Fórum dos Leitores

Cartas de Leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

26 de dezembro de 2021 | 03h00

Vacinação de crianças

Atitude irresponsável

Como não consegui colaborar com a Saúde no site do Ministério, faço-o por meio deste Fórum. Na qualidade de engenheiro, palpiteiro em Saúde, quero lembrar a chamada Lei de Murphy, na verdade, um axioma, que diz: “Se alguma coisa pode dar errado, ela dará”. Na engenharia a levamos muito a sério, pois é a lógica pura e simples. Já no adiamento da vacinação das crianças de 5 a 11 anos, a possibilidade de ocorrerem mortes, que poderiam ter sido evitadas, é enorme. O presidente, sendo ignorante em medicina, como eu, não deveria opinar, mas seu histórico explica. Entretanto, o ministro da Saúde, médico, não tem o direito de se prestar a tamanho absurdo. Muito menos de exigir prescrição médica para vaciná-las. É de um ridículo extraordinário, depois da aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), além de todos os órgãos técnicos das outras nações. Fazem-se necessárias, de imediato, as manifestações do Conselho Federal de Medicina (CFM) e dos demais órgãos do governo. Essas dificuldades indevidas e ilegais de atrasar a vacinação das crianças deveriam ser encaradas pelas demais autoridades como uma infração do Código Penal, por colocar em perigo a vida de menores indefesos. A intenção premeditada deste governo de estabelecer o caos no País vai ficando a cada dia mais evidente, com sérios riscos à democracia.

Gilberto Pacini

benetazzos@bol.com.br

São Paulo

*

Consulta sem sentido

Desde a tenra idade aprendi que, se você não quiser resolver um problema, constitua um comitê, comissão ou algo parecido. Militando no serviço público, em pequenas empresas e em multinacionais, constatei o acerto da afirmação. Hoje, a prova disso é a tal “consulta à sociedade” promovida pelo atual ministro da Saúde. Aproveito para fazer algumas sugestões pertinentes. Por se tratar de saúde, que tal consultar os cerca de 500 mil médicos registrados no CFM? Segundo o senador Heinze, ao menos 15 mil (3%) são negacionistas, o que pode ir ao encontro dos objetivos do presidente Bolsonaro e de Queiroga. Que tal consultar os arrojados caminhoneiros? Certamente entendem mais de logística que aquele general. Poderiam ainda consultar astrólogos, astrônomos, pessoal da Receita, militares e qualquer outra categoria. Afinal, se não aceitam a posição da Anvisa, tanto faz qualquer opinião. O vírus que espere. Em meus quase 80 anos nunca vi nada parecido. Quanta irresponsabilidade.

Carlos Gonçalves de Faria

marshalfaria@gmail.com

São Paulo

*

Sugestão pertinente

O Ministério da Saúde deveria em sua consulta pública incluir a pergunta: “Você gostaria de trocar o ministro da Saúde?”.

Abelardo Villas-Bôas

abevillas@gmail.com

São Paulo

*

Governo Bolsonaro

‘A passagem dos bárbaros’

Sobre o esclarecedor porém tenebroso artigo de Fernando Gabeira (24/12, A8), infelizmente, com este supremo tribunal federal (com minúsculas mesmo), alguém duvida que esse desqualificado que se diz presidente vai ser punido? Vide Lula, Cunha, Cabral, Palocci, etc., só para citar alguns exemplos, estão livres leves e soltos e milionários e, pior, prontos para voltarem ao assalto ao País, passando-se por vítimas.

Marisa Bodenstorfer

Lenting Alemanha

*

Sequência de crises

Impressionante como este governo vai criando, compulsivamente, crises atrás de crises desde o início de sua gestão, como essa atual sobre vacinação infantil contra a covid-19. Com isso, até as estruturas técnicas governamentais vão se deteriorando, como também está acontecendo com a Receita Federal, em que a cúpula do setor está saindo de suas funções, por divergências com orientações do governo. Até quando ditas divergências vão perdurar, sabendo-se que o próximo é o último ano do atual mandato, cujas consequências maléficas estão atingindo indistintamente toda a população brasileira.

José de Anchieta Nobre de Almeida

josenobredalmeida@gmail.com

Rio de Janeiro

*

Boas-festas

O Estado agradece e retribui os votos de boas-festas e feliz e próspero ano novo de Aeronavesavenda.com; Associação Comercial de Sorocaba; Equipe Hubse; Equipe Atout France; Equipe Terra Mater; Floriano Pesaro e Roberto Twiaschor.  

