Fórum dos Leitores

Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

24 de outubro de 2021 | 03h00

Meio ambiente

Nau dos insensatos

A poucos dias do início da Conferência do Clima da ONU na Escócia (COP- 26), Martin Wolf, em artigo publicado no Financial Times, disse que o evento pode ser a última chance de colocar a humanidade no caminho de zerar as emissões dos gases de efeito estufa – do que depende a vida aqui, na Terra. Diante disso, caiu como uma bomba a notícia de que na semana passada a China anunciou que eliminará as restrições à produção de carvão em sua matriz energética, mandando suas minas operarem com capacidade total, já que o inverno se aproxima no Hemisfério Norte. Logo em seguida, a Índia também se juntou à grande potência dizendo que poderá chegar a 50% a participação do carvão vegetal em sua matriz energética, para que seu povo se prepare para o inverno. Caem, assim, por terra todos os esforços da ONU, que não consegue convencer os maiores poluidores de que não teremos uma segunda chance nem um planeta B. E o mundo segue com sua nau dos insensatos, nesta marcha da insensatez, contra a natureza e a vida.

Jose Pedro Naisser jpnaisser@hotmail.com

Curitiba

*

O Brasil na COP-26

Quanto mais acompanho o noticiário sobre os acontecimentos climáticos que nos assustam, como as recentes tempestades de poeira acontecidas no Brasil – algo até então inédito aqui –, a destruição firme e constante da Amazônia, do Pantanal, do Cerrado e da Mata Atlântica, mais eu temo pelos meus netos, porque hoje eles já não têm a vida esperançosa de que pude desfrutar por boa parte de meus anos. Brevemente, a ONU patrocinará a COP-26, e o que o Brasil poderá mostrar de bom? Nada além de desmatamento aumentativo e queimadas criminosas, rios cada vez mais poluídos e biomas em destruição. O governo proclama a seus adeptos a necessidade de o Brasil receber de países de Primeiro Mundo doações na casa de bilhões de dólares para financiar a proteção da Amazônia. Que venham esses bilhões, mas não para o caixa voraz de governos corruptos, e sim que fiquem sob os cuidados de organizações que possam bem distribuí-los, com controle.

Laércio Zanini spettro@uol.com.br

Garça

*

Economia

Irresponsáveis

Sou um brasileiro, casado, 44 anos e pai de família. Sou evangélico e votei duas vezes em Jair Bolsonaro, mas hoje me arrependo de ter ajudado a eleger um chefe de governo irresponsável e totalmente despreparado para o cargo. Hoje estou desempregado e sou mais um entre milhões enfrentando a grande inflação e o aumento disparado do dólar. Mas não preciso de Bolsa Família, preciso de emprego e de uma economia justa com inflação controlada. Tenho investimentos na Bolsa, que não para de cair em razão das manobras antipatriotas de Paulo Guedes, que joga contra os brasileiros e contra o crescimento econômico do Brasil. Todos sabemos que o dólar alto enriquece e favorece o ministro. E na quinta-feira ele novamente derrubou a Bolsa e fez subir o dólar ao falar sobre o estouro do teto de gastos. É preciso investigar as relações de Guedes com a variação do dólar, para entender as trevas que parecem se esconder atrás das suas declarações. Somente a imprensa, numa democracia, pode parar este governo irresponsável.

Sidnei Magalhães sidneimagalhaes7@gmail.com

São Paulo

*

Confiança

Tenho absoluta confiança em Paulo Guedes e a economia está ajustada, não existe solavanco, diz Jair Bolsonaro, com o preço da gasolina nas alturas, o dólar a mais de R$ 5,00, milhões de desempregados e mais de 20 milhões de pessoas na miséria.

Marcos Barbosa micabarbosa@gmail.com

Casa Branca

*

Congresso Nacional

Mais uma excentricidade

A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que permitiria ao parlamentar ocupar embaixada no exterior sem deixar o mandato vai criar a figura do suplente permanente no cargo por oito anos, enquanto o licenciado senador titular da vaga fica no exterior. A ideia é acrescentar mais uma excentricidade ao presidencialismo de coalizão, para ampliar ainda mais a barganha política não só por cargos, verbas, ministérios, orçamento secreto e PEC fura-teto, mas agora, também, por embaixadas no exterior.

