Fórum dos Leitores

Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2021 | 03h00

Crise energética

A cautela da Petrobrás

Uma vergonha a pressão do Operador Nacional do Sistema (ONS) para que a Petrobrás mantivesse ligada uma usina térmica que necessitava de importante manutenção. Ele não seria o responsável se houvesse um desastre, que poderia ter enorme dimensão. O pedido em si é uma aberração e vai contra o princípio da precaução, fundamental para a gestão da segurança. Onde está o Ministério Público nesta hora? Há de haver salvaguardas para os gestores das operações diante dessas ingerências, e punição aos que levianamente tomam decisões técnicas sem serem competentes. Cumprimento a Petrobrás pela atitude.

MICHEL POLITY MPOLITY@GMAIL.COM

SÃO PAULO

*

Inflação

A volta do mundo infernal

Noticiou o Estado que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) avançou 1,14% em setembro e, no acumulado de 12 meses, temos a volta da inflação de dois dígitos (10%). Assim um governo belicoso e desastrado lançou por terra o mais profícuo e inteligente plano de controle da inflação implantado no Brasil há 27 anos. A atual geração não faz ideia da tortura que é correr a um supermercado ou banco para adquirir mercadorias a granel ou para garantir a correção monetária. Neste charco lodoso se embrenham os menos favorecidos, aumentando a desigualdade social, que o G-20, do qual o Brasil faz parte, procura reduzir após a triste pandemia da covid-19. E com ela não se erija um pretexto de força maior para encobrir a inépcia governamental crônica, todos os dias disfarçada por manobras diversionistas no cercadinho do Alvorada.

AMADEU ROBERTO GARRIDO DE PAULA AMADEUGARRIDOADV@UOL.COM.BR

SÃO PAULO

*

Eleição 2022

A mesma moeda

Um ano nos separa da mais importante das eleições, na qual, segundo as mais recentes pesquisas de intenção de voto, a polarização entre dois concorrentes nos levará à terrível consequência de termos o atual presidente reeleito ou a volta do “mais honesto” de todos os desonestos. Um é candidato da direita, o outro se diz e se faz de esquerda. A diferença entre eles é apenas esta, porque o paradoxo dos paradoxos é que ambos são demagogos e mitômanos. Olham-se no espelho e vislumbram a mesma imagem distorcida e irreal. Consideram-se predestinados e que, sem eles, o mundo seria um caos. Prometem o paraíso, e entregam o inferno. São as duas faces de uma mesma moeda falsa.

RENATO OTTO ORTLEPP RENATOTTO@HOTMAIL.COM

SÃO PAULO

*

Intenção de voto

Eu me pergunto como ainda cerca de 23% de nós, brasileiros, ainda apoiam a boçalidade e a ignorância? Como apoiar um governo que nos faz passar vergonha diante do mundo e que nos torna objeto de chacota?

FERNANDO PIRRO FPIRRO@UOL.COM.BR

SÃO PAULO

*

Fora do eixo

Dá para atestar que um país saiu do eixo quando seus jovens defendem democracia e os idosos pregam revolução. A ordem natural das coisas é justamente o contrário, mas o Brasil atravessou a linha do exótico para o surreal já faz alguns anos. Neste momento, testemunhamos talvez o ápice deste processo tenebroso e turbulento, que nos desnorteia, adoece e enlouquece diuturnamente. Atravessar uma pandemia em pleno governo Bolsonaro é prova de fogo para a sanidade mental de qualquer ser humano e, sem dúvida, é o mais duro teste da nossa democracia. Acredito que, se superarmos este tempo trevoso, teremos grandes chances de encontrar um destino virtuoso. Mas não será com este capitalismo selvagem defendido por Paulo Guedes nem com o vale-tudo das fake news. Enquanto medirmos nosso progresso pelos números diários e volúveis da Bolsa, estaremos condenados à desigualdade socioeconômica. É inacreditável que metade da população – ou seja, mais de 100 milhões de pessoas – ainda continue sem saneamento básico, por exemplo. A miséria e a pobreza são nosso maior flagelo. E não será o discurso de ódio que semeará um futuro melhor. Na eleição de 2022, é fundamental que ao menos no segundo turno todas as forças democráticas se unam para soterrar as falanges do atraso representadas na figura de Jair Bolsonaro, já que o Congresso Nacional abdica de sua responsabilidade diante de um presidente criminoso.

