCHUWARTZ SOARES

HS-SOARES@UOL.COM.BR

VILA VELHA (ES)

*

Desgoverno Bolsonaro

Desmonte da Economia

O presidente rachadinha cloroquina já acabou com os Ministério da Saúde, da Educação, do Meio Ambiente, das Relações Exteriores, do Turismo e, agora, começa o desmonte da pasta da Economia. Bolsonaro só pensa em reeleição e nada do que precisa ser feito jamais irá adiante se mexer com a sua popularidade. Por quanto tempo ainda o ministro Paulo Guedes aceitará ser marionete do chefe, que já deixou bem claro que é ele que manda e teve votos?

CECILIA CENTURIÓN

CECILIACENTURION.G@GMAIL.COM

SÃO PAULO

*

Incompetência e arapongagem

Temos um presidente dotado de gigantesca incompetência – teria sido por isso que se recusou a comparecer a qualquer debate ao longo de toda a campanha que o elegeu. Agora, em pleno desgoverno, vive 24 horas por dia em campanha para 2022. O País segue sem ação à altura nas pastas da Saúde, Educação, Meio Ambiente, Relações Exteriores, etc. E esse governo segue negacionista e, agora, perseguindo opositores!

MARCELO MAURI VIANA

MARCELOMAURIV@GMAIL.COM

SÃO PAULO

*

Finanças públicas

Mais uns bilhões para o TJSP

Em meio à pandemia, relata o Estado (12/8, A1), o Tribunal de Justiça paulista quer ampliar seus gastos em R$ 6,8 bilhões – nosso Judiciário é realmente insaciável. Não bastasse a Constituição de 1988 ter criado a maior estrutura judiciária do planeta (um paraíso para os advogados) e com baixíssima eficiência, frequentemente se reivindica aumento exorbitante de gastos, especialmente com pessoal (12/8, A4). O presidente do TJSP ainda afirma que tem cortado gastos. Quando o nosso Judiciário vai pesar menos para o contribuinte e ser tão eficiente como nos outros países?

JOSÉ ELIAS LAIER

JOSEELIASLAIER@GMAIL.COM

SÃO CARLOS

*

Bônus polpudo

Os nobres juízes do TJSP ficaram cinco meses em home office, recebendo seus altos salários e pouco produzindo. Agora vão receber bônus de R$ 100 mil para pôr os processos em dia. Isso é moral? Reforma administrativa nos três Poderes já!

MILTON BULACH

MBULACH@GMAIL.COM

CAMPINAS

*

Cornucópia

Afinal, onde o Judiciário imagina que o governo vai buscar o dinheiro com que lhe paga? Perguntar não ofende: será que o aumento das verbas não vai servir para ampliar os gastos com os famigerados penduricalhos?

JONAS DE MATOS

JONAS@JONASDEMATOS.COM.BR

SÃO PAULO

O ORÇAMENTO DO TJSP


Como cidadão brasileiro e paulistano, não acreditei no que li no Estado ontem (12/8, A4): Tribunal de Justiça de São Paulo quer ampliar gastos em R$ 6,8 bilhões para 2021. Em plena pandemia da covid-19, o Judiciário paulista apresenta um orçamento de 55% de aumento para 2021. O assunto será analisada pelo secretário de Orçamento e gestão e pelo vice-governador, que terão de entregar até o fim do mês o projeto de Orçamento para a Assembleia Legislativa de São Paulo. Meu Deus, será que o momento não é de todos contribuírem, fazer a sua parte e diminuir os gastos em plena pandemia? Mais uma vez, onde está o exemplo dos nossos representantes? Não acredito que a nossa Assembleia Legislativa possa aprovar um Orçamento com todo este aumento! No ano que vem estaremos reconstruindo um país que enfrentou a maior pandemia de todos os tempos. Às vezes eu penso que dinheiro cai do céu e muitos não sabem das necessidades que brasileiros estão enfrentando no momento atual.  Portanto, vamos pensar em gastar o mínimo para podermos construir um país melho. Assim espero.