Luiz Roberto da Costa Jr. lrcostajr@uol.com.br

Campinas

*

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

NOVO ‘ESTADÃO’

Vivas para o Estadão berliner! Impresso em equipamento de tecnologia alemã, agora passa para o formato berliner, que nos dá mais liberdade de manuseio em todos os lugares onde o lermos. Desde a sua fundação o Estadão é escrito na nossa língua, considerada a Flor do Lácio, agora tendo as matérias mais realçadas. Desejamos, como leitores e assinantes, que este valoroso jornal tenha muito sucesso também em seu novo formato, renovando seu jornalismo responsável, democrático, lúcido, investigativo, informando os leitores e defendendo a livre expressão de todos, conforme determina a nossa Constituição Federal, que este jornal lutou sempre para que existisse e continuar sendo respeitada. Na língua de Goethe, o grande poeta alemão, saúdo o Estadão berliner: ewige Seligkeit! (felicidade eterna!).

Herbert Sílvio Augusto Pinho Halbsgut h.halbsgut@hotmail.com

Rio Claro

*

Gostaria de cumprimentar a equipe de O Estado de S. Paulo pela decisão de promover os notáveis avanços na versão impressa do jornal. Além de manter a diferenciada qualidade de seu conteúdo, o novo formato tornou mais agradável e ágil sua leitura. A iniciativa, mais uma vez, demonstra que inovação é um valor essencial para o centenário Estadão.

Jeane Tsutsui, presidente do Grupo Fleury paulofigueiredo@a4eholofote.com.br

São Paulo

*

O novo formato do Estadão me trouxe muita alegria: moderno e superatraente para a leitura dinâmica, ao mesmo tempo denso pelo conteúdo. Confesso fazer pouca diferença para mim, pois há bastante tempo me adaptei à leitura no iPad!

O que mais gostei é que me trouxe  à memória a degustação principalmente das matérias de política  e história que fazia com o saudoso Jornal da Tarde!

Ieda Therezinha do Nascimento Verreschi ieda.verreschi@icloud.com

Vinhedo

*

Esse novo formato me deu saudades de ler jornal em papel, que sempre foi um hábito delicioso desde os anos 1960, quando meu pai era assinante.

Hilton Barlach barlach.hilton@gmail.com

*

Comecei a acompanhar diariamente nossa vida politica, econômica, e tudo o mais pela leitura diária do nosso Estadão há aproximadamente 75 anos. Meu saudoso pai foi assinante. Tenho muito orgulho em confirmar que minha formação de caráter muito deve a essa leitura diária. Parabéns pelo novo formato, que espero e desejo seja a continuidade do velho Estadão.

Sergio Reze sergioreze@acso.com.br

***


PEC da Boiada  

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, no melhor estilo do ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles, um verdadeiro comerciante de madeira ilegal, tentou passar na Câmara uma espécie de PEC da boiada que pretendia pisotear a autonomia do Ministério Público, enquanto todos estavam distraídos com o relatório da CPI da Covid, um verdadeiro relato de um circo de horrores que presenciamos ao vivo,  com cenas explícitas expostas despreocupadamente pelo principal acusado, o presidente Bolsonaro. A porteira foi fechada pela força de 297 deputados contra 182. Mas  Lira, o mais destemido e cínico presidente que já comandou a Casa, jamais desistirá de abrir essa porteira.

Abel Pires​ Rodrigues abel@knn.com.br

Rio de Janeiro

*

SILÊNCIO ASSUSTADOR

Há alguns dias, Lula disse que não teme uma possível delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci. Qual o motivo dessa sua recente declaração, afinal este assunto tinha sido morto e devidamente esquartejado no ano passado? Recordar é viver. Lembram-se da delação de Palocci? 1. 90% das medidas provisórias editadas nos governos Lula e Dilma tinham propina. 2. A maior parte das doações oficiais de empresas, registradas no TSE, eram na verdade propina. 3. Temer, Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves superfaturaram um contrato de US$ 800 milhões na Petrobras. 4. Em reunião de 2010, Lula, Dilma e Sérgio Gabrielli acertaram propina por meio da construção de sondas. 5. 3% do valor dos contratos de publicidade da Petrobras iam para o caixa do PT. 6. Lula fingiu surpresa ao descobrir irregularidades na Petrobras, mas “essa prática empregada por Lula era muito comum”, diz o depoimento. "Era comum Lula, em ambientes restritos, reclamar e até esbravejar sobre assuntos ilícitos que chegavam a ele e que tinham ocorrido por sua decisão. A intenção de Lula era clara no sentido de testar os interlocutores sobre seu grau de conhecimento e o impacto de sua negativa.” E muitas outras pérolas envolvendo meio mundo. Pois é: segundo o relatório final da Polícia Federal sobre o caso, os fatos narrados por Palocci foram desmentidos por todas as testemunhas e declarantes. E a delação de Palocci foi excluída da ação contra Lula, pura e simplesmente. Isto posto, qual o motivo da declaração recente de Lula a respeito? Como Christopher Morley dizia: “Não se converte um homem quando o reduzimos ao silêncio”.

