Fórum dos Leitores

Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2022 | 03h00

Investigação da PF

‘Meu menino’

Ao destacar em manchete de primeira página o escracho – ‘Meu menino’, disse Ciro Nogueira sobre presidente do Cade, seu apadrinhado (14/4) –, o jornal Estado expõe com clareza que caciques de partidos políticos se consideram donos do Brasil, pois são eles que indicam os membros dos órgãos oficiais de controle das atividades de interesse público – como, neste caso, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), que investiga cartéis e avalia fusões bilionárias de empresas. Agora, completam essa tarefa enchendo os cofres dos partidos com uma montanha de dinheiro do povo para realizar campanhas eleitorais e se perpetuar no poder. É preciso acabar com esses desmandos, até para garantir um pouco de dignidade aos “meninos”.

José Elias Laier

joseeliaslaier@gmail.com

São Carlos

*

Governo Bolsonaro

Prioridades

Enquanto nosso mandatário vetou a compra de absorventes para meninas carentes, para o Exército, a Marinha e a Aeronáutica foram liberadas as compras de leite condensado, comprimidos de Viagra e próteses penianas. Só rindo.

Virgílio Melhado Passoni

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

Farmacopeia do governo

Por um lado, remédios para “acalmar” congressistas, por outro, algo para levantar o moral da tropa (a dosagem da aquisição é superior àquela recomendada para o tratamento da hipertensão pulmonar). É preciso ter o máximo cuidado para não inverter os fármacos durante o tratamento, sob pena de haver resultados indesejáveis.

Alexandru Solomon

alex_sol@terra.com.br

São Paulo

*

Pode, sim

“Eu não posso usar meu Viagra?”, questionou o vice-presidente Hamilton Mourão. Pode, sim, desde que tenha sido comprado com o seu dinheiro.

Robert Haller

São Paulo

*

Guerra na Ucrânia

Triste página

Os relatos das mulheres ucranianas estupradas pelas tropas russas lembram o horror das vítimas invisíveis que ficam sem voz na história oficial. No início de 1945, durante os meses finais da 2ª Guerra Mundial, as tropas soviéticas estupraram mulheres alemãs quando atacaram o regime nazista até a ocupação de Berlim. Uma onda avassaladora de suicídios de mulheres e de infanticídio de seus filhos se alastrou pela Alemanha diante da impossibilidade de fugir do país. Uma página esquecida da História.

Luiz Roberto da Costa Jr.

lrcostajr@uol.com.br

Campinas

*

Apelo ao papa

A fúria de Vladimir Putin, o Átila invasor e flagelo da Ucrânia, reclama uma visita do papa. Quem sabe a história de Roma se repete e os bárbaros se retiram?

Etelvino J. Henriques Bechara

ejhbechara@gmail.com

São Paulo

*

São Paulo

Carnaval de rua

Corretíssimas as colocações do editorial Direito dos foliões não é absoluto (14/4, A22), em face do autoritarismo, da prepotência e dos interesses que vêm impondo os ditos blocos de carnaval, que na verdade se tornaram empresas produtoras com lucros milionários, ocupando o espaço público e sequestrando os legítimos blocos e carnaval de rua. A Prefeitura de São Paulo colhe, agora, o que semeou em sucessivos carnavais, sempre cedendo às pressões dos empresários, em detrimento do interesse público e dos moradores da cidade, sob o pretexto de obtenção de “patrocínios” e movimentação da economia, cujos valores são ínfimos diante dos lucros que obtêm. Já que os blocos recebem contrapartidas do poder público, especialmente a cessão do uso das vias públicas, então deveriam ser obrigados a publicar seus balancetes e demonstrativos contábeis, bem como ter suas contas examinadas pela Câmara, por meio do Tribunal de Contas, assim teríamos uma discussão às claras sobre a organização e gestão do carnaval de rua.

Jaques Mendel Rechter

jaquesrechter@gmail.com

 São Paulo

*

Combustíveis

Sexta-Feira Santa

Em apenas um dia o preço dos combustíveis aumentou, em média, R$ 0,20 por litro. Foi a forma que poucos encontraram para comemorar a Sexta-Feira da Paixão, pelo lucro fácil e extorsivo.

