Fórum dos Leitores

Cartas de leitores selecionadas pelo jornal O Estado de S. Paulo

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

05 de maio de 2022 | 03h00

Eleições 2022

Europa desconvidada

Jair Bolsonaro “desconvidou” autoridades da União Europeia que viriam monitorar as eleições no Brasil. O convite, que havia sido feito pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foi considerado desnecessário pelo Palácio do Planalto, que deve ter entendido que poderiam descobrir as fakes e mazelas bolsonaristas lançadas contra as urnas eletrônicas. O TSE, posteriormente, cedeu e cancelou o convite. Em contrapartida, o Senado Federal deu o troco e prometeu que fará formalmente o convite para que o pleito seja observado pela comunidade europeia. Na verdade, foi mais um tiro no próprio pé de Bolsonaro. Afinal, é medo ou paúra? Ou ambos?

Júlio Roberto Ayres Brisola

jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

Roteiro

O jogo de Bolsonaro é cada vez mais evidente: vai seguir o roteiro de Trump de não aceitar a derrota na eleição. Fazer isso quando uma autoridade europeia confirma que foi tudo correto vai complicar nosso presidente. Conclusão: “desconvida eles”. Preparemo-nos para a agressão.

Aldo Bertolucci

aldobertolucci@gmail.com

São Paulo

*

Show em SP

Apoio a Lula

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria da Cultura, contratou por R$ 100 mil o show de Daniela Mercury para o evento do Dia 1º de Maio realizado na Praça Charles Miller. Um showmício, que é proibido pela lei eleitoral. Mas quem se importa com essa lei? Talvez o cidadão paulistano que não concorda que o dinheiro dos seus impostos seja usado de maneira tão explícita para fazer propaganda política.

Izabel Avallone

izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

Entrevista à ‘Time’

Despropósito

A matéria Lula diz à ‘Time’ que Zelenski ‘é tão responsável quanto Putin’ pela guerra na Ucrânia deixou-me com sérias dúvidas – talvez certeza – quanto ao estado de saúde mental do candidato à Presidência. Devo afirmar que fatos, tanto para o ex-condenado quanto para o PT, têm de tomar uma conotação a seu bel-prazer, caso contrário não passarão de fake news a golpear a democracia sui generis do PT e de seu celestial mentor. Na entrevista, Lula atribui a culpa pela guerra também aos EUA e à União Europeia, por não terem dissuadido a Ucrânia de sua pretensão de aderir à Otan. Quanto despropósito! É este o cara que, junto com o atual presidente da República, figura nas primeiras posições das pesquisas eleitorais para a Presidência. Esse estado de coisas se deve à pura apatia de uma terceira via que talvez não vingue. Definitivamente, Deus não é tão brasileiro como dizem.

Emmanoel Agostinho de Oliveira

eaoliveira2011@gmail.com

Vitória da Conquista (BA)

*

Guerra na Ucrânia

Novo Afeganistão?

Encorajado pelo desinteresse mundial pela invasão da Síria, e depois a anexação da Crimeia, Vladimir Putin invadiu a Ucrânia numa suposta Blitzkrieg que demoraria poucos dias para tomar Kiev e instalar um regime fantoche pró-Moscou. Não deu. Agora parece que os EUA estão enxergando uma oportunidade para derrubar os russos na Ucrânia, como aconteceu no Afeganistão com a antiga URSS. Joe Biden acabou de pedir US$ 33 bilhões para a Ucrânia, o que significa que está pensando numa sangrenta e longa guerra. De acordo com várias agências de análise de notícias, por exemplo, DirectReport, estima-se que a Rússia gastou cerca de R$ 7 bilhões apenas nos primeiros quatro dias da invasão em larga escala. Somente estas duas cifras são suficientes para alimentar 1 milhão de pessoas, três vezes ao dia, durante 4,4 meses, a custo de US$ 10 por refeição. Parafraseando Einstein, “duas coisas são infinitas: o universo e a crueldade humana. Em relação ao universo, não tenho certeza”.

Omar El Seoud

elseoud.usp@gmail.com

São Paulo

*

Operação Lava Jato

Cabral em Bangu

Quer dizer que Sérgio Cabral, condenado a mais de 400 anos (ninguém pode ser preso por mais de 30), que (parece) tinha um celular escondido e mais umas coisinhas na cadeia, foi removido para Bangu 1, enquanto Lula, condenado a mais de 20 anos, está por aí, lampeiro, e vai ser candidato a presidente da República? E cadê o processo de Lula que ia recomeçar em Brasília?

