Fórum dos Leitores

Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

14 de abril de 2022 | 03h00

Governo Bolsonaro

Viagra

No errático e autoritário desgoverno Bolsonaro em final de mandato, ocupado por mais de 8 mil militares em cargos públicos, soube-se que as Forças Armadas do Brasil adquiriram nada menos que 35 mil unidades de comprimidos de Viagra. Terá sido para levantar o moral das tropas? Francamente!

J. S. Decol

decoljs@gmail.com

São Paulo

*

Vergonha nacional

É uma vergonha o que está acontecendo com as nossas antigamente briosas Forças Armadas. O sofrido e enganado povo brasileiro, que não tem onde cair morto, está comprando para estes poderosos “servidores” fardados do governo, a milhões de reais, saídos dos nossos bolsos, próteses penianas, estimulantes sexuais, energéticos, bebidas alcoólicas finas e iguarias culinárias inimagináveis na nossa mesa. Nem nos tempos áureos da corrupção nacional se viu tamanho deboche e escárnio com o pudor público. É preciso que nos unamos nas urnas para extirpar definitivamente da política os malfeitores que com essas desonras e afrontas sangram o nosso espírito e o nosso coração.

Lauro A. C. Pinheiro

lauroaugusto.pinheiro10@gmail.com

Brasília

*

Ao Congresso, calmante

Dar verbas do orçamento secreto para “acalmar” os congressistas, como diz o presidente Bolsonaro, significa corrupção consentida pelo presidente? E este governo não tem corrupção...

Tania Tavares

taniatma@hotmail.com

 São Paulo

*

Educação

Desperdício

Estes dias meu filho me questionou por que recebeu seis canetas esferográficas azuis no material escolar do Estado. Achou que era um desperdício, pois era possível usar apenas uma quase o ano todo. Respondi que é melhor nós, contribuintes, recebermos esses materiais do que o governo tentar superfaturar na licitação do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) a compra de ônibus escolares, que seriam adquiridos por até R$ 480 mil, valendo no máximo R$ 270 mil. Expliquei a ele que, graças a este jornal, o pregão estava embargado.

Anderson Antonio Vidal

mesttrevidal@gmail.com

Suzano

*

Eleições 2022

Guerra de egos

Os partidos e candidatos da chamada terceira via não aprenderam nada com as eleições de 2018. Existe uma massa de eleitores que não quer nem Lula nem Bolsonaro, mas a guerra de egos dos pretendentes à Presidência da República, de onde poderia sair um nome de consenso para começar a trabalhar desde agora como opção a estes dois, não se definiu ainda. É a eleição mais importante de todos os tempos para mudar o rumo errado que o País tomou. Já se vislumbra uma tragédia no horizonte. O Brasil não vai aguentar mais um tranco deste.

Jane Araújo

janeandrade48@gmail.com

Brasília

*

Compromisso

Uma sugestão para os candidatos brasileiros a todos os cargos (presidente, governador, etc.): em todos os pronunciamentos, em particular naqueles em que houver a presença de vários candidatos (debates, por exemplo), declarem o compromisso irrestrito de aceitar o resultado das urnas. Esse gesto vai ajudar o eleitor a avaliar o real comprometimento do candidato com o regime democrático que todos juram defender (pero no mucho).

Luiz Otávio F. Gonçalves

luizfontenelleg@gmail.com

São Paulo

*

‘Uma boa história’

Literatura

Meu elogio à matéria A menina encantada por Casinhas de livros (Estado, 10/4, A24). Escrita com muita delicadeza, mas mostrando a força desta menina de Irecê (BA) e como podemos mudar o mundo. Precisamos de mais histórias assim, que nos fazem acreditar em dias melhores.

Sandra Regina da Cunha

sandrathomazcunha@hotmail.com

São Paulo

*

O melhor do Brasil

Como não se emocionar com um relato como o de A menina encantada por Casinhas de livros? Parabéns ao Estado, por buscar na imensidão deste nosso país histórias que nos fazem acreditar que o melhor do Brasil são os brasileiros e que há muito por fazer, mas também há muito já sendo feito.

Vilma Clementino

vilma.clementino@axpe.com.br

São Paulo

*

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

BANDIDAGEM

Causa asco à nação brasileira a atitude dos inspetores da Receita Federal, com seus salários privilegiados, fazendo greve branca para arrancar mais dinheiro de impostos dos cofres públicos, que oneram principalmente os desafortunados. Melhor que ninguém esses  marranos sabem da situação, mas não estão nem aí. Que se lasquem! Primeiro o meu e, se houver, o resto é seu.