Elisiario dos Santos Filho  elisantosfilho@uol.com.br

São Paulo


*

JUÍZO AOS JUÍZES


A intenção dos integrantes do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo de ampliar seus gastos em R$ 6,8 bilhões, além de demonstrar inaceitável insensibilidade perante o sofrimento da população enfrentando a covid-19, e com o Estado buscando todas as formas de recursos para atendê-la, trata-se de uma iniciativa amoral, porque, muito acima da prestação jurisdicional, prevalece a justiça social, para onde, prioritariamente, devem ir recursos públicos buscando reduzir a gritante desigualdade reinante neste país. Além dessa pretensa injustiça, causa asco que, enquanto a maioria dos trabalhadores brasileiros ganha salário mínimo, num grupo de 760 servidores, já muito bem pagos pelo moroso trabalho que prestam, mais de 50% deles ultrapassam o teto constitucional de remuneração, alguns ganhando mais de R$ 90 mil em um mês, descumprindo a Constituição por intermédio de firulas normativas autogestadas. Assim, diante do angustiante e sofrido momento que passamos, o pleito é a perfeita demonstração da falta de juízo desses juízes.


Honyldo Roberto Pereira Pinto honyldo@gmail.com

Ribeirão Preto


*

ATÉ QUANDO?


“TJ-SP cria remuneração extra de até R$ 100 mil para desembargadores julgarem processos atrasados.” Quo usque tandem abutere, Catilina, patientia nostra?

Até quando, Catilina, abusarás da nossa paciência?

Por quanto tempo a tua loucura há de zombar de nós?

A que extremos se há de precipitar a tua desenfreada audácia?

Nem a guarda do Palatino,

nem a ronda noturna da cidade,

nem o temor do povo,

nem a afluência de todos os homens de bem,

nem este local tão bem protegido para a reunião do Senado,

nem a expressão do voto destas pessoas, nada disto conseguiu perturbar-te?

Não te dás conta que os teus planos foram descobertos?

Não vês que a tua conspiração a têm já dominada todos estes que a conhecem?

Quem, dentre nós, pensas tu que ignora o que fizeste na noite passada e na precedente, onde estiveste, com quem te encontraste, que decisão tomaste?

Oh tempos, oh costumes!

(Marcus Tullius Cicero)


Victor Raposo victor-raposo@uol.com.br

São Paulo


*

ECONOMIA DESPREZADA


A Justiça paulista despreza a economia. Que outros a façam e outros sofram os efeitos dos gastos pretendidos: aumento de R$ 6,8 bilhões nas despesas para 2021. Não poderia ficar para 2022?


José C. de Carvalho Carneiro jcdecarvalhocarneiro@hotmail.com

Rio Claro


*

‘DEBANDADA’ NO MINISTÉRIO DA ECONOMIA


Ao longo dos últimos meses, por razões várias, entre as quais a decepção com o andamento das reformas prometidas pelo presidente Bolsonaro, o Ministério da Economia, comandado por Paulo Guedes, acabou tendo baixas consideráveis em seu quadro: Rubem Novaes, Caio Megale, Mansueto Almeida, Salim Mattar e Paulo Uebel. Se continuar assim, o “Posto Ipiranga” acabará fechando por falta de frentistas. Até quando PG resistirá?


J. S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo


*

REFORMAS ADIADAS


Enfrentados com um problema, uma pessoa normal pensa na melhor solução. O político, por outro lado, pensa na solução que lhe convém, ou em evitar a óbvia solução para não ter perda política. A bandeira do presidente Jair (cloroquina) Bolsonaro era justamente introduzir as reformas da Previdência, administrativa, e fiscal, sem as quais o Brasil não sai deste atoleiro econômico e financeiro. A primeira reforma foi feita quase à revelia do presidente, que declarou sua pouca simpatia pelo assunto “eu lamento, tem de aprovar, não tinha como”, e não participou na cerimônia de promulgação da correspondente PEC. Não mandou o integral da reforma administrativa ao Congresso para não perder o apoio, por exemplo, de parte do funcionalismo público. Enxerga na reforma fiscal uma oportunidade para introduzir uma nova versão – chique, por ser eletrônica – da famigerada CPMF, para financiar sua versão do Bolsa Família, já que rende votos. Embora as reformas gerem insatisfações, um estadista não hesita em aplicá-las para salvar o País. Este presidente somente faz o que aumenta suas chances de reeleição, no melhor estilo nefasto da velha política!


Omar El Seoud elseoud.usp@gmail.com

São Paulo


*

BONITO NA FOTO


Enquanto se afasta do “Posto Ipiranga”, que constata “debandada” de “seu gás inicial”, o presidente da República prefere dar um empurrãozinho no avião que partiu para o Líbano, procurando uma forcinha para sua campanha de reeleição.


