Cartas

Falsos salvadoresFez muito bem o governo de Honduras impedindo a volta do presidente deposto. Zelaya não passa de um aventureiro. Quis fazer igual ao que fez o bufão venezuelano e acabou quebrando a cara. Acertou também o novo governo hondurenho em não permitir a intromissão da OEA em seus domínios. Que isso sirva de alerta a falsos democratas que infestam a América Latina, como Hugo Chávez, Evo Morales e Rafael Correa, que se denominam salvadores da pátria.ADOLFO ZATZdolfizatz@terra.com.brSão PauloQue golpe?Muito esclarecedor o artigo de Octavio Sánchez publicado no sábado sobre o ocorrido em Honduras. É lamentável que as ditaduras na América Latina, no caso da Venezuela, do Equador e da Bolívia, estejam ressurgindo utilizando meios democráticos.JOÃO CARLOS LEME RIBEIROvaleeldo@terra.com.brBragança Paulista?Farsa?Parabéns ao professor Denis Lerrer Rosenfield (Farsa, 6/7, A2) e ao Estadão. "Países de leis" são poucos e espero que Honduras continue a ser um deles, para que exista um exemplo testado na América Latina.CARLOS EDUARDO LESSA BRANDÃOcelb@iname.comSão PauloHerança malditaO Brasil em breve se tornará inadministrável. Lula orgulha-se de ser padrinho de todas as irregularidades e, fervorosamente, defende-as, sob o olhar indiferente do Legislativo e do Judiciário. Mesmo em crise, num momento que requer sobriedade, a farra continua, a expensas da viúva, seja em constantes viagens nababescas ou na ampliação dos gastos permanentes, sem a mínima preocupação em reduzir as despesas da paquidérmica máquina pública ou a abusiva carga tributária. O legado ao sucessor será uma dívida interna de 60% do PIB (em 2003 era de 40%) e, devido às despesas fixas, nada sobrará para investir ou até mesmo para amenizar as precárias obrigações básicas de competência do governo (segurança, saúde, rodovias, educação).HUMBERTO SCHUWARTZ SOAREShs-soares@uol.com.brVila Velha (ES)Herança benditaNinguém do governo, apesar de ser assunto em toda a mídia, comentou sobre os 15 anos do Plano Real, que pôs fim a uma inflação descontrolada que assolava o País. Certamente para não admitir essa "herança bendita" que veio do governo FHC.ENI MARIA MARTIN DE CARVALHO enimartin@uol.com.brBotucatuRevelando o mistérioSerá que desta vez a causa do adiamento da CPI da Petrobrás é o golpe em Honduras? Ou a gripe suína? Por que o Palácio do Planalto e o PT têm tanto medo dessa CPI, como o diabo da cruz? O que tanto tentam esconder? Se fosse coisa boa, já serviria de marketing para 2010. Em breve teremos a resposta, nem que para isso entre em cena o STF. Como diz o ditado, não há nada que tantos queiram saber que poucos não possam revelar.LUCCA BRASIluccabrasi@uol.com.brSão PauloHá alguns anos fomos informados por Lulla e Collor de que o sr. Sarney não prestava. Elegeram-se e se uniram. Agora apoiam Sarney e nós perguntamos: quem mente? Brincam conosco, porque levamos tudo na brincadeira. Até quando? Depende de nós e da CPI da Petrobrás!LUIZ ANTONIO FESCINAterrasfescina@terra.com.brBotucatuCorrupçãoMangabeira Unger foi embora sem pelo menos um good bye. Não foi esse senhor que disse ser o governo atual do Brazil o mais corrupto da História?JAMES F. SUNDERLAND COOKsunderland2008@gmail.comSão PauloDois pesos...Para o Bolsa-Família, 12% de aumento; para o funcionalismo, mais R$ 6 bilhões; para ajudar Hugo Chávez a pagar as contas, R$ 4 bilhões. Agora, quando o assunto é aposentadoria, ó... Deixa para "negociar" em agosto!ALBERTO FUTUROcarlos_futuro@viscondeitaborai.com.brSão PauloFim de um sonho...Faço minhas as palavras do leitor sr. José Milton Galindo (Ex-petis-ta, 5/7). Embora não tenha pertencido às hostes do PT, como ele, sempre tive a esperança de que, quando chegasse ao poder, fizesse valer toda aquela ideologia que atraía pessoas éticas e com sonhos de moralização da política brasileira. A grande decepção causada pelos mensalões, cuecões, etc., ficou pequena ante essa manobra para manter à frente do Senado um presidente que não tem mais credibilidade. Que o sr. "não sei de nada" tenha sucumbido às chantagens políticas do sr. Sarney não é de admirar, mas que o partido inteiro se tenha rendido às ordens do "senhor" é inacreditável. Cadê a ética, que "nenhum outro partido tem como o PT"? Cadê a ideologia, a luta pela democracia e pelas causas sociais? É o fim de um sonho. Lamentável...MARINA R. BLANCOmmalufi@terra.com.brOlímpiaConcordo inteiramente com a referência feita pelo ex-petista sr. Galindo ao senador Mercadante sobre o caso Sarney. Precisamos de brasileiros desse porte. Não se deve misturar governabilidade com o caso presente. O importante é apurar o que realmente aconteceu e ainda acontece em Brasília. Tudo tem de ser às claras. O povo quer saber direitinho, para escolher os próximos candidatos aos Poderes constituídos. É a depuração da democracia e a oportunidade de o eleitor exercer seu pleno direito de cidadania. Parabéns, sr. Galindo, escreveu tudo o que tinha de ser escrito e em boa hora. Foi curto e grosso.JOÃO ROCHAELjrochael@ibest.com.brSão PauloFaço minhas as palavras do sr. Galindo. Todos nós que estamos desiludidos devíamo-nos manifestar, pois ainda há tempo para o PT voltar ao passado.ALVAREZ AGUILARalvarez.atib@hotmail.comSão PauloEsclarecimentoSobre a matéria Pecuaristas transferem gado para driblar Ministério Público (5/7, B8), a Agropecuária Santa Bárbara refuta veementemente qualquer afirmação de que esteja praticando atos irregulares, como "esquentar o gado para venda" com intuito de "driblar" embargos a que foi submetida em razão de sua fiscalização pelo Ibama. Desde o recebimento da notificação dos embargos adotou a imediata paralisação da comercialização do plantel de gado existente nas áreas embargadas, não utilizando nenhum artifício para descumprir a sanção que lhe foi imposta. Repudia conotação dada à notícia para induzir o Ministério Público (MP) ou o leitor ao raciocínio de estar modificando o perfil de suas atividades para burlar os embargos. Nega e contesta duramente qualquer informação de que tenha efetuado desmatamento, por qualquer meio, nas áreas em que exerce suas atividades. A afirmação de que teria desmatado 75% da área da Fazenda Espírito Santo, conforme afirmação do Greenpeace, não expressa a verdade. Essa estratégia midiática, além de frágil, é, no mínimo, caluniosa. Serão tomadas atitudes severas, inclusive com medidas judiciais, para salvaguarda de seus direitos e idoneidade. Atitudes irresponsáveis do Greenpeace, ao proceder à divulgação de afirmações inverídicas, têm trazido enormes prejuízos aos pecuaristas e à imagem do agropecuária do País. Por fim, esclarece que a Santa Bárbara possui série temporal de imagens de satélite, que será disponibilizada ao MP e ao Estado, provando as inverdades apontadas pelo Greenpeace.ALTAIR ALBUQUERQUE, Assessoria de Imprensa Agropecuária Santa BárbaraSão Paulo

, O Estadao de S.Paulo

07 de julho de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.