Cartas

Pedido de repúdioLula pede à África que repudie o golpe em Honduras. Ao mesmo tempo, na Cúpula da União Africana, chama o ditador líbio, Muammar Kadafi, há 40 anos no poder, de "meu amigo, meu irmão e líder". Dá para entender o nosso presidente quando o assunto são as relações internacionais?FRANCISCO ZARDETTO fzardetto@uol.com.brSão PauloO pedido de Lula lembra Jesus admoestando a plebe para que não apedrejasse a prostituta: "Atire a primeira pedra aquele que nunca pecou." Resistirão os pecadores ao canto da sereia?LUCCA BRASI luccabrasi@uol.com.br São PauloUnidos por HondurasTeremos um fim de semana pitoresco depois do golpe em Honduras: Hugo Chávez ameaça entrar em guerra; Evo gostaria de acompanhá-lo; Lula "exige" a volta de Zelaya ao cargo; e Barack Obama apoia os três, mas prefere matar moscas a figurar ao lado de Chávez. Um oba-oba tupiniquim-bolivariano com as cores do Tio Sam.HUMBERTO DE LUNA FREIRE FILHO hlffilho@hotmail.comSão PauloSe eu fosse Obama, instituiria prazo de 30 dias, com direito a prorrogação, para opinar oficialmente sobre as instabilidades políticas ao sul do Rio Grande.SERGIO S. DE OLIVEIRA ssoliveira@netsite.com.brMonte Santo de Minas (MG)TapetãoNosso ilustre presidente Lula declarou que a oposição pretende ganhar a presidência do Senado no "tapetão". Qual é a diferença entre o "tapetão" da oposição e aquele usado para tirar do poder o governador do Maranhão e empossar a filha de José Sarney?GILMAR HENRIQUE DOS PASSOS gil_passos@terra.com.brSão PauloQuer maior tapetão do que aquele para onde varreram o mensalão e outras pequenitas mazelas?LUIZ CARLOS CUNHA luiz.cunha@terra.com.brSão PauloO ?pudê? é uma drogaApós "orientação" de Lula, numa reviravolta radical, o PT decide não mais pedir o afastamento de Sarney. A intervenção-tapetão do "cara" não tem que ver com a moralidade, mas com o apoio do PMDB ao governo e à candidata Dilma em 2010. Ou Sarney ameaçou abrir seus arquivos de atos secretos do PT e do governo federal? A droga "pudê" é cara, mas isso não importa quando é comprada com o dinheiro alheio. E a impunidade está assegurada pelas frouxas leis, feitas sob medida.MÁRIO A. DENTE dente28@gmail.comSão PauloAlém de dizer que "não sabia" de muitas falcatruas denunciadas (mensalão entre elas), Lula agora se esforça para Sarney ficar. Comprovadas as denúncias, vai dizer o quê? Foi sem querer, querendo?CESARE MOROSINI cesare@listasinternet.com.brGuarulhosSinal dos tempos. Quem diria, DEM e PSDB contra e PT apoiando Sarney?! Quem não se lembra da campanha "Fora, Sarney", do PT, na década de 80?SERGIO FREIRE São PauloChefe do Legislativo Definitivamente, os brasileiros têm de pôr um basta no estado de bandidagem que assola o País. O fato de Sarney ter de falar com Lula antes de decidir deixar ou não a presidência do Senado tem duas leituras. A primeira: "Ou você me segura e ajuda a abafar esses escândalos ou você roda comigo." E a segunda: "Tome providências para afastar a imprensa dos meus problemas, deixando a CPI da Petrobrás começar a funcionar, ou ponho a boca no trombone e a candidatura de Dilma vai para o brejo." Como se vê, quem manda no Legislativo brasileiro não é Sarney. Nem Temer. É Lula. Acorda, Brasil!CARLOS BENEDITO P. DA SILVA advcpereira@hotmail.comRio ClaroAção na oposiçãoA letargia que toma conta do Senado, somada à tradicional indolência da Casa, pode ter turvado a visão dos oposicionistas. Focada na saída de Sarney e com a CPI da Petrobrás no campo de visão, não percebe a oposição que uma real chance de fazer oposição