Fórum dos Leitores

Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

07 de fevereiro de 2022 | 03h00

Judiciário

Poder manco

A meu ver, o Poder Judiciário, representado pela mais alta Corte do País, o Supremo Tribunal Federal (STF), vem sendo sistematicamente humilhado pelas ações dos dois outros Poderes que deveriam sustentar nossa democracia. Primeiro é o desprezo manifestado pelo Congresso, ao não identificar cada um dos premiados com um quinhão do famigerado orçamento secreto, conforme foi ordenado pela ministra do STF. Agora foi a molecagem praticada pelo presidente da República, ao não comparecer à audiência na Polícia Federal, conforme ordem do ministro Alexandre de Moraes. E tudo ficará por isso mesmo? Muito preocupante dois Poderes desprezarem um terceiro dessa forma, desequilibrando, assim, nossa jovem democracia.

Heleo Pohlmann Braga

heleo.braga@hotmail.com

Ribeirão Preto

*

Nova narrativa

O presidente Jair Bolsonaro pediu aos congressistas que aprovem a possibilidade de o seu governo zerar os impostos do diesel, sem indicar uma compensação financeira. Ou seja, para aqueles que duvidavam da capacidade do presidente da República de criar uma nova narrativa em que aparecesse como o salvador da pátria, porém impedido pelos poderes do mal de fazer o melhor para o bem de todos, eis aí a sua resposta. Agora, por favor, que este presidente das lorotas antidemocráticas, das fantasias maldosas e dos argumentos políticos falaciosos e assassinos receba a reprimenda dos porta-vozes de todas as instituições sociais responsáveis pela manutenção da ordem democrática e das posturas decentes, cívicas e morais; a começar pelo STF, por seu presidente, o ministro Luiz Fux.

Marcelo Gomes Jorge Feres

marcelo.gomes.jorge.feres@gmail.com

Rio de Janeiro

*

Eleições

O poder do voto

Nossa democracia é parcialmente obscura, é dizer, o povo não tem voz completa em sua suposta posição de ser o ente dotado da soberania maior, ante o orçamento secreto. A não concessão de transparência ao orçamento pelo Congresso Nacional desrespeita decisão do STF e o fundamento constitucional que a embasou, o princípio da transparência, segundo o artigo 37 da Constituição Federal. A desobediência à Constituição é sempre gravíssima por quaisquer dos Poderes – Executivo, Legislativo e Judiciário. E por qualquer pessoa, ainda que não seja política. O que deve consistir na resistência popular é a anotação dos nomes dos promotores dos repasses clandestinos – que apadrinharam 48% –, para que jamais retornem ao Congresso Nacional.

Amadeu Roberto G. de Paula

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

Reeleição como objetivo

Há muito tempo os parlamentares deixaram de discutir políticas públicas. Eles ficam voltados apenas para seus interesses paroquiais, seu único objetivo é a reeleição e as emendas parlamentares são uma aberração resultante desta visão.

Antonio de Padua Teixeira

paduat@yahoo.com.br

Goiânia (GO)

*

Internacional

Viagem a Moscou

Durante a visita de Bolsonaro aos EUA, em março de 2019, os brasileiros assistiram atônitos a ele concordar em abrir mão do tratamento especial e diferenciado que o Brasil tinha conquistado na Organização Mundial do Comércio (OMC). Para agradar a Donald Trump, Bolsonaro prejudicou interesses comerciais brasileiros, sobretudo no campo do agronegócio. Hoje, o País está preocupado com a fortuita viagem que fará a Moscou, num momento espinhoso e delicado que se configura entre os países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e a Rússia. Qual será a intenção de Bolsonaro? Certamente Putin sabe o que quer.

Roberto Mendonça Faria

faria@ifsc.usp.br

São Carlos

*

70 anos de reinado

A chave do sucesso para um bom reinado é mesclar autoridade e gentileza, austeridade e descontração. Aprender com os erros e ensinar com os acertos. Ouvir. Dialogar. Exercer a diplomacia como arte. Manter as tradições, sem deixar de renovar e otimizar as ações para com seu tempo. Elizabeth II completa 70 anos de reinado. Assumiu o maior império do mundo à época. O mundo mudou e ela soube acompanhar as mudanças. Visitou e foi visitada por inúmeros chefes de Estado, abrindo portas, construindo pontes e semeando o diálogo.

