Fórum dos Leitores

Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

25 de novembro de 2020 | 03h00

Insegurança pública

Pavor em Araraquara

Pela Lei Eleitoral, desde ontem ninguém poderá ser preso até 2/12, salvo em flagrante delito, etc. E os bandidos que assaltaram bancos em Araraquara na madrugada de ontem, usando armamento pesado – foram encontrados dois cartuchos ponto 50! –, eles serão presos? Polícia precisa enfrentar bandido que vem para o confronto com armamento ainda superior. Ou a polícia reage ou será dominada.

LUCIANA LINS

LUCIANAVLINS@GMAIL.COM

CAMPINAS


*

Desgoverno Bolsonaro

Testes vencidos

Os quase 7 milhões de testes guardados em Guarulhos, muitos deles já vencidos, em vez de servirem para acompanhar a evolução da pandemia em nosso país, são mais uma prova da incompetência e do desinteresse dos nossos governantes. Pior de tudo, a mídia noticia que estamos consultando o fabricante da Coreia do Sul para ver se dá para “esticar” o prazo de validade! É muito vexame.

ALDO BERTOLUCCI

ALDOBERTOLUCCI@GMAIL.COM

SÃO PAULO


*

Ministro da Saúde

Milhões de testes para diagnosticar a covid-19 encalhados, e não distribuídos pelo País. Ainda bem que o forte do general Eduardo Pazuello é a logística...

PEDRO LUIZ LEOPARDI

LEOPARDI73@GMAIL.COM

JUNDIAÍ


*

Esgarçamento social

Diante dos fatos, e como forma de preservar o que nos resta como sociedade organizada, é medida impositiva, profilática e sanitária envidar todos os esforços para a extirpar tudo que estiver relacionado ao governo Bolsonaro, sob pena de, irreversivelmente, em breve, assistirmos ao total esgarçamento do tecido social brasileiro.

HILARIO ESPÍRITO SANTO GUIMARÃES

HILARIO@ESPIRITOSANTOGUIMARAES.ADV.BR

RIO DE JANEIRO


*

Brasil-EUA

Biden e a Amazônia

O presidente eleito dos EUA, Joe Biden, vem de anunciar John Kerry como enviado especial do Meio Ambiente. Casado com uma portuguesa, poliglota, Kerry é um dos raros políticos lidos. E é ele que fará visitas a Jair Bolsonaro para falar sobre a Amazônia. Kerry sabe que a capital do Brasil não é Buenos Aires e que a Amazônia não é o pulmão do mundo, mas vai servir ao mandato que receberá de Biden, ou seja, vai pressionar o Brasil quanto à sua política de meio ambiente. É bom que o aparato de inteligência brasileiro comece a estudar o homem.

OSCAR THOMPSON

OSCARTHOMPSON@HOTMAIL.COM

SANTANA DE PARNAÍBA


*

Nomeações

Assisti pela TV, segunda-feira, à nomeação pelo presidente Biden de alguns nomes para cargos estratégicos em seu futuro governo. A estatura dos nomeados nos faz morrer de inveja. Enquanto neste absurdistão o governo apedeuta adora “ministros” que falsificam o currículo, lá a erudição e a grandeza de perfil é notável! Fiz minha carreira profissional numa grande empresa multinacional de consultoria empresarial e lá aprendi uma regra de ouro ao contratar pessoas: jamais contratar medíocres, pois medíocres atraem medíocres e esse tipo de praga contamina toda a empresa. Eles detestam a concorrência desleal dos inteligentes.

PAULO SÉRGIO PECCHIO GONÇALVES

PPECCHIO@TERRA.COM.BR

SÃO PAULO


*

Sob nova direção

Os norte-americanos despertaram do pesadelo: sai um bufão e entra um estadista.

NIVALDO RIBEIRO SANTOS

NIVASAN1928@GMAIL.COM

SÃO PAULO


*

O grande perdedor

Súdito de Steve Bannon, é mais provável que Donald Trump renuncie à presidência e deixe a transmissão do cargo para o vice do que cumprimentar Joe Biden, publicamente.

