Cartas

Pizzaria BrasilSó mesmo um grande gerente de pizzaria é capaz de identificar quando tem excelentes pizzaiolos sob seu comando, procurando assim remunerá-los de acordo, para que não passem para o lado do concorrente. Agora entendo a razão por que, em plena crise do Senado, com o cai-não-cai do seu presidente e a iminente instalação da CPI da Petrobrás, a Presidência da República autoriza a liberação de emendas parlamentares. Os pizzaiolos do Congresso ficam felizes e obedientes ao rei, enquanto os bobos da corte petistas, acreditando que também são importantes, fazem malabarismos diante do trono para agradar ao soberano e manter o senhor feudal do Maranhão como fiel escudeiro da sucessão.LEON DINIZ leondinizdiniz@gmail.comSão PauloA falta de vergonha e bom senso é tanta que o próprio presidente Lula vê bons pizzaiolos no Senado. Porém ele se esquece de que a maior pizzaria do País em funcionamento está instalada no Palácio do Planalto e ele, claro, é o pizzaiolo-mor.ANGELO TONELLI angelotonelli@yahoo.com.brSão PauloÓtimos pizzaiolos, delivery executivo pelo boy do presidente.VAGNER RICCIARDI vbricci@estadao.com.brSão PauloLula chama todos os senadores de pizzaiolos? Se tomassem vergonha na cara, deveriam começar a legislar como a população que os elegeu esperava. Autônomos e independentes do Executivo. É nisso que dá serem capachos de um presidente viajante. Não têm nem o direito à indignação.BEATRIZ CAMPOS beatriz.campos@uol.com.brSão PauloOuvir o presidente declarar que são todos bons pizzaiolos é triste, constatar que ele está certo é trágico!LUIZ EDUARDO DE O. CAMARGO luizecamargo@hotmail.comSão PauloAs pizzas do Senado são preparadas com massa podre.ROBERT HALLER robelisa@click21.com.brSão PauloDebocheAo dizer que o Senado tem bons pizzaiolos, Lula cruzou a fronteira da habitual pieguice para o deboche. Seguro do seu poder absoluto, já não disfarça seu desprezo pela oposição, pela classe média contribuinte do seu Bolsa-Família, pelo povo que um dia teve a coragem de vaiá-lo, nem mesmo pelo Congresso, onde os partidos majoritários lhe rendem vassalagem. Mas, pior que tudo, debocha abertamente da democracia, que jurou defender. Em 2002 "a esperança venceu o medo". E agora?GILBERTO DIB gilberto@dib.com.brSão PauloAinda Collor e LulaPergunta que não pode calar: o que é mais falso em nosso país, uma nota de 30 reais ou os políticos da amada terra do Brasil?FRANCISCO DZIEGIECKI chico.miryam@uol.com.brSão PauloLulla defendendo Collor e Renan, que beleza! Aproveite, seu Collor, se tiver coragem, e diga por que Lulla amarelou naquele debate, quando lhe perguntou sobre o aparelho de som. Por que ele mudou, calou-se imediatamente? Tenha coragem e revele para nós, ficamos curiosos.MAURICIO VILLELA mauricio@dialdata.com.brSão PauloConselho de Ética?É impressionante como nossos políticos nos brindam diariamente com pérolas e uma padronização quanto à sua visão e sua personalidade. Se já não bastassem os "eu não sabia de nada", "recursos não-contabilizados", etc., agora aparece um desconhecidíssimo sr. deputado Paulo Duque (PMDB-RJ) - tanto o é que não foi eleito, mas indicado como suplente - com, logo de cara, duas preciosas citações: "independência relativa" (hein?!) e "a opinião pública é volúvel" (hã?!). Merecemos...JOSÉ FRANCISCO D?ANNIBALE dannibale@uol.com.brSão PauloO presidente do Conselho de Ética (?) do Senado disse que nepotismo existe desde que o Brasil é Brasil. Sem-vergonhice, desonestidade, ladroeira e falta de