Fórum dos Leitores

Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

30 de novembro de 2021 | 03h00

Auxílio Brasil

Armadilha social

Sobre o artigo de Rogério L. Furquim Werneck no Estado de 26/11 (B8), em que ele aponta “propostas completamente estapafúrdias, ao sabor da improvisação, oportunismo e irresponsabilidade”, uma reflexão: os programas sociais de transferência de renda, recomendados há décadas pela ONU para países pobres e em desenvolvimento, com a versão Bolsa Escola implantada no governo FHC sob os auspícios de Ruth Cardoso, turbinada e, depois, desvirtuada com fins eleitoreiros pelos governos petistas, como Bolsa Família, e agora com propósitos descaradamente eleitoreiros pelo atual governo, como Auxílio Brasil, deveriam ter como premissa basilar a sua temporariedade. Ora, esta política pública tem a finalidade de atender com urgência a população carente e faminta, com todos os méritos dessa iniciativa. Mas não se pode conceber que ela venha a perpetuar a existência de parcela significativa da população abaixo da linha de pobreza. O que se espera é que os governos implantem planos econômicos que promovam a atividade econômica e criem empregos, de modo que o País saia desta armadilha social. Tornar estes auxílios permanentes e gravar isso na Constituição representa mais um instrumento a engessar nossa economia e perpetuar a pobreza. Imagine-se que esta proposta seja aprovada, qual governo teria a coragem de propor a cessação do benefício, caso ele não mais se mostre necessário? Sei que parece utópico acabar com a pobreza no País, mas este deve ser o objetivo dos governos, qualquer que seja sua linha ideológica.

José Roberto dos Santos Vieira

jrdsvieira@gmail.com

São Paulo

*

Precatórios

Fábrica de demandas

Como aposentado do serviço público, em que atuei por 35 anos, só tenho de concordar com o leitor sr. Eduardo Aguinaga, neste Fórum dos Leitores de ontem (Falta de controle). Vi muitos dirigentes tomarem decisões, baseadas em pareceres de procuradores públicos, que, por serem ilegais, sofrem ações na Justiça e, normalmente, são derrotadas, gerando muitos precatórios. Nada acontece com esses dirigentes e procuradores. Assim fica muito fácil de iludir o servidor e o público em geral. É preciso mudar isso com urgência.

José Renato Nascimento

jrnasc@gmail.com

São Paulo

*

Patrimônio histórico

A Casa Amarela

No final de outubro de 2021, uma casa centenária que ficava no meu bairro, o Jardim D’Abril, foi demolida. Ela pertencia ao arquiteto sueco Carlos Ekman, e foi construída na margem da antiga Estrada Bussocaba, hoje região verticalizada do município de Osasco (era conhecida como Sítio Flora Jaguaribe). A contribuição de Ekman para a arquitetura do Estado é significativa – menciono, como exemplo, a mansão Vila Penteado (FAU-/Maranhão), hoje sede da pós em arquitetura da Universidade de São Paulo. É por isso que fiquei tão comovido com o trabalho da artista Janice de Piero, preservando a Casa Amarela, na Vila Romana (Estado, 27/11, A46). Essa arquitetura de bairro, além de constituir a identidade afetiva do local, preserva as diversas etapas históricas de ocupação do município. Penso que a riqueza da arquitetura doméstica brasileira merece um projeto de proteção ativo e específico, que compreenda a vulnerabilidade dessas residências mais afastadas das regiões centrais (e visíveis) da cidade. Agradeço, portanto, o destaque dado à história da Casa Amarela, um lindo exemplo de preservação.

Felipe Eduardo Lázaro Braga

braga.felipe@aol.com

Osasco

*

Ruy Ohtake

Na APL

O mundo chora a partida do arquiteto Ruy Ohtake, figura notável e reconhecida por sua criatividade e seu talento. Sua obra perdurará e será testemunho de sua genialidade. A par de todos os seus méritos, acrescente-se uma qualidade que evidencia o seu caráter: cumpria, devotadamente, os rituais acadêmicos, desde a sua eleição para a Academia Paulista de Letras (APL). Presença assídua, participativa e sempre disposta a contribuir com o engrandecimento da Casa de Cultura por excelência de São Paulo, que desde 1909 funciona de forma ininterrupta, a defender o vernáculo, a literatura, a leitura e a cultura em geral. Ruy Ohtake fará imensa falta às nossas reuniões das quintas-feiras.

José Renato Nalini, presidente da Academia Paulista de Letras

jose-nalini@uol.com.br

São Paulo

*


________________________________________________________

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

DESCONTROLE

Outros países exigem que todos os viajantes façam o teste do coronavírus ao chegar e, se houver confirmação da doença, devem ficar isolados até um exame negativo. Aquele brasileiro que chegou da África trouxe um exame negativo, mas, por iniciativa própria, resolveu fazer o teste em Guarulhos e o exame deu positivo e está isolado. E, notem, não foi a autoridade sanitária que exigiu seu exame, como é possível que isso continue a acontecer? Todos os que têm responsabilidade com nossa saúde são irresponsáveis?