Carlos Gaspar

carlos-gaspar@uol.com.br

São Paulo

*

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

ALESP

A ação da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) de cassar o mandato do deputado Arthur do Val, no âmbito de parecer uma entidade ética, é apenas uma cortina de fumaça para esconder sua total falta de atividade e propósito (Estado, 13/4, A13). O que a Alesp tem trazido de bom para o povo de São Paulo? Que ações efetivas foram tomadas para melhorias em geral na vida do contribuinte? Acredito que nada nestes últimos anos. Cassar mandato de deputado falastrão não significa muita coisa para nós, cidadãos.

André Coutinho

arcouti@uol.com.br

Campinas

*

CASSAÇÃO DE ARTHUR DO VAL

O deputado estadual (União Brasil) Arthur do Val, em vídeo gravado no início de março, ofendeu as mulheres ucranianas dizendo que “elas são fáceis porque são pobres” e outros absurdos imperdoáveis. Correto foi o Conselho de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) de aprovar parecer por “quebra de decoro” da cassação de seu mandato. Espera-se também que seja confirmado em plenário. E que sirva de exemplo para muitos desprovidos da moral e ética, que acham que o poder permite tudo, até ficar acima da lei e da Constituição.

Paulo Panossian

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

SE GRITAR ‘PEGA CENTRÃO’

O Brasil atingiu o fundo do poço, porém, desafia as leis da física para afundar ainda mais. O governo federal se transformou numa esbórnia. Vale tudo na republiqueta militar miliciana evangélica. Bíblias profanadas por vigaristas de quinta categoria, propinas em barras de ouro, ônibus escolares megafaturados e kits robóticos inúteis arrombam o fundo e o cofre da Educação, onde se instalou uma quadrilha igual ou pior do que aquela da Saúde, liderada por Ricardo Barros. Por todos os ministérios prolifera-se a mais nefasta vilania. É um Deus dará! Até as Forças Armadas viraram uma zorra total, onde se servem banquetes regados a salmão, picanha, cerveja, leite condensado e Viagra. Tudo no embalo de “se gritar ‘pega Centrão’...”, seu novo aliado “tático”.  A inflação e a desordem econômica avançam, sem que a imprensa incomode o ministro da Economia sequer com uma pergunta. Aqueles plantões na porta do antigo Ministério da Fazenda, tão comuns em governos passados, sumiram do noticiário, mesmo diante do desastre gerido pelo posto Ipiranga. Já o procurador-geral da República se esmera para ser o maior capacho da história. E bobos da corte abjetos ainda bajulam o mais medíocre presidente de todos os tempos. Que sina! Urge que todos aqueles que ainda têm juízo salvem o País desses deslumbrados alucinados, que batem nossas carteiras e gritam “pega ladrão!”.

Sandro Ferreira

sandroferreira94@hotmail.com

Ponta Grossa (PR)

*

PAÍS DO ETERNO ATRASO

O governo Bolsonaro não tem projeto algum para a educação, a cultura ou o meio ambiente. Bolsonaro só pensa em armas, sem apresentar uma proposta para modificar todo o escopo desta falida e indulgente legislação penal. Inexiste punição neste país para coisa alguma! Do outro lado, temos um ex-presidente que, pelo nível dos seus discursos, comprova que nada aprendeu com o tempo. Lula continua o mesmo obtuso ignorante que defende um ladrão de celular porque é pobre e merece ganhar um dinheirinho. O mesmo estúpido ignorante que sempre ataca a miserável e empobrecida classe média deste país. E o PT continua o mesmo partido atrasado e paleolítico em suas posições próprias de idiotas que vivem dentro de uma bolha ideológica fora de qualquer realidade social. Lula não tem estudo ou preparo para ser síndico de um prédio. O País ter que decidir entre a estupidez e o despreparo de um lado e a boçalidade ignorante de outro é uma infelicidade para qualquer povo ou nação.

