Cartas

Medalhas para o BrasilTenho acompanhado o Mundial de Natação em Roma, no qual o César Cielo acaba de bater o recorde mundial dos 100 metros livre e ganhar a medalha de ouro. Dizem que foi "mais uma medalha para o Brasil". O que o Brasil fez por esses atletas? Que incentivo esses abnegados receberam dos dirigentes? As medalhas e conquistas são única e exclusivamente deles! Na volta ao País não faltarão políticos oportunistas querendo aparecer na foto de bonezinho e obter lucros num futuro qualquer. Parabéns a esses atletas e respectivos preparadores.GUTO PACHECO daniguto@uol.com.brSão PauloChama a atenção a foto da emoção do nosso Felipe França recebendo a medalha de prata no Mundial de Natação (30/7, A1), mas a observação de que fazia 15 anos que o Brasil não subia ao pódio é muito preocupante. Enquanto os dirigentes de confederações se perpetuarem no poder, passando o cargo a ser meio de vida, nunca seremos uma nação Olímpica.ANTONIO A.M. RUDGE aamrudge@gmail.comSão PauloFórmula 1O Schumacher é tão leal à Ferrari que vai cobrar apenas a mixaria de uns US$ 4 milhões por corrida disputada. Isso é que é lealdade...LAÉRCIO ZANINI arsene@uol.com.brGarçaGripe suínaFoi adiado o retorno dos alunos às aulas em razão dessa gripe. Mas estive pensando: metrô, trens, ônibus não têm muito mais pessoas aglomeradas do que uma sala de aula? Quantos alunos cabem numa sala e quantos passageiros cabem num vagão do metrô ou de um trem da zona leste? Acho que são questões para serem pensadas.THEREZINHA STELLA ROMUALDO there.stella@hotmail.comSantosCorretíssima a Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo ao recomendar o prolongamento das férias escolares, em todos os níveis educacionais. Essa atitude da secretaria, que aplica em toda a sua plenitude um dos paradigmas básicos da medicina preventiva, deverá ter como resultado a redução acentuada de novos casos relativos à gripe suína e às suas consequências. Certamente, será muito mais fácil repor as aulas do que a saúde ou a própria vida de possíveis novos infectados. Que os demais Estados do País, ao menos os mais suscetíveis, sigam imediatamente o ótimo exemplo de São Paulo. Afinal, na saúde, como na política, prevenir é sempre melhor e muito mais barato do que remediar.DAVID NETO, médico drdavidneto@drdavidneto.com.brSão PauloA recomendação da Secretaria de Estado da Saúde e do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de São Paulo (Sieeesp) de que as escolas particulares adiem o reinício das aulas para 17 de agosto, seguindo toda a rede pública estadual e municipal, foi um grande erro. A secretaria deveria é obrigar as escolas particulares a esse mesmo adiamento: voltar às aulas só dia 17. Por acaso os alunos da rede particular estão imunizados contra a gripe A (H1N1)? Como disse o diretor-presidente do Colégio Bandeirantes, sr. Mauro Aguiar, ao Estadão (28/7), "educação não é brincadeira". Eu também digo: saúde não é brincadeira.OLYMPIO FÉLIX DE A. CINTRA NETTO ofacnt@yahoo.com.brSão PauloJá que algumas escolas particulares decidiram suspender as aulas, devem também descontar da mensalidade de agosto os dias sem aulas e dar novo prazo para o vencimento da mensalidade.LUIZ ROBERTO DE BARROS SANTOS luizroberto.santos@gmail.comSão PauloPobre Brasil. Inverno, gripe suína. Verão, dengue. Inverno, verão, primavera e outono, Lula...GERALDO SIFFERT JUNIOR, médicogeraldosiffertjunior@gmail.comRio de Janeiro?Presidenta?Dilma Rousseff afirma que o Brasil está maduro para eleger uma "presidenta". Concordo. Mas tem de ser justamente ela? Já Lula diz que o que está acontecendo no Senado não é problema dele. Então, por que se mete?JOÃO MENON joaomenon@terra.com.brSão Paulo"Não é problema meu." Se Lulla não elegeu José Sarney, imagine nós, paulistas, que não elegemos Lulla.JACY LORI ÁRTICO MATTÉDI jacymattedi@globo.comSão PauloSe Dilma, que disse que o Brasil já está preparado para ter uma "presidenta", como ministra já anda com bolsa a tiracolo de R$ 14 mil, imagine como presidente.ORIVALDO TENORIO DE VASCONCELOS prof.tenorio@uol.com.brMonte AltoSerá que Dilma não está mesmo em campanha? Alô, TSE...!LUIS A. B. MORAES labmoraes@uol.com.brSantosO Lula do PMDBSarney, Lula e o PMDB se merecem. São idênticos na falta de ética e no apetite voraz pelo poder. Michel Temer que se cuide, pois o próximo passo de Lula será se candidatar a presidente do partido!JOSE EDUARDO BANDEIRA DE MELLO josedumello@terra.com.brSão Paulo''O mar de lama no Senado chegou ao ventilador, a ?oposição? que se cuide"Agripino Alberto Domingues centraltalentos@bol.com.brSão Paulo OposiçãoAnte tanto desmando do presidente Lula, cadê a oposição? Ou, de fato, não existe e nunca existiu? M. DO CARMO ZAFFALON L. CARDOSO zaffalon@uol.com.brBauruEm quem confiar?É o cúmulo de abuso o senador Arthur Virgílio (PSDB-AM), integrante do Conselho de Ética, ferrenho opositor e crítico de Sarney, ter enviado um assessor, com salários pagos pelo Senado, estudar teatro por um ano e meio na Espanha. Por outro lado, lemos no Estado (30/7, A1) que 70% dos que comporão o mesmo Conselho de Ética têm problemas de várias ordens em seu currículo. Diante desse quadro desolador e indecoroso, vem-nos à mente aquele refrão de samba: "Se gritar pega ladrão, não fica um, meu irmão!"FRANCISCO ZARDETTO fzardetto@uol.com.brSão Paulo70% do Conselho de Ética tem ficha com problemas... porque é o mínimo que se consegue obter hoje em dia com os políticos que estão em Brasília.MARIO SLIKTA mario.slikta@gmail.comSão PauloDe bandidos e crimesAo ler as notícias de política no Estadão, lembro-me do extinto jornal Notícias Populares: só se fala de bandidos e crimes. Existem inúmeras semelhanças entre os bandidos comuns, presos ou não, e os nossos políticos. Porém só consigo ver uma diferença: os bandidos comuns não recebem salários nem se aposentam com dinheiro público. PEDRO MORI advpedromori@ig.com.brSão PauloO noticiário político do Estadão de ontem me lembrou a frase do grande Millôr Fernandes: "Não é que crime não compensa, é que quando compensa muda de nome."FLÁVIO JOSÉ RODRIGUES DE AGUIAR rsd100936@terra.com.brResendeÉticaMuito oportuno e sugestivo o artigo (de Eugênio Bucci) ao lado da opinião do nobre deputado Antônio Palocci no Espaço Aberto de ontem (A2). Principalmente pelo tema: Para que serve um código de ética? Digo mais: o fato de o STF não julgá-lo não significa, necessariamente, que ele seja inocente. O que é jurídico pode, eventualmente, não ser moral.MARCO ANTONIO FRABETTI legalidade@ig.com.brSanto André

, O Estadao de S.Paulo

31 de julho de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.