Aldo Bertolucci 

aldobertolucci@gmail.com

São Paulo

*

DUAS AMEAÇAS

O País sofre duas graves ameaças. Uma, à saúde da população, com a quarta onda de Covid e a outra, à democracia, com a segunda onda, seja de Lula, seja de Bolsonaro. Todo cuidado será pouco. Xô, Ômicron, xô petismo e bolsonarismo. A salvação está na vacinação, no uso de máscara e na votação na terceira via. Cuidado,Brasil.

J.S. Decol

decoljs@gmail.com

São Paulo

*

BOLSONARO

Por mais novas cepas que apareçam, a pior delas no Brasil continua sendo a cepa Bolsonaro!

Robert Haller

São Paulo

*

DESCULPA ESFARRAPADA 

O relator do projeto, no Congresso, que visar a ofender a inteligência de qualquer cidadão brasileiro, determinando a divulgação do orçamento secreto somente daqui para frente, o senador Marcelo Castro (MDB-PI), disse que  o relator do orçamento em 2020, o deputado Domingos Neto (PSD-CE), não guardou as planilhas. Naturalmente a divisão do butim foi feita em um pedaço de papel higiênico, que depois foi jogado na latrina da casa.

Abel Pires Rodrigues

abel@knn.com.br

Rio de Janeiro

*

ORÇAMENTO SECRETO 

O Supremo Tribunal Federal (STF),  seguindo as obrigações legais,  cobrou  do Congresso Nacional (cambalacho, como o povo apelidou) informações sobre o destino das verbas do orçamento secreto, usadas no período de 2020 a 2021 pelos seus membros. As duas casas estão se recusando a dar as informações, alegando não ter condições de levantar as verbas e os nomes de políticos que levaram a grana. Como é que é? Então, era uma sacola com dinheiro pendurada numa sala no Congresso e cada membro passava e pegava quantias do erário. Como parece que vão afrontar uma obrigação da Justiça, o que acontecerá aos presidentes da Câmara  e do Senado? Para nós, população, o que nunca poderá acontecer seria  o STF aceitar tamanha afronta à lei e, em resposta, solicitar à Polícia Federal que os presidentes das casas do Congresso, se não cumprirem a obrigação, sejam enviados para cadeia. Passou da hora desse país se tornar sério.

Laércio Zannini

spettro@uol.com.br

Garça

*

PRISÃO DE POLÍTICOS

Após a prisão de um vereador de Bauru por crime de “rachadinha”, vai faltar lugar nos presídios.  Seria bom averiaguar e punir os envolvidos do Brasil todo.

Carlos Roberto Gomes Fernandes

crgfernandes@uol.com.br

Ourinhos

*

RESULTADO DAS PRÉVIAS DO PSDB

“Não vejo condições de um projeto do PSDB, mas um projeto de Brasil. Temos que ter humildade, capacidade, bom diálogo e propostas claras e objetivas". Palavras de João Doria, após sua vitória nas prévias do PSDB para a escolha do candidato do partido à presidência nas próximas eleições. O esperto governador referiu-se também a uma possível aliança com outros postulantes ao mesmo posto máximo nacional, como o ex-ministro Sérgio Moro, há pouco filiado ao Podemos, e os senadores Simone Tebet (MDB-MS)  e Rodrigo Pacheco (PSD -MG), este, presidente do Congresso. Posicionamentos vazios sinalizados por político típico, o grande profissional da mentira. Sem especificar os termos da "possível" aliança, não resta dúvida de que sua intenção real é a limpeza do terreno eleitoral já meio congestionado, para que seja permitida uma evolução satisfatória da sua campanha. E a única estratégia aceitável para tal consiste nas retiradas de candidaturas potencialmente viáveis da chamada terceira via, em troca de alguns benefícios secretos futuros. O resto é rapapé.

Paulo Roberto Gotaç

pgotac@gmail.com 

Rio de Janeiro

*

ESPERANÇA PARA 2022

Doria vence as prévias do PSDB. Depois do imbróglio do aplicativo que não funcionou, felizmente, a prévia para escolha do candidato do PSDB, ao Planalto, correu neste sábado, 27, sem problemas. E, com 53,99%, dos cerca de 30 mil votantes, o governador de São Paulo, João Doria, venceu a prévia, contra 44,66% dos votos do governador Eduardo Leite (RS); e 1,35% do Arthur Virgílio (AM). Certamente, a partir desta definição dos tucanos, o debate eleitoral para o Planalto em 2022, deverá ganhar contornos importantes. Como disse no seu discurso após a vitória “O tempo da corrupção, da incompetência e do negacionismo precisa ficar atrás”! Pregou união e construção do melhor projeto para o País, se apresentando também parceiro das reformas, do livre mercado e do desenvolvimento econômico e social, etc. Ou seja, gostem ou não do Doria, hoje, é um dos melhores administradores públicos do País. Não abre mão de ter os mais capacitados colaboradores. Não é corrupto, mas, austero e respeita o equilíbrio fiscal. Em 2020, em plena pandemia, o Estado que governa cresceu 0,3%, enquanto o federal teve queda de 4,1%. É parceiro da ciência, e, ágil, fez parceria em meados de 2020, com a Sinovac, passando a produzir no Instituto Butantã, a Coronavac, o que propiciou, em janeiro deste ano, o início da vacinação no Brasil contra a Covid-19, apesar do desprezo de Jair Bolsonaro. Ou seja, o eleitor terá no Doria importante opção, assim como temos o probo Sérgio Moro e outros candidatos. E, escolher um candidato, pelo seu currículo e serviços prestados ao Brasil. Evitando, assim, candidatos aventureiros, como Lula e Bolsonaro.

