Cartas

PROFRAUDEÉ incrível a inaptidão do governo Lula para se prevenir com ações contra corrupção e fraudes. Desta vez a denúncia alcança o bom ProUni: milhares de estudantes da classe média alta, sabe Deus como, estão-se beneficiando dessa bolsa, em detrimento de quem mais precisa. Mesmo na era da alta tecnologia, que oferece programas para cruzamento de dados com segurança, esta gestão petista despreza tais avanços e facilita essas "traquinagens", permitindo fraudes nas inscrições. É isso que dá oferecer cargos importantes da República a camaradas e aliados sem vocação para servir ao País. Por essa razão este governo bate recordes de denúncias, ocupando diariamente as páginas, que deveriam ser as policiais, da nossa imprensa. Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.comSantosO presidente está tão acostumado a sair em defesa dos tantos acusados de seu staff que já tem a frase pronta. "É preciso ver se tem culpa, ou o que aconteceu..." - quando todos os dados já são constatados. Foi assim no mensalão, é assim no ProUni e será assim até o fim do mandato, inevitavelmente. É o preço dos erros, crimes e comprometimentos diários dos seus correligionários e governistas, ávidos, gananciosos e incompetentes. Até que a cadeia lhes seja imposta.Ronaldo Parisi rparisi@uol.com.brSão PauloMINISTÉRIO DA POUPANÇAPara solucionar um dos preocupantes problemas do PT no atual governo, por que não criar o Ministério da Poupança? Por terem experiência comprovada em assuntos como confisco e sequestro, já temos dois candidatos naturais ao cargo de ministro: os srs. Fernando Collor e Zélia Cardoso de Mello.Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.brSão PauloO PPS liga Lula a Collor na mudança da poupança. Mas Lula pode ficar tranquilo, pois não aconteceu nada ao Collor por isso e ele já está reinando novamente, à nossa custa.Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.brSão PauloLula vai mesmo querer passar à História como carrasco dos velhinhos que vivem do parco rendimento da poupança? Quantos morreram por isso na era collorida? Saudades de Itamar Franco...Maria F. Rodriguesaposentada Praia GrandeMais uma do "governo dos pobres". As alterações que o governo pretende fazer no rendimento da Caderneta de Poupança bem demonstram sua falsidade. Mais uma vez, dando uma de Robin Hood às avessas, vai tirar dos pobres para favorecer ainda mais os abastados. O rendimento da poupança já é insignificante, comparado com os juros cobrados pelo mercado, e reduzi-lo ainda mais é uma crueldade inominável. Já não basta a PEC do Calote dos precatórios? Não tenho dinheiro na poupança. Quem me dera!Lorival José de Almeida lorivalmeida@uol.com.brCândido MotaPelo jeito, o governo quer prestar mais um desserviço à população: limitar os depósitos na poupança em R$ 5 mil. Tenho R$ 10 mil depositados. Se for confirmada mais essa notícia ruim, vou guardar em casa o excedente.Arnaldo Kalil São PauloCALOTE CRUELLendo o editorial sobre a PEC do Calote (20/4, A3), lembrei-me de uma carta publicada há mais de dez anos. O missivista havia empregado suas economias na reforma de sua casa. Acabada a reforma, o imóvel foi desapropriado. Sem recursos, a família se dispersou, passando os seus membros a morar em casas de parentes. O pagamento da indenização (que não vinha) era a única esperança de se reunirem novamente. Esse não deve ser um caso isolado. Outras formas de trágicas injustiças devem advir do não-pagamento dos precatórios. O interessante é que há alguns dias um parlamentar declarou que a família é sagrada, referindo-se à própria. Mas vemos que, se for contra os interesses do Estado, a família do cidadão comum pode ser tratada com injustiça cruel. É isso que os srs. deputados vão oficializar se aprovarem mais esse descalabro que é a PEC do Calote.Celanira GaiaSão PauloProposta indecente, também conhecida como PEC 12. Nome pomposo para o que significa desapropriação indébita, pelo Estado, de dinheiro da população, via precatórios. É pior que o PR do rei dom João VI ao chegar ao Brasil. (PR = "ponha-se na rua.")Armando PodaderaOsascoSe a Serasa incluir o setor público na relação de inadimplentes, com razão a galhofa lembrará o general Charles de Gaulle.André C. Frohnknecht anchar.fro@hotmail.comSão PauloLERDA DEMAISEstou com 72 anos. Ao completar 65, pleiteei minha "aposentadoria por idade", após ter contribuído durante 30 anos para o INSS. Meu pedido foi indeferido. Em seguida, o Juizado Especial Federal foi meu defensor e ganhei três julgamentos consecutivos, todos por unanimidade. O INSS entrou com "agravo". Por conseguinte, o processo foi remetido ao STF. Desde 7/2/2006 o "agravo" n.º 590.762 ainda não foi apreciado pelo ministro Joaquim Barbosa. Meu medo é ficar muito tempo sem comer e quando estiver me acostumando... morrer de fome.MARCOS DE LULA MARTINSSão Paulo''Há 20 anos Lula disse que no Congresso havia 300 picaretas. E hoje, quantos compõem a bancada da picaretagem?"Ary Marino Filho arymarino@hotmail.comGarçaMeritíssimo juiz dr. Fernando Mattos, "todos são iguais perante a lei" (24/4, A8)? Perdoe-me, mas o senhor está vivendo em outro país.Francisco José Sidoti fransidoti@terra.com.brSão PauloFARRA DAS PASSAGENSPor roubar um queijo de um supermercado para a mulher, que estava grávida, um desempregado ficou seis meses preso. Já que todos somos iguais perante a lei, qual seria a pena para os deputados que venderam seus bilhetes a agências de viagens? M. Do Carmo Zaffalon Leme Cardoso zaffalon@uol.com.brBauruA medida moralizadora da Câmara, indo a plenário, ficará completamente desmoralizada.Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.brSão PauloÉ bem verdade que a farra das passagens aéreas tem origem no que parece ser uma maldição para qualquer deputado ou senador: passar um fim de semana em Brasília trabalhando.Pedro Choma Neto pedroneto@brturbo.com.brIrati (PR)PRIVILÉGIO VITALÍCIOSenadores e familiares têm seguro-saúde vitalício. Basta ocupar cadeira por seis meses para parlamentar obter privilégio - manchete do Estado de 25/4. Para a maioria semianalfabeta que habita este Brasil afora, como alguém que conheço: vitalício quer dizer para o resto da vida! Será que vamos aguentar para o resto da vida essa vergonha nacional? Está na hora de fechar o circo e mandar todos os palhaços para o olho da rua, sem privilégio algum.Roberto Stavale bobstal@dglnet.com.brSão PauloNa minha infância, ia ao circo e me divertia muito. Hoje não preciso sair de casa para assistir ao "Circo Brasil", representado por enorme parte dos palhaços (nem um pouco engraçados) do Congresso Nacional e adjacências...Maria Eulália Meirelles Buzagio eurico_buzagio@uol,com.brSão PauloHOMENS PÚBLICOSSe a justiça e a honestidade, por um milagre, imperassem agora, o Brasil seria um país acéfalo.Ronald Martins da Cunha ronald.cunha@netsite.com.brMonte Santo de Minas (MG)FÓRUM DOS LEITORESENDEREÇOAvenida Eng. Caetano Álvares, 55, 6.º andar, CEP 02598-900FAX:(11) 3856 2920E-MAIL:forum@grupoestado.com.br

, O Estadao de S.Paulo

25 de abril de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.