SANDRO FERREIRA SANDROFERREIRA94@HOTMAIL.COM

PONTA GROSSA (PR)

*

Pandemia

‘Encurtou’

A covid apenas “encurtou vidas por alguns dias ou semanas”, segundo Jair Bolsonaro. Por sua vez, Bolsonaro encurtou a decência na Presidência, encurtou o salário dos ex-funcionários fantasmas da sua família por meio das rachadinhas, encurtou a vergonha fomentando a sem-vergonhice do Centrão, encurtou a democracia insuflando o golpismo e encurtou o orçamento das famílias brasileiras com a volta da inflação. Só falta o Brasil reagir e encurtar seu mandato por meio do impeachment.

TÚLLIO MARCO SOARES CARVALHO

TULLIOCARVALHO.ADVOCACIA@GMAIL.COM

BELO HORIZONTE

*

Primeira-dama vacinada

Fiquei contente de saber que Michelle Bolsonaro se vacinou contra a covid, pois isso incentiva as pessoas ainda duvidosas a darem este passo em favor da vida e da superação da pandemia. Não nos cabe julgar por que ela se vacinou nos EUA, e não no Brasil, mas, como os casos de covid voltaram a explodir nos EUA, foi de fato uma decisão prudente.

SILVIA R. P. ALMEIDA SILVIA_ALMEIDA7@HOTMAIL.COM

SÃO PAULO

*

Pizza não

Não acho que houve a intenção da primeira-dama de desfazer da vacinação no Brasil. Só acho que ela não estava com vontade de comer pizza em Nova York.

JOSÉ CARLOS JCPICARRA2019@GMAIL.COM

SÃO PAULO

*

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

MÁSCARAS

Depois de tantas barbaridades, palavrões e inverdades ditas diuturnamente pelo presidente do Brasil, cabe à população se proteger usando máscara no rosto contra o coronavírus e nas orelhas, contra o Bolsonavírus. Basta!

J. S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

*

SERÁ?

Alguns ocupantes de cargos ministeriais nomeados pelo presidente Bolsonaro estão em quarentena por terem sido contaminados pelo coronavírus. É a demonstração da irresponsabilidade do ocupante do cargo maior que fez campanha contra a vacinação. Mas, curiosamente, mesmo com sua participação em manifestação de seus aliados sem usar a máscara prescrita pelas organizações médicas ele não se contamina. Será que ele ainda não se vacinou??

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

*

O CARA É MITO?

A infecção pela covid-19 andou solta na comitiva presidencial que foi para Nova York. Ficaram infectados o (já vacinado) ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e o deputado federal Eduardo Bolsonaro. O capitão continua firme contra a vacinação porque ele é mito, ou talvez está recebendo o tratamento experimental Regn-CoV2 (coquetel de anticorpos monoclonais), a custo modesto de R$ 20 mil. Como a pessoa vacinada pode virar jacaré, a negação da vacinação parece ter provocado um efeito “colateral”, pois o governo federal publicou uma foto de Jair Bolsonaro com seis dedos!

Omar El Seoud elseoud.usp@gmail.com

São Paulo

*

COMITIVA DA COVID      

A comitiva brasileira que foi à Assembleia-Geral da ONU está sendo lembrada como a “Comitiva da Covid”. Afinal, as baixas, até agora, foram o diplomata França, o ministro da saúde, Marcelo Queiroga, e, agora, o deputado Eduardo Bolsonaro – íntimo amigo de Donald Trump. Na verdade, desrespeitar as regras sanitárias, fazer o “tratamento precoce” e comer pizza na calçada, pois foram proibidos de entrar nos restaurantes, não deixam dúvidas sobre a irresponsabilidade desse “Exército de Brancaleone”. Pobre Brasil que não merece essa anarquia!     

