Fórum dos Leitores

Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

23 de novembro de 2021 | 03h00

Desmatamento

Crime bárbaro

Em um ano foram desmatados 13.235 km² na Amazônia, a maior parte de forma ilegal. Por mais impressionante que seja esse número, fica difícil de entendermos o seu significado. Seria mais fácil de entendê-lo se disséssemos que ele representa um quadrado com 115 km de lado. Usando o mapa do Estado de São Paulo, é como se toda a área de um quadrado com lados São Paulo a Campinas e São Paulo a São José dos Campos tivesse sido desmatada em um ano. É um crime bárbaro, sob os auspícios do governo Bolsonaro.

Alroger Luiz Gomes alroger-gomes@uol.com.br

Cotia

*

Fiscalização e punição

Sobre o editorial Terra arrasada, publicado no Estado de sábado (20/11, A3), tenho uma sugestão a fazer ao governo, ao Congresso e à Suprema Corte. O que se necessita urgentemente para evitar o desmatamento é de apenas duas providências: 1) muito mais fiscalização; e 2) alteração no Código Penal. Quanto à primeira, é preciso utilizar em grande escala todos os meios disponíveis, ou seja, policiamento ostensivo, drones e helicópteros. Quanto à segunda, urge que se alterem as leis que penalizam os infratores, instituindo prisão inafiançável para eles, com penas proporcionais à área desmatada. Atualmente, a legislação só apenas aplica multas infrutíferas, que não resolvem nada.

Eduardo Mendes Huet Bacellar ed.bacellar@hotmail.com

Birigui

*

Eleição 2022

Além das boas ideias

Confesso que fiquei desapontado com o artigo do jovem político Eduardo Leite, que eu presumo ser bem-intencionado (Um rumo para salvar o futuro, 20/11, A8). Eu esperava dele algo mais concreto do que apontar o rumo que devemos seguir para darmos um futuro melhor ao nosso sofrido povo. Desde os idos tempos de Nabucodonosor já conhecemos o rumo correto, ou seja, o que precisa ser feito. Porém, além das muitas boas ideias apresentadas no artigo, faltou, mesmo, ele mostrar claramente os dois comos: como executá-las e, mais importante, como ele vai convencer os outros dois Poderes e os poderosos beneficiários a mudar o perverso arcabouço feudal que mantém o status quo das iniquidades no Brasil. Sem estes comos, as ideias de pessoas honestas e bem-intencionadas não passam de parolagens plácidas para acalentar bovinos.

Alfredo Franz Keppler Neto alfredo.keppler@yahoo.com.br

Santos

 *

Fazer mais

Lula, na Espanha, disse que decidirá se será candidato a presidente da República em março ou abril. “Não posso fazer menos do que já fiz”, concluiu. A Petrobras tremeu e os empreiteiros e o Centrão sorriram esperançosos.

Carlos Alberto Roxo roxo.sete@gmail.com

São Paulo

*

Lula disse que não pode fazer menos do que já fez na Presidência da República. Imagino como seria se tudo o que a Lava Jato conseguiu provar, os milhões desviados, as benesses indevidas recebidas, etc., fosse feito em maior escala. Como diria a comediante, prefiro não comentar.

Luiz Roberto Savoldelli savoldelli@uol.com.br

São Bernardo do Campo

*

Não há discurso que esconda. Pouco importam os casos do triplex e do sítio, bastam o mensalão e o petrolão para que se rejeite o retorno de quem estava no poder durante aqueles eventos.

Paulo Tarso J. Santos ptjsantos@yahoo.com.br

São Paulo

*

Lula, em vez de dizer que a esquerda deve pensar no que “deixou de fazer” para evitar a eleição de Bolsonaro (Estado, 20/11), deveria responder o que o petismo e asseclas fizeram para permitir que um deputado desqualificado se tornasse presidente. Essa herança maldita é resultado dos anos de governo do PT.

Noel Gonçalves Cerqueira noelcerqueira@gmail.com

Jacarezinho (PR)

*

Cultura

‘O som e a peste’

Sou, há muitos anos, assinante da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp), este monumento orgulho de São Paulo. Li, emocionado, o maravilhoso artigo O som e a peste, de Leandro Karnal (21/11, C12). Agradeço a todos os componentes desta maravilhosa equipe pelo esforço e pela competência na travessia da crise e cumprimento Leandro Karnal, por expor tão bem o trabalho deste grupo a quem São Paulo e o Brasil tanto devem.

Domenico Modesto domenico.modesto@uol.com.br

São Paulo

*

________________________________________________________

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

*

PRÉVIAS DO PSDB

Depois do fiasco da votação para as prévias tucanas, sugiro novas modalidades para a escolha do pré-candidato: pau, pedra, tesoura; carta maior (baralho) ou pedra maior (dominó ou bingo). Ou quem sabe  o PSDB desista de lançar pré-candidato e se una ao Podemos, que já lançou o melhor pré-candidato da 3ª via: Sérgio Moro. 