Helio Teixeira Pinto

helio.teixeira.pinto@gmail.com

Rio de Janeiro

*

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

DUPLA INTRAGÁVEL

O humor do eleitor é como o tempo, muda com frequência. As pesquisas apontavam vitória de Lula no primeiro turno, passou para o segundo e, agora, apontam crescimento do intragável Bolsonaro. A incontinência verbal do asqueroso Lula, que culpou Volodmir Zelenski pela guerra na Ucrânia em recente entrevista à Time, aliada a outras falas absurdas, está deixando o eleitor sem opção. Ter que optar por Bolsonaro ou Lula deixa o eleitor numa sinuca de bico. Se ficar o bicho come, se correr o bicho pega.

J. A. Muller

josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré

*

REELEIÇÃO?

As recentes declarações infelizes de Lula parecem não ter fim. Dentre tantas, declarou recentemente que o aumento da criminalidade está diretamente ligado à situação econômica do País, declaração que já foi desmentida, pois se sabe muito bem que o aumento do desemprego gera, sim, miséria, mas criminalidade é outra coisa. Agora, a revista Time desta semana publica entrevista em que ele diz que "Zelenski é tão responsável quanto Putin" pela guerra na Ucrânia, como se tensões políticas fossem motivo suficiente para um país invadir outro. A pergunta é: Lula deseja mesmo ser reeleito?

Luciano Harary

lharary@hotmail.com

São Paulo

*

‘TIME’

A revista Time perdeu o timing. Capa feia e banalizada com sujeito mal humorado, barba desalinhada. Vai encalhar. Uma capa do Brasil carnavalesco, alegre, trabalhador e belo, com Paolla Oliveira, Iza ou Sabrina Sato, ficaria infinitamente melhor. Esgotaria nas bancas.

Vicente Limongi Netto

limonginetto@hotmail.com 

Brasília

*

PERGUNTAS SEM RESPOSTAS

O presidente Bolsonaro está caminhando para o fim do seu mandato sem ter dado sequer uma entrevista digna. Bater boca com os apoiadores no cercadinho do Planalto não constitui uma entrevista. Bolsonaro sempre encerra a conversa ao primeiro sinal de perguntas que não lhe agradem. Seria ótimo se o País pudesse questionar Bolsonaro como o Exército está questionando o processo eleitoral (Militares fazem 88 questionamentos ao TSE e repetem discurso de Bolsonaro, 4/5, A10). O presidente Bolsonaro, ao que tudo indica, só irá responder a perguntas sobre o seu catastrófico governo quando estiver sendo interrogado em alguma corte de Justiça. Aí, ele não poderá sair batendo o pé para fugir das perguntas inconvenientes.

Mário Barilá Filho

mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

TSE

"Em 88 perguntas ao TSE, militares repetem discurso de Bolsonaro", em síntese essa foi a manchete de alguns parciais matutinos da velha mídia, em 4/5. Para eles, não poderia ser diferente, certo? Sem saber quais foram essas perguntas, qualquer patriota de bom senso, antenado com a tendenciosa postura dos nebulosos e linguarudos dirigentes da Corte eleitoral superior, ratificaria as perguntas com acréscimos de outras nem tão técnicas, evidentemente. Como entender o convite do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a órgãos internacionais, desapegados funcionalmente dessa competência, para fiscalizar o certame de outubro próximo, criando, em contraponto, dificuldades e barreiras para o acompanhamento do processo eleitoral pelos referidos militares, doutores especialistas em tecnologia da informação, cibersegurança e afins, formados pelo Instituto Militar de Engenharia (IME) e Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), instituições de escol, de notório respeito internacional pela qualidade de seus formandos? Pelo andar da carruagem, interessa ao TSE manter o tempo instável, sujeito a chuvas e trovoadas até outubro? Por quê? Com a palavra, os ativistas militantes ministros Fachin, Alexandre de Moraes, Barroso e Lewandowski.

Celso David de Oliveira

david.celso@gmail.com

Rio de Janeiro

*

QUESTIONAMENTOS

Os 88 questionamentos ao TSE feitos pelos militares são a comprovação de que eles querem, assim como Bolsonaro, um golpe. Querem de volta a ditadura militar e sonham em comandar, mandar matar, prender e torturar, como fizeram nos anos de chumbo.

Marcos Barbosa

micabarbosa@gmail.com

Casa Branca

*

VENDILHÕES DA DEMOCRACIA

Parabéns ao Estadão pelo editorial Vendilhões da democracia (4/5, A3). Leitura obrigatória de quem segue a história brasileira e vê com preocupação os rumos que ela parece estar tomando. Vale destacar: "A conveniência dos partidos, especialmente MDB e PSDB com o golpismo de Jair Bolsonaro, é muito perigosa. Tolera-se o intolerável". Onde estão os verdadeiros brasileiros, que deixam o atual ocupante do poder e seus asseclas se apoderarem da nossa bandeira para pregarem verdadeiros atos antidemocráticos e subversivos? Partidos, antes ligados às lutas democráticas, agora orbitam grupos golpistas.