Jorge A. Nurkin jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

*

POPULISMO

O populismo, fenômeno tão criticado quanto apreciado na nossa sociedade, não é muito mais do que um dos subprodutos do nosso sistema de governo. O presidencialismo que importamos e praticamos rega diariamente com a melhor água o populismo, bem como a corrupção e o autoritarismo. É o preço da besteira de termos o voto direto para a Presidência da República. E a partir dos 16 anos – outra colossal tolice.

Euclides Rossignoli clidesrossi@gmail.com

Ourinhos  

*


OS PONTOS NOS IS

Na última sessão da CPI da Covid, ouvimos um arrazoado significativo do relator,  senador Renan Calheiros, apresentando de forma concisa os elementos que caracterizam a responsabilidade do Presidente da República, seus assessores e apaniguados nas consequências trágicas que ceifaram até agora um pouco mais de 600 mil vidas de nossos compatriotas. Fosse o Brasil de fato um país sério, circunstância já observada por De Gaulle no passado, teríamos a novidade de uma eleição no ano que vem em que estariam concorrendo à Presidência dois candidatos condenados pela Justiça.

Acho que seríamos o primeiro país do mundo em que ocorreria tal fato.

Lairton Costa lairton.costa@yahoo.com.br

São Paulo

*

INCONSEQUENTE

Quinta-feira passada, o presidente Jair Bolsonaro reafirmou  que não tomou a vacina, não tomará  e quem quiser seguir o seu exemplo que o siga. Verdadeiro desajustado mental, este presidente, sem noção de cidadania, humanismo, bom senso, civilidade, decência e vergonha, parece querer contra-atacar as conclusões da Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia, que demonstraram, cabalmente, os seus crimes contra os brasileiros, contra o País e contra a humanidade. Verdadeiro debochado que se escora em uma multidão de brasileiros desinformados, que batem palmas até para macaco engolindo cacos de vidro, este vil presidente semeia as sementes do mal que brotarão em sua sala e em sua alma, e terá, necessariamente, de colhê-las, recolhendo-as em sua ficha penal corrida, que se estenderá, em busca da justiça, por todos os instantes em que ainda respirar este mesmo ar que faltou à vida dos que se sufocaram em meio à pandemia.

Marcelo Gomes Jorge Feres marcelo.gomes.jorge.feres@gmail.com

Rio de Janeiro

*

‘SABEMOS QUE NÃO TEMOS CULPA DE ABSOLUTAMENTE NADA’

A declaração acima, do presidente da República do Brasil, é um atestado da total alienação mental e absoluta carência moral de um covarde, incapaz de aceitar o fato de que é, sim, responsável tanto pelos atos criminosos pelo que fez como pela omissão de tudo o que deveria ter feito. Com a palavra a Justiça para julgá-lo e a medicina psiquiátrica para explicar tamanho grau de loucura. A CPI do Senado sobre a covid indiciou Jair Bolsonaro em 9 crimes. A nação espera que o procurador-geral da República o denuncie e que a Justiça o julgue.

Paulo Sergio Arisi paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegre

*

GARGALHADA DA ESCÓRIA

Sem argumentos para retrucar as acusações do relatório da CPI da Covid, o destrambelhado e desesperado Bolsonaro escoiceia Renan Calheiros. O vil chefe da Nação não raciocina, vocifera. Calheiros não vai perder tempo com o chefete da gargalhada da escória. Gargalhada que insulta familiares dos 605 mil brasileiros mortos pela covid. Gargalhada debochada e desprezível de um  presidente torpe, arrogante e desclassificado, que deslustra o cargo. Gargalhada indecorosa de um gestor que tripudiou e desrespeitou as normas sanitárias. Gargalhada de um insensível e incompetente presidente que humilha o Brasil aos olhos do mundo. Gargalhada de um repugnante e transloucado desprovido de desprendimentos e gestos de grandeza. O povo responderá ao histérico e mesquinho  Bolsonaro nas urnas de 2022. Quem gargalha por último gargalha melhor.

