Brasil amplia a liderança no mercado de café

Em momento que a produção mundial cai, a produção brasileira deve crescer pelo menos 15% este ano

Editorial Econômico, O Estado de S.Paulo

08 de março de 2020 | 05h00

O Brasil deverá fortalecer ainda mais sua liderança na produção mundial de café. Estima-se que na presente safra de 2020 a produção mundial, consideradas as espécies arábica e conilon, deverá alcançar 169,3 milhões de sacas, quantidade 3% menor do que a da safra anterior. Já a produção brasileira, que poderá ficar entre 57,2 milhões e 62,0 milhões de sacas, deve registrar aumento entre 15,9% e 25,8% em relação à safra anterior, de acordo com o Sumário Executivo – Café de fevereiro, elaborado pela Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Isso significa que o Brasil responderá por cerca de 35% da produção mundial. O segundo maior produtor do mundo, o Vietnã, com 32 milhões de sacas, responderá por 19% do total mundial. O terceiro colocado é a Colômbia, com produção de 14 milhões de sacas e 8,3% do volume mundial.

Particularmente expressivo será o aumento da participação do Brasil na produção mundial do café da espécie arábica. Na presente safra mundial, deverão ser colhidos 95,8 milhões de sacas dessa espécie, ou 56,6% da produção total. Com área plantada de 1,52 milhão de hectares e produtividade média de cerca de 30 sacas por hectare, a produção brasileira de café arábica deve ficar entre 43 milhões e 46 milhões, cerca de 46% da produção mundial. Na safra anterior, a participação brasileira foi de 33%.

Minas Gerais continua sendo o principal Estado produtor de café arábica do País, com produção prevista de cerca de 31 milhões de sacas, o que representa cerca de 70% da produção brasileira e 32% da produção mundial. Isso significa que, só de café arábica, o Estado de Minas, isoladamente, produzirá praticamente a quantidade total que o segundo maior produtor mundial de café, o Vietnã, alcançará na atual safra.

A produção mundial de café conilon está estimada em 73,6 milhões de sacas, ou 43,4% da produção total. O Vietnã é o maior produtor dessa espécie (31 milhões de sacas, ou 42% da produção mundial). Para essa espécie, a área plantada no Brasil na safra corrente é de 371 mil hectares, com produtividade média de 41 sacas por hectare. Assim, a produção brasileira de café conilon deve ficar entre 14 milhões e 16 milhões de sacas, cerca de 20% da produção mundial. O Espírito Santo responderá por cerca de 66% da produção brasileira dessa espécie.

Tudo o que sabemos sobre:
café

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.