Cartas

Diplomacia míopeDepois de elogiar a democracia venezuelana, que persegue opositores, de defender a eleição fraudada no Irã de Ahmadinejad, "um enigma sombrio" que não representa bom augúrio para um futuro de paz, a errante diplomacia brasileira estabelece laços diplomáticos com a Coreia do Norte, abrindo lá uma embaixada, sem levar em conta a ameaça que o insano ditador Kim Jong-il representa, privando o seu povo de alimentos, mas não de armas e promessas de guerra. Será que o Brasil precisa mais dos benefícios dessa relação comercial do que de respeito por escolhas mais sensatas? Ou é caso de ideologia mesmo?PAULO R. KHERLAKIAN paulokherlakian@uol.com.brSão Paulo?Afundação? SarneySarney, o imortal maranhense, institui uma fundação - que ocupa de forma ilegal prédio histórico de 1654 - cuja finalidade precípua é manter um museu com acervo do período em que foi presidente da República (haja ego!) e agora consegue transformá-la numa afundação, visto que conseguiu que ela recebesse verba da Petrobrás via Lei Rouanet, sem passar por licitação. Não bastando, do R$ 1,3 milhão repassado pela Petrobrás, ao menos R$ 500 mil foram direcionados a empresas com endereços fictícios e outras quantias abonaram empresas do senador, a TV Mirante e as Rádios Mirante AM e FM. Sarney realmente não é um homem comum, assim como o personagem Don Corleone, que também se destacava dos mortais comuns. Penso que o Estado do Maranhão deveria passar por intervenção federal que apurasse até onde é verdade aquilo que se diz por aí: que o Maranhão é uma capitania donatária da família Sarney!MARA MONTEZUMA ASSAF montezuma.fassa@gmail.comSão PauloA parte decente do povo brasileiro está passando mal - é o cheiro podre que vem do Senado e de seus políticos, principalmente de seu presidente, que começou sendo autor de uma mentira nacional ao declarar que morava no Amapá (e o TSE aceitou), quando todos sabem que ele é o dono da capitania hereditária do Maranhão. E agora aparece envolvido num monte de coisas que dão vergonha a qualquer cidadão honesto. Parabéns ao Estadão, que mostra ao povo o que hoje é o Senado.CARLOS ALBERTO FERREIRA aferreira1932@gmail.comCampinasImpressionante a capacidade da família Sarney de criar esquemas para desvio de dinheiro público! Estou pasma com tanta competência. Eles são catedráticos no assunto. Os Barbalhos e os Calheiros devem estar com inveja. Até porque os Sarneys são donatários de duas capitanias e eles, não.LUCIANA PUECH LEÃO lupuech@speedmax.com.brSão PauloAfastamento jáApós nova denúncia de desvio de recursos da Petrobrás para beneficiar o clã Sarney (9/7, A4), é completamente inadmissível a permanência do senador na presidência da Casa. Mantê-lo no cargo é um verdadeiro acinte, um total desrespeito ao povo brasileiro. Seu afastamento deve ser imediato e seu julgamento pelo Conselho de Ética (!) do Senado é um imperativo inadiável, para o bem do Brasil.FRANCISCO ZARDETTO fzardetto@uol.com.brSão PauloFrase atualíssimaNunca esta frase do saudoso Sérgio Porto esteve tão atual: "A prosperidade de alguns homens públicos do Brasil é uma prova evidente de que eles vêm lutando pelo progresso do nosso subdesenvolvimento" (Stanislaw Ponte Preta).MARIA TEREZA CARLA AUGUSTO teblueyes@gmail.comSão PauloCPI da PetrobrásO que todo mundo já desconfiava afinal está confirmado. Não é em vão que Sarney e o governo vêm protelando a CPI da Petrobrás.PAULO BRAUN vicentebraun@gmail.comSão PauloO pedido de instalação da CPI da Petrobrás se deu em razão dos fortes indícios de irregularidades, sugestivos do mau uso do dinheiro público (o meu, o seu, o nosso). Notícias divulgadas dão conta do esforço do governo, por intermédio de sua bancada no Congresso, visando a barrar a sua instalação. Essa atitude, se verdadeira, causa estranheza, de vez que a sociedade quer ver tudo passado a limpo e esclarecido. Jargão popular diz: "Onde há fumaça há fogo." Outro diz: "Quem brinca com fogo pode se queimar."MARIO PALLAZINI mpallazini@hotmail.comSão PauloEm cima do muroO PT em relação a Sarney: não somos contra nem a favor, muito pelo contrário. Sem comentários!TANIA TAVARES taniatma@hotmail.comSão Paulo''Sera coincidência? 10 de julho é o Dia Mundial da Lei e no Brasil, o Dia da Pizza"Rodolfo von Ihering de Azevedo rodolfo@plugnet.com.brSão PauloNinguém sabe de nadaA candidata à Presidência da República dona Dilma Rousseff não sabia que o seu currículo acadêmico continha tantos dados errados, ou mesmo fabricados. Como presidente do Conselho da Petrobrás, creio que dona Dilma dirá que não sabia também que verbas da empresa eram desviadas e mal utilizadas. Nunca no interesse do povo, mas de particulares. Neste país ninguém sabe de coisa alguma. Principalmente os políticos nacionais.ANA FONSECA analuiza2001@yahoo.comSão PauloMentiraVamos ser bem claros: mentira é o nome do "erro" revelado pela mídia sobre o currículo da ministra Dilma, candidata do PT à Presidência.ELIANA FRANÇA LEME efleme@terra.com.brSão Paulo Dona Dilma, para ser presidente neste país não se faz necessário mestrado ou doutorado. O essencial a senhora já tem, ou seja, a capacidade de prontamente negar a autoria dos erros cometidos.FERNANDO BLANK drblank@ig.com.brIndaiatubaSe como ministra foi capaz de turbinar seu currículo, embora negue, imaginem o que não fará como presidente da República. Este país virou uma anarquia.PANAYOTIS POULIS ppoulis@yahoo.com.brRio de JaneiroArtifícios contábeisUm já disse, no passado: "Quebro o Banespa, mas faço meu sucessor." Outro ainda não disse, mas já deve estar pensando: "Quebro o País, mas elejo minha sucessora." E viva o superávit primário!REGINA CÉLIA A. S. SOUZA rcelia00@hotmail.comIndaiatubaQuímica políticaNos tempos de colegial nos ensinavam que a mistura de elementos químicos incompatíveis resultava em terceiros elementos, que poderiam ser maléficos. Nossos políticos são doutores em química de safadezas. Misturam-se, produzem toxinas que nos tornam fracos e, depois, estupram a cidadania.SÉRGIO BARBOSA sergiobarbosa@megasinal.com.brBatataisNasceu o meu neto. Desejo que ele seja o que quiser na vida, menos político.JOSÉ RAFAEL NOVAES D?AMICO rafaeldamico@estadao.com.brCampinasCongressoLi carta de leitora reclamando da falta de trabalho legislativo no Congresso, que deveria, entre outros, alterar nosso Código Penal (É tudo fumaça, 8/7). Pergunto, então: depois de tantos malfeitos mostrados, será que alguém pode imaginar os parlamentares trabalhando contra eles mesmos, alterando um código de que aprenderam todos os atalhos para burlar?MAURÍCIO LIMA mapeli@uol.com.brSão PauloFÓRUM DOS LEITORESENDEREÇOAvenida Eng. Caetano Álvares, 55, 6.º andar, CEP 02598-900FAX:(11) 3856 2920E-MAIL:forum@grupoestado.com.br

, O Estadao de S.Paulo

10 de julho de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.