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

PSDB ESFACELADO

A falha no aplicativo que deveria definir o candidato do PSDB à Presidência da República tem um significado mais que simbólico: o partido, que além de governo já foi oposição coesa e representativa, agora chega esfacelado a essas prévias que não deveriam nem acontecer. Os ambiciosos e voluntariosos governadores João Doria e Eduardo Leite arrastam consigo correligionários igualmente divididos e pouco preocupados com a necessidade de união para derrotar Bolsonaro e Lula, que a esta altura devem estar rindo de orelha a orelha. Que não haverá terceira via única, não há dúvida alguma. Que o PSDB, além do desastre das prévias, desrespeita sua própria história prévia, não resta dúvida tampouco. 

Luciano Harary lharary@hotmail.com>

São Paulo

*

FALHAS NAS PRÉVIAS

As prévias para escolher o candidato à Presidência da República do PSDB desse último domingo são, na realidade, uma prévia do que está por vir. Sou super a favor da realização de prévias. Dá maior legitimidade ao candidato, etc. Mas, imaginem que esses senhores, maiores de idade e academicamente educados, não conseguem se organizar para fazer uma micro eleição interna (ou seja, entre os amigos) para escolher o seu candidato ao maior cargo do Poder Executivo Nacional. Como será que farão para se organizar para negociar com possíveis aliados e depois competir por milhões de eleitores? A coisa não parece boa. Precisa-se desesperadamente de uma Terceira Via viável.

Oscar Thompson oscarthompson@hotmail.com

Santana de Parnaíba

*

REJEIÇÕES E ACEITAÇÕES

A crise na prévia do PSDB, a conduta de Lula da Silva, a falta de aceitação internacional de Bolsonaro e as restrições a quase todos os candidatos da Terceira Via são fatores que impelem a candidatura de Sérgio Moro, já integrante do Podemos. A escolha do guru Affonso Celso Pastore complementa eventual falha em sua formação de jurista e de ex-magistrado. Assumiu, com coragem, a candidatura e o advento de futuros debates, cujas realizações serão empolgantes para o cenário político brasileiro, especialmente após os desafios de Lula da Silva, que não foi absolvido pelo Supremo Tribunal Federal (STF), mas libertado por periférica medida de suspeição de Moro, embora o procedimento tivesse ocorrido após mais de cinco anos de conhecimento pela Corte Suprema de todos os processos que Moro julgou e cujas decisões foram referendadas por mais dois Tribunais Superiores: TRF-4 e STJ. Aguardemos.

José Carlos de Carvalho Carneiro        

josecarlosdecarvalhocarneiro@gmail.com

Rio Claro

*

‘O TOUR DE LULA’

Gostaria de deixar meus parabéns ao professor Denis Rosenfield a respeito do seu artigo O tour de Lula (A6, 22/11). Em uma breve dissertação, conseguiu resumir bem o caráter e os acontecimentos que envolvem o  ex-presidente (Lula) e o próprio partido (PT) . Que os deuses nos salvem!

Nelson Cepeda

fazoka@me.com

São Paulo

*

FILIAÇÃO DE BOLSONARO

Para quem sempre criticou o Centrão e agora quer se filiar ao PP ou PL, nos mostra a verdadeira dimensão de como o tempo muda a maneira como muitos políticos pensam.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

INTERESSES ESCUSOS

Como confiar em um político que, como mencionado no principal editorial de ontem do Estadão (22/11, A3), em 1990 se elegeu pelo PDC; em 1993 passou pelo PPR; em 1995, pelo PPB; em 2003, pelo PTB; em 2005, pelo PFL; e no mesmo ano foi para o PP; em 2016 entrou no PSC; em 2018 se elegeu pelo PSL e agora; estando sem partido, flerta com o PL? Se esse comportamento fosse o de uma mulher, poderíamos dizer que é uma "prostituta política". Dá seus préstimos a quem lhe proporciona melhores vantagens pessoais.

José Claudio Marmo Rizzo jcmrizzo@uol.com.br

São Paulo

*

ENEM E FRASES VAZIAS

Jair Bolsonaro tanto fez, mas mesmo assim não conseguiu interferir nas provas do Enem. Várias questões abordaram temas que Bolsonaro queria evitar. Já quanto à economia do País, que segundo pesquisas piorou em relação aos países emergentes, especialmente por causa da alta dos juros e do furo do teto, Bolsonaro disse: “O Brasil não é emergente, é do Primeiro Mundo...”. Afinal, o presidente não dá uma dentro. Pobre Brasil!

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

JUDICIÁRIO

O nosso Judiciário está sempre nos surpreendendo em matéria de lerdeza, mostrando que a nosso sistema de Justiça é do tipo “Justiça tarda e falha” ao julgar poderosos, especialmente os criminosos de seu próprio meio, como bem mostra a matéria Após 11 anos, STJ julga ação contra desembargadores (22/11, A10). O Tribunal de Justiça do Espírito Santo foi transformado em um balcão de venda de sentenças e os vendilhões da Corte até hoje não acertaram suas contas com a Justiça, sem contar que cinco deles até já morreram. Que vergonha!  