Sérgio Eckermann Passos

sepassos@yahoo.com.br

Porto Feliz

*

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

CIDADANIA HONORÁRIA CONTESTADA

Poucos meses após o pequeno município de Anguillara Veneta, no norte da Itália, conceder a cidadania honorária ao presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, moradores da cidade e membros do Partido Europa Verde recorreram à Justiça contra a homenagem. O grupo apresentou uma ação popular em que pede a anulação da honraria e denuncia a prefeita de direita, Alessandra Buoso, e mais oito vereadores que fazem parte de seu governo, alegando que a identidade e imagem da prefeitura foram lesadas após terem sido associadas à expressão de valores conflitantes com os valores históricos, tradicionais e culturais do município de Anguillara Veneta. E é isso que dá quando certas personalidades se comprometem mais com as suas ideologias de separação, conflito e ódio que com as ideologias humanitárias que sempre pregaram a união, a concórdia, o diálogo e a irmandade universal de todos os seres humanos em mesmos patamares de igualdade, respeito e direitos. Parabéns às pessoas equilibradas e responsáveis de Anguillara Veneta que tentam remediar a “mal-vinda” homenagem e, assim, apagar esta nódoa em sua imagem.

Marcelo Gomes Jorge Feres

marcelo.gomes.jorge.feres@gmail.com

Rio de Janeiro 

*

SÉRGIO MORO

“Cerquemos o justo porque nos incomoda e se opõe às nossas ações, nos censura as faltas contra a Lei, nos acusa contra nossa educação. Ele se tornou acusador de nossos pensamentos, sua vida se distingue dos demais. Experimentemo-lo pelo ultraje e pela mentira para examinar sua resignação” (Livro da Sabedoria, 2, 12-15; 19).

Os injustos e mentirosos não suportam os que são diferentes, querem que todos sejam iguais a eles! Mas se enganam!

Lourdes Migliavacca

lourdesmigliavacca@yahoo.com.br

São Paulo

*

TERCEIRA VIA

Nessa eleição para presidente da República temos dois candidatos que já são velhos conhecidos e para a terceira via temos um ex-juiz que mesmo que a terra fosse plana ele seria capaz de capotá-la.

Virgílio Melhado Passoni

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

JUDICIÁRIO UNIDO

Apesar das grandes dificuldades que este ano de eleições apresenta, felizmente a cúpula do nosso Poder Judiciário está fortemente unida, no sentido de evitar as ameaças contra as eleições e o sistema eleitoral eletrônico vigente. As declarações enfáticas dos ministros Luiz Fux, do STF, e Luis Roberto Barroso, do TSE, a favor da democracia entre nós, nos dão a tranquilidade de que, apesar das violências vindas dos setores superiores do governo, tais ameaças não se concretizarão, perante o inabalável Poder Judiciário, que unido está preparado para não permitir tal fragmentação de nossas instituições democráticas.

José de Anchieta Nobre de Almeida

josenobredalmeida@gmail.com

Rio de Janeiro

*

CÁLCULOS DO PSD E MDB

Gilberto Kassab está usando Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, como moeda de troca. O mesmo se pode dizer em relação ao MDB e Simone Tebet. Na verdade PSD e MDB não querem eleger ninguém, o que eles querem são cargos!

Renato Maia

casaviaterra@hotmail.com

Prados (MG)

*


VACINA É A SALVAÇÃO  

A variante Ômicron está dando o que falar pela rapidez de infectar os brasileiros. Os casos no Brasil têm aumentado diariamente e já somos o 4º do mundo em novos casos e mortes pela covid-19. Pesquisas indicam que mais de 90% dos infectados não se vacinaram ou não completaram o ciclo vacinal. Também médicos dizem que esses negacionistas antivacinas quando hospitalizados pedem a aplicação, com urgência, do imunizante. Afinal, só assim percebem o erro que cometeram e que pode se alastrar por toda sua família. Na verdade, vacina é a salvação. Fica a dica!

Júlio Roberto Ayres Brisola       

jrobrisola@gmail.com

São Paulo    

*

GEOPOLÍTICA MUNDIAL REDESENHADA?

Estados Unidos, Inglaterra, União Europeia e Otan de um lado. Rússia e China no outro lado. Um século de disputas ideológicas, duas Guerras Mundiais e uma guerra fria entre as potências vencedoras. Capitalismo liberal de um lado versus capitalismo de Estado do outro. Mundo mal dividido em zonas de influência, após guerras, entre países satélites. Um novo mapa de interesses geopolíticos precisa ser claramente definido, evitando jogos de guerra perigosos, como este na Ucrânia, a presa em disputa no momento. 

Paulo Sergio Arisi

paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegre

*

PREÇO DOS COMBUSTÍVEIS

O preço de venda do combustível é formado pelo custo do produto (petróleo + álcool) acrescido dos custos de distribuição, Cide, PIS e ICMS, cada um com sua porcentagem. No caso de aumento do custo do produto, podem ser mantidos o preço de venda e os custos adicionais, desde que as porcentagens destes sejam variáveis.

