Fórum dos Leitores

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

11 de dezembro de 2021 | 03h00

SUS

Ataque hacker

Conecte SUS sofre ataque hacker e deixa de exibir dados de vacinação; Ministério da Saúde é afetado (Estado, 10/12). Já que os negacionistas não querem tomar vacinas contra a covid-19, será que apelaram para hackers que sequestraram 50 Terabytes de dados do site do Ministério da Saúde, impedindo as pessoas de emitirem seus comprovantes de vacinação e poderem viajar? Alô, seguranças do ministério!

Tania Tavares taniatma@hotmail.com 

São Paulo

*

Não vacinados

Senhoras e senhores membros do Poder Legislativo, com a teimosia do governo federal em permitir a entrada de não vacinados contra a covid-19 no Brasil, eu, como contribuinte, acho que não vacinados por opção não devem ter direito a atendimento contra a covid-19 nem no SUS nem nos planos de saúde privados. Essas pessoas não têm direito moral de onerar o sistema de saúde em prejuízo de quem, ao se vacinar, cumpriu com a sua obrigação para com a sociedade. Isso deveria ser previsto por lei. Não quero que meus impostos ou contribuição sejam gastos com negacionistas.

Gustavo Chelles guchelles@gmail.com

São Paulo

*

Meio ambiente

Margens de rios

Finalmente, um tema polêmico, a proteção das margens dos rios pode passar a ser de responsabilidade dos municípios (Congresso aprova flexibilizar regras que protegem as margens dos rios, Estado, 10/12). Afinal, os municípios não são menos cuidadosos com o meio ambiente que o governo central. O exemplo de Valência, na Espanha, que tirou o rio do centro da cidade, levando-o para uma região fora da cidade para evitar as constantes e catastróficas enchentes, mostra que o problema com os rios é mais bem resolvido no próprio município.

José Elias Laier joseeliaslaier@gmail.com

São Carlos

*

Infraestrutura

Retomada ferroviária

Finalmente, passados cerca de 70 anos, depois que o ex-presidente Juscelino enterrou a ferrovia no Brasil, dando prioridade às rodovias, parece que o País acordou, embora tardiamente. O Estadão de ontem publicou matérias informando que o País vai recomeçar o projeto de expansão ferroviária (Brasil terá nova rede de ferrovias privadas após mais de 100 anos, B2 e B4). Um país de dimensões continentais não pode ignorar a utilidade das ferrovias, um erro cometido no passado distante. Felizmente, para o bem do Brasil, a previsão errada está sendo corrigida.

Toshio Icizuca toshioicizuca@terra.com.br

Piracicaba

*

‘Vaca magra’ na B3

Saci-pererê

Sobre a matéria Em passagem pela Bolsa de Valores, ‘vaca magra’ provoca ‘touro dourado (Estado, 10/12, B14), como brasileiro orgulhoso da nossa cultura, sugiro que seja colocada na frente da Bolsa de Valores de São Paulo uma estátua do Saci-pererê, afinal, juros e impostos nos comem pelas pernas, e o brasileiro só sobrevive se souber dar seus pulos. Aí está o meu voto: o símbolo do mercado brasileiro é o Saci.

Celso Francisco Alvares Leite celso@celsoleite.com.br

Limeira

Aposentadoria

Inflação e desconto

Tenho a triste lembrança da inflação dos anos 80, e agora bate à nossa porta nova escalada inflacionária. Na minha idade (85 anos), como se não bastassem as despesas com médicos, exames e mil preocupações, da minha aposentadoria de funcionária pública estadual o governo acha por bem descontar 16%. Estou preocupada e indignada com isso. O desconto vem sendo feito desde outubro de 2020, e eu pergunto: até quando? Por que nós é que temos de cobrir o déficit da Previdência do Estado? Trabalhei desde os 16 anos com registro em carteira, pagando o INPS, e só já nos últimos oito anos que faltavam para minha aposentadoria, por meio de concurso, fui trabalhar como funcionária pública. Assim mesmo, aceitei me aposentar com 80% dos meus proventos. Agora, na minha idade, ter este desconto de 16% me traz um enorme transtorno financeiro, ainda mais com esta infeliz nova inflação. Escrevo em desespero de causa. Já que não posso fazer greve, levanto minha voz para contar o que se está passando comigo e com outros na mesma situação.