Ademir Valezi

valezi@uol.com.br

São Paulo

*

MAIS GOLPES NA EDUCAÇÃO

Que barbaridade Bolsonaro faz com a educação! Agora são as escolas fake (Orçamento secreto foi usado para turbinar ‘escolas fakes’, 13/4, A10). Significa fazer de conta que está construindo milhares de escolas, mas só as está iniciando sem ter a intenção de terminá-las; ao contrário, inicia obras antes de finalizar as primeiras que também não serão acabadas, pois não existe dinheiro nenhum no Orçamento para tanto. Isso está acontecendo com 5.500 escolas! Será um cemitério de escolas que ficarão abandonadas pelo caminho nos grotões deste país com uma única finalidade: a de enganar a população mais humilde em troca de votos. Tudo isso com a ajuda e conivência dos que manejam o dinheiro em benefício próprio neste governo. Mas as crianças pobres jamais estudarão nelas. Esse é o governo Bolsonaro, especialista em fancarias e mentiras, jogando fora uma quantidade enorme de dinheiro público que poderia ser aplicado de fato em educação para o benefício de milhões de crianças e jovens. Mas o que importa para esse presidente e seus auxiliares que engendraram mais um golpe, o triste destino delas? É maldade demais, é falta de piedade demais, o que fazem com essa população proibida de ter uma vida mais digna e um destino promissor. É difícil assistir impotentes à tanta iniquidade mas que tem o poder de manter esse povo numa pobreza interminável! E é exatamente tudo o que eles querem, porque a pobreza rende votos e, quanto mais, melhor. O Brasil não merece isso. Nenhum país merece. Que triste! 

Eliana França Leme

efleme@gmail.com 

Campinas

*

CORRUPÇÃO AO VIVO

A corrupção é transmitida ao vivo. O Brasil inteiro assistiu às conversas corruptas no Ministério da Educação; todo mundo viu a cobrança de propina em barras de ouro, as Bíblias superfaturadas com as fotos dos pastores picaretas como se fossem santos; todos estão vendo as escolas superfaturadas que nunca sairão do papel pois o dinheiro foi 100% roubado. O Brasil inteiro assiste ao vivo à destruição da floresta amazônica ordenada pelo presidente Bolsonaro no primeiro dia de seu governo. O Brasil inteiro assistiu à catastrófica gestão da Saúde na pandemia e à tentativa frustrada de roubar bilhões na compra das vacinas. A chacina de Manaus foi transmitida ao vivo, todo mundo viu e ninguém fez absolutamente nada. O Brasil precisa acordar e reagir, está na hora do povo voltar para as ruas e mostrar que o País não pode continuar sendo o paraíso da corrupção, a Disneylândia da impunidade. Basta!

Mário Barilá Filho

mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

NA LAMA DA CORRUPÇÃO

Infelizmente, como bem retrata o editorial do Estadão (Governo fake, corrupção real, 12/4, A3), o governo de Jair Bolsonaro é, literalmente, corrupto. Somente nestas últimas semanas o jornal publicou fatos que demonstram como Bolsonaro, ao entregar o governo nas mãos do Centrão e outros amigos sem compostura, abriu desgraçadamente as comportas da roubalheira a céu aberto. O mais recente é de estarrecer: ao mesmo tempo em que nega verbas para concluir obras de 3.500 escolas, sem dotação orçamentária libera bilhões de reais para a construção de novas 2 mil, que em ano de eleição estão sujeitas também a serem abandonadas e seus recursos, desviados. Como os liberados para o ministro e líder do Centrão, Ciro Nogueira, construir 55 escolas, quando seu Estado, Piauí, possui 99 abandonadas sem perspectiva de conclusão. Assim atuaram também no superfaturamento da compra de ônibus escolares, para desviarem R$ 732 milhões. É bom lembrar que, se não fosse a CPI da Covid, esses vis iriam desviar R$ 1,6 bilhão na compra de vacinas que não chegariam ao País. Essa é a família Bolsonaro, especializada em rachadinhas, que continua demonstrando seu desprezo no uso de verbas públicas. Caso de polícia! E de impeachment também.