Não é justo que pelo aumento do custo do produto, os custos adicionais também sejam aumentados. 

Fabio Duarte de Araujo

Fabionyube2830@gmail.com

São Paulo

*

EU SÓ QUERIA ENTENDER

Os presidentes da Petrobrás (o atual e seus antecessores) sempre alegam que a gasolina aumenta porque seu preço depende do petróleo importado que é cotado em dólar e este vem aumentando. Tudo bem! Mas e a receita com a exportação do nosso petróleo, que nossas refinarias não conseguem processar, não aumenta simultaneamente? E este aumento na exportação não poderia neutralizar, pelo menos em parte, o aumento na importação, estabilizando o preço da gasolina? Como dizia o Macaco Sócrates no programa cômico ‘O Planeta dos Homens: “Não precisa explicar! Eu só queria entender”.

José Claudio Marmo Rizzo

jcmrizzo@uol.com.br

São Paulo

*

A PETROBRÁS E O LULA DE SEMPRE

Hugo Chávez praticou “preços políticos” com a PDVSA e quebrou a empresa. O PT quando governo tentou moderar artificialmente a inflação por meio dos preços administrados, além de outras gracinhas e inconsistências perpetradas contra a empresa, que quase levaram a Petrobras à breca. Agora, procurando aproveitar-se do descontentamento geral com os altos preços internos dos combustíveis, promete repetir a dose, acabando com a política de paridade cambial dos referidos preços. Uma honestidade básica o obrigaria a explicar a mágica, pois, à exceção da mão de obra, os demais preços importantes da Petrobras são efetivados em dólar, como o leasing de plataformas e dos grandes equipamentos. Além disso, para quem não sabe, o óleo extraído na plataforma continental é grosso, com baixo °API e o da camada do pré-sal, apesar de ter maior °API, não é suficiente para obter uma mescla adequada às nossas refinarias, que são próprias para refinar óleo com °API mais alto. Portanto, a Petrobras exporta parte do óleo extraído que é trocado por óleo mais fino na quantidade necessária. Além disso, sempre que necessário, importa produtos acabados para equilibrar a demanda, assim como os importadores independentes. Como se sabe, as operações de comercio exterior são cotadas em dólar, principalmente quando se trata com commodities. Sendo assim, é no mínimo mais uma grande mentira, para enganar incautos, dizer que vai definir os preços de combustível em reais (!?), porque os custos de produção são em reais. Do mesmo modo, é balela afirmar que uma maior concorrência por causa das privatizações teria grande impacto sobre os preços de mercado, pois todos os players atuariam baseados nos preços internacionais, sendo marginal eventual redução decorrente de uma maior eficiência operacional. Em fim, para pôr fim à enganação em curso, o que realmente trará economia de escala à mobilidade e aos fretes serão reformas estruturais dos moldais de mobilidade e o transporte por ferrovias e cabotagem. E isso não é uma questão de voluntarismo, mas de trabalho sério que tomará tempo, constituindo um preço a pagar pela aversão ao planejamento e à visão de longo prazo, virtudes incompatíveis com os prometidos imediatismos enganadores das tratativas brasilienses, que apenas comprometem o cambio aumentando o problema.

Alberto Mac Dowell de Figueiredo

amdfigueiredo@terra.com.br

São Carlos

*

A VERDADE

Nesses tempos de pandemia resistente, a verdade é extremamente cara. Vale bem mais que alguns milhões a unidade e, por este motivo, não é achada com facilidade. Não se situa no interior de qualquer armário, mesmo nos mais bem iluminados com lanternas de várias cores. Apesar de detentora da maior parte das apostas, será a ciência, certamente, o grande fator de lenta, mas fundamental transformação dos parâmetros da vida humana ao longo das eras, a sua guardiã, em cofres inacessíveis? Seus artífices sinceros garantem que não, pois sabem que ela é limite inalcançável, não dogma, e se sentem subjugados ao descobrir que seus esforços viraram fonte de enormes lucros, mesmo à custa da distorção de algumas de suas conclusões duramente obtidas. Os políticos a conhecem? Talvez. Mas sempre a usam como carta na manga, pois, no dia a dia, se utilizam mesmo é do seu antônimo, a mentira, como proveitosa matéria-prima para a desenfreada busca por prestígio e poder. Nas mídias ou até nas caóticas redes sociais certamente ela só será topada por acaso e quando convém, pois o toque de cada clarim possui frequência bem particular e concebida para benefício próprio, não necessariamente ajustado para divulgá-la. Afinal onde estará ela? As massas, perdidas e obedientes a quem gritar mais alto, pouco dela sabem e caminham às cegas, incapazes de raciocinar. Que quem a encontrar tenha coragem e poder para revelá-la.