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*        

 

NOSSA PRIMEIRA-DAMA

A ida da Michelle ao EUA, acompanhando Bolsonaro e equipe na ONU, nos revelou uma outra realidade. Nós a víamos como uma pessoa humilde, mas tomar a vacina lá nos revelou que de humilde ela não tem nada, faz pose como o presidente, que de útil não tem nada.

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@globo.com 

São Paulo

*

ANTIPARTIDOS POLÍTICOS

Temos um total de 33 partidos políticos no Brasil, podemos dizer então que todas as correntes políticas estão mais do que representadas, mas nosso vice-presidente afirmou que sem o Centrão não dá para governar o Brasil (?!!!).

De há muito são os mesmos partidos que nos governam, e os resultados de sua administração pública, desde muito antes da pandemia, estão aí falando por si mesmos, mostrando o falimento da Nação.

Não governam para a Nação, mas para si mesmos, para seus anseios criminosos, e com isso deixam fechar as portas das indústrias, comércio, e serviços, fechando as portas do Brasil.

É bom que saibam que na Justiça Divina estão registrados todos os antipartidos, todos os seus diretores de hoje e do passado, e todos os antipolíticos.

Esquecidos de Deus, de Sua Justiça e de seus deveres para com a Nação, agiram à vontade para fazer o que quiseram com o dinheiro público, sem saberem que com este dinheiro apenas compravam sua passagem para o inferno. Irresponsáveis.

José Carlos jcpicarra2019@gmail.com

São Paulo

*

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO

Um grandioso número de brasileiros gostaria de saber para que serve a Controladoria-Geral da União (CGU), pois inúmeras são as infrações governamentais que não têm a apreciação técnica do órgão. O orçamento secreto, que distribui benesses aos queridos da República, está repleto de irregularidades e aplicações inaceitáveis. De outro lado, Jair Messias Bolsonaro realiza viagens políticas de seu interesse, sempre condimentadas com motociatas e equinociatas. Para não falar nas dezenas de irregularidades havidas no Ministério da Saúde, apuradas e em apuração pela CPI da Covid, é só dar um passeio por outros ministérios e a fartura de ralos desponta aguçando nos não corruptos o desejo de punir. É, pois, um festival de atos de corrupção e de patentes irregularidades. Acaso CGU significaria Corrupção Generalizada e Unida ?

José Carlos de Carvalho Carneiro carneirojcc@uol.com.br

Rio Claro

*

EXAME PARA SER PRESIDENTE

Para ingressar em vários setores e atividades são exigidos muitos exames, testes, provas de sanidade mental, conhecimento, capacidade, competência, títulos e por aí vai. Para casar e ter filhos nenhum tipo de vestibular e exame médico. Mas o mais incrível é que não há nenhuma prova, nenhum teste psicológico, nenhum atestado de saúde mental, competência, conhecimentos, títulos, referências, nada para alguém exercer o cargo mais importante de uma nação: ser presidente da República. Dá no que dá.

Paulo Sergio Arisi paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegre

*

CPI & DECORO – NOMES AOS BOIS

Deixada a “excelência” de lado, senadores foram direto para a sinceridade explícita. E na CPI, como dizem as ruas, as coisas foram chamadas pelo nome que as coisas tem...

Ademir Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

O VAIVÉM DA GANGORRA

Antes da viagem aos EUA, o ministro Marcelo Queiroga suspendeu a vacinação de adolescentes. Agora seu interino, Rodrigo Cruz, voltou atrás e manteve a vacinação da garotada.

Como tudo que acontece neste governo que muda de orientação como o sobe e desce de uma gangorra, neste caso em particular a mudança foi salutar e preservou a saúde de nossos futuros sucessores.

