Fórum dos leitores

Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo

Fórum dos leitores, O Estado de S.Paulo

19 de dezembro de 2021 | 03h00

2022

E depois do mar revolto?

O ano de 2021 está terminando e o Brasil, por muitos fatores, mas talvez primordialmente por causa da pandemia de covid-19, com os decorrentes e obrigatórios gastos oficiais, acompanhados por quebras de setores importantes da economia, ingressa em 2022 mais pobre. No próximo ano, a fome e a miséria certamente continuarão a estender seus tentáculos por todo o território nacional, e é muito provável que o índice de desemprego ainda continue alto e com significativa dose de informalidade. O 2022 que se aproxima certamente será, também, marcado por perplexidades e promessas bradadas ao ar, como sói acontecer ao longo de todas as campanhas eleitorais que sempre paralisam virtualmente o País. Como os brasileiros emergirão em 2023 do mar revolto que terão de arrostar após a conclusão dos pleitos que consagrarão presidente, governadores, congressistas e deputados? Oxalá, naquele futuro, a esperança não seja de novo a primeira a morrer e que os oportunistas e os que só visam à própria ascensão de poder a qualquer custo passem a assumir atitudes mais reflexivas, pois, se o barco afundar, eles também serão náufragos. Será necessário, mais do que nunca, que Deus prove que é brasileiro.

Paulo Roberto Gotaç prgotac@hotmail.com 

Rio de Janeiro

*

Pesquisas eleitorais

O lado danoso das eleições são as pesquisas eleitorais, porque nos assustam ao revelar o acre da alma do povo. Pior que isso, as pesquisas nos informam que o povo não tem memória ou que a maioria das pessoas é intrinsecamente má. Os votos são de todos os tipos, de todos os credos, tão múltiplos e diferentes quanto múltiplos e diferentes são os humores humanos. O índice dos tipos de votos é uma cadeia imensa. O voto do intelectual e o do ignorante; o voto do interesseiro e o da malandragem; o voto do cabresto e o do ódio; o voto juvenil e o do inexperiente, o voto do quanto pior, melhor e o do eu quero que todos se danem, e por aí vai, numa esteira esticada ad infinitum. Agora esta, de Lula figurar como vencedor das eleições já no primeiro turno, é sem dúvida uma facada na confiança dos que querem o bem do Brasil. Não é possível que um condenado em todas as instâncias da Justiça volte ao poder, para arrombar, agora com mais sofreguidão, os cofres da Nação. Eu não quero acreditar neste pesadelo. Como se explica essa reviravolta?

Antonio B. Camargo bonival@camargoecamargo.adv.br 

São Paulo

*

Agropecuária

Em defesa do Brasil

Muito bom e oportuno o artigo do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (Faesp), Fábio de Salles Meirelles, publicado no Estado (17/12, A4), contra as ameaças à agropecuária brasileira (incentivadas pela concorrência), destacando a excelente legislação ambiental brasileira, que, ao lado de uma crescente produtividade, servem realmente de exemplo para o resto do mundo. Só faltou dizer que o problema do desmatamento ilegal na Amazônia, ainda existente, será efetivamente resolvido ao fim de 2022, com a troca do atual presidente da República.

Luiz Ribeiro Pinto brasilcat@uol.com.br 

Ribeirão Preto

*

O silêncio dos corretos

O sr. Fábio de Salles Meirelles foi muito feliz no artigo O ataque à agropecuária brasileira é um tiro no pé. O problema é que nosso presidente apoia os ilegais, e a maioria dos agricultores se cala, deixando-se misturar na ilegalidade.

Nelson Elias nelsonmelias@gmail.com 

São Paulo

*

Covid-19

A coragem da Anvisa

Bolsonaro solicitou que fossem “entregues” os nomes dos técnicos da Anvisa que liberaram a vacina contra a covid-19 para crianças. O presidente da agência não titubeou: declarou que todos os colaboradores e ele próprio estariam na lista. Seriam mais de 1.600 nomes. Acho que ele se enganou. Seriam dezenas de milhões de nomes, se a “delação” pretendida por Bolsonaro incluísse como resposta o nome de todos os pais e mães responsáveis e conscientes, interessados na saúde e na vida de seus filhos. 

