Fórum dos Leitores

Cartas de leitores selecionadas pelo jornal o Estado de S. Paulo

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

02 de junho de 2021 | 03h00

Copa América no Brasil

Marginalidade

Mais um gigantesco passo rumo à condição de pária internacional. Vem aí a Cova América.

GUTO PACHECO JAM.PACHECO@UOL.COM.BR

SÃO PAULO

*

Bananeiros

Estamos ainda em plena pandemia, com variantes, sujeitos a uma terceira onda, e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) aceita sediar no País a Copa América? E ainda agradece ao negacionista-mor? Só o que vale é o dinheiro? Continuamos uma república de bananas!

TANIA TAVARES TANIATMA@HOTMAIL.COM

SÃO PAULO

*

Manobra diversionista

Copa América no Brasil? Mero diversionismo, engendrada cortina de fumaça para tentar embaçar a CPI da Pandemia. Ou não? Ou seria apenas a vontade de algumas pessoas que se julgam também merecedoras de algumas luzes de holofotes? Seria uma tentativa reiterada para que não morra jamais aquela famosa assertiva de que o Brasil não é um país sério? Ou, quem sabe, apenas incompetência mesmo, de burocratas que, antes do real, conduzem suas ações tendo em vista suas sombras? De qualquer forma, nada como mais uma imensa incongruência para se juntar ao infindável glossário explicativo nacional sobre as ações básicas de dirigentes e governantes especializados no obscurantismo e que se baseiam, tão maravilhosamente, no nonsense.

MARCELO GOMES JORGE FERES

MARCELO.GOMES.JORGE.FERES@GMAIL.COM

RIO DE JANEIRO

*

Superlogística

Em 12 dias, com todos os outros campeonatos rolando, vai ser preciso definir estádios, acomodação para delegações de dez países (incluindo pessoal de apoio e imprensa), encontrar dez centros de treinamento e cuidar do transporte de todo mundo para jogar 28 partidas em menos de um mês, sem errar de estádio. Tudo isso respeitando os protocolos de saúde. Um megadesafio logístico, sanitário e de segurança. Quem sozinho entende disso tudo no Brasil? O Super-Pazuello! Outra missão a ser cumprida com eficiência e galhardia pelo intendente obediente do delirante Capitão América!

CÉSAR GARCIA CFMGARCIA@GMAIL.COM

SÃO PAULO

*

Em Brasília

Alguns Estados brasileiros já anunciaram que não aceitam sediar os jogos. O governo

de Pernambuco, por exemplo, emitiu comunicado dizendo que o atual cenário epidemiológico não permite a realização de evento de tal porte em seu Estado. Que tal realizar o campeonato somente no Estádio Mané Garrincha, em Brasília?

O acesso seria liberado para os apoiadores do dr. Bolsonaro. De preferência, sem máscara.

CLÁUDIO MOSCHELLA ARQUITETO@CLAUDIOMOSCHELLA.NET

SÃO PAULO

*

Desgoverno Bolsonaro

Apoio popular e impeachment

Alegavam os políticos, deputados e senadores em especial, que o andamento dos pedidos de impeachment contra Bolsonaro dependeria da vontade popular. Havia até recentemente 120 pedidos protocolados na Câmara dos Deputados, seis foram excluídos por incabíveis e restaram, pois, 114. As ruas ficaram repletas no sábado passado em 240 cidades do Brasil onde foram realizadas manifestações. Ressalte-se que o presidente Bolsonaro tem diversas ocorrências e transgressões legais que podem sedimentar, à saciedade, um pedido de impeachment. Então o povo saberá quem são os favoráveis e contrários, e sua motivação. Chegou a hora de a Nação lembrar a seu presidente que existe lei neste país e que milhares de mortes não podem ser esquecidas.

JOSÉ CARLOS DE CARVALHO CARNEIRO CARNEIROJCC@UOL.COM.BR

RIO CLARO

*

Quem banca?

