Fórum dos Leitores

Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2021 | 03h00

Corrupção e desgoverno

Tratoraço

Bolsonaro ataca o ‘Estadão’, diz que ‘tratoraço’ é invenção e chama jornalistas de ‘canalhas’. Qualquer governo privilegia, em termos de cargos e verbas, os que lhe são fiéis mediante apoio aos interesses manifestos no programa pelo qual foi eleito e às leis que pretende aprovadas. É o que os eleitores esperam. O problema é o presidente agir, ou não, de acordo com o programa que prometeu executar, obedecendo às normas constitucionais, e as instituições de Estado cumprirem seu papel de forma independente e republicana. E também quando tanto Executivo como Legislativo e Judiciário passam a agir de acordo com seus próprios valores (ou falta deles) sem ser tolhidos em seus atos, já que nos três Poderes seus próceres têm telhados de vidro e controlam as instituições de Estado sabendo que da população – qual “cão que ladra, mas não morde” – nada têm a temer. O que fazer?

JORGE ALVES JORGERSALVES@GMAIL.COM

JAÚ

*

Talento para o mal

No Brasil, a criatividade para coisas erradas é inigualável: tivemos o mensalão, o petrolão e, agora, o tratorzão...

JONAS DE MATOS JONAS@JONASDEMATOS.COM.BR

SÃO PAULO

*

Anões e mensalão

Não quero acreditar que os tristes episódios da nossa História recente dos anões do Orçamento e do mensalão, em troca de aprovação de decretos, estejam de volta. Não quero acreditar!

ELI SILVA ELISILVA5312@GMAIL.COM

SÃO PAULO

*

Tudo secreto

Que democracia é esta, em que temos orçamento secreto, votação secreta nas Casas Legislativas, reuniões secretas de governantes, compras secretas de vacinas, caixas-pretas, bloqueio de informações comprometedoras de políticos, além de assinaturas autoritárias acabando com processos judiciais dos assaltantes do erário, ou seja, do pobre povo brasileiro?

ABE FROGNIC ABEFROGNIC49@GMAIL.COM

SÃO PAULO

*

Churrasco ostentação

Deve ter sido muito triste para os milhões de desempregados famintos, dependendo do auxílio de R$ 175, para os milhares de mães que perderam seus filhos e para os milhares de filhos que perderam sua mãe por causa da pandemia, por falta de insumos e de atendimento, ver o churrasco ostentação em palácio, com convidados, para comemorar o Dia das Mães. O presidente da República até apareceu nas redes sociais, todo sorridente, exibindo peças de carne de gado Wagyu, que custam

R$ 1.799,99 o quilo! Isso é que é tripudiar da dor dos familiares dos mais de 420 mil brasileiros mortos pela covid-19 e dos milhões de brasileiros famintos. Triste País!

ROBERTO REIS ROBERRESP@UOL.COM.BR

SÃO PAULO

*

Política da morte

Jair Bolsonaro sabotou mais uma vez a vacinação promovida pelo governador de São Paulo, João Doria. O mais recente ataque verbal à China teve o claro objetivo de provocar uma reação dos chineses, que, como ele queria, responderam atrasando novamente o envio dos insumos para o Instituto Butantan fabricar a Coronavac. O atraso na vacinação provoca a morte evitável de milhares de brasileiros e arrasa a economia. Mas nada disso importa a Bolsonaro, que só enxerga a eleição do ano que vem e não vai permitir que a imunização promovida por Doria prospere. É inacreditável que Bolsonaro continue na Presidência depois de tudo o que já se sabe, com todos os “erros” criminosos que ele cometeu na gestão da Saúde durante a pandemia, com quase meio milhão de brasileiros mortos. Enquanto outros países comemoram o fim da pandemia, o Brasil afunda no caos, com a destruição sistemática da natureza, as rachadinhas, os tratores superfaturados... E ainda existe quem não veja motivos para o impeachment de Bolsonaro!

MÁRIO BARILÁ FILHO MARIOBARILA@YAHOO.COM.BR

SÃO PAULO

*

Ignorância mata

Bolsonaro produz discórdia, mente à beça, é garoto-propaganda de medicamentos ineficazes, sempre foi desobediente, promove a morte, fala do que não entende, é preconceituoso e muito mais. Agora chegou ao cúmulo de dizer que remédios feitos de maconha são porcaria. Conheço pessoas que fazem uso do canabidiol para tratar Alzheimer, melhoraram muito e hoje desfrutam melhor qualidade de vida, como atestam seus familiares. Aí vem um transtornado falando... Além de incompetente, é desumano.

