Cartas

Roubando os mortosPilharam as vítimas do acidente da Gol! A coisa está passando dos limites.CESARE MOROSINImorosini@oi.com.brGuarulhosSe o governo se propõe a prender os mórbidos gatunos que pilharam os destroços do avião da Gol nos confins do Brasil - o que acho muito difícil -, a medida beira o ilusionismo e muita demagogia. Nem os saqueadores do nosso dinheiro, políticos e outros que tais que pilham o erário, que têm, aparentemente, domicílio conhecido e, lógico, vários CPFs, foram pegos até agora. Vamos acreditar que serão apanhados os lambaris? Bem, é até possível, porque são peixes pequenos. Tão pequenos como a ética tão alardeada pelos que estão no poder.RICIOTI COVESI FILHOricioti@uol.com.brSão PauloNão entendo a surpresa com o sumiço dos pertences das vítimas da tragédia do vôo 1907. Após a retirada dos objetos da selva de Mato Grosso, tudo foi reunido num galpão - em Brasília!FERNANDO BLANKdrblank@ig.com.brSão PauloCaso RenanBrigas entre bandidos e corruptos sempre acabam desse jeito: um entrega o outro. Aconteceu até entre irmãos (Collor) e, no fim, são sempre os mesmos: Renan, Lyra, Collor, Jefferson, Roriz et caterva. Todos amigos. Se ciscar um pouco, com certeza aparece mais coisa ainda! Só o "vaiado" nunca soube de nada!HUMBERTO BOHhubose@gmail.comSão PauloCarcará brasiliensisMais uma vez, o presidente Lullalá demonstrou quão despreparado é para representar uma nação e um país que nos é caro. Mais uma vez, comprova o absoluto desrespeito com que trata as coisas e os símbolos que temos o maior orgulho em ostentar, ainda mais longe de casa. Refiro-me à Bandeira Nacional. Em seu passeio, digo, "viagem oficial" ao México, três coisas me chamaram a atenção: 1) A Bandeira do Brasil totalmente fora de padrão e medidas (cadê o cerimonial e os aspones que não viram isso? É claro que o ministro Celso Amorim estava mais preocupado em despachar os cubanos para as mãos do ditador); 2) o sr. presidente esqueceu de fazer reverência à sua própria Bandeira. Reverenciou a Bandeira mexicana (decerto mais importante) e ignorou a Bandeira do Brasil! Vilipendiou a imagem que, um dia, um ilustre brasileiro defendeu e honrou ao dizer que a Bandeira do Brasil não se curvaria a nação alguma (Rui Barbosa, o Águia de Haia, na Convenção de Haia - foi a única bandeira que não se curvou para o rei); 3) em contrapartida, o sr. presidente dispensou atenção e vibração maior à camisa da seleção mexicana. Fica a sugestão: Lula, vista a camisa ganha, assuma a posição de atacante... mas não volte! Creio que até a nação corintiana vai agradecer. E o "giro" pela América Central está só começando...M. ELEONORA SANTOSnorasam@terra.com.brSão PauloÉ Lula de novo!Na abertura do Pan, o sr. presidente Lula, para o gozo da oposição, foi vaiado, sem merecer, por uma grande maioria de desavisados, pois o investimento federal para o esporte foi o maior já efetuado no Rio de Janeiro, a Força Nacional atuou a contento e um presidente democrático recebeu a "ovação" com respeito e resignação! Onde estão esses mesmos senhores isentos de qualquer senso de ética e cidadania depois da bofetada tão doída e de brutalidade tão injusta? Depois do que fizeram não estão com vontade de chorar? Seria tanta a insensibilidade? Eu não acredito! O povo brasileiro é bom... e às vezes os bons ficam muito sujeitos a instigação! Pare com isso, povo. O presidente já criou mais de 10 milhões de empregos, mesmo com todas as intrigas. O Brasil está crescendo como nunca em 20 anos! Será que a doação da Vale do Rio Doce valeu a pena? Vou mais longe: Lula será presidente novamente! É a intuição que me persegue desde os 12 anos, estou com 66. Prática eu tenho!UBIRAJARA VIEIRA XAVIERubirajaravieiraxavier@yahoo.com.brTremembéSubserviência a CastroA decisão do governo brasileiro de repatriar os atletas cubanos que vieram participar do Pan, e que desejavam viver no Brasil, fere a Declaração Universal dos Direitos do Homem, em vários artigos, dos quais transcrevo apenas um. "Artigo 6.