“Faltou dinheiro também”, essa foi uma das “justificativas” do presidente Bolsonaro pelo, segundo ele, “fracasso” das manifestações contra ele realizadas no sábado passado. Para bom entendedor, basta. Conclui-se que alguém financia as manifestações a favor de Bolsonaro. A questão é: quem banca? De onde vem esse dinheiro? Por acaso seria dinheiro público?

JORGE DE JESUS LONGATO FINANCEIRO@CESTADECOMPRAS.COM.BR

MOGI-MIRIM

*

Os incoerentes

A pessoa vive orando e pedindo proteção ao divino, mas apoia e vota em quem? Em gente que defende o uso de tortura, é favorável à pena de morte, inibe a filosofia e a sociologia na universidade, despreza a ciência, propaga remédios ineficazes, desdenha de medicamentos (porcaria) obtidos da maconha. E que também é extremamente malcriado, comete crime contra a humanidade, joga pessoas contra pessoas, empresas, países, além de desqualificar quem traz notícias que lhe são desfavoráveis e até se proclama “imorrível”. O Pai entende a imaturidade do filho, mesmo que seja um ancião.

SÉRGIO BARBOSA SERGIOBARBOSA19@GMAIL.COM

BATATAIS

*

Ação social

Li no Estado que o governo federal tenta uma proposta de emenda à Constituição (PEC) na área social, uma ajuda emergencial robusta ou um Bolsa Família turbinado, para melhorar a imagem do presidente. Sugiro um caminho mais curto, a atualização da Tabela do Imposto de Renda, que vai ajudar milhões de brasileiros, em especial os aposentados.

MAURÍCIO LIMA MAPELI@UOL.COM.BR

SÃO PAULO

*

Pandemia

Serrana, exemplar

Experimento realizado no município paulista de Serrana sobre vacinação em massa trouxe alento e esperança. E comprova: não existe outra solução que não seja a vacina para conter as infecções e suas consequências. Parabéns ao Instituto Butantan e a seu competente quadro de pessoal. Mas ainda não ouvimos uma palavra sequer do presidente... Lastimável!

JOSE PERIN GARCIA JPERIN@UOL.COM.BR

SANTO ANDRÉ

*

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

IMPRENSA LIVRE

Nesta semana em que se comemorou o importante Dia da Imprensa (1/6), cabe, por oportuno, reproduzir o que bem escreveu o pensador francês Alexis de Tocqueville: “A liberdade da imprensa não faz sentir o seu poder apenas sobre as opiniões políticas, mas também sobre todas as opiniões dos homens. Não modifica somente as leis, mas os costumes. (...) Amo-a pela consideração dos males que impede, mais ainda do que pelos bens que produz”. Liberdade de impressão e expressão, sempre, censura nunca mais. Basta!

J. S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

*

A COPA DO PRESIDENTE


O presidente Jair Cloroquina Bolsonaro declarou: “No que depender de mim de dos ministros, haverá Copa América no Brasil”. As razões da desistência da Colômbia e da Argentina em sediar a Copa América não se aplicam ao Brasil? Temos no Brasil várias cepas do vírus da covid-19, precisamos “importar” mais uma? Os jogos não terão aglomeração pela ausência das torcidas. É o Brasil quem vai financiar a festa por falta de interesse dos patrocinadores, justamente quando não há recursos para estender o modesto auxílio aos milhões de prejudicados pela pandemia. É mais uma atitude tosca de nosso insensível e errático presidente: a festa é sua, a conta é nossa?

Omar El Seoud elseoud.usp.@gmail.com

São Paulo

*



COPA AMÉRICA NO BRASIL?

Com todo o respeito, a intenção do Brasil de sediar a Copa América é lastimável em todos os sentidos. Na verdade, com a terceira onda se avizinhando, o que pretendem os dirigentes e organizadores, na hora de comemorar um gol? Louvar as mais de 460 mil mortes, as vítimas entubadas, a falta de leitos ou as famílias enlutadas? Aliás, a obrigação de vacinar todos esses integrantes das delegações sairá da cota de vacinas dos já tão sofridos brasileiros? Quanta imbecilidade!

