Fórum dos Leitores

Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

24 de dezembro de 2021 | 03h00


Saúde

Negando a ciência

Na Lei nº 9.782 de 1999, que criou a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), compete à referida agência definir a política nacional de vigilância sanitária e atuar em circunstâncias especiais de risco à saúde (leia-se covid-19). Pautada na avaliação dos seus técnicos, consultando entidades sérias como a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), a Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI), a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), o Departamento de Infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), em consonância com as decisões de outras agências respeitadas de regulamentação sanitária, como a FDA americana e a Agência Europeia de Medicamentos (EMA), a Anvisa autorizou a vacinação de crianças entre 5 e 11 anos contra a covid-19. Como neste desgoverno o modus operandi é “um manda e o outro obedece” e o capitão não quer vacina, o “médico” Marcelo Queiroga resolveu atrasar o início da campanha, inventando o absurdo de fazer uma audiência pública sobre a vacinação das crianças. Enquanto isso, podemos perder vidas desnecessariamente e o sistema ConecteSUS está fora do ar faz duas semanas. E daí, quer que eu faça o quê?, diria o capitão.

Omar El Seoud

elseoud.usp@gmail.com

São Paulo

*

Consulta pública

Qual será o número de crianças vitimadas pela covid-19 para o Ministério da Saúde considerar a necessidade de vaciná-las? O começo da pandemia não serviu de aprendizado? É muita ignorância e irresponsabilidade.

Luiz Frid

fridluiz@gmail.com

São Paulo

*

Falta de seriedade

Depois da consulta pública sobre a vacinação de crianças entre 5 e 11 anos, assunto altamente técnico, deveremos ter a consulta sobre se a vacina deve ser no braço esquerdo ou direito.

Vital Romaneli Penha

vitalromaneli@gmail.com

Jacareí

*

Governo

Debandada e férias

O comandante deixa o navio em momento agônico. Paulo Guedes sai de férias quando ao menos 500 oficiais de chefia deixam seus cargos na Receita Federal, vinculada ao seu Ministério. Esclarece que comunicou ao presidente Jair Bolsonaro que o reajuste de vencimentos apenas aos policiais resultaria num efeito cascata, que se verifica. O Estado adoece gravemente, tocado por um governo cronicamente carente de saúde. E nosso povo segue num barco à deriva, num mar sem porto.

Amadeu Roberto G. de Paula.

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

Bolsonaro

A cada semana fica mais caracterizado o caráter de Bolsonaro: obscuro, canhestro e atabalhoado. Suas atitudes são desprovidas do menor bom senso, argúcia, racionalidade, empirismo, margeando a loucura ou total alucinação. Apoiá-lo só se coaduna como contrapartida material, sem o menor laivo de lucidez. Daí o porquê de sua permanente queda nas pesquisas eleitorais, desqualificando-o para a reeleição e perpetuação no poder, seu único objetivo plenamente perceptível.

Lairton Costa

lairton.costa@yahoo.com

São Paulo

*

Transporte

Aumento das passagens

Sugiro ao prefeito Ricardo Nunes não autorizar o aumento das passagens. A população não merece mais esse desrespeito. A desigualdade social está muito grande e, com a alta do desemprego, muitas pessoas precisam do ônibus para procurar trabalho. E estão deixando até de andar de ônibus, em razão do preço das passagens. Sugiro ao prefeito transferir parte, ou o total, do valor arrecadado com o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) que cabe ao município para subsidiar as passagens. O povo merece mais respeito.

Arcangelo Sforcin Filho

arcangelosforcin@gmail.com

São Paulo

*

Boas-festas

Estado agradece e retribui os votos de Feliz Natal e próspero ano novo de Andreas de Souza Fein; Associação Comercial de Ubatuba; Celso Neves Dacca; Elizabete e Ariovaldo Ribeiro; Equipe Anahp; Equipe Auroraeco; Future London Academy; Grupo McLarty Maia; Jorge W. S. Jacob; FMC; Mercedes P. Cuencas Dias; Migalhas; Phireo Turismo; Sítio do Carroção; Universidade do Livro e ZDL.