BRUNO FERNANDO RIFFEL

BRUNOFRIFFEL@GMAIL.COM

ARAXÁ (MG)


*

Planos diretores

Lucidez urbana

Parabéns a Pedro Fernando Nery pela forma lúcida como abordou questões fundamentais da vida urbana (O prefeito e o PIB, 24/11). Regras do Plano Diretor da cidade de São Paulo expulsam os mais pobres para longe do emprego e da infraestrutura, acentuando a desigualdade. Nery aponta, como sempre apontamos, o prejuízo causado pelos NIMBYs (sigla em inglês para not in my backyard, ou “não no meu quintal”) ao conjunto da sociedade. Defende, como nós, a produção de mais moradias – a preços acessíveis – nas áreas centrais. E mostra que o setor imobiliário incrementa o PIB, com produção de moradias, oferta de empregos diretos e indiretos, geração de renda (que ativa o consumo), movimentação de mais de 60 diferentes setores produtivos e de serviços, e a dinamização geral da economia. Esperemos que prefeitos e vereadores, em especial os da capital, atentem para o que diz o economista: “Os próximos prefeitos serão mais dependentes de instrumentos extraorçamentários para tocar suas agendas e lutar contra o desemprego em um país que tem crescido pouco. Por isso, precisarão ser inteligentes quanto ao plano diretor, que rege uma das principais funções da economia: aproximar as pessoas”.

BASILIO JAFET, presidente do Secovi-SP

SÃO PAULO


*

Educação

Ovo da serpente

Ao fazer minha leitura diária do Estado me surpreendi com a bela coluna de Luis Carlos Trabuco Cappi O ovo da serpente (Economia & Negócios, 23/11). Sou professor universitário aposentado e trabalhei com educação por 40 anos. O Brasil, após os governos militares, nunca investiu na área e quando construiu o Plano Nacional de Educação não conseguiu implementá-lo. Os indicadores brasileiros na área da educação estão entre os dos países mais atrasados do planeta. Como muito bem ressalta o colunista, “uma sociedade deficiente em educação não avança e, pior, aponta para o atraso”. Leitura imprescindível para os nossos congressistas.

SIDNEY FORGHIERI ZIMBRES

SZIMBRES@TERRA.COM.BR

BELO HORIZONTE



___________________________________________________________

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br



TESTES VENCIDOS

O presidente Jair Bolsonaro, que gosta de falar inverdades, disse que a culpa pelos testes de covid-19 estarem sem uso e com a validade muito próxima (dezembro e janeiro) – podem ser R$ 290 milhões jogados fora – é dos governadores e prefeitos, mas, na verdade, este material está fechado a sete chaves em depósito do próprio governo federal. Lembremos que Bozo é autor de deploráveis frases (“sou daltônico, todo brasileiro tem a mesma cor”, “não há queimada e muito menos garimpo ilegal na Amazônia e no Pantanal”, “o Brasil precisa deixar de ser um país de maricas”, “a covid-19 é uma gripezinha”, “vamos todos morrer, mesmo”, “e daí?”, etc.). Este é o presidente da República do Brasil. Ninguém merece!

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo


*

FUNDO DO POÇO

Se realmente os testes de covid-19 forem descartados, como estão a dizer, chegamos ao fundo do poço quanto ao cuidado dos governos federal, estaduais e municipais com o cuidado com o povo. Querem que o povo se dane, até que as eleições fiquem resolvidas. É um absurdo isso, testes estragando e povo morrendo. Até onde vai isso? Acorda, Brasil.

José Claudio Canato jccanato@yahoo.com.br

Porto Ferreira


*

INADMISSÍVEL

A pandemia no Brasil tem uma situação inadmissível, que é o desrespeito de parte significativa da população às regras básicas de prevenção da doença: o isolamento social, as máscaras e evitar aglomerações. Para completar o drama, o governo federal pode mandar para o lixo testes PCR que vencerão em dezembro e janeiro. Deprimente.

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos


*

A VACINA DE OXFORD

A TV divulga informação do Ministério da Saúde que apresenta a vacina de Oxford – a preferida do governo federal – com efetividade média de 70%, podendo chegar a 90%. Mas não diz que, como 70% é média, também pode chegar a só 50%. Engano para quem não presta muita atenção?

Luiz Ribeiro Pinto Braslcat@uol.com.br

Ribeirão Preto


*

ESPETÁCULO DE INCOERÊNCIA

Enquanto se especula sobre uma segunda onda de covid-19, temos o segundo turno das eleições, o futebol liberado e, pasmem, a obrigatoriedade de recadastramento (prova de vida) para idosos, grupo de risco. É ou não é um espetáculo de absoluta incoerência?

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)


*

A VACINA RUSSA

Acho que a imprensa poderia explicar por que a vacina russa para a covid-19 não está encontrando receptividade nenhuma no Brasil. Ela já está em uso no país de origem e tem uma eficácia de 95%. E o custo é muito mais baixo que o das vacinas de grife, que têm merecido comentários muito mais frequentes na mídia tupiniquim, que deixa escapar uma certa sensação de colonialismo, referindo-se sempre elogiosamente às vacinas inglesa e americanas e, em São Paulo, à chinesa ainda com eficácia não divulgada.

