Fórum dos Leitores

Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

24 de fevereiro de 2022 | 03h00

Inflação

Até quando?

Com as carnes de boi, de galinha e de porco virando artigos de luxo e miragens na vitrine dos açougues, a carestia desenfreada vai sufocando a população. Com a alta do trigo importado, o pão nosso de cada dia vai ficando cada dia mais caro e raro na mesa, assim como o café, cuja alta no preço chegou a exorbitantes 56,87% (!) nos últimos 12 meses. Causa espécie verificar que o Brasil, um dos maiores produtores mundiais de proteína animal e o maior produtor de café no mundo, tenha chegado a tal ponto. Como se sabe, barriga e prato vazios são o estopim de ruptura do tecido social. Até quando será possível suportar?

J. S. Decol

decoljs@gmail.com

São Paulo

*

Um suco a R$ 19,00

Nesta semana, numa padaria da zona norte, paguei R$ 19,00 por um suco de laranja com cenoura. Isso me fez pensar que algo de muito errado está acontecendo na economia deste país. Onde isso vai parar? Será que o ministro Paulo Guedes entra numa padaria? Será que ele passa pela aflição de ter de colocar comida num carrinho de supermercado e ver como isso anda difícil de ser feito? Tenho sérias dúvidas a respeito.

Francisco Eduardo Britto

britto@znnalinha.com.br

São Paulo

*

Câmbio

Montanha-russa

Como noticiado em primeira página no Estadão de ontem, a cotação do dólar norte-americano tem caído no Brasil, ao contrário do observado no resto do mundo. A matéria também nota que especialistas alertam que o cenário deve mudar. Estes especialistas sabem que, em ano de eleição presidencial, a cotação do dólar no Brasil vive grande volatilidade, porque não se sabe o que esperar do futuro da política econômica local. Dito isso, já se sabe o que acontecerá se Lula for eleito: dólar cotado a R$ 10 em 2023. Apertem o cinto, porque a montanha-russa de 2022 é radical.

Oscar Thompson

oscarthompson@hotmail.com

Santana de Parnaíba

*

Eleição 2022

Deus e o diabo

Não poderia ser mais rasteira, arrogante e de mau gosto a frase de efeito eleitoreira dita por Lula: “A humanidade acompanha há séculos a polarização entre Deus e o diabo, e nunca teve terceira via”. A ele em nada interessa, nem a seus apoiadores, uma terceira via capaz de derrotá-lo nas próximas eleições. Além de antidemocrática, como bem apontou o editorial Nem Deus nem o diabo são candidatos (21/2, A3), tal atitude reflete o pensamento engessado de quem só conhece os extremos e despreza e debocha das políticas centralizantes e não ideológicas – única saída para tirar o País do atoleiro. Se existe um diabo nesta história, é a dupla Bolsonaro/Lula, e cabe ao eleitor responsável repudiar essas imposturas no voto.

Luciano Harary

lharary@hotmail.com

São Paulo

*

TSE

A posse de Fachin

Acompanhei o discurso de posse do ministro Edson Fachin no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Achei estranho ele citar, no seu preâmbulo, toda a elite política e judiciária, mas não nós, os eleitores. Lamentável.

Luiz Carlos de Medeiros

medeiros0208@gmail.com

Santos

*

Planos Collor e Bresser

Dinheiro esquecido

Esperar 30 anos por juros devidos e 15 anos inutilmente em processos judiciais não é suficiente? Milhares de correntistas e aposentados, ainda vivos, esperam os juros/correções monetárias dos Planos Collor e Bresser retidos pelos bancos e não reembolsados. Essas pessoas ainda confiam na Justiça brasileira. Os bancos devedores acumulam lucros milionários anualmente, mas se escondem atrás de decisões governamentais para não pagar os juros, e oferecem a seus clientes valores ridículos (até 10% do devido). A devolução corrigida e sem desconto, solicitada pelos correntistas prejudicados, é mais do que legítima e justa. Certamente, os bancos já fizeram a devida provisão dessas despesas em seus balanços. Não seria essa uma tarefa da Corte Suprema para resolver a questão definitivamente? Por que tantos outros processos, que beneficiam exclusivamente algumas pessoas, conseguem furar a fila e ser tratados com urgência? Quando se vai pensar no povo brasileiro?