está na CPI das ONGs. Por descuido ímpar do governo, pela primeira vez existe uma CPI instalada com presidência e relatoria nas mãos da oposição. Se realmente querem fazer algo de concreto no sentido da moralização, DEM e PSDB deveriam concentrar-se nessa CPI. Imaginem só, aclarar o rastro de dinheiro público destinado a ONGs petistas de São Paulo e Santa Catarina! Certamente a senadora Ideli Salvatti (PT-SC), defensora-mor de presidentes corruptos do Senado, teria de se concentrar muito em explicar a uma verdadeira comissão parlamentar de inquérito como suas ONGs conseguem arrecadar tanto e fazer tão pouco em Santa Catarina. O PSDB não pode devolver a relatoria dessa CPI. Isso se realmente a oposição quiser fazer o seu papel e não estiver fazendo parte do engodo planejado pelo governo, por covardia ou telhado de vidro.JÚLIO CRUZ LIMA NETO juliocruzlima@uol.com.brSão Paulo''Afinal, Lula pertence ao PT ou é o PT que pertence a Lula?"Ronald Martins da Cunharonald.cunha@netsite.com.brMonte Santo de Minas (MG)Castelo de areiaEpisódio lamentável foi o julgamento do deputado Edmar Moreira (sem partido-MG) pelo Conselho de Ética da Câmara dos Deputados. Revoltados, perplexos, atônitos e indignados, assistimos à absolvição desse deputado descarado. Sua empáfia, o olhar sobranceiro, desafiador, como se já soubesse da decisão de seus comparsas, são de causar revolta e nojo. Temos de nos revoltar contra a camarilha que contra todas as evidências o absolveu. Até onde a Câmara vai baixar?JOSÉ EDUARDO MEDRADO jevmedrado@terra.com.brSão Paulo Pelo tempo que demorou o julgamento de Edmar Moreira, já sabíamos que ele seria absolvido, porque na casa de tolerância ninguém atira a primeira pedra. A sugestão do deputado Moreira Mendes (PPS-RO) de que Edmar cometeu atos "atentatórios contra o decoro", e não ato incompatível com o decoro, como está determinado na estraçalhada Constituição brasileira, lembra o argumento de Delúbio Soares na ocasião do escândalo do mensalão, que trocou caixa 2 por "dinheiro não contabilizado". Expressões para inglês ver. E assim, mais uma vez, a Câmara dá a sua contribuição para a desmoralização do Congresso Nacional.AGNES ECKERMANN agneseck@yahoo.com.brSão Bernardo do CampoReajuste no Bolsa-FamíliaO presidente Lula pretende reajustar o Bolsa-Família? Nós, aposentados, também queremos um reajuste.EDUARDO HENRY MOREIRA henrymoreira@terra.com.brSão PauloFuturo comprometidoComo sempre, o governo pretende dar aumento aos beneficiários do Bolsa-Família, numa atitude eleitoreira. Essa situação tende a se complicar ainda mais no futuro. Como continuar a pagar esse enorme contingente de pessoas que nada produzem? Infelizmente, parcela dessa população depende da bolsa para sua sobrevivência. Mas, por outro lado, nós, aposentados, não somos nem beneficiados com o índice do salário mínimo. Em 13 anos de aposentadoria, meu benefício foi reduzido em 50%. Minha renda, hoje, ainda é razoável, mas até quando? Vamos ser sensatos e justos e beneficiar quem merece, trabalhou e contribuiu.LAERT PINTO BARBOSA laert_barbosa@ig.com.brSão PauloAumentosO presidente Lula estuda conceder aumento para o Bolsa-Família, mas economia de gastos, que é bom, nem pensar. Deve vir aumento de impostos por aí... Isso ele sabe fazer.DIVA M. JUNQUEIRA diva-junqueira@bol.com.brLinsFÓRUM DOS LEITORESENDEREÇOAvenida Eng. Caetano Álvares, 55, 6.º andar, CEP 02598-900FAX:(11) 3856 2920E-MAIL:forum@grupoestado.com.br

, O Estadao de S.Paulo

03 de julho de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.