Fórum dos Leitores

Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

07 de março de 2022 | 03h00

Invasão da Ucrânia

Guerra à imprensa

Para tentar esconder da população russa a descabida invasão da Ucrânia pelo poderoso Exército russo – já são duas semanas de guerra –, o sanguinário czar Vladimir Putin declarou guerra à imprensa. Aprovou, da noite para o dia, uma lei que criminaliza a cobertura do confronto. A lei penaliza com uma sentença de até 15 anos de prisão toda e qualquer manifestação de oposição pública ou reportagem independente sobre o embate, estando expressamente proibido chamar a guerra de “guerra” ou “invasão” nas mídias sociais, na imprensa escrita, TV e rádio. Por oportuno, cabe citar o velho dito de que, “na guerra, a primeira vítima é sempre a verdade”. Abaixo a repressão e o cala-boca. Viva a liberdade de imprensa e de expressão! Fora, Putin!

J. S. Decol

decoljs@gmail.com

São Paulo

*

Eleições 2022

Fundo Eleitoral

O Estadão publicou excelente editorial (STF não é revisor do Congresso, 5/3, A3) sobre a aberração, a imoralidade e o deboche de nossos “representantes” no Congresso Nacional que tiveram o desplante de aprovar o indecente Fundo Eleitoral para este ano, da ordem de R$ 4,9 bilhões. Esse valor é superior à arrecadação de 99,8% dos municípios brasileiros, segundo apurou o Estadão. Ação Direta de inconstitucionalidade (Adin) foi impetrada no Supremo Tribunal Federal (STF) pelo Partido Novo, mas não teve êxito: foi derrotada por 9 votos a 2 em plenário. A maioria dos ministros discordou do valor absurdo do fundo, e, se não existissem as conjunções coordenativas adversativas mas, porém, contudo, todavia, nós, o povo brasileiro, teríamos vencido. Teria sido um bom começo para que o artigo 1º da Constituição de 1988, parágrafo único, “todo o poder emana do povo”, de utópico, se tornasse realidade.

Sérgio Dafré

sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

*

Memória curta?

Como é possível que o senador Randolfe Rodrigues, relevante político da Rede Sustentabilidade, aceite ser coordenador da campanha de Lula para a Presidência, depois dos ataques mentirosos a Marina Silva na eleição de 2014? É impressionante como tantas pessoas decentes “passam o pano” nos crimes de Lula e tratam sua candidatura este ano com inacreditável naturalidade.

Rita de Cássia Guglielmi Rua

ritarua@uol.com.br

São Paulo

*

Milhares ainda à espera

As pessoas que não adotam o bolsolulismo como vanguarda política – e não são poucas – têm como única saída a implementação de uma terceira via forte e coesa. Não basta dizer-se contrário ao lulismo e ao bolsonarismo, temos de agir na busca de políticos que colocam a vontade da Nação acima de seus interesses próprios e que tenham o preparo ético e moral para desenvolver a boa política. É comum dizer que pesquisas eleitorais estão sujeitas a uma reviravolta às vésperas das eleições, mas não vamos aguardar um eventual revés apenas torcendo por mudanças. Temos um árduo trabalho no sentido de reverter o quadro atual – Lula e Jair Bolsonaro como confrontantes no segundo turno. Há milhares de eleitores ainda indecisos sobre em quem depositar o seu voto, como também aqueles que se encontram suscetíveis a se converterem ao chamamento de uma terceira via que mereça maior crédito do que aqueles dois. Portanto, a hora é de quem sabe fazer e não espera acontecer. Que a terceira via se manifeste.

Emmanoel Agostinho de Oliveira

eaoliveira2011@gmail.com

 Vitória da Conquista (BA)

*

Arthur do Val

Cassação

Patrocinado pelo Podemos, o deputado e até então pré-candidato ao governo de São Paulo Arthur do Val, mais conhecido como Mamãe Falei, visitou a Ucrânia para observar a guerra “in loco”, mas seus olhos estavam mais interessados nas mulheres ucranianas. Cassar seu mandato é a única saída para mais um político que envergonha o Brasil.

