A queda sem precedentes do PIB do G-20

No segundo trimestre de 2020, em reposta às medidas para conter o coronavírus, o PIB do G-20 ficou 6,9% menor

Notas & Informações, O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2020 | 03h00

Comparados com o impacto da covid-19, talvez pareçam amenos os efeitos da crise financeira global de 2008-2009, que mostrou fragilidades do sistema bancário mundial numa economia globalizada e provocou pânico em muitos mercados. No primeiro trimestre de 2009, quando a crise que levou ao encerramento de atividades de tradicionais instituições financeiras internacionais atingiu seu auge, o Produto Interno Bruto (PIB) das 20 maiores economias do mundo, que formam o G-20, encolheu 1,6%. Era, na época, a demonstração de que nem as economias mais sólidas e organizadas estavam a salvo de um evento que espalhou suas consequências rapidamente, ignorando fronteiras e mecanismos nacionais de regulação do sistema financeiro.

No segundo trimestre de 2020, como consequência das medidas tomadas em escala mundial para conter a disseminação do novo coronavírus, o PIB do G-20 ficou 6,9% menor do que o do trimestre anterior, na mais acentuada queda já registrada nas maiores economias do planeta, de acordo com estudo da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Das 20 maiores economias do mundo, a da Índia foi a que apresentou o pior resultado, com redução de 25,2% em relação ao primeiro trimestre. O segundo pior resultado foi o do Reino Unido, cujo PIB encolheu 20,4% entre o primeiro e o segundo trimestres deste ano. O PIB brasileiro caiu 9,7%, resultado igual ao apresentando pelo alemão.

O único país do grupo a mostrar resultado positivo é a China. No segundo trimestre, o PIB chinês cresceu 11,5% na comparação com o trimestre anterior. Primeiro país a ter sua vida econômica e social afetada pela pandemia do novo coronavírus, que começou lá, a China foi também o primeiro a sair da crise. O desempenho chinês evitou que o PIB total do G-20 tivesse queda ainda mais intensa no segundo trimestre. O PIB dos demais 19 países do G-20 registrou queda de 11,8% no período.

Na comparação com os resultados de 2019, o tombo é ainda mais impressionante. O PIB do G-20 do período abril-junho de 2020 é 9,1% menor do que o de igual período do ano passado. Novamente Índia (-23,5%) e Reino Unido (-21,7%) tiveram o pior desempenho. No Brasil, o PIB do segundo trimestre de 2020 foi 11,4% menor do que o de 2019.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.