Fórum dos Leitores

Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

08 de março de 2021 | 03h00

Pandemia e desgoverno

Indefensável

O mundo todo está errado e só Jair Bolsonaro está certo? Do grupo de 10 países com mais mortes, 8 registram queda na média móvel de novos óbitos e o outro, a Índia, relatou alta de 8,9%; por aqui, o indicador subiu 30,5%, passando de 1.037 vítimas diárias para 1.353. O Brasil ainda lidera em novas mortes por milhão de habitantes, conforme relata matéria de Fabiana Cambricoli (7/3). Enquanto isso, Jair Bolsonaro não compra vacinas em quantidade necessária para a imunização do povo brasileiro o quanto antes. E seu filho Flávio adquire mansão de R$ 6 milhões, esfregando na cara dos brasileiros que mesmo sob investigação de rachadinha e outros delitos pouco se importa com o mundo ao seu redor. Não temos ministro da Saúde e o presidente está em campanha eleitoral, enquanto acusa adversários e procura atritos, sua marca registrada desde 2018. A Pfizer vem de divulgar que tentou vender 3 milhões de doses que seriam entregues no mês passado e o governo brasileiro recusou. #Indefensável.

RAFAEL MOIA FILHO RMOIAF@UOL.COM.BR

BAURU

*

Ameaça para o mundo

Enfim, Bolsonaro conseguiu se destacar como seu ídolo Donald Trump, ao conseguir fazer do Brasil uma ameaça ao mundo. E sem disparar um único tiro. Seu míssil assustador nasceu do descontrole no combate à pandemia, que aqui criou uma nova espécie do coronavírus ainda mais transmissível e perigosa, que agora ameaça os demais países.

LAÉRCIO ZANINI SPETTRO@UOL.COM.BR

GARÇA

*

Exemplo paraguaio

O povo revoltado com o desgoverno paraguaio, que não imuniza e desdenha da pandemia. Os ministros entregando seus cargos a pedido do próprio presidente. As mortes em confronto com a polícia. Esses são alguns exemplos para que Bolsonaro crie vergonha e vacine e proteja os brasileiros contra a covid e pare de chamá-los de maricas cheios de mimimi e chororô. Jair Bolsonaro que abra os olhos...

JÚLIO ROBERTO AYRES BRISOLA JROBRISOLA@UOL.COM.BR

SÃO PAULO

*

Mimimi

O presidente Bolsonaro que pare de frescura e mimimi. Faça algo contra a pandemia, mesmo que tenha de buscar vacinas na casa da minha mãe. E antes que ela vire jacaré!

LUCÍLIA COSTA PIRAJUENSE@HOTMAIL.COM

SÃO PAULO

*

CPI da covid-19

E então, quando o sr. Rodrigo Pacheco se dignará a tomar as medidas necessárias para a instalação da CPI da covid-19? O requerimento, que atende aos requisitos básicos para sua apresentação, está dormindo na mesa do presidente do Senado desde o início de fevereiro. A Nação aguarda com urgência a sua decisão a esse respeito.

CARLOS AYRTON BIASETTO CARLOS.BIASETTO@GMAIL.COM

*

SÃO PAULO

Eleições 2022

‘A epidemia e a política’

Brilhante o artigo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (7/3, A2), que faz análise criteriosa do momento. Urge que se preparem candidatos com conhecimento, sintonia, bons assessores, etc., para as próximas eleições. Sem isso continuaremos nessa caminhada para trás, tanto política como economicamente.

GILBERTO DE LIMA GARÓFALO GILGAROFALO@UOL.COM.BR

VINHEDO

*

Terceira via

Pesquisa do Ipec constata que Lula da Silva teria 50% e Bolsonaro 38% dos votos se as eleições fossem agora. A análise de ambos os governos por certo encaminha os eleitores desapaixonados para uma terceira via, valendo citar Sergio Moro, Luciano Huck, João Doria e Luiz Henrique Mandetta. Os eleitores de centro voltariam seus olhares para Moro e Doria pelo que representam em moralidade, combate à corrupção, realizações e progresso. Em benefício do Brasil, Lula e Bolsonaro merecem ser excluídos na disputa de 2022, porque representam verdadeiros obstáculos ao desenvolvimento e progresso do País. Ou não?

