Fórum dos Leitores

Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

31 de outubro de 2020 | 03h00

Desgoverno Bolsonaro

Show ruim


Li e não acreditei: ontem, 30 de outubro, foi feriado em Brasília, para comemorar o Dia do Servidor! E o capitão? Em mais um de seus arroubos homofóbicos, associou bebida tradicional do Maranhão a traços “boiolas”. Já o ministro do “desambiente” distribuiu apelidos do tipo Maria Fofoca e Nhonho a seus desafetos. Conclusão: fica cada vez mais difícil convencer filhos e netos a construírem sua vida no Brasil. Isto aqui se tornou um espetáculo pornográfico de quinta categoria.


NELSON PENTEADO DE CASTRO

PENTECAS@UOL.COM.BR

SÃO PAULO


*

Preconceito é crime


A tática do presidente Jair Bolsonaro é de uma simplicidade claríssima. Quando vislumbra a possibilidade de aparecer  para a opinião pública, na base do falem mal, mas falem de mim, não reluta em soltar seus habituais comentários e impropérios, sem a menor consideração ou preocupação em ofender a honra alheia. Desta vez sua primariedade afrontou o povo maranhense, relacionando-o à cor do refrigerante predileto local com péssimas graçolas de teor preconceituoso. Mas assim atingiu seu objetivo maior, que é chamar a atenção da mídia e evitar o trato de assuntos prioritários da gestão pública, para os quais não demonstra o menor preparo nem motivação.


LAIRTON COSTA

LAIRTON.COSTA@YAHOO.COM

SÃO PAULO


*

Descrédito


Quem ainda acredita em Bolsonaro? Os bolsonaristas – que ainda são muitos. Ele cumpriu parte de sua missão, era importante detonar o lulopetismo, a grande chaga nacional. Mas parou por aí. Agora só cria caso, nada mais. Aliás, o seu entorno é pior do que as claques petistas, só produz mentiras (fake news). Já desisti dele faz tempo.


IRIA DE SÁ DODDE

IRIADODDE@HOTMAIL.COM

RIO DE JANEIRO


*

Rinha


A temporada de luta livre do governo federal é um espetáculo digno de Las Vegas! Jair Bolsonaro já entrou no ringue contra Gustavo Bebianno, Luciano Bivar, Alexandre Frota, Joice Hasselmann, general Santos Cruz, Paulo Marinho, Major Olímpio, Sergio Moro e Luiz Henrique Mandetta. Agora, a luta da vez é Bolsonaro contra João Doria. Essa vamos ter de aguentar até o fim de 2022... Seus subalternos, emulando o chefe, se digladiam em ringues não menos circenses: Paulo Guedes x Rogério Marinho e Ricardo Salles x general Luiz Eduardo Ramos. Sem falar em Roberto Campos Neto x Rodrigo Maia. Enquanto isso, entristecida, leio no Estado (30/10) que o preço da comida continua a subir, que a pandemia se mantém assustadoramente em platô elevado – 26.647 infectados por dia – e que o rombo nas contas públicas em setembro foi de R$ 76,1 bilhões. O estrago seria bem menor se esses senhores tivessem seguido sua vocação para o ringue, em vez de se meterem a ser servidores públicos. Prefiro pagar pelo que sei a que vou assistir.


SANDRA MARIA GONÇALVES

SANDGON46@GMAIL.COM

SÃO PAULO


*

Sem bússola


Com tantos ministérios desconectados entre si e com a realidade, como os da Saúde, do Meio Ambiente, dos Direitos Humanos e da Educação, entre outros, é gritante a falta de um líder carismático que seja capaz de estabelecer objetivos de curto, médio e longo prazos, identificando prioridades e coordenando recursos. Vemos nosso país à deriva, sujeito a chuvas e trovoadas, sem o comando de um estadista, perdido entre interesses mesquinhos e rusgas improdutivas. Como dizia Sêneca, “para um barco sem rumo não há ventos favoráveis”. Pobre Brasil.


HELEO POHLMANN BRAGA

HELEO.BRAGA@HOTMAIL.COM

RIBEIRÃO PRETO


*

Economia

Fuga de Investidores


O excelente Celso Ming dá a causa da fuga de capitais do Brasil (29/10, B2): os investidores exigem 2,1961 pontos porcentuais de remuneração acima dos títulos americanos. Eu só queria entender por que pagar juros altos a investidores – e banqueiros – é normal e bancar o programa Renda Brasil provoca inflação. Isso quando temos US$ 400 bilhões acumulados à custa do povo brasileiro e não há crise de abastecimento. Delfim Netto já disse, outrora, que o Brasil é o paraíso dos rentistas. Com toda a razão.


