Fórum dos Leitores

Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo

Fórum dos leitores, O Estado de S.Paulo

14 de dezembro de 2021 | 03h00

Orçamento secreto

Benefício dos líderes

Qual a justificativa para o comportamento da grande maioria dos congressistas, que, em tese, não é beneficiada pelas emendas do relator (Orçamento secreto prioriza redutos de líderes do Congresso, Estado, 13/12)? Se a distribuição das verbas do orçamento secreto prioriza os redutos dos líderes, por que, então, não existe uma grita geral daqueles que não são beneficiados? Tudo leva a crer que existe um grande conluio entre eles.

Jorge de Jesus Longato financeiro@cestadecompras.com.br 

Mogi-Mirim

*

Saco sem fundo

Verbas secretas enviadas por líderes partidários a cidades de sua conveniência. Esse dinheiro chega à população local ou continua secreto na conta dos políticos? Foram gerados benefícios de que natureza? Somos uma democracia transparente na ocultação e no mau emprego de dinheiro público. Não há, mesmo, imposto que chegue!

Sergio Holl Lara jrmholl.idt@terra.com.br 

Indaiatuba 

*

Indústria

Produção em queda

Sobre a reportagem Brasil cai no ranking da produção industrial, diz CNI (Estado, 12/12, B3), no meu entender esse declínio é bem previsível, tendo em vista que a indústria brasileira vive de glórias passadas e prefere recorrer a Brasília em busca de subsídios e protecionismo, ao invés de olhar para o que outros países bem-sucedidos estão fazendo. Prova deste estado de resignação com o inevitável é que o próprio boletim de cinco páginas divulgado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) sobre o assunto elencou apenas os 14 maiores produtores industriais do mundo. Quem serão os seguintes, que podem vir a ameaçar nossa posição no futuro? Tristes trópicos...

Fernando T. H. F. Machado fthfmachado@hotmail.com 

São Paulo

*

Telefonia

Regra do código único

A respeito da matéria Telemarketing só poderá usar código 0303 (Estado, 11/12, B13), a Associação Brasileira de Telesserviços (ABT), entidade que representa as empresas do setor de call center em nível nacional, esclarece que acredita na consistência regulatória da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) nos mais diversos temas, porém entende que esta nova regra sobre telemarketing prevista no Ato nº10.413/21 merece maior debate, para que se preservem empregos e que se promova a concorrência em favor de preços mais módicos ao consumidor. Para tanto, a entidade irá buscar interlocução com a agência.

Cláudio Tartarini, coordenador do Comitê Jurídico da ABT 

São Paulo

Boate Kiss

A lei é para todos?

Quatro cidadãos foram considerados responsáveis por um incêndio que tirou a vida de 242 jovens numa boate em Santa Maria (RS). Foram julgados e condenados a penas que variam de 18 a 22 anos de reclusão. Contudo, habeas corpus os manterão em liberdade. Falar mais o quê?

Maria Elisa Amaral melisalf3175@gmail.com 

São Paulo 

*

Impunidade

Caso Boate Kiss: réus são condenados, mas Tribunal de Justiça garante liberdade. Em outras palavras, não há mais prisão no Brasil, nem em segunda instância, nem em instância alguma, pois o que sobra prescreve. Estão certíssimos os que dizem que vivemos no paraíso. Paraíso da impunidade.

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@lwmail.com.br 

Niterói (RJ)

*

Basquete

Hélio Rubens

A homenagem ao exemplar Hélio Rubens foi justíssima (Franca aposenta a camisa de número 8 e eterniza Hélio Rubens Garcia, Estado, 8/12). Entretanto, esqueceram-se de referir o título por ele conquistado nos Jogos Universitários Brasileiros realizados em Salvador em 1968, capitão da seleção paulista, campeã invicta, tendo como companheiros de equipe seu irmão Totó e Cláudio Mortari, entre outros atletas de renome. Na condição de presidente da Federação Universitária Paulista de Esportes (Fupe) naquela oportunidade, consegui obter da diretoria o aval para convidar seu pai, “o seu Chico”, para coordenar a nossa equipe de basquete, e ele prestou colaboração inestimável. Velhos, saudosos e saudáveis tempos universitários cheios de glórias.

