Clima favorece e safra de grãos deve ser recorde

Projeções para a produção de soja e milho, principalmente, levaram a estimativa da próxima safra de grãos a um novo recorde histórico, de 251,1 milhões de toneladas

Notas & Informações, O Estado de S.Paulo

13 de fevereiro de 2020 | 04h00

As projeções para a produção de soja e milho, principalmente, levaram a estimativa da próxima safra de grãos a um novo recorde histórico, de 251,1 milhões de toneladas. De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que acaba de divulgar seu quinto levantamento para a safra 2019/2020, “o que marca esta previsão são as boas condições climáticas que favorecem a recuperação das lavouras, abatidas na última temporada pela estiagem nos Estados de maior produção”.

Se essa previsão se confirmar, o volume total de grãos será 3,8% maior do que o da safra anterior. Para a área semeada, a expectativa é de que sejam utilizados 64,8 milhões de hectares, com variação positiva de 2,5% em relação à área utilizada na safra passada. Desse modo, haverá novo ganho de produtividade, que deve passar de 3.825 para 3.873 quilogramas por hectare. Os resultados da produtividade mostraram grandes oscilações na safra de 2015/2016 (para baixo) e de 2016/2017 (para cima), mas os números recentes recolocam a evolução desse indicador na rota de crescimento que se observa desde o início do século.

Também nas últimas décadas do século passado a produtividade evoluiu de maneira constante e rápida. Esse desempenho, que vem se mantendo no século 21, colocou o Brasil entre os maiores produtores de alimentos do mundo sem comprometer o equilíbrio ambiental. Tecnologia, modernização de equipamentos e de métodos de cultivo e de gerenciamento e conhecimento dos mercados estão entre os fatores que propiciaram essa notável evolução.

É o campo, por isso, que, mesmo em períodos de crise, vem assegurando resultados positivos bastante satisfatórios das contas externas do País, por meio de expressivos saldos em sua balança comercial.

A produção de soja deve alcançar 123,2 milhões de toneladas, um novo recorde histórico. As lavouras que estão sendo colhidas mostram boa produtividade. A produção de milho, de sua parte, deve alcançar 100 milhões de toneladas, resultado em boa parte impulsionado pelas boas cotações no mercado. O arroz está entre as culturas beneficiadas pelas condições climáticas, especialmente no Rio Grande do Sul, responsável por mais de 80% do consumo nacional. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.