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

MAIS UMA

Sim, mais uma do hominho imorrível: vamos realizar a Copa América.

Paro por aqui para não ser preso. Socorro, ministros do STF.


Sérgio Barbosa sergiobarbosa@gmail.com

Batatais

*

CEPA AMÉRICA

Mais claro impossível: o governo Bolsonaro é mesmo genocida e pretende “diminuir seus problemas” à custa de mais sofrimento e ceifando vidas. As 465 mil vítimas da covid-19 e o pouco-caso em relação à aquisição de vacinas não impediram o Brasil de aceitar sediar a Copa América de Futebol depois que Argentina e Colômbia desistiram por razões óbvias  É um escárnio, um tapa na cara da grande maioria da população que luta para sobreviver e salvar os seus. Sediar um evento como este, cuja final poderá ser, até, com a presença de público pagante, justamente quando a recomendação é evitar qualquer forma de aglomeração e dar bons exemplos de que o país luta para conter a pandemia, não deixa mais dúvidas de que Bolsonaro e a súcia que o cerca são irresponsáveis. E genocidas.


João Di Renna  joao_direnna@hotmail.com

Quissamã (RJ)

*


ALIANÇA DO MAL


A Conmebol,  depois de ser rechaçada na Colômbia e na Argentina, encontrou as portas abertas para a sua sandice da Copa América no Brasil de Bolsonaro, em plena era de pandemia galopante. O coronavírus sempre foi muito bem tratado aqui pelo capitão, que só lhe apelidou de gripezinha para melhor protegê-lo contra as vacinas, que sempre rechaçou, inclusive distribuindo para a população, em profusão e com a desculpa de combatê-lo, a tal pílula de cloroquina, que o vírus degusta como se fosse uma bala de açúcar. Se confirmada a tríplice aliança do mal: vírus, Conmebol e Bolsonaro (VCB), sugiro que o símbolo da copa seja modificado para o ícone do vírus, em gomos de uma bola de futebol, colorida de verde e amarelo.


Abel Pires​Rodrigues abel@knn.com.br

Rio de Janeiro


*

DO OUTRO MUNDO


Essa é a maior prova de que este país não é de Terceiro Mundo, e sim do outro mundo. Como Bolsonaro pode querer patrocinar esse torneio quando estamos com milhares de mortos vítimas da covid-19 e não temos nem leitos para os nossos doentes. Não adianta falar que vão ser vacinados, testados, etc. Não tem que ter e acabou. Não é importante.

Importante é Bolsonaro se conscientizar do que acontece no país inteiro e não só no mundo dele, que é Brasília. Acorda povo brasileiro, por favor.


José Claudio Canato jccanato@yahoo.com.br

Porto Ferreira


*

CPI DA COPA AMÉRICA


Quando vai ser instalada a CPI da Copa América? Todos os envolvidos vão ser convocados? Conmebol, CBF, presidente da República, SBT do Silvio Santos e os patrocinadores com cotas de publicidade para televisão.


Luiz Roberto da Costa Jr lrcostajr@uol.com.br

Campinas


*


NADA MUDA


Continua tudo na mesma e cada vez piora.  Em 2012 não tínhamos condições de sediar a Olímpiada. Bancamos. Logo em seguida, 2014, o Campeonato Mundial de Futebol. Idem. Gastos descomunais com os dois eventos.

Agora a Argentina e a Colômbia se recusam sediar a Copa América, e eis que o Brasil “aparece” para resolver um assunto sem a mínima importância para o País diante dos milhões de problemas que estamos enfrentando.