SÉRGIO BARBOSA SERGIOBARBOSA19@GMAIL.COM

BATATAIS

*

Desmatamento da Amazônia

Conforme aferições do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em abril o desmatamento foi 42% maior que no mês anterior. Em outros governos, tivemos o mensalão e o petrolão. O governo atual ficará marcado pelo “madeirão”.

CLAUDIO KAORU KANEOYA K.KANEOYA@HOTMAIL.COM

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

*

Retomada Verde

‘Rios escondidos’

Todos devemos louvar e apoiar as ações do geógrafo Luiz de Campos e do arquiteto José Bueno para “desenterrar” os rios da cidade de São Paulo. Exemplos bons não faltam, quanto à beleza e à satisfação dos rios visíveis e limpos, como na França, na Alemanha, na Itália, em Portugal, etc. E até o nosso Riacho do Ipiranga, parcialmente revelado no Jardim Botânico há alguns anos. Cumprimentos ao Estado pela divulgação do tema. Estamos certos de que a iniciativa de Luiz de Campos e José Bueno terá a simpatia das pessoas de bom senso e dos empresários de visão. Contem com nossa colaboração, se desejarem.

PEDRO SASSIOTO, engenheiro civil, e FERNANDO SASSIOTO, arquiteto urbanista PSSASSIOTO@UOL.COM.BR

SÃO PAULO

*

Correção

O sr. Hélio da Silva é natural da cidade de Promissão (SP), e não Procissão, como foi publicado no editorial O plantador de árvores (10/5).

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

SANÇÕES INTERNACIONAIS JÁ

O presidente Bolsonaro mentiu escandalosamente para a comunidade internacional na última reunião convocada pelo presidente dos Estados Unidos. O governo brasileiro não tem qualquer intenção de conter o desmatamento na Amazônia, ao contrário do que disse Bolsonaro, todas as ações de seu governo são no sentido de ampliar e legitimar o desmatamento. A maior apreensão de madeira de desmatamento na Amazônia foi legalizada pelo ministro do Meio Ambiente, que puniu todos que tentaram combater o desmatamento. O desmonte das instituições de proteção ambiental continua com a mudança das regras da fiscalização, tornando virtualmente impossível punir os criminosos da floresta. A última jogada de Bolsonaro foi comprar tratores para serem usados no desmatamento pelo País inteiro, bilhões de reais em equipamentos para destruir o que resta dos biomas brasileiros, tudo feito de forma ilegal e superfaturado. As instituições brasileiras são cúmplices de Bolsonaro, o Brasil espera que as instituições internacionais tomem as providências cabíveis para evitar que Bolsonaro destrua a Amazônia, o Pantanal e o que resta do Cerrado e da Mata Atlântica. O governo Bolsonaro merece sofrer severas sanções internacionais, deve ser isolado do mundo, até que esse senhor seja finalmente apeado de seu cargo e o Brasil possa retomar as relações internacionais em outros termos que não sejam a mentira e o crime.

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

REPUBLIQUETA DE BOLSONARO


É de estarrecer o nível de insanidade deste Jair Bolsonaro, que chama a própria Nação que preside de “republiqueta”. Como o editorial do Estadão (10/5) com título Com todas as letras diz: “É espantoso que o político a quem foi conferida pelos eleitores a nobre tarefa de governar o Brasil, tenha uma opinião tão desairosa sobre o País”! Ninguém, neste Brasil, democrático, com liberdade de expressão e de imprensa, em sã consciência despreza que temos, infelizmente, ainda problemas econômicos, sociais, etc. Mas chamar este país de “republiqueta” é ofender cada um dos 212 milhões de brasileiros, que esperavam deste presidente um mínimo de dignidade para governar.  Bolsonaro, definitivamente enlouqueceu, ou deseja, com já manifestou e apoia, transformar este Brasil numa ditadura. E deixar, inclusive, sua investigada família imune para ser julgada por supostos atos de corrupção, etc.  Na realidade, foi esse desumano e incendiário presidente que transformou em pária do meio ambiente esta nação. Também pelo seu criminoso desprezo a essa pandemia. É um comandante do Planalto, que mente, ameaça o País com medidas drásticas, não diz quais nem por quê! Além disso, para ele a urna eletrônica é uma rota da fraude, e  deseja jogar no lixo R$ 2 bilhões instituindo o voto impresso, desde que o Congresso, e o STF deem aval a esse absurdo.  Que me perdoe o leitor, “pária”, mesmo, nesta triste história, é o próprio Jair Bolsonaro... 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

ARAS DIZ SER CONTRA PEDIDO PARA INVESTIGAR CHEQUES DE QUEIROZ A MICHELLE

O chefe manda, eu obedeço!