Ademir Valezi valezi@uol.com.br

São Paulo


*

SEGUNDO TURNO EM SÃO PAULO

Embora não impossível, é pouco provável que o candidato à Prefeitura de São Paulo Guilherme Boulos (PSOL) vença as eleições do próximo domingo, entre várias razões, por ter estimulado a invasão de propriedades alheias enquanto líder do MTST. Ao ser perguntado sobre o assunto, a resposta do candidato é de que ele estimulava a invasão de tais imóveis pelo fato de os mesmos estarem, além de desocupados, sofrendo algum tipo de ação judicial. Boulos só não consegue dar uma explicação convincente do porquê,  na visão dele, uma coisa justifica a outra.

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo


*

CURRÍCULO

Foram necessários 18 anos para Milton Maluhy Filho construir um currículo que o habilitou a ser eleito presidente do Banco Itaú. Nesse ínterim, além de outras conquistas no campo profissional, foi também presidente do Banco Itaú no Chile e vice-presidente executivo da área de riscos e finanças. Estarei equivocado se afirmar que administrar a cidade de São Paulo exige muito mais qualificação do prefeito? Que, ao contrário do presidente do banco, precisa atender às reinvindicações de 12 milhões de habitantes, não pode desgostar as facções ideológicas que o apoiaram, as quais, contrariadas, lhe criarão limites para exercer o cargo, além de muitos eteceteras que você, leitor, sabe bem quais são. Isso posto, pergunto: caso Guilherme Boulos seja eleito, em qual currículo se apoiará? Em nenhum, porque não o possui! Não fez autocrítica, quer apenas galgar posições de destaque na política que lhe permitam “vencer na vida sem fazer força”. É-nos lícito, portanto, vaticinar que ele, a exemplo dos executivos que o antecederam, nos três níveis de governo, ao fim do mandato terá sido apenas mais um prefeito, deixando atrás de si um rol de pendências. E, se tentar a reeleição, deixará de ser estilingue; será vidraça. Suponho que todos os candidatos a cargos executivos devam ser sabatinados pelo Senado, para avaliar suas aptidões, inclusive na área diplomática. Resumo: será um prato cheio para os vigilantes missivistas do Fórum dos Leitores, frustrados por mais uma vez caírem no conto do vigário. Chega!

Jaime Manuel da Costa Ferreira jaimeferreira04@gmail.com

São Paulo


*

FINGIMENTO OPORTUNISTA

Correta a apreciação que Denis Lerrer Rosenfield faz de Guilherme Boulos, principalmente ao qualificar de risível a afirmação do candidato de que é moderado (Estado, 23/11, A2). Desde a juventude Boulos promovia agitação na escola. Certamente, a trajetória dele foi considerada no recente editorial que recomendou o voto em Bruno Covas. Não queremos promotores de baderna!

F. G. Salgado Cesar fgscesar@hotmail.com

Guarujá


*

DISCURSO CONHECIDO

Como o discurso aceita tudo, Guilherme Boulos vem com suas fantasias administrativas. Esqueceu que já conhecemos o método e não nos deixamos mais enganar. Acabou!

Luiz Frid fridluiz@gmail.com

São Paulo


*

O BUDA PAULISTANO

Na Índia, em 563 a.C, um príncipe da dinastia Sakia criado num palácio, ao sair para um passeio, se deparou com uma grande desigualdade existente no seu povo em relação à sua vida intrapalaciana. Era Sidarta Gautama e viveu 7 anos junto destas pessoas, e um dia sentou-se abaixo de uma figueira e recebeu uma mensagem divina, tornando-se “Buda Iluminado”, e fundava uma religião, o budismo, que ganhou ao longo dos anos centenas e milhares de seguidores. Entre muitos de seus fundamentos se destacam o amor, a fraternidade, o respeito ao seu semelhante, a espiritualidade, a fé. Palavras como ódio, raiva, lutas, entre outras, não faziam parte de sua doutrina. Interessante que um candidato a prefeito de São Paulo também saiu de uma família de classe média/alta e, após 20 anos ao lado de movimentos populares injustiçados, promoveu desordens, atos agressivos e antidemocráticos, com invasão de propriedades privadas e públicas, confrontos com até perda de vidas e talvez querendo se transformar no “Buda Paulistano”. Para mim, um lobo com pele de cordeiro, que vem ganhando adeptos. Cuidado, paulistanos, a história mostra que nunca nos intimidamos com aventuras que podem custar muito caro.

Claudio Baptista clabap45@gmail.com

São Paulo


*

PREFEITURA DE SÃO PAULO

A disputa em São Paulo está apresentando um bem disfarçado “loubos” em pele de cordeiro...