Paulo Panossian

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

CHANCES DO PSDB

Após uma desastrada, fraudulenta, com acusações de lado a lado, as prévias do PSDB escolheu João Doria para ser seu candidato a presidente. Talvez isso tenha sido um ato falho, pois é a única possibilidade do partido se livrar dele, pois sabemos que não tem nenhumar chance e ficará entre os menos votados, apesar do partido. 

Marcos barbosa 

micabarbosa@gmail.com

São Paulo

*

ELEIÇÕES

A escolha de João Doria para candidato a presidente foi a jogada de mestre do PSDB. Se ele souber explorar sua força na situação da pandemia,  pode ganhar fôlego em outros Estados. 

Roberto Moreira da Silva 

rrobertomsilva@gmail.com

São Paulo

*

(DES)CONTROLE DOS PRECATÓRIOS

A carta de Eduardo Aguinaga sobre a falta de controle dos precatórios (29/11, A4) expõe uma reflexão pertinente sobre esse polêmico tema. Afinal, trata-se de uma gigantesca dívida pouco transparente jogada nas costas do contribuinte. Sem contar que ninguém sabe ao certo como funciona o grande mercado por trás desses precatórios.

José Elias Laier

joseeliaslaier@gmail.com

São Carlos

*

PARA O INSS NÃO TEM DINHEIRO

Peritos do INSS, que estão sem receber pelos seus serviços prestados, impuseram mais um grande problema aos segurados, que não sabem se receberão ou não seus proventos. O desrespeito do governo federal é tão flagrante que o INSS está informando ao Judiciário paulista que não pode manter o serviço por falta de verba federal. Como já dizia aquela senhorinha de Taubaté: "Dinheiro para o INSS não há, mas para o orçamento secreto, vulgo "tratoraço", criado por Jair Bolsonaro, há bilhões de reais disponíveis. Mais uma vergonha Nacional!

Júlio Roberto Ayres Brisola

jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

REPÚDIO À CAÇA AOS TUBARÕES

Nós, moradores, turistas, contatos de todo o mundo, e ativistas pelos direitos dos animais repudiamos totalmente essa cruel recompensa pela caça de tubarões. Os animais marinhos têm de ser protegidos, não massacrados, os oceanos pertencem a eles, nosso oxigênio é 50% dos oceanos.  Nós, animais humanos, é que precisamos urgentemente respeitar o habitat deles e parar de destruir, invadir e principalmente poluir o meio ambiente como um todo. Essa maldita atitude é criminosa. A sujeira nos oceanos que os humanos fazem, sem a mínima educação ambiental, desespera os animais que ficam sem alimento.

Maria José Nia Guedes

mariajosenia@gmail.com

São Paulo

*

COPA LIBERTADORES DA AMÉRICA

A decisão da Copa Libertadores da América, em 27/11, que mobilizou os apaixonados apreciadores do bom futebol, foi de muita emoção, brilho e aplausos. Nominalmente inferior no elenco, o vencedor, merecidamente, chegou ao título explorando taticamente as falhas crônicas do forte e soberbo adversário. Descobriu que o "rei estava nu"! Futebol à parte, em razão do ridículo e pobre show de abertura (o que foi aquilo?), vergonhoso para os torcedores e apreciadores dos grandes espetáculos que precedem tais decisões, seguramente, o respeito que nossa boa música, cantores e compositores desfrutam mundo afora foi ofuscado. Chamando a mim a indignação de muitos pelo inusitado vexame, rogo o perdão de Nossa Senhora das Graças, a quem reverenciamos também naquele dia! Viremos essa triste página de nossa música! Acorda, Conmebol!

Celso David

david.celso@gmail.com

Rio de Janeiro

*

TIRO NO PÉ

Presumo que, para conquistar  popularidade, o presidente Jair Bolsonaro vestiu a camisa do clube com a maior torcida do Brasil. Conclusão: com a derrota do Flamengo na Libertadores, Bolsonaro perde o apoio de grande parte da torcida rubro negro, já entre a torcida do Palmeiras, o não apoio a Bolsonaro deverá ser total.

Virgílio Melhado Passoni

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

CAIXA DE SURPRESAS

Futebol é uma caixa de surpresas. Duas falhas na defesa redundaram em gols e, nas inúmeras chances do ataque flamenguista, só uma foi convertida, daí a perda. Palmeiras foi campeão e Renato Gaúcho é o culpado pela derrota. É ingrata a função de treinador. Os jogadores falham e a culpa é do técnico.

Humberto Schuwartz Soares

hs-soares@uol.com.br

 Vila Velha (ES)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.