caráter, também. Seria edificante se uma pessoa da idade dele pudesse dizer que ética existe desde que o Senado é Senado. Mais um triste e vergonhoso exemplo para nós, pessoas comuns.FLAVIO MARCUS JULIANO opegapulhas@terra.com.brSão PauloComo um conselho que desconhece o que é ética pode julgá-la?TANIA TAVARES taniatma@hotmail.comSão PauloAlguém poderia explicar aos cidadãos comuns brasileiros como senadores que respondem a processo ou estão sob inquérito no STF podem ser eleitos para qualquer Conselho de Ética, ainda que seja do Senado?FLÁVIO DE AGUIAR rsd100936@terra.com.brResende (RJ)Rumo a São LuísQuanto tempo vai levar para o injustiçado Sarney renunciar?JAMES F. SUNDERLAND COOK sunderland2008@gmail.comSão PauloCorrupção na políciaO editorial Corrupção policial em SP (15/7, A3) é parcialmente aceito porque atesta positivamente o trabalho da atual direção da Corregedoria, subordinada à Delegacia-Geral de Polícia. Some-se, ainda, que algumas decisões do Conselho da Polícia Civil para demitir maus policiais foram modificadas para absolvições, conforme farta publicação de noticiários da nossa imprensa, nos espaços dos gabinetes dos secretários, titular e adjunto, da Segurança Pública de São Paulo, em datas não muito distantes. Logo, eventual iniciativa para subordinar a Corregedoria da Polícia Civil diretamente ao gabinete do secretário de Segurança não será decisão feliz. A não ser, também, que se subordine a ele a Corregedoria da Polícia Militar.JOSÉ M. LEAL, presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estadosindpesp@sindpesp.com.brSão PauloNova encíclicaA encíclica Caritas in Veritate (Caridade na Verdade), do papa Bento XVI, cabalmente fulcrada nos documentos do Concilio Vaticano II e na magistral Populorum Progressio, de Paulo VI, fornece diretrizes éticas preciosas para a condução da economia e da política contemporâneas. O sucessor de São Pedro simplesmente contextualiza o Evangelho, demonstrando que o ser humano, em qualquer contexto, não é objeto, mas objetivo. Com certeza esse deveria ser o livro de cabeceira de todo político e economista de boa vontade.EDSON LUIZ SAMPEL, membro da Sociedade Brasileira de Canonistas (SBC)esampel@yahoo.com.brSão PauloMais uma encíclica papal vem trazer luz a este mundo, que em grande parte tem preferido manter-se nas trevas do egoísmo e do erro. Há 2 mil anos a Igreja Católica vem pregando em verso e prosa as mesmas verdades fundamentais deixadas por Jesus Cristo. Geralmente o que muda ao longo do tempo é a forma de apresentação, mas a essência não muda nunca: sem caridade nada vale a pena e com caridade tudo vale a pena. O que continua faltando são bons entendedores!LUIZ ANTÔNIO DA SILVA lastucchi@yahoo.com.brSão PauloSubstituição tributáriaReportando-me aos leitores srs. José Eduardo Lopes da Silva e Jorge Manuel de Oliveira (13/7), gostaria de acrescentar que realmente o aumento se tornou abusivo. Mantenho uma loja onde determinados produtos receberam majoração de 24% sobre o valor da mercadoria (já inclusos 10% de IPI) e, portanto, o aumento ainda recai e, consequentemente, é calculado sobre o IPI. Se porventura repassar esse custo aos clientes, serei, sem dúvida, chamado de ladrão (sem culpa alguma).LUIZ CARLOS LOMBARDO luizclombardo@gmail.comEmbuFÓRUM DOS LEITORESENDEREÇOAvenida Eng. Caetano Álvares, 55, 6.º andar, CEP 02598-900FAX:(11) 3856 2920E-MAIL:forum@grupoestado.com.br

, O Estadao de S.Paulo

17 de julho de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.