Paulo Roberto Gotaç

pgotac@gmail.com

Rio de Janeiro

*

HOMENAGEM A JOSÉ CARLOS AZEVEDO

Dia 11 de janeiro o saudoso e competente baiano de Salvador, reitor da UnB, José Carlos Azevedo, completaria 90 anos de idade. Oficial da Marinha, Azevedo era citado pela torpe e doentia patrulha apenas como capitão de mar-e-guerra, numa estúpida e covarde tentativa de diminui-lo profissionalmente. A turba ignara omitia, por má-fé ou ignorância, que Azevedo tinha mestrado em Engenharia e Arquitetura Naval, em Física e em Engenharia Nuclear pelo respeitado Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos. Foi reitor da UnB por dois mandatos. Inaugurou diversos cursos de graduação e pós-graduação. Construiu bibliotecas e contratou professores do Brasil e do exterior. Azevedo deixou a UnB sem dívidas e respeitada no Brasil e no exterior. Não é preciso raciocinar muito para constatar, portanto, que os desafetos de José Carlos Azevedo não tinham e não têm gabarito intelectual para insultá-lo. Nem colocar em dúvida sua competência. 

Vicente Limongi Netto

limonginetto@hotmail.com

Brasília

*

FIES

Infelizmente a situação econômica do País tornou difícil a situação de muitos jovens quanto a emprego e quitação da dívida do Fies. 

Mas cabe lembrar que pessoas que podiam pagar uma faculdade preferiam fazer o financiamento em razão dos juros baixos, aplicando seu dinheiro e devendo ao governo, e que as instituições se aproveitaram financeiramente, fazendo do curso superior um verdadeiro comércio. 

Mas há que se fazer justiça: sem o Fies minha filha hoje não seria médica, bem formada.

Rita de Cássia Guglielmi Rua 

ritarua@uol.com.br

São Paulo

*

CONVÊNIOS

A classe média, que já está empobrecida e mal consegue pagar o seu plano de saúde, está encontrando mais uma novidade. Conhecidos meus procuraram testes de covid e receberam as seguintes respostas: a dinheiro é já; se for convênio é daqui a dez dias. O direito do consumidor também está sendo jogado no lixo com a saúde, cultura, educação, segurança pública, meio ambiente e outras coisinhas mais. É presente de Bolsonaro e seus asseclas.

Aldo Bertolucci

Aldobertolucci@gmail.com

*

MARCOS LEONARDO, SANTOS FUTEBOL CLUBE

Como registrado na história do futebol, das areias mágicas das praias da Baixada Santista e do gramado encantado da icônica Vila Belmiro, sede do bicampeão mundial Santos Futebol Clube, já despontaram para o Brasil e o mundo o talento de grandes craques, como Pelé, Coutinho, Robinho, Neymar, Marinho, entre tantos outros. Dando sequência à interminável série de “Meninos da Vila”, bastou uma única partida na semana passada, entre o Peixe e o Corinthians, na Neo Química Arena, casa do adversário, para brilhar em campo a estrela do garoto baiano Marcos Leonardo, lapidado na categoria base do clube alvinegro, para virar o jogo e dar a merecida vitória ao Santos por 2 a 1,no espaço apertado de menos de cinco minutos, provocando a saída do técnico corintiano Sylvinho. Viva o novo craque camisa 9, Marcos Leonardo! Viva o “Santástico F.C.”!

J. S. Decol

decoljs@gmail.com

São Paulo

*

APOSTANDO NA FONTE DA JUVENTUDE

A fonte da juventude é uma fonte lendária com águas capazes de rejuvenescer a pessoa que beber delas. Diversas pessoas famosas saíram à sua procura. Uma delas foi Ponce de Leon, que acabou fundando a Flórida. Ocorre que, de acordo com o Financial Times de Londres, Jeff Bezos está investindo US$ 3 bilhões num projeto cujo objetivo é tornar os humanos imortais. 

E a si mesmo um imortal mais rico do que Elon Musk. Trata-se de uma startup – uma nova empresa – de biotecnologia trabalhando num campo que chamou de “programação de rejuvenescimento celular”. De acordo com seu recente comunicado à imprensa, ela promete desenvolver uma metodologia focada no rejuvenescimento celular para restaurar a saúde e a resiliência das células, com o objetivo de reverter doenças e transformar a medicina. E já começa com uma equipe de executivos, alguns dos quais são especialistas que adquiriram grande renome no desenvolvimento de vários medicamentos e vacinas famosos, incluindo o primeiro anticorpo direcionado para o câncer. Com isso, crescem as esperanças de que um dia talvez possamos tirar as máscaras e parar de tomar reforço de vacinas. 

Jorge A. Nurkin

jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

*





 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.