Ulisses Nutti Moreira ulissesnutti@uol.com.br 

Jundiaí

*

 

________________________________________________________

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

*

SENTENÇAS ANULADAS

Estou cada vez mais preocupada com a formação dos nossos causídicos, afinal, as antigas turmas, que devem ter formação em faculdades de primeira linha e ocupam os altos cargos da nossa magistratura Suprema, estão cometendo faltas que devem ser primárias, ou seja, varas criminais federais julgam e depois descobrem que são incompetentes para tais atos. É de estarrecer. Por que deixaram os réus serem  julgados, condenados por estas varas para, depois, as sentenças serem anuladas e os acusados, soltos? É muita incompetência ou perseguição à Lava Jato? 

Tania Tavares   

taniatma@hotmail.com  

São Paulo  

 

*

COERÊNCIA NA JUSTIÇA

O cientista político Carlos Pereira expõe com clareza o caos gerado pelas oscilantes interpretações recentes do Poder Judiciário brasileiro em seu artigo O vai e vem da justiça (Estado, 13/12, A10). Afinal, em pouquíssimo tempo o trânsito em julgado que estava na segunda instância voltou novamente para o Supremo Tribunal Federal (STF), e os crimes de corrupção ficaram mais difíceis de serem punidos. Sem contar a tendência de as sentenças se impregnarem de ideologia. Uma justiça coerente e confiável é o que a sociedade espera. 

José Elias Laier

joseeliaslaier@gmail.com

São Carlos 

*

PERFIL DOS DEFENSORES

O Estadão de 12/12,  em sua página A10, comenta em destaque "Os defensores dos políticos que tiveram suas ações anuladas pelos tribunais superiores afirmam que as decisões corrigiram injustiças”. Analisando esse comentário genérico, a primeira pergunta é: quem são esses defensores? São advogados "de porta de mansão" que recebem verdadeiras fortunas de seus clientes corruptos. Alegam esses causídicos que suas remunerações provêm de recursos limpos de seus clientes, como se estes tivessem duas contas bancárias, uma delas com dinheiro honesto (sic). A segunda questão é quem são esses políticos e quais acusações pesam sobre eles? Todos eles são acusados de receberem propinas milionárias e escondê-las por meio de operações de "lavagem” de dinheiro. O principal deles é o corrupto dos corruptos, como nunca antes este País viu quando na presidência, e agora ameaça voltar ao posto. Só no Brasil isso é possível. Finalmente, quais decisões corrigiram as injustiças? Os defensores em nenhum momento questionaram as robustas provas que comprometem seus clientes, mas se ativeram a propor "filigranas jurídicas" para reverter condenações inquestionáveis. É como a decisão dos juízes contra um pugilista que massacrou o adversário durante a luta inteira e, no entanto, perdeu sob a alegação de que a luva dele que deveria ser azul escuro, durante o desenrolar do combate, descoloriu e ficou azul desbotado. É mais ou menos isso.

José Claudio Marmo Rizzo

jcmrizzo@uol.com.br

São Paulo

*

BRASIL DA IMPUNIDADE

No Brasil da impunidade surgiu do nada, no Paraná, a Operação Lava a Jato, que fez brilhar nos olhos dos brasileiros a esperança de virar o jogo. Seria a semente a se propagar no combate à corrupção. A bandidagem se assustou. Gente graúda, até então sempre impune, foi condenada. Surgia um novo momento para o Brasil ser passado a limpo, mas justamente quem é da Justiça, que deveria apoiar e disseminar a semente do bem, amarelou e, aos poucos, todos os malfeitores foram aliviados. É uma balela a tal Lei da Ficha Limpa, prisão por corrupção  apenas ocorre após condenação em todas as instâncias e, mais grave ainda, banalizou a transgressão de importantes preceitos constitucionais. Parece mentira, mas é verdade.