 Ariovaldo J. Geraissate ari.bebidas@terra.com.br

São Paulo

 

*


COMPLEXO DE AVESTRUZ

Deixar tudo nas mãos de Deus não tem dado muito certo. Temos ao menos que assumir parte dos encargos, planejando o futuro. A presente crise hídrica era previsível com a série histórica dos índices pluviométricos cadentes, assim como as precipitações de chuvas no Sudeste são metade do que eram há 10 anos. Só agora com a crise à porta fomos verificar que faltam gasodutos para algumas termoelétricas, que outras são obsoletas, operacionalmente mais caras e poluentes. Como observou Mário Barilá Filho no Fórum dos Leitores de 30/5, a indiferença com os desmatamentos que afetam o regime de chuvas e a geração hidrelétrica, prejudica o abastecimento da população, além de pôr em risco a produção agrícola, grande consumidora de água e a sonhada conversão do País em celeiro do mundo. A mesma miopia que destrata sistematicamente os chineses, nossos maiores clientes, estimulando o desenvolvimento da alternativa africana com os conhecimentos aqui adquiridos no plantio da soja ou na produção de açúcar, repetindo o ocorrido com o látex que, de monopolistas, passamos a menos de 2% da produção mundial. Nem se Deus fosse brasileiro daria jeito no nosso complexo de avestruz.

Alberto Mac Dowell de Figueiredo amdfigueiredo@terra.com.br

São Carlos

*

PÉ DE BARRO

O plano de reconstrução e transformação do  Brasil, mais conhecido como Plano Lula para o Brasil, documento com mais de 200 páginas, elaborado pela Fundação Perseu Abramo, segundo o professor de economia Pedro Fernando Nery, contém avanços, privilegia o ensino superior, mas ignora a educação básica. É o mesmo que construir uma casa sem alicerce. É a volta do projeto de poder do PT. Agradar aos jovens em busca de votos, e os testes Pisa continuarão a  nos envergonhar.

José Alcides Muller josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré

*

BOLSONARO E A PFIZER

 

O coronavírus subitamente surgiu quando o Brasil iniciava o alçar voo. Foi e continua terrível. A toque de caixa, contrariando o curso normal, surgiram as vacinas, atropelando a maturação natural. A vacina da Pfizer, de difícil conservação e ainda sem aprovação da Anvisa, foi oferecida ao Brasil e Bolsonaro, prudentemente, recusou-a. Se ele a tivesse aceitado menos vítimas da covid-19 haveria, mas o presidente seria passível de impeachment pela compra sem o aval do Legislativo. Hoje, a maior crítica a Bolsonaro é a tardia adesão à aquisição de vacinas. Se lá atrás aceitasse as condições da Pfizer, seria criticado, e agora é criticado pela demora. A situação de Bolsonaro se encaixa perfeitamente no conhecido adágio popular “se correr o bicho pega, se ficar, come”.

 

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

 

*


APOIO E AGRADECIMENTO


Contra ou a favor, aglomeram-se todos. O vírus agradece...



Ademir Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo



*


ONDE ESTÃO ESSAS PESSOAS?


Sobre essa cansativa discussão sobre tratamento de pessoas com medicamentos sem eficiência comprovada contra o coronavírus, gostaria de saber onde estão essas pessoas? Quem são elas? Quais foram os efeitos colaterais? Ou quais pessoas foram beneficiadas e curadas com esse tratamento, com medicamentos sem eficiência comprovada?  Quem são elas? Essa seria uma função primordial da CPI da Covid, buscar as provas. Quem alega tem de provar. E chega de blá-blá-blá...


Arcangelo Sforcin Filho despachante2121@gmail.com

São Paulo


*


EFICÁCIA DA CORONAVAC


Em coletiva realizada segunda-feira passada, no Instituto Butantan, e na presença de grande parte da imprensa, inclusive internacional, o presidente do Instituto, Dimas Covas, apresentou o resultado da vacinação em massa, inédita no mundo, contra a covid-19, realizada na cidade de Serrana (SP). Toda a população adulta da cidade, ou 27.160 pessoas, recebeu as duas doses da Coronavac, com resultado auspicioso de queda de 95% nas mortes. Já entre os idosos imunizados com idade acima de 70 anos, foi zerado o número de internações e óbitos. Os casos assintomáticos, por 100 mil habitantes, caíram 80%. E de internações, 86%. É difícil digerir que Jair Bolsonaro deixou de comprar antecipadamente essa vacina, da chinesa Sinovac, produzida pelo renomado Instituto Butantan, dizendo que ela não prestava.

