Fórum dos Leitores

Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

24 de janeiro de 2022 | 03h00

Eleições

Amnésia eleitoral

Muito oportuna a matéria Quase 60% dos eleitores paulistanos não se lembram em quem votaram para vereador (21/1, A12). A mencionada amnésia provavelmente está associada à impossibilidade quase que total de o eleitor colocar um mínimo de racionalidade no ato de escolher um candidato em quem votar. Para selecionar alguém que lhe parecesse razoável para representá-lo na Câmara Municipal, em 2020, teoricamente, teria sido necessário que o eleitor paulistano examinasse detalhadamente o currículo de todos 2.001 candidatos, o que, convenhamos, seria uma tarefa praticamente impossível. Esta mesma inconveniência se manifesta em eleições para deputados estaduais e federais. Com a agravante aqui que são duas listas enormes, que precisam ser analisadas simultaneamente. Apenas para comparar, na eleição geral para o Parlamento Britânico, em dezembro de 2019, sobre o Brexit, cada eleitor precisou analisar uma lista que, em média, continha apenas 5,5 nomes, com a provável facilidade adicional de boa parte de esses candidatos já ser conhecida dos eleitores. O que o Brasil precisa é começar a eleger três ou quatro vereadores por circunscrição eleitoral em 2024, com o uso do voto transferível único. Com isso, com muito menos nomes para avaliar, o eleitor poderá aplicar um elevado grau de racionalidade para escolher um representante seu na Câmara Municipal. Com a benéfica consequência de frequentemente poder, mais adequadamente, estabelecer produtivos diálogos com esse representante, no transcurso da legislatura.

José M. Frings

jmfrings64@gmail.com

São Paulo

*

Critérios de escolha

Os critérios adotados pelos eleitores nas futuras eleições serão pautados pela emoção e pelas empatias com os candidatos. Os sentimentos que se defluem dos currículos destes confundem o eleitor e os levam a votar instintivamente. A azáfama do pré-lançamento dos políticos que almejam o mais alto posto da hierarquia de poder do País perturba o processo eleitoral e causa a cizânia entre os poderes constituídos. O que desejamos é a eleição limpa, honesta e longe da corrupção que açambarca os meandros da política em todos os níveis. Vamos escolher quem sempre esteve longe das roubalheiras e que tem em seu histórico o combate aos maus representantes do povo.

Mário Negrão Borgonovi

marionegrao.borgonovi@gmail.com

São Paulo

*

Judiciário

Impunidade

Muito oportuno o artigo de Anne Warth (O simbolismo da condenação de Robinho, 22/1, A8). O dia em que a nossa Justiça, principalmente o Supremo Tribunal Federal, tiver em mente que precisa dar o exemplo de respeito à Justiça, principalmente na luta contra a impunidade neste país, estaremos começando a traçar caminhos seguros e promissores na moralidade das instituições brasileiras. Mas, infelizmente, o sentimento de impunidade continua a prevalecer, com o amparo de uma Justiça ineficiente, morosa e privilegiando sempre os mais abonados de recursos.

Carlos Sulzer

csulzer@terrs.com.br

Santos

*

Segurança

Resgate da cidadania

Os esforços empreendidos pelo poder público para resgatar a cidadania em certos lugares dominados por traficantes e milicianos só poderão ter sucesso caso haja uma intervenção de diversas áreas ligadas à saúde, educação e atividades de inclusão social, principalmente de cursos profissionalizantes. Concomitantemente, o fechamento de ferros-velhos, locais de compra de produtos furtados, roubados e desmanche de carros, bem como o de lojas de compra de joias e cordões de ouro e o mercado paralelo de compra de celulares de procedência irregular, merece uma atenção redobrada, quer no asfalto ou nas comunidades. Infelizmente, uma parte da população não é vítima da violência, e sim cúmplice de criminosos ao adquirir produtos de procedência duvidosa.

Luiz Felipe Schittini

fschittini@gmail.com

Rio de Janeiro

*

Saúde

Vacinação de crianças

Brilhante a decisão do procurador-geral de Justiça Mário Sarrubbo sobre a possibilidade de os pais que não vacinarem seus filhos contra a covid-19 perderem a guarda temporária deles!

Artur Topgian

topgian@terra.com.br

São Paulo

*

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

‘FESTIVAL DE BESTEIRAS QUE ASSOLA O PAÍS’

Sérgio Porto, genial jornalista brasileiro, escreveu em 1966, um livro clássico de humor político, debochando da “inteligência” de militares durante a ditadura, em seus primeiros anos. Morreu em 1968, aos 45 anos, antes do AI-5 de Costa e Silva e dos piores e trágicos anos do endurecimento do regime Militar. Se vivesse hoje teria de escrever novas versões de seu livro antológico, para contar este novo e avassalador Festival de Besteiras diárias que assola o País há três anos, como ficção nenhuma seria capaz de imaginar. Quando o governo atinge o grau de insanidades e absurdos como este, que desfrutamos no momento, só pode ser analisado com o humor e o deboche de um Stanislaw Ponte Preta, como Sérgio Porto assinava sua brilhante sátira da vida nacional no país das piadas prontas. 