Humberto Schuwartz Soares

hs-soares@uol.com.b

Vila Velha (ES)

*

PAÍS ACHINCALHADO

O presidente Jair Bolsonaro conseguiu achincalhar o Brasil de forma inusitada. Seu descaso ao combate à garimpagem ilegal, ao desmatamento e aos incêndios da Amazônia Legal ultrapassa o limite da imoralidade. Ora, investigações da Polícia Federal indicam que toneladas de ouro foram retiradas das terras indígenas, enquanto o desmatamento e os incêndios continuam de forma acintosa e maliciosa. Afinal, Jair Bolsonaro trata o País como a  casa da mãe Joana. Mais uma vergonha mundial!

Júlio Roberto Ayres Brisola

jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

APARELHAMENTO DO ESTADO

Bolsonaro desenvolveu um modelo iniciado por Lula em seu primeiro governo: o aparelhamento das instituições do Estado. Se isso foi possível no passado com todas as consequências nefastas que atrasaram o País, por que permitir a substituição do modelo apenas pelo viés ideológico? Como falar de democracia, se no poder o eleito tem liberdade de se exceder e ao eleitor só lhe resta esperar pela próxima eleição para tomar uma atitude mais concreta? Vive-se um período ruim, em que a especulação econômica prospera, ante o investimento concreto a longo prazo. Políticos desrespeitam o cidadão, inventando pegadinhas que os beneficiem. Finalmente, um Judiciário solta indivíduos condenados em julgamentos anteriores, invocando subterfúgios legais num juridiquês inexplicável. Chegamos à tolerância máxima de um sistema de governo equivocado e muito pouco democrático, já que é  impositivo.

 Sergio Holl Lara

jrmholl.idt@terra.com.br 

Indaiatuba

*

RECEITA PETISTA

Lula, aquele que fala pelos cotovelos, disse que a vida na América Latina vai melhorar muito se os esquerdistas  assumirem o poder. A receita petista consiste em distribuir esmolas aos mais necessitados, vantagens aos mais poderosos e esfoliar os cofres públicos para  seu grande projeto de poder. Bolsa família,   mensalão  e  petrolão são os ingredientes  do chef Lula.

José Alcides Muller

josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré

*

PT NO PODER

O Lula cheira a corrupção!

Eugênio José Alati

eugenioalati13@gmail.com  

Campinas

*

VICE DE LULA

Alckmin, como seu eleitor, quero alertá-lo. O PT não o estima, tampouco o considera como um vice ideal, apenas quer dividir as forças políticas do centro democrático. O petismo é sagaz e, como sabemos, não preza pela lhaneza - seu objetivo é alcançar o governo do Estado de São Paulo. Pouco importando pelo seu destino, ao sugerir o seu nome para vice da chapa petista, apenas quer inviabilizá-lo como candidato ao quinto mandato, seja qual for o partido que vier a se filiar. Apenas um alerta do eleitor que o prestigiou em suas vitórias anteriores: não se perca pela imprudência! 

Noel Gonçalves Cerqueira

noelcerqueira@gmail.com

Jacarezinho (PR) 

*

SÓ VACINADO ENTRA NO BRASIL

Certamente que essa sensata e necessária decisão não foi ideia do esquizofrênico e desumano Jair Bolsonaro. Dado o desprezo deste governo negacionista e atendendo à solicitação da Rede Sustentabilidade, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, de forma célere decidiu obrigar o Planalto a cobrar que os viajantes apresentem o comprovante de vacinação ao entrar no País. Caso contrário, serão barrados. E o ministro Barroso, sem citar o nome de Bolsonaro, teceu duras críticas a essas “autoridades negacionistas”! Mesmo porque a maioria dos países, prudentes que são, já exige o comprovante de vacinação dos turistas. E seria uma temeridade não aplicar essa exigência no Brasil. Durma com mais essa derrota, Jair Bolsonaro.