JOSÉ CARLOS DE CARVALHO CARNEIRO CARNEIRO.JCC@UOL.COM.BR

RIO CLARO

*

Desgraça pouca...

O boquirroto, irresponsável e insensível Jair Bolsonaro está reabrindo as portas para os petistas retomarem o poder. A irresponsabilidade é tal que o eleitorado já cogita da volta do “mais honesto” ao poder. Era só o que faltava!

J. A. MULLER JOSEALCIDESMULLER@HOTMAIL.COM

AVARÉ

*

Corrupto condenado

Para que serve incluir inelegível em pesquisa?

PAULO TARSO J. SANTOS PTJSANTOS@YAHOO.COM.BR

GUARUJÁ

*

Escolha fatal

Se na eleição de 2022 tivermos de escolher entre Lula e Bolsonaro, melhor atravessar a fronteira. O último apaga a luz...

LUIZ FRID FRIDLUIZ@GMAIL.COM

SÃO PAULO

*

Luto

Grande leitor do ‘Estado’

Na manhã de sábado faleceu meu pai, Izidoro Goldfarb, desde que me conheço por gente um ávido leitor do Estado. Todos os dias lia o jornal impresso de cabo a rabo. Adorava os editoriais, as colunas, o olhar crítico do jornal. Ao deixá-lo na UTI, um dos pedidos que eu ouvi foi: “Traz o Estadão e os óculos”. Nos encontros dominicais gostava de me mostrar os artigos separados durante a semana para que pudéssemos dividir, repercutir juntos os parágrafos tão bem escritos. Venho aqui dividir a dor, a revolta pelo momento que vivemos e a angústia de perder para a covid alguém que gostava tanto da vida e de informação. Obrigado, Estadão, por ter dado mais cor, base, alimento por estes anos todos ao meu querido pai.

FÁBIO GOLDFARB FABIOGOLD7@GMAIL.COM

SÃO PAULO


Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

INTERESSES

João Doria talvez não fosse meu candidato à Presidência em 2022, mas com a poderosa carga da máquina bolsonarista contra ele nas redes sociais, estou repensando seriamente em dar-lhe meu apoio. O que é ruim para o Bolsonaro deve ser bom para o Brasil.

Luiz Frid fridluiz@gmail.com

São Paulo

*

PRAGA, PARASITAS E VÍRUS

Uma praga no Palácio do Planalto rodeada de parasitas e um coronavírus  correndo solto pelo país afora. O Brasil à mercê de micróbios estranhos à saúde da Nação.

Paulo Sérgio Arisi  paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegre

*

MANSÃO E OVOS DE PÁSCOA

A mansão foi comprada antes da Páscoa. Imagine o que virá depois das vendas desta ocasião?

Guto Pacheco jam.pacheco@uol.com.br

São Paulo

*

PRESIDENTE DO BRASIL?

O presidente do Brasil merece respeito do povo brasileiro? Eu diria que de acordo com a Constituição a resposta seria sim, desde que o presidente eleito respeite o povo que o elegeu de acordo com o sistema de votação em vigor. No caso do atual presidente, eleito em segundo turno das votações, diria que somente a metade dos votos foi dada por livre escolha, e outra metade, por falta de opção no  segundo turno, ou seja, achando que poderia ser uma aposta. Entretanto, todos os presidentes eleitos no segundo turno dizem que foram escolhidos por tantos milhões de votos (total dos votos recebidos no segundo  turno). Está correta esta afirmação? Existem dúvidas...  Um presidente que não respeita os "seus eleitores" não merece ser respeitado pela população. Se ele não merece o respeito por maltratar e desrespeitar os seus eleitores, o seu lugar não pode ser a cadeira de presidente do Brasil. Isso de acordo com a Constituição. Estou certo? Se todos concordam, o que devemos fazer? A resposta? Eu acho que a maioria já sabe...

Toshio Icizuca toshioicizuca@terra.com.br

Piracicaba

*

VACINAÇÃO EM MASSA

Paulo Guedes diz que só a vacinação em massa salva a economia e os jornalistas que ali estavam não lhe perguntaram por que o governo não trabalhou para isso! Ridículo, tão aloprado quanto seu chefe, vive no mesmo país que o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, que diz que estamos ótimos e controlados! São cúmplices dos desvarios do Bolsonaro!

Agora é a hora de todos apelarem ao exterior! Vacinas!!

