Cartas

Lula e seus asponesOs gestos dos dois aspones do Lula sobre a tragédia em Congonhas, mostrados ao Brasil pela TV, representam muito bem o nível rasteiro e vingativo do governo do PT. Foi possível decifrar pela leitura labial que o aprendiz do aspone-mor pronunciou, dirigindo-se a quem criticou o governo, uma expressão das mais chulas. O velho aspone tremia na hora de dar entrevista a uma TV. Há muito se sabe que alguns ''''petistas" estão transformando o Brasil numa propriedade privada, visando somente o enriquecimento pessoal, e daí a tripudiar dos familiares e das vítimas do acidente da TAM não é de estranhar. Perdeu-se totalmente o respeito por tudo e por todos. Só interessa o poder. O País está sem rumo, não há governo, só discurso demagógico. Depois que a poeira baixar, tudo continuará como dantes, no... Palácio do Planalto. Relaxa e... Incompetência total. Eu já sabia, dias piores virão. Tudo o que começa mal termina mal...SIDNEY MACHADOsidneymachado58@hotmail.comApiaíNão consigo entender a postura de um ministro de Estado se regozijando ante uma situação de dor, de tristeza, de revolta pelo que tem acontecido. É uma desfaçatez! Esse senhor deveria ser demitido sumariamente, assim como o sr. Waldir Pires, que chega ao cúmulo de reclamar em público sobre seu salário. E o comandante da Aeronáutica, sempre ausente, ora viajando para a França, ora sobrevoando São José dos Campos. Esse assessor presidencial, ao fazer gestos obscenos, reflete a ira desse governo incompetente, inoperante, que sobrevive à custa do Bolsa-Família, comprando votos, e com pessoas que sempre se serviram do poder pelego dos sindicatos para sobreviverem. O sr. luiz inácio (em minúsculas mesmo), pelo que vejo, está sem rumo, inventando PACs para gastar mais e nada fazer. E dona Dilma, como sempre, falando na terceira pessoa - estamos verificando, estamos analisando -, mas nada responde. Estamos no mato sem cachorro.VALTER FERRIvasf56@estadao.com.brSão PauloSe houvesse um Prêmio Nobel para deselegância, escárnio e desrespeito à dor dos brasileiros atingidos direta ou indiretamente pela trágica queda do Airbus da TAM, este iria para Marco Aurélio Garcia. O assessor especial do presidente Lula foi flagrado ao fazer um gesto extremamente grosseiro em palácio, no pleno exercício de suas funções. É claro que, seguindo a linha habitual, procurou desclassificar os que o flagraram, mas não há conserto possível para o que foi registrado. Seria bom que os membros do governo procurassem ter um mínimo de cuidado com o que falam e fazem, já que o nosso país não é uma lata de lixo.SONIA KNOPFsoniak@weba.comSão PauloEsse infeliz estafeta do PT demonstra com gestos o que essa gentalha que tomou o poder no Brasil pensa dos 50% que foram muito bem representados pelos cariocas com suas recentes vaias.GUTO PACHECOdaniguto@uol.com.brSão PauloCondecorado por quê?Numa solenidade militar, a Aeronáutica condecorou ontem Milton Zuanazzi com a Medalha Santos-Dumont, "por relevantes serviços prestados à Força Aérea". Mas esse senhor é o presidente da Anac, aquela mesma que não toma nenhuma providência contra o apagão aéreo. E, tendo sido entregue apenas três dias após o acidente da TAM em São Paulo, essa entrega de medalha pareceu um tipo de deboche. Alguém poderia, por favor, me dizer quais foram os "relevantes serviços" que esse indivíduo e sua famigerada agência prestaram à FAB e ao País?DANIEL ROGÉRIO MACHADO DE AVILAmagodaniel@terra.com.brPorto AlegreO que nós, "o povo", não entendemos é por que ainda se mantêm em seus postos os srs. José Carlos Pereira, presidente da Infraero; Waldir Pires, ministro da Defesa; e Milton Zuanazzi, presidente da Anac. Presidente Lula, são os compromissos políticos? Presidente Lula, não precisa explicar muito, demita e ponha outros no lugar, mas faça alguma coisa, pelo amor que tem por este país - e nós sabemos que tem.NILCEU