LUIZ ANTONIO AMARO DA SILVA

ZULLOAMARO@HOTMAIL.COM

GUARULHOS


*

Eleições municipais

Todo cuidado é pouco


Por todo o País, com as exceções de praxe, estelionatários se candidatam. Focam no velho vício de apadrinhar cargos e fraudar licitações públicas. Corrupção não nasce em Brasília, vem de berço – vide a origem política de muitos que lá estão. Que nestas eleições os eleitores de bom senso, em nome da ética que tanto cobram, investiguem a fundo o passado, o saber e o caráter dos candidatos.


JOÃO BOSCO EGAS CARLUCHO

BOSCOCARLUCHO@GMAIL.COM

GARIBALDI (RS)


*

Muy amigos


Você está sozinho, carente, sem ter com quem conversar, com dívidas e cansado de ver nada melhorar na sua cidade? Seus problemas acabaram: procure um candidato a vereador. Ele vai ouvi-lo, abraçá-lo, falar sobre seu futuro. Mas use máscara – se eleito, ele não vai mesmo se lembrar de você depois. E o próprio estará mascarado pelos próximos quatro anos.


CARLOS GASPAR

CARLOS-GASPAR@UOL.COM.BR

SÃO PAULO


*

Sistema carcerário

Revista íntima


Está em julgamento no Supremo Tribunal Federal a proibição de revista íntima em visitantes de presídios. Se for aprovada, a mulher, que sempre foi usada e abusada, agora o será mais ainda. Não haverá mais necessidade de discrição, para não sair perdendo. E as visitantes serão forçadas a levar de tudo nas partes íntimas. Até armas ou peças de armas!


MARÍLIA CUSTÓDIO SANTOS

MARYLMARILIA@YAHOO.COM

VITÓRIA (ES)



______________________________________________

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br



QUEM AVISA...


O Estadão de ontem (30/10) informou em primeira página que Nova versão do coronavírus avança em países europeus e que pesquisadores de universidades da Suíça e da Espanha descobriram uma variante do vírus causador da covid-19. Ou seja, “descobriram a pólvora” séculos depois dos chineses. No começo deste ano, quando a covid-19 era ainda uma epidemia, e não uma pandemia, o escritor israelense Sam Vaknin avisou que a tentativa de controlar o vírus por meio de isolamento horizontal (lockdown radical) era equivocada e perigosa, pois levaria o vírus a um processo de autoproteção por meio de mutação para “sobreviver”. E, agora, as autoridades sanitárias e governamentais voltam a tentar controlar a segunda onda do coronavírus com o mesmo tipo de isolamento. Acho que essas sumidades internacionais vão continuar a correr atrás do rabo, como fazem os cachorros. Outro aviso importante publicado na mesma edição do jornal é dado pelo sócio-diretor da Tendências Consultoria Integrada Nathan Blanche, em seu ótimo artigo Sem lanterna na proa – 2, quando, comentando a proposta orçamentária encaminhada ao Congresso Nacional pelo governo federal, adverte: “O Brasil é um país rumo ao precipício fiscal. Preparar para o naufrágio!” Quem avisa...


José Claudio Marmo Rizzo jcmrizzo@uol.com.br

São Paulo


*

O ‘NOVO’ NOVO CORONAVÍRUS


Notícias recentemente veiculadas pela imprensa internacional dão conta de que o continente europeu está sendo atingido por um “novo” novo coronavírus, o que levou os respectivos governos a decretarem medidas restritivas à mobilidade nas principais cidades e, em algumas delas, até a toques de recolher e lockdowns, providências que, em várias cidades, geraram protestos até violentos. Tudo parece indicar que a atual onda decorre de uma mutação do vírus original. Diante dessa possibilidade, aconselha-se às autoridades sanitárias, daqui e de lá, responsáveis por orientar iniciativas de defesa contra a doença, que esclareçam às populações sobre a possibilidade de as vacinas contra a covid-19 atualmente em desenvolvimento, com promessa de disponibilização em grande escala para breve, serem eficazes ou não no combate a essa variação virótica, ou se o mundo terá de esperar por novos testes e experimentos visando ao estabelecimento de esquemas de prevenção dotados de espectro mais amplo de atuação, como ocorreu historicamente com praticamente todos os sistemas vacinais atualmente em uso e que se consagraram somente após anos e até décadas de persistente atividade científica. Por exemplo, as principais agências reguladoras homologaram definitivamente a vacina contra a poliomielite somente após mais de 40 anos de pesquisa a partir da descoberta do vírus.


Paulo Roberto Gotaç pgotac@gmail.com

Rio de Janeiro


*

PREOCUPANTE


Este retorno da Europa ao confinamento em razão de uma nova onda pandêmica da covid-19 é muito preocupante, assim como os casos de nova infecção de quem já teve a doença. Quanto a nós, independentemente dos negacionistas que temos, devemos nos acautelar no sentido de tomarmos os cuidados básicos de proteção contra o vírus, para que não tenhamos uma nova onda. Oremos.