Erhard Franz Adolf Dotti

erdotti@gmail.com

São Paulo

*

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadão.com.br

GUEDES E A CORREÇÃO DA TABELA DO IR

O ministro Guedes declarou que o governo pretende reduzir o IPI em 25% para incentivar a combalida indústria brasileira. Porém, o contribuinte brasileiro, cada vez mais lesado, enfrenta o rugido do leão cada vez mais feroz, com a safadeza e indiferença da Receita Federal, porque a tabela do IR na fonte não é corrigida e o índice está defasado em mais de 100%. Não ouvimos nem lemos nada a respeito. O silêncio é constrangedor. Falta muito pouco para o salário mínimo ser atingido pelo desconto na Fonte

João Ernesto Varallo

jevarallo@hotmail.com

São Paulo

*

VERGONHA VERGONHOSA

Não há dúvidas que o Brasil é um dos países mais corruptos do planeta, orçamento secreto, fundo partidário, rachadinha, mensalão, impunidade absoluta, nem nas piores ditaduras africanas se rouba tanto dinheiro público sem que nada aconteça. O próximo passo do País no caminho da corrupção perfeita será ter um presidente da República inimputável. O bom e velho Lula é o favorito para reassumir a presidência da República. Se eleito, não terá que se preocupar com processos, impeachment, nada disso, será oficialmente inimputável, não terá que responder por mais nada na vida. O STF fez a gentileza de conceder a prescrição antecipada dos crimes cometidos no passado. Lula viu seus processos todos evaporarem como num passe de mágica, não terá que responder pelos seus crimes futuros também; na prática se tornou inimputável, graças a gentileza dos juízes petistas de carteirinha que ele e a companheira Dilma plantaram no STF. Lula é muito velho para responder por seus crimes, mas para governar mais de 200 milhões de brasileiros é uma criança sapeca. Os ditadores sanguinários mundo afora devem morrer de inveja da política brasileira.

Mário Barilá Filho   

mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

DIVIDINDO AS MAMATAS ANTES DA HORA

Incrível como os políticos já estão dividindo o poder de mando e de mamatas como se não houvesse eleições em outubro. Os brasileiros devem pensar sobre isso e dar a resposta nas urnas.

Luiz Frid

fridluiz@gmail.com

São Paulo

*

A AMEAÇA LULA

No governo FHC foi feita a privatização da telefonia contra a vontade do PT. As companhias públicas de telecomunicação não tinham recursos para investir e era muito difícil conseguir uma linha telefônica. Depois da privatização, os 20 milhões de linhas se transformaram em mais de 200 milhões, resolvendo o problema de falta de linhas. Agora, depois de muitos anos de lutas, a Eletrobras está prestes a ser privatizada encerrando um ciclo de desperdícios. Contra a vontade de quem? De Lula, que é contrário às privatizações para manter muitos cabides de emprego, dane-se o interesse público. É esse o futuro que queremos?

Aldo Bertolucci

aldobertolucci@gmail.com

*        

ATITUDE VERGONHOSA

A ausência do Presidente Bolsonaro na cerimônia de posse do ministro Edson Fachin no Tribunal Superior eleitoral, não foi uma simples falta do maior mandatário da Nação em uma cerimônia, foi uma atitude vergonhosa do Bolsonaro, pois sabia que seria citado no discurso do novo titular do TSE, em virtude das sua falas repetitivas denegrindo a imagem do referido Tribunal. Se ele tivesse um pouco de hombridade como presidente, jamais poderia se ausentar de uma posse tão significativa na história do TSE. Simplesmente foi uma molecagem sem graça a sua ausência, se bem que a falta não significou nada para o bom andamento da cerimônia.

Toshio Icizuca

todhioicizuca@terra.com.br

Piracicaba

*

DIFÍCIL DE ENTENDER

Com a crise entre Rússia e Ucrânia e, por tabela, os países da Otan, o mundo está enfrentando a alta do dólar e a queda vertiginosa das Bolsas de Valores. Já no Brasil, apesar das turbulências, acontece exatamente o contrário. O dólar está em queda, na ordem de 9,36% só neste ano, e a Bolsa de Valores tem operado em alta. Muito difícil de entender!

Júlio Roberto Ayres Brisola

jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

MINGAU QUENTE SE COME PELAS BORDAS

Prato de mingau quente se come pelas bordas. É o que o Putin está fazendo. Nada de dar colherada grande no meio do mingau – só vai queimar a língua. Estratégia é isso! Mas, ao mesmo tempo, atacou Volodmir Zelenski com fúria, acusando o presidente da Ucrânia de ser um títere dos Estados Unidos, após a queda de seu fantoche, no governo em Kiev, o Viktor Yanukóvytch, deposto após sangrentos protestos em 2014. Este mingau fervente está mais para barril de pólvora e com o estopim já aceso. Outro fator complicador para conversas e ação é o fuso horário. Quando é meia-noite em Washington e recém os americanos foram dormir, já são 8 horas da manhã em Moscou e os russos já estão de pé, loucos para invadir alguma Ucrânia. 