Não fosse essa insanidade do presidente, diferentemente dos 47 milhões de doses já entregues pelo Butantan, de dezembro de 2020 até o final de maio de 2021 seriam entregues um total de 100 milhões de doses. E milhares de mortes teriam sido evitadas com a Coronavac, como vem ocorrendo em Serrana. Bolsonaro não pode passar impune...


Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos


*


O CADÁVER INSEPULTO E SEUS CÚMPLICES


Não, o Brasil não vai esquecer seus mortos, ao contrário do que pensa o presidente Bolsonaro e seus aliados. O País jamais vai relevar os erros criminosos cometidos pelo presidente na gestão da Saúde que levaram ao brutal agravamento da pandemia e à enorme demora do Brasil para sair da crise. É incrível que existam pessoas ainda dispostas a continuar abraçadas ao cadáver político insepulto do presidente, é inacreditável que se fale com a maior naturalidade da reeleição desse senhor, como se ele não tivesse culpa alguma na tragédia que atingiu o País. Bolsonaro apostou a vida do povo brasileiro e perdeu, assumiu sozinho um risco gigantesco. A ciência, desprezada por ele, venceu, as vacinas são um sucesso, seguras e eficazes, e a cloroquina não serve para tratar a doença que segue matando os brasileiros, enquanto os países que apostaram na ciência já estão celebrando a vida, imunizados e sem máscaras. Diante de tudo que já está claramente estabelecido, a recusa de Bolsonaro em comprar as vacinas e a aposta nos remédios para matar piolhos, as autoridades que continuarem dando seu apoio a ele estarão não apenas prevaricando, mas também se tornando cúmplices dos crimes por ele praticados, e isso inclui o procurador-geral da República e o presidente da Câmara dos Deputados.

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo


*

A INUTILIDADE DOS SENADORES

Os trabalhos legislativos deveriam ser os mais variados caminhos para atender os 14,7 milhões de desempregados, criar estímulos para a vacinação da população e apoio amplo e irrestrito  aos necessitados.  Vejo na CPI da  Covid a produção de perguntas descabidas, sem nenhuma lógica ou sentido. Isto nos faz crer que é um comportamento típico de quem nunca fez nada de útil pelo País. Todos viraram médicos, cientistas e especialistas. Tal fato configura  e nos dá a certeza do quão inútil são. Resumindo, mostram claramente que não sabem fazer nada e torcem sempre pelo pior.


Paulo Henrique Coimbra de Oliveira ph.coimbraoliveira@gmail.com

Rio de Janeiro


*


MESES DE TORTURA


Dos 48 meses de tortura a que o Brasil foi condenado, só se passaram 29 da agonia total. Os próximos 19 meses serão mais tensos e terríveis pela perspectiva das eleições de 2022. Como o Brasil sobreviverá a esta desconstrução de tudo o que de mais importante e vital para a nação foi executado com tão insana perversidade? Saúde, Educação, Meio Ambiente, Relações Internacionais, Cultura, Pesquisa Científica, Economia, Comércio Internacional e demais áreas devastadas pela política de destruição da estrutura da nação. Governo de terra arrasada e ódio a todos os princípios fundamentais de uma moderna democracia, ainda atua para desestabilizar nosso Estado de Direito Democrático, procurando por todos os meios criar um conflito como pretexto para tentar impor uma furiosa ditadura de extrema direita ao resignado e perplexo povo brasileiro.  

Paulo Sergio Arisi paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegre

*

PATRIOTA TEM HISTÓRICO DE NEPOTISMO E FISIOLOGISMO

 

É o partido sob medida para a famiglia Bolsonaro!


Robert Haller robelisa1@terra.com.br

São Paulo


*


DESABAFO

Mais um ícone do samba que se vai. Vamos precisar cantar muito: “Não deixe o samba morrer”. Siga na luz Dominguinhos do Estácio!

José Ribamar Pinheiro pinheirinhos@gmail.com

Brasília

*


 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.