Paulo Alves

pauloroberto.s.alves@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

BOLSONARO COM CERTEZA

A chance de Bolsonaro ganhar a eleição é enorme. Ele não governa, portanto o Centrão investe na certeza de poder continuar dividindo o dinheiro das emendas secretas para sempre. Com Lula, as raposas todas excitadas em poder atuar livremente mexendo no mesmo butim. Ou seja, ganhe um ou outro, tudo ficará como está. Enquanto isso, a terceira via, num ringue, disputa para ver quem morre por último. 

Cecilia Centurion

ceciliacenturion.g@gmail.com

São Paulo

*

A CORRUPÇÃO NA EDUCAÇÃO

Os governos sérios, transparentes e competentes costumam atribuir à educação a condição de máxima e absoluta prioridade e não área acessória. Nesses governos, o projeto educativo escolar vincula-se estreitamente ao projeto nacional e ambos desembocam em políticas públicas consistentes, sérias, efetivas e transparentes. O jornalismo investigativo do Estadão revela, entretanto, que no Ministério da Educação (MEC) de hoje parece ocorrer uma outra história. Nada edificante, muito pelo contrário. Traduzida num amontoado de práticas nefastas e classificadas como superfaturamento, desperdício de recursos públicos, escândalo, falcatrua, fraude, lambança, tráfico de influência, enriquecimento ilícito, gabinete paralelo, terceirização de responsabilidades, usurpação de função pública, promiscuidade entre público e privado. Um caos mais que perfeito. Até quando?

João Pedro da Fonseca

fonsecaj@usp.br

São Paulo

*

‘ALEA JACTA EST’

O presidente da República, senhor Jair Bolsonaro, tem sido criticado por seus discursos inflamados em que "solta o verbo", doa a quem doer e, olha, tem extravasado pouco diante de tantas injustiças que é obrigado a engolir em seco, quase que diariamente. Além de tudo, é fustigado pela Justiça na tentativa de fazê-lo jogar "fora das quatro linhas" para quem sabe um escorregão possa levá-lo ao impeachment, sonho de toda "companheirada" e afins. Mesmo com alguns defeitos, prefiro um Bolsonaro em estado bruto, sem lapidar,  mas  em máculas, "sóbrio"  sincero, a um ex-presidiário demagogo e hipócrita, condenado em três instâncias por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A manobra do Supremo Tribunal Federal (STF) que o deixa apto para disputar a eleição presidencial não apaga as suas máculas deixadas durante seus oito anos de mandato como presidente da República. Seus crimes foram julgados e sentenciados com provas robustas de sua participação. Os sites de pesquisas têm vastos arquivos com o passo a passo de como foi engendrado o ardiloso esquema e, se restarem dúvidas, basta consultar os arquivos perenes dos tribunais que o condenaram. Como se não bastassem todos seus delitos e, como diz o provérbio "uma desgraça nunca vem só", elegeu Dilma Rousseff, o "poste" e, deu no que deu: foi destituída do cargo por ter cometido crime de responsabilidade fiscal, as famosas “pedaladas". Ou seja, 13 anos atirados ao lixo. O que assusta é que pessoas inteligentes, de boa índole e princípios, que ajudaram a destituir a "presidenta" Dilma e soltar rojões quando Lula finalmente foi preso, hoje torcem para a volta de um meliante ao poder. Não terão sucesso pois o demiurgo de Garanhuns nutre tanta sede de vingança que o seu subconsciente sempre o trai e revela suas verdadeiras intenções, caso chegue novamente à Presidência. Em discursos camuflados, pois não pode sair às ruas, é recorrente em afirmações de que irá regulamentar a mídia e as redes sociais; que a classe média, hoje 100 milhões de pessoas, renda média de R$ 1,3 mil, "ostenta demais", que precisa de um limite; que uma TV basta para cada família; defende o aborto escancaradamente; e comprovou sua insanisade ao incentivar seus seguidores a mapear casas de deputados para incomodar suas mulheres e filhos. Essa é apenas uma amostra do que vem por aí. Até outubro sua mente doentia revelará mais detalhes de seu pérfido plano de governo.