Paulo Sergio Arisi

paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegre

*

REPETIÇÃO DA HISTÓRIA

Em 1938, com desculpas semelhantes, a Alemanha anexou a Áustria e os Sudetos, passo inicial da invasão do resto da Checoslováquia. Em seguida invadiu a Polônia, dando inicio à 2ª Guerra Mundial. Como hoje, foram pisoteados tratados que asseguravam a autonomia e respeito às fronteiras dos Estados Nacionais. Hitler perseguia o sonho da construção de um grande reich alemão. Putin, cujo discurso de 21/2 não deixa dúvidas, tenta refazer o grande império da Rússia czarista, começando pela Crimeia, Donetsk, Lugansk e depois o resto da Ucrânia. Assim como antes, os países europeus movidos por outros interesses e amedrontados com uma nova guerra vão cedendo e cedendo, estimulando as ambições russas. Como disse Yuval Harary em recente artigo, é a lei da selva de volta, da qual nunca nos afastamos.

Alberto Mac Dowell de Figueiredo

amdfigueiredo@terra.com.br

*

O ‘STALKER’ CANADENSE

Stalker é o perseguidor, aquele que escolhe uma vítima, pelas mais diversas razões, e a molesta insistentemente, por meio de atos persecutórios – diretos ou indiretos, presenciais ou virtuais. Em outras palavras, stalker é quem promove uma “caçada física ou psicológica contra alguém”. É o que Trudeau está fazendo no Canadá, usando seus poderes de exceção contra os populares que ousaram se manifestar pacificamente contra suas políticas. Tomemos o exemplo de uma das estratégias pretendidas pelo ditador canadense: congelamento de contas bancárias. Isso deixa a pessoa sem condições de sustentar sua família, comprar comida e prover as necessidades básicas para seus filhos. Deveríamos abrir um caminho expresso para acolhermos exilados políticos do Canadá. São pessoas pacíficas, trabalhadoras e cumpridoras da lei, além de cordatos. Só que tiveram o azar de se tornar alvo de um stalker. 

Jorge A. Nurkin

jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

*

CÂMERAS

O crescimento do uso de câmeras em policiais fez cair a letalidade.

Não podemos esquecer que o governador João Doria, quando instado para colocar as câmeras na PMSP, quis dispensar as periferias do uso, por que será, né?

Marcos Barbosa

micabarbosa@gmail.com

Casa Branca

*

PETRÓPOLIS FAVELADA

Foram divulgadas pela mídia imagens aéreas de Petrópolis e a conclusão a que cheguei é que é a maior favela do Brasil. Pelo menos umas 50 vezes maior que a Rocinha. É do conhecimento de todos que desde o Império as chuvas sempre causaram transtornos. Este prefeito atual, que foi eleito pelo menos umas quatro vezes deveria mudar o seu nome, de Bontempo para Tornado. É um pé-frio. Já é tempo de a população defenestrá-lo definitivamente.

Iria de Sá Dodde

Iriadodde@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

DJOKOVIC

Novak Djokovic, o tenista número 1 do mundo, disse que, após ter sido deportado da Austrália por não ter se vacinado contra a covid-19, estava ansioso para dar seu primeiro passo da temporada de 2022 em Dubai, e disse estar muito bem preparado e empolgado por poder fazer uma turnê novamente. Mas, preparado como, se ele ainda não se vacinou? Bem, de qualquer modo, certamente milhões de pessoas sensatas, ao redor do mundo todo, não estarão prontas ainda para recebê-lo novamente entre os seus desportistas preferidos. Não dá mais para tolerarmos negacionistas e demais pessoas que não têm a mínima empatia e respeito para com o próximo.

Marcelo Gomes Jorge Feres

marcelo.gomes.jorge.feres@gmail.com

Rio de Janeiro

*

ABERTURA E ENCERRAMENTO DE JOGOS OLÍMPICOS

Seria pertinente, em próximas edições de jogos olímpicos, que maior número de atletas brasileiros se fizessem presentes nas solenidades de abertura e encerramento. Tem sido restrita essa participação, aquém do esperado, tendo em vista o número de representantes do Brasil nas competições. A maioria dos países se faz representar nas festividades com o conjunto de seus competidores, que desfilam com entusiasmo e demonstram estar cientes do valor simbólico do evento de congraçamento entre nações.

Patricia Porto da Silva

portodasilva@terra.com.br

Rio de Janeiro

*


 







 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.