Paulo Sergio Arisi

Paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegre

*

PARA QUE SERVE O TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL?

Uma das vergonhas, entre tantas, que assolam impunemente o Brasil, é sem dúvida um órgão caríssimo, lentíssimo, ineficacíssimo, o TSE – Tribunal Superior Eleitoral. Já não bastassem as falcatruas políticas que cada vez mais roubam a educação, a saúde e a segurança pública dos brasileiros, um órgão de extraterrestres que habitam os confins do espaço nada vê de irregular e para declarar isso leva sempre muitos meses, quando suas decisões deviam ser imediatas.      

Ademir Valezi        

adevale@uol.com.br

São Paulo – SP

*

CIRO GOMES

Uma pena! Opção mais saudável que Lula, Ciro Gomes  mostra traço grave de desinformação básica ao prometer “taxar grandes fortunas”, o que, além de não melhorar em nada a arrecadação, “espanta” do País as grandes fortunas. Espero que não siga essa regra que já mostrou fracasso fragoroso em outros países, a  exemplo da França, que teve seus milionários aplicando na Rússia, Itália, Portugal e até no Brasil. Candidatos, por favor, estudem antes de querer ser presidente. Ao menos leiam sobre política e economia.  Leiam sobre outros países que fizeram o que os “senhores” estão propondo. O povo merece gente que dê segurança. Chega de populismo e coitadismo. Profissionalismo e praticidade para salvar de fato!

Roberto Moreira da Silva 

rrobertomsilva@gmail.com

São Paulo

*

CIRO ‘CAMALEÃO’ NOGUEIRA

No editorial de sábado passado A cartilha eleitoral dos irresponsáveis, o Estadão apresenta acerba crítica ao perfil camaleônico do chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira. Nada a objetar. Apenas acrescentar que o insigne piauiense pouco se lixará para esse duro julgamento, preocupado que deve estar com as pesquisas eleitorais que o colocam – segundo a tônica de sua biografia – na iminência de abandonar o barco do capitão e voltar para o do “ex-presidente”, provável próximo dono da “chave do cofre”.

Joaquim Quintino Filho

jqf@terra.com.br

Pirassununga

*

LULALCKMIN DOBRADINHA INDIGESTA

A dez meses das eleições, falta acertar poucos detalhes para que seja oficialmente anunciada ao País a famigerada chapa Lula-Alckmin. Com efeito, não poderia soar mais esdrúxula, falsa, oportunista e interesseira a união de candidatos de partidos de cores opostas que nunca se misturaram ao longo de décadas, como água e óleo. Carne de jararaca peçonhenta com picadinho de chuchu é uma dobradinha para lá de indigesta, que vai causar mal-estar e ânsia de vômito. Fuja!

J. S. Decol

decoljs@gmail.com

São Paulo

*

NÃO DÁ PARA ENTENDER

O senador Randolfe Rodrigues (Rede- AP), que se destacou na CPI da Covid-19 como ferrenho crítico do governo Bolsonaro, defende aliança de seu partido com o PT. O senador, que parece ser uma pessoa sensata, participou do jantar promovido pelo grupo Prerrogativas, outro inveterado apoiador  de Lula e que faz jus àquele velho dito popular: “Uns gostam dos olhos e outros da remela”.

J. A. Muller

josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré

*

PETISTAS FORA DA CASINHA

Os petistas e seus seguidores estão fora da casinha. Acreditam nas pesquisas do Datafolha, que indicam que Lula vai vencer as eleições, que Lula não é corrupto. Passaram a apoiar o picolé de chuchu e para alcançarem o poder apoiarão qualquer um, até o Marcola! Não têm pudor!

Eugênio José Alati

eugenioalati13@gmail.com

Campinas

*

PREPARAÇÃO PARA O GOLPE

O roteiro já está definido. O deus Trump montou o golpe na eleição dele e o presidente bananeiro achou boa ideia. Se conseguir chegar ao segundo turno, talvez nem aconteça, vai invocar aos céus e aos seus de que foi roubado. É para isso que ele está dando aumento aos policiais, pouco importa se a Receita ou o Banco Central pararem de trabalhar, quanto mais confusão melhor. É bom que estejamos prontos para resistir a essa agressão.