Norma Lins de Araujo noralinsa@gmail.com 

Socorro

*

 ________________________________________________________

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br  

BEM-ESTAR DOS BRASILEIROS

A decisão do governo federal sobre a “restrição a viajantes estrangeiros, relacionada à exigência do “passaporte de vacinação”, foi baseada literalmente nas palavras do presidente Bolsonaro: “prefiro morrer a perder a liberdade”. (Por acaso o presidente sofre de alguma fobia grave?) E o ministro da Saúde disse que “precisa respeitar a liberdade dos que vêm para o Brasil”. Dr. Queiroga, por que o Brasil tem de se preocupar tanto com a liberdade dos estrangeiros dentro do nosso País? Cada país tem suas regras e leis e elas devem ser cumpridas e obedecidas por estrangeiros. E o ponto principal da questão em pauta não é liberdade pessoal, mas a possibilidade de entrada de uma nova variante do Covid-19 no Brasil com a vinda de visitantes estrangeiros. É muito interessante esse posicionamento do governo brasileiro. Não fazem absolutamente nada para o bem-estar do povo brasileiro, mas ficam preocupados se os estrangeiros teriam liberdade ou não no Brasil? Antes de mais nada, o ministro da Saúde precisa entender quais são as suas funções. E em vez de ocupar o cargo apenas para satisfazer e servir o presidente,  deveria se preocupar primeiro em cuidar da saúde e do bem-estar do povo brasileiro.

Tomomasa Yano

tyanosan@gmail.com

São Paulo

*

LIBERDADE EGOÍSTA 

O direito do egoísta e do ignorante não devem prevalecer ao  direito à saúde, à liberdade e à vida da maioria das pessoas em uma Democracia do Estado de Direito. Bolsonaro e o incrível ministro da Saúde defendem que é melhor morrer do que não ter a liberdade de escolha de não se vacinar! Tudo para incentivar os não vacinados a trazerem seus vírus de estimação para fazer turismo no Brasil. 

Paulo Sergio Arisi

paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegre

*

BRASIL DE PORTAS ABERTAS

Aviso colocado nas fronteiras do Brasil - a casa da mãe Joana do negacionista e Bolsonaro-, após mais de 615 mil vítimas da Covid-19: “Vinde a mim os sem vacinas e infectados do mundo todo. Welcome, Covid-19”. Vergonha!

J.S. Decol

decoljs@gmail.com>

São Paulo

*

DUPLA PERFEITA

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, entende tanto de Ministério da Saúde como o presidente Bolsonaro entende de Brasil. É muita ineficiência. 

Luiz Frid

fridluiz@gmail.com

São Paulo

*

DESGOVERNO

O caso agora é de polícia mesmo. O desgoverno Bolsonaro continua agindo para levar o Brasil de volta a tudo de ruim do passado. Na economia, continua tão, ou pior que a Dilma, quebrando o País. Na saúde, continua bombardeando com as medidas desnecessárias para controlar  a pandemia do coronavírus. Em vez de adotar as recomendações corretas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), como a imunização, o controle da entrada de estrangeiros no solo brasileiro, estende o tapete vermelho à nova variante, aceitando turistas não vacinados. Chega a ser tão absurdo que, nas palavras do ministro Queiroga, "é melhor perder a vida do que perder a liberdade". Ele, o presidente e seu ministro terão coragem de dizer isso aos mais de 600 mil que perderam pais, avós, filhos e amigos? Falariam isso, se vissem seus pais, filhos, netos, irmãos sucumbindo ao vírus? Quem rejeita a vacina põe em risco a vida dos outros. Só comparando: se uma pessoa enche a cara (liberdade individual), sai dirigindo embriagada e atropela, aleija ou mata outras (direito coletivo), fica tudo por isso mesmo?  

Éllis A. Oliveira

elliscnh@hotmail.com

Cunha

*

INTERFERÊNCIA NA PF

Não há mais nenhuma dúvida sobre a interferência do presidente Bolsonaro na Polícia Federal (PF). Quem se atreveu a levar adiante as ações contra Allan dos Santos, protegido de Bolsonaro e foragido da Justiça, foi demitido ou afastado das funções. Resta saber o que a oposição e as autoridades competentes estão esperando para tomar as providências legais cabíveis.