Paulo Panossian

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

VIOLÊNCIA POLICIAL

Eduardo Bolsonaro criticou as câmeras de policiais que os flagraram matando, abusando do poder, etc. Não poderia ser diferente a atitude daquele que já pediu a volta do AI 5, que queria fechar o STF com um cabo e um soldado, que comprou mansão de milhões de reais sem explicar de onde veio o dinheiro.

Marcos Barbosa 

micabarbosa@gmail.com

São Paulo

*

FILA NA SANTA CASA DE SÃO PAULO

A fila literalmente quilométrica observada no entorno da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo,  no último sábado (11/12), por conta do mutirão convocado pela Instituição para marcação de consultas e exames atrasados, embora muito bem intencionado, acabou sendo um verdadeiro desrespeito para com a população carente dependente do SUS, que aguardou horas intermináveis sob o sol escaldante para ser atendida.  É evidente que os responsáveis subestimaram o número de pessoas que iriam procurar o hospital e essa é a questão. O sistema não suporta mais improvisações  dessa natureza, pois o número de usuários do SUS é muito grande e só tende a aumentar. É preciso investir cada vez mais em tecnologia, como marcações de consultas e exames via internet, por exemplo. É investimento caro, sim, mas que depende sobretudo de vontade política. Em momentos como esse vêm à tona temas como fundo eleitoral e orçamento secreto. Por que será? 

Luciano Harary

lharary@hotmail.com

São Paulo

*

CAOS NO RIO 

Uma simples chuva com vento no dia 12 de dezembro e a cidade virou um caos! O Rio de Janeiro jamais se preparou para entrar no século XXI, continua uma cidade atrasadíssima. Nos últimos 50 anos faltou projeto para a cidade que possui vias urbanas todas em péssimo estado. Há décadas inexistem obras viárias de grande porte! O meio ambiente está totalmente deteriorado pela imensidão das favelas que contornam a cidade. A empregabilidade é horrível, assim como o padrão de renda da maioria da população. O Rio é um lugar extremamente inseguro, por conta da imensa criminalidade, fruto de condições sociais deploráveis. O centro, totalmente degradado e abandonado, é o retrato perfeito do Rio de Janeiro. Recuperar o Rio deveria ser obra do governo federal por um período mínimo de 40 anos. 

Paulo Alves  

pauloroberto.s.alves@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

FÓRMULA -1 

A temporada da F1 acabou neste último domingo, 13 de novembro, no Grande Prêmio de Abu Dhabi. E os pilotos Hamilton e Max Verstappen chegaram empatados no número de pontos, e quem chegasse na frente seria campeão. Na largada, Max era o pole, mas Hamilton arrancou melhor e liderou a corrida tranquilamente, sem ameaças de ninguém, quando, a cinco voltas do final, o piloto da Williams bateu. E, com isso, Max foi para o box trocar os pneus, e a largada aconteceu na última volta, em que o holandês passou fácil pelo inglês. Enfim, Max é talentoso desde sempre, ousado, abusado, agressivo, etc. ele fez uma temporada melhor que Hamilton e mereceu o campeonato. E a equipe Red Bull sempre foi melhor que a Mercedes em estratégias, tanto é que, com o acidente, Max foi chamado para o box para trocar os pneus e isso fez a diferença na volta final. Sorte aliada à competência fizeram a diferença!  

Alex Tanner

alextanner.sss@hotmail.com

Nova Odessa

*

HOLANDÊS NO PÓDIO

Depois de quatro títulos mundiais sucessivos na Fórmula 1 conquistados pelo excepcional piloto britânico Lewis Hamilton, de 36 anos - sete vezes campeão mundial, recordista de vitórias (103), pole positions (103) e pódios (181), com nada menos que 287 Grandes Prêmios (GPs) no vitorioso currículo -,a rejuvenescida categoria máxima do automobilismo tem um novo campeão: o impetuoso e destemido "holandês voador" Max Verstappen, de apenas 24 anos, a bordo da sua veloz Red Bull-Honda. Parabéns ao jovem campeão.

J.S. Decol 

decoljs@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.