Paulo Panossian

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

‘NO MEU GOVERNO NÃO HÁ CORRUPÇÃO’

Quanto mais o presidente Jair Bolsonaro afirma que no seu governo não há corrupção, mais ele incentiva a própria corrupção. Na verdade, basta observar que os milhões de reais vindos do orçamento secreto só serão disponibilizados ao Piauí quando seus “beneficiários” se propuserem a dar início à construção de 52 novas escolas, sendo que muitas outras ainda nem foram concluídas. Afinal, no governo de Bolsonaro há ou não corrupção?

Júlio Roberto Ayres Brisola

jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

UMA LICITAÇÃO POR DIA

No governo, as fases da licitação pública incluem uma etapa preparatória interna para analisar a necessidade do pedido. Após a publicação do edital, e habilitação dos concorrentes, as propostas são julgadas e o vencedor, anunciado. Todo esse processo é iniciado mediante uma justificativa detalhada e a concordância do chefe responsável. Perguntar não ofende: seguiu-se todas essas etapas nas licitações das Forças Armadas na compra de Viagra, próteses penianas e Minoxidil, materiais empregados no tratamento contra a disfunção erétil e a calvície, respectivamente?

Omar El Seoud

elseoud.usp@gmail.com

São Paulo

*

BARROSO, LEWANDOWSKI E ATIVISMO POLÍTICO

Será que os senhores ativistas políticos do Supremo Tribunal Federal (STF) irão um dia trabalhar como ministros de uma Suprema Corte em prol do Brasil? Ou continuarão como eternos palestrantes e blogueiros políticos ativos nas redes sociais? Preocupa muito a fala de Luís Roberto Barroso com apoio de Ricardo Lewandowski, algo do tipo: nós vamos derrotar Bolsonaro, nós somos o bem! Independentemente de ser o Bolsonaro, Barroso perdeu a noção do que é democracia! E perdeu o respeito pelos votos dos que elegeram o atual presidente. Pergunto: os ativistas do STF conhecem a  Lei Orgânica da Magistratura Nacional (Loman)? E a Constituição federal? 

Ary Braga Pacheco Filho

ary.pacheco.filho@gmail.com

Brasília

*

DIA DO HUMORISTA

No Dia do Humorista, celebrado em 12 de abril, preocupou-me a concorrência que o saudoso Chico Anysio, até então o ícone do humor no Brasil, vem sofrendo dos ministros do STF. O Chico me fazia chorar e gargalhar de alegria pela inteligência e criatividade de seus personagens, alguns ainda inteiramente identificados com políticos e celebridades públicas de hoje. Diametralmente opostos, alguns insossos supremos juízes, ativistas desviados de função por conveniência política, com a boca torta em razão do mau uso do cachimbo estatal, fazendo vista grossa à credibilidade do STF, têm feito a República chorar de tristeza pelas suas pobres e enfadonhas comédias stand up nos centros de entretenimentos políticos mundo afora. Por justiça e de direito, tomando a parte pelo todo, não restam dúvidas de que o CEP do humor negro é o mesmo do STF. Parabéns pelo dia, excelsos e insípidos humoristas supremos!

Celso David de Oliveira

david.celso@gmail.com

Rio de Janeiro

*

O PETRÓLEO É NOSSO

O petróleo deve ser nosso: se alguém produz banana no seu sítio, vai consumi-la a preço de custo e não precisa se preocupar com o preço da banana no exterior. É uma tola ilusão acreditar que há concorrência no setor de petróleo. Ora, 84% das reservas estão na mão do cartel da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), que é quem dita o preço. Privatização total não funciona nesse setor.

Valério Bronzeado

valeriocostabronzeado@gmail.com

João Pessoa

*

BRASIL, POTÊNCIA DE ENERGIA SOLAR

Conforme informação do ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, o Brasil fechou o mês de fevereiro com a maior taxa de geração de energia solar da história. Isso é fundamental para a nossa entrada na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), assim como operacionalizarmos de fato o Programa Nacional de Redução de Metano e Resíduos Orgânicos (Metano Zero), nos tornando, assim, o primeiro país a tomar medidas concretas para tal realidade. Com isso, temos condições de em poucos anos nos transformarmos em uma potência de geração de energia limpa, com efeitos fortes para o nosso desenvolvimento socioeconômico.