Válter Vicente Sales Filho valtersaopaulo@yahoo.com 

São Paulo

*

Boas-festas

O Estado agradece e retribui os votos de Feliz Natal e próspero ano-novo de Editora Unesp; Fórum do Futuro; Grupo FSB; José Eduardo Coelho; e Marimport.

 

 

________________________________________________________

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

*

PASSAPORTE DA VACINA

O ministro Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), interrompeu o julgamento sobre o passaporte da vacina. E, assim, o Brasil confirma a sua grande vocação para ser o grande circo do mundo, com plateias que batem palmas e gargalham com os palhaços que, disfarçados de gente séria, dão cambalhotas e nada mais fazem que as mesmas palhaçadas de sempre, mas que tanto alegram a vida dos imaturos e infantis.

Marcelo Gomes Jorge Feres

marcelo.gomes.jorge.feres@gmail.com

Rio de Janeiro

*

PERIGO DE GOLPE

Depois do irresponsável e genocida golpe contra a vacinação da população, o uso de máscaras e o distanciamento social no combate à pandêmica Covid-19 e suas variantes, além do golpe contra o uso de urnas eletrônicas nas próximas eleições, pode-se esperar de Jair Bolsonaro uma tentativa de golpe, semelhante ao de Trump, contra o Estado Democrático de Direito, caso se confirmem as previsões de que não será reeleito em 2022, conforme o artigo Um general no TSE?, de Eliane Cantanhêde (17/12, A10). Logo, todo cuidado será pouco, tanto se perder, como se ganhar a eleição. Cuidado, Brasil!

J.S. Decol

decoljs@gmail.com

São Paulo

*

BOLSONARO X ANVISA

Charlatão e mitômano assumido, o presidente anti-vacina, negacionista da epidemia e omisso em relação aos cuidados  com a saúde do povo brasileiro, faz cruzada contra as medidas  tomadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e seu diretor, o médico e contra-almirante,  Barra Torres, por ele indicado ao cargo. No meio do tiroteio verbal, um ministro da Saúde, acovardado e medroso, só se preocupa em  não desagradar o charlatão para se manter no cargo. Inacreditável!

Paulo Sergio Arisi

paulo.arisi@gmail.com

São Paulo

*

BOLSONARO

Temos um presidente que não fala outros idiomas, porque nem sabe falar português, nunca ouviu falar do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e, pouco importa, o importante é resolver o problema de um amigo. Tenta criar um clima de terror em relação às vacinas, prontamente desmentido pelos brasileiros que cansaram dessa ignorância e crueldade, que levaram a mais de 600 mil mortes. Minha sugestão, presidente, não gaste dinheiro na campanha, volte para a sua obscura insignificância, poupe-nos das suas bobagens e mentiras.

Aldo Bertolucci

aldobertolucci@gmail.com

São Paulo

*

PERFIL DO PRESIDENTE

O sr. Jair Bolsonaro é incansável quando quer demonstrar os seus transtornos de personalidade: a exemplo de ser favorável à tortura e pena de morte; não aceitar críticas; em política ele tem inimigo, não adversário; tem um exército só para ele; adota a familiocracia; é deseducado; agressivo; homofóbico e racista. Os seus defeitos, se for para citar, exemplificar e explicar, dariam um livro. Desconsiderado o relatado, ainda sobra a inapetência com o labor e os crimes contra a humanidade (atuação na pandemia). E se isso não bastasse, ainda intimou os técnicos da Anvisa. Bolsonaro ultrapassou todos os limites do bom senso.

Sérgio Barbosa

sergiobarbosa19@gmail.com

São Paulo

*

INIMIGO DO PAÍS

O presidente da República é o pior inimigo do País, responsável pela morte evitável de centenas de milhares de cidadãos brasileiros na tenebrosa gestão da pandemia. Também é responsável pelo aumento brutal do desmatamento, pela consequente crise hídrica e pelo envenenamento do principais rios do Brasil com o aumento da mineração ilegal na Amazônia. Bolsonaro está envolvido até a alma no esquema criminoso das rachadinhas, manipula diariamente a Polícia Federal, as Forças Armadas, a Procuradoria Geral da União (PGR), o Supremo Tribunal Federal (STF). É difícil entender até onde irá o catastrófico governo Bolsonaro, que certamente irá manipular o resultado das eleições a seu favor. O pouco que resta da banda boa das instituições precisa se agigantar e dar um basta nas pretensões criminosas, golpistas e de lesa-pátria do governo Bolsonaro.