César Garcia cfmgarcia@gmail.com

São Paulo


*

FUGA DOS EXTREMOS

Sobre a entrevista ao Estadão (23/11, A8) do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), cabe dizer que em 2022 o País deve fugir dos nefastos radicalismos extremos de esquerda e de direita e seguir a bússola do bom senso, do equilíbrio e de boa temperança: centro, volver. Muda, Brasil!

J. S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo


*

ALIANÇA DE CENTRO-ESQUERDA

Mas Doria não era liberal?

Oscar Thompson oscarthompson@hotmail.com

Santana de Parnaíba


*

LEVIANDADE

O governador João Doria externou sua leviandade ao afirmar na entrevista (23/11, A8) que não tem compromissos com o presidente que ajudou a eleger e por quem foi ajudado em sua conquista do Palácio dos Bandeirantes. Mas esse descaso já lhe é peculiar. Em melhor estilo tucano, abandonou a Prefeitura de São Paulo pensando apenas em sua carreira política e, em face da sua alta rejeição na capital, é escondido na campanha de Bruno Covas. Afirmar agora ser contrário à reeleição ou é mais uma das promessas e compromissos a serem quebrados ou a justificativa para ser candidato ao Planalto.

Adilson Roberto Gonçalves prodomoarg@gmail.com

Campinas


*

DESMONTE DA SEGURANÇA EM SP

Quadrilha com mais de 20 homens, mais bem armados que a força policial, atacou em Araraquara. Fato recorrente, visto que fizeram o mesmo em Bauru, Ourinhos e Botucatu este ano. Em comum, além dos armamentos pesados e da organização da quadrilha, temos o fato de que São Paulo, desde que o PSDB assumiu o governo eterno do Estado, em 1995, tem um déficit de aproximadamente 17 mil policiais militares e 15 mil policiais civis. Não bastasse a ausência de investimentos em armamentos, coletes modernos e tecnologia de ponta, os policiais que continuam no efetivo das duas corporações recebem salários muito abaixo, em comparação aos de outros Estados da Nação. Este é o partido que quer governar a cidade de São Paulo em 2021-2024 e o País de 2023 a 2026.

Rafael Moia Filho rmoiaf@uol.com.br

Bauru


*

ASSALTO AOS APOSENTADOS

Ontem a cidade de Araraquara foi vítima da incompetência do Estado, ladrões invadiram a cidade para praticar roubo à agência bancária, e isso acontece sempre. A tal “inteligência” do sistema policial é burra e não detectou com antecedência a preparação para o crime. Outro “assalto” que vinha sendo preparado desde 2019 pelo Estado de São Paulo e culminou em 2020 com nova reforma da previdência dos funcionários aposentados de São Paulo, com cumplicidade da submissa Assembleia Legislativa, resultou em descontos que com certeza não resolverão a fome de arrecadar para gastar muito mal, já que vivemos o descaso do poder público na segurança, na saúde, na educação. Retrato de um Estado nas mãos de pessoas incompetentes.

Edmar Augusto Monteiro eamonteiroea@hotmail.com

São Paulo


*

MULTA NA ANCHIETA

Uma grande quantidade de motorista que pega a Rodovia Anchieta deve estar surpresa quando chega em casa e vê que recebeu uma multa de um radar instalado no km 09 + 800 m sul da rodovia. Tenho vários conhecidos que receberam multa deste radar, sempre com a mesma velocidade: 58 km/h. A multa informa que a velocidade máxima do local é de 50 km/h, mas não existe nenhuma placa indicativa de velocidade na rodovia,  inclusive ali, onde já é rodovia sob concessão. E o radar ainda fica meio escondido nas árvores. Mais uma para a coleção da indústria da multa do governo de São Paulo, que tem caráter arrecadatório e nada educativo.

Edson de Almeida ealmabr@gmail.com

São Bernardo do Campo


*

‘BLACK FRAUDE’

“Me engana que eu gosto!” Tenho recebido dezenas de ofertas para a Black Friday. Resolvi comparar os preços e, pasmem, todas as “ofertas” estão com os preços mais altos do que os praticados recentemente. Comprar na Black Fraude é um engodo!

Milton Bulach mbulach@gmail.com

Campinas


*

BIPOLARIDADE

Os vídeos e reportagens sobre a advogada Lidiane Brandão são materiais importantes para compreender o transtorno bipolar. O grandioso neste caso é que ela reconheceu. Importante identificar sobre o transtorno quando acontecer isso com alguém. Em alguns casos, dá para ver que a pessoa surta e perde o controle. Algumas reconhecem, outras com a personalidade persistem no preconceito. Agora, que ficou conhecida de forma internacional, é importante aproveitar o momento e se engajar na conscientização sobre a doença. Muita gente vai amá-la.

Rogério de Souza Pires sorriso.psi@hotmail.com

Umuarama (PR)

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.