Cartas

Golpe no eleitorA proposta de reforma política que está sendo manipulada na Câmara é um grande golpe nos eleitores. O voto em lista favorece todo e qualquer político com ficha suja e vai prejudicar os bons parlamentares. Faz com que se elejam, empurrando goela abaixo, candidatos que talvez não fossem escolhidos pelo eleitor se a ficha e o currículo deles fossem divulgados. Quanto ao financiamento público de campanha, é uma grande mentira dizerem que termina com o caixa 2. E vai tirar dinheiro público para dar a candidatos e partidos. Em pesquisa de opinião há uns poucos anos, 74% dos entrevistados manifestaram-se contra o voto em lista e 75%, contra o financiamento público. Não haverá mais nenhuma representação digna no Congresso brasileiro. Espero que os bons parlamentares, que ainda tenham boa reputação, impeçam esses absurdos.Maria Tereza Murrayterezamurray@hotmai.comSão PauloEssa história de lista para votar é uma beleza. Poderemos ter parlamentares eleitos sem terem obtido um único voto!Pedro Choma Netopedroneto@brturbo.com.brIrati (PR)Essa briga de foice entre senadores e deputados para aprovar, já para as eleições de 2010, o voto somente nos partidos é a prova que faltava para afirmar o medo que os atuais parlamentares sentem do eleitor. Eles já pressentiram o repúdio do povo e sabem que os indicados pelos partidos serão os mesmos de sempre, eles, os denunciados por prática de peculato, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, evasão de divisas, falsidade ideológica, corporativismo, etc. Tentam em comunhão com os partidos mais essa "saída", mesmo sabendo ser antidemocrática. Há entre essa cambada e os partidos um alinhavo que não pode rebentar nunca, senão a vaca vai pro brejo. Alguém tem dúvidas? Certamente, com esses ilícitos conhecidos do eleitor, numa eleição democrática a maioria dos parlamentares de hoje vai cair no ostracismo. E é isso o que eles mais temem.Leônidas Marquesleo_vr@terra.com.brVolta Redonda (RJ)Mais vereadoresComo é que o País pode suportar tamanha carga de despesas causadas pelos parlamentares? São atos irresponsáveis dos membros do Congresso, legislando em causa própria. O número de senadores, deputados federais, estaduais e vereadores ultrapassa em dobro o necessário e tolerável pelo contribuinte, que paga a conta. E ainda querem mais vereadores! São mais 7.343 para atrapalhar os que ainda trabalham, onerando os cofres dos municípios, que não prestam bons serviços de saúde, educação, etc. Calamidade!Benone Augusto de Paivabenonepaiva@yahoo.com.brSão PauloCinismo a toda prova"Estou me lixando para a opinião pública... Até porque parte dela não acredita no que vocês escrevem. Vocês batem, mas a gente se reelege." Palavras do "relator" do processo por quebra de "decoro" parlamentar contra Edmar Moreira. É verdade, sr. Sérgio Moraes, os senhores se reelegem e pouco se importam com a opinião dos que os elegeram. Sabe por quê? Porque estamos num país chamado Brasil, onde a justiça não se faz, os cínicos comandam e o poder dos imorais é o que prevalece. Posso afirmar categoricamente que o nosso país é, sim, o pior dos mundos graças a políticos como o senhor. E a coragem para dizer essas palavras tão indignas e perniciosas vem de onde? A opinião pública que o senhor tanto despreza sabe: da certeza da impunidade. Socorro!Myrian Macedomyrian.macedo@uol.com.brSão PauloO relator que afirmou que está "se lixando para a opinião pública" teve pelo menos o mérito de ser sincero. Porém esse acinte ao eleitor não configura quebra de decoro parlamentar?Hans Peter Heilmannhpheil@terra.com.brSão PauloTarja de idiotaLamentável a declaração do deputado Sérgio Moraes (PTB-RS) de que "está se lixando para a opinião pública". Esse cidadão acaba de colocar uma tarja de idiota em cada um dos seus eleitores.Pedro Sergio Roncosergioronco@uol.com.brRibeirão BonitoA força do povoÉ uma vergonha nacional e um grande desrespeito ao povo brasileiro o comentário do sr. Sérgio Moraes. O que falta é a pressão pública para mostrar quem é que tem força neste país. Decerto servimos tão somente na hora do voto, quando elegemos, infelizmente, pessoas inúteis (não todas) que se esbaldam com nosso dinheiro pago em impostos e transformado em altos salários. E sempre querem mais! Parece que o que anda nas votações é somente o aumento de salário deles. Os benefícios para o povo ficam sempre em segundo plano.Marco Antônio Martinfoxis_cps@hotmail.comCampinasAgora é oficial: "Estou me lixando para a opinião pública." O deputado Sérgio Moraes certamente teve aval para falar em nome dos seus pares... Não está na hora de um panelaço nacional?Ruth de Souza Lima e Hellmeisterrutellme@terra.com.brSão PauloAbusado e insolente Que o deputado Sérgio Moraes queira livrar o dono do castelo, por quebra de decoro (nome pomposo para gatunagem), é triste, mas próprio daquela Casa. O cargo de relator, porém, não lhe dá o direito a grosserias e bravatas. Seus eleitores devem estar "felizes" com a afirmação de que está se lixando para a opinião publica. Parodiando: quem cuida usa.J. Perin Garciajperin@uol.com.brSanto AndréÉ impressionante ver como um político eleito pelo povo não o representa. Que os eleitores do deputado Sérgio Moraes, o que está se lixando para a opinião pública, não se esqueçam de que o seu voto foi pelo ralo.Lucia Helena Flaquerlucia.flaquer@gmail.comSão PauloAos riograndensesPovo do Rio Grande do Sul, não se esqueça da ofensa do deputado Sérgio "vocês batem, mas a gente se reelege" Moraes - o que quer livrar o dono do castelo de R$ 25 milhões em Minas, Edmar Moreira. Dê-lhe o troco nas próximas eleições, mostrando a força da opinião pública, não o reelegendo. Bravos eleitores gaúchos, acabem com a arrogância desse deputado que menospreza e desrespeita o povo, botando-o pra fora da vida pública. Aí ele vai ver o valor da opinião pública, que pode até tardar, mas não falha.Cleiton Rezende de Almeidacleiton_rezende@uol.com.brAraraquaraMáquina de triturarComo habitualmente faço, leio o jornal e não é de hoje que se escreve sobre o descalabro que é o Congresso Nacional. Vejo que é uma máquina de triturar pessoas honestas e éticas, que mais cedo ou mais tarde acabam engolidas pela corrupção latente ali instalada. Marcos Barbosamicabarbosa@gmail.comCasa BrancaNem os mais "éticos" escapam da tentação (veja-se o caso da distribuição de passagens). Mas a culpa não é só deles, é do sistema eleitoral, que torna absolutamente impossível estabelecer qualquer compromisso com o eleitor. Nem se tentassem os congressistas conseguiriam saber quem votou neles. O eleitor torna-se apenas povo. E povo não tem cara...Gilberto Dibgilberto@dib.com.brSão PauloNo altar O STF inocenta Delúbio, Valério e Genoino! Com essa bombástica decisão, a alegada "falta de santos" e a colaboração de PT e aliados, a Igreja poderia canonizá-los.João Ernesto Varallojevarallo@hotmail.comSão Paulo

, O Estadao de S.Paulo

08 de maio de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.