J. A. Muller

josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré

*

Precedente

Arthur do Val não será cassado, isso é certo. Afinal, lembremo-nos de que na machista Assembleia Legislativa de São Paulo o deputado Fernando Cury, em imagens indiscutíveis, apalpou os seios da deputada Isa Penna, e não foi cassado.

Marcos Barbosa

micabarbosa@gmail.com

Casa Branca

*

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

CUBA SEM EMBARGOS

Seria um bom momento para os Estados Unidos finalmente acabarem com o embargo imposto a Cuba há mais de meio século; a interferência americana em Cuba não é muito diferente da pretensão Russa sobre a Ucrânia. Cuba livre, leve e solta seria mais um golpe contra Putin, que ainda exerce grande influência na ilha.

Mário Barilá Filho

mariobarila@gmail.com

São Paulo

*

CHEGA DO MESMO

Nem Lula assim como Bolsonaro condenam a invasão da Rússia na Ucrânia. O quanto é necessário de inteligência para discernir o verdadeiro massacre que Putin imputou aos civis ucranianos, sem qualquer motivo que não seja apenas seu raciocínio macabro para voltar a ser a velha e superada União Soviética? Os valores seguidos destes dois candidatos à Presidência da República são mais do que conhecidos. Não servem para o Brasil. Votarei com consciência para que pelo menos o futuro deste país nos devolva o orgulho e dignidade.

Luiz Frid

fridluiz@gmail.com

São Paulo

*

SANÇÕES ECONÔMICAS

Efeitos das sanções aplicadas à Rússia vão reverberar mundo afora, e recairão com força maior em países da periferia. A Rússia tem reservas, talvez suficientes para aguentar o tranco, segundo dizem, e haverá de contar, também, com a possível ajuda da China, assim como a Ucrânia. E nós? Com 14 milhões de desempregados, cem milhões vivendo em situação de insegurança alimentar, comunidades sob fogo cruzado, inflação batendo nos dois dígitos, enchentes devastando cidades, incêndios consumindo florestas, fora a pandemia, ainda não totalmente debelada, nós vamos bater na porta de quem? Do Deus brasileiro?

Patricia Porto da Silva

portodasilva@terra.com.br

Rio de Janeiro

*

DESCULPA TUPINIQUIM

O “estadista” Jair Bolsonaro, que esteve na Rússia com Vladimir Putin, disse que jamais tratou da “questão” sobre o apoio do russo à sua campanha eleitoral, por meio do gabinete do ódio vermelho, com disparo de milhões de fake News, e que muito menos estava tratando do arsenal bélico do Kremlin, juntamente com seu filhote Carlos Bolsonaro, considerado “o mestre das armas”. A desculpa tupiniquim foi de que o Brasil é dependente do potássio – mineral essencial para evitar câimbras – que é importado da Rússia. No mesmo instante, aquela senhorinha de Taubaté disse: “Meu filho, você está com medo de ter câimbra na língua de tanta mentira que fala”?  

 Júlio Roberto Ayres Brisola

jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

PUTIN, UM CRIMINOSO DE GUERRA

Todo o cerco econômico à Rússia adotado pelo países contrários à invasão da Ucrânia parece que não funcionará, porque, segundo o meio financeiro mundial, a China, que parece não ter aderido a esse movimento, daria cobertura a Putin, visto que os chineses dispõem de reservas que passam de US$ 3, 2 trilhões, uma mixaria né não?! Deve ser por causa desse possível apoio financeiro chinês que Putin não estar nem aí para seu bloqueio no meio econômico, mesmo porque tem sob seu domínio as forças militares que, por enquanto, estão com ele. O medo de todos nós é que ele, irritado com a demora em tomar o país ucraniano e colocar de joelhos o presidente Zelensky, dispare um míssil atômico contra algum alvo que nem podemos imaginar qual, visto ele ameaçar até a Finlândia e a Suécia. Prova disso é seu Exército ter bombardeado irresponsavelmente uma usina atômica ucraniana e começado um incêndio, dominado sem outros prejuízos às instalações, segundo os russos. Um vazamento nas instalações coloca a Europa toda em risco. 

