Cartas

Aborto e excomunhãoAo deixar de lado a tarefa do conforto espiritual que lhe seria inerente e lógico, para se dedicar à intromissão nos assuntos políticos e de saúde pública - estes a exigir muito mais do que dogmas ou filosofias -, a Igreja Católica se credencia a perder cada vez mais adeptos. Excomunga os que salvaram a vida da menina de 9 anos estuprada, mas não fala em excomungar o padrasto estuprador, confundindo a cabeça dos fiéis.DOCA RAMOS MELLOddramosmello@uol.com.brSão SebastiãoSalvar vidas não é importante para o arcebispo de Olinda e Recife. O fato de a menina ter apenas 9 anos, ter sido estuprada por um monstro e correr risco de morte não tem a menor importância. Importante são os dogmas.JAMES F. SUNDERLAND COOKsunderland2008@gmail.comSão PauloA Reforma religiosa, há mais de cinco séculos, mandou para as calendas as excomunhões católicas, mas ainda continuam arcaicas, imorais, irracionais, etc., mesmo que inócuas! Será que um dia as elites católicas se vão tocar?ARIOVALDO BATISTAarioba06@hotmail.comSão Bernardo do CampoCumprindo a sua missão, o sr. arcebispo de Olinda e Recife avisou às pessoas que praticaram o aborto nessa menina de apenas 9 anos, lamentavelmente estuprada, que estão excomungados pela Igreja Católica, conforme o que dispõe o Código de Direito Canônico (excomunhão latae sentenciae, cânon 1.398). Felizmente, a Igreja Católica sempre continuará defendendo a dignidade da vida humana, sobretudo de uma pessoa intrauterina inocente e indefesa, embora muitos adultos aproveitem a oportunidade para atacar esta instituição milenar e relembrar e aumentar inverdades e preconceitos, particularmente sobre a Idade Média. Continuaremos a rezar por esses detratores, para que com intenção reta se aprofundem no estudo verdadeiro dos 2 mil anos da maravilhosa existência da Igreja Católica Apostólica Romana.LUIZ ANTONIO DA SILVAlastucchi@yahoo.com.brSão PauloA mãe e os médicos que fizeram a intervenção na garotinha de 9 anos violentada pelo padrasto praticaram o maior ato de amor que um ser humano pode fazer em benefício de uma criança traumatizada. Pena que o obscurantismo religioso insista em interferir na vida laica, ameaçando essas pessoas com a prática medieval da excomunhão. A sociedade do século 21 não aceita essas atitudes do fundamentalismo religioso, tem de haver limites. O grupo de médicos deve-ria entrar na Justiça com ação de perdas e danos morais contra a figura do dito arcebispo.TOMÁS CAVALCANTI DE ARRUDAtomasarruda@terra.com.brSão PauloDesta vez, Lula acertou ao censurar o arcebispo de Olinda e Recife pela excomunhão da equipe médica que interrompeu a gestação da menina de 9 anos de idade estuprada pelo padrasto. Estamos aguardando ansiosos o pronunciamento do ministro Tarso Genro...VICTOR GERMANO PEREIRAvictorgermano@uol.com.brSão PauloDilma e a IgrejaNão é coincidência? Duvido! O fato é que, no ano passado, levei a minha esposa para um encontro católico na Comunidade Canção Nova, retiro chamado "Hosana 2008". E quem estava lá? A sra. Dilma Rousseff. Também recebeu aplausos da militância, demorou a ser reconhecida, mas a coisa pior mesmo foi quando ela leu uma passagem do Evangelho, titubeou, não sabia como se portar e deixou bem claro que é tão católica quanto Allan Kardec... O público presente não disfarçou o desconforto e, assim como este que vos escreve, muitos começaram a sair do local. Afinal de contas, um evento como aquele tem caráter absolutamente religioso. Não pode ser palanque eleitoreiro, nem mesmo por um átimo de segundo. Mas, revisando o histórico que une a Igreja Católica ao poder, dá para entender por que a sra. Dilma estava na Canção Nova e por que os coordenadores do tal evento se expuseram a tanto. Repetiram a dose agora, no santuário do padre Marcelo. Aguardem a próxima carreata, digo, procissão a Aparecida. Resta-me torcer para que os fiéis continuem ignorando solenemente essa tentativa patética de popularizar a sra. Dilma, usando a máxima de Demóstenes: "É necessário que os princípios de uma política sejam justos e verdadeiros." Neste caso, não temos nem uma coisa nem outra.GEORGE DE MARCOgeorgedemarco@hotmail.comSão PauloO Santuário do Terço Bizantino, em São Paulo, tem sido o palco onde o padre Marcelo Rossi consegue pôr para fora as suas frustrações. Como não conseguiu ser famoso na vida, pegou um braço da Igreja em que os holofotes estão em sua direção. Rezar e pregar a religião, tudo bem. Cada um tem o direito de escolher a sua crença. Agora, fazer política na igreja tem sido uma prática constante da religião católica. Convenhamos, Jesus, o maior pedagogo que já existiu no mundo, deve estar com pena dos homens que fizeram da religião um viés da politicagem. Depois não perguntem por que a religião católica vem perdendo seus fiéis. IZABEL AVALLONEizabelavallone@yahoo.com.brSão PauloTal pai, tal filhoA mãe do PAC nós já sabíamos que é Dilma. Com a eleição de Collor para a presidir a Comissão de Infraestrutura do Senado, responsável pela fiscalização e controle das obras do PAC, agora ficamos sabendo quem é o pai, que andava meio escondido e renegando a cria. Com pais assim, e com um padrinho como Renan Calheiros, não é de estranhar que essa criança mais se pareça com um "PAC-derme delinqüente".RODRIGO BORGES DE CAMPOS NETTOrodrigonetto@rudah.com.brBrasíliaPelo entusiasmo do ministro José Múcio Monteiro e, segundo suas palavras - "com a experiência dele, Collor, e como a Comissão de Infraestrutura tem de ter afinidades com a ministra Dilma, por causa do PAC, tenho certeza que os dois vão se ajudar" -, que tal Collor para vice de Dilma?GILBERTO RODRIGUESsg@vivax.com.brArarasMercadante x CollorO senador Aloizio Mercadante (PT-SP), embebido num elixir de santidade suprema, disse que os senadores Fernando Collor (PTB-AL) e Renan Calheiros (PMDB-AL) têm uma relação "espúria". Eu queria saber: como Mercadante qualifica a sua relação com os srs. Gedimar Passos e Valdebran Padilha (ambos do PT) e destes com o sr. Luiz Antônio Vedoin?FREDERICO D?AVILAfredericobdavila@hotmail.comSão PauloEspúria é a, a, a...Ideli e Mercadante amam Lula, que ama Sarney e Renan, que ama Collor, que tungou Ideli e triscou Mercadante, que outrora blindaram Renan e brindaram... Será essa gente espúria e ciscadora, que se merece e ama o contribuinte brasileiro, aquela a que se refere Jarbas Vasconcelos?ULISSES NUTTI MOREIRAulissesnutti@uol.com.brJundiaíSenadora Ideli Salvatti, a arte da política é puxar o tapete. Chegou a sua vez. PT saudações.ALTINO ROSSI altino.rossi@gmail.comCatanduvaFinalmenteLula, Sarney e Collor: enfim o petismo está completo em sua verdadeira essência. No restoo aparelhamento sindical e os cirurgiões plásticos dão um jeito...PAULO BOCCATOpofboccato@yahoo.com.brSão Carlos

, O Estadao de S.Paulo

07 de março de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.