Sérgio Dafré

sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

*

ABORTO

O pré-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT) afirmou que a declaração de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em defesa do aborto foi “estapafúrdia”, uma irregularidade, uma extravagância (Estado, 11/4, A6). Outra consequência grave do aborto: mata o feto em desevolvimento. Enquanto Lula, para caracterizar com mais evidênia sua ignorância, disse que, se for eleito, o assunto (aborto) será tratado como “questão de saúde pública”.

Antonio Brandileone

abrandileone@uol.com.br

São Paulo

*

JOVENS ELEITORES

Nossos jovens eleitores, de 16 a 18 anos, pela primeira vez irão votar. Procurem os mais velhos para se informar o que foi o mensalão em 2006 (os nascidos em 2004 ainda de fraldas), e o que foi o petrolão em 2016 (agora já crescidinhos e com 12 anos). A começar pela eleição, dependemos dos nossos jovens eleitores para que o Brasil se torne o dos nossos sonhos.

Humberto Schuwartz Soares

hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

*

FRITURA

No jantar para Lula realizado na segunda-feira, 11, na casa do emedebista Eunício Oliveira, o nome da candidata Simone Tebet foi servido em banho-maria, em bandejas de prata. É tolice e certa dose de masoquismo, teimosia e orgulho a senadora prosseguir na disputa presidencial como candidata do MDB. Ela própria sabe que não tem votos suficientes de apoio para maiores sonhos, nem mesmo dentro do partido dela.

Vicente Limongi Netto

limonginetto@hotmail.com

Brasília

 

*

ELEIÇÕES

Apesar de eu achar que não são ingênuos, Sergio Moro, Simone Tebet e Eduardo Leite estão sendo manipulados por motivos nada republicanos. Acorda, Brasil!

Luiz Frid

fridluiz@gmail.com

São Paulo

*

ATENTADO NOS EUA

O brutal atentado no metrô de Nova York, que deixou 23 feridos, faz parte de um triste histórico de fatos semelhantes que ocorreram nos EUA nestes últimos tempos. A liberdade de compra de armas que ocorre por lá certamente explica a ocorrência de ditas tragédias. Sabendo que 3% da população mundial tem problemas esquizofrênicos, essa facilidade permite com que esse percentual populacional adquira armas e cometa tais atentados quando surta em razão da patologia que possui.

José de Anchieta Nobre de Almeida

josenobredalmeida@gmail.com

Rio de Janeiro

*

FORÇAS ARMADAS

Armas de fogo são símbolos fálicos e podem ser usadas em um exercício nobre de masculinidade, como na luta das Forças Armadas ucranianas contra a tirania do russo Vladimir Putin e de sua soldadesca genocida. Essa afirmação não desconsidera as aguerridas mulheres ucranianas que, de armas em punho, também foram à luta. Já, no Brasil, o que se vê são Forças Armadas brochas, covardes, alienadas da pobreza e do sofrimento do povo, gastando milhões com Viagra e próteses penianas.

Túllio Marco Soares Carvalho

tulliocarvalho.advocacia@gmail.com

Belo Horizonte

 *

REPÚDIO E VERGONHA

É inacreditável que o presidente Bolsonaro esteja comemorando a guerra da Ucrânia e celebrando as eventuais vantagens econômicas para o Brasil. É indecente que o País seja governado por uma pessoa tão completamente despreparada para nos representar. O povo brasileiro se solidariza com a Ucrânia neste momento de dor e sente profunda vergonha de Jair Bolsonaro, assim como grande parte do povo russo se envergonha das atrocidades cometidas por Vladimir Putin.

Mário Barilá Filho

mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

RITA LEE E PELÉ

Rita Lee curada do câncer é notícia que traz muito alívio e alegria para os milhões de fãs da rainha do rock verde e amarelo (Estado, 13/4, C6). O País aguarda com incontida esperança o mesmo resultado para a cura do genial Rei do Futebol. Longa vida às suas majestades.

J.S. Decol

decoljs@gmail.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.