Se essa decisão foi inspiração do titular, mantido em isolamento por ter sido inoculado pelo vírus, não sabemos. O que preocupa é que o presidente esteve o tempo todo acompanhado do ministro infectado, tornando-se um possível transmissor, o que recomendaria que permanecesse também em quarentena no país do norte, mas tomar essa cautela é pedir demais, ou não?

Lairton Costa lairton.costa@yahoo.com.br

São Paulo

*

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO

Seria importante a participação do Ministério Público do Trabalho em São Paulo (MPT-SP) na força-tarefa criada pelo Ministério Público Estadual de São Paulo para apuração das denúncias contra uma operadora de saúde. Pesa contra ela denúncias de servidores da sua rede de hospitais, como a coação para práticas de tratamento de saúde não recomendadas; assim como a limitação do uso de equipamentos de proteção individual (EPIs), inclusive proibindo o uso de máscaras em algumas situações, com o propósito de facilitar a disseminação da covid-19.

 Jorge de Jesus Longato financeiro@cestadecompras.com.br

Mogi-Mirim

*

PROCURADORIA-GERAL FEDERAL, UM ABRIGO SEGURO

Pelo menos, é o que se depreende do discurso do médico Pedro Batista Júnior, diretor executivo da Prevent Senior, empresa operadora de plano de saúde e gestora de hospitais na capital do Estado de São Paulo, por ocasião de audiência na CPI da Covid, no Senado Federal. Quando premido pela série de perguntas embaraçosas, no que diz respeito aos procedimentos médico/hospitalares no Hospital Sancta Maggiore, unidade da Prevent Senior, em diversas passagens, para sua defesa apontava que as denúncias contra a rede hospitalar estavam sendo encaminhadas à Procuradoria-Geral Federal (PGF) para apuração dos assaques contra a empresa. Curioso é que nenhum senador – inclusive os delegados e médicos – admoestou o depoente sobre a impropriedade de suas colocações, já que, uma vez ofendido, deveria se dirigir ao órgão estadual. Apesar de negar vínculo com o “ministério paralelo” no governo federal, o doutor Pedro, ao encaminhar o assunto ao procurador-geral da República, buscava, na realidade, um abrigo seguro para sua demanda e defesa oficial para seus desvios de conduta médica no socorro às vítimas de covid-19. Agora, diante da postura serena, mas enérgica, do procurador-geral da justiça estadual, noticiando a criação de uma força-tarefa para varejar os hospitais da rede Prevent Senior em busca de irregularidades que deságuem em infração penal, fica clara a aversão do diretor executivo em ver as investigações criminais sugeridas pela CPI ficarem sobre a responsabilidade dos policiais e promotores do Estado de São Paulo. Certamente, não é só a Prevent Senior que encontra na PGF um abrigo seguro. Os parlamentares do Senado Federal, responsáveis pela sabatina do procurador Augusto Aras para sua recondução ao cargo de procurador-geral, também se acordaram e, reconhecendo os bons préstimos de Aras no esvaziamento da Lava Jato e arrefecimento no combate à corrupção, acabaram cabulando a inquirição e se desvaneceram em elogios à figura do procurador, e encaminharam o seu nome para aprovação fragorosa pelo plenário. Como se vê: a PGF é ou não é um porto seguro, a ser buscado por todos aqueles que se dedicam à contumácia na senda do crime, sempre na expectativa da impunidade! A população doente e a lei penal afrontada que se danem!

Noel Gonçalves Cerqueira noelcerqueira@gmail.com

Jacarezinho (PR)

*

AUGUSTO ARAS

O procurador-geral da República, Augusto Aras, que foi reconduzido por Bolsonaro, já avisou, sem nenhuma novidade, que continuará sendo Augusto Aras, ou seja, o advogado da família Bolsonaro.