Robert Haller robelisa1@terra.com.br

São Paulo

*

O BRASIL FEITO UM CEMITÉRIO

O passado importa para a Justiça, já que os processos são uma reconstrução de histórias, e Renan Calheiros deverá responder caso seja julgado culpado nos processos em que está envolvido. Mas o presente é o que nos importa. E tem ele plena razão ao dizer que Jair Bolsonaro fez do Brasil um cemitério.

Amadeu Roberto Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

AFRONTAS

Demorou, mas o vice-presidente Hamilton Mourão caiu na vil , covarde,  destrambelhada e desastrada esparrela de Bolsonaro.  A seu ver, a CPI da Covid possibilitou a volta de nomes esquecidos da política, “vestindo  camisola de virgem”. A debochada e vulgar fúria de Mourão contribui  mais ainda para o acirramento dos ânimos. O chefe da Nação, o vice Mourão e outros agressivos e grosseiros figurões governistas trocam a civilidade do diálogo pelo açodamento do confronto. Colecionam intermináveis e inacreditáveis  sandices e tiros nos pés. Faltarão camisas de força no Palácio do Planalto. A primeira delas cairá bem no próprio chefe da Nação, por chamar de “canalhas” quem é contra o uso da cloroquina. Agora, Bolsonaro esmerou-se na torpeza, chamando também de “canalhas” jornalistas do Estadão.  Oremos. 


Vicente Limongi Nettolimonginetto@hotmail.com

Brasília

*

INSS REVISÃO SELETIVA

Advogados previdenciários têm buscado aposentados para revisão de toda uma vida profissional. A mídia também tem divulgado esta possibilidade em razão de parecer favorável do STJ. Entretanto, isso só é válido para quem se aposentou há 10 anos. Isso me parece uma discriminação e uma enorme injustiça com os demais aposentados que conquistaram seu benefício há mais tempo. Qual  o critério, qual a lógica e por que esta seletividade, já que essa possibilidade só se tornou pública recentemente sem o conhecimento desta classe que tem sido injustiçada ao longo dos anos? Até quando vamos continuar assistindo a injustiças como esta que beneficia alguns e prejudica outros? Onde estão os órgãos de defesa do aposentado, o Ministério Público, os Procons e as outras entidades que, teoricamente, defendem os aposentados? Ou se abre o benefício para todos ou para ninguém. Esta é a lógica da Justiça e do bom senso.


Elias Skaf eskaf@hotmail.com

São Paulo


*


O FAKE DOS FAKES          

Jair Bolsonaro postou uma foto fake empinando a moto, tendo na garupa Tarcísio de Freitas, obviamente sem capacete obrigatório, merecendo uma multa de R$ 293,47 e sete pontos na carteira. Daí, não é de estranhar que o presidente seja mesmo, o maior fake das fakes, que aumentou os pontos da CNH para tripudiar com suas acrobacias!    

 

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo


*


TRATORAÇO,00


A descoberta do orçamento secreto de nada menos de R$3 bilhões (!) criado pelo presidente Bolsonaro para aumentar sua base de apoio no Congresso é a prova cabal e evidente de que no país dos vendilhões do templo – Congresso – o tomaladacaísmo continua sendo a moeda de troca vigente. Pobre Brasil.


J. S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo


*


SOLUÇÃO PARA O BRASIL


Bolsonaro está delirando! Ameaça com decreto para liberar o ir e vir! Ministros que tomam cloroquina, mas não confessam e vão fazer um filme! O capitão expulso     precisa mesmo é de camisa de força e internação!   Já deu exaustivas provas de demência e incapacidade! Precisa ser interditado! Vamos salvar o que resta do Brasil.   

 

Cecília Centurion ceciliacenturion.g@gmail.com

São Paulo


*


INSUBORDINADO TENENTE E SUBORDINADOS GENERAIS


O Brasil de ponta cabeça. Presidente negacionista da pandemia boicota, há um ano e dois meses a compra e o uso de vacinas. O tal presidente é um ex-tenente insubordinado, obrigado a se aposentar prematuramente, como capitão, que nunca foi. Subordinado a ele um batalhão de militares, chefiados por vários generais de muitas estrelas, batendo continência às incontinências autoritárias contra o combate à epidemia de  coronavírus, pelo clã “familiciano” do mau militar, como já reconhecia outro general. Só num país sem cabeça ! 