Mário Barilá Filho

mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

INQUÉRITO CONTRA BOLSONARO

Mais um inquérito contra o presidente Bolsonaro foi aberto no STF, para apurar se o chefe do Executivo cometeu crimes ao levantar suspeitas sem provas sobre as urnas eleitorais nas eleições nacionais. Enquanto isso, as mais recentes pesquisas demonstram que o nível de aprovação do presidente no Poder, é o mais baixo da história política brasileira de todos os tempos.

José de Anchieta Nobre de Almeida

josenobredalmeida@gmail.com

Rio de Janeiro

*

PESQUISAS

Lula e Bolsonaro ainda despontam. Um criou as crises que excretam o outro que as agravou e matou, por sabotagem na covid, mais de 600 mil brasileiros. Em queda restará ao mito a sua minoria anti-democrática, anti progresso e estelionatária igual a ele. Exceto o ex-juiz picareta que o elegeu, as pesquisas também apontam a possibilidade da população não cair, de novo, no papo furado de salvadores da pátria.

João Bosco Egas Carlucho 

boscocarlucho@gmail.com

Garibaldi (RS)

*

ELEIÇÕES 2022

A liderança folgada de Lula nas pesquisas de intenção de voto para presidente da República se deve, sem dúvida, à parcela de eleitores que não votarão em Bolsonaro de maneira alguma e que não enxergam, ao menos até o momento, outro candidato viável. Ou seja, pretendem votar em Lula por falta de alternativa. Em 2018,  Bolsonaro foi eleito muito mais pelo voto antipetista do que por suas propostas. É preciso que o brasileiro não extremista comece a pensar em votar, não contra, mas legitimamente em algum candidato. Há tempo ainda para refletir e escolher. 

Luciano Harary

lharary@hotmail.com

São Paulo

*

GERALDO ALCKMIN

Um dos fundadores do PSDB e com passagem exitosa por vários cargos no Estado, nosso Geraldinho nos surpreende deixando o ninho tucano. E como se não bastasse, fala-se na possibilidade dessa chapa para a Presidência ao lado do ex-presidente Lula. Caramba, gente, além de queda coice também!

Nivaldo Ribeiro Santos

nivasan1928@gmail.com

São Paulo

*

FORÇA DO PCC 

Com mais de trinta anos de existência, o Primeiro Comando da Capital (PCC) se tornou uma das mais perigosas organizações criminosas do mundo. Seu poderio bélico e econômico é tão grande que os EUA o incluíram na lista, ao lado de quadrilhas mexicanas, chinesas e mexicanas. O PCC, preocupado com crianças, idosos e trabalhadores das comunidades paulistanas, proibiu motoqueiros de fazerem extravagâncias e peripécias motorizadas. Funciona também como polícia, protegendo os mais necessitados. Onde o Estado não chega, o crime organizado nada de braçada.

José Alcides  Muller

josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré 

*

LIBERDADE DE EXPRESSÃO

A jornalista chinesa Zhang Zhan foi proclamada vencedora do prêmio Repórteres Sem Fronteiras (RSF) de 2021. Em seu relatório, divulgado anualmente desde 1995, a entidade registrou um aumento de 20% na quantidade de profissionais de imprensa presos no exercício de sua atividade ao longo do corrente ano, em comparação com 2020. Dos países apontados no documento por manterem em cativeiro um grande número dos citados profissionais, a China é pentacampeã no recorde anual de detenções, sendo Zhang hoje a ocupante de um dos cárceres. Trata-se de um cenário em preocupante evolução que evidencia a crescente intolerância de governos com alta densidade autoritária, ao impor mordaças em qualquer conteúdo de comunicação crítica que interfira em seus projetos de poder ou que aponte descalabros nas suas respectivas atuações. Esperemos com fervor que o aumento de prisões constatado em 2021 seja interrompido em 2022 e gradativamente diminuído nos próximos anos e que a tão decantada liberdade de expressão deixe de ser um bem cada vez mais inalcançável, para se transformar num benefício garantido a toda a  humanidade.

Paulo Roberto Gotaç

prgotac@hotmail.com

Rio de Janeiro

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.