Cartas

Intervenção em HondurasA soberania de uma nação deve ser respeitada, sobretudo quando a autoridade máxima do Poder Executivo não respeita a Constituição, o que leva a impor limites a esse comportamento autoritário pelo uso da força, se necessário. Tal atitude serve de exemplo de que também há risco de ditadura numa denominada democracia, muitas vezes apenas legitimada pelo voto popular e não correspondida pela prática dos governantes eleitos à altura da confiança que lhes foi outorgada pelo povo, fazendo, quando as instituições democráticas falham, os órgãos de defesa nacional se manifestarem. Absurda é a pressão unilateral e autoritária em não admitir os erros de um aparente governo democrático, o que subverte o próprio valor de uma autêntica democracia, algo que também pode dar espaço a futuros abusos de um governo pelo simples fato de ter sido legitimado pelas urnas.RENATO WIESERrenato_wieser@yahoo.com.brJuiz de Fora (MG)Com quem andas...Nada mais surrealista que a foto de Lula ao lado do terrorista Kadafi. Lula foi convidado de honra para uma reunião para a qual também foi convidado, mas não compareceu, o iraniano Ahmadinejad. Aplaudido por chefes de Estado e de governo africanos, inclusive chefes tribais, Lula pediu repúdio ao "golpe de Honduras", onde nenhum sangue foi derramado. Já com relação aos 300 mil mortos de Darfur, nunca disse nada e o ditador do Sudão, Omar al Bashir, que tem ordem de prisão decretada pelo Tribunal Penal Internacional, diz que conta com o apoio político de Lula. Com raras exceções, os que homenagearam Lula nessa reunião são homicidas e terroristas. Como diz o velho ditado, "dize-me com quem andas..."MARIA TEREZA MURRAYterezamurray@hotmail.com São PauloHuguinho Chapolin Chávez, Evo Sem Morales e todos os demais cúmplices do tal bobolivarianismo, incluindo o sr. Lula da Selva, estão é com medo de que "uma hondurinha só faça verão"...PAULO BOCCATOpofboccato@yahoo.com.brSão CarlosDireitos iguaisO governo federal determinou a divulgação da lista dos devedores da União, para consulta geral, no site da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional. Que se cumpra, então, o artigo 5.º da Constituição federal - todos são iguais perante a lei - e o governo divulgue também a lista dos credores, principalmente pessoas físicas, vítimas, por exemplo, dos malfadados precatórios. Assim, quem sabe, os governos, nos seus três níveis, se dignem a fazer a compensação débito-crédito, atenuando a angústia de muitos que têm a receber e não recebem. LUIZ NUSBAUMlnusbaum@uol.com.brSão PauloSir Ney e ?o cara?Quem diria! "O cara" dizia que sir Ney era o maior ladrão da história política do Brasil. Hoje um protege o outro, enquanto o povo, que paga os impostos, é "surrupiado" por ambos. É a governabilidade ou a trambicagem para o continuísmo dessa cambada?CLAUDIO DALCENO SPILLAClaudio.Spilla@CSpilla.orgSão Caetano do SulAh, vejamos se entendi bem... Sarney aguardou a volta de Lula para decidir o que fazer. Quer dizer que o presidente do Congresso Nacional recebe ordens do presidente da República? É isso mesmo?!SANSÃO JOSÉ DA SILVAsansaojs@terra.com.brUberlândia (MG)A mala e a alçaLula defende a permanência de Sarney porque sabe que seu afastamento causaria grande estrago político no seu governo, em especial porque o presidente do Senado é hoje seu mais forte cabo eleitoral e o único capaz de pressionar o PMDB nas eleições de 2010. Além do mais, o senador atende aos pré-requisitos para se aliar ao governo Lula. Não podemos esquecer que Sarney, como presidente da República, levou o País a