José de A. Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro


*

CHINA


Em relação ao coronavírus, cabe bem o ditado popular “tem caroço nesse angu”. A China foi o disseminador e também o primeiro a vencer o novo vírus. Enquanto a Europa vive uma segunda onda de contaminações, a China parece estar imune ao problema. Como se explica?


José A. Muller josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré


*

TERRORISMO


A respeito dos dois recentes ataques terroristas cometidos na França por extremistas islâmicos contra civis inocentes, um próximo a Paris, onde um professor de escola foi decapitado na rua em plena luz do dia; e o outro dentro de uma igreja (!) em Nice, no qual uma brasileira foi morta a facadas, cabe dizer que, assim como são abomináveis e condenáveis quaisquer atos terroristas por quaisquer que sejam os motivos e razões, é igualmente condenável e abominável vilipendiar e ridicularizar com charges e piadas grosseiras o profeta Maomé, a mais reverenciada figura sagrada da religião islâmica, sob o descabido pretexto do exercício da liberdade de expressão. Com a fé de um povo, qualquer que seja ela, não se pode nem se deve brincar, sob pena de cometer gravíssimo atentado aos mais altos e nobres valores morais de cada um. Paz. Salam.


J. S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo


*

INFLAÇÃO SEM AUXÍLIO


Final do ano próximo e bem próximo, portanto, o término do auxílio emergencial mensal pago pelo governo por causa da pandemia. Mas a inflação continua em processo de aceleração, e, com juros de 2% fixados pelo Copom, nada melhor para ela. Então, sem benesses do governo e com inflação crescente, aonde irá o populismo de Bolsonaro? Assim, sem combustível, ficará sem torcida, a não ser que invente uma furada de teto de gastos genial.


José Carlos de Carvalho Carneiro carneirojcc@uol.com.br

Rio Claro


*

CAVALO DE TROIA


O PIX, que começa na semana que vem em fase de testes, traz em seu bojo malandragem de Paulo Guedes, embutindo CPMF nas transações financeiras “facilitadas” pelo novo sistema de pagamentos do Banco Central. Até crentes ingênuos desconfiam quando o milagre é muito generoso. O PIX vem recheado de 0,2% de tarifa do valor da transação. Um “imposto de merda”, como disse nosso ministro da Economia, envolto em papel para presente grego, como um cavalo de Troia, cheio de maldades.

    

Paulo Sergio Arisi paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegre


*

IMPOSTO SOBRE OPERAÇÕES FINANCEIRAS


“Enquanto não vierem com solução melhor, prefiro esse imposto de merda”, disse Guedes (Estado, 16/10). O ministro disse que ainda não desistiu de criar um imposto sobre transações financeiras para bancar a desoneração da folha, mas nega que novo tributo será parecido com a CPMF. Será parecido com o quê? Com merda, como o próprio ministro disse?


Cláudio Moschella arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo


*

IMPOSTO DE M...


Confirmando que teremos novo imposto, o ministro Paulo Guedes disse que “enquanto não vierem com solução melhor, prefiro esse imposto de merda”. Por outro lado, com a próxima eleição, digo que, “enquanto não vierem com nome melhor, voto obrigado em candidato de merda”.


Carlos Gaspar carlos-gaspar@uol.com.br

São Paulo


*

PIX, SE PEGAR, PEGOU!


O desgastado ministro da Economia, Paulo Guedes, tem a mania de fazer vazar seus devaneios através da velha política do “se pegar, pegou!”. Mas, com as reações negativas pela ideia estapafúrdia, sempre coloca a culpa em outras pessoas. Ora, se fosse mais sensato, faria o mea culpa e assumiria suas próprias palavras, já gravadas pela mídia. Ora, ministro, o País não é um balão de ensaios e não precisa de pessoas que faltem com a verdade. O Brasil não aguenta mais!


Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo


*

DESGASTE


O ministro Paulo Guedes esgotou seu repertório, não consegue enxergar solução para o Brasil sem aumentar os impostos, nem que tenha de voltar a CPMF. O Brasil é um dos países com a maior carga tributária do planeta, há um vasto caminho para o governo equilibrar as contas públicas sem aumentar ainda mais os impostos: redução de despesas, combate ao desperdício, combate à corrupção, privatizações, demissão voluntária no funcionalismo público, etc. Essas medidas não seriam populares, haveria resistência feroz, o Senado já mostrou que não vai tolerar qualquer tentativa de incomodar um senador que rouba dinheiro público. O caminho para Paulo Guedes é a renúncia. Quem sabe um general controlando a Economia consiga resultados melhores, principalmente no combate à corrupção, que é a maior despesa pública do País.


Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo


*

LAVAGEM DE DINHEIRO


A pedido do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, formou-se uma comissão na Câmara dos Deputados para discutir a atualização da lei de lavagem de dinheiro, porém vários advogados, num total de 24 dos 44 integrantes desta comissão, têm defendido a mudança na lei, sim, mas com a diminuição das penas cominadas ao crime de lavagem de dinheiro. Tal se assemelha à raposa tomando conta da porta do galinheiro, ou seja, de onde menos se espera, é daí que não sai nada mesmo e, quando sai, não é para a honra e glória do Parlamento nacional, porém para a desgraça e ruína do povo brasileiro.


Marcelo G. Jorge Feres marcelo.gomes.jorge.feres@gmail.com

Rio de Janeiro


*

AMBIENTE CONTAMINADO


Agora, advogados propõem amenizar punição à lavagem de dinheiro, na Câmara federal. O clima que se estabeleceu no País está favorecendo os criminosos de corrupção, tráfico de drogas e outros crimes de quem pode pagar advogados famosos e poderosos.


Luiz Frid fridluiz@gmail.com

São Paulo


*

SAINDO DO ARMÁRIO


As novas sugestões ao combate à lavagem de dinheiro mostram advogados muito mais que membros da defesa. São cúmplices...


A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo


*

ABSURDO


Com a instalação na Câmara federal da comissão para atualização da lei de lavagem de dinheiro, composta por integrantes do Judiciário, da Câmara e advogados de envolvidos na Lava Jato e no mensalão, querem aliviar tais crimes, em vez de impor maior rigor. As penas, que eram simbólicas, tendem a amenizar ainda mais este ato criminoso.


Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)


*

PAUTA


Rodrigo Maia só se engrandeceria se, com coragem, pautasse na Câmara o impeachment de Bolsonaro. É certeza de que essa votação sairia vencedora, e o Brasil se veria livre deste (des)governo, para voltar a crescer e dar assistência à sua população, hoje completamente abandonada. Coragem, Maia, você terá todo apoio de que precisar. Só estamos esperando esse seu gesto em favor do Brasil.


Aristides Castro Andrade de São Thiago a.cast@uol.com.br

Campinas


*

QUANDO?


O presidente da República Jair Bolsonaro fez uma visita oficial ao Estado do Maranhão e teve, ali, o desplante de dizer que “virou boiola, igual maranhense”, ao tomar um guaraná típico da região. Quando é que Bolsonaro vai se comportar com seriedade, ter posicionamento de um estadista?


Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos


*

CRETINICE


O atual inquilino do Palácio do Planalto gosta de se lambuzar na lama das tiradas patéticas, ridículas, ofensivas e inoportunas. O medonho Bolsonaro, agora, desrespeitou os maranhenses, chamando-os de “boiola”, e blasfemou com Jesus, nome do famoso refrigerante do Maranhão.


Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com

Brasília


*

HOMOFOBIA PRESIDENCIAL


A homofobia deve ser um sentimento de desejo homossexual contido que se transforma em raiva fervorosa que projeta agressões verbais e físicas contra as pessoas que nasceram com a orientação homossexual e se relacionam assim. Pela gravidade dos casos, creio que só a Psiquiatria possa ajudar aquelas pessoas que têm desejos contidos que, com “medo” da sociedade próxima, não consegue satisfazê-los ou os faz às escondidas, muito bem escondidas. Talvez essas pessoas possam ser tratadas adequadamente para uma convivência harmônica na sociedade ou simplesmente punidas, também adequadamente.   


Arnaldo Vieira da Silva arnaldosilva1946@gmail.com

Aracaju


*

O DESCASO DO INSS


É sabido que muitas pessoas praticam diversos golpes para adquirir benefícios no Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). E “seres” assim estão no mesmo nível de bandidos e políticos corruptos. Pois bem, tenho um sobrinho que sofreu acidente de trabalho e, em fevereiro, deu entrada no INSS. Desde então, só recebeu uma parcela de auxílio. E semanalmente ele liga no INSS, no 0800 ou 135, e aí começa a longa novela: são muitos minutos esperando por uma resposta, que é “estamos sem sistema”. E, em razão da pandemia, agências não estão atendendo presencialmente. Assim, meu sobrinho há meses tem de mendigar dinheiro para pagar o aluguel da casa, luz, água, etc. E, além de tudo, o médico fez nele um procedimento errado e ele está com dores e terá de fazer uma cirurgia. Enfim, nosso país é injusto, mesmo: bandidos condenados têm auxílio reclusão, juízes corruptos têm aposentadoria compulsória, já o trabalhador padece para sobreviver. Reflexão: o INSS é um obstáculo enorme para os honestos! 


Alex Tanner alextanner.sss@hotmail.com

Sumaré

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.