Éllis A. Oliveira

elliscnh@hotmail.com

Cunha

*

MDB E PSDB

A adesão do MDB e PSDB ao bolsonarismo não deveria causar espanto ou ser vista como novidade (Estado, 4/5, A3). A matéria bruta de que são feitos esses dois partidos é também calcada em figuras como Michel Temer, de um lado, e Aécio Neves, de outro. Arquitetos do golpe que retirou Dilma Rousseff do poder, apenas almejam o alimento de si próprios fomentando outros monstros. Veja que ambos os partidos nunca fizeram oposição ao atual desgoverno, o que talvez tenha levado figuras históricas de seus quadros a saírem dessas agremiações, defenderem candidaturas à esquerda ou mesmo se silenciarem.

Adilson Roberto Gonçalves

prodomoarg@gmail.com

Campinas

*

DESINDUSTRIALIZAÇÃO

Sobre o artigo Para reverter a desindustrialização (4/5, B2), no meu entender, provavelmente não haverá volta para a queda da atividade industrial no Brasil, tendo em vista que é mais fácil ir à Brasília pedir subsídios, reservas de mercado, isenções e protecionismo do que perder tempo com questões como inovação, produtividade e competitividade vis-à-vis ao que é produzido em outras nações. Fala-se como um mantra que, da porta da fábrica para dentro, a indústria brasileira é competitiva internacionalmente, mas se desconhece qualquer estudo sério nos últimos anos que comprove essa afirmação, apresentando de forma isenta dados, fatos e pesquisas em relação aos nossos concorrentes em nível internacional. Se essa afirmação fosse verdadeira e espelhasse a realidade atual, teríamos, por exemplo, bem mais patentes industriais e produtos inovadores sendo lançados no nosso enorme mercado interno, não é mesmo? Tristes trópicos.

Fernando T.H.F. Machado 

fthfmachado@hotmail.com

São Paulo

*

DIA DAS MÃES

Se considerarmos a atual economia, as vontades políticas e as decisões jurídicas, teremos neste ano somente promoções de beijos e abraços emocionados para todas as nossas mães. Com certeza será um dia com muito amor para quem merece e muitos impostos e gastos para quem precisa.

 

Carlos Gaspar 

carlos-gaspar@uol.com.br

São Paulo

*

CENÁRIO ECONÔMICO

A informação de que desde o início do presente ano houve uma queda de investimentos estrangeiros de R$ 7,7 bilhões em nossa Bolsa de Valores é muito preocupante. O déficit tem várias causas em razão da economia global, como a pandemia e a guerra na Ucrânia, mas a situação interna de nossa política é uma das principais. Esperemos que com as eleições de final de ano surjam novas e éticas lideranças que consigam dar solução adequada aos atuais problemas que enfrentamos, para que no próximo ano tenhamos condições de voltar ao processo de desenvolvimento que necessitamos rumo à construção da grande nação que tanto sonhamos e temos condições de ser.

José de Anchieta Nobre de Almeida

josenobredalmeida@gmail.com

Rio de Janeiro

*

FORA, CAMILO CRISTÓFARO

O áudio vazado durante uma sessão da Câmara Municipal de São Paulo com a infeliz, condenável e abominável fala do vereador Camilo Cristófaro (PSB-SP) – "Olha só, lavando a calçada, isso é coisa de preto!" (Estado, 4/5, A12) – merece rigorosa apuração e condenação da corregedoria da Casa. Com efeito, sua inadmissível e imperdoável frase é coisa de branco racista, que deve ser de imediato desligado para sempre da política. Fora, Cristófaro!

J. S. Decol

decoljs@gmail.com

São Paulo

*

SEGURANÇA

Inacreditável. No Brasil de maio de 2022, vi o governador de São Paulo falar para a polícia atirar em bandido que aponta a arma. Parece piada ou novela de Dias Gomes. O bandido mata o cidadão. Então o policial é obrigado a defender o cidadão e não pode atirar? Só mesmo em um país em que o hospício é a Justiça maior.

Roberto Moreira da Silva

rrobertomsilva@gmail.com

São Paulo

*

MOTOBOYS BANDIDOS

Para inibir a ação dos bandidos, sugiro que os capacetes sejam fabricados com material transparente, para facilitar a identificação dos mesmos pela polícia.

Mário Lúcio Barbosa

mariolucio.barbosa@yahoo.com.br

São Paulo

*

OS EGOÍSTAS

Os liberais gostam do Estado quando ele garante em lei o direito de propriedade e fornece um serviço de segurança gratuita. Mas eles odeiam o mesmo Estado quando têm que pagar impostos e ajudar os pobres. São individualistas, mesquinhos e egoístas.

Francisco Anéas

franciscoaneas66@gmail.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.