Marcos Barbosa micabarbosa@gmail.com

Casa Branca

*

REFORMA ADMINISTRATIVA

Parece que o Brasil não tem jeito mesmo.

Tem uma classe privilegiada, de deuses, donos realmente do País. Tudo com a ajuda de quase todos os parlamentares. Altos funcionários públicos de todos os Poderes, em especial da Justiça, Ministério Público, militares, e a maioria da população, formada de mortais, trabalhadores autônomos, empregados de empresas privadas e, claro, também aqueles funcionários públicos de baixa remuneração, trabalha para sustentar esses deuses. Somos os escravos que temos que sustentar esses deuses. Que reforma é essa que querem aprovar? Dividam já o Brasil em capitanias hereditárias para eles e deixem que briguem. Afinal, os escravos não terão mesmo nada.

Éllis A. Oliveira elliscnh@hotmail.com

Cunha

*

REGALIA INACEITÁVEL

É estarrecedora e repugnante a notícia de que na noite de 22/9 o atual presidente da câmara dos deputados, Arthur Lira, voltou atrás do terceiro parecer da comissão que estuda a reforma a administrativa, o qual recomendava o fim do benefício de férias acima de 30 dias. O vergonhoso privilégio de 60 dias de férias para juízes foi concedido em maio 1966 no texto da Lei 5.010 (no seu artigo 51), assinada pelo primeiro presidente do regime militar, marechal Humberto de Alencar Castelo Branco, com a clara finalidade de comprar a adesão do sistema Judiciário brasileiro à ditadura recém-implantada – a qual só veio a ser eliminada em 1985. A perpetuação dessa clamorosa regalia depois de 55 anos de vigência é um acinte ao povo brasileiro.

Claudio Janowitzer cjanowitzer@gmail.com

Rio de Janeiro

*


PARTIDO ENCOLHEU

Não adianta, o PSDB perdeu sua identidade quando foi leniente com Aécio Neves nas denúncias de corrupção. Difícil reverter!

Luiz Frid fridluiz@gmail.com

São Paulo

*

CURIOSIDADES DA REPÚBLICA

Desde a proclamação da República, em 1889, a Presidência foi ocupada na maior parte do tempo por políticos formados em direito ou por militares. Mas foi na gestão de um médico (Juscelino Kubitschek) e de um engenheiro (Itamar Franco) que o Brasil experimentou prosperidade e paz social.

Marcos Abrão m.abrão@terra.com.br

São Paulo

*

IBERIA FAZ APROPRIAÇÃO INDÉBITA

Tínhamos voo para Madri em 24/3/2020, cancelado pela Iberia, pois as fronteiras da Espanha fecharam-se em 15/3/2020, por causa da pandemia. A companhia aérea nem sequer cogitou o reembolso dos valores pagos. Ofereceu voucher para eventual remarcação de datas, mas as fronteiras ficaram fechadas até julho/agosto de 2021.

A empresa tem um roteiro para fazer apropriação indébita:

1º - encontra-se em local incerto e não sabido, não se consegue contato; após meses de tentativas, soube que teria que me dirigir à agência pela qual foi feita a compra.

2º - desde julho de 2021 faço contato pela agência de viagens, em meio ao abuso de duplas mensagens: “...não foi possível confirmar sua solicitação de modificação. Lembre-se que seu bilhete continua ativo e caso não seja utilizado será anulado”. Negam sucessivamente seus pedidos de ressarcimento e, depois, de modificação de datas de voo. A estratégia básica é a procrastinação, a postergação, palavras ao gosto dos advogados, ou seja, a popular enrolação! Seu objetivo é que expire o prazo de validade do bilhete aéreo. Por decurso de prazo o incauto comprador será declarado responsável – culpado! – pela perda, seja por negligência, seja por descuido. Trabalham para que o consumidor venha mesmo a sentir-se culpado e, nesse caso, não recorra à ação judicial. 