Carlos Gaspar carlos-gaspar@uol.com.br

São Paulo


*

MISSÃO HUMANITÁRIA


Conforme noticiado pelo Estadão de 11/8, o Brasil vai enviar missão oficial que levará auxílio humanitário ao Líbano. A missão será chefiada pelo ex-presidente Michel Temer, de origem libanesa. O ex-presidente Temer obteve o aval do Judiciário para viajar para o Líbano. A missão transportará alimentos, remédios e equipamentos hospitalares doados pelo governo e pela comunidade libanesa no Brasil. O País recebeu a maior diáspora libanesa do mundo, com cerca de 10 milhões de imigrantes e descendentes. Embora o gesto do presidente Bolsonaro seja louvável, será que ele não está pensando nos milhões de votos que receberá dos eleitores de origem libanesa, em 2022? Só pensa naquilo!


Cláudio Moschella arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo


*

BRASIL-LÍBANO


O presidente Bolsonaro acertou em cheio ao nomear o ex-presidente Michel Temer como chefe da missão de ajuda humanitária ao Líbano. O Líbano é a pátria mãe de mais de 10 milhões de brasileiros, que muito fizeram pelo crescimento do nosso país, incluindo os pais do próprio Temer. Conquistando aliados de peso, vamos conseguir salvar o Brasil da ameaça de retrocesso. Alianças têm de ser feitas. A fase da capa e espada já passou.


Marília Custódio Santos marylmarilia@yahoo.com

Vitória


*

MICHEL TEMER


Finalmente Bolsonaro tomou alguma atitude decente e correta ao convidar o ex-presidente Michel Temer para acompanhar a comitiva que vai a Beirute, uma vez que ele é filho de libanês.


Artur Topgian topgian@terra.com.br

São Paulo


*

EXEMPLOS DE DESUMANIDADE


O observador minimamente atento já deve ter percebido que a tal vacina russa, anunciada com pompa e circunstância (incluindo a patética denominação de Sputnik), não passa, neste momento, de mera promessa, pois não houve sequer tempo hábil para realizar testes clínicos comprobatórios. Fabricar uma vacina é tarefa complexa, cara e demorada. Fazer “de qualquer jeito” é temeroso e fadado ao infortúnio. É um imenso absurdo usar a vacina contra a covid-19 como meio de competição entre corporações e nações, pior ainda para fins propagandistas e eleitoreiros. Os exemplos de desumanidade conseguem ser piores do que a própria doença.


Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo


*

SPUTNIK 5


Esta vacina será muito bem-vinda, se funcionar. Como foram pouquíssimos os testados, sugiro que os Russos façam os testes com cubanos, venezuelanos e, quando chegar ao Brasil, comecem os testes com os sindicalistas.


Harry Rentel harry@countryroad.com.br

Vinhedo


*

COVID-19


Salvadores da humanidade: Vladimir Putin com Sputnik V; Jair Bolsonaro com cloroquina. Seria cômico, se não fosse trágico.


Adalberto Amaral Allegrini adalberto.allegrini@gmail.com

Bragança Paulista


*

SIMPLICIDADE E ACERTO


Macatuba, de 17 mil habitantes, na região central São Paulo, recebeu do governo federal verba de R$ 210 mil destinada ao enfrentamento da pandemia. Imediatamente, distribuiu o dinheiro a três entidades sociais e manteve R$ 60 mil na Secretaria Municipal de Ação Social. Com isso, vai reforçar as proteínas nas refeições dos moradores de menor renda. Para que todos saibam e requisitem os serviços, o prefeito mandou divulgar isso. A Santa Casa tem sete respiradores, mas pelo relatório do dia 9/8 não havia nenhum deles ocupado. A covid-19 acometeu 476 moradores do município. 451 já estão curados, 21 estão em isolamento domiciliar e 4 morreram. As medidas de prevenção são observadas e todos os casos suspeitos são atendidos de imediato, inclusive através do WhatsApp. Com organização e transparência, a pequena cidade vai vencendo a pandemia e serve de exemplo para outros municípios e até Estados onde os recursos recebidos chegaram até a ser desumanamente desviados. Devem haver Brasil afora outras ilhas de simplicidade e acerto. Mas a que eu conheço é Macatuba, que me orgulha, pois lá eu nasci e, mesmo tendo saído na infância, ainda mantenho familiares e amigos-conterrâneos que visito sempre que posso.  


Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

            

*

AOS CÉSARES O QUE LHES PERTENCE


Em abril deste ano, quando os infectados pelo coronavírus eram apenas 30 mil e o número de mortes era de cerca de 2 mil, contrariando o nosso presidente falastrão quanto à forma de combate à pandemia que ele pretendia impor, o Supremo Tribunal Federal (STF) deu poder a Estados e municípios para atuar contra a covid-19 como bem entendessem. Depois disso, o boquirroto quis “lavar as mãos” pela evolução da pandemia e adotou sempre um comportamento absurdo com relação às medidas de prevenção da moléstia, desrespeitando as recomendações das autoridades sanitárias internacionais e nacionais. Agora, que os infectados superam 3 milhões e as mortes passam de 100 mil, nosso maior mandatário faz “cara de paisagem”, como se essa tragédia não fosse problema seu. É, sim! E como é! Mas, “pera lá”, não é só dele, como toda a mídia (escrita, falada, televisada, social, etc.) o está acusando. Todos os responsáveis, como governadores e prefeitos, bem como irresponsáveis, como o presidente, têm de se dar as mãos nesta “ciranda macabra”. Que se dê aos césares o que é dos césares.


José Claudio Marmo Rizzo jcmrizzo@uol.com.br

São Paulo


*

MERCHANDISING


Sabemos todos que grande parte dos recursos de atores, cantores etc. vem do merchandising. Quanto maior o número de seguidores, maior o ganho. O que será que um presidente da República com milhões de seguidores poderia ganhar ao fazer o tal de merchandising? Quem saberá responder?


Sydney Bratt sydneybratt@hotmail.com

São Paulo


*

AONDE VAMOS CHEGAR?


Os brasileiros estão nas mãos do deus-dará. O presidente é um negacionista, o presidente da CFM, além de achar que o isolamento social foi feito errado, aceita ver um capitão do Exército receitar, em rede nacional, um remédio para combater o coronavírus, e, para fechar, nosso ministro da Saúde é um general paraquedista. Enquanto isso, a covid-19 já levou para o além 103.099 brasileiros.


Maurício Lima mapeli@uol.com.br

São Paulo


*

COVID-19 NO FUTEBOL


Raios e tempestades caindo no telhado da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A grita é porque alguns atletas do Goiás testaram positivo para a covid-19, adiando o jogo com o São Paulo. A entidade age com responsabilidade e serenidade. O protocolo da CBF foi elaborado com base em informações e instruções científicas. Não fez nada de afogadilho. O ocorrido com o time do Goiás não pode nem deve ser creditado ao protocolo da CBF. Nessa linha, dirigentes e funcionários dos clubes também precisam seguir, com rigor, recomendações médicas para evitar novos problemas. A responsabilidade precisa ser de todos os segmentos do futebol.


Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com

Brasília


*

PROVOCAÇÃO?


Numa nota sem muita relevância, tomei conhecimento de que o sr. Gilmar Mendes ofendeu procuradores da Lava Jato – “cretinos”, “gentalha” e “espúrios”, palavras de um ministro! Foi processado por ofendê-los. Perdeu e tem de pagar R$ 59 mil. Tem? Não, quem é condenada é a União, ou seja, o povo brasileiro. Preciso entender, pois, então, funcionários efetivos da União, Estados e municípios podem ofender quem quiser que, se forem condenados, não pagarão, e sim o povo brasileiro?


Tania Tavares taniatma@hotmail.com

São Paulo


*

GILMAR NÃO PAGA A CONTA


Deltan Dallagnol processa Gilmar Mendes por ofensas, vence a ação e a União é que vai pagar a conta! Alguém entendeu? Nem eu!


Paulo Roberto Santos prsantos1952@bol.com.br

Niterói (RJ)


*

EVEREST DA NATAÇÃO


Após mais de dois anos de árdua preparação, Márcio Junqueira, só de sunga, como manda o regulamento, fez a Travessia do Canal da Mancha. Foram 11,45 horas. Refeição a cada 30 minutos, sem se apoiar no barco, 15.º no mar, superando água viva e correnteza. Parabéns ao primeiro capixaba a concluir o Everest da natação.


Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.