 Paulo Sergio Arisi paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegre   

 

CHURRASCO

Tenho a leve sensação que o tal churrasco do mito foi parta comemorar as quase 500 mil mortes? Será?

José Roberto Palma palmajoseroberto@yahoo.com.br

*

BOLSOLÃO

O País precisa mudar o sistema de governo. O presidencialismo de coalizão é um fracasso, fonte de corrupção e compra de voto de parlamentares: FHC (emenda da reeleição), Lula (Mensalão), Dilma (Petrolão) e Bolsonaro (Bolsolão).


Luiz Roberto Da Costa Jr. lrcostajr@uol.com.br

Campinas


*


COVID-19 NA ÍNDIA

Noticia-se que o governo da Índia está advertindo sua população de que banho com esterco não cura a covid-19. Embora a Índia tenha sido grande exportadora de cloroquina para o governo brasileiro, e hoje ainda a use como remédio preventivo contra a pandemia, eis a população indiana usando esterco, mas não a cloroquina, em uma insana tentativa de cura do vírus maligno. Quem sabe, agora, o governo Bolsonaro compre mais esta ideia de cura do coronavírus e diga que a imunidade de rebanho se adquire com o banho de esterco deste mesmo rebanho?


Marcelo Gomes Jorge Feres marcelo.gomes.jorge.feres@gmail.com

Rio de Janeiro


*


AÇÃO CONJUNTA

O Estado mais importante do Brasil em termos de economia tem um elevado índice de óbitos de contaminados pela covid-19. Uma situação que poderia ter sido evitada se o governo federal  tivesse feito os investimentos necessários para a aquisição de vacinas. O momento agora é de tentar cobrir as falhas. Ainda não há uma ação conjunta e, sobretudo, o apoio do presidente Bolsonaro. Um fato grave, por certo.


Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos


*


CPI – ANVISA

Ao acompanhar o depoimento de Antonio Barra Torres, diretor da Anvisa, só nos resta como cidadãos de bem parabenizá-lo pelas posições claras e firmes sobre todos os assuntos abordados, inclusive sobre os espinhosos questionamentos a respeito dos inadequados exemplos do presidente. Como é reconfortante ver que ainda temos autoridades, pena que poucas, que demonstram ter coluna vertebral.

Carlos Ayrton Biasetto carlos.biasetto@gmail.com

*

DESEQUILÍBRIO SOCIAL

 

No Brasil existem, nas duas pontas, duas classes distintas. Uma é a nobre a outra é a plebe. A única coisa que têm em comum é a insatisfação com os seus salários. Os insaciáveis nobres sempre querem mais, acham pouco R$ 39.293,32 e fala-se em duplex, extrapolar o teto atual (quem sabe dobrar, para ficar compatível com o nome). A plebe está inconformada com o R$ 1.100,00 que, constitucionalmente, é insuficiente para a sobrevivência familiar (aluguel ou prestação da casa própria, vestes, alimentação e, eventualmente, cervejinha ou cineminha – quando a Covid-19 permitir). Os nobres sempre se dão bem, eles fazem as leis em benefício próprio, enquanto a plebe às vezes faz greve, mas nem sempre consegue melhoria. Daí, com a complacência do Legislativo, também beneficiado, o desequilíbrio social está cada vez mais acentuado no Brasil.

 

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

*

VOTO IMPRESSO E EM URNAS ELETRÔNICAS.


Está mais que comprovada a eficiência e precisão das urnas eletrônicas, relembrando-se que diversos presidentes do TSE convocaram peritos para análises, e estas foram proclamadas sempre com as suas totais aprovações. Entretanto, Bolsonaro insiste em criticar a insegurança das urnas eletrônicas e deseja que haja mudança para o sistema de voto impresso, sob pena de não termos eleições no ano entrante. Absurda exigência e pretensiosa intenção, porque dificilmente as Forças Armadas se intrometerão em temas pertinentes ao Poder Judiciário (TSE) nem poderão ser convocadas para tanto, porque tais desígnios afrontam a Carta Magna e conspurcam a imagem valorosa das Forças Armadas. Mais uma vez, então, Bolsonaro usa de ameaças para impressionar os brasileiros, esquecendo-se de que poderia ser enquadrado na atual e vetusta Lei de segurança Nacional, por tentar subverter a ordem democrática  na sua forma de prescrever o direito de escolher os representantes dos Poderes da República. Que falará a Procuradoria-Geral da República?


José Carlos de Carvalho Carneiro josecarlosdecarvalhocarneiro@gmail.com

Rio Claro


*

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.