O recorde das exportações do agronegócio

Em março, exportações do setor alcançaram o valor recorde de US$ 11,57 bilhões; resultado é 28,6% maior do que o registrado no mesmo mês do ano passado

Notas & Informações, O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2021 | 03h00

Pela primeira vez na história as exportações do agronegócio no mês de março ultrapassaram, neste ano, os US$ 10 bilhões. Estatísticas da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) mostram que, no mês passado, essas exportações alcançaram o valor recorde de US$ 11,57 bilhões. O resultado é 28,6% maior do que o total exportado em março do ano passado, de US$ 9,0 bilhões.

O recorde mensal resulta tanto do aumento dos preços dos produtos exportados, em média de 8,7% na comparação com as cotações de um ano antes, como da expansão da quantidade exportada, de 18,3%. São duas indicações de que a demanda mundial por esses produtos se mantém aquecida após a fase inicial da pandemia de covid-19.

Curiosamente, apesar do apreciável crescimento das vendas em março, a fatia dos produtos do agronegócio no total exportado pelo País caiu, porque também os preços de outros itens que compõem a pauta de exportações tiveram alta expressiva no mercado mundial.

No mês, os produtos de maior destaque foram os do complexo soja, com as exportações tendo alcançado US$ 1,66 bilhão. Segundo o Mapa, as condições climáticas da safra 2020/2021, com excesso de chuvas, provocaram atrasos na colheita em janeiro e fevereiro, o que concentrou os embarques em março.

O setor de carnes também alcançou resultados expressivos, com o recorde de US$ 1,60 bilhão no mês, alta de 16,1% em um ano. A China foi o principal responsável pelo aumento das exportações de carne bovina e suína.

A China é, destacadamente e há vários anos, o principal cliente do agronegócio brasileiro. Nos 12 meses encerrados em março, a China comprou produtos agropecuários do País no total de US$ 34,62 bilhões. Esse valor, 9,9% maior do que dos 12 meses imediatamente anteriores, corresponde a um terço, ou 33,5%, do total das exportações do setor.

O segundo maior importador, os Estados Unidos, adquiriu US$ 7,22 bilhões nos 12 meses até março, 4,6% mais do que nos 12 meses anteriores. O total adquirido por cada um dos principais importadores dá a real dimensão da importância deles para o agronegócio brasileiro e para o comércio exterior do País.

Tudo o que sabemos sobre:
agropecuáriaexportaçãoagricultura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.