Mário Barilá Filho

mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo 

*

NADA MUDOU

"A canalha pretende que os cidadãos acreditem na Justiça e nos políticos, mas todos eles nos dão razão de sobra para não acreditar nem respeitar nenhum deles. A impunidade da corrupção na política e na Justiça traduz a ineficácia e inépcia dos juízes e Ministério Público (MP), mas a legislação que o permite responsabiliza toda a classe política que teima em não legislar de forma clara sobre o combate à corrupção e enriquecimento ilícito. Insistem em alcunhar este regime de "democracia" quando se tem revelado ser um regime de vigaristas para vigaristas que se encobrem uns aos outros". Este texto é da lavra de Martins Santos, editor do panfleto A Corja, datado de 26/04/1924. É válido até hoje , 97 anos depois. Exemplo real do texto acima foi o affaire entre Rosa Weber e o Congresso sobre orçamento secreto. 

Paulo Henrique Coimbra de Oliveira

ph.coimbraoliveira@gmail.com

São Paulo

*

ELEIÇÕES 2022

Torço para que o sr. Geraldo Alckmin seja mesmo vice do sr. Lula presidiário da Silva (que só será candidato graças aos amigos/compadres e comadres do Supremo Tribunal Federal), pois, além de ambos se merecerem, todo mundo fora da militância ideológica midiática que pensa fora da bolha-gueto intelectual sabe que a disputa será no segundo turno entre Moro e  Bolsonaro!

No mais, quem disse que Alckmin agrega voto de massa?

Paulo Boccato

pofboccato@yahoo.com.br

Taquaritinga 

*

VICE DE LULA

Se Alckmin realmente se materializar como vice de Lula, será a pá de cal na sua carreira política. Infelizmente, sua mágoa em relação ao Doria o impede de perceber isso.

Oscar Thompson

oscarthompson@hotmail.com

Santana de Parnaíba 

*

LUZ NO FIM DO TÚNEL

Nossa política está em estado lastimável, pois o candidato mais cotado é ladrão, corrupto, velho e doente, o resto é resto, talvez escape Moro como uma pequena luz no fim do túnel.

Ariovaldo Batista

arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

MORO

Como disse um leitor certa vez aqui, desculpa não lembrar o nome, a Eliane 'Tucanhede', como não pode chamar Doria de competitivo, quer acreditar nessa farsa chamada Moro.

Marcos Barbosa

micabarbosa@gmail.com

São Paulo

*

VACAS MAGRAS

Em plena crise econômica, sem perspectivas de melhora no curto prazo, com consequências sociais  tenebrosas, se existe algo que é absolutamente dispensável neste momento é a polêmica causada pela exposição sucessiva de obras de arte de mau gosto - um touro dourado e uma vaca amarela às portas da sede da Bolsa de Valores (B3) em São Paulo. 

Luciano Harary

lharary@hotmail.com

São Paulo 

*

PREVIDÊNCIA

Dois anos atrás, para reduzir o déficit da Previdência, ferrou-se o trabalhador, aumentando a idade para aposentadoria. Agora, para privilegiar o patrão, reduzem a  contribuição patronal, ou seja, aumentam o déficit. É sempre assim, punem o trabalhador e premiam o patrão! 

Renato Maia 

casaviaterra@hotmail.com

Prados (MG)

*

DIA TRISTE

Inusitado para o Brasil de hoje o "Dia do Palhaço" ser comemorado em 10/12/21, juntamente com o Dia Internacional dos Direitos Humanos e Dia Internacional dos Direitos dos Animais! Com o devido respeito aos profissionais que tanto nos encantam e alegram em suas arenas Brasil afora, o brasileiro do bem deve tomar para si essa data. Basta olhar para a arena suprema estabelecida na Praça dos Três Poderes que, à revelia da Constituição Federal, está incorporando, no grito e na caneta, funções das submissas arenas coirmãs, caracterizando um miliciano oligopólio agressivo à Ordem e Progresso gravada em nosso Pavilhão. Naquela arena, os palhaços somos nós, brasileiros de todas as raças e etnias, que estão a bater palmas e assinar a brilhante sacada do jornalista J. R. Guzzo: “Ladrão rico na cadeia. Supremo faz tudo para corrigir essa 'anomalia'"! Precisa desenhar?

Celso David de Oliveira

david.celso@gmail.com

Rio de Janeiro

*

ABANDONO DO RIO

É uma vergonha o estado deplorável do centro do Rio. Independentemente dos efeitos da pandemia, o Rio de Janeiro é uma cidade totalmente disfuncional. A cidade há décadas não atrai qualquer tipo de investimento externo, projetos urbanos inexistem! Tudo é de uma precariedade absurda, não há o mínimo de manutenção. A guarda municipal nada fiscaliza e a prefeitura do Rio nada faz em área alguma!

Paulo Alves

pauloroberto.s.alves@hotmail.com

Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.