Aldo Bertolucci

aldobertolucci@gmail.com

*

BOLSONARO NA CADEIA

O Brasil já vive as consequências da destruição ambiental imposta pelo presidente Bolsonaro desde o primeiro dia no cargo. O aumento brutal no desmatamento trouxe a crise hídrica, a mineração ilegal explodiu e a primeira vítima foi o Rio Tapajós, famoso por ter a melhor água de toda a Amazônia, hoje irreconhecível, barrento e cheio de mercúrio da mineração. O apreço de Jair Bolsonaro pelas atividades criminosas fortaleceu muito os criminosos da floresta, o desmonte de todos os órgãos de controle fez explodir todas as atividades ilegais. Bolsonaro se orgulha de ter acabado com as multas e punições para crimes ambientais, até colocou seu advogado pessoal para ajudar os criminosos a reaverem o produto da maior apreensão de madeira de desmatamento ilegal da história – os responsáveis pela apreensão foram todos afastados de seus cargos para favorecer os criminosos. A destruição ambiental imposta como política de governo por Jair Bolsonaro, somada à catastrófica gestão negacionista da pandemia, é motivo de sobra para Bolsonaro ser afastado da Presidência da República e passar o resto de seus dias na cadeia, confraternizando com os criminosos que ele tanto defende e admira.

Mário Barilá Filho

mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

COVID-19

Após a recente publicação “técnica” em que defende a hidroxicloroquina e ataca as vacinas contra a covid-19, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos estratégicos do Ministério da Saúde já pode passar a se chamar Secretaria da Desfaçatez, Negacionisno e Sabujice.  

Márcio Peixoto Lauretti

m.lauretti@uol.com.br

Socorro

*

FÉRIAS ACUMULADAS

Aqui na planície onde estamos, os sustentadores dos “altos” funcionários do Ministério Público, Tribunais, etc., caso acumulemos mais de um período de férias a receber, o mais velho é cancelado; simples assim. Já os tais funcionários, com férias de até 60 dias, mais férias-prêmio a cada quinquênio, vão deixando essas “férias extras” se acumulando, o que prova que não havia necessidade delas. Isso para, ao final dos anos, receberem, de uma vez só, montantes tão volumosos que nos espantam. O problema deve-se a que eles mesmos fazem as regras para eles mesmos e, pelo que se vê, não pensam na nação quando as fazem. Isso sem considerar os ‘penduricalhos’.

 Wilson Scarpelli

wiscar@terra.com.br

Cotia

*

EMENDAS ‘PORK BARREL’

O interessante artigo de Roberto Macedo no Estadão do dia 20 (Emendas parlamentares, aqui e nos EUA), comparando as emendas parlamentares no Brasil e nos Estados Unidos – onde são chamadas pork barrel amendments por lembrar as antigas barricas de banha de porco onde eram guardadas carnes cozidas, numa verdadeira porcaria –, leva à sugestão de substituirmos emendas parlamentares do relator e outras aqui no Brasil também como pork emenda.

Fica a sugestão para os colunistas e redatores do Estadão, meu jornal diário há mais de 70 anos.

Mario Ernesto Humberg

marioernesto.humberg@cl-a.com

São Paulo

*

EVITANDO UM DESASTRE MAIOR

Biden promete um desastre para a Rússia se invadir a Ucrânia. Depois diz que, se invadir uma parte, poderia ser um desastre menor. Depois volta atrás e explica o inexplicável. É apenas mais uma pequena confusão de sua lógica quântica que sempre está em vários lugares ao mesmo tempo. Vejamos: a Ucrânia na Otan compreensivelmente é uma ameaça à segurança nacional russa. A Ucrânia fora da Otan, mas apoiada pela Europa e EUA, é algo que não faz mal a ninguém. A Ucrânia não é segurança nacional ou prioridade para nenhum país europeu nem para os americanos. Com a notável exceção de Hunter Biden para quem a Ucrânia e sua Burisma conseguem ser mais importantes até do que a China. Por outro lado, a Rússia invadindo a Ucrânia, a eventual divisão do país em dois, rompimento ou forte degradação das relações do Ocidente com a Rússia e esta se aliando incondicionalmente à China é o pior dos cenários para todas as partes e para o mundo em geral. Se restar algum bom senso em Washington, isso será evitado. Infelizmente, Biden precisa mostrar que é um aliado confiável para quem o prestigia e poder se apresentar como alguém vitorioso, bem-sucedido e um estadista respeitado. Minha sugestão é que faça isso organizando a saída dos EUA do Iraque melhor do que fez com a sua saída do Afeganistão. Nesta queda de braço com Putin, o desastre não será apenas para a Rússia. 

Jorge A. Nurkin

jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

*




 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.