Laércio Zanini

spettro@uol.com.br

Garça

*

CRISE E DEMOCRACIA

Nada como certas dificuldades que algumas nações passam para sabermos se elas são de fato uma democracia. É o que está acontecendo com a Rússia que, ao ser questionada sobre a violenta invasão da Ucrânia, entrou num processo que limita a liberdade de informação e bloqueia redes sociais. Assim, a nação de Putin entra num processo impressionante de repressão, que pode inclusive, como tudo leva a crer, levar ao afastamento de seu líder tirânico do poder.

José de Anchieta Nobre de Almeida

josenobredalmeida@gmail.com

Rio de Janeiro

*

HIPOCRISIA IMPERATIVA

É, sobretudo, curioso assistir à relativização de sectos do bolsonarismo, bem como à condescendência de seu líder, às ações do autocrata russo Vladimir Putin. Os supostos defensores de uma irrestrita liberdade de expressão, na realidade mero ataque ao Estado de Direito, nada têm a dizer sobre as recentes medidas aprovadas pelo Parlamento russo, na prática incondicional chancelador das vontades do autocrata ex-KGB? A restrição da liberdade de imprensa – expressa categoricamente na proibição de denominar a guerra na fronteira enquanto tal – em nada afronta os princípios bolsonaristas? Dá-lhe dois pesos e duas medidas, esta é a régua moral dessa agremiação.

Elias Menezes

elias.ntal@hotmail.com

Belo Horizonte

*

POVO RUSSO

Já temos de começar a pensar em atender o povo russo Precisarão do mesmo atendimento dado ao povo  da Ucrânia. Só haverá mortos a menos, mas presos a mais.

A venda de armas, canhões e qualquer material bélico é a motivação principal, além da paranoia e obsessão de um ser abjeto como Putin. Na Síria já matava civis como moscas. Agora quer matar o presidente da Ucrânia. Já perdeu a guerra, calculou tudinho errado!

Que o universo conspire a favor dos seres decentes deste mundo 

Cecilia Centurion

ceciliacenturion.g@gmail.com

São Paulo

*

OUTRO JEITO

O slogan do Lula na campanha à Presidência será: “Chega de corrupção”, temos de encontrar outro jeito de roubar!

Eugênio José Alati

eugenioalati13@gmail.com

Campinas

*

MAMÃE FALEI

Mamãe, falei demais e dei com os burros n’água. O sucesso subiu na minha cabeça e abriu o meu bocão que se encheu de mosca. Também, com aquela ideia de fazer limpeza com a língua só poderia dar nisso. 

Sérgio Barbosa

sergiobarbosa19@gmail.com

Batatais

*

LIXO EXPLÍCITO

As declarações vergonhosas do deputado Arthur do Val, do Podemos, sobre as mulheres ucranianas que estão tentando desesperadamente proteger as suas crianças contra a agressão russa, não foi certamente “um erro, em um momento de empolgação”. Mostram que alguns dos nossos políticos não possuem o mínimo de caráter e classe, além da habitual incompetência e corrupção. Sem-vergonhice é muito pouco!

Omar El Seoud

elseoud.usp@gmail.com

São Paulo

*

ARTHUR DO VAL

Se já não bastassem cafajestes na nossa política, mais um se revelou. Não é isso que vamos aceitar para governar São Paulo.            

Ricardo Hanna 

ricardopapi@bol.com.br

São Paulo

*

DESPREZÍVEL

O desprezível deputado estadual Arthur do Val (Podemos-SP) agora age como todos da escória de canalhas e de indignos como ele. Chora, lamenta e pede desculpas por insultar e debochar das mulheres ucranianas. O sujeitinho é um lixo. Os cidadãos de bem estão fartos de tipos decaídos como o deputado Do Val. Machistas e intolerantes que adoram jogar as patas imundas em mulheres. Aguardemos as severas providências do partido dele. Presidido, aliás,  nacionalmente, pela deputada federal por São Paulo Renata Abreu.   