Cecília Centurion ceciliacenturion.g@gmail.com

São Paulo

*

PAULO GUEDES

Ridícula a entrevista dada pelo ministro Paulo Guedes, dia 5/3, fazendo afirmações que não encontram respaldo na realidade que vivemos, apresentando pontos positivos que não existem, aderindo de última hora à vacinação, coisa que o presidente detona todo dia. Admiro-me ao ver um personagem como Guedes, conceituadíssimo em certos meios, prestar-se a esse papel, depois de desautorizado inúmeras vezes pelo presidente, inclusive, com a demissão de toda a sua equipe, sem nenhuma reação dele. Não bastasse a postura do ministro da Economia, vemos o desastrado Ernesto Araújo, que sofre dos mesmos males do presidente, encabeçando uma comitiva a Israel, atrás de um spray para a covid que não animou nenhum outro país. Esse foi um dia assustador, pessimista e  com vontade de chorar. Até quando assistiremos a essas mentiras e essa inoperância.

Antônio Dilson Pereira advdilson.pereira@gmail.com

Curitiba

*

COMPORTAMENTO

Lendo a respeito do comportamento dos psicopatas, vi que estudos mostram que eles são mentirosos, não têm remorso, não têm sentimentos, não sentem empatia, fazem de tudo para  conseguir o que querem, fazem coisas que lhes dão prazer, até matar, não se importando com as outras pessoas. Qualquer semelhança com fatos reais  será mera coincidência. Será?

Mario Ghellere Filho marinhoghellere@gmail.com

Mococa

*

O ATIRADOR VIROU ALVO        

Jair Bolsonaro que estava atirando para todos os lados, desdenhando da pandemia, acabou por virar alvo. Afinal, o negacionista, agora é vítima de sua própria incompetência pela falta de vacina, que se traduz em mais de 1.500 óbitos diários. Lá atrás, Bolsonaro dizia que se tratava de uma "gripezinha" e que estava no "finalzinho", mas tudo se tornou num enorme problema para ele. Agora, até seus apoiadores estão avaliando que o ídolo avançou demais o sinal de perigo. E não foi por falta de aviso!         

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

E DAÍ!!!

O negacionista Jair Bolsonaro  acusa a imprensa de causar pânico na população e atribui a morte dos "maricas" ao  "mimimi" e à "frescura". Fechar o comércio e usar máscara são medidas antibolsonaristas. Fazer o que com um presidente igual a este?

José Alcides Muller josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré

*

FALEM BEM OU FALEM MAL...

Sempre que alguma notícia sobrepuja a discussão dos fatos comentados por Bolsonaro ele reage nos moldes do "falem bem ou falem mal, mas falem de mim".

Agora, os caminhoneiros,  apaniguados do capitão, deram motivos para que indiretamente ele continuasse no proscênio do noticiário, ante os absurdos protestos ocorridos em São Paulo, atacando seu oponente, o governador João Doria, e infernizando a vida dos paulistanos. 

Lairton Costa lairton.costa@yahoo.com.br

São Paulo

*

A CONSEQUÊNCIA DOS ERROS

Os Estados Unidos começaram a vacinar sua população em dezembro e já estão vendo uma queda muito significativa nos números de covid-19, tudo indica que em poucos meses a pandemia estará sob controle por lá. O Brasil poderia estar na mesma situação, mas o presidente Bolsonaro não comprou as vacinas que foram insistentemente ofertadas pelos laboratórios. As alegações de Jair Bolsonaro para não comprar a vacina da Pfizer não se sustentam, são vergonhosas, com destaque para o medo de se transformar em um jacaré. Está na hora de o presidente Bolsonaro responder civil e criminalmente por conduzir a gestão da pandemia de uma maneira completamente irresponsável. A ciência venceu a ignorância, está na hora de os que apostaram na ignorância, como Bolsonaro, pagarem o que devem. Nada irá trazer de volta os brasileiros que morreram vítimas da covid-19, mas não é possível que o principal responsável pela pior gestão da pandemia no planeta saia assobiando dessa história. Jair Bolsonaro tem sim muita culpa, há dolo continuado, até hoje ele insiste em atacar o uso da máscara, o distanciamento social e sabota o quanto pode as vacinas. O Brasil não precisava estar sofrendo tanto, as ações negacionistas de Bolsonaro se mostram desastrosas, não se justificam, os resultados são catastróficos. O Brasil espera que Bolsonaro seja imediatamente afastado da Presidência da República e comece a responder pelo verdadeiro genocídio que ele promoveu e continua promovendo contra o povo brasileiro.