José Elias Laierjoseeliaslaier@gmail.com

São Carlos

*

INFLAÇÃO

O verdadeiro significado de economia globalizada é: o preço de todas as mercadorias se baseia no dólar! Grande parte da inflação no Brasil é decorrente da alta do dólar. O problema é que o Ministro da Economia e o presidente do Banco Central não têm nenhum interesse na queda do valor do dólar.

Renato Maia casaviaterra@hotmail.com

Prados (MG)

*

MUNDO PARALELO

Fiquei estarrecido com a entrevista com o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Álvaro Pereira Leite, publicada na coluna de Sonia Racy (22/11, C2). Enquanto o desmatamento bate recorde na Amazônia brasileira, que aumentou quase 22% entre agosto de 2020 e julho de 2021 (o maior índice  dos últimos 15 anos, segundo dados do sistema de monitoramento Prodes, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), a entrevista cria um mundo paralelo, fazendo parecer que o Brasil é líder no assunto meio ambiente. Além de não abordar o assunto de maneira firme, a entrevista ainda minimiza o tema, um verdadeiro desserviço aos leitores, ao finalizar afirmando que o desmatamento é uma fragilidade. Isso me pareceu propaganda barata e sem sentido de um governo sem ideias e ações.

Frederico Paula frederico.paula@gmail.com

Santos 

*

‘TERRA ARRASADA’

O Editorial Terra Arrasada(20/11) fala sobre a obra de destruição mais emblemática deste desgoverno de aniquilação nacional.  O mundo perplexo começa a reagir contra a destruição sistemática  da Floresta Amazônica, do Pantanal, do que resta do Cerrado e da  Mata Atlântica e tudo o mais que for verde e representar vida no  Brasil, sob ataque de um bando de gafanhotos instalados em   Brasília. Pragas de um passado remoto de perversa destruição da  natureza, por total ignorância e estupidez, destroem a economia da Nação que depende dos produtos da terra que tentam arrasar.     

Paulo Sergio Arisi

paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegre

*

DESCASO COM OS ANIMAIS

Mais de mil búfalas foram abandonadas sem comida e sem água na Fazenda Água Sumida. Mais de 200 animais morreram! Dezenas estão agonizando! O proprietário (ou devo dizer: o assassino) chama-se Luiz Augusto Pinheiro de Souza e foi detido, mas pagou fiança para ficar livre e impedir que ONGs pudessem ajudar e cuidar dos animais. Com muita luta e empenho conseguiram entrar na fazenda e estão ajudando, mas falta apoio dos segmentos mais influentes para que esse socorro seja rápido e eficiente. O que me causa espanto é essa notícia não merecer nem sequer uma linha nos veículos de mídia escrita e televisiva! Venho aqui implorar a investigação dessa denúncia pelo Estadão.

Angela Giglio angelagiglio.amzg@gmail.com

São Paulo

*

ARCO-ÍRIS NO ESPORTE

O arco-íris é um fenômeno da natureza que é composto por sete cores, e é algo lindíssimo de contemplar! No ano passado, fiz uma tatuagem com as cores do arco-íris, que além de lindo, é o símbolo de liberdade, direitos, igualdade etc. do popular movimento LGBT (LBGTQIA+). Pois, infelizmente, ainda existem os intolerantes ou os preconceituosos! No GP do Qatar de Fórmula 1, o inglês Lewis Hamilton, da equipe Mercedes, usou as cores do arco-íris defendendo a liberdade, pois no Qatar o homossexualismo é crime! Enfim, Hamilton e eu defendemos abertamente a igualdade e direitos entre os seres, nada mais que isso! 

Alex Tanner alextanner.sss@hotmail.com

Nova Odessa

*

ELEIÇÕES NO CHILE E OPOSIÇÃO

A eleição no Chile traz lições importantes. Os liberais saem de cena e entram ultraliberais ou ultradireita. Radicalização do capital, ameaça à democracia. Surpreende o Chile, pois 86% da população condenou a desigualdade, a ditadura Pinochet e impôs nova Constituição. Em pouco tempo, a ultradireita se estrutura e vence o 1º turno, com o 3º colocado eleito pela ultradireita vivendo nos EUA. Não há por parte da mídia nenhum comentário sobre fake news, captura de dados e perfis do eleitor pelas plataformas tecnológicas. O Brasil vive uma realidade diferente. A ultradireita governa, comete inúmeros crimes, tem desgaste e a oposição tem argumentos fortes sobre a realidade, mas é preciso colocar as “barbas de molho” e unir toda a oposição no “fora Bolsonaro”.

Antonio Negrão de Sá negraosa1@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.