º - Todo homem tem o direito de ser, em todos os lugares, reconhecido como pessoa perante a lei." E então, OAB? Vai se calar? E o nosso Supremo Tribunal Federal não tomará nenhuma atitude diante dessa agressão ao nosso ordenamento jurídico? Não poderiam dar asilo político? Ganhamos a pecha de subservientes do governo cubano. Isso me faz lembrar Olga Benário, covardemente entregue ao regime nazista pelo governo de Getúlio Vargas. Acreditem ou não, o fato é que a silhueta vem tomando forma. Hugo Chávez, Evo Morales e, agora, Fidel Castro testam nossa reação diante de suas exigências que transgridem nossas leis, nossa democracia e nossa soberania. Somos subservientes a Fidel Castro? Só resta saber como esse governo tentará o terceiro mandato se falhar a manifestada intenção de convocar uma inovadora Constituinte.ALBERTO NUNESalbertonunes77@hotmail.comItapeviMais uma vez nosso governo providenciou para enlamear o nome do Brasil, deportando os atletas cubanos. Isto comprova que vivemos sob uma ditadura comunista, comandada por Fidel Castro. Foi só o caudilho caribenho ladrar e o nosso presidente correu para atendê-lo, condenando os dois atletas a cair nas garras de Castro. É incrível como nosso governo todos os dias arranja uma maneira diferente de envergonhar nosso país perante todo o mundo. É bom que nos cuidemos, pois daqui a algum tempo nós é que estaremos no paredón.ANTONIO FEBRONIOf4e90@hotmail.comRio de JaneiroFiquei indignado com a deportação dos dois atletas cubanos, que foram enviados de volta em jato particular fretado pelo governo de Cuba. Teoricamente, foram presos porque estavam sem seus devidos passaportes (os documentos deviam estar retidos no Consulado cubano, tanto que foram devolvidos pela cônsul para o embarque dos atletas). Os atletas não foram ouvidos pela imprensa, nem tiveram a oportunidade de ter os passaportes de volta para poderem escolher se queriam ficar ou não no Brasil ou seguir para outro país. Tudo foi feito rapidamente, com eficiência pouco peculiar. Só acho que, se os boxeadores quisessem voltar realmente para Cuba, eles não teriam abandonado a delegação cubana. Não vi ninguém, nem a imprensa, questionando a deportação. O caso me fez lembrar a deportação de Olga Benário, esposa de Luís Carlos Prestes, que foi deportada, enquanto estava grávida, para a Alemanha nazista - e para a morte! Uma vergonha para o Brasil.GUILAD WEILguiladw@gmail.comSão PauloInfelizmente, mais uma vez o DEM e o PSDB chegaram tarde para ajudar os dois cubanos que fugiram durante os jogos. E mais uma vez o PT e o governo Lula vão arcar com mais um crime nas costas, pois esses dois rapazes poderão ser presos e torturados em Cuba, e seus familiares junto. Agora temos ainda os jogadores que fugiram, mas sabiamente pediram logo asilo político. Precisamos torcer para que a Cáritas, da Igreja Católica, que, dizem, é que vai entrevistá-los, não considere banal o motivo que eles alegarem para o pedido de asilo e os mande de volta, como os outros. Mais uma tristeza para nós, que ficamos com pena dos cubanos e não queríamos vê-los de volta a Cuba, para passarem algum sofrimento.ADELAIDE OLIVEIRA VIEIRA SANTOSadelaidescs@yahoo.com.brSão PauloComo fica a nossa esquerda festiva diante da prisão e deportação dos dois pugilistas cubanos que procuravam escapar do paraíso fidelista e, mesmo tendo visto de viajem para 90 dias, foram enviados a toque de caixa para Cuba, a pedido do ditador Fidel Castro? Esse pessoal da esquerda que se comove com a história da agitadora stalinista e assassina confessa na Alemanha Olga Benário, vai às lágrimas com o filme Olga, o que tem a dizer? Antes não podia e agora pode? É de dar nojo!JAIR VITOR FONGAROjairfongaro@uol.com.brSão Paulo

O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.