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

COMPRA DE VACINAS, POR QUE NÃO?

 O malogrado presidente deixou envenenada nossa política externa de compra das vacinas, apregoando aos cantões da Pátria que melhor seriam os remédios paliativos, e, com isso, dificultou os esforços insanos dos homens de bom senso para a compra de vacinas em quantidade suficiente. Esse vezo inconcebível do presidente, de tergiversar com a morte dos brasileiros, pelo desprezo cerebrino da covid-19, tem apestado e dificultado a compra de vacinas, metendo-nos no caos em que hoje o País vive. E, pior, continua o alucinado chefe cantando hosanas à cloroquina e ao galho de arruda por detrás da “orelha esquerda”! Meu Deus, em que país vivemos! O chorrilho de erros e desacertos abre espaço para a compra livre das vacinas por empresas particulares. Não há dúvida disso. A lei, para ser válida, tem de ter no seu DNA os valores da ética e da moral. Ora, a lei que proíbe a compra das vacinas por empresas particulares, para livre aplicação a quem por elas possa pagar, é uma lei que atenta contra a vida; e, bem por isso, é uma lei imoral. A compra das vacinas não pode ser interceptada pelo Estado. Não se pode negar uma tábua de salvação ao náufrago, sob pena de crime por omissão. Fique aqui bem claro, que a supervisão da qualidade e especificidade das vacinas continua sob a orientação e análise da Anvisa. O dramático e retumbante genocídio que estremece o País clama pela vacina imediatamente e em quantidade suficiente para todos, seja lá a que preço for, pois a morte é muito mais cara e dolorosa que míseros reais. Parece-me ser esta a vontade geral da Nação!

Antonio Bonival Camargo bonival@camargoecamargo.adv.br

São Paulo

*

BREJO?

 Ordinariamente, vemos nosso presidente da República vociferando impropérios contra situações em  que alega não ter poder para resolver. Em contrapartida, foi garoto-propaganda da cloroquina e agora manda à Terra Santa uma missão para investigar um spray milagroso, em vez de avaliar a rapidez com que Israel vacina seus cidadãos. Uma insanidade atrás da outra. Isto na área da saúde. Se formos comentar seus pitacos econômicos, que levam à queda das ações das estatais e elevação do dólar, a coisa vai longe. Cair para a 10ª posição na economia mundial com potencial de queda ainda maior diz muito desta má administração. Esses dados nos permitem afirmar que nunca este país foi conduzido por pessoa tão sem noção do cargo que ocupa. É o óbvio ululante. Se no âmbito da crítica a este governo,  temos unidos profissionais dos mais distintos ramos, em contrapartida nos  falta que eles apresentem, com riqueza de detalhes, soluções possíveis, exequíveis num cenário caótico como o que vivemos.  O que podemos fazer para contribuir para minimizar resultados tão nefastos desta administração? Ou é só aguardar e vermos a vaca ir para o brejo: pior pode ser melhor?

Sergio Holl Lara jrmholl.idt@terra.com.br

Indaiatuba

*

NÃO DÁ MAIS PARA ESPERAR!