SAITOsaito@rstravelclub.com.brSão PauloLutoLoredano, em 19/7 (A2), mais brilhante que nunca, trouxe o sinal do que podem fazer os brasileiros que rejeitam esse governo petista. Para demonstrar nosso repúdio pelas ruas, em vez de caras pintadas, vamos usar luto nas nossas roupas. Não por um dia ou uma semana, mas até o fim da lamentável "era Lula". Um protesto simples e inteligente, como é o trabalho de Loredano. Assim, todos os dias, nas mangas ou na golas de nossas roupas, vamos gritar nossa vergonha, nosso protesto e nosso inconformismo. Até o fim desse desgoverno lamentável.JOSÉ CARLOS B. PIRESjcbpires@uol.com.brSão PauloTriste realidadeA leitora sra. Antonia Santos (E os outros?, 19/7) escreveu questionando por que FHC não foi responsabilizado pelo acidente do Fokker 100 da TAM em outubro de 1996. Nota-se que seu grau de desinformação é bastante grande. Sra. Antonia, neste outro fatídico acidente, a causa foi uma peça mecânica chamada reverso, que se abriu durante a decolagem. O que o ex-presidente FHC teria que ver com isso? Talvez se ele fosse sócio ou dono da Northrop, empresa fabricante do tal equipamento. Quanto ao outro questionamento, talvez FHC não tenha investido tanto na Infraero, no DAC e em outros órgãos, porém temos as seguintes certezas: 1) Voar, naquele período, era mais seguro; 2) com exceção do acidente da TAM, não me lembro de nenhum outro acidente tão grave e que tenha relação com a infra-estrutura aeroportuária brasileira; 3) sob a gestão do saudoso ex-presidente FHC, foi aprovado e investido um valor significativo no Sivam, que teve impacto direto no Cindacta e, conseqüentemente, na diminuição de pontos sem cobertura de rádio e comunicação com as torres de controle; 4) os órgãos relacionados ao controle aéreo não estavam loteados com incompetentes, bem como toda a máquina estatal; 5) havia um ministro da Defesa, entre outras enormes diferenças entre um Governo e o atual (des)governo. Agora, um pouquinho mais informada, sugiro que a leitora faça uso regular das notícias contidas diariamente no Estadão e forme um juízo mais ajuizado. Só não enxerga quem não quer ver a triste realidade que estamos vivendo em todos os podres Poderes do Brasil.RENATO AMARAL CAMARGOnatuscamargo@yahoo.com.brSão PauloSe nada foi feito nos oito anos do governo anterior em relação a Congonhas, tampouco o foi pelo atual nestes quatro anos e meio. E veja a leitora sra. Antonia, Lula é o atual presidente. Ou será que, agora, os petistas e o governo atual vão querer também debitar esta trágica conta à tal "herança maldita"?CARLOS VICENTE BOCCIAcavibo@uol.com.brSão PauloSra. Antonia, se o presidente, à época do mencionado acidente, tivesse o menor resquício de culpa, os truculentos opositores de então jamais teriam deixado de fazer o costumeiro estardalhaço. Por outro lado, ele propiciou os meios para a necessária modernização que seu sucessor, por total incompetência, deixou de fazer. Essa é a razão por que sua carta ao Fórum é a única discrepante. Portanto, cabe-lhe um conselho: deixe de lado sua inconseqüente paixão petista e contribua para que o Brasil não tenha a mesma desdita do avião da TAM...LUIZ FERREIRA DOS SANTOSfersantos@desktop.com.brPresidente PrudenteEsclarecimentoEm relação à notícia publicada em 18/7 sobre a Superintendência em Rondônia e Acre, a Caixa Econômica Federal esclarece que a substituição funcional (de Juarez Woiciciekoski) decorre de renovação dos quadros técnicos. Foram feitas 15 mudanças em superintendências regionais. Quanto ao Instituto Paixão Amazônica, a Caixa informa que tem com ele cinco contratos, no programa de Crédito Solidário, em que as parcelas só são liberadas após a obra alcançar índice de construção previsto na etapa anterior.GABRIEL DE BARROS NOGUEIRA,assessor de imprensa da CEFBrasília

O Estadao de S.Paulo

21 de julho de 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.