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com 

Brasília

*

A HORA DE ARAS SE MOSTRAR AUGUSTO

Respeito e reverência é tudo o que se deve esperar de um augusto procurador-geral da República, principalmente na hora de receber orelatório de uma Comissão Parlamentar de Inquérito que apurou crimes de responsabilidade perpetrados pelo presidente da República durante uma epidemia que conduziu à morte mais de 600 mil brasileiros. A Nação espera que o chefe do Ministério Público ofereça a denúncia para que a Justiça julgue, com a isenção dos Juízes do Supremo.

Paulo Sergio Arisi paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegre

*


NENHUMA REAÇÃO?

É preciso mais o que para afastar Bolsonaro e seu ministro Paulo Guedes do poder? O dólar vai ter que chegar a R$ 10, R$ 20? A inflação também a 10%, 20%? 

O que está acontecendo com os brasileiros que não reagem a nada disso? Vamos pedir socorro a quem? Não é mais possível que deixem o País ir para o fundo do poço e ninguém faça nada! Socorro! Tirem esses sujeitos do Poder! 

Jane Araújo janeandrade48@gmail.com

Brasília

*

TIREM O POVO DA MISÉRIA

Teto de gastos é coisa de país sério, desenvolvido. O povo precisa de auxílio emergencial hoje, agora, imediatamente! Com a volta da inflação de dois dígitos, dólar nas nuvens, desemprego recorde, roubalheira generalizada no governo com fundo eleitoral, emendas, orçamentos paralelos, a única medida civilizatória que o governo quer impor é a manutenção do teto de gastos. Que arrombem o teto de gastos, o importante é tirar o povo brasileiro imediatamente da miséria absoluta.

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*


TUDO PELA REELEIÇÃO DO BOLSONARO

Enfrentado por um relatório devastador da CPI da Covid, que cita crimes que poderiam levá-lo à prisão por 78 anos, o Capitão Cloroquina aumentou a pressão sobre o ministro Paulo “Paraíso Fiscal” Guedes para montar alguma pedalada fiscal que permite turbinar o Bolsa Família, agora batizado Auxílio Brasil, mesmo furando o teto de gastos. O saldo, até o momento, foi a renúncia de Bruno Funchal, secretário Especial do Tesouro e Orçamento, e Jeferson Bittencourt, secretário do Tesouro Nacional, queda da bolsa e aumento (ainda mais) do dólar. Ou seja, independentemente da ideologia política, quem está na Presidência tenta “fazer o diabo” para ganhar as eleições; dane-se o Brasil.

Omar El Seoud elseoud.usp@gmail.com

São Paulo

*

IGNORÂNCIA = DESESPERANÇA

Ignorância + populismo = fuga de capitais> dólar alto> inflação > juros altos> desemprego. E quem é sério sai do governo.

Nilson Otávio de Oliveira noo@uol.com.br

São Paulo

*  

SEM NOÇÃO

Quer dizer que bater na mesa e dizer que quer os R$ 400,00 para o Auxílio Brasil é o suficiente? Pode então furar o teto, senhor Paulo Guedes? O senhor é mesmo economista? Esquece que qualquer medida de seu Ministério mexe com o mercado? Uma dona de casa sabe que não pode gastar mais do que ganha. Que tal conversar com os deputados  em geral e principalmente os do orçamento secreto e todos cederem para o bem dos pobres necessitados dos R$400,00, sem alarmar ainda mais a nossa economia?

Tania Tavares taniatma@hotmail.com 

São Paulo

*

PRIVILÉGIOS

O que fica claro não é que o governo vai ter de furar o teto do orçamento como única forma de ajudar os mais pobres, mas sim para manter os privilégios de quem os têm. Uma vergonha!

Luiz Frid fridluiz@gmail.com

São Paulo

*

DRINK DA RAINHA ELIZABETH

Sou contra mudar o costume de quem já possui mais de 90 anos e tem saúde. Baseio-me no fato de ter uma tia com 102 anos que mantém o hábito de tomar, todas as noites, um cálice de vinho do porto e praticar caminhada na praia pela manhã.

Márcio da Cruz Leite marcioleitte60@gmail.com

Itu


*

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.