uma inflação de 89% ao mês; foi campeão de esbanjamento - é só lembrar os aviões fretados para seu pessoal assistir às comemorações dos 500 anos da Queda da Bastilha, na França; ao assumir o comando do PMDB, com a morte de Ulysses Guimarães, decretou o fim do partido da moralidade e da ética; e, finalmente, sua atuação como presidente do Senado foi marcada pela arte de alocar parentes e amigos no serviço público. Estes certamente são os pontos que mais impressionam o presidente Lula no currículo de Sarney. Lula não permitirá a saída dele porque os dois estão intimamente ligados, como a mala e sua alça!FRANCISCO RIBEIRO MENDESfrmendes@correioweb.com.brBrasíliaEfeito sanfonaO PT parece fole de sanfona: ora fecha questão pelo afastamento de Sarney, o que até surpreende; ora abre apoio ao senador, por ordem de Lula - voltando, assim, o PT ao seu normal, ou seja, lixando-se para a ética! Na tribuna do Senado, Mercadante se emocionou ao defender Sarney, em nome da governabilidade. Dessa forma, dá a entender que tudo de excrescente o PT vai engolir para ter o tão sonhado apoio do PMDB em 2010. Enquanto isso, 24 horas por dia, vamos pisando nesse lamaçal do Executivo e do Legislativo...PAULO PANOSSIANpaulopanossian@hotmail.comSão CarlosO senador Aloizio Mercadante e o PT são muito cara de pau mesmo. Fazem tudo pelo poder. São Paulo precisa escolher melhor os seus senadores. Peroba neles.ANA F. CAMPOSana-fcampos@hotmail.comSão PauloEta, vida de gado! "O cara" manda pra cá, todo mundo vem! "O cara" manda pra lá, todo mundo vai! Mostra o jogo absurdo do poder concentrado. E assim caminha a humanidade!MARIA TEREZA CARLA AUGUSTOteblueyes@gmail.comSão PauloNão tem preçoAuxílio-moradia recebido indevidamente ao longo de meses: R$ 3.800. Salário de mordomo particular pago com recursos públicos: R$ 12 mil. Total anual dos suspeitos empréstimos consignados negociados no Senado: R$ 400 milhões. Ver o despersonalizado e esquizofrênico PT "comendo na mão" do claudicante senador Sarney: não tem preço.TÚLLIO MARCO SOARES CARVALHOBelo HorizonteTapetãoImpressionante como o sr. Lula, quando surta nas suas marolinhas, adora falar uma bobagem. Não foi o mesmo PSDB, que agora "quer ganhar no tapetão", que ainda outro dia apoiou a candidatura do petista Tião Viana, para a presidência do Senado?MAURÍCIO LIMAmapeli@uol.com.brSão PauloFraude eleitoralEm toda essa ridícula celeuma em torno do que fez, não fez, sabia, não sabia, esquece-se um fato primordial, que é o de que o presidente do Senado e, por conseguinte, do Congresso Nacional foi eleito por uma fraude eleitoral. Sim, porque até os grãos de poeira das vielas de Macapá sabem que o sr. Sarney não mora e nunca morou lá. O sr. senador pelo Amapá tem domicílio eleitoral falso. Provavelmente, se teve esse cuidado, tem lá um apartamentozinho, com um funcionário (pago pelo Senado?) para atender o telefone e tirar o pó do aparador... Daí para a frente, o que se poderia esperar?ALARICO DE TOLEDO PIZAatpiza@uol.com.brSão PauloFora os SarneysNão só pelo fato de o maranhense-amapaense ter violado normas constitucionais e legais, além de princípios éticos e morais, ferindo o decoro parlamentar, clamo pela cassação do senador Sarney, esperando que todo o seu clã seja defenestrado. Também porque deve existir muito mais lixo sob os tapetes, pois a sua permanência é defendida com veemência por Lula, Renan, Collor, Salgado, Cafeteira, Ideli, Jucá, Jobim, etc...ULISSES NUTTI MOREIRAulissesnutti@uol.com.brJundiaí

, O Estadao de S.Paulo

04 de julho de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.