*

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

DESEJOS PARA 2022

O empobrecido Brasil do capitão Bolsonaro, nau desgovernada sem norte à deriva em meio ao mar revolto e à forte tempestade, registra mais de 617 mil mortos pela pandemia; inflação acima de 10%; taxa Selic em 9,25%; mais de 13 milhões de desempregados; gasolina a R$ 7 o litro; e o botijão de gás a mais de R$ 100. Que o Papai Noel traga de presente um ano-novo saudável, a economia reanimada, o desemprego em baixa, o declínio da carestia e a eleição de um novo presidente. Feliz Natal, Brasil!

J.S. Decol 

decoljs@gmail.com

São Paulo

*

COMEMORAR O QUÊ?

Feliz Natal ao resistente povo brasileiro e um infeliz Natal e péssimo ano de 2022 a este desgoverno, negacionista da epidemia, antivacina, antissaúde, antieducação,   anticiência, anticultura, antidemocracia, totalitário e militarista.

Paulo Arisi

Paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegre

*

BALANÇO DE 2021

Desmonte da Receita Federal, do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e da cultura. Vista grossa às invasões de terras indígenas, ao garimpo ilegal, ao desmatamento, às multas nas estradas federais. Inflação em dois dígitos, atraso na vacinação contra a covid-19 de crianças de 5 a 11 anos, desvio de atenção com fake news e  factoides, milícias. O governo, a seu modo, entregou muito em 2021.

Vital Romaneli Penha

vitalromaneli@gmail.com

Jacareí SP

*

TODOS IMPORTAM

O nosso presidente é contrário à aplicação de vacinas em crianças, pois acha que isso beneficiará sua campanha. Seu ministro da Saúde diz que poucas crianças morrem e, obedecendo a Jair Bolsonaro, está impedindo o início das vacinações que foram aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), além de muitas entidades científicas no mundo. Sabemos que algumas crianças morrerão por essa atitude criminosa. Como se sentirão os pais e os avós que perderam essas "poucas crianças" que não importam?

Aldo Bertolucci

aldobertolucci@gmail.com

São Paulo

*

MAU EXEMPLO

O ministro do Turismo, Gilson Machado, cancelou a visita que faria ao Museu Cais do Sertão, em viagem oficial ao Recife (PE), após ter sido informado de que ele e sua comitiva precisavam apresentar o comprovante de vacinação contra a covid-19. O ministro ressaltou, então, que é contrário a qualquer medida de segregação entre brasileiros ou que vá contra o direito de ir e vir do cidadão. E este acontecimento se torna, pois, mais um simples detalhe no imenso e inesquecível legado do presidente Bolsonaro ao Brasil e à nossa história, legado lastimável de inversões de valores, lógicas e propósitos, pois este (des) governo mais não faz que deseducar, desorientar e desunir a população. Porém, como o presidente Bolsonaro comprou, com bilhões do dinheiro público, a conivência e o compadrio de políticos corruptos, que se vendem sob a falsa aparência de legalidades políticas, eis aí o que hoje temos no Brasil.

Marcelo Gomes Jorge Feres

marcelo.gomes.jorge.feres@gmail.com

Rio de Janeiro

*

LOGO, LOGO FICARÁ FALANDO SOZINHO

Só o Bolsonaro vai ficar surpreso quando o Centrão deixá-lo falando sozinho. Bem-feito!

Luiz Frid

frisluiz@gmail.com

São Paulo

*

BANCADA EVANGÉLICA

Na minha modesta opinião, a Bancada Evangélica deveria estar mais preocupada  em pregar o Evangelho do que se envolver tanto em política como vem demonstrando  nos últimos  tempos!

Virgílio Melhado Passoni

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

TUDO REGISTRADO

O sr. Arruda Botelho chamou o ex-procurador da Lava Jato Deltan Dallagnol de burro, mas o perdão, a prescrição e o cancelamento do processo não apagam o ato, nem mesmo a morte, porque tudo ficará registrado na história!

Lourdes Migliavacca

lourdesmigliavacca@yahoo.com

São Paulo

*

ELEIÇÕES 2022

A união “Lulalckmin” parece nome de purgante. E é, porém, amargo e ruim para o povo brasileiro. As redes sociais rememoram os discursos de Alckmin, colocando Lula no fundo do poço. Em um deles, que me impressionou, diz que Lula simplesmente quer voltar à cena dos crimes. E fica o dito pelo não dito. 

Paulo Henrique Coimbra de Oliveira

ph.coimbraoliveira@gmail.com

São Paulo

*

FESTAS DE FIM DE ANO

Lamento muito, como morador, a vergonhosa festa que a Prefeitura de Praia Grande promoverá no réveillon. A quem interessa a festa regada a dinheiro público? Quem são os felizardos, contratados para a festa? Deve ser gente muito importante, cujo interesse está acima da vontade do povo em viver.

Franz Josef Hildinger

frzjsf@yahoo.com.br

Praia Grande

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.