José de Anchieta Nobre de Almeida

josenobredalmeida@gmail.com

Rio de Janeiro

*

CLASSE NÃO MÉDIA

Não se pode dizer que seja a totalidade, mas a verdade é que uma grande parte da classe média, bastante afeita ao consumismo, gosta de aparentar riqueza, percorrendo caminhos sociais próprios à classe mais abastada. Lula da Silva e Ciro Gomes estão certos. De outro lado, há sempre a considerar a renda per capita da verdadeira classe média brasileira que muito difere da dos americanos, o que já exclui de imediato a imitação. O desejo de consumir, na realidade, tomou conta da classe média brasileira, cujos membros optam sempre por um endividamento que leva à inadimplência e impõe sérios sacrifícios. Eis que viver medianamente deve ser o padrão da classe média, porque vida de rico só quando seus médios integrantes alcançarem a riqueza. E rico mesmo respeita muito o seu dinheiro.

José Carlos de Carvalho Carneiro

carneirojcc@uol.com.br

Rio Claro

*

ATÉ QUANDO?

A cidade de São Paulo, pela sua riqueza, importância e grandeza poderia ter a aparência  de uma Nova York, Paris ou outras lindas capitais europeias. Mas o que se vê por aqui são ruas sujas, esburacadas e malcheirosas, com lojas de aparência deterioradas e com moradores de rua dormindo em suas calçadas em plena luz do dia. Melhor nem falar da   gritante falta de segurança que apavora a todos. Muito triste, só para dizer o mínimo.

Maria Elisa Amaral

melisalf3175@gmail.com

São Paulo

*

SEMÁFOROS DE SÃO PAULO

A reportagem do Estadão sobre o furto de cabos dos semáforos em São Paulo (SP tem alta de 91% de casos de vandalismo ou furto de fios de semáforos, 12/4, A13), é mais uma esculhambação que tomou conta deste país ante a facilidade com que se rouba atualmente, inclusive nos órgãos públicos. Com a média diária de 21 equipamentos danificados, não resta dúvida que é demais. Certamente é árdua a tarefa impedir tais furtos em vista do número de semáforos existentes na cidade. Nossas autoridades poderiam combatê-los com mais eficiência nos depósitos de reciclagem onde os ladrões os vendem a preço vil.  Se desde 2019 a polícia apreendeu mais de 52 toneladas de fios, podemos aferir a grandeza dos danos causados ao erário. Lembro, porém, que a Prefeitura tem o seu poder de polícia e deveria exercê-lo de maneira draconiana contra esses estabelecimentos. A falha no combate a esse crime decorre do fato de as multas serem insignificantes diante do lucro obtido. Se atualmente não existe legislação para punições mais contundentes, como suspender a autorização de funcionamento por determinado período e multas mais elevadas, cabe aos nossos vereadores atualizá-la. Deveriam se dedicar às leis mais eficientes para o combate de tais crimes, em lugar de aprovar aquelas para datas comemorativas, como a Lei Ordinária n.º 17.700/2021, que instituiu o Dia de Pular Corda. Lembro quando ocorreu uma onda de postos de abastecimentos vendendo combustíveis adulterados. A situação só se resolveu quando os postos flagrados, além de multados, foram fisicamente bloqueados. Deveriam adotar tal medida agora com os ferros-velhos.

Gilberto Pacini

benetazzos@bol.com.br

São Paulo

*

FORA, ARTHUR DO VAL

Conforme noticiado, o Conselho de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou, por unanimidade, a cassação do mandato do famigerado deputado Arthur do Val (União Brasil) por ter dito em áudio vazado para seus amigos que "as mulheres ucranianas são fáceis porque são pobres". Enquanto se aguarda o julgamento definitivo pelo plenário, cabe dizer que o deputado é dispensável porque é boçal e pobre de espírito. Fora, do Val!

 

J.S. Decol

decoljs@gmail.com

São Paulo

*

JULGAMENTO DE ARTHUR DO VAL

É muito cômico assistir a um grupo de hipócritas, idênticos à passagem da Bíblia em que todos atiram pedras na mulher adúltera. O que vemos ali? Um monte de pecadores se arvorando de defensores de araque das mulheres. Façam-me o favor! Todos esses homens e mulheres que ganham oceanos de dinheiro e ficam o ano todo trabalhando só para seus interesses, quando surge um "escândalo", não pensam duas vezes e, fariseus que são, caem como hienas famintas sobre a carniça de um de seus colegas. Não estou defendendo o deputado Arthur do Val (Mamãe Falei), mas tenho nojo de seus colegas tão puritanos de araque e falsos moralistas. Vai ter fila no inferno.

Roberto Moreira da Silva 

rrbertomsilva@gmail.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.