Até quando Bolsonaro continuará contando com o beneplácito das Forças Armadas,  de grande parte do Congresso e do Judiciário, coniventes que estão com este presidente de comportamento ultrajante e desumano  em seu desprezo por tudo que diz respeito à pandemia e pelas centenas de  milhares de vítimas e vidas perdidas? Por quanto tempo vão aceitar que cadáveres se acumulem em hospitais  e contêineres refrigerados, enquanto ele e sua família usufruem  de férias em praias paradisíacas do litoral brasileiro, andando alegremente de jet ski, causando aglomerações de apoiadores, num assustador estado de alienação da realidade? Isso tudo sem contar com o fato absurdo de seu primogênito adquirir uma  mansão de milhões nas cercanias do Lago Paranoá em Brasília, numa demonstração de fausto descabido num momento trágico como este, de enorme empobrecimento, com desemprego, luto e profunda angústia sem trégua. Até quando? E até que ponto precisarão  chegar as ofensas proferidas diariamente por Bolsonaro aos que buscam se proteger com o uso de máscaras e  se precaver de escapar de morte tão cruel e solitária,  demandando por isolamento e vacinas?  Até quando vão aceitar compor com essa criatura que menospreza o sacrifício imenso dos que trabalham na linha de frente dessa guerra insólita pagando muitas vezes com a própria vida para cuidar dos que sucumbem ao ataque desse vírus fatídico? Indignem-se, senhores! Tomem tento e tenham hombridade! Ponham um ponto final nisso antes que nosso país seja moral, social e fisicamente destruído, arrasado  e dele quase nada sobre de nossa esperança, de nossa fé no futuro e de nossa crença na independência dos Poderes e instituições, ou seja, na democracia! Levantem-se em protesto, façam valer sua voz e seu poder de proteger-nos, por favor! O Brasil e os brasileiros precisam  de socorro! E para já, agora! Não dá mais para esperar! 

Eliana França Leme efleme@gmail.com

Campinas

*

CAMINHONEIROS

O inepto e irresponsável governo federal está refém dos interesses dos caminhoneiros desde 2018. O governo do Estado de São Paulo, não. De irresponsável, basta o desgoverno Bolsonaro.

J.S. Decol  decoljs@gmail.com

São Paulo

*

SACRIFICAR PARA SE REELEGER

 Os brasileiros estão sendo sacrificados, e, dentro em pouco tempo, cada família poderá ter uma vítima de covid-19. Eis que o Ministério da Economia não se entende com o da Saúde, e Bolsonaro só faz o que quer e não deixa ninguém fazer, além de, diuturnamente, disparar uma torrente de palavras condenáveis, mas que produzem o que deseja: conturbação e críticas da imprensa, à moda aprendida e ensinada por Donald Trump. Em resumo, Jair Messias Bolsonaro, presidente da República, desde o início de seu governo tem como prioridades a sua reeleição, a sua família e, ao depois, o Brasil, que caminha como pode na economia, e na saúde, aguardando que a mãe acuda. Não está mesmo certo, com suas observações de que o cara deve ser parado, o senador Tasso Jereissati ?


José Carlos de Carvalho Carneiro carneirojcc@uol.com.br

Rio Claro

*

A CAMINHO DO CAOS

Os assustadores acontecimentos que estamos tendo neste momento de pandemia, agravados pela postura impressionantemente esquizofrênica de nossa maior liderança governamental, estão nos transformando em um pária mundial. Como efeito disso, a nossa economia já está começando a sofrer, não podemos imaginar aonde vai chegar. Exigimos que nossas legítimas lideranças tomem consciência dessa trágica realidade e procurem intervir nesse processo degenerativo, no sentido de evitar um caos, que não podemos imaginar.

José de Anchieta Nobre de almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

AJUDA EXTERNA

O desencontro entre o governo e a sociedade com o aumento impressionante do número de contaminados e mortos vítimas da covid19 leva a pensar que talvez precisaremos de ajuda externa para combater o vírus. O fato de não conseguirmos acelerar a vacinação é muito

desolador e as brigas intestinas entre os políticos não podem respingar na população indefesa, sem emprego e à beira do caos total

Carlos Henrique Abrão abraoc@uol.com.br

São Paulo

*

QUAL O PIOR: BOLSONARO OU  LULA-DILMA ?

Sinceramente, o governo do presidente Bolsonaro está conseguindo ser pior que o somatório do período  Lula-Dilma. Pelo menos não morriam tantos.

Laércio Zanini spettro@uol.com.br

Garça

*

COMITÊ DE SALVAÇÃO NACIONAL

Se não se obtém consenso pelo afastamento de Jair Bolsonaro da Presidência da República, o que seria um passo para superarmos os males catastróficos da pandemia, é inadiável a criação de um comitê gerenciador da crise, com representantes da União, Estados e municípios, que adote um plano de resistência em favor da vida em todo o território nacional, dotado de plenos e fortes poderes no contexto democrático, para implantar urgentemente as medidas necessárias à contenção da crise, no que contaremos, certamente, com indispensável ajuda internacional. Fora disso, já poderemos pensar, o que há pouco tempo seria insólito, em um grande país que atingiu seus espasmos finais.

Amadeu Roberto Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo


*

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.