Vicente Limongi Netto

limonginetto@hotmail.com

Brasília

*

DEPUTADO MALCHEIROSO

Ao retornar da Ucrânia, tentando justificar o “batom na (suja) cueca”, o linguarudo exibicionista deputado Arthur do Val, vulgo Mamãe Falei, mais se afundou no fétido mar que habita. Acusando empolgação e o consequente descontrole da libido, digno de um adolescente desmamado, apelou para as dificuldades enfrentadas no pouco tempo de viagem. Entre elas, que estava cheirando mal, pois havia três dias que não tomava banho! Arthur, o malcheiroso odor exalado vem de dentro. Da sua boca, da sua mente, do seu coração e do seu caráter. Cale-se, desde já! Desculpas, não tiram a culpa!

Celso David de Oliveira

david.celso@gmail.com

Rio de Janeiro

*

PODRIDÃO

Sergio Moro no mesmo partido do tal Mamãe Falei? Com certeza, tem alguma coisa muito mais podre na política brasileira do que se possa imaginar!  

Frederico Fontoura Leinz

fredy1943@gmail.com

Rio de Janeiro

*

CORTE DE IPI

O presidente da Fiat diz que corte do IPI não significa redução de preço dos veículo. Eu tinha certeza de que esta redução não chegaria ao consumidor final, seria embolsada pelos industriais aumentando o seu lucro. Desde a aprovação da desoneração da folha de pagamentos uma coisa ficou clara: o que os empresários querem é pagar menos impostos, para aumentar os seus lucros!

Renato Maia

casaviaterra@hotmail.com

Prados (MG)

*

SEM FESTEJAR PIB CRESCE 4,6%

Um PIB de 4,6% seria comemorado em qualquer País do mundo. Porém, esse nível de crescimento, ou de R$ 8,7 trilhões, em 2021, do Brasil apenas tira a Nação da estagflação. As perspectivas para este ano são ruins. Se especialistas já apontavam para um crescimento de zero a 0,5% neste ano, com essa insana guerra de Vladimir Putin, contra a Ucrânia, sabe Deus o que poderá ocorrer. Entre 34 países, o PIB do Brasil ficou em 21º lugar. Só para nossa inveja, na América do Sul, o Peru teve crescimento de 13%, a Colômbia de 10,7%. Enquanto a Índia cresceu 8,2% e a China, 8,1%. Essa penúria econômica e social do nosso país vem em razão da medíocre gestão de Jair Bolsonaro.  Nos quatro anos deste governo o País terá um dos piores PIBs médios da nossa história. Ou seja, com PIB de 1,2% em 2019, queda de 3,9% em 2020, mais positivo de 4,6% em 2021, e provável 0,5% em 2022, a média de crescimento sob o governo de Bolsonaro, será de um minúsculo 0,51%. Não por outra razão que o desemprego é alto, idem a pobreza, e é baixo nível de investimentos, etc. Só para ter uma ideia do prejuízo com esse crescimento baixo, que vem desde os tempos da gestão de Dilma Rousseff (PT), a distribuição de renda ruiu. Com o PIB de R$ 8,7 trilhões, por habitante é o equivalente a R$ 41 mil, ou em torno de US$ 8 mil. Já a Coreia do Sul, que na década de 1970 era mais pobre que o Brasil, por investir pesado na educação, ciência e tecnologia, hoje tem um PIB per capita de US$ 31 mil, ou de R$ 155 mil.  Para piorar, com essa falta de governo, convivemos com uma inflação perversa, que foi de 10,06% em 2021 e, em 2022, poderá chegar a 6,5%. E para tirar o fôlego dos investimentos das empresas e consumidores, a taxa Selic, hoje, de 10,25%, poderá, conforme afirmam especialistas, chegar até 13% neste ano. Festejar o quê?

Paulo Panossian

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.