*

________________________________________________________

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

*

PRESENTE DE NATAL

O grande presente que pedirei ao Papai Noel para o ano  2022 é que ele nos ajude a eleger políticos que, em vez de pensarem em seu próprio bolso, pensem mais  na nossa sofrida sociedade onde milhares de pessoas neste Natal não terão nem pão para pôr sobre a mesa.

Virgílio Melhado Passoni

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

 

*

CONSULTA PÚBLICA

Gostaria de saber se o  ministro da saúde (em minúsculas), quando ia atender um paciente dele, também fazia consulta pública para saber se deveria atendê-lo ou não.

Antonio Couto 

coutoantonio9@gmail.com

Arujá

*

MENTIRAS

Existem três tipos de mentiras: a mentira que conhecemos, a deslavada e a das estatísticas. A pior delas é a última. Assim, pesquisas eleitorais e previsões de economistas, felizmente, nunca se concretizam. Com base nestas premissas, meu prognóstico para as eleições presidenciais de 2022  é que nem Lula nem Bolsonaro consigam se eleger. Estão sangrando pela abusiva prática da mentira. Todo mundo já percebeu, exceto seus fanáticos seguidores. Com certeza em 2023 serão companheiros de cela pelos crimes cometidos.

Paulo Henrique Coimbra De Oliveira

ph.coimbraoliveira@gmail.com

São Paulo

*

JUSTIFICATIVA

Sobre o editorial Os eleitores não estão alheios (20/12/21), esclareço que nunca fui fã de Jair Bolsonaro, nunca quis que ele chegasse ao cargo que ocupa e não votei nele no 1º turno das eleições de 2018. No 2º, porém, senti-me obrigado a votar contra o seu adversário. Em 2022, por pior que Bolsonaro seja, muito provavelmente farei o mesmo, se seu adversário for do PT. Nenhum bolsonarista fanático consegue mais votos a Bolsonaro do que Lula.

Luciano Nogueira Marmonte

automatmg@gmail.com

Pouso Alegre (MG)

*

PROGNÓSTICOS 

O PT e os governistas avaliaram, após divulgação de determinada pesquisa eleitoral, que a disputa da eleição de 2022 será apenas entre Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula, ficando a candidatura do ex-juiz, Sérgio Moro, desde já, destinada ao fracasso. Bem, alvíssaras às bolas de cristal eleitoreiras! Porém, politicagens psicológicas e temores dos status quo à parte, tirar conclusões um ano antes das urnas se abrirem não apenas é precipitado, como, com certeza, é demonstração de medo concebido.

Marcelo Gomes Jorge Feres

marcelo.gomes.jorge.feres@gmail.com

Rio de Janeiro 

*

DUPLA 

O Lula e o Alckmin estão dando um exemplo de imoralidade na política!

Eugênio José Alati

eugenioalati13@gmail.com

Campinas

*

 

Pouco a pouco, antigos aliados do presidente Bolsonaro, ao perceberem que seu prestígio diante do eleitorado se esfacela, vão se afastando dessa liderança no poder. Essa realidade está sendo percebida agora, quando o ano eleitoral se aproxima, posto que suas antigas parcerias não desejam ir para o destino da lixeira da história, como o atual líder presidencial está se encaminhando inexoravelmente.   

José De Anchieta Nobre De Almeida

josenobredalmeida@gmail.com

São Paulo

 

*

LIBERADO O NOVO IMUNIZANTE

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou um novo imunizante com alto teor de eficácia. Trata-se de uma vacina indicada contra negacionistas e idiotas de plantão. Imediatamente, aquela senhorinha de Taubaté disse: "Já sei que o imunizante será enviado ao irresponsável do Palácio do Planalto". Acertou na mosca!

 Júlio Roberto Ayres Brisola

jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

FUNDO DO POÇO

O ministro Paulo Guedes é o Ministro da Economia do Brasil ou cúmplice do presidente Bolsonaro para sua improvável reeleição? As finanças públicas caminham ao fundo do poço. Socorro!

Luiz Frid

fridluiz@gmail.com

São Paulo

*

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.