Multiplique-se essa situação por milhares de casos afins e ter-se-á o montante que é a motivação para tal conduta. Por que simplesmente não devolvem o dinheiro, como o fizeram, honestamente, locadora de veículos e a maioria dos hotéis? 

Lauro Bento Pimentel lauro.pimentel@terra.com.br

Sorocaba

*

BANDEIRA PRETA PARA O APAGÃO ENERGÉTICO.

Ainda não são as Centúrias de Nostradamus, mas sim o troco da natureza aos governantes insensatos que nunca se preocuparam com a preservação da natureza e da vida, agora saiu a primeira sentença da natureza contra os governantes, via Usina de Belo Monte.

Gastaram na sua construção R$ 40 bilhões, destruíram as reservas indígenas para a formação do lago que movimentaria 19 turbinas que gerariam 11.233 MW, sendo a quarta maior hidrelétrica do mundo. Na época da construção, quando especialistas diziam que ela funcionaria somente por três meses ao ano, todos riram, fizeram chacota com os indígenas, agora, com a enorme estiagem, a usina só funciona com meia turbina. O que se vê agora no lago é o barro que vem do Rio Xingu, e essa crise hídrica pode durar bastante.

Esse é o troco da natureza, para a nau dos insensatos que insistem na marcha da insensatez e não cuidam dos nossos rios, nascentes e agora dos biomas, como o Cerrado, Pantanal e Amazônia, que ardem em chamas.

Essa é a realidade, que pode piorar mais ainda, porque, além da crise energética, poderemos ter a crise da água para aliviar a sede dos milhões de brasileiros. Com tristeza pela nossa biodiversidade e as gerações futuras. Preparem-se para acender os lampiões a querosene.

Jose Pedro Naisser ecologista jpnaisser@hotmail.com 

Curitiba

*

PELÉ – NÚMERO DE GOLS 

Parabenizo o leitor Bruno Santa M. Delvaux de Matos, do Rio de Janeiro pelo esclarecedor e irreparável texto publicado sexta-feira passada no Fórum dos Leitores em defesa da real totalização de gols de Pelé em sua memorável carreira, contrariando uma tese contrária da FIFA. 

Com o intuito de corroborar e perpetuando minha solidariedade ao sr. Bruno, permito-me adicionar alguns destaques da trajetória brilhante de Pelé. 

Em 16\1\1965, no Chile, o Santos FC venceu a Seleção da Checoslováquia, atual vice-campeã mundial, por 6 a 4, e Pelé fez 4 gols. A imprensa chilena considerou a disputa o “jogo do século”, um “jogo inesquecível” e o jornal Terceira Hora destacou: “Pelé és de outro mundo”. Como a FIFA pode ignorar esses 4 gols? 

Existem vários outros exemplos dessa natureza. Pelé, em defesa do Santos FC, do Cosmos e da seleção brasileira, no Brasil e no exterior, fez 479 gols contra clubes que foram campeões nacionais, 93 gols contra seleções que participaram de pelo menos uma Copa do Mundo e 18 gols contra seleções que foram Campeãs do Mundo. Pelé enfrentou times de 66 países. Alguns desses gols foram em amistosos. Como não os considerar nas estatísticas? 

Pelé, em 15\5\81, em Paris, recebeu o título de “Atleta do Século”. Em 1987, voltou a ser eleito “O principal esportista do século XX”. A agência Reuters também outorgou a Pelé o título de “Atleta do Século”, assim como o Unicef. Em 1997, Pelé recebeu da rainha Elizabeth o título de “Sir”. Esses reconhecimentos expressivos se ampararam no desempenho e conquistas de Pelé em jogos oficiais e amistosos. Como aceitar a decisão da FIFA? 

“Um futebol que consegue o milagre de possuir o único rei venerável que o mundo ainda respeita não pode ser vencido por ninguém” (Jornal Inglês Daily Mirror, Copa do Mundo de 1970, no México). 

Junios Paes Leme junios.paesleme@outloo.com

Santos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.